Postagens

Mostrando postagens de Abril 16, 2011

TESTEMUNHOS DE VIDA COM DEUS.

Estamos abrindo espaço para você contar seu testemunho para o mundo.


Envie por email e iremos publicar.


Deus abençoe sua vida.

Bispo Roberto Torrecilhas

Psicólogo diz que Pedofilia é Orientação Sexual; Magno Malta Contra-ataca Magno Malta condena declarações de psicólogo de que pedofilia é orientação sexual

Em discurso no plenário, o senador evangélico Magno Malta (PR-ES) condenou as recentes declarações do professor Hubert Van Gijseghem de que a pedofilia é uma orientação sexual.

Segundo o senador, a declaração do psicólogo belga é uma mensagem subliminar e incentiva a pedofilia.

A afirmação do professor foi feita durante debate no parlamento canadense. Van Gijseghem afirmou que os verdadeiros pedófilos têm preferência exclusiva por crianças, o que é a mesma coisa de ter uma orientação sexual, que não pode ser mudada. Apesar disso, afirmou o professor, os pedófilos podem viver uma vida de abstinência. O senador não concorda com as declarações.

- É gente trabalhando ao redor do mundo para formar uma consciência de que é normal e é perfeitamente aceitável a violência sexual contra crianças - protestou o senador.

Plebiscitos

Magno Malta também defendeu a redução da maioridade penal como "parte da engrenagem" para acabar com a violência. O senador afirmou que …

As viagens do Sem Fronteiras estão chegando, que tal participar de uma?

Imagem
Homero S., coordenador do ministério de viagens "Sem fronteiras" BRASIL (*) - Em 2011, o Sem Fronteiras, ministério de viagens da Portas Abertas, organizará diversas viagens de campo e algumas delas já estão chegando, que tal se candidatar a uma delas?

Veja a seguir as próximas viagens:

Destino: Colômbia (não é necessário falar nem espanhol e nem inglês)

Data: 16/07 a 25/07

Custo: US$ 835,34 (passagem + taxa aérea)* + US$ 1.250,00 (taxa da Portas Abertas Internacional). TOTAL (aproximado): US$ 2.085,34. O valor em reais é cotado no dia do acerto do pagamento.

Vagas: 7 vagas. Junto com o grupo de brasileiros, nós teremos a participação de mais 10 jovens: 5 da Dinamarca e 5 da Noruega.

Roteiro:

16: Partida do Brasil e chegada à Bogotá.

17: Visita à família em Bogot…

LITERATURA - Cristão de Gaiola A verdade sobre a liberdade de contribuir

Equipe de Jornalismo Cristão de Gaiola - A verdade sobre a liberdade de contribuir, é o lançamento de Antônio Claudio de Souza pela MK Editora. No livro, o autor, que já recebeu o prêmio Areté de 2008 como melhor ficção pelo livro Namastê, faz um paralelo entre o pássaro, que criado em gaiola teme voar; e o cristão, que doutrinado sobre práticas autoritárias e despóticas de oferta e dízimo, acaba fazendo do ato de ofertar a Deus uma obrigação, sob pena de inúmeras maldições divinas.

“O cristão que é criado na gaiola está despreparado para ter liberdade! Tem medo dela! Está acostumado a engolir o que lhe colocam no bico sem ter direito a escolha. O que cai no traiçoeiro alçapão tem as asas da liberdade cortadas! Em ambos os casos, a alma, que ama a liberdade, é prisioneira permanente do medo da liberdade”, descreve Antônio Claudio na obra.

Mas o livro mostra que ainda há esperança para que os cristãos-de-gaiola tornem-se livres. “Se apenas o esforço humano é insuficiente …

Namorar, ficar, paquerar: Cuidado com as ciladas do diabo

Imagem
O namoro sempre existiu em diversas culturas através dos tempos. É a forma de duas pessoas se conhecerem melhor e, com mais intensidade, alguém com quem se pretende ter um relacionamento sério com vistas ao casamento. Mas, atualmente, para muitos jovens o namoro convencional perdeu status.

Não é de agora, por exemplo, que os jovens usam o termo “ficar”. A expressão surgiu na década de oitenta entre os adolescentes de 13 aos 17 anos que buscavam simplesmente o prazer sem qualquer perspectiva de compromisso. Ou seja, é um comportamento em que os jovens conversam, se beijam, se abraçam e até têm relação sexual, sem nenhuma responsabilidade pós-encontro. Não há nenhum vínculo emocional, afetivo,espiritual e, muito menos, trocas de endereço e telefone.

O ficar é uma armadilha do Diabo
Para o pastor Gilson Bifano, diretor e conferencista do Ministério Oikos (Ministério Cristão de Apoio à Família) esta prática não deve ser seguida pelos jovens cristãos. “Se ele tem um compromis…

“Ficar”, uma atitude não cristã!

Imagem
O namoro sempre existiu em diversas culturas através dos tempos. É a forma de duas pessoas se conhecerem melhor e, com mais intensidade, alguém com quem se pretende ter um relacionamento sério com vistas ao casamento. Mas, atualmente, para muitos jovens o namoro convencional perdeu status. Não é de agora, por exemplo, que os jovens usam o termo “ficar”.
A expressão surgiu na década de oitenta entre os adolescentes de 13 aos 17 anos que buscavam simplesmente o prazer sem qualquer perspectiva de compromisso. Ou seja, é um comportamento em que os jovens conversam, se beijam, se abraçam e até têm relação sexual, sem nenhuma responsabilidade pós-encontro. Não há nenhum vínculo emocional, afetivo,espiritual e, muito menos, trocas de endereço e telefone.
O “ficar” é uma armadilha do Diabo Para o pastor Gilson Bifano, diretor e conferencista do Ministério Oikos (Ministério Cristão de Apoio à Família) esta prática não deve ser seguida pelos jovens cristãos. “Se ele tem um compro…

Brigas dos pais afetam os relacionamentos dos filhos até a vida adulta

Você pode não se dar conta, mas discussões de casal diante dos filhos podem marcá-los para sempre.

Foi exatamente isso o que aconteceu com Paula (que prefere não revelar o nome), relações-públicas que mora em São Paulo e tem 30 anos. Emocionada, ela garante não acreditar mais no amor. Para ela, um dos motivos de sua vida amorosa ser tumultuada é resultado dos exemplos que teve em casa: constantes confrontos dos pais e a separação dos dois.

“Eles acabaram com o casamento deles e eu com o meu, no ano seguinte. Fiquei tão passada quando descobri uma traição do meu pai que acabei fazendo do problema deles o meu. Conclusão: meu ex não aguentou tanta pressão”, resume. Namorando há três anos outra pessoa, Paula diz ter a impressão de que a relação não vai decolar. “Quando me lembro das brigas que presenciei na minha infância e na adolescência, acho que não casarei e nem terei filhos”, diz ela, que afirma lutar contra esses pensamentos, mas é difícil não associar família a um am…