segunda-feira, 26 de outubro de 2015

ENEM - A NOVA ARMA DO GOVERNO CORRUPTO DO PT PARA A DOUTRINAÇÃO GAY NO BRASIL.

Os deputados Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Marcos Feliciano (PSC-SP) usaram as redes sociais neste fim de semana para acusar o Exame Nacional do Ensino Médio de doutrinação. O motivo da reclamação foi uma questão da prova de ciências humanas, que abordou a célebre frase "Não se nasce mulher, torna-se mulher", da escritora e filósofa francesa Simone de Beauvoir. A questão abordava o tema das lutas feministas no início do século XX.
O deputado Jair Bolsonaro acusou o governo de fazer 'doutrinação' na prova do Enem 2015 (Foto: Reprodução/Facebook)O deputado Jair Bolsonaro acusou o governo de fazer 'doutrinação' na prova do Enem 2015
(Foto: Reprodução/Facebook)
"Mais ou tão grave quanto a corrupção é a doutrinação imposta pelo PT junto a nossa juventude", afirmou Bolsonaro em seu perfil pessoal no Facebook, na noite deste sábado (24). "O João não nasceu homem e a Maria não nasceu mulher", ironizou ele.
"O sonho petista em querer nos transformar em idiotas materializa-se em várias questões do ENEM (Exame Nacional do Ensino MARXISTA)", completou o deputado.
Na tarde deste domingo (25), Marcos Feliciano também usou seu perfil no Facebook para criticar a questão.
"Essa frase da Filósofa Simone de Beauvoir é apenas opinião pessoal da autora, e me parece que a inserção desse texto, uma escolha adrede, ardilosa e discrepante do que se tem decidido sobre o que se deve ensinar aos nossos jovens", disse ele.

"Esse texto se encaixa como luva na teoria de gênero, apesar de questionável por se tratar da opinião de uma mulher polêmica, feminista da mais retrógrada cepa, com linguajar que denigre as mulheres comparando-as aos eunucos criando um limbo entre o homem e a mulher muito em voga nos anos 60", continuou. Segundo ele, o objetivo de sua crítica foi "vigiar quando tentam impingir a teoria de gênero goela abaixo, com subterfúgios, quando não conseguem nas casas legislativas".

Deputado Marcos Feliciano criticou questão sobre lutas feministas com Simone de Beauvoir no Enem (Foto: Reprodução/Facebook)Deputado Marcos Feliciano criticou questão sobre lutas feministas com Simone de Beauvoir no Enem
(Foto: Reprodução/Facebook)

Lula diz que é muçulmano e não fala sobre política no sábado

Ao visitar a Feira Nacional da Reforma Agrária, em São Paulo, nesta manhã, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se esquivou das perguntas de jornalistas afirmando que não comentava sobre política no sábado porque é muçulmano. "Sou muçulmano e não falo sobre política no sábado".
Lula chegou de Salvador na manhã deste sábado e seguiu direto para o parque da Água Branca, onde está sendo realizada a feira. O ex-presidente cumprimentou pessoas, tirou foto com crianças e comeu bode ao lado da mulher, dona Marisa, em um dos estandes.
Em seguida, Lula se reuniu com as lideranças do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra, Gilmar Mauro e João Paulo Rodrigues. Ao sair da reunião, usando um boné do MST, Lula se encontrou com o escritor Fernando Morais, um dos palestrantes do evento. Os dois conversaram brevemente no trajeto até o carro. Na saída, Lula voltou a dizer que não daria entrevista.