quarta-feira, 9 de setembro de 2015

EMPRESA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA JAGUARIÚNA , PEDREIRA , AMPARO , HOLAMBRA , SANTO ANTONIO DE POSSE. PEDREIRO - PINTOR - SEGURANÇA -CONTROLE DE PRAGAS



Faleceu na manhã desta quarta-feira (9 de setembro), aos 101 anos de idade, em São Paulo (SP), o Reverendo Enéas Tognini, fundador da Igreja Batista do Povo e do Seminário Teológico Batista Nacional.


Pr. Enéas Tognini
De acordo com o Pr. Jonas Neves, atual líder da Igreja Batista do Povo, Tognini foi um dos maiores responsáveis pelo movimento de renovação espiritual da Igreja Evangélica Brasileira e pela criação da Convenção Batista Nacional.
Filho de imigrantes italianos e nascido em 20 de abril de 1914, no município de Avaré, SP, Tognini formou-se em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro.
Sua influência estendeu-se sobre líderes não apenas da Igreja Batista, mas de diversas outras denominações evangélicas. Na década de 1960, Tognini foi um dos grandes líderes do avivamento espiritual, que destacava verdades muitas vezes perdidas entre os protestantes tradicionais, como o batismo no Espírito Santo e dons sobrenaturais do Espírito Santo.
Ainda na década de 1960, quando os comunistas estavam tentando derrubar o governo do Brasil para implantar uma ditadura, Tognini mobilizou as igrejas evangélicas para um dia de oração e jejum contra a ameaça vermelha. Em matéria de 2011, a revista Istoé confirma o importante papel de Tognini:
“O líder batista carismático Enéas Tognini convocou milhares de evangélicos para um dia nacional de oração e jejum, para que Deus salvasse o País do perigo comunista. Aos 97 anos, o pastor Tognini segue acreditando que Deus, além de brasileiro, se tornou um anticomunista simpático ao movimento militar golpista. ‘Não me arrependo [de ter se alinhado aos militares contra a ameaça comunista]. Eles fizeram um bom trabalho, salvaram a Pátria do comunismo’, diz.”
A matéria da Istoé, depreciando Tognini e outros evangélicos anticomunistas e louvando os evangélicos comunistas, foi repostada no tabloide sensacionalista Genizah, e refutada no meu artigo: “Sensacionalismo gospel vermelho: tabloide “apologético” Genizah canoniza protestantes que sofreram consequências por sua colaboração com o comunismo no Brasil”
O blogueiro antievangélico Paulo Lopes, aproveitando as notícias sobre as investigações que a Comissão da Verdade iria fazer contra padres e pastores que se opuseram à implantação do comunismo no Brasil, mencionou o nome de Tognini.
O Pr. Tognini foi apontado pelo blogueiro raivoso como “um religioso que ficou do lado da repressão militar”, numa óbvia e maliciosa insinuação de que Tognini um “criminoso”.
O crime do pastor batista? Ele convocou os evangélicos de todo o Brasil para um dia de jejum e oração para que o Brasil e seu povo fossem salvos da ameaça comunista.
A Bíblia diz que a oração de um justo muito pode em seus efeitos. Só Deus sabe os efeitos do dia de jejum e oração que Tognini realizou contra o golpe comunista no Brasil.
Ele cumpriu a vontade de Deus em sua geração e agora partiu para estar com o Senhor a quem ele tanto serviu.
Que a Convenção Batista Nacional recorde a memória e ministério dele se distanciando da TMI.
Com informações do Portal Guiame. Julio Severo .
GRITOS DE ALERTA

DESCANSA NO SENHOR O PASTOR ENÉAS TOGNINI



Líder deixa um bom exemplo para esta geração





















Faleceu nesta madrugada, 9 de setembro, em SP, o pastor Enéas Tognini, 101 anos. Seu velório ocorrerá na Igreja Batista do Povo, na Vila Mariana, região central.
Pastor Tognini, deixa um exemplo de dedicação a obra do Senhor, seu modo simples de vida, vai ficar marcado na vida de muitos que com ele conviveram ou participaram de seus 73 anos de ministério.























No ano de 2014, a Igreja Batista do Povo iniciou um calendário de atividades para a comemoração dos seus 100 anos de vida. O “Memorial Enéas Tognini” foi criado visando preservar seus escritos e honrarias que ganhou ao longo de sua vida.










EQUIPE GRITOS DE ALERTA /  DIÁRIO DA FÉ

Assembleia de Deus muda estatuto para permitir divórcio de pastores

A denominação mais rígida em sua doutrina dentre as igrejas evangélicas parece que não é mais tão rígida assim: a Assembleia de Deus decidiu mudar seu estatuto para permitir que pastores e demais líderes possam se casar novamente, liberando o divórcio.
A decisão foi ratificada em julho deste ano no CONAMAD (Convenção Nacional das Assembleias de Deus Ministério Madureira), que ocorreu no mês de julho em Brasília e contou com a participação dos líderes da denominação, mas seu teor só agora foi divulgado na internet.
Pelo documento divulgado, a resolução diz que “O ideal divino para o casamento é que ele seja uma união para a vida toda”, mas pondera que devido a violência, adultério, abusos físicos e psicológicos bem como abandono emocional ou espiritual podem fazer com que seja “imperiosa a dissolução do matrimônio”.
Para tanto, caso sejam esgotadas as tentativas de reconciliação, a igreja “admite o divórcio e nova núpcia”. Ou seja: caso o pastor não consiga se reconciliar, poderá se separar de sua esposa e contrair novo casamento, sem que sofra qualquer sanção da igreja. A decisão, no entanto, não é válida para membros, mas apenas para pastores.
A Assembleia de Deus tenta conter os escândalos de separação enfrentados nos últimos tempos, onde diversos líderes de renome deixaram suas esposas por outras mais jovens, o que foi motivo de revolta por parte dos cristãos, principalmente na internet.
O documento redigido e sancionado na convenção foi assinado por um grande número de pastores, e está disponível na íntegra abaixo:
E aí, pode separar?Seguindo literalmente os evangelhos, o divórcio não é bem quisto por Deus, e nem pela maioria dos cristãos, que interpretam de forma literal as palavras de Jesus sobre estar em adultério quem casa-se de novo estando seu antigo cônjuge vivo.
Gritos de Alerta
com Portal Padom.

Decepção Espiritual


Porque é que há no mundo tantas igrejas Cristãs e seitas, que se desviam em maior ou menor grau do que ensina a Bíblia, em alguns casos negando mesmo completamente a verdade? Tal situação tem origem na ignorância e na decepção, e este fenômeno continua aumentando a cada dia . Em face destes problemas, devemos expandir mais que nunca o nosso conhecimento da Palavra de Deus, de maneira a aprofundarmos a nossa compreensão espiritual, elevarmos o nível da nossa dedicação ao Senhor Jesus e aumentarmos a nossa vigilância contra a decepção causada por  Satanás e dos seus falsos profetas. As falsificações da fé Cristã estão se proliferando  nestes tempos do fim, em preparação para a vinda do falso Cristo e dos falsos profetas, que vão enganar o mundo com as suas mentiras (Mateus 24:4-5; 2 Tessalonicenses 2:6-10; Apocalipse 13:11-14).
Embora a decepção espiritual tenha começado no Jardim do Éden, e tenha continuado através dos séculos, ela está agora atingindo as maiores proporções de toda a história da humanidade. É da maior importância que cada pessoa se esforce por não ser enganada, porque há muitos falsos profetas neste mundo (1 João 4:1).
Desde o princípio da era Cristã, muitas igrejas têm mostrado uma inabilidade fatal para distinguir entre a verdade da Palavra inspirada por Deus e as suas vis imitações (Gálatas 1:6-8; 2 Coríntios 11:2-4). No texto   que acabamos de mencionar, torna-se evidente que há três maneiras principais de Satanás distorcer a verdade das Escrituras, enganar os Cristãos e levá-los a seguir o caminho errado. Estas perversões incluem pontos cruciais, que constituem o verdadeiro âmago da nossa fé, e têm por fim levar as pessoas a aceitar outro Jesus, outro espírito e outro evangelho.  

Outro Jesus

O que segue, são sete das maneiras mais comuns em que a Pessoa, trabalho e imagem do Senhor Jesus são distorcidas, e nos apresentam um Cristo falso, incapaz de livrar os pecadores perdidos dos justos julgamentos do Deus santo:
Jesus, o professor humano. Nas seitas como as Testemunhas de Jeová e noutras religiões como o islamismo, a divindade de Jesus é negada. Apresentam n'O simples mente como um profeta humano ou prendado professor, negando ao mesmo tempo explicitamente ser Ele o Filho de Deus (1 João 2:22-23). Em vários seminários teológicos, a divindade e o nascimento virgem do Senhor Jesus, são também negados.
Jesus, o exemplo. A pregação em muitas das igrejas formais e espiritualmente mortas, apresenta muitas vezes a vida de Jesus meramente como um exemplo ideal que devemos seguir. Nesses sermões moralistas, não se faz qualquer referência à Sua morte substitutiva e ao sangue derramado, os únicos elementos que podem limpar do pecado. Em vez da necessidade do novo nascimento, são ensinadas  virtudes Cristãs SEM o Cristo ressuscitado, que é a única pessoa que nos torna possível "caminhar em novidade de vida" (Romanos 6:4). As pessoas não são salvas com pregações moralistas desta natureza – são apenas emocional e intelectualmente motivadas.
Jesus, o doador das prendas. Muitas pesoas são atraídas para Jesus  porque pensam que podem receber d' Ele vários benefícios. Ele deve curá-los, abençoá-los, prosperá-los e prover a todas as suas necessidades materiais. Querem reinar como reis no Seu reino – agora.
São enganadas por um evangelho da prosperidade , que deixa de lado a  salvação e  fala apenas de dinheiro ,prosperidade .
Jesus, o libertador político. No Terceiro Mundo, Jesus é muitas vezes proclamado como um combatente pela liberdade  dos oprimidos. Ele veio para pôr em liberdade os  presos políticos e para os fazer subir no nível sócio-econômico da existência. Este Jesus apenas se preocupa com os seus problemas seculares. Ele não veio para os libertar do pecado, mas sim para os libertar dos governos que impedem o progresso político, social e econômico. Ele abençoa-os na luta contra os opressores sem denunciar a sua conduta amoral, ou frisar a necessidade de se dedicarem a uma luta espiritual contra o verdadeiro opressor, Satanás.
Um Jesus que morreu no inferno. Uma outra distorção grave da obra redentora de Jesus, que goza de  grande simpatia popular, é o ensino pelos pregadores da Palavra da Fé, que diz que a morte física de Jesus na cruz não é importante, porque Ele – de acordo com as suas teorias – morreu espiritualmente no inferno pelos pecados do mundo. Eles afirmam que a cruz é um simbolo de fraqueza, e um lugar de derrota.
Jesus, o pecador. O Jesus apresentado em muitos filmes de Hollyood, é um pecador caído, como qualquer outro ser humano que é controlado pelas paixões carnais. Este retrato blasfemo de Jesus, é o tema  de filmes como Jesus Cristo Super-estrela, A última tentação de Cristo e Jesus de Montreal. Neste último filme, o falso "Jesus" é ultrajantemente  citado como tendo estado com outros jovens num apartamento de Montreal, onde viveu com eles de  maneira dissoluta e se excederam na bebida.
O Jesus cósmico. A campanha intensa para diminuir a Pessoa, caracter, trabalho e Nome de Jesus, tem por fim preparar o mundo para a vinda do Satânico falso Cristo do final dos tempos, o Anticristo. O próprio Jesus avisou-nos que o mundo havia de ser enganado por este impostor e por outros que se haviam de fazer passar por Cristo (Mateus 24:4-5). O movimento Nova Era apresenta-nos um Jesus que é a personificação das esperanças messiânicas de todas as religiões do mundo. Ele é,  portanto, o Cristo cósmico ou Cristo universal de todas as féis, que chefiará uma hierarquia espiritual que une, sintetiza e substitui assim todas as religiões da Terra.

Um outro espírito

A fôrça motivadora por trás da vasta representação de outro Jesus, é outro espírito, que provém diretamente do diabo, para levar as pessoas a viver sob o poder da ilusão. Por causa deste grande e real perigo, somos avisados para não acreditarmos inocente mente  todos os espíritos que operam através de falsos pregadores e dos chamados falsos profetas, mas antes, para verificarmos os espíritos (1 João 4:1,6). O espírito do erro está ocupado em enganar as pessoas com sinais e maravilhas sensacionais (2 Tessalonicenses 2:9-12) preparando o mundo para a vinda do Cristo cósmico com o seu poder para fazer milagres (Apocalipse 13:12-14).
À medida que nos aproximamos deste tempo de grande decepção, estão  aparecendo em cena muitos profetas falsos, para enganar as pessoas com os seus poderes ocultos e sobrenaturais (Mateus 24:11,24). Isso levará a uma grande apostasia e afastamento  da verdadeira fé Cristã, com a submissão a espíritos enganadores (1 Timóteo 4:1). O Movimento Nova Era e as religiões falsas a ele associadas, estão presentemente a focar a sua atenção sobre a descoberta e utilização de poderes psíquicos operadores de cura, auto-cura e promoção de manifestações sobrenaturais. 

Mesmo em muitos encontros Cristãos são agora comuns fenômenos estranhos, como por exemplo "cair no espírito" e vários outros como rir, profetizar e dançar no espírito, que são atribuidos ao Espírito Santo.

 Muita gente aceita cegamente estes fenômenos, sem verificar os espíritos, apesar do perigo de imitações satânicas espúrias em tais manifestações.

Um outro evangelho

A apresentação de outro Jesus, sob a motivação de outro espírito,  só se pode conseguir na base teológica de outro evangelho (2 Coríntios 11:4). Lobos na pele de cordeiros (2 Coríntios 11:13-15; 2 Timóteo 4:3-4;  Atos 20:29-30) estão a proclamar  evangelhos falsos, como segue:
Formalismo morto. Um evangelho despido do significado total da cruz de Cristo, do sangue vertido como único meio de limpar do pecado, da necessidade do novo nascimento, e do Espírito Santo vivendo em nós, não é de forma alguma o evangelho, e pode apenas conduzir a um formalismo morto (2 Timóteo 3:5; Marcos 7:6-13). As igrejas mortas são muitas vezes motivadas por vários assuntos sociais, éticos ou políticos, para transformar "positivamente" a sociedade.
O evangelho do reino. Os advogados do evangelho do reino não estão dispostos a esperar que Cristo reine na Terra como Rei dos Reis, mas insistem que devemos reinar como reis no reino de Deus agora, aqui na Terra. Reclamando o nosso perdido domínio sôbre a criação – dizem êles – devemos utilizar o poder do Espírito Santo para vencer Satanás e os seus demónios, fazer discípulos e desprezar a fé fraca, que é dominada por aflições como a pobreza e a doença. A prosperidade e os sinais e maravilhas, são características do evangelho do reino, asssim como o são a união ecuménica de toda as igrejas para demonstrar a sua fôrça ao mundo. No entanto, em tal processo de unificação, são abandonados muitos princípios Cristãos.
O evangelho da união de todas as religiões. Um dos evangelhos falsos que está a expandir-se ràpidamente no mundo de hoje, é o evangelho da união de todas as religiões. Baseia-se no conceito do universalismo, isto é, na crença que todas as religiões adoram o mesmo Deus, e podem portanto juntar-se. Os Movimentos Ecuménico e da União das Fés, firmam-se nesta ideia, e estão ativamente empenhados no estabelecimento de organizações religiosas globais, para unir a humanidade ao nível espiritual. Eles afirmam, que conseguir uma irmandade mística dos membros de todas as fés, constitui a chave para se obter a reconciliação e paz mundiais. À medida que as religiões do mundo se aproximam cada vez mais umas das outras, torna-se óbvio que uma Cristandade ecuménica tem de fazer concessões auto-destrutivas com outras religiões, para obter a união. Muitos teólogos adulteraram já a fé Cristã de tal maneira, que as verdades bíblicas foram distorcidas para além do reconhecimento. Na teologia Africana emergente, as práticas Cristãs são misturadas livremente com a adoração dos antepassados e com a bruxaria. O Budismo, o Induismo e o Islamismo, estão acomodados mundialmente dentro desta falsa irmandade. A Bíblia chama a esta união  de todas as religiões no fim dos tempos "Mistério, Grande Babilónia, e mãe das prostitutas e de todas as abominações daTerra" (Apocalipse 17:5). Esta união de todas as religiões é reconhecida e aprovada pelo Anticristo, porque lhe é útil. Torna-se extremamente claro, que o  Movimento Interfés das religiões falsas estão preparando o mundo  para a vinda do falso Cristo – o Anticristo (2 Tessalonicences 2:3-9). Muitos falsos professores vão negar Cristo como Senhor (2 Pedro 2:1-2) e ajudar a unir o Cristianismo a outras religiões.  

Cometimento  pessoal

Acredito que oEspírito Santo me guiará em toda a verdade, e me dará conhecimento e discernimento para poder distinguir entre  a verdade e todas as formas de decepção. Se conhecer a Bíblia, que é verdade, e Jesus Cristo, que é o caminho, a verdade e a vida, estarei protegido contra as subtis decepções do inimigo. Eu tomo a peito  as palavras de Jesus quando disse: "Tomai cautela que ninguém vos engane... pois falsos  cristos e falsos profetas vão aparecer e fazer grandes sinais e maravilhas, de forma a enganar, se possível,  os próprios eleitos" (Mateus 24:4,24). Com o salmista peço: "Dirige os meus passos com a Tua Palavra, e não deixes que qualquer iniquidade tenha domínio sôbre mim" (Salmo 119:133).



ESTA MAIS DO QUE NA HORA DE VOLTARMOS AO VERDADEIRO EVANGELHO .


GRITOS DE ALERTA

JACO - ISRAEL

De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...