terça-feira, 11 de outubro de 2011

Projeto de Lei torna a corrupção

Proposta é mais uma iniciativa do deputado federal
Roberto de Lucena (PV-SP) contra a prática criminosa
nas esferas política e administrativa no Brasil
O deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP) apresentou o Projeto de Lei nº 2489/2011, que pretende tipificar a corrupção como crime hediondo. Caso seja aprovado, o projeto de Roberto de Lucena criará o inciso VII-C à Lei 8.072 de 1990, que classifica os crimes hediondos.
Para o deputado, que é vice-líder do Partido Verde na Câmara, o projeto estabelecerá uma punição rigorosa aos que, de forma notadamente criminosa, subtraem dos cofres públicos quantias que poderiam estar sendo utilizadas em construções de escolas, creches, hospitais e para a melhoria da população.
"A corrupção deve ser trazida para todos nós e encarada como o inimigo número um desta Casa, como o inimigo número um de cada um das Senhoras e Senhores Deputados, das Senhoras e Senhores Senadores. A sociedade espera que esse seja, no mínimo, o nosso comportamento e o nosso procedimento. Que as iniciativas de legislação que estão tramitando nesta Casa e que visam ao combate à corrupção sejam efetivamente levadas a sério e possam encontrar em todos nós o respaldo e o apoio para que possam ser aprovadas e sair daqui em forma de resposta para a sociedade", alertou o deputado.
Crimes hediondos
Segundo o Código Penal Brasileiro, atualmente são considerados crimes hediondos homicídio, quando praticado em atividade típica de grupo de extermínio, ainda que cometido por um só agente, homicídio qualificado, latrocínio, extorsão qualificada pela morte, extorsão mediante sequestro e na forma qualificada, estupro, atentado violento ao pudor, estupro, estupro de vulnerável, epidemia com resultado morte, falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais. Considera-se também hediondo o crime de genocídio tentado ou consumado.
Os crimes hediondos, a prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins e o terrorismo são insuscetíveis de anistia, graça e indulto.

VIA GRITOS DE ALERTA

MAC BOCADA NOS FUNCIONÁRIOS - Sindicato acusa McDonald's de explorar funcionários

 
Em audiência pública ocorrida no Senado, a rede de lanchonetes McDonald's foi acusada de explorar funcionários sob o pretexto de utilizar uma jornada de trabalho "móvel e variável". De acordo com a denúncia, nos momentos de menor movimentação em suas unidades, a rede faz com que parte de seus empregados permaneça em uma "sala de break", onde ficam à disposição do McDonald's, mas sem receber pelo horário em que ficam na sala.
Ainda segundo a denúncia feita na audiência pública pelo Sindicato dos Trabalhadores no Comércio e Serviços em Geral de Hospedagem, Gastronomia, Alimentação Preparada e Bebida a Varejo de São Paulo e Região (Sinthoresp) funcionários da rede McDonald's, em alguns meses, recebem menos de R$ 230.
Diretor de relações governamentais do McDonald's, Pedro Parizi, disse durante a audiência que a rede tem cerca de 40 mil funcionários em todo o país e "talvez tenha cometido um ou outro deslize".
- As exceções não podem se tornar marcas de uma empresa. Se isso aconteceu, estamos aqui para dialogar - afirmou ele, ressaltando que o McDonald's vem adotando diversas ações para evitar problemas como esse.
Promovida pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado (CDH), a audiência foi realizada na Sala 2 da Ala Nilo Coelho.
Mais informações a seguir
Da Redação / Agência Senado
(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)
 
VIA GRITOS DE ALERTA

EU NÃO QUERO ISSO AQUI NO BRASIL - MOVIMENTO ISLÂMICO ASSASSINA PADRE POLACO NA TUNISIA.

Um país que chegou a ser catalogado como um país "tolerante" mergulha agora no obscurantismo islâmico e tudo o que ele representa.


O Padre Marek Marius Rybinski – missionário salesiano polaco - foi encontrado morto no parque de estacionamento da escola Salesiana local. A sua garganta havia sido cortada.
A Da Mihi Animas reportou:
Um bispo Católico na Tunísia expressou receios de um crescimento do extremismo islâmico depois do corpo dum missionário Católico de 34 anos ter sido encontrado no dia 18, brutalmente assassinado.
Enquanto os protestos locais tiveram lugar depois do assassinato, o Arcebispo Lahham Marun Elias de Tunis disse à Radio Vaticano no dia 19 de Fevereiro que acredita que um "movimento islâmico" direccionado contra todos os "não-muçulmanos" está a crescer em influência no país.
Embora a Associated Press tenha reportado que a sua garganta havia sido cortada, a agência noticiosa Fides reportou que o padre havia sido decapitado.
Este é o segundo líder católico encontrado morto recentemente, durante este período de tumulto social na Tunísia e no resto do norte de África.

Como é normal, os órgãos de informação esquerdistas pouco caso fazem deste tipo de notícia e do facto do mesmo se verificar sempre que uma nação decide seguir a via islâmica.
Agora, se um homossexual é morto no Uganda, os órgãos de informação mundial não pestanejam por um momento: aproveitam logo a notícia como forma de atacar a ideologia inimiga: o Cristianismo.
Neste caso, como quem foi morto foi um Cristão, os média internacionais não querem tornar os mesmos em vítimas, e mostrar ao mundo o que acontece a quem resiste ao islamismo.


VIA GRITOS DE ALERTA

O Céu Islâmico É Apenas Um Bordel?

 

Quem busca nas religiões do mundo uma visão da eternidade no céu está apenas se lançando numa aventura sem esperança. O Cristianismo Bíblico é a única religião verdadeira, a única a oferecer uma vida feliz e digna neste mundo, com a esperança de uma gloriosa eternidade junto ao nosso Criador.

“Para a liberdade Cristo nos libertou” (Gálatas 5:1) e devemos dar conta de nossos atos somente ao Pai Celestial, o Deus e Pai de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, o qual veio ao mundo para nos dar uma eterna garantia de salvação. Quem segue os ensinamentos da Palavra de Deus, que é a Verdade, ou seja, o próprio VERBO entregue em letras, (na língua de cada povo que O tem buscado), está andando na estrada certa, rumo à felicidade eterna. Todas as demais religiões do mundo mostram sinais de que foram criadas por mentes falhas, sem nenhuma garantia significativa e concreta de vida feliz na eternidade.

A mais cruel e triste de todas essas religiões é o Islamismo. Conquanto muitos líderes políticos e religiosos teimem em afirmar que o Islamismo é do bem e que Alá é o mesmo Deus dos judeus e cristãos, os fatos têm comprovado ser esta uma afirmação totalmente falsa. A falsidade do Islamismo pode ser facilmente comprovada pela sua visão do céu.

Vamos dar uma olhada na teologia islâmica sobre o céu. Ele é apenas um bordel, onde as mulheres passam a eternidade servindo como escravas sexuais aos que mataram, em vida, muito “infiéis”, principalmente judeus e cristãos. Uma mulher que abraça a religião de Alá deve ser totalmente ignorante do destino que a aguarda, após a morte, conforme a teologia islâmica. Por que iria ela desejar o posto de “esposa” entre as setenta e duas virgens, às quais o marido tem direito, no céu islâmico?

O falso profeta Maomé descreveu esse quadro da seguinte maneira: “A menor recompensa para os fiéis, que chegam ao paraíso, é uma habitação, onde 80.000 servos e 72 esposas, estão ao seu serviço. Essa habitação é decorada com pérolas, rubis, águas marinhas e rubis, numa extensão que vai de Al-Jabiyyat até Damasco” (Al-Rahman, conforme interpretado porIbn Kathir, falecido em 1373).

Vamos citar, resumidamente, algumas promessas do Alcorão:

“Quanto aos justos, de certo eles triunfarão. Deles serão jardins e vinhedos, e virgens de busto volumoso, para serem suas companhias, numa taça de prazer realmente transbordante. Eles se sentarão com belas virgens de olhos negros, tão castas como ostras guardadas na concha. Sim, eles se casarão com essas virgens lindas. Eles se deitarão com essas belas virgens, com as quais se casarão, em macios divãs sobre rodas. Essas virgens serão tão preciosas como corais e rubis. Então, qual outro prazer o Senhor poderia recusar-lhes? Não só vão existir virgens em quantidade abundante, como também jovens moços, ávidos de serem devorados em deleites sexuais... Jovens de perpétuo frescor...”

Pelo visto, o bordel muçulmano inclui o mais abjeto pecado humano, que é o abuso de garotos adolescentes. Isso porque resumimos ao máximo as promessas descritas no Alcorão, a fim de poupar as inocentes mentes cristãs. Na Hadith, Maomé se estende, falando de virgens e garotos, promovendo um livre mercado sexual no paraíso islâmico. Bem ao gosto dos beduínos rudes e ignorantes.

O único provável mentor de tanta baixaria só poderia ser o príncipe das trevas, o anjo decaído, blasfemo e pornográfico, cujo nome é Lúcifer. O famoso cantor Michael Jackson acaba de se “converter” a esta religião. Mas, por que não? Ele foi acusado de abusar de garotos, em seu luxuoso apartamento, nos Estados Unidos. Portanto, as promessas do Alcorão vêm a calhar com a sua mente corrompida pela fama, pela ânsia de prazer e pela vocação às esferas luciferianas.

Quando nos detemos a comparar o céu islâmico com o céu criado para os filhos de Deus (angelicais e humanos), o qual é apresentado do Gênesis até o Apocalipse, não encontramos a menor semelhança entre os mesmos. O céu prometido pelo Pai aos que conhecem e amam o Seu Filho é uma sucessão de alegria, pureza, beleza e bênçãos eternas, onde todos nos uniremos, ajoelhados humildemente, diante do Cordeiro Santo, para louvar e glorificar Aquele que deu Sua preciosa vida por nós. Jesus comenta com o Pai, em João 17:3, na Oração Intercessória: “E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”.

A Bíblia é o Livro mais belo, mais perfeito e mais santo, que Deus escreveu, usando homens de vida irrepreensível, inspirados pelo Espírito Santo. Enquanto isso, o Alcorão é uma revista pornográfica, em cuja leitura o homem carnal e depravado se refestela, nos mais baixos instintos de sua natureza corrompida pelo pecado.
VIA GRITOS DE ALERTA

Lobos da ONU : Aliança Evangélica Mundial(WEA) e Associação Nacional de Evangélicos(NAE)

 

Os 4 tipos de pessoas na igreja

 O cenário é o porto de Cafarnaum, cidade onde Jesus morava. E na margem próximo ao porto uma grande multidão se aglomerou querendo ouvir o Senhor.
 O Semeador, a primeiro momento parece descuidado, jogando semente em lugares impróprios, onde não poderia frutificar.
 (Mas na Palestina, ainda hoje se Semeia primeiro, para depois arar a terra)
 Isso revela um Deus (semeador) que não abre mão de semear sua Palavra em coração nenhum.
 E o problema não era a semente (a mesma foi semeada para todos), só que deram resultados errados.
 O problema estava no solo (coração) onde a semente era lançada!
 No (v.9) Jesus usa a seguinte expressão : “Se vocês têm ouvidos para ouvir, então ouçam”.
 Que tipo de pessoa é você diante da Palavra de Deus?
 Que tipo de pessoa é você na Igreja?

QUATRO TIPOS DE PESSOAS QUE EXISTEM NA IGREJA. 1º. Tipo: ESCUTA A PALAVRA DE DEUS, MAS QUE NÃO ENTENDE (v.4) 

 “Quando espalhava a semente, algumas caíram na beira do caminho, e os passarinhos comeram tudo”.
 (v.19) Jesus faz a grande revelação sobre essas pessoas. ESCUTAM A PALAVRA, MAS NÃO A OUVEM.
 “A semeadura traz imediatamente satanás”
 O maligno tem força sobre essa pessoa para não permitir que as coisas de Deus entrem em sua vida.
  Ele até escuta, presta determinada atenção, mas não deixa a mensagem entrar, ela é levada pelos pássaros...
 Provavelmente são pessoas que não querendo verdadeiramente ouvir a Deus.
 As mentes estão trancadas para Deus falar!

2º. Tipo: SE ALEGRAM COM DEUS POR POUCO TEMPO.
(v.5)

 “Outra parte das sementes caiu num lugar de muita pedra e pouca terra. As sementes brotaram logo porque a terra não era funda”.
 No (v.20,21) Jesus faz Grande revelação sobre essas pessoas QUE SE ALEGRAM COM DEUS POR POUCO TEMPO.
 A semente da palavra de Deus brotou nesses corações. Aleluia!
 Mas quando chegam os problemas e perseguições.
 Quando as pessoas começam a encarnar, e escarnecer...

3º. Tipo: TEMEM A DEUS, PORÉM NÃO TEM TEMPO PARA ELE.
(v.7)
“Outras sementes caíram no meio dos espinhos, que cresceram e abafaram a planta”.
 No (v.22) Jesus faz grande revelação sobre essas pessoas, que TEMEM A DEUS, PORÉM NÃO TEM TEMPO PARA ELE.
 A semente brotou também no coração dessas pessoas. Mas a prioridade delas não é o reino de Deus.
 São mais preocupadas com as coisas passageiras da vida do que com o céu.
 Buscam a cada dia as riquezas materiais, esquecendo de colocar Deus em primeiro lugar,

4º. Tipo: DEIXARAM A PALAVRA DE DEUS SER REVELADA NELES. (v.8)

 Jesus, no (v.23) faz uma Grande Revelação sobre essas pessoas, que DEIXARAM A PALAVRA DE DEUS SER REVELADA NELES.
 Não são ouvintes esquecidos, mas põe em prática a mensagem.
 Priorizam Deus em suas vidas e são servos aplicados no reino de Deus!
 Vivem uma vida de oração ativa e se preocupam com outras pessoas!

CONCLUSÃO
Quem é você no meio dessas quatro pessoas?

ESTÁ OUVINDO A MENSAGEM, MAS NÃO QUER ENTENDER?

 O diabo tenta a cada minuto roubar as coisas de Deus em sua vida!
SE ALEGROU COM O EVANGELHO SÓ PELA EMPOLGAÇÃO INICIAL?

 Acharia que não teria problemas na vida?
 Acreditou que as pessoas não iam encarnar em você, por ser crente?
Te chamaram de Bíblia e você desistiu?
 Não te deram apoio em casa ao se tornar um crente?


É MEMBRO DA IGREJA MAS DEUS FICA EM SEGUNDO LUGAR?

 Está mais preocupado com o sucesso pessoal?
 Está doido para ficar rico? Juntar muitos tesouros aqui na terra?
 Não é assíduo a EBD – Não tem mais dado o dízimo – Não serve em nenhum ministério etc.
 No momento sua vida pessoal é mais importante?


UM FRUTIFICADOR FIRME?

 Creu de verdade e está dando frutos no reino de Deus.
 Está fazendo a obra – Tem buscado uma vida de oração?

Expansão do Islã radical no Brasil


Image Prepare-se para a eminente e perigosa expansão do Islã radical no Brasil. O missionário e estrategista em missões transculturais, Don Richardson, esteve no Brasil em maio como porta-voz de uma denúncia tão grave quanto o alerta sobre o aquecimento global.
Na verdade, ele denunciou o perigo igualmente iminente do desaquecimento das taxas de crescimento populacional no ocidente. Está acontecendo um suicídio demográfico hoje entre os povos ocidentais e Richardson faz uma séria advertência quanto aos riscos que isso representa para a sobrevivência dessas sociedades, especialmente diante da grande ameaça que chega do mundo islâmico, caso permaneça a baixa taxa de natalidade com a drástica diminuição do número de filhos.
Ele esteve em São Paulo a convite do diretor da Missão Horizontes América Latina, David Botelho e da Faculdade Teologia Batista (Fabteo) numa série de preleções e entrevistas e lançando seu novo livro “SEGREDOS DO ALCORÃO”.

Richardson está realmente soando o alarme para que o mundo e, especialmente a Igreja, acorde para a gravidade do momento, em que o Islã avança com sua política expansionista e a violência das facções radicais. A liberdade que as nossas leis nos garantem hoje pode acabar se não houver uma conscientização e uma ação decisiva para impedir o sucesso das estratégias usadas pelo mundo islâmico. Ele sugere que o governo brasileiro deveria monitorar as mesquitas que estejam ensinando o islã radical. Eles fazem assim na França e têm evitado a ocorrência de atos terroristas como acontecem na Inglaterra, por exemplo.
UM SUICÍDIO DEMOGRÁFICO

Para se manter estável o crescimento da população, é necessário que cada mulher na fase reprodutiva, tenha 2.1 filhos. Ocorre que no ocidente essa média baixou para 0.9 em alguns países, o que não alcança a média de um filho por mulher. Enquanto isso, nos países islâmicos, as famílias têm em média cinco filhos. A continuar assim, podemos dizer que isso é um suicídio demográfico. A situação se agrava pelo grande número de abortos. Também a taxa alta de divórcios ajuda a interromper o relacionamento, muitas vezes antes do primeiro filho. Acrescentamos a esses fatores, o crescimento do homossexualismo. Uma sociedade que está com o crescimento demográfico negativo, não deveria incentivar o homossexualismo, argumenta Don Richardson. Ele aconselha os pastores, a pregar nas igrejas incentivando os casais a terem muitos filhos, porque as crianças são bênção de Deus.

Richardson é doutor honorário em literatura pela Biola University em Mirada, Califórnia e atuou como missionário durante 15 anos na Indonésia, considerado o maior país muçulmano do mundo, e testemunhou as grandes transformações que ocorreram entre 1962 a 1977, enquanto trabalhava entre as tribos locais. Com a descoberta da riqueza do petróleo na Arábia, muçulmanos radicais do sul deste país, liderados por Wahhab, chegaram à Indonésia trazendo destruição entre os cristãos, queimando e derrubando milhares de igrejas. Os wahhabis, como são conhecidos, querem dominar o mundo para Alá e têm a seu favor, toda a riqueza do óleo Saudita para financiar seu movimento e suas ações.

O autor de “Segredos do Alcorão” pretende “abrir os olhos” das pessoas para o real perigo do avanço do Islã e também expor Maomé, o idolatrado profeta de Alá, como criminoso que foi, diz o autor, ele merece ser julgado pelos seus crimes de guerra mesmo depois de morto. Em seu início, após o ano 600 dC., o islamismo, se estabeleceu pela violência e crime, decapitando cerca de 900 judeus que questionaram a reivindicação de seu líder Maomé, que se auto-proclamou Profeta de Deus.

A punição para quem critica Maomé é a pena de morte. Outros escritores já tiveram suas vidas ameaçadas por esse motivo, mas Don Richardson recusou a proposta de seu editor de usar um pseudônimo para escapar à ira dos seguidores do Islã. Ele não quis se submeter a essa intimidação e lembra que já entregou sua vida nas mãos de Deus há muito tempo, desde que foi levar o Evangelho às tribos canibais dos Sawis. O autor de “Segredos do Alcorão”, crê que os muçulmanos ainda permanecem quietos porque caso algo venha a acontecer com ele, um grande interesse será despertado para o livro. Não é do interesse dos muçulmanos que seja exposta uma análise tão clara, do conteúdo de seu livro sagrado. Na verdade, até para seus seguidores, o Alcorão é um livro fechado e a maioria apenas o decora, já que não conhece o árabe.

O Alcorão possui 6.200 versos, sendo que 109 destes, estão chamando para a guerra santa (Jihad) como meio de submeter o mundo ao senhorio de Alá e seu profeta Maomé. Ou seja, um em cada cinqüenta e cinco versos é de guerra e milhares de meninos estão memorizando o Alcorão em árabe, mesmo sem entender o idioma. Ocorre que seu professor, entende o árabe e vai traduzindo para as crianças os versos que mais interessam, de modo que os alunos vão entender que todo o livro prega a guerra total contra os “infiéis”.
INVESTINDO EM FUTUROS SUÍCIDAS

Os meninos, a partir de cinco ou sete anos, estão sendo levados para as Madrasas, escolas de muçulmanos radicais. Só na Indonésia, há cinco anos atrás, existiam 37 mil dessas escolas em funcionamento e a maioria delas se recusava a seguir qualquer orientação dos órgãos educacionais do país, ensinando apenas o Corão. No Paquistão, existem também centenas de Madrasas que hoje já são cerca de 10 mil, distribuídas em muitos países. Os professores fazem uma “lavagem cerebral” nas crianças ensinando-as a odiar os ocidentais, a Israel, ao judaísmo e ao cristianismo, afirmando estar isso no Corão e nas Haddits (livro também do islamismo). Estão sendo treinados para ser homens-bomba e para missões terroristas. Os wahhabis estão criando como que uma praga de gafanhotos humana. Usam as intervenções no Afeganistão e Iraque como desculpa para dizer que somos todos “Casa de Guerra”, diz Richardson. Mas, na verdade, se você não é muçulmano, você é um inimigo da “Casa do Islamismo”.

Esses jovens, quando chegam à puberdade e despertam para o sexo, não têm a oportunidade de estar em contato com o sexo oposto. Nessa fase, os professores começam então a traduzir os versos do Alcorão que falam sobre as virgens que esperam pelos mártires no paraíso. Quando se perguntam se vai haver virgens para todo mundo, explicam que Alá mantém as mulheres sempre virgens. Assim eles querem ser mártires para alcançar o prazer sexual. Na Palestina eles produzem até um programa de TV com essas fantasias sendo tornadas reais.
LEI SHARIA DECRETA MORTE AOS NÃO MUCULMANOS

Eles querem transformar todas as Constituições dos povos, na Sharia, seu código de leis, segundo as quais, todo muçulmano que deixa o Islã deve morrer, assim como, toda pessoa que criticar Alá ou Maomé. A sharia também proíbe os cristãos de restaurar suas igrejas e o topo delas, ou de qualquer templo judaico tem que ficar mais baixo que o topo de sua mesquita (templo islâmico). Também se, uma mulher é estuprada não pode levar o assunto à corte a não ser que tenha o testemunho de outros quatro homens de boa reputação, o que deixa margem aos advogados do criminoso para agir questionando a conduta de qualquer uma das testemunhas; o que seria o suficiente para invalidar a causa. Ou seja, é praticamente impossível à mulher se defender, já que se houvessem tais testemunhas, elas poderiam agir impedindo que ela fosse vitimada.
O PETRÓLEO FINANCIA A EXPANSÃO DO ISLÃ RADICAL

Richardson explicou que, na década de 60, descobriram grandes reservas de petróleo na Arábia Saudita e os líderes religiosos (wahhab) creram que seu deus Alá, foi quem colocou na terra deles essa riqueza de propósito, para ser usada para propagação da sua religião. Mas a liderança política estava desperdiçando todo o dinheiro com verdadeira ostentação a ponto de enojar a população. Os líderes religiosos sauditas no sul, chamados mulás, tinham o apoio e o respeito do povo e colocaram temor nos dirigentes do país. Eles poderiam permanecer no poder como testas de ferro, ou seja, iriam representá-los politicamente diante do mundo, mas embora permanecessem muito ricos para continuar esbanjando, deveriam entregar a maior parte do dinheiro ao movimento religioso.

A partir de então, o Islã tem todo o recurso financeiro necessário à sua expansão. Já foram construídas três Universidades dirigidas por radicais na Arábia Saudita e elas estão enviando seus representantes por todo mundo para convidar os alunos de segundo grau, com maior potencial, para completar seus estudos gratuitamente lá. Alunos da Mongólia, por exemplo, são convertidos e voltam a seus países para ensinar a doutrina wahhab e abrir mesquitas. Há quatro anos, diz Richardson, fui à esse país e quando alertei os líderes de lá, me disseram que os representantes de wahhab já haviam aliciado os seus melhores estudantes.

As pessoas do mundo não conseguem perceber a força de conquista do Islã. Eles pensam que é apenas outra religião como o cristianismo, judaísmo, etc. Mas como os wahhabis têm o controle do dinheiro, das armas, das madrasas, etc. eles estão transformando a maioria não radical em radicais, que hoje ainda são 10% dos 1.3 bilhões de muçulmanos no mundo. Eles têm mais de um bilhão de adeptos, têm os bilhões do petróleo e o fanatismo religioso que os transforma numa nuvem escura que está se levantando no horizonte da nossa civilização, vindo sobre uma comunidade inocente e despreparada.

VIA GRITOS DE ALERTA

A POLÍTICO DA CORRUPÇÃO

A luta continua. Jovens de pelo menos 15 Estados brasileiros se articulam pela internet para sair às ruas na próxima quarta-feira (12/10) contra a corrupção. Nascido e criado nas redes sociais, o movimento ganhou corpo no último 7 de Setembro, quando, só em Brasília, o protesto reuniu 35 mil pessoas, fazendo frente à festa de Independência do Palácio do Planalto.
Sob uma bandeira comum – o combate à corrupção -, é num caldeirão de idéias diversas e muitas vezes divergentes, de movimentos difusos e sem lideranças que os jovens têm feito crescer a sua voz.
Mesmo não sendo um evento político, teve um apoio interesante do senador Pedro Simon (PMDB-RS) pedindo que os jovens brasileiros saiam às ruas para apoiar a Segunda Marcha contra a Corrupção: ”Onde você estiver, vá para a rua. Exija. Cobre.

Se quiser dizer desaforo de nós, diga, mas vá para a rua”, disse, durante pronunciamento contra a corrupção. Ele afirmou que os acusados se valiam da “defesa discursiva”, e destacou comentário, do ex-presidente Lula citado em reportagens, no qual ele sustenta que “político não pode tremer quando for acusado” e que deve ter “casco duro” diante das acusações, para dizer que está certo e não acabar caindo.
As causas são boas e a indignação está se transformando em clamor público, por isso quero ter a certeza que os jovens troquem a práia, pela praça, que “A praça é do povo”.

VIA GRITOS DE ALERTA
INF. PROSA E POLITICA

Cristãos têm sido executados no Sudão

As Forças Armadas Sudanesas (SAF) e a milícia islâmica aliada não estão distinguindo os combatentes e os civis nas batalhas territoriais no estado de Kodorfan Sul e, segundo os cristãos, isso se deve ao fato de que eles querem tirar o cristianismo da área.

Um cristão na área leste de Kadugli disse que conseguiu fugir das agentes de Inteligência da SAF depois de 18 dias preso dentro de sua própria casa. Ele relatou ter visto seis prisioneiros cristãos serem levados e um a um serem executados.

“Eles nos insultavam, dizendo que essa terra era islâmica e que nós não estávamos autorizados a viver nela”, disse ao Compass. “Eu os vi levarem meus irmãos em Cristo e matá-los na floresta, perto de onde nós fomos detidos.”

Esse cristão que fugiu pediu anonimato, pois é ex-muçulmano há 10 anos e estava marcado para ser morto no dia em que conseguiu fugir. Ele ainda está escondido, pois teme que a SAF possa encontrá-lo.

“Eu já estava marcado para morrer. Não estava mais preocupado com a minha segurança, pois, afinal, eu não dependia da misericórdia deles como eles pensavam, mas sabia que Deus estava no controle”, disse ele.

Ele acredita que, desde que o Sudão se dividiu, o governo islâmico tem como principal alvo os cristãos e, como principal objetivo, limpar o cristianismo de Kodorfan Sul, parte da estratégia de tornar o país em um estado puramente islâmico.

“Esta perseguição é claramente planejada pelo governo islâmico”, disse ele. “Minha vida está correndo grande perigo, pois eles ainda estão procurando por mim. Eu posso ser preso a qualquer momento ou até mesmo morto.”

Outros cristãos que fugiram da área dizem que muitos foram mortos e igrejas foram queimadas pela SAF e pelas milícias islâmicas.

As leis no Sudão e as políticas estão todas a favor do Islã. A sharia (lei islâmica) faz com que as garantias e direitos à cidadania dependam da religião, fazendo com que aqueles que não são muçulmanos sejam considerados cidadãos de segunda classe, sem acesso a todos os direitos.

Fonte: Missão Portas Abertas

DENUNCIA GRAVÍSSIMA - Grupo de Evangélicos denuncia “perseguição religiosa” em Assembleia Legislativa

Segundo denúncias, dos 27 evangélicos que compunham o quadro da Fundação Cultural de Araxá (MG), 20 foram demitidos sem justificativa.

Acusados de improbidade administrativa pelo Ministério Público do Estado, ex-gestores da Fundação Cultural de Araxá apresentaram, na última quinta-feira (6), suas defesas, em audiência pública realizada pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Eles alegaram estar sofrendo represália por denunciarem irregularidades de dirigentes e ex-dirigentes do Centro Universitário do Planalto de Araxá (Uniaraxá). Afirmaram, ainda, que estão sendo vítimas de perseguição religiosa, por praticarem a fé evangélica.

Um dos acusados, o ex-presidente da Fundação Cultural de Araxá, José Gino Borges, que é pastor, mencionou o desvio de R$ 800 mil, que teria sido realizado pelo reitor da Uniaraxá, bem como a prática de caixa 2, por parte de um funcionário da instituição, com arrecadação de R$ 480 mil, a partir da negociação de mensalidades com alunos inadimplentes. Segundo ele, ao deflagrar essas irregularidades, o grupo passou a ser perseguido na instituição.

José Borges reclamou ainda que teria sido acusado, sem provas, de prática de estelionato, pela promotora de Justiça e Curadora de Fundações na cidade, Mara Lúcia Silva Dourado, que está conduzindo o caso. Também questionou o fato de ele e outros ex-dirigentes da Fundação terem sido obrigados a devolver os salários recebidos em virtude de estar ocupando mais de um cargo. “A instituição é reconhecidamente de direito privado, permitindo essa acumulação. Além disso, há diversos funcionários na mesma situação que não receberam punição similar”, alegou.

O ex-diretor informou ainda que dos 27 evangélicos que compunham o quadro da Fundação, 20 foram demitidos sem justificativa. Dos que foram mantidos, dois foram coagidos a mudar de religião para preservarem seus empregos. “Contratei irmãos da igreja, de nossa confiança, somente à medida que as outras pessoas foram saindo. Mesmo assim, os salários desses novatos eram menores”, justificou.

Citando a Constituição Federal, o ex-diretor pedagógico, Ronaldo José Fonseca, questionou o fato de o Ministério Público (MP) ter reconhecido uma denúncia anônima como legítima, na medida que ela teria motivado as investigações e punições. “A Constituição assegura a livre manifestação do pensamento, mas veda o anonimato”, destacou. Segundo ele, a manifestação anônima é proibida pelo próprio MP, em seu regimento interno, conforme reforçado também no formulário de denúncias do site da instituição.

Requerimentos serão votados na próxima reunião
O deputado Durval Ângelo (PT) propôs oito requerimentos que serão apresentados e votados na próxima reunião da comissão. Um deles solicita pedido de providências por parte da Corregedoria do Ministério Público diante do fato de o marido da promotora ter prestado serviços para a instituição, sem a realização de processo licitatório.

O parlamentar cobrou ainda ações efetivas por parte da comarca local do Ministério Público em Araxá, alegando que teve uma "experiência negativa" com a instituição naquele município. A afirmação foi motivada por uma denúncia de pedofilia envolvendo membros daquela comarca, feita pelo deputado, que teria sido arquivada, mesmo diante de provas que apontassem para a acusação dos envolvidos.

Autor do requerimento, o deputado Vanderlei Miranda (PMDB), lamentou a ausência do Ministério Público na reunião. “Ao não comparecer, a promotora abre mão de pontuar as suas acusações, do direito ao contraditório, porque as acusações serão amplamente questionadas pelas pessoas que trazem até nós denúncia de perseguição religiosa”, ressaltou. O parlamentar, que questionou também o fato de a denúncia contra o grupo ter sido anônima, não se sentiu bem e precisou ser atendido por um médico da Casa. Segundo Durval Ângelo, o diagnóstico foi pressão alta, quadro que teria sido agravado pela discussão apresentada na audiência.

Fonte: Jornal de Araxá - MG
VIA GRITOS DE ALERTA

O rabino acertou: Só Jesus

 



Além do Rock in Rio, há pouco mais de uma semana, houve algo mais que ganhou destaque nos portais de notícias e em páginas da mídia impressa: a presença de milhares de evangélicos, todos os dias, nas ruas principais de acesso ao evento. Mobilizados pelo pastor Abner Ferreira, da Assembleia de Deus em Madureira, RJ, distribuíam folhetos e empunhavam placas e banners com o lema do show acrescido providencialmente de três pontos de interrogação e de uma frase que fechava questão: “Um mundo melhor??? Só Jesus”.

Houve quem não gostasse e tenha reclamado com as autoridades, mas como se tratava de manifestação pacífica, que não prejudicou a ordem pública, os nossos irmãos tiveram liberdade para continuar nas ruas, contando com a simpatia da maioria dos fãs que foram à zona oeste do Rio para “vibrar” com os seus ídolos.

Mas o “só Jesus” incomodou o rabino Nilton Bonder, que manifestou sua apreensão em coluna publicada no Globo do dia três de outubro. Embora não tenha questionado a manifestação em si, por estar amparada pela liberdade de expressão, pareceu-lhe haver algo bélico no propósito daqueles milhares de pessoas, a maioria também jovens, como os que se encaminhavam para a cidade do rock.

O “só” foi o seu grande dilema.

Preocupava-lhe o seu sentido “excludente”, as grandes violências produzidas em nome do “só”, as religiões que afirmam a si mesmas como algo exclusivo, sem abrir espaço para o diálogo, a prepotência da própria afirmação. Mas ao fim e ao cabo, em suas perorações, embora pretendesse o contrário, o rabino concordou de maneira implícita com o que não queria concordar: “Por um mundo melhor??? Só Jesus”.

Primeiro, disse que não tinha porque contestar que Jesus salva, embora o “só” não tenha aparecido na frase. Afirmou também que ao atacar os vendilhões do Templo, Jesus “não atacava os roqueiros ou os mercadores, mas as religiões que se transvestem em comércio”. Ou seja, Nilton Bonder, sem querer, concordou com os jovens que estavam na manifestação. Eles empunhavam o Nome que está acima de toda e qualquer religiosidade e do comercialismo religioso. O rabino, com uma pitada de ironia, também disse que “Jesus não estaria com cartazes zombando da prostituta ou do ladrão ou do diferente e suas festas e costumes”.

Não, meu caro rabino Nilton Bonder, os jovens que se perfilaram na Av. das Américas durante o Rock in Rio em nenhum momento zombaram da prostituta, do diferente, dos roqueiros e de qualquer outro. Ao contrário, eles estavam ali para anunciar Jesus, que abraça a prostituta, o homossexual, o drogado, o solitário, o abandonado, o endinheirado (às vezes infeliz), o sem futuro, o estranho, enfim, aqueles que, cansados, buscam refúgio.

Embora pretendesse outra coisa, o rabino acertou: "Um mundo melhor??? só Jesus".
 
 
 
VIA GRITOS DE ALERTA
FONTE . http://geremiasdocouto.blogspot.com/2011/10/o-rabino-acertou-so-jesus.html

SINAIS DO FINAL DOS TEMPOS - Pastor da Igreja Quadrangular é acusado de abusar sexualmente de menor

O pastor e vereador pelo DEM por Maceió, é acusado de ter abusado sexualmente de um menor, na cidade de Paranaguá (PR).

O pastor e líder da Igreja do Evangelho Quadrangular em Alagoas, João Luiz, também vereador pelo DEM por Maceió, é acusado de ter abusado sexualmente de um menor, na cidade de Paranaguá (PR). De acordo com Anderson da Luz Rocha, que fez a denúncia, João Luiz o abusou sexualmente durante seis anos, de 1984 a 1990.

Os abusos começaram, segundo a suposta vítima, hoje com 42 anos, quando ele tinha 16 e frequentava a Igreja Quadrangular, da qual o vereador era pastor. Rocha, que atualmente é pastor do Templo Besteda, procurou a Polícia, em agosto de 2007, e confeccionou um Boletim de Ocorrência.

O passo seguinte foi acionar João Luiz judicialmente e, de acordo com Rocha, o processo corre em segredo de Justiça.

“O João Luiz chegou aqui em Paranaguá em 1983 e eu já era da Igreja. Eu sou negro, era pobre, não tinha nada. Ele me procurou e disse que queria conversar. Eu disse que tinha o sonho de ser pastor e ele me disse que eu poderia ficar na igreja durante as manhãs, eu aceitei e ele ia me pegar e me deixar em casa todos os dias. Eu imaginei que ele estava fazendo isso por conta do meu sonho de ser pastor, achei que ele era um homem de Deus”, relata Rocha.

Ainda segundo Anderson o pastor passou a lhe trazer comida, “ele me dava roupas e perfumes caros, em troca disso mantinha uma relação homoafetiva comigo”, completa.

Em 1988, Rocha contou que foi convidado a vir para Maceió com o pastor. “Ele disse que se eu não aceitasse e denunciasse iria acabar comigo”, colocou. Até 1990, Rocha morou na capital alagoana, quando decidiu que iria voltar para o Paraná.

“Ele me obrigava a ter relações sexuais com ele. Mas, chegou um ponto em que eu não agüentava mais e disse que iria embora, fiz um escândalo e disse que se ele não me deixasse ir contaria para a mulher dele”.

Rocha disse ainda que João Luiz teria ido a Paranaguá buscá-lo e naquela cidade, o religioso teria dito a pastores da Quadrangular que o jovem se vestia de mulher em Maceió para trabalhar como garota de programa, “mas, ele até me mandou uma carta dizendo que estava com saudades. Tenho tudo isso guardado e está anexado ao processo”, disse Rocha.

Rocha só decidiu procurar a Polícia e a Justiça em 2007, motivado por informação de que João Luiz o estava acusando de ameaça. Indagado do porquê dessa decisão tardia, ele disse que tinha medo que ninguém acreditasse nele.

“Um jovem negro, pobre, filho de empregada doméstica diante de um pastor como ele? Era muito difícil, mas foi complicado também falar de tudo isso depois de tanto tempo, eu já era casado e tive que contar para minha esposa e a família dela. Não quero indenização nem nada, só quero que ele seja punido”, frisou.

Rocha contou ainda que antes disso enviou uma carta ao Pastor João Luiz pedindo que ele não o procurasse mais. Depois disso Rocha ficou sabendo que João Luiz havia procurado a polícia para dizer que estava sendo extorquido e ameaçado.

Audiência

No dia 31 de agosto foi realizada a primeira audiência do caso. De acordo com Rocha, João Luiz não compareceu e mandou dois advogados. Ainda segundo Rocha, os advogados o intimidaram dizendo que se ele não desistisse do processo iria ser preso por calúnia e difamação.

Há dias a reportagem tenta contato com o Pastor João Luiz, na Câmara Municipal, na sessão de quarta-feira (02), mas ele não compareceu ao Poder Legislativo Municipal.

No mesmo dia, a reportagem foi até a sede da Igreja Quadrangular, no bairro da Ponta Grossa, e uma funcionária informou que João Luiz teria ido a um funeral, no interior do estado.

Por fim a reportagem do Cada Minuto tentou entrar em contato com o parlamentar pelo celular, mas o telefone dele encontra-se desligado.

Fonte: Correio do Povo de Alagoas

(ISENTO AQUI ESSE AMADO MINISTÉRIO .)

 MATÉRIA MOSTRANDO A FALTA DE CARATER DE ALGUNS .


VIA GRITOS DE ALERTA

ENGANO A VISTA - Pastor presbiteriano luta pela liberdade religiosa no Brasil



O pastor Marcos Amaral, da Igreja Presbiteriana de Jacarepaguá, tem trabalhado para acabar com a intolerância religiosa no Brasil e nesta segunda-feira, 10, fará uma reunião com lideranças na Universidade Mackenzie em São Paulo também sobre o tema mostrando que é possível conviver com pessoas de credos diferentes.
Amaral conta que seu primeiro contato com o público de religiões afros foi em 2008 quando foi convidado a participar da Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, experiência que o fez enxergar o assunto de outra forma.
“Eu estava morrendo de medo. Nunca tinha estado em contato com “essa gente” porque, para mim, nessa época, não eram pessoas. Quando desci, pensei em ir embora. Quando estava saindo, uma jovem correu atrás de mim e me pediu para tirar uma foto com a mãe dela. Vi uma senhora negra com roupas de baiana. Ela me pediu: “O senhor pode orar por mim?” e botou a minha mão no turbante dela. Aquela velhinha me quebrou. Nunca mais a vi, mas ela nunca saiu de mim”, disse ele.
Depois disto, o pastor passou a ter como um de seus objetivos representar uma voz em defesa dos valores reais da religião, como a ética. E até desaprova o comportamento de igrejas como as neopentecostais que tratam os fieis de outras religiões como “endemoniados”.
“Os neopentecostais têm um projeto imperialista de supremacia política, baseada em um modelo de valorização dos países do hemisfério norte. Não é à toa que eles chutam a santa ou associam imagens de centros umbandistas a “endemoniados”. Há um projeto de aniquilação religiosa no Brasil”, opina Amaral.
O presbiteriano vai tentar reunir as lideranças protestantes para conversar sobre o tema e explicar que o estado brasileiro é laico e que o Estado religioso não está acima do Estado civil. “Espero reunir as lideranças protestantes éticas que digam à sociedade que o estado brasileiro é laico e que esse comportamento fanático não reflete o Reino de Deus. Reflete um desajuste e um projeto de poder. Vamos levantar nossa voz para a sociedade e dizer que todos têm o direito de escolher seu credo”.


Com informações Jornal Extra / Gospel Prime
VIA GRITOS DE ALERTA

COMENTEM .

MEDITAÇÃO DO DIA - Criador do Riso e do Sorriso


O coração alegre é bom remédio. Provérbios 17:22, ARA


Ao visitar igrejas, percebo de vez em quando “cochilos de redação” na elaboração do boletim ou pequenas gafes nos anúncios feitos de viva voz. São datas e eventos que, na mudança e ordem de palavras, deixam o anúncio engraçado: “Atenção, irmãs. Lembramos a todas da venda de coisas usadas no domingo, às nove da manhã. É a grande oportunidade de se desfazer de algumas coisas que não vale a pena guardar. Tragam o marido.” “No domingo à noite, o tema será ‘o que é o inferno’. Chegue cedo e assista ao ensaio do coral jovem.” “Para aquelas irmãs que são mães e não sabem o acesso para a salinha das crianças é pela escada do lado esquerdo.”


A ciência hoje repete o que a Bíblia já dizia: “O coração alegre é bom remédio.” Há uma série de reações benéficas que tomam lugar em nosso organismo quando rimos e que são comprovadas pela ciência: boas risadas diminuem o estresse e a tensão, dilatam os vasos sanguíneos, estimulam o sistema imunológico, aumentam a quantidade de endorfina em nosso cérebro, diminuem a ansiedade, aumentam a criatividade e a memória. Para quem você se sente mais atraído: uma pessoa alegre ou que está sempre cabisbaixa? Dê hoje mesmo uma boa olhada no espelho. Você fica mais bonito quando está sorridente ou quando está com raiva ou sério demais?


Feição alegre e longevidade caminham juntas. Há pessoas que não sorriem. Não veem motivo para sorrir. Sempre encontram “uma ilha de notícias ruins no oceano da felicidade”. Que reclamam de tudo, quando faz calor e faz frio. Esse pessoal precisa do remédio de Provérbios 17:22, e em grande dose.


Jesus, que foi uma bênção para todos, demonstrou em Sua vida disposição e semblante que irradiavam alegria. Havia um magnetismo em Sua atitude que atraía todas as pessoas. Se nosso cristianismo fosse mais alegre e irradiante, atrairíamos muito mais pessoas para Cristo.
E Deus, sorri? Claro! Quantas vezes falamos nos casamentos que Deus sorriu quando viu Adão e Eva de mãos dadas. E Ele também sorri quando alguém se entrega a Cristo.


Sou criado à imagem e semelhança de Deus, e de vez em quando dou minhas risadas. De vez em quando me espetava a pergunta: “E Deus, também ri?” Até que o salmista, no Salmo 2:4, me respondeu: “Do Seu trono nos Céus o Senhor põe-Se a rir.”


Ah! Que beleza! Meu Deus é o criador do riso e do sorriso.

MÁ INFLUÊNCIA - Paramore, famosa banda secular, afirma: “Nós somos Cristãos, mas não vamos sair por ai pregando”

Paramore, famosa banda secular, afirma: “Nós somos Cristãos, mas não vamos sair por ai pregando”Criada dentro de uma igreja evangélica, a banda Paramore ganhou o mundo com seus hits adolescentes e som pesado. Apesar de sua forte influência no meio cristão e de já ter tocado com famosas bandas do meio, o Paramore nega que seja uma banda gospel e que toque músicas do gênero, seu foco mais é sobre juventude e superação.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Em recente entrevista para um blog do site R7, Jerome, baixista da banda, revelou um pouco sobre os planos de lançar um novo álbum e sobre a fé dos integrantes. O jovem fez questão de deixar claro que o Paramore é formado por pessoas que confessam a fé cristã, mas que não necessariamente é uma banda de rock cristão. “Não somos uma banda cristã, mas somos cristãos que tocam em uma banda de rock, o que é totalmente diferente”, diz.
Para Jerome a diferença é que “não vamos sair por ai pregando nada ou pedir que sigam nossos pontos de vista, opiniões, o que seja”, mas ressalta que está aberto ao público para falar sobre, “se quiserem vir falar com a gente sobre a sua fé, podem. Nos sempre vamos escutar, mas o que a gente tenta é tocar rock e trazer esperança pras pessoas”, acredita.
Apesar de não estar ligado ao rock gospel ou cristão, a banda reafirmou sua fé em Cristo e disse que nunca escondeu dos fãs que acreditam em Deus, “nós temos fé e somos abertos com os nossos fãs. Todos sabem, somos cristãos”, afirma o baixista. Hoje a banda possui apenas 3 integrantes fixos, vários outros já estiveram na formação, mas devido a brigas e desentendimentos com a visão do grupo, deixaram a banda.
O Paramore, que criou a música principal do primeiro filme da série Crepusculo e é dona de diversos hits teens, anunciou que já está compondo músicas para o quarto álbum de canções inéditas da banda, ainda sem data para sair.

VIA GRITOS DE ALERTA

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...