sábado, 1 de dezembro de 2012

EUROPA "CAPITULOU" COM A APROVAÇÃO DE UM ESTADO PALESTINIANO

 


Só a República Checa honrou a sua amizade para com Israel, ao ser o único país da Europa dos 27 a votar contra a proposta de resolução das Nações Unidas para a elevação do estatuto dos palestinianos para "estado observador não-membro".
Todos os outros países europeus, incluindo Portugal, votaram a favor da proposta árabe, ou abstiveram-se, tendo a Alemanha lamentavelmente feito "abstenção". 
Os países europeus que votaram a favor de um estado palestiniano - pois é esse o caminho que eles escolheram - são a Áustria, a Bélgica, Chipre, Dinamarca, Finlândia, França, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Malta, Portugal, a Espanha e a Suécia. Os outros, incluindo a Alemanha, até agora firme aliado de Israel, a Inglaterra e a Austrália, abstiveram-se. 
Dos 193 países com direito a voto na assembleia geral da ONU, 138 votaram a favor dos palestinianos, 9 votaram contra a proposta, e 41 abstiveram-se.
Os honrosos países que votaram contra a proposta que iniciará o caminho para o reconhecimento dos inimigos de Israel a terem um estado são os seguintes:
Israel, Canadá, EUA, Ilhas Marshall, Micronésia, Nauru, Palau, e o Panamá. 
A resolução da ONU fixa as fronteiras da futura "Palestina" nas mesmas anteriores a 1967 e estabelece Jerusalém oriental como capital da "Palestina."
Este novo estatuto conferido aos palestinianos dá-lhes também o direito de apresentarem queixas crime contra o Estado de Israel junto ao Tribunal Penal Internacional e ao Tribunal Internacional de Justiça, no Hague, Holanda. 
Para Mahmoud Abbas, esta decisão da ONU foi "o certificado de nascimento para a realidade que é o estado da Palestina."
Abbas acusou ainda Israel de ser "um estado racista, ...causador de limpezas étnicas...crimes de guerra...barbaridades...assassinatos." 
O embaixador de Israel na ONU, Ron Prosor, classificou a decisão da ONU como "a marcha da loucura."
Prosor adiantou ainda que a resolução não reconhece Israel como um "estado judaico" nem garante a sua segurança, - adiantando ainda que é "tão virada para um só lado que não avança a paz, só a puxa para trás."
O Vaticano, como não poderia deixar de ser, louvou a decisão da ONU de aceitar no seu seio um futuro estado palestiniano.
Esta decisão custará caro à Europa e a todos os países que votaram a favor daquilo que Deus não aceita, e que se torna por conseguinte uma afronta para com Deus. E essas afrontas costumam pagar-se muito caro...
Shalom, Israel!

VEM AI O TERCEIRO TEMPLO - ÚLTIMAS NOTÍCIAS COMPROVAM QUE JESUS ESTA AS PORTAS . BREVE VEM .

VEJA ESSAS DUAS NOTÍCIAS .

A Assembleia Geral das Nações Unidas concedeu nesta quinta-feira (29/11) o status de Estado observador à Palestina, em uma importante vitória diplomática do presidente Mahmud Abbas contra a posição de Estados Unidos e Israel.
Do total de 188 membros da Assembleia Geral da ONU que votaram, 138 aprovaram o novo status, 9 rejeitaram e 41 se abstiveram.
O líder palestino Mahmud Abas disse que a atribuição do status à Palestina é "a última oportunidade de salvar a solução de dois Estados", permitindo a paz entre os palestinos e Israel.
A votação foi em grande parte apenas simbólica, mas garante aos palestinos o direito de integrar agências e órgãos da ONU.
A OUTRA NOTÍCIA É QUE O PRIMEIRO MINISTRO DE ISRAEL DISSE ESTAR PREPARANDO PARA O INICIO DA CONTRUÇÃO DO TERCEIRO TEMPLO.
Agora segue texto .
Judeus Concluem Preparativos para Construção do Terceiro Templo
O Monte Moriá ou Monte do Templo, onde se encontra o Domo da Rocha, é o lugar original do Templo de Jerusalém, a qual 64% dos judeus israelenses, segundo pesquisa recente, desejam ver reconstruído.

Instituto do Templo e outros grupos de judeus ortodoxos já têm todos os 102 artigos do Templo prontos para começar a reconstrução
As profecias bíblicas relacionadas ao final dos tempos falam do Templo de Jerusalém como uma realidade no período da Grande Tribulação e do Milênio (período de mil anos em que Cristo reinará com Sua Igreja sobre a Terra). Mas, o Templo, sabemos, não foi ainda reconstruído. Porém, quase todos os passos que precisavam ser dados para que isso acontece já são realidade. Se não, vejamos.

Em primeiro lugar, para o Templo ser reconstruído, seria necessário Israel voltar a existir como uma nação, o que ocorreu em 1948. Em segundo lugar, seria necessário a reconquista da cidade de Jerusalém, o que também já aconteceu, em 1967. Em terceiro lugar, seria necessário ainda que todos os utensílios do Templo fossem restaurados. E isso já está acontecendo. Ou melhor, os utensílios já estão praticamente concluídos.

A primeira vez que o assunto reconstrução do Templo chamou a atenção da mídia mundial foi em 1989, quando a revista norte americana Time, em sua edição de 16 de Outubro de 1989, cuja matéria de cara era intitulada "Time for a New Temple? ("Tempo para um Novo Templo?"), apontava o desejo crescente entre os judeus ortodoxos em Israel de ver o Templo de pé mais uma vez. Por essa época, dava seus primeiros passos o chamado Instituto do Templo.

Erguido na Cidade Velha de Jerusalém, o Instituto do Templo tem se dedicado com afinco, durante as últimas duas décadas, aos preparativos para a reconstrução do Templo, chegando hoje praticamente ao final dessa preparação, em mais um sinal evidente da proximidade da Segunda Vinda de Jesus. Em seus pouco mais de 20 anos de existência, o Instituto já recriou o candelabro do Templo (Menorah), a um custo de 3 milhões de dólares, além de harpas, altares, recipientes para incenso e as roupas dos sacerdotes, tudo meticulosamente igual à descrição bíblica desses artigos. Ao todo, são 102 os utensílios necessários para os rituais do Templo; e hoje todos eles - isso mesmo: todos - já estão prontos. O últimmo passo será a busca de restos (cinzas, por exemplo) das novilhas vermelhas, uma espécie de novilha em extinção que, sendo um animal kosher (puro), era usado no ritual de purificação dos sacerdotes antes de adentrarem o Templo de Jerusalém, segundo o texto de Números 19.

O objetivo dos judeus ortodoxos ligados ao Instituto é clonar a novilha vermelha a partir dos restos que eventualmente possam ser encontrados para que, após a reconstrução do Templo, os sacerdotes já estejam ritualmente prontos para servir. Ou seja, até os avanços recentes na área de genética favoreceram os planos e a fé daqueles que têm se dedicado à reconstrução, e que, inclusive, já elaboraram uma lista de judeus que são provavelmente descendentes de Levi, conforme estudo meticuloso da árvore genealógica de milhares de judeus, para exercerem a função de sacerdotes. Muitos deles já estão de sobreaviso e totalmente integrados ao projeto.

O rabino Yisrael Ariel, fundador do Instituto e considerado um dos maiores especialistas no mundo em rituais do Templo de Jerusalém, afirma que a função do Instituto sempre foi e será "dedicar-se à recriação de artefatos usados no Templo não apenas como um exercício histórico, mas como uma maneira de se preparar para sua reconstrução". Algumas das últimas recriações do Instituto são surpreendentes e realçam sua dedicação. Em dezembro de 2007, por exemplo, o Instituto anunciou a conclusão da confecção do candelabro e da coroa de ouro maciço que a Bíblia diz que o sumo sacerdote levava no cumprimento dos seus deveres no Templo. De acordo com a agência de notícias israelenses Israel National News, os artistas que trabalharam na coroa e no candelabro seguiram escrupulosamente, durante mais de um ano, as instruções registradas na Bíblia hebraica e as informações sobre a coroa e o candelabro gravadas em antigas fontes históricas para chegar ao formato final nos dois artigos, que são considerados hoje absolutamene fidedignos aos originais.

Candelabro do terceiro Templo já está pronto e à mostra no Instituto do Templo
Pedra Angular do Templo
Mas, não são apenas os centenas de rabinos do Instituto do Templo que têm se dedicado aos preparativos para a reconstrução. Outros grupos judeus ortodoxos relacionados também manifestam-se nesse sentido. Em 21 de Maio deste ano, por exemplo, um grupo de judeus denominado "Movimento de Fidelidade à Terra de Israel e ao Monte Templo" (Temple Mount and Land of Israel Faithfull Movement) realizou uma passeata em Jerusalém deslocando uma pedra de quase quatro toneladas que é considerada por alguns judeus ortodoxos a pedra angular para a edificação do terceiro Templo de Jerusalém.

O dia 21 de Maio foi escolhido para a realização da passeata porque é o "Dia de Jerusalém" em Israel, data em que os judeus celebram a vitória na Guerra dos Seis Dias, quando Israel reconquistou Samaria, Judéia, Gaza, os Montes de Golan e Jerusalém. Durante a passeata com a pedra de esquina que provavelmente suportará a edificação do Templo, o grupo do "Movimento de Fidelidade à Terra de Israel e ao Monte do Templo" protestou em frente ao Consulado dos Estados Unidos por causa da política para o Oriente Médio adotada pelo atual presidente norte-americano, Barack Hussein Obama, que quer dividir a cidade de Israel, estabelecendo a capital do Estado árabe dentro de Israel. Em frente ao Consulado, a multidão bradava: "Tirem as mãos da Terra de Deus e do povo de Israel e de Jerusalém!". Ao chegar no portão de Jaffa, na cidade velha de Jerusalém, o grupo de fiéis dançou e tocou trombetas de prata declarando seu amor a Jerusalém.

O grupo dos Fiéis do Monte do Templo é liderado pelo rabino Gershon Salomon, que já afirmou em entrevista ao arqueólogo norte-americano e cristão Randall Price (autor de Arqueologia Bíblica, CPAD) nos anos 90 o que se segue: "Creio que a reconstrução do Templo é a vontade de Deus. O Domo da Rocha deve ser retirado. Devemos, como sabem, removê-lo. E hoje temos todo o equipamento para fazer isso, pedra por pedra, cuidadosamente, embalando-o e enviando-o de volta para Meca, o lugar de onde veio. (...) No dia certo - creio que em breve - essa pedra [de esquina] será colocada no Monte Templo, trabalhada e polida. Será a primeira pedra para o terceiro Templo. A pedra não está longe do Monte Templo, mas bem perto das muralhas da Cidade Velha de Jerusalém, perto da Porta de Shechem. Dessa pedra se pode ver o Monte Templo. Mas, o dia está próximo em que essa pedra estará no lugar certo. Pode ser hoje ou amanhã, mas estamos bem pertos da hora certa".

Já há alguns anos que Gershon Salomon tem incentivado rabinos a Já realizarem sacrifícios próximos ao Monte Moriá, isto é, o Monte do Templo. Na Páscoa de 1998, rabinos judeus realizaram um sacrifício de um animal no Muro Ocidental, que pode ter sido o primeiro sacrifício animal realizado no local do Templo desde 70d.C., quando Jerusalém foi destruída pelos exércitos romanos. Em 4 de Abril de 1999, o próprio Gershon Salomon tentou realizar um sacrifício sobre o Monte do Templo, mas foi frustrado. E em Abril de 2008, rabinos em Israel afirmaram que estão se preparando para realizar alguns sacrifícios de animais, num lugar bem próximo ao Monte do Templo. Mais de um ano depois, ainda não os fizeram, mas eles têm se mostrado insistentes na idéia de fazê-los futuramente, o que para os árabes palestinos serão considerados atos muito provocativos.

Outro grupo é o Ateret Cohanim, que fundou uma yeshiva (escola religiosa) para a educação e o treinamento dos sacerdotes do Templo. O objetivo dessa organização judaica liderada por rabinos é pesquisar os regulamentos levíticos e treiná-los para um sacerdócio futuro no terceiro Templo.

Enquanto isso, todos os dias, três vezes ao dia, judeus ortodoxos oram diante do Muro das Lamentações pedindo a Deus para que o Templo seja reconstruído. Dizem as preces, quase em uníssono: "Que a Tua vontade seja a rápida reconstrução do Templo em nossos dias....".

O respeitado rabino Chaim Richman, diretor internacional do Instituto do Templo, é apontado como o mais provável a assumir a função de sumo sacerdote logo após a reconstrução; ele também liderará o Sinédrio, cujo lista de futuros membros, preparada por rabinos, já está pronta
Oposição Palestina
Adnan Husseini, conselheiro do presidente palestino Mahmoud Abbas em questões relativas a Jerusalém, critica a existência do Instituto do Templo e seu projeto, que denomina "provocação". "Se eles falam de construir o Templo, o que isso significa? Significa destruir mesquitas islâmicas. E se eles o fizerem, ganharão 1,5 milhão de inimigos. É o desejo de Deus que esse seja um local de adoração islâmico e eles devem respeitar isso", afirma Husseini.

Em resposta, os rabinos do Instituto do Templo declaram que não têm projetos nenhum de destruição das mesquitas até porque a maioria dos rabinos ortodoxos crê, à luz das profecias da Bíblia hebraica, que a reconstrução do Templo será um ato do próprio Deus, ato este que só será realizado, afirmam, "quando chegar o tempo em que o Senhor achar os judeus merecedores do Templo mais uma vez". Eles destacam ainda que os preparativos são apenas uma demonstração de fé nas profecias.

Entretanto, apesar de não haver mesmo por parte do Instituto do Templo nenhum planejamento em andamento para a destruição das mesquitas que se encontram hoje no Monte do Templo, o rabino Chaim Richman, diretor internacional do Instituto (e forte candidato a assumir a função de sumo sacerdote do Templo), e que já foi entrevistado do jornal Mensageiro da Paz há alguns anos, declarou em dezembro de 2007 que a tarefa do Instituto nos próximos anos será "completar o projeto arquitetônico para o terceiro Templo, incluindo as projeções dos custos e os esquemas e detalhes das partes elétricas e das canalizações", informação publicada nos jornais israelenses e que deixou os palestinos irados.

Para esquentar mais o clima, em outubro deste ano, o Comitê para a Monitoração Árabe acusou Israel de estar fazendo escavações arqueológicas por baixo do Monte Templo, o que os israelenses negam. "Essas acusações são uma perfeita mentira. Alegar que os judeus andam escavando por baixo do Monte do Templo é como dizer que o dia é noite", afirmou o rabino Shamuel Rabinovitz, responsável por cuidar do Muro das Lamentações. Seja como for, uma pesquisa recente mostrou que 64% dos judeus israelenses desejam, contanto que seja possível, ver o Templo reconstruído.

Seja verdadeira ou não a denúncia das escavações, certo é que a conclusão dos preparativos para a reconstrução demonstram que a restauração dos rituais do Templo no final dos tempos, conforme as profecias bíblicas asseveram, não está longe da sua concretização. Muito ao contrário. É uma questão de tempo. E, ao que tudo indica, muito pouco tempo.
CANDELABRO PREPARADO PARA O TERCEIRO TEMPLO!       
A rapidez dos acontecimentos proféticos realizados e cumpridos na nossa geração é verdadeiramente espantosa, dando-nos

sinais claros de que Deus está prestes a intervir mais uma vez na história humana, desta feita para trazer libertação ao Seu povo e juízo sobre os incrédulos.
Acreditando de que um desses grandes sinais proféticos será nada menos que a construção de um terceiro templo em Jerusalém, torna-se então necessário que toda a “mobília” e artefatos estejam preparados e prontos para tal eventualidade.
E é isso que está a acontecer!
Está neste momento preparada a MENORAH, ou seja, o Candelabro para o templo, feito de ouro, em tamanho real, tal qual se apresentava nos dois templos anteriores.
Na foto acima, uma das primeiras obtidas, podemos ver o momento final da preparação do Candelabro e a presença de três rabis membros do Instituto do Templo (“Temple Institute”).
Este é o primeiro candelabro desta natureza feito depois da destruição do 2º templo, há quase 2 mil anos, e a sua construção em tamanho real baseou-se em anos de intensas pesquisas históricas e judaicas devidamente autorizadas.
Contra todas as opiniões e desejos do mundo, Deus está a cumprir o Seu maravilhoso plano através da nação de Israel!
 

Quando e onde será construído o novo templo em Jerusalém?

O primeiro templo de Israel foi construído pelo seu rei Salomão no cume do monte Moriá (2 Crônicas 3:1), tradicionalmente conhecido como o monte onde Abraão havia oferecido e quase sacrificado seu filho Isaque como oferta ao Senhor (Gênesis 22:2).

Foi solenemente inaugurado por Salomão em aproximadamente 950 AC (1 Reis 7 e 8), mas destruído completamente até os alicerces em 586 AC por Nebuzaradã, chefe da guarda e servidor do rei Nabucodonozor da Babilônia (2 Reis 25:8-17, 2 Crônicas 36:15-19).


O segundo templo foi construído por Zerubabel, descendente de Davi e neto piedoso do ímpio rei Jeconias (ou Joaquim) de Judá.

As obras foram iniciadas em 525 AC por ordem de Ciro, rei da Pérsia (Esdras 1:2-4), sobre o local onde fora construído o templo de Salomão (Esdras 2:68), ficando o edifício pronto em 516 AC, quando foi consagrado ao Senhor (Esdras 6:15). No decorrer do tempo ele foi dilapidado pela ação dos inimigos e parcialmente arruinado por falta de manutenção.

Quase exatamente cinco séculos depois, o rei fantoche Herodes, um edumeu nomeado pelos romanos, ofereceu-se para restaurar o templo a fim de agradar o povo. Sendo aceita a sua oferta, ele iniciou as obras de restauração em 18 AC desenvolvendo um projeto altamente pretensioso e dispendioso, em uma escala muito maior do que o templo original.

O edifício principal foi terminado em dez anos, mas Herodes e seus sucessores ampliaram muito a área circundante com aterros, muros de pedra e edificações, e a restauração só foi considerada como concluída 83 anos mais tarde, no ano 65 DC.

Este foi o templo existente quando o Senhor Jesus esteve na terra, muito admirado pelos discípulos (Marcos 13:1, Lucas 21:5).
Passados apenas cinco anos depois de terminado, o templo e as outras construções no monte foram totalmente destruídos pelos romanos, junto com a cidade de Jerusalém.

Os muros foram em grande parte danificados no tempo das cruzadas. Restou uma parte conhecida como o “muro das lamentações”, onde os judeus costumam fazer as suas preces já há muito tempo, sendo hoje também uma atração turística.

Os judeus se espalharam pelo mundo afora, tendo perdido não só a sua capital, mas todo o seu território. Algumas famílias e pequenos grupos começaram a voltar em fins do século 19, formando pequenas colônias agrícolas, os “kibutzes”.
 Em 1948 Israel foi reconhecido como país pelas Nações Unidas, ocupando uma fração do que era o reino de Israel no tempo do rei Davi. Após muita hostilidade por parte das nações vizinhas, tendo elas sido vencidas numa guerra de seis dias por Israel, o país tem tido alguma estabilidade até agora.

Alguns judeus têm se convertido a Cristo, e se reúnem livremente como igrejas pelo país, mas a maioria do povo está longe de Deus, sendo ateus ou praticando o judaísmo em sinagogas de diferentes seitas. No entanto está havendo um crescente movimento iniciado por alguns rabinos, para reunir todos dentro da observância da lei de Moisés, adaptada às circunstâncias modernas.

Um sinédrio foi formado em outubro de 2006 em Tiberias, onde o antigo sinédrio se reuniu pela última vez 1.600 anos atrás. Ele se reúne uma vez por mês em Jerusalém, e formou uma comissão de sete rabinos, sendo um deles, Meir Kahane, o rabino do grupo Novo Israel da Cidade Velha de Jerusalém. Kahane dirige um estudo detalhado dos rituais e cerimônias do templo, e um catálogo de todos os sacerdotes em Israel (é notável que, de todas as tribos de Israel, a de Levi, que é a dos sacerdotes, é a única que se mantém perfeitamente identificável pelos sobrenomes Levi, Levy, Levine, Leventhal, Levinson, Cohen e outros semelhantes).

Foi noticiado que, em uma das suas últimas reuniões, este sinédrio decidiu levantar ofertas para um fundo de construção do terceiro templo. “Temos um desejo profundo de adorar a Deus no Santo Templo outra vez” disse o rabino Yoseph Elboim, co-iniciador de uma recente reunião de cúpula extraordinária em Jerusalém visando o templo. “Oramos três vezes ao dia para que Deus nos deixe adorar no santo Monte do Templo novamente, como nos tempos bíblicos. Queremos acender o candelabro no templo duas vezes ao dia e queimar incenso a Deus.

 Estes são mandamentos divinos, e precisamos nos preparar para cumpri-los.” Houve um jantar festivo em Jerusalém com cerca de mil pessoas, entre elas rabinos, professores e cristãos, todos residentes em Israel e tendo como objetivo a construção do terceiro templo.
Com duas mesquitas situadas sobre o Monte do Templo, considerado o terceiro lugar mais sagrado dos islâmicos, a reconstrução do templo parece estar longe da realidade política de hoje. Mas Elboim disse:
“Quando vejo Deus reunindo Seu povo novamente depois de dois mil anos na diáspora e guiando-os para casa, a reconstrução do terceiro templo me parece muito mais próxima”. Não se sabe o exato lugar onde foram construídos os dois primeiros templos no Monte do Templo, havendo opiniões divergentes a respeito. Seria necessário fazer escavações para verificar com certeza, e elas são atualmente proibidas.
Embora as Escrituras Sagradas se mantenham silenciosas sobre os detalhes do terceiro templo, sabemos que estará em uso, com o sacrifício e a oferta de manjares, antes do meio do período de sete anos da tribulação, pois nessa ocasião o governante que virá, que conhecemos como o Anticristo, fará cessar o sacrifício e a oferta (Daniel 9:27). Outras passagens bíblicas, também concernentes ao meio do período da tribulação, indicam que o terceiro templo estará em funcionamento nessa oportunidade: Mateus 24:15, 2 Tessalonicenses 2:3-4, Apocalipse 11:1-2.

A sua construção terá lugar, portanto, algum tempo antes do meio da tribulação, e provavelmente já terá sido planejada em todos os seus detalhes antes do início da tribulação. Notemos que esse terceiro templo não é o templo do milênio que se seguirá ao fim da tribulação: o templo do milênio será construído por Cristo, e será a sede do governo mundial (Isaías 2:2-4, Ezequiel 43:7, 48:35, Daniel 2:44-45, 7:13-27, Zacarias 6:12-13,14:8-9, Apocalipse 11:15). Todo o território em que Jerusalém se encontra atualmente será elevado para formar uma grande montanha, que virá a ser a mais alta no mundo.
O terceiro templo agora desejado pelos judeus não será aceito por Deus como sendo Seu: Assim diz o SENHOR: O céu é o meu trono, e a terra, o escabelo dos meus pés. Que casa me edificaríeis vós? E que lugar seria o do meu descanso? Porque a minha mão fez todas estas coisas, e todas estas coisas foram feitas, diz o SENHOR; mas eis para quem olharei: para o pobre e abatido de espírito e que treme diante da minha palavra.” (Isaías 66:1,2).
O Senhor está através deste texto rejeitando a construção de um novo templo por mãos de homens. Não se trata dos dois primeiros templos, pois ambos foram aprovados por Ele. Não se trata do templo do milênio, pois esse será construído pelo seu próprio Filho. Só pode ser o terceiro templo.

No dia em que o Senhor Jesus foi crucificado, o véu do segundo templo foi rasgado de alto a baixo, figura clara de que o único Cordeiro verdadeiro que tira o pecado do mundo havia sido sacrificado, eliminando a validade dos sacrifícios e ofertas feitos no templo em antecipação à Sua vinda. A destruição do segundo templo pelos romanos, profetizada pelo Senhor Jesus, acabou com todos os seus vestígios (Marcos 13:2).

O templo sendo construído por Deus na atualidade é a igreja de Cristo (1 Coríntios 3:16), onde a adoração se faz em espírito e em verdade ( João 4:21-24) pelo pobre e abatido de espírito e que treme diante da Palavra de Deus, conforme essa profecia de Isaías.
É encorajador saber que é previsto para breve a construção do terceiro templo: é outro sinal que a vinda do Senhor para arrebatar a Sua igreja já está bem próxima!

VEM SENHOR JESUS . TE ESPERAMOS  DE CORAÇÃO GRATO .

VIA GRITOS DE ALERTA

Congresso liderado pelo Pr. Silas Malafaia é destaque na TV Globo

A 22ª edição do Congresso de Avivamento Despertai, o décimo realizado na capital pernambucana, ganhou destaque na Rede Globo Nordeste. O evento, realizado no último final de semana, reuniu cerca de 4 mil pessoas de diferentes igrejas evangélicas. Mais de 50 pessoas se renderam a Cristo, após ouvir as mensagens ministradas pelo pastor Silas Malafaia e pelo conferencista internacional Dr. Samuel Chand.
Organizado pela Associação Vitória em Cristo, o evento proporcionou aos evangélicos de diferentes denominações, mais uma oportunidade para aprender sobre os princípios da Palavra de Deus e crescer espiritualmente. Os cantores Jotta A, Nani Azevedo, Rachel Malafaia, Raquel Mello, Jozyanne, Dayan de Alencar, Danielle Cristina, e Marquinhos Menezes e Lilian ministraram os louvores.
No encerramento do Congresso, o pastor Silas Malafaia agradeceu a receptividade do povo nordestino aos eventos promovidos pela Avec e anunciou a intenção de realizar a Escola de Líderes da Associação Vitória em Cristo (Eslavec) em novembro de 2013 em Fortaleza (CE).
O CAD em Recife mereceu destaque no telejornal NETV 2ª edição, exibido na Rede Globo Nordeste. Clique aqui e assista à reportagem.

IGREJA CATÓLICA NA ITALIA OFERECE PERDÃO POR 16 DOLARES NO DIA DO JUIZO FINAL .

Poucos dias antes do "fim do mundo" (21 de Dezembro 2012) está sendo oferecido para serem perdoados os seus pecados pela módica quantia de US$ 16, a oferta promocional acompanhada da seguinte informação: "Segundo as previsões, o mundo está chegando ao fim. Mas nós ficamos angustiados."
O perdão dos pecados foi organizado pela Igreja Católica de Assis, na região de Umbria da Itália, na província de Perugia, na encosta sul do Monte Subasio, que sobe para bem acima da pitoresca afluente do Tibre:. Chiascio.
Isto é o que informa  o portal Russia Today "Neste período cinza, cru e deprimente, oferece a todos nós um presente maravilhoso: uma oferta incrível de 50% na satisfação"! Este é o primeiro passo no caminho para Deus. Ao adquiri-lo a pessoa começa a fazer o bem, porque o produto da venda ao longo dos séculos é doado para instituições de caridade", diz o anúncio.
"Para obter o perdão total dos pecados, todos nós devemos ser mais gentis, nos preocuparmos com as dificuldades e privações dos outros".
A Igreja Católica pode ajudar a fazer isso com a conclusão desta ação, pois toda a renda da venda de cupons de concessão de indulgências vai para ajudar as crianças doentes".
"Todos os custos de envio da absolvição são de responsabilidade da Igreja. Basta comprar o cupom e enviar para o número no endereço de e-mail [...]." "O número de cupons para satisfação pessoal é limitado".
Os comentários dos leitores foram divididos entre aqueles que tomaram isso como uma piada, e aqueles que espumam pela boca, porque eles acreditam que a questão da absolvições deve ser tratada com seriedade. Outros acreditam que um desconto de 50% é um negócio muito bom.
AcontecerCristiano

DE QUE VALE ESSE CONDENAÇÃO DOS BISPOS ? NADA VAI MUDAR - Bispos da IURD condenam participante que aparece nu na Fazenda de Verão

Bispos da IURD condenam participante que aparece nu na Fazenda de Verão Bispos da IURD condenam participante que aparece nu na Fazenda de Verão
Alguns sites de notícias informam que bispos da Igreja Universal do Reino de Deus que participam das decisões da Rede Record estão insatisfeitos com o programa “A Fazenda de Verão”.
A insatisfação se deu depois da entrada de um novo participante, o modelo Lucas Barreto, 24 anos, que entrou para o confinamento na terça-feira (27) já causando alvoroço por ter ousado tomar banho sem roupa.
Pelas regras do programa não é proibido tirar a sunga no banho, mas todos os participantes das edições anteriores sempre mantiveram a peça no corpo por saber que o banheiro é vigiado por diversas câmeras. O problema maior, que revoltou até mesmo os outros confinados, foi que ao ver a modelo Natália tomando banho o modelo ficou excitado.
Enquanto os bispos reclamam da falta de ética dos participantes desta edição, a equipe da emissora comemora por saber que polêmicas como esta podem melhorar o ibope da atração.
Em agosto de 2008, quando a emissora preparava a edição número 4 do reality show o bispo Romualdo Panceiro chegou a pedir para que os fiéis boicotassem o programa, já que ele “vai contra tudo que a gente prega e ensina”. Na crítica de um dos principais homens da IURD A Fazenda tem participantes “ignorantes e indecentes”.

VIA GRITOS DE ALERTA  / INF. GOSPEL PRIME

Presbítero Wemerson Silva

 



Rob Bell faça sua escolha: Céu ou Inferno?


Rob Bell está definitivamente enterrado em apostasia e heresias falaciosas. Em entrevista recente a revista VEJA com o título “Quem falou em céu e inferno?”, Bell se enterra no universalismo ao negar a condenação eterna, apesar de acreditar em céu e inferno. Ele quer ser um descolado representante da intelligentsia evangélica e atrair através de ensinamentos hereges multidões famintas por uma salvação simplista, sem esforço ou procura, mas ao invés disso, foi engodado por sua própria concupiscência e está confundido entre o amor de Deus e a salvação universal.
A entrevista foi publicada na edição de 28 de novembro e demonstra o analfabetismo teológico de um homem que é considerado referencial nos Estados Unidos. Não é de hoje que a América vive uma crise teológica, mas as afirmações de Bell são grosseiramente vergonhosas.
Rob Bell torna-se um herege universal ao vincular salvação por obras e remissão sem necessidade da fé. Sua fala na entrevista sobre a compaixão dos ateus e ainda uma grave contradição: se ele diz, torcendo as palavras de Jesus, que o inferno é vivido nesta terra, reduz o sacrifício redentor do Calvário. Ele desconhece o caráter de Deus, confunde Graça com tolerância ao pecado. A questão do pecado tem sido alvo de muitas teorias, inclusive negando taxativamente a realidade do pecado ou tornando o pecado algo natural à vida humana. Porém a Bíblia declara que “todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Romanos 3.23).
Jesus deixou claro, em não poucas passagens do Novo Testamento, que Ele era o único Caminho para a redenção da humanidade caída. Bell esquece que esse favor imerecido que Deus confere ao homem está diretamente ligado ao reconhecimento de que Jesus é o único capaz de redimir nossas culpas. A salvação nos é concedida mediante a graça de Deus, manifesta em Cristo e está baseada na morte, ressurreição, e exaltação do Filho de Deus.
Sem dúvidas Deus poderia ter predestinado toda a humanidade a salvação, ou a condenação, que é o que realmente merecemos. Mas Ele não predestinou. A questão não é a onipotência de Deus, mas como Rob Bell admite: a questão é o amor de Deus. Sugerir que Deus não quer que toda a humanidade seja salva é uma difamação do seu caráter. Algo que fica muito claro é que Deus quer que toda a humanidade seja salva e vá para o céu. Os que perecem só perecem por rejeitar a salvação de Deus. Ninguém é condenado ao inferno apenas porque Deus assim quis, na verdade Ele fará de tudo para evitar esta condenação.
O ato de Deus declarar justo o pecador que pela fé aceita Jesus por seu Salvador (Romanos 5.1,33) é a prova de que Deus não quer que ninguém seja condenado. Ele fará tudo que poder para persuadi-lo a crer na salvação que Ele ofereceu. E aquele que é justificado por Deus passa a ser visto por Ele como se jamais tivera pecado em toda a sua vida e é declarado livre de toda a culpa do pecado e de suas consequências (Romanos 6.18; Romanos 6.6; João 1.29; João 16.8).
O amor de Deus é manifesto na regeneração do pecador, na renovação espiritual do indivíduo. Significa ser gerado novamente; receber nova vida, reconstruir, restaurar, reviver. O amor de Deus está expresso no fato d’Ele amar o mundo de tal maneira, ao ponto, de dar seu único Filho (…) para que o mundo fosse salvo por Ele (João 3.16; grifo do autor) o Pai enviou seu Filho para Salvador do mundo (1 João 4.14; grifo do autor).
O amor de Deus está evidenciado ai: Deus (…) não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se (2 Pedro 3.9; grifos do autor); quer que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade (1 Timóteo. 2.4; grifos do autor).
Gostaria de acreditar na “melhor história”, de acordo com Rob Bell, da salvação universal. Não um cristão, mas um ateu consideraria a salvação universal a melhor saída. Essa história é maravilhosa para quem está tão confundido, preocupado em justificar-se através de um caráter bondoso, descente, através de um coração, como justifica Bell. Mas qual seria o propósito da morte de Cristo?  Não está ai a total redenção da humanidade? Que tipo de reforma do cristianismo é está que não crê na importância de Cristo? Se é necessário uma mudança, se a palavra “não está chegando aos corações”, então Cristo falhou.
Somos totalmente depravados, não merecemos qualquer perdão ou regeneração, mas o amor de Deus nos justifica, regenera e santifica. Não escolhemos ir a Deus ou receber a Cristo, mas através da obra de Cristo e do agir do Espírito Santo somos convencidos de nossos pecados. Cristo ao cumprir toda a lei que o homem não pode cumprir, possibilitou ao homem ser plenamente justificado. A justificação tem sua origem na livre graça de Deus (Romanos 3.24), pois mesmo sem merecer e sem qualquer possibilidade de buscarmos a Deus, fomos por Ele justificados.
Quando Rob Bell afirma que Deus não seria capaz de ferir alguém, descarta o juízo de Deus contra o pecado. A punição do pecado é inevitável, pois ele representa um débito do pecador para com Deus e deve ser irremediavelmente quitado. É esse débito que obrigará Deus a lançar o homem no inferno (Mateus 10.28).
A salvação é um dom, um dom do amor de Deus. Ninguém pode dar um dom a alguém a menos que a pessoa esteja disposta a recebê-lo. Deus não impõem a salvação ou sua graça a ninguém.
Por fim, o que salva não é religião, mas a fé na obra redentora de Cristo. Contudo, a obra de Cristo inclui a obra da igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela (Mateus 16.18). A igreja é um instrumento de Deus para redimir a alma humana da ira vindoura (sim, Rob Bell, ela existe, mesmo que você não queira acreditar no inferno). Mesmo com as falhas eventuais do campo religioso do cristianismo, principalmente no que se refere a pregadores e líderes, a mensagem cristã é a única que não ensina ao ser humano essa mentira satânica. O inferno é real, Cristo falou sobre ele, os discípulos advertiram, a única maneira de escapar dele é através da graça de Deus.
Os ensinamentos de Jesus sobre a condenação do ímpio e do castigo infernal são uma clara evidência da confusão teológica que envolve Bell, que afirma que Jesus fazia menção ao sofrimento terreno. Não foram poucas as vezes que em seus ensinamentos e parábolas Jesus mencionou o inferno (Mateus 5.29; 5.22; 11.23; 18.9; 23.33; Marcos 9.47; Lucas 16.23).
Esse acréscimo de que o inferno não é uma condenação real procura acomodar os ímpios, serve para fazê-los descansar no seu atual estado de perdição.

VIA GRITOS DE ALERTA  
ESCRITO POR . ABNER FERREIRA .
FONTE .http://artigos.gospelprime.com.br/rob-bell-faca-sua-escolha-ceu-ou-inferno/

FEITICEIROS GUERREIAM COM PASTOR AO VIVO E SAEM CARREGADOS NA AFRICA

PARA VOCÊ QUE SABE O QUE SIGNIFICA BATALHA ESPIRITUAL , VEJA ESSE VÍDEO .




http://www.youtube.com/watch?v=EZRLJe48-DY&sns=tw

MANDE SUA FOTO E CONTATOS PARA DIVULGAÇÃO DE GRAÇA NO SITE DO MIN. GERAÇÃO GRAÇA E PAZ .

Amados , quero a partir de hoje liberar espaços para divulgação de seu ministério no GRITOS DE ALERTA .
MANDE POR EMAIL , FOTO , FONES , RECOMENDAÇÕES  E MINISTÉRIO , QUE VOU PUBLICAR DE GRAÇA NO SITE GRITOS DE ALERTA.
 
TEMOS LEITORES E OUVINTES EM MAIS DE 147  NAÇÕES .
 
( FORMA DE ENVIO POR EMAIL - UBPES@YAHOO.COM.BR .
COLOQUE COMO TITULO . ANUNCIO DE GRAÇA.)
 
BISPO ROBERTO TORRECILHAS

Com ataque à Globo, Domingo Espetacular debate a arte com apologia à pedofilia

Programa Domingo Espetacular, na Record TV O debate sobre as exposições de arte com apologia à pedofilia e outros temas no Brasil marc...