sábado, 20 de agosto de 2011

Prefeito Hélio é cassado por 32 votos a 1 na Câmara - Confira abaixo voto a voto da Sessão histórica da Câmara

Às 5h28 da madrugada deste sábado (20) o prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT) teve seu mandado cassado por meio de um decreto legislativo da Câmara de Vereadores de Campinas. Desde a abertura da sessão de julgamento, às 9h da última quinta-feira, foram 44 horas e meia até a decisão que afasta o prefeito de seus cargos. O vice-prefeito deverá assumir o cargo. Dos 33 vereadores, 32 foram favoráveis a cassação e apenas o vereador Sérgio Benassi (PCdoB) votou contrário.
Eram necessários 22 votos favoráveis para que o impeachment fosse aprovado. A sessão foi encerrada às 5h35 após a leitura da decisão dos vereadores. As várias pessoas que acompanhavam a sessão saiam do plenário gritando: 'o povo unido, jamais será vencido'.
O pedetista, primeiro chefe do Palácio dos Jequitibás a ser retirado do cargo em um processo político, respondeu no Legislativo às acusações de omissão, por suposta prática de corrupção de membros do governo; de negligência, por aprovação de projetos irregulares, entre outros.
Advogado abre mão de se manifestar em plenário
“Nosso último ato na Câmara foi a entrega do protocolo. Eu não vou voltar para lá para fazer a defesa (de Hélio, nas duas horas a que a defesa teve por direito). Essa sessão não tem validade, é ilegítima.” Dessa forma, o advogado de defesa do prefeito pedetista Hélio de Oliveira Santos,
Alberto Luis Mendonça Rollo, encerrou a participação no julgamento do chefe do Executivo campineiro. No protocolo, ele questiona a legitimidade da votação após a divulgação de uma nova denúncia, de suposta compra de votos, a qual chamou de “golpe político”. Anteontem, ele ainda afirmou que não faria a defesa por já conhecer o resultado final da votação. “Eu já sei qual vai ser o resultado: vai ser 33 a zero.” A coordenadora de Comunicação da Prefeitura, Luciana Paulo, também confirmou que nem mesmo Hélio se dirigiria à tribuna para fazer a própria defesa.
Ângelo Barreto (PT) - Sim
Antônio Flores (PDT) - Sim
Arly de Lara (PSB) - Sim
Artur Orsi (PSDB) - Sim
Aurélio Cláudio (PDT) - Sim
Biléo Soares (PSDB) - Sim
Campos Filho (DEM) - Sim
Cidão Santos (PPS) - Sim
Dário Saadi (DEM) - Sim
Dr. Sebastião dos Santos (PMDB) - Sim
Dr. Élcio Batista (PSB) - Sim
Francisco Sellin (PDT) - Sim
Gilberto Cardoso 'Vermelho' - Sim
Jaírson Canário (PT) - Sim
Jorge Schneider (PTB) - Sim
Josias Lech (PT) - Sim
Leonice da Paz (PDT) - Sim
Luiz Cirilo (PPS) - Sim
Miguel Arcanjo (PSC) - Sim
O Politizador (PMN) - Sim
Paulo Oya (PDT) - Sim
Petterson Prado (PPS) - Sim
Professor Alberto (DEM) - Sim
Rafa Zimbaldi (PP) - Sim
Sebá Torres (PSB) - Sim
Serafim Júnior PDT) - Sim
Sérgio Benassi (PCdoB) - Não
Tadeu Marcos (PTB) - Sim
Thiago Ferrari (PMDB) - Sim
Valdir Terrazan (PSDB) - Sim
Vicente Carvalho (PV) - Sim
Zé Carlos (PDT) - Sim
Zé Cunhado (PDT) - Sim
Zé do Gelo (PV) - Sim

Fonte.
http://www.rac.com.br/noticias/caso-sanasa/94670/2011/08/19/prefeito-helio-e-cassado-por-32-votos-a-1-na-camara.html

Via Gritos de Alerta

"Gritai" será o single do novo CD de Cassiane; ouça


"Gritai" será o single do novo CD de Cassiane; ouça

O diretor artístico da Sony Music Maurício Soares, divulgou em seu twitter que a nova música de trabalho, e primeiro single do novo CD de Cassiane será a faixa "Gritai"

"...'Gritai' sera o primeiro single de Ao Som dos Louvores de @cassianecantora ... Em meio a tantos hits ..." postou Maurício em seu Micro-blogging.

"Essa música é impactante!Linda d+! Pensa... A vóz foi a arma que Deus deu ao povo para derrubar as muralhas de Jericó! Fico arrepiada com essa música! É a minha cara! rsrs ... Gritai...que as muralhas romperão! Gritai...se despedaçarão no chão! Gritai...Que a terra vai estremecer, O que Deus prometeu, pode receber! Eita Glória!! " - Isso foi o que Cassiane comentou dia 13/08 em seu site oficial sobre essa canção.

Agora a única coisa que resta é a divulgação desse single. Maurício soares comentou ainda mais, e disse que o CD "Ao som dos louvores" está FANTÁSTICO.

Ouça abaixo o novo single

Fonte: Sony Music Gospel

via Gritos de Alerta

PARABENS AOS NOBRES VEREADORES - m São José dos Campos lei pune quem tentar induzir crianças ao homossexualismo

A Câmara de vereadores da cidade de São José dos Campos (interior de São Paulo) aprovou uma lei que impõe uma multa de 1.000 reais em qualquer pessoa que distribua qualquer tipo de material que possa induzir crianças a se tornarem homossexuais.
A proposta foi apresentada pelo vereador Cristovão Gonçalves (PMDB) com o objetivo de impedir o governo federal de reintroduzir o polêmico programa “Escola Sem Homofobia” que distribuiria um kit contendo vídeos e cartilhas que foram considerados como “apologia ao homossexualismo” e depois da pressão dos parlamentares evangélicos foi suspenso pelo governo federal.
Embora a presidente Dilma tivesse expressado sua intenção de remover os vídeos censuráveis que buscavam justificar o estilo de vida homossexual de um modo explícito, os oponentes do programa permanecem em atitude de dúvida.
José Luis Nunes, coordenador regional da Campanha Nacional da Fraternidade da Igreja Católica, expressou seu apoio à lei, dizendo ao site noticioso UOL que “O MEC não deve impor esse tipo de situação às pessoas”.
“O assunto não foi resolvido nem internamente [no MEC]. Esse material, pela minha avaliação, é totalmente prejudicial e inoportuno para a sociedade”, acrescentou ele.
Integrantes do Fórum Paulista GLBT, que já protestaram nas primeiras sessões da apresentação do projeto, repudiam a proposta. “É um absurdo a iniciativa deste vereador. Ele está indo contra todo um trabalho que visa a acabar com o preconceito. Vamos combater a homofobia em todas as esferas”, disse um dos representantes do Fórum, Luiz André Moresi.
Mas apesar dessa polêmica, a Câmara aprovou a lei que será válida para todas as escolas municipais, estaduais e particulares de São José dos Campos. As instituições que descumprirem a medida poderão receber multa de R$ 1.000.
O projeto segue para ser sancionado pelo prefeito da cidade.


Fonte: Gritos de Alerta
Com informações Julio Severo

OS CARAS QUEREM NOS CALAR - NÃO VÃO MESMO !!! Professor é suspenso por comentar no Facebook que homossexualismo é pecado

Uma escola da Florida suspendeu seu Professor do Ano de 2010 por comentários que ele fez contra o casamento gay no Facebook.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
A página do Facebook está exibida na tela do computador 21 de abril de 2010.
Jerry Buell, que leciona estudos sociais na Mount Dora High School, escreveu em sua página pessoal do Facebook que uniões do mesmo sexo são um pecado, que ele “quase vomita” sobre notícias sobre a legalização do casamento homossexual em Nova Iorque, e que os casamentos gays eram parte de uma “fossa”, conforme relatado pelo jornal Orlando Sentinel.
Os comentários foram levados ao conhecimento dos funcionários do Distrito Escolar do Condado de Lake por um ex-aluno, de acordo com o WESH 2 News. O distrito suspendeu Buell da sala de aula e o transferiu para uma posição no escritório no edifício da administração do distrito, enquanto uma investigação está pendente, reportou a agência de notícias local.
Buell disse ao jornal Orlando Sentinel que “que não foi por ódio” que ele fez os posts. “Foi a forma como eu interpreto as coisas”.
Durante o ano passado, os funcionários do distrito trabalharam sob as novas orientações sobre as redes sociais. Eles foram aprovados pela Superintendente Susan Moxley no início deste ano.
Parte das orientações do estado: “Se você sentir raiva ou paixão por um assunto pode não ser o momento de partilhar os seus pensamentos em um post – você deve retardar postagem até que esteja calmo e lúcido. Lembre-se sempre que nenhum e-mail é sempre totalmente apagado”.
Eles também alertam que o uso de sites de redes sociais ou blogs “cria o risco de afetar a sua carreira profissional”.
“é vital que você conduza de tal forma que não prejudique o seu emprego e / ou o Distrito”.
Ex-estudante de Mount Dora, Evan Holley disse ao WESH 2 News que Buell nunca tentaria ofender ninguém.
“Quero dizer, ele é um cara muito cristão e que é a sua opinião. Quero dizer, é o seu Facebook pessoal”, afirmou Holley.
A página do Facebook chamada “Apoie Jerry Buell; Professor do ano da Mount Dora Professor High School Suspenso” foi criado recentemente, pedindo aos simpatizantes para contactar a escola para ajudar Buell a obter o seu emprego de volta.
Um dos apoiadores, chamado Maile Burrows DeLand, publicou na página: “Conheci o Sr. Buell por um longo tempo e sei o tipo de pessoa ele é. Ele é um grande professor e a diretoria da escola estaria perdendo um de seus melhores professores no distrito se o perder. Todos têm direito a suas próprias opiniões. Nem todos concordarão e que é quando você as deixa loucas. Mas quem se importa. O que aconteceu à liberdade de expressão? Ele não estava ameaçando ninguém, nem fazendo comentários de ódio. Ele estava falando de suas crenças. Nós te amamos Mr. Buell!”
Os funcionários do distrito estão determinando se Buell violou o código de conduta para os funcionários.



Fonte: The Christian Post

NADA VAI NOS CALAR - A BÍBLIA CONDENA E PONTO FINAL - Justiça manda retirar outdoor evangélico criticado por gays em SP

A Justiça de Ribeirão Preto (313 km de São Paulo) determinou a retirada imediata da mensagem com citações evangélicas em um outdoor que gerou críticas pelo movimento gay da cidade.

A liminar foi concedida para ação civil pública movida pela Defensoria Pública de Ribeirão.

Segundo o defensor público Victor Hugo Albernaz, a decisão da 6ª Vara Cível de Ribeirão determina a imediata retirada, sob pena de multa de R$ 10 mil.

Open in new windowA obrigação de retirada foi dirigida à Casa de Oração, igreja evangélica autora das mensagens, e à Nobili Painéis, proprietária do outdoor.

Segundo Albernaz, até o início da noite desta sexta (19) a Nobili já havia sido notificada.

À Folha o pastor Antonio Hernandes Lopes disse que só se manifestará após ser notificado.

O outdoor colocado na última quarta-feira (17) trazia três citações bíblicas. Entre elas uma do livro de Levítico: "Se também um homem se deitar com outro homem, como se fosse mulher, ambos praticaram coisa abominável...".

A outra, da Carta de São Paulo aos Romanos, diz que "até as mulheres trocam as relações naturais pelas que são contra a natureza. E também os homens deixam as relações naturais com as mulheres e se queimam de paixão uns pelos outros".

Fonte: Folha.com

sinais dos finais dos tempos - A VIOLÊNCIA CRESCENTE NO MUNDO

Pelo menos 51 pessoas morreram e 115 ficaram feridas no atentado suicida registrado nesta sexta-feira em uma mesquita localizada em uma região tribal paquistanesa.

O número de vítimas pode aumentar ainda mais, já que entre os feridos há 25 em estado grave, segundo uma fonte oficial da região tribal de Khyber, onde ocorreu o ataque, perpetrado em pleno mês sagrado do Ramadã.

Nesta sexta-feira, um adolescente de 16 anos detonou uma carga explosiva que trazia presa ao corpo durante um culto islâmico realizado no templo, situado na região de Jamrud, perto da fronteira com o Afeganistão.

Muitos dos feridos foram levados à vizinha cidade de Peshawar, capital da província noroeste de Khyber-Pakhtunkhwa.

Em Khyber fica a principal passagem terrestre entre o Paquistão e o Afeganistão, caminho prioritário da maior parte das provisões para as forças internacionais presentes no país vizinho.

O movimento talibã não reivindicou o atentado, mas fontes locais citadas pela imprensa paquistanesa apontam que poderia ser uma retaliação dos fundamentalistas contra as tribos da região, que resistem ao seu domínio.

Fonte: EFE

Pedido para reduzir fiança de pastor preso em operação é negado

O pastor foi um dos 18 presos preventivos na Operação Voucher, deflagrada na semana passada pela Polícia Federal.

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região negou nesta sexta-feira (19) pedido para reduzir o valor da fiança do pastor Wladimir Silva Furtado, dono de uma cooperativa suspeita de integrar esquema de desvio envolvendo a cúpula do Ministério do Turismo.

Ele foi um dos 18 presos preventivos na Operação Voucher, deflagrada na semana passada pela Polícia Federal. Todos foram liberados entre a noite de sexta (12) e a madrugada de sábado (13).

Para que o dono da Conectur saísse da prisão, a mulher dele depositou à Justiça um cheque de R$ 109 mil, que não tinha fundos.

A fiança deveria ter sido paga na segunda-feira (15), mas a defesa conseguiu que a Justiça Federal no Amapá prorrogasse o prazo para hoje.

Furtado pediu a colaboração de familiares e fiéis de sua igreja, e até a tarde de hoje não sabia se atingiu o valor necessário.

Ele calcula que conseguiu até ontem pelo menos 50% do valor. Disse que algumas pessoas chegaram a depositar todo o salário ou fazer empréstimos a terceiros. Afirmou ainda que aguarda novos depósitos e que deixou a situação "nas mãos de Deus".

O advogado de Furtado, Maurício Pereira, disse que entraria ainda hoje com novo pedido de habeas corpus no STJ (Superior Tribunal de Justiça). Caso a resposta seja negativa, Furtado pode ser preso novamente assim que o banco acionar a Justiça Federal.

Furtado nega envolvimento em fraudes que, segundo o Ministério Público Federal no Amapá, ocorreram em um convênio entre o Ministério do Turismo e a ONG Ibrasi.

Fonte: Folha.com

Defesa: fiança de R$ 109 mil impõe miséria ao Pastor suspeito de envolvimento em desvios no Ministério do Turismo

Após ter indeferido pedido de redução da fiança de R$ 109 mil estipulada para que o pastor Wladimir Furtado deixasse a prisão, a defesa do acusado de envolvimento em desvios no Ministério do Turismo lamentou o que entende ser a imposição de um "estado de miséria" ao cliente. "Infelizmente, trata-se de uma decisão nova que determina que, para uma pessoa ficar em liberdade, ela tem que cair em estado de miséria", disse ao Terra o advogado de Furtado, Maurício Pereira. Com o indeferimento, Pereira informou que recorrerá ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) pelo habeas-corpus a Furtado.

O advogado afirma que Furtado conseguiria pagar cerca de R$ 36 mil para ser libertado, valor para o qual a defesa pedia que a Justiça Federal no Amapá reduzisse a fiança. "Agora, estamos na iminência da prisão de Wladimir", se preocupa Pereira, já que o pastor pode ser preso na segunda-feira, data em que a Justiça pode ter confirmada a devolução do cheque sem fundos de que o detido se valeu para deixar a prisão no Amapá. O juiz federal Mauro Henrique Vieira estipulou prazo até esta sexta-feira para o pagamento integral da fiança.

Dono da Cooperativa de Negócios e Consultoria Turística (Conectur), Furtado conseguiu arrecadar os R$ 36 mil com familiares, amigos e frequentadores de sua igreja. Ele chegou a pedir doações de R$ 100 a R$ 1 mil de fiéis e amigos em entrevista concedida a uma emissora de TV do Amapá e cogita vender a única casa que tem para continuar livre.

Pereira nega as acusações de que a Conectur foi usada pelo pastor como uma empresa de fachada para obter convênios milionários com o governo federal. "Ele não tem recursos financeiros nem de onde tirar porque não se apropriou de valores. O dinheiro que foi creditado na conta da Conectur ele prova que foi empregado conforme o convênio. Essas provas foram apresentadas ao Ministério do Turismo, à auditoria do TCU (Tribunal de Contas da União) e, no momento oportuno, serão apresentadas à Justiça", garantiu o advogado ao Terra na segunda-feira.

Operação Voucher
As investigações da Operação Voucher começaram em abril, após um levantamento do Tribunal de Contas da União (TCU) que detectou irregularidades no contrato firmado entre o ministério e o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento de Infraestrutura Sustentável (Ibrasi).

A Polícia Federal informou que as estimativas são de que dois terços do convênio de R$ 4,4 milhões entre a pasta e a ONG Instituto Brasileiro de Desenvolvimento de Infraestrutura Sustentável (Ibrasi) tenham sido desviados. A proposta era capacitar 1,9 mil pessoas no Estado do Amapá. Uma das beneficiárias do esquema seria a deputada federal Fátima Pelaes (PMDB-AP), de acordo com três depoimentos de testemunhas à PF. Ela é autora de emenda que destinou R$ 4 milhões para projetos de qualificação profissional na área de turismo no Amapá.

Em nota, a deputada classificou as denúncias como "caluniosas" e garantiu que seus sigilos "bancário, fiscal e telefônico estão à disposição". A assessoria de Fátima informou que "repudia toda e qualquer indicação de seu nome com recebimento de recursos de empresas ou instituições ou qualquer esquema fraudulento".

Terra .
Via Gritos de Alerta

Nota de Repudio do Bispo Roberto Torrecilhas .



O que causa estranheza é o fato de estarem legislando a favor de um grupo ou etnia, sendo a bíblia SAGRADA muito mais antiga que eles.
COMNO CRISTÃOS QUE SOU , Eu tenho o direito de FALAR O QUE A BÍBLIA DIZ , E A BÍBLIA FALA QUE HOMOSSEXUALISMO É PECADO E PONTO FINAL.
NÃO TEM NENHUM HOMEM NESSE MUNDO QUE VAI CALAR A BOCA DOS VERDADEIROS CRISTÃOS.
EU ACHO TAMBÉM MUITO ESTRANHO , QUE ALGUMAS PESSOAS QUEREM FAZER DO BRASIL UM PAIS GAY .

AMAMOS OS HOMOSSEXUAIS , MAS ABOMINAMOS O PECADO CHAMADO DE HOMOSSEXUALISMO.

A BÍBLIA CONDENA ESSA PRÁTICA .

O BRASIL ESTA INDO PARA O BURACO - OS GAYS PODEM NOS CHINGAR , NOS DEFAMAR E QUANDO FALAMOS A VERDADE SOMOS COAGIDOS - Justiça manda retirar outdoor com frase contra gays

Outdoor causa polêmica em cidade do interior de SP (Foto: Silva Júnior/Folhapress)Outdoor causa polêmica em cidade do interior de SP (Foto: Silva Júnior/Folhapress)

Uma liminar concedida pela Justiça de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, no início da noite desta sexta-feira (19), determinou a retirada imediata de um outdoor que divulga um trecho bíblico sobre homossexualidade. O cartaz fica próximo à Câmara Municipal. A decisão é do juiz substituto da 6ª Vara Cível de Ribeirão Preto Aleksander Coronado Braido da Silva.

saiba mais

    O juiz determinou que a mensagem não seja publicada em nenhum outro meio de comunicação. Caso a decisão não seja cumprida, o responsável pagará uma multa de R$ 10 mil. O defensor público Victor Hugo Albernaz Junior, que entrou com a ação civil pública na tarde desta sexta-feira, alegou homofobia. “As frases usadas são agressivas, discriminatórias e tem conteúdo homofóbico”, afirmou.

    Ainda segundo o defensor público, o pedido de retirada imediata foi feito em razão da realização da Parada Gay, que ocorrerá neste domingo (21). “Tínhamos urgência para não ter uma discussão maior durante o evento. Tentamos uma negociação antes de entrar com a ação, mas a pessoa com quem fizemos contato não demonstrou intenção de retirar o outdoor."

    A empresa responsável pelo outdoor foi procurada para falar sobre o prazo do contrato, mas não retornou.

    Manifestação
    Uma manifestação de repúdio contra o outdoor de caráter homofóbico deve ocorrer durante a 7ª Parada de Orgulho LGBT de Ribeirão Preto. Segundo o coordenador geral de infraestutura da Parada Gay, Fábio de Jesus, o outdoor é ofensivo. “Aceitamos qualquer manifestação bíblica, mas somos contra o que nos ofende. Até mesmo os heterossexuais que são simpatizantes do LGBT estão sendo ofendidos com a mensagem”, afirmou.

    A expectativa é que 15 mil pessoas participem da parada. Em 2010, cerca de 10 mil pessoas estiveram no evento, de acordo com a organização.



    FONTE G1