sábado, 4 de abril de 2015

CRENTE DUPLA FACE - NA IGREJA BENÇÃO , FORA DA IGREJA , SÓ JESUS .



O CRISTÃO PODE DANÇAR MUSICAS DO MUNDO ?

O CRISTÃO PODE BEBER VINHO ?

O CRISTÃO DEVE DAR BOM TESTEMUNHO ?



Eu, o Senhor Deus, digo o seguinte a vocês, o meu rebanho: "Eu vou julgar cada um de vocês. Vou separar os bons dos maus, as ovelhas dos bodes".
Ezequiel 34.17

Certa vez fui abordado por uma pessoa que reclamou que seus pastores nunca tinham sido pastores para ela. Amorosamente perguntei-lhe: "você já foi ovelha para eles?"
Todos sabem que ovelha é a fêmea do carneiro, cujo filhote chama-se cordeiro. Esses três nomes são usados pela Bíblia para traduzir o símbolo de mansidão e submissão. A ovelha é conhecida como sendo dócil, mansa, tratável, ensinável e indefesa. Ela se alimenta de capim fresco e produz lã o tempo todo.

O próprio Jesus foi conhecido como o cordeiro de Deus (Jo 1.29; At 8.32). O profeta Isaías já tinha predito que seu comportamento seria como de uma ovelha, com a forte marca de mansidão e humildade (Is 53.7). Mas foi o cordeiro sem pecado, defeito ou mancha (1 Pe 1.19). O cordeiro perfeito, tornando-se modelo a ser seguido por todo o rebanho. É curioso notar que Jesus também é reconhecido como sendo o grande Pastor das ovelhas (Hb 13.20), ou, nas palavras de Pedro, o Supremo Pastor (1 Pe 5.4). Ele mesmo se apresenta como sendo o bom pastor que dá sua vida pelas ovelhas (Jo 10.11, 14).

Pense bem em como a Bíblia apresenta nosso mestre: o grande pastor que tem um coração de cordeiro (Fp 2.8; Hb 5.8). Por isso ele levanta homens e mulheres para exercerem o ministério pastoral exigindo destes o mesmo coração de cordeiro. O pastor deve ser modelo ao rebanho. Mas modelo em que? Modelo como ovelha dócil e obediente. Assim, os melhores pastores são levantados do meio das ovelhas e nunca devem perder a característica de boas ovelhas. Pastores que não são boas ovelhas não são confiáveis (1 Pe 5.2, 3).

A ovelha fica aflita e exausta quando não tem um pastor cuidando dela (Mt 9.36). Ela tem prazer em ouvir o ensino de seu pastor (Mc 6.34) e seguir sua voz (Jo 10.27). Ela é conhecida e chamada pelo seu próprio nome ao ser conduzida com segurança quando tem que sair do aprisco (Jo 10.3) para enfrentar o mundo lá fora. A verdadeira ovelha sabe discernir e não dá ouvidos à voz de ladrões e salteadores (Jo 10.8). Merece ser cuidada por um pastor de verdade que dará sua vida pelas ovelhas que ama (Jo 10.11) ao invés de fugir quando o lobo se aproxima (Jo 10.12). Quando por alguma razão a ovelha se perde no caminho, espera ansiosa a atitude prudente e amorosa de seu pastor que sai para seu resgate (Mt 18.12) e tem grande prazer e alegria quando a encontra (Lc 15.6).

Por sua vez, cabra é a fêmea do bode, cujo filhote chama-se cabrito. Assim como a ovelha, emite um som chamado de balido (o conhecido "bééé"), mas tem características totalmente diferentes, sendo uma figura que representa um coração duro e rebelde. O bode é conhecido por ser repentino, traiçoeiro, fedido, marrento. Ele se alimenta até de lixo, busca sua própria defesa e não teme os humanos, podendo ser violento. Não aceita autoridade, muito menos repreensão, tornando-se desobediente e intratável.

Na igreja podemos encontrar as ovelhas e os bodes (Mt 25.32). Ambos estão se beneficiando das pastagens, do conforto do aprisco, mas um tem um coração submisso e outro uma natureza rebelde. E você, é uma ovelha genuína, uma ovelha com manias de bode, ou é um bode?

 
 
 
VIA GRITOS DE ALERTA

ATENÇÃO . AGENDA ABERTA PARA MINISTRAÇÕES - Ap . Robertro Torrecilhas

Amados ,

Informo que a  agenda do Ap . Roberto Torrecilhas  esta aberta para convites .
Receba  uma palavra  de DEUS para sua vida e  igreja .


Informações e  convites .

019 9 9137 1059
019 9 8292 7812

 

Preço do Discipulado

Gostaria de refletir neste dia sobre  o (preço do Discipulado), nos tempos que estamos vivendo  é possível dizer que existe custo no discipulado !!! Será que podemos afirmar que existe ou não existe !!! Quando olhamos para o discipulado uma das primeiras palavras que nos vêem a mente é Graça. O problema é que a Graça nunca foi barata, a Graça custa, a Graça barata é inimiga mortal da nossa Igreja. Lutamos hoje pela Graça de grande valor.

a)    Graça barata é pregação do perdão sem exigir arrependimento.
b)    Graça barata é apelar no apelo, acreditando que você e não o Espírito vai convencer o miserável pecador.
c)    Graça barata é a comunhão sem confissão.
d)    Graça barata é a absolvição sem confissão pessoal.
e)    Graça barata é a graça sem discipulado, sem cruz, sem Jesus Cristo, vivo e encarnado.
f)     Graça barata são os sacramentos, o perdão dos pecados e as consolações da religião atirados a preços reduzidos.
Graça sem preço, sem custo é assim; supomos que a conta foi paga, e porque ela foi paga pode-se ter tudo de graça. Uma vez que o custo foi infinito, as possibilidades de usá-la e gastá-la são infinitas. É como o ladrão, que fora sentenciado há muitos anos de prisão e clama junto ao juiz e suplica para não ser enviado a prisão. Ele não tinha a intenção de parar com o comportamento pecaminoso que o deixou em apuros, ele apenas queria livrar-se, escapar da sentença. Queremos escapar da sentença INFERNO, mas não queremos parar de pecar.
Graça de grande valor é o tesouro escondido no campo, pelo qual o homem vai alegremente e vende tudo o que tem e compra.  Esta é a pérola de grande valor que, para comprá-la o negociante vendeu tudo o que tinha, para possuir a única pérola. A Graça é tão preciosa, tão valorosa que o verdadeiro discípulo larga tudo, deixa suas redes e o segue. Graça preciosa é o dom pelo qual o individuo tem que orar para receber, é a porta que o sujeito tem que bater, é Graça mas não está de Graça. É Graça por chamar ao discipulado, é preciosa porque custa a vida ao ser humano, e é maravilhosa porque concede vida eterna, é justa por condenar o pecado, e é Graça por justificar o pecador.
Ninguém é forçado a estar com Cristo, “…se alguém quiser vir após mim”, nada se impõe, o próprio discípulo convencido pelo Espírito e convicto toma a decisão depois de arrepender-se dos erros e pecados de ser discípulo de Cristo, “…se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue”,  Pedro fez isso em relação a Cristo…porém fez errado, ele deveria ter negado ele(Pedro) e não Cristo. Ele negou não o conhecia, devemos dizer o mesmo de nós, (esse homem no caso eu, o meu eu, a minha pessoa, eu não o conheço, apenas conheço o Cristo que habita em mim) a autonegação consiste em apenas conhecer Cristo e não a si próprio, a autonegação consiste em você tomar a sua cruz e seguir Jesus. O Messias preparou os discípulos para receber a sua cruz, através da negação do eu.
Nós devemos compreender que a cruz não é pesada, nem sofrimento, que não pode ser suportada, a cruz é o resultado da sua união com Cristo. A cruz é o sofrimento necessário, é o sofrimento de pertencer a Cristo, a cruz não é apenas  sofrimento, é o ato pelo qual você pertence, foi comprado, redimido, enxertado e agora pertence a alguém.  A cruz é rejeição, por amor a Cristo, tomo a cruz e rejeito as coisas do mundo e sou rejeitado. A cruz já esta preparada desde o inicio, falta apenas levá-la, nossa cruz já esta preparada, não precisamos sair atrás de cruz, Deus já preparou a medida do sofrimento, da rejeição e da nossa humilhação. Há uns que Deus honra com maior sofrimento e rejeição, dando inclusive, a Graça do martírio, a outro não, Ele sabe que alguns não teriam forças para suportar.
O primeiro sofrimento com Cristo ao qual ninguém escapa, é o chamado a morte do velho EU no encontro com Jesus Cristo, o EU precisa morrer, quem entra no discipulado, entrega-se a morte, o calvário não mostra seu fim, mas o inicio de uma eternidade com Cristo. O sofrimento é característica dos seguidores de Cristo, é passio passiva, ou seja é obrigatório. Por isso, Lutero incluiu o sofrimento no rol dos sinais da verdadeira Igreja, um anteprojeto da Confessio Augustana definiu a Igreja como comunidade dos que são “…perseguidos e martirizados por causa do Evangelho”. O Sofrimento e a rejeição, estão intimamente ligados a comunhão com Cristo, quer comunhão com Cristo !!! O Sofrimento e a rejeição, ligará você, quando abraçar a cruz e obedecer Cristo.
 
Havíamos falado sobre alguns aspectos do discipulado e algumas palavras que nos ajudam a compreender a totalidade do andar com Cristo, estar e andar com Ele não são simples, é uma guerra diária, travada no corpo e na mente, mas seremos vencedor porque nos rendemos a Ele e pelo fato dEle ter nos chamado a caminhar com Ele, quando deparo com a proposta final desta reflexão, das palavras que já mencionamos, encontro o discípulo, talvez não o ideal mas o real,  ele deve ser comprometido exclusivamente com Cristo, não existe vida, fora da esfera Cristo.  A visão, o projeto ou propósito longe de Cristo é perda de tempo, precisamos compreender nosso papel como discípulos de Cristo. A palavra relata em Lc 9.56-62 um caso para analisarmos a luz do discipulado:
  1. O discípulo, se oferece para seguir Jesus, detalhe, não foi chamado, e a resposta de Jesus chama a atenção do candidato a discípulo, para o fato de que  este não sabe o que faz. A resposta de Jesus é simples, o filho do homem, vai padecer e você poderá padecer? Jesus deixa bem claro, para aguentar o discipulado de Cristo, tem que ser chamado por Cristo e padecer por Cristo, ninguém pode chamar a si próprio e padecer (palavras de Jesus).
1.1  Existem pessoas que querem fazer algo sem serem chamadas por Deus, estas jamais entenderão quando estiverem em lutas e provas, jamais compreenderá que fora Deus que chamou, se foi uma chamada autêntica conseguirá vencer os desafios, mas a maioria das pessoas esmorece, pois a chamada veio da emoção fruto de um coração corrupto, falso e pecador  não da vontade  Divina.
 
1.2  O discípulo chamado por Deus aguenta o sofrimento e padece, porque foi chamado por Deus, ele consegue negar a si, e não negar a Deus, pessoas que não são chamadas no primeiro sofrimento não conseguem padecer e sofrer com Cristo e abandonam seu chamado.
 
2      Existe a continuação da situação narrada por Lucas, quando é o próprio Jesus que chama, ele lança uma ponte entre ele e o futuro discípulo. É Jesus que inicia, mas na mensagem bíblica o segundo discípulo quer enterrar seu pai antes de seguir a Jesus. É a lei que o prende, Ele sabe perfeitamente o que quer e o que lhe cabe fazer. Primeiro é necessário cumprir a lei, depois seguirá o Mestre. Nada pode interpor-se entre Jesus, a pessoa e o chamado. Nem mesmo a Lei poderia interpor-se, a lei deveria ser quebrada por amor a Jesus, nesse momento Jesus opõe se a lei e ordena o discipulado, ninguém pode opor-se porque este chamado é graça irresistível.
 
2.1  Há pessoas chamadas por Deus, mas por ser legalistas, têm em sua lista de prioridade muitas coisas, menos seguir Jesus de fato. Pessoas assim trocam ou deixam Jesus facilmente, qualquer prioridade na sua vida será motivo para deixar Jesus de lado.
 
2.2  Entre o Mestre e o discípulo não poderá ter barreira “jamais”, qualquer obstrução entre você e Cristo, cuidado, você não pode preterir Cristo, Jesus deve ser o centro de tudo em sua vida.
 
 
3      O terceiro compreende o discipulado como o primeiro, quer seguir Jesus, mas com condições. No discipulado não existe auto escolhido. É Jesus quem escolhe, lembramos de Jo 15.16 “Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda”.
 
 
3.1 Ao contrário, este futuro discípulo  julga justo que, imponha condições.Não imponha condições a Cristo, lembre-se você merecia a ira de Deus e Cristo livrou você desta sentença.
 
 
3.2 Cai em total contradição, quer juntar-se a Jesus, e ao mesmo tempo, interpõe  algo entre si e o Mestre: despedir. Inúmeros casos deste em nosso tempo, querem ou dizem querer servir a Deus, mas primeiro querem fazer algo, isto é muito pertinente aos jovens e adolescentes que sempre acham que têm uma vida inteira pela frente e não desejam servi lo na sua juventude.
 
 
3.3 Deixa-me primeiro, quer seguir, mas quer ele mesmo impor as condições do discipulado. O discipulado é uma possibilidade de cuja realização o discípulo não impõe condições (o que impõe isso não é discípulo é voluntário), e Cristo não precisa de voluntários no reino precisa de servos (discípulos) fiéis e leais.
 
 
3.4 O discipulado que o discípulo impõe suas condições, deixa de ser discipulado (negue-se). Isso é programa de vida que eu faço quando quero, consigo justificar através da razão e da ética. O terceiro discípulo anula o discipulado pois qualquer coisa que interpor entre Jesus e o discípulo anulará o discipulado. O terceiro entra em contradição, querendo seguir e despedir-se ao mesmo tempo, ser discípulo é olhar para o mestre, esquecer-se de suas coisas. Há muitos fazendo programa de vida nas igrejas mas não são discípulos do Mestre porque não conseguem negar o eu, mas o eu tem negado  Ele (Cristo.
 
 
 
Obs: algumas ideias do Preço do Discipulado I e II foram retiradas dos pensamentos de Dietrich Bonhoeffer. Livro Discipulado.
 
 
 
 
 
“O Pastor”.

Porque Deus se cala? Porque Deus fica em Silêncio?

Porque Deus emudece? Porque Deus fica em silêncio?  Porque Deus se esconde? Porque quando eu mais preciso de ouvir sua  voz Ele parece estar longe? Não são perguntas fáceis de serem respondidas, não existe respostas prontas para esta questão, e creio que  pelo fato de ser um aspecto as vezes subjetivo da vida, vez por outra entra também no campo da relatividade, e o que é para você não é para mim, o silêncio de Deus para minha vida poderá ser de um jeito e para você de outro, porém estou convicto que Seu Silêncio já alcançou seu coração em algum momento da sua vida e como é difícil quando Deus se cala.

Estes Textos  exprimem o grito do Salmista, Sl 83.1 “Ó Deus, não estejas em silêncio; não cerres os ouvidos nem fiques impassível, ó Deus”. – Sl 10.1 – Sl 13.1 – Sl 27.9 –  Sl 55.1 – Sl 89.46 – Sinal que em algum momento Deus ficou em Silêncio. Grandes Homens de Deus experimentaram o silêncio de Deus.
a. Jacó:  Quando seus filhos mentiram sobre a morte de  José, porque Deus se calou em meio a mentira?
b. José: Na etapa de preparação, quando foi colocado na cisterna por seus irmãos, depois vendido a caravana de Ismaelitas, depois vendido a Potifar no Egito, caluniado pela esposa de Potifar, foi para o cárcere e lá permaneceu 13 anos. Porque Deus se calou nestes anos?
c. Moisés:  Nasceu no Egito foi  levado a filha de Faraó para sobreviver, foi criado na cultura egípcia, matou um homem e saiu do Palácio, precisou ficar 40 anos no deserto para ocorrer algo ou  entender alguma coisa. Mas porque Deus se calou durante esses  anos de Moisés?  É necessário entendermos algumas situações do nosso Deus, os princípios de Deus são totalmente diferentes dos nossos.
Porque Deus fica em silêncio? Porque Deus se cala?
1. O Silêncio faz parte do Projeto de Deus (também conhecido  como Preparo): Deus trabalha diferente do homem, o homem  trabalha falando e Deus trabalha em silêncio. Seu projeto  se faz no silêncio e não nos gritos. Quando Deus emudece com Jacó  – penso  eu ,,porque emudecer com um homem como Jacó?  Entre aspas,  Jacó  havia perdido um filho, Deus não pune seus irmãos(irmãos de José), Deus não fala  para Jacó, não usa um profeta, Deus poderia dar  um sonho, mostrar de alguma forma, poderia  chegar e dizer é mentira de seus irmãos, simplesmente se cala e seu silêncio  duraria  13 longos  anos. Que projeto? Que preparo Jacó necessitava? Um  homem  (maduro) já havia passado por dezenas de experiências, tinha visto a mão de Deus sobre seu rebanho, tinha a provisão de Deus, lutou com o anjo  de Deus (uma Teofania: o próprio Deus),  o que este homem precisava? Este é  o nosso problema sempre pensamos que não precisamos de ser moldados  lapidados por Deus, e Deus se cala dizendo você não está pronto, o meu modo de preparar é assim!! O meu jeito de deixar você alinhado com meu projeto é em silêncio. Se tem algo que incomoda o ser humano é o silêncio. E Deus é  especialista pois criou  o ser humano e sempre trabalhará no incomodo do ser humano.
 
2. O Silêncio determina nossa dependência; a Deus ou ao mundo: Você é dependente de quem?  É no  silêncio que sua dependência exterioriza. É no silêncio de Deus que damos nossos gritos (Gritos da Alma). Algumas pessoas pelo fato de Deus calar-se por um tempo  desesperam (Lembram do fato de Ex 32 bezerro de ouro?Deus falava com Moisés mas o povo queria falar com Deus, mas por alguns  momentos (Deus estará ocupado sim) e não falará conosco. Deus é obrigado a falar conosco a todo  instante? Não!!! Precisamos  de respeitá lo como Deus e como pessoa. As vezes realizamos isso, quando Deus se cala resolvemos pelo nosso desespero colocarmos bezerros de ouro no lugar, e não dependemos do Eterno, nosso desejo é contemplá-Lo mesmo entendendo que o bezerro não fará nada por nós, mesmo compreendendo que isso não vai mudar a situação, sabemos que bezerros não realizam milagres, mas levantamos estes altares devido ao Silêncio de Deus.  José amargou etapas que poucos resistiriam, lançado na cisterna por seus irmãos, vendido a caravana de  Ismaelitas, depois  vendido a Potifar no Egito, caluniado pela esposa  de Potifar, foi parar no cárcere e lá permaneceu  2  anos. José dependia de quem? Deus!!! É no silêncio que Deus diz…dependa de mim.
 
3. O Silêncio de Deus Revela nossa humanidade e não nossa deidade: O  homem tem conseguido quase tudo, muitas inovações neste século, melhorou nossa vida gradativamente,  a ciência tem multiplicado, avanços em todas as áreas, sua influência é tão grande que até o clima mudou. Mais muitas vezes é no silêncio do Altíssimo que a criatura diz, existe um criador, e eu preciso de Ti, em alguns momentos este homem tão independente de Deus sente-se frágil, chora, precisa de um milagre e por mais influente que ele seja, ele chegará num denominador, preciso de Deus, nesse momento Deus revela algo óbvio porém necessário, que Ele é Deus e você humano,  isso é para aqueles que ainda não sabem, porque alguns acreditam  ser semi-deus, alguns momentos são destinados a esfera humana e algumas  dimensões são puramente nossa, mas outras esferas haverá a influência do Altíssimo. Se tem alguém que poderia bater no peito e acreditar que  era um semi-deus, era Moisés, Deus vai ao encontro de Moisés, revela sua vontade a Moises, trás Moisés de Midian, coloca frente a frente com um dos homens mais poderosos da terra (Faraó) e realiza um sinal, milagre atrás do outro, se não bastasse, o povo é liberto e Deus  conduz o próprio povo no deserto falando com Moisés os detalhes do que precisava ser feito em tudo. Porém antes do projeto de Deus na vida de Moisés, na época do preparo Deus calou-se, ficou em silêncio, 40 anos passaram, até Deus dizer é tempo suficiente. Porque todo este tempo? Quarenta  sempre tem a representatividade de luta, tentação, provação, 40 dias foram os dias que choveu sobre a terra e Noé precisou da boa mão do Senhor para obter livramento, 40 foram os  dias da tentação do Mestre, sempre que a   bíblia refere-se a 40 será  um número completo de lutas e provas. Porque Moisés permanece 40 anos então? Era necessário? Sim, o deserto esvazia o eu.
 
4. O Silêncio existe para Deus entender qual é a sua direção: As vezes não temos senso de direção, e isso é compreendido  perfeitamente pelo Senhor. Deus sabe e a todo momento pedimos sua  direção, isso é bom e necessário, e Deus sempre fica em Silêncio “parece”, porém como dissemos, Deus  trabalha diferente, é no silêncio que Ele entende qual é a sua direção. José poderia ter indagado Deus. Senhor é necessário vir ao Egito? Senhor é preciso eu sofrer tanto? Senhor é preciso eu ser caluniado? Senhor não tem como livrar da mulher de Potifar? Ou pelo menos livrar da cisterna ou quem sabe da cadeia? Deus ficou em silêncio, suas questões eram legítimas mas Deus permanece em Silêncio ,,o Silêncio de Deus  indica que estou na mão certa. Se José por algum momento saísse do caminho do silêncio de Deus, e realizasse sua vontade, estaria fora do propósito! O lugar da vitória de José era no Egito! O Silêncio de Deus indicará o lugar da sua vitória, sei que é difícil mas calma! Vai chegar um momento que Deus preparará tudo e você será honrado. Mas Deus quer saber qual é a  sua direção em meio ao silêncio.
5. O Silêncio de Deus conserva a Vida: Você sabia que o Silêncio de Deus conserva nossa vida? O que é mais importante? Receber a  vitória ou conservar a vida para alcançar a vitória? Existem pessoas que para alcançar a vitória morrem. A vitória não pode ser um fim  em si mesmo, e sim um meio. A vitória foi feita, arquitetada  para você, a vida foi realizada  para que a vitória te alcance em algum  trajeto da caminhada e não você morra antes do fim da caminhada. A Vitória foi construída, fabricada por Deus para que em algum momento da sua jornada você encontre ela ou seja alcançado por ela. Não Cremos nisso, pregamos mas não vivemos, Deus  queria saber destes homens se eles queriam somente a benção, a  Vitória ou a vida!!! O que você deseja? A benção ou a vida? A benção está na vida, e a vida é uma benção, tanto Jacó, José e Moisés, precisavam viver para aprender que no silêncio  Deus reservava surpresas, o silêncio de Deus conservou a vida de José, se ele soubesse quem seria talvez não chegasse ou tentasse chegar sem Deus, e sem Deus nada dá certo, Deus quando chama Abrão, Ele diz que: “…levaria Abrão para uma terra, mas não disse o nome da terra” isso é dependência e conservação da vida, José no  ínicio talvez não seria forjado como foi, Deus somente lança luzes, ventila no  ínicio da caminhada de José o que ocorreria através de sonhos e silencia, esconde-se!!! Se Deus contar o plano todo você morrerá no meio do caminho porque é do ser humano querer esquivar se dos problemas e muitas vezes estão nos problemas a proteção que precisamos. Não reclame dos problemas apenas agradeça, o silêncio de Deus e diga ao Senhor, eu sei que é difícil mas é o caminho que o Senhor quer que eu passe, a cruz olhando pelo lado racional  é loucura, seria melhor um outro caminho, mas era necessário que Jesus passasse pela cruz. Foi na morte de Jesus que encontramos a conservação da vida. Se José escolhesse outro caminho não chegaria  a chefe de Governo, se  Moisés escolhesse fugir do deserto de Midian quando apascentava ovelhas que não eram sua, não seria o maior estadista de Israel, se Jacó tivesse escolhido outro caminho quem sabe o caminho de investigar a morte de seu filho não enxergaria a recompensa de saber que Deus conservou com vida José para um plano maior, o silêncio conservou ele com vida.
 
 Conclusão
Chegará um momento que Deus vai  ao encontro, para quebrar o Silêncio. Mas entenda algo, tanto Jacó, José e Moisés receberam o silêncio por fazer parte do plano mas também porque Deus precisava trabalhar na vida deles, leiam com atenção:
a)Jacó mentiu  ao seu pai (direito de primogenitura) mentiu que era Esaú e roubou o direito de primogenitura, mais cedo ou mais tarde a mesma mentira (a semente plantada) alcançaria Jacó e Deus ficaria em silêncio.
 
b)José contava tudo de seus irmãos ao seu pai, a bíblia diz que ele(José): “…trazia uma má fama deles”, José era dedo duro, precisou passar pelo processo do silêncio de Deus, cisterna, vendido, caluniado (era mentira da mulher de potifar) mas precisou passar,as fases de Deus cura o caráter, foi para o cárcere e Deus em silêncio.
 
c)Moisés tinha duas situações formação Egípcia e um homicídio, 40 + 40, era a pena do Silêncio de Deus. Deus precisava retirar isso da vida de Moisés. Mas Deus não quebra princípios, sua benção virá mas Deus não quebra princípios.
 
 Porque Deus fica em Silêncio?
 
 Porque naquilo que você errou, Deus quer fazer novo em você!!! Tem um preço pelo que você plantou. Qual área que você errou no passado? Qual área que Deus está em silêncio na sua vida? Será que isso pode conferir?
 
 
Os milagres da aliança

Pastor diz que igreja está aberta para Naldo, se ele quiser

Jaime Soares, pastor da Assembleia de Deus de Bonsucesso, igreja da Zona Norte do Rio que era frequentada por Naldo Benny desde antes da...