segunda-feira, 5 de março de 2012

Evangélicos chegam a 40 milhões de pessoas no Brasil e empresas investem em produtos e serviços exclusivos

Evangélicos chegam a 40 milhões de pessoas no Brasil e empresas investem em produtos e serviços exclusivos

A transformação religiosa pela qual o Brasil vem passando expõe uma mudança cultural gradativa e significante na formação da sociedade brasileira. O crescimento dos evangélicos caminha lado a lado com o crescimento econômico do país, porém, sem relação direta.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
As políticas econômicas do governo federal, adotadas a partir de 1994, ano da adoção do plano Real, com queda significativa da inflação e os programas de distribuição de renda, que se iniciaram ao final dos anos 1990 e começo dos anos 2000, fizeram com que mais de 30 milhões de pessoas saíssem da linha de miséria nos últimos dez anos.
Atualmente, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que alimentaram um estudo do economista Marcelo Nery, os evangélicos no Brasil chegam a 20% da população, alcançando algo próximo a 40 milhões de pessoas. Em termos econômicos, os evangélicos são formados majoritariamente por pessoas das classes sociais C e D, justamente as que mais tiveram crescimento de poder aquisitivo nos últimos anos.
Isso explica, em parte, o crescimento do mercado de produtos ligados à fé, como a música gospel e a literatura cristã, e promove até, o surgimento de novos nichos de mercado de consumo, como fábricas de roupas e lojas especializadas em moda evangélica, voltada basicamente para o vestuário feminino, obedecendo as doutrinas das igrejas.
A música gospel no Brasil tem alcançado crescimento significativo, que pode ser analisado com base no investimento de gravadoras multinacionais que passaram a investir nesse nicho. Os maiores exemplos são a Sony Music e a Som Livre. Parte desse crescimento é também creditado à doutrina ensinada nas igrejas de que crime é pecado e que a pirataria é crime, além é claro do crescimento do poder aquisitivo dos evangélicos, que acompanha o crescimento econômico do país.
Esse crescimento econômico tem proporcionado também o surgimento de novas opções de compra para o público em geral, que aos poucos vai descobrindo formas seguras de comprar pela internet, através dos chamados sites de e-commerce. A febre dos sites de compras coletivas pela internet no Brasil também chegou ao mercado de produtos gospel, com o surgimento de lojas que oferecem produtos com descontos consideráveis e grande variedade de produtos.
Um exemplo de site de compras coletivas voltado para produtos gospel é o Clube Ovelhas, que oferece produtos cristãos com até 70% de desconto. As opções variam desde CD’s e DVD’s, até livros e ingressos para shows e gravações de artistas cristãos. A extensa lista possui inúmeros produtos, com itens de educação e entretenimento para crianças, como livros para colorir e assinatura de revistas especializadas em temas cristãos. Tudo isso sempre com desconto, que é possibilitado pelo grande número de pessoas que buscam os produtos.
A diversificação dos produtos e serviços voltados ao público evangélico chega também ao turismo religioso, com o ressurgimento das grandes caravanas organizadas por igrejas a locais descritos na Bíblia Sagrada como cenário de passagens bíblicas. Viagens a Israel ganharam atrativos, como a presença de artistas e pastores conhecidos do grande público. Não é só a Terra Santa que voltou a atrair o interesse de fiéis à procura de viagens temáticas. O ministério Diante do Trono tem realizado cruzeiros marítimos, com a presença da líder Ana Paula Valadão, além de músicos e pastores convidados para palestras e ministrações durante os dias do cruzeiro.
Outro importante indicativo do crescimento do poder aquisitivo dos evangélicos é a presença de fiéis na rede mundial de computadores. A cada ano que passa, novos blogs e sites de igrejas surgem, e as comunidades dedicadas a assuntos cristãos nas redes sociais atingem milhares de participantes, como por exemplo, fan pages no Facebook, ou perfis de pastores e artistas no Twitter, que alcançam milhões de seguidores. A Bíblia Sagrada no Facebook, sozinha, possui mais de 630 mil seguidores.
O item que maior talvez melhor represente o crescimento do poder aquisitivo dos evangélicos é o apoio financeiro que os fiéis oferecem a pastores e igrejas que mantém programas em emissoras de televisão. Entre as principais emissoras brasileiras, com exceção de Globo e SBT, todas as outras possuem horários de sua grade alugados para igrejas evangélicas, que transmitem cultos, além de mensagens e testemunhos. Embora não alugue horários de sua programação para religiosos, a TV Globo já observa o crescimento do poder aquisitivo dos evangélicos, e criou o Festival Promessas, voltado ao público evangélico.
Recente pesquisa do “Centro para o Estudo do Cristianismo Global” apontou o Brasil como o segundo país que mais envia missionários para outros países, enviando somente em 2010, aproximadamente 34 mil missionários e ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Esse crescimento do trabalho missionário também está ligado ao crescimento do poder aquisitivo dos evangélicos brasileiros.
Projeções da Sepal, uma organização voltada ao suporte de pastores e líderes, em 2020 a população evangélica no Brasil poderá chegar a 109 milhões de pessoas, algo próximo a 50% da população total do país, de acordo com informações publicadas no blog Olhar Cristão. Atualmente, o Brasil já é a sexta economia do mundo, e os economistas projetam que o crescimento econômico continue por mais pelo menos uma década, devido aos grandes investimentos que tem sido feitos para receber eventos globais de esportes, como Copa do Mundo e Olimpíadas.
Com o quadro atual, pode-se esperar um cenário, para os próximos anos, bastante promissor, no quesito de crescimento do mercado de produtos voltados para o público evangélico brasileiro.
Redação Gospel+
Marco Feliciano critica nomeação de Marcelo Crivella como ministro da Pesca
O pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) usou o Twitter para questionar as intenções que levaram o então senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) a ser nomeado como ministro da Pesca, na semana passada, pela presidente Dilma Rousseff.
Para o deputado colocar um evangélico como ministro só pode ser uma forma de tentar ganhar o público cristão de São Paulo para assim conquistarem votos para Fernando Haddad (PT), ex-ministro da Educação.
Sem questionar a competência de Crivella, Feliciano diz que é visível a apologia que o novo ministro está fazendo para Haddad.
“Já se mostra nas páginas dos jornais ele fazendo apologia a Fernando Haddad pai do kit gay. Mais uma vez o Governo dá um tiro no pé”, escreveu.
Mas para o pastor pentecostal essa não é o único problema da nomeação de Crivella, pois ele representa a Igreja Universal do Reino de Deus que tem tido antipatia de grande parte dos evangélicos no Brasil.
“Primeiro Crivella é da Universal, que neste momento carrega a antipatia dos pentecostais e dos membros da Mundial”, lembra Feliciano.
Outro motivo que pode prejudicar os planos do PT é o fato da IURD não ter os evangélicos como público principal. “A Universal nunca ajudou o Movimento Evangélico, basta ver a Record que não abre espaço para nenhuma igreja”, diz.
Feliciano cita ainda mais um motivo para ser contra a nomeação de Crivella: “A nomeação de Crivella enfraquece os evangélicos no Parlamento. Afinal será uma voz e um voto a menos nas questões que nos interessam”.

VIA GRITOS DE ALERTA
Fonte:
http://noticias.gospelprime.com.br/marco-feliciano-critica-nomeacao-de-marcelo-crivella-como-ministro-da-pesca/#ixzz1oGsNFeSJ

Rick Warren nega que cristãos e muçulmanos adorem o mesmo Deus

Rick Warren nega que cristãos e muçulmanos adorem o mesmo Deus
Uma matéria recente no jornal Orange County Register foi reproduzida por centenas de sites de notícias, causando um constrangimento ao pastor da igreja Saddleback, na Califórnia, uma das maiores dos Estados Unidos.
Rick Warren pode ser considerado um dos cristãos mais influentes do mundo, graças aos milhões de cópias vendidas de seus livros e a rede “Propósitos” existente em dezenas de países.
Para refutar algumas das afirmações atribuídas a ele, Warren publicou no site de sua organização, pastors.com, bem como no Christian Post e no blog de Ed Stetzer, do ministério LifeWay, uma longa entrevista onde ele esclarece todas as possíveis dúvidas sobre sua fé.
Ed Stetzer saiu em defesa do amigo, dizendo que o jornal OC Register é um veículo secular “incapaz de entender as nuances que muitas vezes usamos no Cristianismo evangélico”.
O pastor Warren alega que suas declarações foram distorcidas e que ele está sendo vítima de um complô que visa abalar sua imagem, embora não negue que se aproximou dos muçulmanos de sua cidade. Ele defende sua estratégia, alegando que “construir uma ponte com as pessoas não tem nada a ver com mudar as suas crenças. Trata-se de realmente amar as pessoas… Você não irá ganhar seus inimigos de Cristo, apenas seus amigos. É parte do que Paulo chama de “ministério da reconciliação”. É fazer como Cristo, tratar as pessoas com dignidade e ouvi-las com respeito”.
Contudo, ele nega que sua igreja fez “parceria” com mesquitas, que muçulmanos e cristãos adoram o mesmo Deus e que concordaram “não evangelizar um ao outro”, enquanto realizam juntos projetos de ação social. “Todas essas três declarações são totalmente erradas”, diz Warren na transcrição da entrevista. ”Elas foram feitas pelo repórter, não por mim. Eu não disse isso… eu não acredito nisso… eu discordo completamente delas.”
“Quem me conhece e meu histórico de 40 anos de ministério [sabe] que eu nunca iria concordar com “não evangelizar” os outros! Recebi ordens do meu Salvador para compartilhar a Boa Nova com todas as pessoas, em todos os lugares, o tempo todo, de todas as formas possíveis. Qualquer pessoa que já me ouviu ensinar sabe que meu coração anseia por trazer outras pessoas para Jesus”, explica Warren.
O pastor também ficou ofendido ao atribuírem a ele, novamente, a defesa do “Crislamismo” – uma mistura da fé cristã com o Islã. A abordagem de Warren em se envolver com a comunidade muçulmana tem atraído críticas de alguns televangelistas. Jack Van Impe deixou a rede de TV Trinity Broadcasting Network no ano passado, depois de fazer acusações a Warren sobre essa questão. Seus críticos mostram como prova um vídeo de uma conferência islâmica em que Rick foi um dos preletores, há mais de dois anos atrás.
Para Warren, essa “É a mentira de que não vai morrer”. Ele explica “Não importa quantas vezes nós refutamos e corrigimos essa mentira, as pessoas continuam dizendo que é verdade. Jesus é o único caminho da salvação. Ponto final. Se eu não acreditar nisso, posso abandonar meu trabalho! Eu acredito que todo mundo precisa de Jesus e estou disposto a enfrentar todas essas declarações falsas e mal-entendidas, para continuar pregando o Evangelho”.
Para dissipar qualquer dúvida, o pastor enfatiza: “Nós cremos que Jesus é Deus. Nós cremos que Deus é uma Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo, não três deuses separados, mas um só Deus, não tenho outra fé. Acredito que Jesus é Deus. Meu Deus é Jesus. A crença em Deus como uma Trindade é a diferença fundamental entre os cristãos e todos os outros. Há 2,1 bilhões de pessoas que se dizem cristãos … sejam católicos, ortodoxos, protestantes, pentecostais, ou evangélicos … todos eles têm a doutrina da Trindade em comum”.
No final da entrevista, ressalta que ele e sua igreja continuam fazendo esforços para levar o evangelho a toda às nações. Pelos seus cálculos, a Saddleback já enviou 15,867 missionários e para 2012 pretendem plantar novas igrejas em 12 cidades estratégicas em todo o mundo: Tóquio, Berlim, Johanesburgo, São Paulo, Buenos Aires, Hong Kong, Londres, Freetown, Moscou, Cidade do México, Amã e Manila.


VIA GRITOS DE ALERTA

Traduzido e adaptado de Christian Post
Fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/rick-warren-nega-que-cristaos-e-muculmanos-adoram-o-mesmo-deus/#ixzz1oGrPH7Qc

Exploração de tumba revela sinais mais antigos do Cristianismo


Exploração de tumba revela sinais mais antigos do Cristianismo
Pouco mais de 30 anos atrás, uma equipe de arqueólogos encontrou uma câmara de ossuários em Jerusalém. Havia a expectativa de que os vestígios ali guardados fossem do início da Era Cristã. Uma caixa com restos mortais foi removida para uma coleção do governo israelense; as demais, porém, não puderam ser estudadas. Um grupo de judeus ultraortodoxos conseguiu impedir o prosseguimento dos trabalhos. O sítio arqueológico foi esquecido, pelo menos até agora. Munido de duas câmeras, um robô conseguiu chegar ao local e filmou registros que, se confirmados, seriam os mais antigos do Cristianismo — no máximo do ano 70. O que mais impressionou os pesquisadores foi a imagem de um peixe em uma das urnas, desenho proibido pelo Judaísmo e que tornou-se uma marca da nova religião.

Em julho de 1981, quando a presença dos cientistas na área já era vetada, um prédio residencial começou a ser construído sobre o sítio arqueológico. O assunto fora esquecido, até poucos anos atrás. Simcha Jacobovici, cineasta e professor do Departamento de Religião da Universidade de Huntington, nos EUA, resolveu trazê-lo de volta à tona. Israelense naturalizado canadense, ele acredita que a câmara mortuária está localizada naquela que, um dia, foi a propriedade de José de Arimateia, homem rico que, segundo a Bíblia, enterrou o corpo de Jesus Cristo, de quem era discípulo.

Jacobovici conseguiu, após muitas negociações, o aval necessário de todas as partes — autoridades governamentais, religiosos, moradores do prédio. Com uma condição: que nenhum membro de sua equipe fosse pessoalmente à câmara.

— Não queriam que levássemos qualquer distúrbio aos mortos. Por isso, construímos um robô especialmente para este trabalho — contou, em entrevista por telefone ao Globo. — Foi a primeira vez que um material como este foi usado em escavações arqueológicas em Jerusalém, o que já seria uma grande conquista. Com ele conseguimos dados precisos sobre os ossuários, como suas medidas: cada um tem, em média, 50 centímetros de extensão e 30 de largura.

Os sinais encontrados, porém, tornaram o feito ainda maior. Com base em uma planta da câmara, traçada antes de ela ser coberta com cimento, o robô foi guiado pela tumba. Em uma delas, há um peixe cuspindo o que parece ser uma figura humana.

— É uma imagem clássica de Jonas, que, segundo a Bíblia, passou três dias dentro de um peixe gigante, até ele vomitá-lo — explica Jacobovici. — A história foi lembrada pelo próprio Jesus Cristo, segundo o Evangelho de Mateus, quando lhe pediram um sinal realizado por Ele.

Nos primeiros séculos da Era Cristã, o peixe foi a imagem mais popular da nova religião — superando, inclusive, a cruz. Foi também este o animal multiplicado por Jesus em um de seus milagres. Além disso, a palavra “peixe” em grego clássico, “ichthys”, é um acrônimo para “Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador”.

Segundo Jacobovici, ele mesmo um judeu, sua religião proibia o desenho de elementos da terra, do céu ou da água. Encontrar esta figura em um ossuário, portanto, já “quebra uma tradição, é revolucionário”.

Um segundo ossuário trazia uma inscrição de quatro linhas, em grego. Seu significado ainda divide os pesquisadores, porque algumas letras estão apagadas. A hipótese mais provável é a tradução “Deus, Jeová, ascenda, ascenda”. Outras possibilidades seriam “O Divino Jeová sobe ao lugar sagrado” e “O Divino Jeová se ergue”.

O cineasta sabe que sua descoberta é controversa. Se estiver certo, pode ter encontrado os restos mortais de cristãos contemporâneos de Jesus, anteriores aos Evangelhos que contam Sua vida. Mesmo após as difíceis negociações para que seu robô chegasse lá, tem esperanças de que, agora, os próprios pesquisadores consigam chegar à câmara.

— Os primeiros cristãos acreditam que Jesus foi para o paraíso, mas não que levou o Seu corpo. Ele foi enterrado, e pode estar naquela região. Procurá-Lo, ou mesmo os restos mortais de Seus seguidores, faz sentido — avalia. — O robô já nos fez grandes revelações, mas ainda há muito a ser dito.
A câmara, para Jocobovici, tem potencial para mudar a teologia. Além de fornecer amplo material para grupos como o Jesus Seminar, fundado nos Estados Unidos em 1985 para reestudar, usando fatos históricos, o que pode ou não ter sido feito por Cristo. Suas investigações sobre a Bíblia tornaram-se populares. Ontem, porém, um de seus membros, procurados pelo Globo, assegurou que, por enquanto, a tática adotada por seus pares é o silêncio.

— Normalmente não lidamos com descobertas arqueológicas, embora tenhamos profissionais deste ramo no seminário — destaca Laurel Gray, um dos representantes do grupo na Califórnia. — Além disso, é impossível conferir a autenticidade do estudo, e, portanto, fazer comentários sensatos sobre seu valor para o Cristianismo.

Fonte: Exame.com

MARCELO CRIVELA - NÃO ENTRE NA ONDA DO PT - VC VAI SE QUEIMAR . Crivella isenta Haddad de culpa em kit anti-homofobia

O novo ministro da Pesca, Marcelo Crivella (foto), isentou o ex-ministro da Educação e pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, de culpa no episódio da produção do kit anti-homofobia.

Em sua primeira agenda pública desde que assumiu a pasta, o ministro evangélico fez questão de ressaltar, no entanto, que o seu partido, o PRB, terá candidatura própria na capital paulista, o ex-deputado federal Celso Russomano.

"Ele (Haddad) jurou com os pés juntos que não produziu (o kit). Disse que foi uma ONG contratada pelo ministério", disse Crivella, durante visita, neste domingo, 4, a duas colônias de pescadores na ilha da Madeira, na cidade de Itaguaí, região metropolitana do Rio de Janeiro.

"Não estou falando isso porque vamos apoiá-lo. A pesquisa do Datafolha mostrou que estamos em segundo lugar e que o (ex-governador José) Serra (PSDB) tem uma rejeição maior que a nossa. Então, estamos com chance de ir ao segundo turno e precisaremos do apoio do Haddad". De acordo com a sondagem do Datafolha divulgada neste fim de semana, Serra tem 30% das intenções de voto, Russomano está com 19% e Haddad aparece com 3%.

Minhoca

Depois da repercussão negativa de suas declarações sobre o desconhecimento da pasta, quando chegou a afirmar que não sabia sequer "colocar minhoca em anzol", Crivella tentou relativizar suas limitações.

"Ministro da Defesa são sabe dar tiro de canhão, ministro dos Esportes não faz gol de letra e nem o Serra quando era ministro da Saúde sabia dar vacina. O importante no serviço público é cuidar do outros", afirmou o ministro.

Crivella, em seu primeiro compromisso oficial, também aproveitou para reclamar da estrutura da pasta. Ele se queixou que o ministério só dispõe de dois engenheiros para fiscalizar obras em todo o País.

"Tenho a intenção de fazer um plano nacional para a construção de terminais (pesqueiros). Mas como fazer licitação se dispomos apenas de dois engenheiros para fiscalizar um País continental?", questionou Crivella.

O ministro ainda anunciou a intenção de lançar um programa chamado "Meu Barco, minha vida", para modernizar a frota dos pesqueiros do País.

VIA GRITOS DE ALERTA.
 INF . Hoje em Dia

“Lei do Pai-nosso” gera polêmica em Ilhéus, Ministério Público pede cancelamento após representação da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos

“Lei do Pai-nosso” gera polêmica em Ilhéus, Ministério Público pede cancelamento após representação da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos
Uma Lei criada por um vereador evangélico tem causado polêmica em Ilhéus, interior da Bahia. A “Lei do Pai-nosso”, como ficou conhecida, obriga os alunos do ensino fundamental da rede pública a orarem antes das aulas. O vereador Alzimário Belmonte Vieira, criador da lei, diz-se confiante na eficácia de seu projeto e que a obrigatoriedade da oração formará “cidadãos melhores”. A lei, que foi sancionada no final de 2011 pelo prefeito Newton Lima, já está em vigor, porém, tem gerado manifestações de contrariedade.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Segundo o professor aposentado da Universidade Federal da Bahia, Roberto Alvergaria, a lei representa uma expressão de “fanatismo religioso”, uma afronta à democracia e aos direitos individuais. Mas, o assunto se agravou ainda mais quando a Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos – ATEA, encaminhou uma representação ao Ministério Público da Bahia, pedindo medidas contra a Lei do Pai-nosso.
A ATEA argumentou que a a Lei viola a liberdade de consciência e crença, o que caracteriza uma quebra de princípios dispostos na Constituição Federal. Daniel Sottomaior, presidente da associação, disse, que a imposição “trata-se de uma maneira insidiosa de forçar as crianças a terem uma religião”. Ele ainda defendeu que a Lei fora criada com fins eleitoreiros. “Fica claro que os vereadores e o prefeito estão de olho no voto religioso.”, citou Sottomaior.
Como medida contra a Lei, o Ministério Público deu entrada no Tribunal de Justiça do Estado a uma Ação Direta de Inconstitucionalidade – ADIN, solicitando uma liminar para que a Lei seja cancelada. Para o procurador geral para assuntos jurídicos, Rômulo de Andrade Moreira, a lei afronta a liberdade de religião e culto. “É por demais evidente que a oração pai-nosso faz parte da liturgia do cristianismo, sendo, portanto, indiferente a outras crenças e religiões”, disse o procurador. “Logo, a imposição de um determinado culto religioso por parte do Estado ofende de forma manifesta os direitos individuais e a dignidade da pessoa humana.”, complementou.


VIA GRITOS DE ALERTA.
INF . G+

Missões se voltam para povos da Janela 10 X 40

Nas últimas décadas, várias ações evangélicas vêm convertendo centenas à religião na região denominada Janela 10 X 40, considerada atualmente a área que concentra a maioria dos povos que ainda não receberam a palavra do Evangelho.

A região em questão engloba diversos países situados na faixa de terra que vai do Oeste da África , passa pelo Oriente Médio até a Ásia, a partir da linha do Equador, subindo na forma de um retângulo entre os graus 10 e 40.

Organizações com a missão Portas Abertas tem solicitado orações especiais para esses povos e além do evangelismo, incentiva a tradução da Bíblia em cada língua que ainda não tem acesso ao livro sagrado até o ano de 2025.

Segundo a Revista Povos, em sua matéria “Presente e Futuro”, nas décadas passadas outras áreas do globo foram trabalhadas na questão de missões, como o Leste Asiático, no anos 80, o bloco soviético no anos 90 e no novo milênio os povos muçulmanos.

Atualmente, muitos frutos tem sido colhidos com as correntes de orações, e estão sendo contabilizados grande número de conversões de muçulmanos nos últimos 35 anos.

A matéria ainda aponta vários documentários, como “Muito mais que um sonho” que mostram que os muçulmanos estão sonhando e tendo visões com o próprio Jesus, o que tem sido apontado como o agir sobrenatural de Deus em favor da conversão daqueles povos.

Segundo a publicação, dados da emissora de TV árabe Al Hayat indicam que cerca de 40 milhões de árabes assistem a programas com conteúdo evangelístico e quase 10 mil se manifestaram que tomaram sua decisão de seguir Jesus, escrevendo emails ou mesmo por telefonemas.

Uma das atendentes dos telefonemas, em uma ocasião, disse que chegou a receber uma chamada de um xeique da Arábia Saudita, que dizia que queria tomar uma decisão pública de aceitar a Jesus como seu único e suficiente Salvador. Na ocasião ele disse que estava com 26 pessoas em sua sala e todos queriam tomar a mesma decisão.

O telefonema chamou a atenção principalmente porque na Arábia Saudita, assim com em vários países islâmicos, a mudança de religião é punida com fuzilamento.

Agora as esperanças se voltam também para povos ainda não alcançados em países como a Coreia do Norte, Mianmar, Butão e outros, para que, segundo a determinação bíblica o, “evangelho seja proclamado até os confins da Terra”.

Fonte: The Christian Post com informação da Revista Povos

‘Lei do Pai Nosso’ tem boa aceitação nas escolas de Ilhéus

Open in new windowSegundo a secretaria de Educação, professores e alunos já se adaptaram e até gostam da ideia de orar o “Pai Nosso” antes do início das aulas.

A Câmara dos Vereadores de Ilhéus (BA) aprovou no final de 2011 uma curiosa lei que determina que todas as escolas municipais se comprometam a realizar a oração do “Pai Nosso” diariamente antes do início das aulas. A medida causou no início uma certa polêmica, mas segundo a secretaria de Educação, professores e alunos já se adaptaram e até gostam da ideia.

Segundo o Terra, a lei foi criada pelo vereador Alzimário Belmonte (PP), evangélico atuante na comunidade e ficou conhecida como “Lei do Pai Nosso”. Segundo ele, a medida teve por objetivo despertar nos jovens valores e reflexão, sem obrigar ninguém a uma conversão ou mesmo submeter outras religiões à fé cristã.

“É uma lei extremamente livre. Eu não coloquei na lei nenhum artigo que obrigue a reza todos os dias, assim como não há nenhuma sanção para quem não queira orar”, explicou o legislador.

Em uma das maiores instituições de ensino da cidade, o Instituto Municipal Eusínio Lavigne, com 1.700 alunos, os alunos e professores já colocaram em prática o ordenamento, fazendo as orações todos os dias antes das atividades escolares.

Para a secretária de Educação, Lidiany Campo, a oração é importante na tentativa de reduzir os índices de violência nas escolas. “Há uma grande inversão de valores, quem sabe a religião amenize isto”, acredita.

Apesar de provocar inicialmente um debate sobre a laicidade do estado, a lei foi acatada e até o momento nenhum pai ou aluno realizou reclamações às diretorias da escolas ou à secretaria.

"Não tivemos resistência. Nem de pais, nem do sindicato de professores e nem do conselho social. O que digo é que, dentro da rotina do ambiente escolar, nada mudou".

Já a pedagoga Maribel Barreto acredita que a existência da lei é um incentivo para que os jovens entrem em contato com a dimensão mais íntima de seu ser, o que seria um complemento à educação. Isso transcenderia a doutrina religiosa pura e simples.

A medida pode nos próximos dias ser declarada inconstitucional. De acordo com a pedagoga Maribel, se o tempo dedicado à oração for proibido, ela espera que o Período possa ser aproveitado com outras formas de convidar os alunos ao autoconhecimento.

VIA GRITOS DE ALERTA
Fonte: The Christian Post

O QUE OS DEMÔNIOS NÃO FALAM .


Triste realidade estamos vivendo no Brasil.
A poucos dias tivemos uma cena patética onde o senhor Bispo Macedo trocava uma ideia com um demônio , pareciam velhos conhecidos e íntimos.
Pois falavam tão claramente e abertamente.
 E COMO UM CONSELHEIRO QUE FALA E O OUTRO OBEDECE , O DEMÔMIO FALAVA E O MACEDO , POR RAZÕES OBVIAS , CONCORDAVA.
" HÁ , ELE É TEU SERVO ?

Sabe , aquela conversa que você tem com uma pessoa chegada.
Onde a pessoa em questão era o Apostolo Valdomiro, que outrora foi membro da universal.
Fazendo agora uma analogia dessa conversa , que, em primeiro lugar já começou errado ,pois o SENHOR BISPO EDIR MACEDO , LEVANDO O DEMÔNIO PARA DAR ENTREVISTA EM CIMA DO PÚLPITO ,  O COLOCA NO LUGAR QUE É DE DEUS .
Traz consigo o conteúdo de acusações levianas, pois eu , embora não membro da mundial , me senti ofendido por fazer parte do reino de Deus.
Me senti ofendido em ver uma pessoa que é um grande líder no Brasil , cedendo lugar de Deus para o diabo,pois púlpito não é lugar para os demônios falarem e sim somente Deus.
Porque o Bispo Macedo não aproveitou e perguntou  para o diabo qual a marca do WISK QUE ELE , O FAMOSO BISPO MACEDO  BEBE ?
PORQUE O SENHO BISPO MACEDO NÃO FALA DA MARCA DO CHARUTO , DA MARCA DA CERVEJA , DA MARCA DA CHAMPAGNE , EMBORA SAIBAMOS QUE O DEMÔNIO DEVE TER FICADO NERVOSO,  POR ELE BEBER BRAHMA(DEUS INDIANO) , POIS  O REI DAVI É PATROCINADO PELA ITAIPAVA.
São por essa e outras que prefiro tomar meu Suco de acerola , que esta plantada em meu quintal , pois aqui eu não preciso entrevistar o diabo para ganhar ibope com o capeta.

Coisas de quem esta desesperado , pois seus membros abriram os olhos e partiram para a benção.


Bispo Roberto Torrecilhas .
A propósito , vai um suco de acerola ai ?


Pais falaram sobre como foi o socorro a menina no Hopi Hari

A mãe de Gabriela Nichimura, que morreu após cair de um brinquedo no parque de diversões Hopi Hari, em Vinhedo, no interior de São Paulo, disse nesta quinta-feira (1º) que a filha já não respirava quando ela chegou perto da jovem de 14 anos, minutos depois do acidente no La Tour Eiffel. “Quando minha filha caiu, fui a primeira pessoa que viu. Eu tirei as travas muito rápido e fui orar com ela. Ela não estava respirando”, contou Silmara Nichimura, em entrevista na capital, no escritório do advogado da família, Ademar Gomes.
O advogado disse que irá processar o parque por danos morais e materiais – ele pretende pedir cerca de R$ 2 milhões de indenização – e também a Prefeitura de Vinhedo por falha na fiscalização do parque. Ele pretende pedir R$ 1 milhão por danos morais do município.
Silmara contou que o marido também chegou perto de Gabriela e os dois começaram a orar – a família é evangélica. “Nós achávamos que ia acontecer um milagre. A paramédica chegou, colocou o dedo no pescoço e pediu para que as cadeiras fossem levantadas, porque estavam em cima da perna dela”, disse.
Silmara se emocionou muito ao descrever o momento em que a paramédica levantou a cabeça da jovem e perguntou para a família se queria que Gabriela fosse reanimada. “É uma cena que eu não vou esquecer jamais”, disse. “Eu queria ter ido com ela na ambulância, mas eles não permitiram.”
Com informações do G1

Igrejas evangélicas viraram fornecedoras de músicos profissionais para bandas e artistas seculares - VOCÊ CONCORDA COM ISSO ?

Igrejas evangélicas viraram fornecedoras de músicos profissionais para bandas e artistas seculares
A música é uma parte importante do culto na maioria das igrejas evangélicas, por isso inúmeros músicos são formados nesse meio. Tendo a oportunidade de integrar a parte musical do louvor nas celebrações das igrejas, muitas pessoas que se convertem acabam descobrindo um talento ou, pelo menos, a possibilidade de aprender a tocar um instrumento e cantar. Esse fenômeno criou, involuntariamente, nas igrejas brasileiras, um mercado paralelo de capacitação.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Com isso as igrejas estão sendo vistas por muitos como celeiros de profissionais, que acabam abastecendo bandas e artistas seculares com músicos treinados e versáteis. A formação religiosa é considerada diferencial por alguns profissionais que trabalham recrutando músicos para gravações shows e turnês. O músico carioca Simoninha conta que a expressão “esse cara é bom, vem da igreja” já se tornou comum na hora de avaliar alguns dos profissionais que trabalham com ele.
“A gente fala brincando, entre os músicos que não são religiosos, que não têm vínculo nenhum. É uma forma de dizer que o cara é disciplinado, maduro e competente. Tem muita gente dessas igrejas no meio musical, um acaba puxando o outro”, explica o artista, que tem entre os sete músicos da sua banda, quatro que se encaixam nesse perfil.
Simonal conta ainda que alguns desses músicos atraem uma legião de fãs evangélicos para o seu trabalho. “Vamos fazer show, tem seguidores do Robinho. Ele tem fãs no país inteiro”, conta o músico, falando do baixista Robinho Tavares, que trabalha com ele há 12 anos.
O regente Nilton Silva, 37 anos, falou ao G1 sobre a forma que os músicos são formados na igreja. Segundo ele o esquema é colaborativo, ou “mambembe mesmo, sem regra, ar condicionado, estrutura de sala de aula. É na base da repetição e autodidatismo”.
Filho de um maestro, Nilton conta que quando seu pai começou a frequentar os cultos foi incumbido de tocar trompete, mesmo sem ter a mínima noção sobre o instrumento. Ele afirma que, com o treino, em dois anos seu pai já era responsável por ensinar aos novatos. “Meu pai é maestro desde que me conheço por gente. Ele aprendeu a reger sozinho e, depois que se converteu, passou a tocar trompete também. Aprendeu na marra, lendo partitura, estudando sozinho. O esquema é: senta aí e vai pegando com os que já sabem”, explicou.
Ele conta ainda que, na infância, ele e seus irmãos montaram um quarteto musical que fazia sucesso no meio religioso, e que aos 22 anos resolveu montar um coral com alguns amigos do meio evangélico. O músico disse que o coral não canta apenas em igrejas: “A maioria dos contratantes não é evangélica, não tem vinculo nenhum. Em março, por exemplo, cantaremos no casamento da modelo Carol Trentini, em Santa Catarina. Ela não é evangélica. Trabalhamos muito bem nesse meio. Cantamos de tudo um pouco”, explica.
Artistas como Simoninha, Paula Lima, Alexandre Pires, Sandy e Junior já procuraram por ele pedindo indicação ou até mesmo interessados em usar o coral em gravações de programas de TV, CDs e temporada de shows.
Hoje já é considerado comum ver igrejas exportando artistas para o meio secular. A cantora Shirley Oliveira, que começou na Igreja Universal, está atuando como vocalista da banda do baixista Pixinga durante a temporada de shows que ele faz em um bar na zona oeste da capital paulista. Ela já fez também segunda voz para artistas como Alexandre Pires, Jair Oliveira, Tânia Mara, Daniel e Jair Rodrigues.
O vocalista e produtor musical Aldo Gouveia trabalha na banda do cantor Fábio Júnior desde 2003 e conta que fez, durante algum tempo, segunda voz em shows dos Racionais MC´s, do rapper Mano Brown: “Temos amigos em comum, pessoas do meio. Ele precisou de backing em 96 e eu fiz alguns shows”, conta Gouveia.
Ele explicou também o porquê de as igrejas estarem se tornando referência nesse meio: “Músicos da igreja têm que correr atrás. O acesso existe, mas não é uma formação de alto nível. Quem gosta, tem o sonho, se vira pra se capacitar. Com o tempo, isso foi formando um grupo seleto de profissionais mais versáteis, maduros e uma rede de contatos”.
Fonte:G+

Ayaan Hirsi Ali: Política holandesa fala da “Guerra Global contra cristãos no mundo muçulmano”

Ayaan Hirsi Ali: Política holandesa fala da “Guerra Global contra cristãos no mundo muçulmano”

A política holandesa Ayaan Hirsi Ali escreveu um artigo para a Revista NewsWeek no qual falou daquilo que intitulou como Guerra Global contra cristãos no mundo muçulmano. Nascida na Somália, Ayaan recebeu asilo político e cidadania na Holanda e é conhecida por suas críticas em relação ao Islã.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
A ex-deputada do parlamento holandês sofreu na pele atrocidades cometidas por algumas comunidades islâmicas radicais, aos cinco anos ela e sua irmã de 4 anos sofreram uma mutilação sexual chamada infibulação do clitóris, numa cerimônia organizada pela avó.
Em seu artigo ela inicia dizendo que “ouvimos tantas vezes sobre os muçulmanos como vítimas de abuso no Ocidente e combatentes na Primavera árabe, mas que, na verdade, um tipo totalmente diferente de guerra está em curso”. Custando milhões de vidas ela afirma que nessa guerra “os cristãos estão sendo mortos no mundo islâmico por causa de sua religião”. Ela diz ainda que “é um genocídio em ascensão que deve provocar alarme global”.
“Nos últimos anos a opressão violenta das minorias cristãs se tornou a norma em países de maioria muçulmana que se estende desde a África Ocidental e do Oriente Médio para o Sul da Ásia e Oceania”, afirma Ayaan, contando que em alguns países os ataques contra cristãos são feitos por grupos rebeldes, e em outros agentes do governo são quem cometem assassinatos contra cristãos e ataques contra suas igrejas.
Ela fala também sobre a omissão de muitos veículos midiáticos diante do assunto. Segundo alguns meios de comunicação deixam de noticias sobre esses ataques por medo de fomentar ainda mais a violência. Porém Ayaan diz acreditar que o mais provável seja que essa omissão aconteça por causa do lobby de entidades como a “Organização de Cooperação Islâmica, uma espécie de Nações Unidas do Islã centrada na Arábia Saudita e ao Conselho sobre Relações Americano-Islâmicas”.
“Durante a última década, estes e outros grupos têm sido notavelmente bem sucedido em convencer as principais figuras públicas e jornalistas no Ocidente a pensar nessas notícias como uma forma de discriminação anti-muçulmano. (…) usando a expressão “islamofobia” – um termo que é utilizado para provocar a desaprovação moral assim como xenofobia ou homofobia”, afirma.
A política ilustrou seus argumentos usando como exemplo o Boko Haram, grupo extremista nigeriano cujos membros, em 2011, mataram pelo menos 510 pessoas e queimaram ou destruíram mais de 350 igrejas em 10 estados do norte da Nigéria. Ela falou ainda do Sudão, onde o próprio governo tem se encarregado de atormentar as minorias cristãs.
Outros países citados em seu artigo foram Egito, Iraque e Paquistão. Em todos esses lugares os cristãos vêm sendo perseguidos e massacrados por grupos islâmicos, segundo Ayaan Hirsi Ali descreve em seu artigo.
“Uma avaliação imparcial dos acontecimentos recentes e tendências leva à conclusão de que a dimensão e a gravidade da islamofobia empalidece em comparação com a cristofobia sangrenta, atualmente correndo em países de maioria muçulmana de um lado do globo para o outro” finaliza.
Ayaan foi deputada na Câmara Baixa (Tweeede Kamer) do parlamento holandês pelo Partido Liberal (VVD) entre Janeiro de 2003 e Maio de 2006, quando se demitiu do cargo reconhecendo ter mentido no processo de asilo político que lhe concedeu a cidadania holandesa.

VIA GRITOS  DE ALERTA
Fonte: Gospel+

Grã-Bretanha deixará de ser país cristão em 2030, afirma estudo

Estudo do Escritório Nacional de Estatísticas revelou que, em média, 500.000 pessoas por ano abandonam o cristianismo e 750.000 se tornam ateus na Grã-Bretanha.

A Grã-Bretanha deixará de ser um país cristão daqui a 20 anos, de acordo com um estudo do Escritório Nacional de Estatísticas, que fez a projeção com base em 50.000 entrevistas do serviço do governo de colocação de trabalhadores.

O estudo constatou que em seis anos, desde 2004, o cristianismo perdeu anualmente a média de 500.000 fiéis, com o declínio de 7,6%. No mesmo período, houve o aumento anual de 750.000 ateus e agnósticos.

Se não fosse a imigração, a queda de fiéis do cristianismo seria mais acentuada.

A imigração explica também, em parte, o aumento no número de muçulmanos (36,7%), de hindus (43%) e de budistas (75%). Em números absolutos, contudo, os fiéis dessas religiões continuam representando minorias.

Outros estudos confirmam o avanço da secularização na Grã-Bretanha, como o da British Social Attitudes, que indica que metade dos britânicos já não tem religião. Mas a pesquisa do Escritório Nacional de Estatísticas apresenta menor margem de erro em decorrência de ter com base maior massa de informação.

Para o Daily Mail, o decréscimo dos cristãos tem levado seus líderes (sacerdotes e laicos) a reclamar cada vez mais de perseguição e da restrição no uso do espaço público.

Um dos exemplos citados pelo jornal foi um protesto recente de cristãos contra a remoção por um crematório de uma janela de vidro com o desenho de uma cruz.

O crematório explicou que a janela foi trocada por outra para tornar o ambiente adequado às demais religiões.

VOA GRITOS DE ALERTA .
INF. G+

Mulher cristã é libertada após ser acusada de blasfêmia


Mulher cristã é libertada após ser acusada de blasfêmia
A polícia paquistanesa na semana passada superou a pressão que os muçulmanos aplicavam sobre ela e libertaram uma mulher cristã que estava sendo acusada sem provas de ter cometido blasfêmia contra o Islã e de ter profanado o Alcorão.

Professores muçulmanos da Fundação Escola que se localizava na aldeia de Roranwala, próxima a Lahore, capital do Paquistão, acusaram a diretora da escola, Saira Khokhar, de profanar um livro baseado no Alcorão no dia 22 de fevereiro.

Fontes disseram ao Compass que a polícia se recusou a ceder à pressão dos islâmicos que acusavam a diretora de ter blasfemado e queria que as leis do Paquistão a condenassem. Fontes disseram que em tais acusações a polícia costuma prender os acusados sem ao menos investigar o que aconteceu.

O superintendente da polícia, Imtiaz Sarwar, disse ao Compass que após uma investigação completa sobre o caso ele concluiu que os funcionários da escola acusaram a diretora falsamente.

“No minuto em que eu interroguei as pessoas que trabalhavam na escola e que haviam acusado Saira, eu soube de imediato que a acusação era falsa”, disse ele.

Ele elogiou seus oficiais, que colocaram sua vida em risco quando resgataram Saira do meio da multidão que queria que a justiça fosse aplicada naquele momento. “Ninguém deve querer fazer a justiça com suas próprias mãos. Todos os suspeitos são inocentes até que se prove a culpa”, disse Sarwar.

Situações como a de Saira Khokhar são extremamente comuns em país islâmicos. Cristãos são acusados e presos sem nem ao menos terem provas contra eles. Ore pelos cristãos do Paquistão que foram presos injustamente. Peça que o Senhor derrame paz no coração deles para que enfrente essas situações tão difíceis.


Fonte: Portas Abertas

Pastor é sequestrado e queimado vivo com as mãos amarradas, na África

Martin Beneke, de 45 anos, era pastor sênior e fundador da Life in Christ Network. O corpo de um pastor sul-africano foi encontrado tot...