quinta-feira, 4 de abril de 2013

Ascensão do Islã, na Tanzânia, ameaça cristãos durante celebração da Páscoa

Nos últimos quatro meses, uma série de ataques contra os líderes da Igreja na Tanzânia deixaram nossos irmãos da África Oriental preocupados com o futuro da liberdade religiosa. Cristãos locais têm solicitado orações em prol da paz e da reconciliação mediante essa situação de violência

Um aumento repentino da violência contra os cristãos na Tanzânia deu lugar ao que Todd Nettleton, porta-voz da organização Voz dos Mártires nos EUA, explicou: "Houve ameaças a respeito do período de celebração da Páscoa, o que nos preocupou muito".

Outra forma de intimidação faz parte de uma propaganda recente: "Aparentemente, tem circulado folhetos que incentivam os cristãos a atacar os muçulmanos em retaliação à violência sofrida. Se isso for levado a sério, acontecerá uma reviravolta em plena Semana Santa ou no próprio Domingo de Páscoa”, disse ele.

Nettleton atribui parte desse levante a uma mudança: "Alguns desses muçulmanos que atacaram os cristãos participam ativamente na ascensão do islamismo radical no país. Existem algumas evidências de ligações entre muçulmanos radicais na Tanzânia - particularmente na ilha de Zanzibar e al Shabaab, na Somália". De fato, por onde passam, militantes islâmicos parecem estar empenhados em exterminar todos os cristãos. Em muitos lugares foram registrados diversos ataques a igrejas, líderes cristãos, ameaças de morte e assassinatos de fiéis.

“Mais recentemente”, Nettleton acrescenta, "nós estamos sofrendo mais perseguição na Tanzânia do que nos últimos anos. Essa situação direcionou para nós a atenção de organizações que monitoram a liberdade religiosa e a perseguição ao redor do mundo." Ele refere-se à Portas Abertas e à Classificação de países por perseguição, na qual, a Tanzânia, que nunca esteve na lista antes, agora ocupa a 24ª posição dentre 50.

A situação levanta a seguinte questão: estes eventos isolados são sintomas de um problema maior ou não? “Cristãos estão preocupados e cautelosos”, compartilhou Nettleton. "Um dos meus colegas de trabalho foi à Tanzânia na semana passada a fim de incentivar e reunir-se com cristãos que já enfrentaram perseguições. Há, definitivamente, uma preocupação sobre o que vai acontecer.

No entanto, ele continua a dizer, "uma das coisas que impacta a propagação do Evangelho é a maneira como os cristãos respondem à perseguição." Por exemplo, a viúva de um dos líderes assassinados da Igreja, é mãe de 12 crianças. Com o marido morto, ela não pôde mais permanecer no presbitério da congregação. De uma só vez, ela perdeu seu marido e sua segurança.” Mesmo assim, ela perdoou os assassinos de seu marido. "Basicamente, ela repetiu as palavras de Cristo na cruz: ‘Pai, perdoa-lhes porque eles não sabem o que estão fazendo’ (Conforme Lucas 23.34). O perdão pode, realmente, ser a semente do Evangelho, porque é uma coisa sobrenatural, não é uma resposta humana à perseguição", afirmou Nettleton.

"É essa resposta incomum que faz com que os perseguidores perguntem: ‘Como você pode responder dessa maneira? Como você pode responder com amor às pessoas que mataram seu marido?’ E, assim, uma semente do Evangelho é plantada!”, concluiu ele.

Ore para que a pressão dos extremistas islâmicos chegue ao fim e a liberdade de religião seja protegida. Líderes da Igreja nas ilhas Zanzibar e Pemba precisam de proteção e segurança; peça ao Senhor para que os cristãos tenham coragem de compartilhar o amor de Deus com os muçulmanos e, interceda por esse período de Páscoa.

Fonte: Mission Network News

Guerra nuclear nunca esteve tão próxima, dizem analistas sobre tensão nas Coreias

03.04.2013/JUNG YEON-JE / AFP
A tensão militar na península coreana vai se agravar nos próximos dias, mas não deve causar um conflito armado, segundo especialistas entrevistados pelo R7. No entanto, eles alertam que uma guerra na região nunca esteve tão próxima. E caso isso aconteça, são grandes as chances de que as temidas bombas atômicas voltem a cair.
“A região é um barril de pólvora”, afirma o especialista em Ásia Argemiro Procópio, professor de relações internacionais da Universidade de Brasília.
— A Coreia do Norte está em uma região que é a mais armada com bomba atômica do mundo.
Além da Coreia do Norte, outros quatro países próximos possuem armamento nuclear: China, Rússia, Índia e Paquistão. O barril fica ainda mais cheio com o arsenal atômico dos Estados Unidos, que se mostram dispostos a defender a todo custo aliados como Japão e Coreia do Sul.

Os especialistas em segurança internacional não acreditam que uma guerra real venha a eclodir, já que as ameaças do ditador norte-coreano Kim Jong-un são um recurso corriqueiro na política externa do país: o regime fala muito, mas não faz nada. Foi assim durante os 17 anos de governo de Kim Jong-il (1994-2011), pai do atual líder.
No entanto, as ameaças dessa vez trazem dois ingredientes novos — e perigosos: não há muitas informações sobre o jovem Kim Jong-un, que tem menos de 30 anos e vem enfrentando problemas desde a morte de seu pai para se firmar no poder e conquistar a elite política e militar do país.
Além disso, a Coreia do Norte rasgou no final de semana seus acordos de não agressão com o vizinho do Sul — algo que não ocorreu em 60 anos de cessar-fogo.

“A Coreia do Norte sempre ameaça, mas acaba não concretizando [as ameaças]. A novidade agora é que ninguém conhece Kim Jong-un enquanto líder, então existe um risco a mais”, afirma Bernardo Wahl Gonçalves de Araújo Jorge, professor de Relações Internacionais da FAAP.
— Por causa dessas incertezas, a possibilidade de conflito é um pouco maior.
Além do barulho, o jogo de ameaças de Jong-un deixa claro uma certeza: as armas nucleares estão sobre a mesa. É o que avaliam os analistas em segurança internacional Keir A. Lieber e Daryl G. Press, em artigo publicado na revista especializada Foreign Affairs.
— A atual crise aumentou substancialmente o risco de um conflito convencional, e qualquer guerra tradicional com a Coreia do Norte corre o risco de se tornar nuclear.
Considerando o nível de tensão a que a península chegou, “é provável que uma falha de comunicação, um disparo, ou outro acontecimento, leve a um conflito”, afirma Araújo Jorge.
— E um conflito convencional pode causar uma escalada que leve a um conflito nuclear. Embora esse risco seja remoto, ele deve ser levado em consideração.
Em razão disso, Lieber e Press alertam que, apesar de o objetivo dos EUA seja impedir a guerra, “é igualmente importante tomar medidas para diminuir os riscos de uma escalada nuclear, no caso uma guerra real acontecer”.

FONTE .. R7

FATOS VERDADEIROS SOBRE A HOMOSSEXUALIDADE .

 

Os relatos de Gênesis (Gênesis 1.27; 2.18,21-24) e Mateus 19.4-6 ensinam que Deus criou a humanidade de uma maneira específica (macho e fêmea) com propósitos específicos relativos a isso (casamento, unidade sexual e procriação subentendidos).
O lugar mais adequado para começar uma avaliação bíblica sobre o homossexualismo não é com textos que o rejeitam, mas com textos que sustentam e apóiam essas passagens condenatórias.[1] Essa abordagem de pano de fundo é algo que quase todos os escritores pró-homossexuais falham em suprir.
A consideração do relato da criação é vital por muitas razões. Para começar, é um relato da criação. Homens e mulheres não são o produto cego de uma evolução ao acaso em que, literalmente, nada é normativo e os indivíduos são livres para escolher sua própria moralidade ou sexualidade. Os homens devem prestar contas ao Deus que os criou; eles não são o produto de uma natureza impessoal que não se importa com o estilo de vida deles.[2]
Abaixo estão cinco razões pelas quais o relato da criação é decisivo para qualquer discussão bíblica sobre a homossexualidade.

Primeiro, a aceitação da homossexualidade viola a ordem e a essência da própria criação humana.

Deus declarou que não era bom que o homem estivesse só. Para remediar essa situação, Ele criou a mulher como complemento divino e contrapartida da masculinidade. A comunhão sexual íntima foi pretendida somente para o homem com a mulher. Isso quer dizer que a homossexualidade distorce e desordena as intenções de Deus na criação e que a prática da homossexualidade contradiz o padrão da heterossexualidade em seu nível mais básico. O estilo de vida homossexual nega e desafia as polaridades do sexo de tal maneira que nem mesmo comportamentos heterossexuais, tais como fornicação e adultério, o conseguem.

Segundo, os homossexuais não podem obedecer ao mandamento de Deus quanto à procriação.

Em Gênesis 1.28, Deus ordenou a Adão, Eva e seus descendentes: "sede fecundos, multiplicai-vos e enchei a terra". Se Adão tivesse decidido ser homossexual, ninguém jamais teria nascido.

Terceiro, a homossexualidade constitui uma rebelião consciente contra a ordem divinamente criada.

De acordo com Romanos 1.32 e outras passagens bíblicas, os homossexuais sabem que seu comportamento é pecaminoso. A escolha contínua da prática de tal atividade é, portanto, uma rebelião intencional contra Deus e a ordem da criação.

Quarto, a Bíblia está repleta de premissas do relato da criação.

Se a homossexualidade fosse de alguma maneira legítima, as Escrituras não assumiriam uma inclinação heterossexual, mas incluiriam a opção homossexual. Se Deus tivesse a intenção de que o homem fosse bissexual, ou homossexual, ou se Ele tivesse criado o homem andrógino, o fato de criá-lo dessa maneira seria evidente em outros relatos das Escrituras relacionados à natureza do homem. Mas, o único padrão mantido e defendido é o heterossexual. "Do primeiro capítulo de Gênesis até o livro de Apocalipse, o significado duplo de expressão sexual-genital – a saber, procriação e união – é claramente manifesto... Javé é descrito como o noivo fiel, e Israel, como a noiva fiel, indicando que o amor heterossexual pode ser a base para se expressar o mistério de Deus em amar a raça humana... Além disso, o autor de Efésios reitera a mesma verdade revelada sobre a sexualidade humana, no contexto da sublime comparação em que o marido é comparado a Cristo e a mulher à Igreja. Quando o autor deseja descrever o amor que Cristo tem pela Sua Igreja, ele se volta para o amor heterossexual do marido e da mulher. [Efésios 5.25,28]."[3]
Em outras palavras, as Escrituras estão impregnadas com premissas concernentes à adequação da heterossexualidade; por comparação, a homossexualidade está conspicuamente ausente exceto quando se trata de condenação.

Quinto, a homossexualidade distorce a imagem de Deus.

Gênesis 1.27 ensina claramente que a imagem de Deus compreende tanto macho e fêmea – uma complementaridade que é eterna e existirá para sempre. Afirmar que a homossexualidade é bíblica e normal é distorcer a imagem de Deus e, conseqüentemente, insultar a natureza e o próprio Ser de Deus.
Ao entendermos o propósito divino da criação e o fato de que a criação reflete o próprio Ser de Deus, podemos entender mais claramente as razões para as condenações bíblicas da homossexualidade moderna e porque elas são tão rígidas.

O que 2 Pedro 2.1-10 e Judas ensinam a respeito do estilo de vida homossexual?

Essas passagens estão repletas de referências ao homossexualismo e, implicitamente, também ao movimento homossexual cristão. As passagens paralelas ao trecho de Romanos são dignas de nota. Em 2 Pedro 2, observe que o contexto envolve "falsos mestres entre vós" (i.e. dentro da igreja) que ardilosamente introduzem "heresias destrutivas" até mesmo negando o Mestre (Jesus) que os comprou. Note, além disso, que muitos seguirão sua "sensualidade" (v. 2) ou "caminhos vergonhosos", e por causa de tais mestres o caminho da verdade será "difamado" ou distorcido.
Tais pessoas são consideradas como repletas de ganância e descritas como sendo aquelas que exploram os cristãos com "palavras falsas" ( v. 3) ou "fábulas".
Até aqui, a passagem é aplicável tanto a homossexuais quanto a "homossexuais cristãos" que promovem os tipos de argumentos que temos considerado no livro Os Fatos Sobre a Homossexualidade. Note também que nessa passagem é a homossexualidade que é diretamente citada como ilustração de todos acima. Sodoma e Gomorra são mencionadas especificamente por terem sido destruídas como "um exemplo para aqueles que viessem a viver vidas impiedosas depois disso."
O livro de Judas continua a rejeitar a homossexualidade:
"Como Sodoma e Gomorra e as cidades circunvizinhas que, havendo-se entregue à prostituição como aqueles seguindo após outra carne, são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição... Ora estes da mesma sorte, quais sonhadores alucinados, não só contaminam a carne, como rejeitam governo e difamam autoridades superiores... Estes, porém, quanto a tudo que não entendem, difamam... Estas são as coisas que os destroem... São estes os que promovem divisões, sensuais, que não têm o Espírito" (Judas 7-19).
Essas palavras dispensam qualquer explicação e requerem pouco comentário.
Examinamos os principais e mais explícitos versículos das Escrituras relacionados ao homossexualismo. Aquele que afirma que a questão bíblica contra a homossexualidade é baseada em alguns textos "isolados" e "obscuros", simplesmente não entende o peso desses trechos das Escrituras. Além dos versículos acima, há um grande número de versículos adicionais que são aplicáveis às práticas homossexuais apesar do termo em si não ser usado (por exemplo, Romanos 6.11-21; Romanos 12.1-2; 1 Coríntios 6.19-20: Filipenses 1.20; Colossenses 3.5-8, Apocalipse 21.8).

Como se pode deixar o estilo de vida homossexual?

Deixar o estilo de vida homossexual pode ser relativamente fácil ou difícil, dependendo de diversos fatores. O passo mais importante é este – aceitar que o estilo de vida homossexual é moralmente errado e resolver mudar. Como comentamos no livro "Os Fatos Sobre a Homossexualidade", a mudança é claramente possível para homossexuais que queiram mudar, e Deus concederá graça e poder àqueles que se voltarem para Ele com fé, desejosos de agradá-lO com seu comportamento sexual. Nesse caso, a chave é uma oração de arrependimento diante de Deus, resolvendo deixar o estilo de vida homossexual, o incentivo e o aconselhamento daqueles que já fizeram isso.
Para aqueles que verdadeiramente desejam deixar o estilo de vida homossexual, nós recomendamos a seguinte oração:
Querido Deus:
Eu agora reconheço que a minha homossexualidade tem Te desagradado. Confesso meu pecado diante de Ti e peço o Teu poder e Tua graça para deixar o meu estilo de vida anterior, de forma final e completa. Entendo que o Senhor é Santo e que meu pecado me separou de Ti. Portanto, agora recebo a Cristo como meu Senhor e Salvador pessoal, crendo que Ele morreu na cruz por todos os meus pecados e que ressuscitou dentre os mortos ao terceiro dia. Agradeço-Te que, pela fé no Teu Filho, posso agora saber que todos os meus pecados foram perdoados, – passados, presentes e futuros. Não preciso mais temer o Teu julgamento por causa do que Cristo consumou na cruz. Com a Tua ajuda, eu agora resolvo buscar qualquer ajuda e aconselhamento necessários para obedecer à Tua vontade para a minha vida. Em nome de Jesus, amém.
Aqueles que fizeram essa oração devem entender que a entrega a Cristo é um assunto sério e envolve fazer dEle o Senhor de cada área de sua vida. Vocês devem saber também que inclinações para o mesmo sexo podem, mas provavelmente não vão, cessar automaticamente. O pecado da homossexualidade é igual a qualquer outro pecado sexual e requer tempo e paciência para ser vencido. Outro passo importante é um rompimento explícito e permanente de todos os laços com a comunidade homossexual, incluíndo, se necessário, todas as amizades anteriores. Nenhuma brecha de tentação deve ser permitida. Toda rejeição ao pecado equivale à auto-negação e, é claro, é algo doloroso, mas o simples fato da dificuldade não nos isenta da responsabilidade diante de Deus de amá-lO como Ele nos amou. Milhares de homens e mulheres gays testemunharam que existe vitória – vitória completa – e aqueles que acabaram de começar seu novo estilo de vida devem ser encorajados por esse fato.

VIA GRITOS DE ALERTA  / CHAMADA

Thalles participa de sessão de fotos para o seu próximo CD

No final do mês de março, o cantor Thalles Roberto esteve em um estúdio de fotografia em São Paulo para participar da sessão de fotos para o seu próximo CD “Sejam Cheios do Espírito Santo” que será lançado pela Graça Music.

O projeto gráfico será assinado pela agência Imaginar Design e as fotos foram feitas sob a direção de Marcus Castro. Tudo foi feito de acordo com a marca criada exclusivamente para este projeto com tipografia e grafismos desenvolvidos de forma inédita.

Thalles explica que este próximo CD fecha a trilogia sobre sua volta para a igreja. “O primeiro CD, ‘Na Casa do Pai’, representou meu retorno para a igreja; o segundo, ‘Uma História Escrita pelo Dedo de Deus’, retrata minha vida já na casa do Pai, com intimidade com Deus; e o terceiro, ‘Sejam Cheios do Espírito Santo’, vai ser um instrumento para que, através da minha música, outras pessoas também sejam alcançadas pelo Espírito Santo”, explicou o cantor.

O novo álbum vem com 18 faixas inéditas e inclui a canção “Maravilha” que foi tema do filme “Três Histórias, Um Destino”, lançado pela Graça Filmes no ano passado. Confira as fotos
aqui

Fonte: Gospel Prime

SERIA ESSA MENSAGEM DA NATURA UMA APOLOGIA AO GAYZISMO ?

VEJA O VÍDEO .


 


Reprodução Youtube
Reprodução Youtube
Na última segunda (1) a Natura, gigante nacional dos cosméticos, lançou sua nova campanha, batizada de “Toda a relação é um presente”.
A campanha inclui um filme para TV que traz personagens representando diversas formas de amor, dentre eles, um casal de gays. Os meninos aparecem juntos num sofá.
“Nossa nova campanha publicitária amplia o olhar para as relações que vão muito além dos laços sanguíneos e das convenções, ou seja, para as relações baseadas principalmente no afeto e no amor”, diz o texto da marca.
O comercial está sendo veiculado no intervalo do Jornal Nacional, da Globo, e também em canais pagos, como o GNT, Warner e TNT.
“Celebrar a relação é fortalecer os vínculos, renovar os laços e ressignificar o amor, lembrando o quanto é bom repartir a vida com o outro”, diz a Natura.


VEJA OUTRAS EMPRESA .


Há alguns dias, a internet foi invadida por um sinal de igualdade. O símbolo matemático ‘=’ com fundo vermelho viralizou nas redes sociais como símbolo do apoio à causa do casamento igualitário.
A campanha surge com força exatamente no momento em que os congressistas norte-americanos avaliam a constitucionalidade da Proposição 8, que defende que o casamento só é legalmente possível nos EUA entre pessoas de sexos opostos. A web não demorou a abraçar a causa. E algumas marcas aproveitaram para se posicionar diante do tema nas mídias sociais. Confira quais marcas que já declararam apoiar o casamento gay.

Martha Stewart apoia o casamento igualitário           

 

Muçulmanos invadem igreja e a casa de um cristão

Em 2013, Bangladesh saiu da Classificação de países por perseguição. Por conta de uma mudança na pesquisa realizada para determinar o ranking desse ano, alguns países surgiram na lista, enquanto outros saíram sem que a perseguição tenha, de fato, diminuído. Continue orando por essa nação.

Por volta das nove horas da manhã do dia 26 de março, cerca de sete muçulmanos invadiram uma pequena igreja e a casa de um cristão, ex-muçulmano, em Pirganj, ao norte de Bangladesh. Os extremistas rasgaram Bíblias e outros livros cristãos de propriedade da igreja.

O colaborador da Portas Abertas em Bangladesh procurou ajuda com a polícia local, mas os oficiais não estavam dispostos a prestar socorro, nem ao menos registrar as ameaças relatadas. Sendo assim, a Portas Abertas entrou em contato com o distrito policial, o qual enviou um oficial para investigar a área.

Ex-muçulmanos que aceitam a Cristo como seu Salvador sofrem sérias retaliações. No islamismo, não é permitido trocar de religião. Quem opta por se converter ao cristianismo é considerado "involuído" e, por isso, merece morrer. Cristãos locais estão com muito medo, mas confiam em Deus. Ore por sua segurança.

Fonte: Portas Abertas Internacional

Sem Meias Palavras: Homossexualismo é Pecado e pronto !


 
Nada tem sido tão debatido nos dias atuais no meio evangélico do que as questões relacionadas ao homossexualismo, homossexualidade, homoafetividade ou qualquer outro termo que você conheça ou escolha para definir ou nomear o assunto. O que quero dizer é que na realidade atual da igreja brasileira nada tem ocupado tanto o nosso tempo quanto o debate do tema referente à opção sexual das pessoas. Se partirmos do ponto de vista nacional temos duas situações dignas de atenção:
1.    A aprovação por parte do STF da união estável entre pessoas do mesmo sexo e o concessão de mais de 40 direitos, até então possíveis apenas a casais heterossexuais, aos casais homossexuais. Inclusive a abertura para a adoção de crianças.

2.    A corrente briga política, na Comissão de Direitos Humanos do Senado, o envolvimento das frentes LBGT, da bancada evangélica do Senado e Câmara, e o último caso, a mobilização popular em posicionamento contra e a favor da chamada PL-122/2006. Ela é chamada de Lei da Homofobia, mas entre os cristãos já recebeu denominações como Lei do Silêncio e Lei da Mordaça.

Se olharmos do ponto de vista religioso, falando como presbiteriano, temos dois golpes extremamente dolorosos que foram noticiados nos últimos tempos.
1.    A Igreja Presbiteriana do EUA (PCUSA) resolveu em sua última Assembleia Geral que ordenará ministros homossexuais, bem como conceder-lhes qualquer direito eclesiástico que qualquer outra pessoa. Em caráter de informação gostaria de dizer que esta é a igreja que enviou missionários em 1859 para o Brasil, ou seja, são nossos pais, os presbiterianos que plantaram a Igreja Presbiteriana do Brasil, porém, preciso afirmar que hoje em dia eles são a chamada linha liberal, enquanto a PCA é a linha conservadora do presbiterianismo dos EUA, sendo esta última bastante similar aos presbiterianos brasileiros.

2.    Seguindo os passos dos americanos, a Igreja Escocesa (Igreja Presbiteriana da Escócia) tomou a mesma atitude, a saber, ordenar ministros homossexuais. Daí temos mais uma estreita ligação, pois foi esta a Igreja Mãe do Presbiterianismo, com John Knox, discípulo de Calvino que fundou a Igreja Presbiteriana, ou Escocesa, se assim preferir.

Frente aos fatos preciso falar uma coisa. Sou contra a corrente posição global de apoio, aceitação e em alguns lugares até de exaltação ao homossexualismo, pois homossexualismo é pecado. Isso mesmo: HOMOSSEXUALISMO É PECADO E OS GAYS QUE NÃO SE ARREPENDEREM VÃO PARA O INFERNO! O texto bíblico é claro:

1 Coríntios 6:9:  Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas.
Romanos 1.24-28: Por isso, Deus entregou tais homens à imundícia, pelas concupiscências de seu próprio coração, para desonrarem o seu corpo entre si; pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém! Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro. E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem coisas inconvenientes.

Não há o que discutir. A Bíblia reprova, repugna e rejeita veementemente a relação entre pessoas do mesmo sexo. Se pensarmos na realidade atual a afirmação é em alto e bom som: A BÍBLIA É UM LIVRO HOMOFÓBICO! E por isso, a balela daqueles dois pseudo-pastores da Igreja Cristã Contemporânea – que diga-se de passagem não tem nada de cristã – de que a Bíblia não trata, e muito menos reprova as práticas homossexuais é rejeitável, ridícula e totalmente tendenciosa. Não passa de uma absurda adequação do texto sagrada para servir a uma causa. É o contrário do que se deve fazer, pois o que fazemos é retirar princípios de vida do texto bíblico e não enfiarmos os nossos princípios no texto e obriga-lo a concordar com nossas ideias.


Agora, depois de vermos a realidade de nossa época, tanto no âmbito político quanto no âmbito eclesiástico eu gostaria de lhe falar sobre uma única coisa que tem me intrigado no meio da conversa toda. De uns tempos para cá só o homossexualismo é pecado. Têm-se preocupado tanto em falar que os gays são pecadores e que vão para o inferno que acabou-se por esquecer de algumas outras coisas. Deem uma olhada comigo neste texto de Apocalipse:
Apocalipse 21.8: Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte.

Este texto trata de uma coisa muito séria. Para a sua surpresa meu amigo, não é só gay que vai para o inferno, mas quem é medroso, ateu, sujo, macumbeiro, quem beija pé de santo, larga Jesus por causa do futebol ou da novela, quem adultera... VAI TODO MUNDO PARA O INFERNO! Agora vem você, SUPER CRENTÃO, e me diz que nunca caiu em nenhum destes pecados? Vem com esta conversinha mole de que os gays são pecadores? Tenha dó, brother! Confesse seus pecados pra Deus, pois você também está cheio deles! E se não se arrepender sinceramente e cair de joelhos quebrantado agora mesmo você é pior do que qualquer homossexual, travesti, prostituta, adúltero, macumbeiro, idólatra ou qualquer outra “casta” que você já chamou de pecador na sua vida. SE CONTINUAR ASSIM VOCÊ NÃO PASSA DE UM FARISEU SAFADO! Daqueles que Jesus brigou, humilhou e “perseguiu” enquanto esteve na Terra. Gente que se pregava de santarrão, mas eram sepulcros caiados, segundo o Mestre, com uma pintura linda por fora, mas cheios de podridão por dentro.
 
 
Por isso, tenho dito: GAYS VÃO PARA O INFERNO, ASSIM COMO MENTIROSOS, GULOSOS, IDÓLATRAS, PREGUIÇOSOS, APÁTICOS, FEITICEIROS, LINGUARUDOS, IMORAIS, IMPUROS, LADRÕES, ASSASSINOS E TODO O TIPO DE PECADOR QUE VOCÊ CONSEGUIR LISTAR OU IMAGINAR!


Mas não poderia encerrar este texto com a dureza da acusação, por isso, trago a doçura do perdão, o sacrifício da redenção e a grandiosidade do amor de Deus. Ele concedeu Jesus, na cruz, para que todo o que Nele creia possa ter a vida eterna. O que você que é gay, mentiroso ou ladrão precisa fazer AGORA é reconhecer que é pecador, precisa de perdão e falar isso a Jesus, pois ele nos purifica de toda a nossa injustiça e nos dá uma vida nova quando sinceramente nos prostramos diante dele, reconhecemos quem somos e que não conseguiremos nada se não for pelo poder do sangue que Ele mesmo derramou na cruz do Calvário.
Que a mensagem de Isaias seja verdade para você hoje:

Busque ao Senhor enquanto ainda pode encontrá-lo. Chame por Ele enquanto está por perto!

Que Deus nos abençoe e perdoe, pois necessitamos diariamente de sua graça.

No nosso Redentor, Jesus Cristo
 
VIA GRITOS DE ALERTA / MAICON CUSTÓDIO

Vítimas de ataque na Nigéria continuam firmes na fé

"Eles querem impedir-nos de viver e professar a nossa fé em Cristo, mas eles nunca conseguirão! Este incidente só serviu para nos aproximar ainda mais de Deus", compartilhou Francis Maina, de sua cama de hospital, com a Portas Abertas.

Às 16h20 do dia 22 de fevereiro, dois homens armados, suspeitos de pertencerem ao grupo radical Boko Haram, abriram fogo contra cristãos que estavam reunidos na casa de uma família na vila Urshalima (Gombe, Nigéria): seis homens morreram e outros oito ficaram feridos. A família realizou o sepultamento de Adamu, Hamma, Yohanna B., Amana, Monday, Adamu Umaru na quinta-feira (28/02). A Portas Abertas visitou os oito feridos no Centro Médico Federal poucos dias após o ataque. Além disso, as famílias afetadas foram ajudadas financeiramente.

Ao que parece, islâmicos extremistas do Boko Haram estão utilizando esse clima de medo e terror para remover, de uma vez por todas, o cristianismo do norte da Nigéria, com o objetivo de estabelecer a Sharia (lei islâmica). Mas, embora a Igreja esteja profundamente entristecida pela perda de inúmeras vidas desde o início do levante contra os cristãos, em novembro de 2011, permanece cheia de esperança.

Mesmo diante dessa situação, Deus tem permitido que os cristãos reflitam e se organizem em grupos de ajuda mútua, o que tem proporcionado o crescimento de sua fé e testemunho. Líderes cristãos permanecem gratos pela preocupação sincera e o apoio que cristãos de todo o mundo têm dado a eles por meio da Portas Abertas.

"A Portas Abertas tem sido a nossa parceira mais próxima em Gombe. Esse ministério fortaleceu o corpo de Cristo em grande medida; sentimo-nos amados nesse momento tão difícil. Através dessa organização, nós pudemos ver que cristãos do mundo todo compartilham a nossa dor como se fosse a sua própria. Em todas as vezes que nos encontramos nesta situação trágica, a Portas Abertas foi a primeira a demonstrar o amor de Deus. Somos muito gratos! Que o Senhor os abençoe abundantemente, em nome de Jesus", disse o evangelista Musa.

Os colaboradores da Portas Abertas que participaram da visita voltaram para casa encorajados e esperançosos, ao lembrar do testemunho de Francisco, por exemplo: "Eu sei que Jesus vai me levantar desta cama de hospital. Estou confiante de que, por meio do corpo de Cristo, que está ciente da nossa situação e está orando por nós, o poder de Cristo vai unir povos de todas as cores, nacionalidades e denominações. Que as bênçãos do Senhor sejam derramadas sobre esse ministério", declarou ele.
Pedidos de oração
Ore pelas famílias que perderam seus entes queridos, para que elas possam receber o conforto e a paz do Senhor.
Peça por sabedoria para os líderes da Igreja no Estado de Gombe.
Interceda em favor do restabelecimento da paz no norte da Nigéria; para que a violência chegue ao fim.
Apresente a Deus a Igreja no norte da Nigéria e ore para que os cristãos permaneçam firmes durante esses tempos difíceis e incertos.
Lembre-se de pedir ao Senhor por proteção para as equipes que viajam por essas regiões instáveis ​​a fim de incentivar e ajudar os cristãos necessitados.

Fonte: Portas Abertas Internacional

Jornalistas renomados saem em defesa do pastor Marco Feliciano

"Se ele é acusado por opinião, supõe-se então que aqui no Brasil exista crime de opinião, e não existe", afirma o jornalista Alexandre Garcia.

Após a onda de ataques a Marco Feliciano (PSC-SP), algumas figuras formadoras de opinião começam a ponderar sobre a questão envolvendo sua eleição à presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados.

A jornalista Rachel Sheherazade, âncora do SBT Brasil, foi a primeira a se manifestar contra o exagero em torno dos protestos contrários a Feliciano. Agora, o jornalista Alexandre Garcia, que comenta política na TV Globo e na rádio Metropole, de Brasília, saiu em defesa de Feliciano dizendo que no Brasil, opinião não é crime.

“Tá uma novela essa história do pastor Marco Feliciano [...] Dois militantes foram presos, eu vi uma foto no jornal, uma coisa horrível. Um manifestante, em pé, em cima da mesa que é ocupada pelos deputados. Aí não dá, é um exagero [...] Eu ouvi o noticiário todo, e o noticiário sempre começa assim: ‘o pastor Marco Feliciano, acusado de opiniões homofóbicas e racistas…’ Opa, agora me deram a chave de tudo isso. Se ele é acusado por opinião, supõe-se então que aqui no Brasil exista crime de opinião, e não existe. Ele não pode ser acusado de opinião, se a opinião é livre, e é protegida pela Constituição. Cada um pode ter a sua opinião”, ponderou o jornalista.

Garcia ainda ressaltou que “no momento em que ele puser em prática o racismo, incitar as pessoas ao racismo, ou à homofobia, aí sim” poderia ser acusado, e complementou: “Mas enquanto ele expressar a opinião dele, como ele tem expressado, que é contra o casamento gay… Deu uma declaração sobre a África, que se eu fizer uma declaração sobre a América do Sul dizendo mais ou menos a mesma coisa, ninguém vai me acusar de racismo”.


Já o jornalista Ricardo Noblat, do jornal O Globo, ironizou afirmando que os holofotes colocados sobre Feliciano trouxeram tranquilidade para o senador Renan Calheiros e o deputado Henrique Eduardo Alves, ambos do PMDB, e que recentemente assumiram a presidência do Senado e da Câmara dos Deputados, respectivamente.

“Comunicado público: Henrique Eduardo Alves e Renan Calheiros agradecem de coração ao pastor Marco Feliciano o seu desempenho como presidente recém-eleito da CDHM”, escreveu, em tom sarcástico.

A crítica de Noblat se estende e alcança a organização Avaaz, que protestou contra Calheiros e depois “esqueceu” o caso para promover protestos contra Feliciano: “Cadê o movimento que recolheu mais de uma milhão e meio de assinaturas pedindo o afastamento de Renan (PMDB-AL) da presidência do Senado por falta de decoro? Esgotou-se? Sua única finalidade era amealhar as assinaturas? Não se ouvirá mais falar dele nas redes sociais? Nem do alvo de sua sanha? Justificável sanha, por sinal! Alvo bem escolhido”, criticou.

O presidente da Câmara dos Deputados também foi citado pelo jornalista, que relembrou os protestos contra ele por causa dos privilégios estendidos aos colegas parlamentares: “É de R$ 26.700,00 o salário mensal de um deputado. Mas ele recebe um segundo salário para pagar de R$ 34 mil. É pago mediante a apresentação de notas fiscais. Ninguém checa se as despesas foram de fato realizadas e se as notas não são frias. Henrique saldou mais três parcelas do preço de sua eleição: aumentou o auxílio-moradia de R$ 3 mil mensais para R$ 3.800,00; eliminou o limite de reembolso para assistência médica aos colegas; e aprovou a criação de 59 cargos em comissão. Em sua defesa, lembra que limitou o pagamento do 14º e 15º salários anuais aos deputados”, disse Noblat.

O senador Magno Malta, em discurso realizado na última semana, destacou que apesar de ter divergências de ideias com o pastor Marco Feliciano, defende a democracia e entende que ele precisa ser respeitado como parlamentar, por ter sido eleito democraticamente.

“O deputado Marco Feliciano pode pensar diferente do deputado Jean Wyllys, e até deve, porque fica bem para a democracia. E o deputado Jean Wyllys precisa, pelo bem e respeitando a democracia, ser contra o deputado Marco Feliciano no que pensa, nas suas bandeiras. Mas são obrigados, e devedores, ambos, do respeito um ao outro. Porque nós temos dívidas com os homossexuais. Temos. E qual é a dívida? É a que a Bíblia fala: ‘A ninguém deveis nada, exceto o amor’, respeito. Nós devemos o respeito como eles também nos devem o respeito. E se na pluralidade da democracia, na proporcionalidade ou em acordo de partidos, coubesse ao PSOL do deputado Jean Wyllys a presidência da Comissão de Direitos Humanos, caberia ao deputado Marco Feliciano votar nele, respeitá-lo”


O próprio Feliciano tem rebatido as críticas usando o histórico da CDHM como comparação: “Não lembro de nada de mais relevante que a comissão tenha feito nos dois anos anteriores. A CDH é uma comissão de mérito: recebe e apura denúncias, nada muito além disso. E é o que estamos fazendo”, disse, de acordo com informações de Lauro Jardim, no site da revista Veja.

Sobre os manifestantes, Feliciano afirma que espera deles uma postura mais racional: “Gostaria muito que eles parassem para ouvir as reuniões. Veja se eles fazem isso no plenário, nas sessões comandadas pelo presidente Henrique (Eduardo Alves)? Lá, eles sequer podem bater palmas. O que eles fazem na CDH não é democracia”, criticou.

Fonte: Gospel+

Requerimento proíbe entrada de público na CDHM

Requerimento proíbe entrada de público na Comissão de Direitos Humanos
Nas próximas sessões da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara o público não terá mais acesso diante de um requerimento aprovado nesta quarta-feira (3) pelos parlamentares que fazem parte da comissão.
O pedido foi feito pelo presidente, o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), que disse aos jornalistas que está “sangrando” por ter que tomar esta decisão.
“Não há ninguém que lamente mais do que eu [o fechamento]. Estou sangrando”, disse ele que já garantiu que as reuniões não serão fechadas “para sempre”, isso é, em outro momento elas voltarão a ser liberadas ao público.
Feliciano acredita que fechando as portas ele poderá “trabalhar e mostrar ao Brasil a cara da comissão”, já que nos últimos 20 dias ele não tem conseguido realizar os trabalhos diante dos protestos organizados para pedir sua renúncia do cargo.
Entre os deputados que assinaram em favor da proposta de manter as portas fechadas da CDHM está o pastor Eurico (PSB-PE) que chamou os protestos de “absurdos”.
“Estamos sendo vitimados por um movimento antidemocrático. Estamos sendo retaliados porque defendemos sua permanência. Somos a favor que a sociedade esteja presente, mas não para fazer os absurdos que vimos aqui”. Com informações da Folha de SP.

Coca-Cola é mais conhecida que Jesus Cristo, indica pesquisa

 
Coca-Cola é mais conhecida que Jesus Cristo, indica pesquisaUma pesquisa realizada pela empresa de consultoria Interbrand, mostrou que a Coca-Cola era a marca mais conhecida do mundo de 2012. Criada em 1886, a multinacional produz cerca de 3.500 produtos, está presente em todos os 200 países do globo e investe por ano aproximadamente dois bilhões de dólares em publicidade.
Alguns dados sobre a produção e a influência do refrigerante são surpreendentes. Ao redor do planeta, 94% das pessoas reconhecem o nome e o logotipo da Coca-Cola, mas apenas 54% da população identificam a cruz como símbolo do Cristianismo.
O Instituto de Consultoria de Marketing Sri Sharada estudou as estratégias de promoção da Coca-Cola e afirma : “A pesquisa garante que essa marca é reconhecida por mais de 94% da população do mundo. Há muitos fatores que contribuem para o sucesso da Coca-Cola, no entanto, os principais fatores de seu sucesso são inovação, marketing, e globalização”.
Segundo o site Unfinished Task [Tarefa inacabada], que acompanha o crescimento da população e o número total de cristãos, estima que dos quase 7 bilhões de habitantes do planeta, 3.6 bilhões de pessoas “não tem oportunidade de ouvir e compreender o Evangelho.” Com informações The Christian Post.