terça-feira, 28 de junho de 2011

Número de muçulmanos cresce o dobro que restante população



A taxa de crescimento do número de muçulmanos a nível mundial vai ser o dobro da restante população nos próximos 20 anos, revela um estudo realizado por duas organizações não governamentais que se debruçam sobre assuntos religiosos e que promete criar polémica nos EUA e na Europa.
Este trabalho - 'O Futuro da População Muçulmana Global' - é talvez a primeira tentativa de perceber a distribuição da população muçulmana em muitos países, diz o Washington Post. Nos EUA, o número de muçulmanos deverá mais do  que duplicar nas próximas duas décadas, de 2,6 para 6,2 milhões. O muçulmanos nascidos em território norte-americano deverão representar 45% destes 6,2 milhões.
Na Europa, o número de muçulmanos também deverá duplicar em alguns países, representando mais de dez por cento das pessoas residentes em França e na Bélgica. A nível global, destaque para o facto de o Paquistão se tornar nas próximas décadas no país com maior população muçulmana, em detrimento da Indonésia.
Mesmo perante este crescimento, o estudo salienta que as alterações na população mundial são reduzidas. A Europa continuará a ser a casa para cerca de três por cento dos muçulmanos, que continuarão a concentrar-se no Médio Oriente e Norte de África (79% contra os actuais 82%). A nível global, os muçulmanos representarão 26,4% das pessoas, contra os actuais 23,4.

O ESTADO DE SODOMA COMEÇA A SER IMPLANTADO - Primeiro casamento gay é registrado no Brasil - Casal consegue na Justiça o direito de converter a união estável em registro civil baseado em resolução da ONU

Thiago Leon/O ValeJACAREÍ - José Sérgio Sousa Moresi e Luiz André Sousa Moresi entraram para a história do país. Eles formam o primeiro casal homoafetivo oficialmente reconhecido no país. Depois de confirmarem uma união estável em maio deste ano, os dois conseguiram na justiça o direito de se casar com registro em cartório.
Thiago Leon/O Vale
Casal decidiu compartilhar os sobrenomes Sousa e Moresi
A conversão de união estável em casamento civil foi registrada nesta segunda-feira (27), autorizada pelo juiz Fernando Henrique Pinto, da 2ª Vara da Família e das Sucessões de Jacareí, no Vale do Paraíba.
"Se no mundo ainda vige forte preconceito contra tais pessoas, e se as mesmas têm de passar por sofrimentos internos, familiares e sociais para se reconhecerem para elas próprias e publicamente com homossexuais - às vezes pagando com a própria vida -, parece que, se pudessem escolher, optariam pela conduta socialmente mais aceita e tida como normal", diz o juiz em sua sentença, que levou em conta o artigo 226 da Constituição Federal, onde afirma que a família é a base da sociedade e tem proteção especial do Estado.
De acordo com a decisão, o juiz baseou-se em uma resolução histórica do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), destinada a promover a igualdade dos seres humanos, sem distinção de orientação sexual, aprovada em 17 de junho de 2011, e em uma recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que equiparou a união estável homossexual à heterossexual e na igualdade de direitos entre todos os seres humanos.
Para José Sérgio, a decisão judicial marca uma nova vida. "Agora somos um casal oficialmente reconhecido, é uma emoção muito grande, estamos muito felizes", comemora. "Há 15 anos que militamos esse direito", argumenta o companheiro do presidente da ONG responsável pela Parada Gay no Vale do Paraíba. A igualdade de direitos permitiu ao casal compartilhar os sobrenomes Sousa (de Sérgio) e Moresi (de Luiz André).
A certidão de casamento, sob o regime de comunhão parcial de bens, será retirada pelo casal nesta terça-feira, 28 de junho, Dia Mundial do Orgulho LGBT. A Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) confirma que este será o primeiro registro de casamento civil entre pessoas do mesmo sexo no país.


FONTE  ESTADAO.COM.BR

O CALDEIRÃO DA POLITICA BRASILEIRA ESTA ESQUENTANDO MAIS DO QUE SE IMAGINAVA.

Da forma que estamos vendo a politica no Brasil , já fico imaginando o que deve ter de políticos fazendo uns trabalhinhos por debaixo dos panos , nas encruzas da vida para tentar se livrar de mazelas , as quais os mesmos plantaram .
Políticos , que sempre viveram a enganar o povo brasileiro , mas agora , estão ficando a beira de um buraco grande , onde se correr cai e se ficar e empurrado.
Isso é bom , pois essa casta lascada de maus politico tem que acabar, quer aloprados , compradores de votos , doadores de cestas básicas,de botijão de gaz de cozinha.
Pois esses somente aparecem de 4 em 4  anos , prometendo as mesmas mentiras , e o pior de tudo é que o povo na inocência e na ganancia de ter um celular novo se vendem a preço de banana podre.


Gritos de Alerta.

NOSSOS MISSIONÁRIOS DEVERIAM EM PENSAR QUE SAIMOS DO BRASIL PARA PREGAR A PAPALVAR DE DEUS E NÃO PARA FICARMOS RICOS FAZENDO A ÓBRA.

MEU JESUS , SERIA TÃO BOM SE ESSES HOMENS SEGUISSEM SEU EXEMPLO DE VIDA.

Igreja Mundial é notificada por envio ilegal de dinheiro ao Brasil

O BNA (Banco Nacional de Angola) notificou a filial angolana da Igreja Mundial do Poder de Deus, de Valdomiro Santiago, por infringir normas cambiais de envio de recursos para o exterior.

Por essas normas, estrangeiros de passagem no país só podem expatriar por vez U$ 15 mil [R$ 24 mil]. Para contornar o limite, a Mundial estaria patrocinando caravanas de até 20 pessoas que chegam a entrar e sair de Angola cinco vezes por mês.

A imprensa angolana criticou o SME (Serviço de Migração e Estrangeiros) e as agências de informações do governo por “fechar os olhos” para esse vai-e-vem que tem tirado ilegalmente recursos do país.

“O nosso pais é um paraíso para os brasileiros”, disse uma fonte do jornal angolano Agora. “A igreja não tem nenhum compromisso social, não ajuda as autoridades nem a população, apenas aumenta a sua pobreza.”

“O pastor Valdemiro Santiago aparece na TV e chora, alegando não ter dinheiro, e os crentes, muitos deles empresários, chegam a doar de 20 a 30 mil dólares”, afirmou a mesma fonte. “O dinheiro é entregue em Kwanzas [moeda angolana] e convertido imediatamente a partir da residência do bispo Juliano Marques [o responsável pela Mundial naquele país].

De acordo com as denúncias, o dinheiro dos fiéis estaria também sendo desviado para Portugal, África do Sul, Moçambique e Cabo Verde.

A Mundial expulsou dois pastores angolanos porque eles estariam revoltados com um rombo de US$ 3 milhões (R$ 4,76 milhões) que os brasileiros deram na contabilidade da igreja.

Ultimamente, autoridades governamentais têm mostrado preocupadas com a rápida expansão de seitas estrangeiras no país. “Nós precisamos agir rápido, dentro da lei, porque esse fenômeno já assumiu proporções alarmantes”, Pedro Nambongue Chissanga, diretor do departamento de cultura da província de Huambo.

A Mundial se instalou em Angola em 2009, onde já se encontra consolidada a Igreja Universal.

Fonte: Paulolopes

HOMOSSEXUALISMO À LUZ DE Rm 1:26-27


Introdução
Desde os primórdios da humanidade, as sociedades convivem com os mais variados tipos de comportamentos sexuais. O relato bíblico da Criação em Gn 1 e 2 mostra que Deus formou o homem e a mulher para viverem em comunhão íntima, tornado-se “uma só carne”. Porém o pecado infiltrou-se nos relacionamentos sexuais entre os seres humanos de tal forma que hoje a sociedade convive com uma variação enorme de perversões sexuais, tais como: narcisismo, homossexualismo, masturbação, sadismo, masoquismo, exibicionismo, pedofilia, gerontofilia, fetichismo, travestismo, incesto, pluralismo, necrofilia, bestialidade, zoofilia, voyeurismo, sexopatia acústica, renifleurismo, coprofagia, frotterurismo, entre outros.

O presente trabalho não vai entrar nos detalhes das diversas anomalias sexuais, limitando-se apenas ao estudo do homossexualismo, pois este é o tema tratado pelo apóstolo Paulo em Rm 1:26 e 27. O artigo será dividido nas seguintes seções: Estudo da referência paulina em Romanos; conceito e causas da homossexualidade; os motivos pelos quais Deus condena este comportamento sexual; terapia para a regeneração daqueles que apresentam este desvio da sua sexualidade. Ao final, será apresentado um resumo do trabalho e as conclusões encontradas.
Comentário Sobre Rm 1:26-27
Encontra-se a declaração de Paulo nas seguintes palavras:
"Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro." Romanos 1:26-27

Há um consenso geral de que Paulo referia-se aqui à prática do lesbianismo e do homossexualismo masculino. A palavra “natural” (kata physin) em oposição à “contrária à natureza” (para physin) era usada no tempo de Paulo com muita freqüência como uma maneira de estabelecer distinção entre comportamento heterossexual e homossexual. Harrison acrescenta que “Paulo usa linguagem direta, para condenar a perversão do sexo fora do seu justo lugar: dentro do relacionamento conjugal”. Outro teólogo afirma que a contaminação do corpo humano é claramente manifestada no homossexualismo, pois ele é obviamente antinatural, contrário à natureza sexual.
A prática do homossexualismo era comum no mundo pagão, tendo forte presença na sociedade em geral, sendo designado como o “pecado grego”. Paulo escreveu sua epístola aos Romanos na cidade de Corinto, a capital dos vícios gregos, e certamente já vira ali evidências sobre as práticas homossexuais.
Lovelace ainda diz que “contrária à natureza” significa “simplesmente contra a intenção de Deus para o comportamento sexual humano que é explicitamente visível na natureza, na função complementar dos órgãos sexuais e dos temperamentos do macho e da fêmea”.
No verso 27 Paulo emprega o termo arsen 3 vezes, traduzidos na ARA por “homens”. O substantivo arsenokoites (“homossexual masculino”, “pederasta”) é empregado pelo apóstolo como alguém que não herdará a salvação por estar sob a condenação de Deus (1Co 6:9; 1Tm 1:10). Brown ainda acrescenta que aqui a perversão sexual é vista como resultado de (e, até certo ponto, um julgamento sobre) o pecado do homem em adorar a criatura ao invés do criador.

Conceito e Causas da Homossexualidade

Uma vez comprovado que o tema que Paulo abordou em Rm 1:26-27 foi mesmo a homossexualidade, tanto masculina quanto feminina, faz-se necessário um maior aprofundamento sobre o estudo deste comportamento sexual.

O homossexual é considerado uma pessoa com tendência a dirigir o desejo sexual para outra pessoa do mesmo sexo, ou seja, ele (ou ela) sente atração erótico-sexual por parceiro do mesmo sexo. Maranon apresenta uma definição mais completa sobre a homossexualidade nas seguintes palavras:
Por mais classificações que se façam desta anormalidade, a base patogenética é sempre a mesma: uma sexualidade recuada, de polivalência infantil que, por circunstâncias externas, condiciona sob diferentes formas seu objetivo erótico em sentido homossexual.
Baseando-se no relatório de Kinsey, os homossexuais pretendem que sua condição seja considerada “uma espécie de forma alternativa de sexualidade, homóloga e simétrica à heterossexualidade”.

Bergler, porém, vê a homossexualidade como uma espécie de “síndrome neurótica”, caracterizada por alguns estigmas bem definidos, a saber: uma elevada dose de masoquismo psíquico, levando o homossexual a situações de desconfianças e humilhações; medo, ódio, fuga em relação ao sexo oposto; insatisfação constante e insaciabilidade sexual; megalomania; depressão; sentimento patológico de culpa; ciúme irracional; e inadmissibilidade psicopática.
As pesquisas com relação às causas da homossexualidade ainda não são consideradas de todo consistentes; porém, elas podem ajudar na orientação de uma profilaxia social com relação ao homossexualismo. Gius afirma que “não se verificam quadros de aberração cromossômica ligados primitivamente à homossexualidade”, o que descarta sua origem genética, pois “em todos os casos de homossexualidade masculina examinados, o sexo genético correspondia ao sexo fenotípico (respectivo) e faltavam sinais de qualquer alteração cromossômica verdadeira”.
Mesmo os defensores da origem genética da homossexualidade admitem que a eventual “predisposição inata” só se transforma em efetivo desejo homossexual por força de fatores desencadeadores de natureza psicossocial, dentre os quais: obsessiva ligação com uma mãe autoritária ou possessiva; falta de uma figura paterna significativa como modelo de identificação; experiências de iniciação na infância ou adolescência; e fixação ou regressão da personalidade a níveis auto-eróticos, com supervalorização do falo (órgão sexual masculino).
O homossexual é um homem ressentido por acreditar que não tem o corpo que sua mente mereceria. Freud também considerava que o meio onde as crianças se desenvolvem é fator determinante de sua sexualidade.

Snoek divide estes fatores determinantes em três categorias:

1. Fisiológicos - Nenhuma das teorias (genética, hormonal, morfológica) foi comprovada;
2. Familiares - Uma mãe dominante, juntamente com um pai apagado; uma supermãe, tão envolvente que para o filho só existe uma mulher, que é ela; a mãe frustrada no seu relacionamento com o marido, incutindo na cabeça das filhas que homem nenhum tem valor; um superpai que exige uma virilidade impossível de ser alcançada pelo filho; os pais desejam um menino, mas nasce uma menina;
3. Sociais – O unissexismo, que ocorre na forma do segregacionismo ou do igualitarismo; o anarquismo; e a sedução por adultos.
Por Que Deus Condena o Homossexualismo?
Deus abençoou o homem e a mulher e lhes deu o mandamento de serem fecundos e multiplicarem-se (Gn 1:28). O casamento é a “união de duas pessoas que originalmente foram uma, depois foram separadas uma da outra, e agora no encontro sexual do casamento se uniram novamente”. Lovelace acrescenta dizendo que “não é por acidente que toda forma de expressão sexual fora da aliança do casamento seja explícita ou implicitamente condenada no restante das Escrituras”.
A sociedade atual está cada vez mais perdendo de vista o princípio que Deus definiu para a união sexual entre os seres humanos: um homem e uma mulher, unidos pelo compromisso eterno do matrimônio. Em virtude deste crescente desvio do padrão idealizado por Deus no princípio, é que têm surgido todas estas anomalias sexuais descritas até aqui. Hoje já se convive até mesmo com o “casamento” entre homossexuais e a adoção de filhos por estes “casais”.
O propósito de Deus é que o homem junte-se com a mulher e os dois formem “uma só carne” (Gn 2:24), constituindo-se numa família heterossexual, na qual os filhos poderão ser educados em meio a um ambiente sadio e livre de preconceitos.
Este ideal está totalmente corrompido na sociedade moderna, e as relações sexuais passaram a ser apenas um meio de obter prazer a qualquer custo, sem atentar para as orientações dadas por Deus no passado, e para os perigos de não seguir estas orientações. A atual sociedade já aprendeu a conviver pacificamente com o outrora chamado “pecado grego”, vendo os homossexuais como apenas “um pouco diferentes”.
Deus condena o homossexualismo porque ele é totalmente contrário ao propósito original das relações sexuais: procriação e/ou prazer. Segundo Boice, apenas em se olhar para a anatomia dos órgãos sexuais do homem e da mulher já deveria haver argumento suficiente para convencer de que as práticas homossexuais não são normais. Tanto o Judaísmo quanto o Cristianismo sempre reconheceram esse fato, defendendo que o homossexual está sob a condenação de Deus.
Cura Para o Homossexual
Após verificar que o homossexualismo está arraigado fortemente na sociedade hodierna, faz-se necessário apresentar ao portador desta anomalia sexual um meio de regeneração e retorno ao ideal divino. A terapia de aconselhamento para o homossexual consiste em “escutar a quem pede ajuda, a fim de facilitar-lhe a decifração, por ele mesmo, de seu próprio discurso... levando a uma convivência mais saudável consigo mesmo e, em vários casos, chega-se à heterossexualidade”.
Talvez o maior problema a princípio seja romper as barreiras da solidão e da incomunicabilidade que a sociedade erige em relação aos homossexuais. Gatti defende que o ponto de partida deve ser a total aceitação do homossexual como pessoa, a plena compreensão de seu drama, e a mais leal solidariedade a seus sofrimentos e a seus problemas. Para o auxílio pastoral ao homossexual são sugeridos os seguintes passos:

1. Reconhecimento e confissão de que sua atitude e conduta são errados;

2. Ele deve admitir e reconhecer seu problema;
3. Deve confessar o pecado a Deus e a um conselheiro espiritual, e depois deve pedir a Deus que o purifique e perdoe;
4. O homossexual que busca a cura deve pedir a Deus que lhe dê um espírito de arrependimento;
5. Pode-se considerar a possibilidade de uma libertação de demônios;
6. O conselheiro deve repetir a promessa de que o indivíduo poderá mudar;
7. O homossexual deve concordar em submeter-se a um plano de disciplina que Deus possa usar para concretizar a mudança desejada;
8. Entre o homossexual e o conselheiro deve haver sinceridade absoluta;
9. O homossexual deve começar a participar de uma comunidade cristã compreensiva;
10. O conselheiro deve ser paciente.
Para o homossexual, como para qualquer outro homem, no fim é apenas a graça do Espírito Santo com seus misteriosos dinamismos que é capaz de tornar a cura do homossexual possível. Acima de todos os meios educativos e terapêuticos, é sempre na graça de Deus que o homem pecador deve confiar.
O Dr. José Maria concorda com o pensamento de que a igreja deve ser o conduto para a ajuda aos homossexuais que desejarem um retorno aos desejos sexuais naturais de cada ser humano. Ele afirma que “a igreja será o último reduto para a consolidação dos conceitos familiares” nos próximos anos.

Resumo e Conclusão

O homossexualismo está presente na história humana desde o seu princípio. Biblicamente, encontra-se referências à homossexualidade já no relato de Sodoma e Gomorra (Gn 19:4-5), de onde advém o termo “sodomia” como referência à homossexualidade e outras anomalias do gênero; bem como no período dos Juízes (Jz 19:22). Moisés também fez referências a esta prática sexual entre o povo de Israel (Lv 18:22; 20:13), condenando-a e considerando-a abominável aos olhos de Deus, punível mesmo com a morte.
No Novo Testamento, a referência clássica à homossexualidade, tanto feminina quanto masculina, encontra-se na epístola de Paulo aos Romanos (Rm 1:26 e 27). Porém, o apóstolo também faz outras referências à condenação divina sobre esta prática (1Co 6:9-10; 1Tm 1:9-11).
O presente trabalho analisou o texto de Romanos, observando a quase unanimidade entre os teólogos e comentadores de que Paulo realmente referia-se na passagem em estudo ao homossexualismo. Porém, é crescente o grupo de eruditos que não aceitam esta interpretação usual, e tentam reinterpretar as declarações paulinas, aplicando-as aos dias atuais, onde a homossexualidade tornou-se já parte comum do cotidiano das grandes cidades.
Através dos estudos e pesquisas científicas consultadas, verifica-se que é reduzida a probabilidade de que as tendências homossexuais sejam o resultado de uma “deformação genética” ou algum caractere hereditário. Ao contrário, é grande o número de estudiosos da psicologia humana que acreditam que este comportamento sexual advém de fatores psicossociais vividos na infância (até os 5 anos de idade, principalmente), e que acarretam traumas e complexos que podem levar o indivíduo a desenvolver o homossexualismo durante sua vida.
Apesar de Deus condenar este comportamento anômalo, em virtude de desvirtuar-se do Seu propósito para o relacionamento sexual e matrimonial, Ele concede ao homossexual desejoso de regenerar-se uma opção de cura, que está disponível através de Sua infinita graça e misericórdia pelas mazelas que atingem a humanidade.
Como representantes de Deus e instrumentos Seus para distribuição de Sua graça ao mundo pecador, os cristão não devem olhar o homossexualismo como uma doença típica de pessoas “despudoradas”; mas devem encarar o problema com o mesmo amor fraternal e solidariedade que Jesus demonstrou em Seu convívio com o ser humano. Resta ao cristão ouvir e atentar ao conselho do próprio apóstolo Paulo: “Tudo posso, nAquele que me fortalece” (Fp 4:13).
Gilson Medeiros da Silva

SINAIS DOS FINAIS DOS TEMPOS - Cidade de SP tem primeiro casamento civil gay do País

Luiz André de Rezende Moresi e José Sérgio Santos de Sousa estão juntos há oito anos
Foto: Lacaz Ruiz/Especial para Terra


Raquel Guimarães
Direto de São José
Luiz André de Rezende Moresi e José Sérgio Santos de Sousa estão 
juntos há oito anos. Foto: Lacaz Ruiz/Especial para TerraO primeiro casamento civil de homossexuais ocorreu nesta terça-feira na cidade de Jacaraí, em São Paulo, entre um casal que mantinha relação afetiva estável havia oito anos. Luiz André Resende Souza Moresi, 37 anos, e José Sérgio Souza Moresi, 29 anos, estão oficialmente casados pelo Cartório de Registro do município.
Segundo o Promotor de Justiça de Registro Público de Jacareí, José Luiz Bednarski, "esse casamento foi pioneiro. Por ser de caráter experimental, é a única coisa que difere de um casamento heteroafetivo". Marcelo Saberoli de Oliveira, oficial de Registro Civil das Pessoas Naturais de Jacareí, informou que, para realizar um casamento homoafetivo, os trâmites são os mesmos que os de um casamento entre heterossexuais. "Estamos muito felizes em fazer parte da história", comemorou Marcelo.
Karolina Tamini de Souza, auxiliar de cartório, disse que é "um orgulho fazer parte dessa união, e todos nós aqui do cartório estamos muito felizes pelos meninos e por fazer parte da história do País". O casal segue ainda nesta terça-feira para a Assembleia Legislativa de São Paulo para receberem homenagem da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT). "Estamos muito contentes com essa realização e dedicamos todos os esforços para os militantes da ABGLT, aos ministros (do Supremo Tribunal Federal) e amigos", disse Luiz André.
Fonte . TERRA

Deus levanta o Daniel que cada geração precisa


Temos acompanhado o desenrolar dos fatos acerca da decisão do juiz Dr. Jerônymo Pedro Villas Boas, de Goiás. O magistrado cancelou recentemente o registro do casamento de um casal homossexual porque havia falhas processuais, pois os ritos exigidos para casais heterossexuais não foram cumpridos. “Para se estabelecer um casamento com a definição do regime jurídico, é preciso cumprir os ritos. O casal não o fez e o contrato não era apenas uma declaração de união, mas um casamento” explicou Villas Boas na ocasião.
Na quarta-feira passada, 22, o juiz foi recebido no Plenário 1 da Câmara dos Deputados para receber uma “Moção de Apoio e Aplauso” das Frentes Parlamentares, Evangélica e da Família, com o apoio do Fenasp, Fórum Nacional de Ação Social e Política. Os deputados federais João Campos, Anthony Garotinho, Roberto de Lucena entre outros e o presidente do Fenasp, pastor Wilton Acosta, conduziram a solenidade e reiteraram seu total apoio ao excelentíssimo juiz, que demosntrou firmeza e coragem ao decidir pela Constituição Federal e os valores da Família, garantidos pela Carta Cidadã, ela “Declara no artigo 16 que se constitui família o núcleo formado entre homem e mulher. E dá a esse núcleo uma proteção especial como célula básica da sociedade. Família é aquele núcleo capaz de gerar prole”, completa.
Para o juiz, a união estável de pessoas de mesmo sexo contraria esse conceito constitucional. Na opinião dele, casais gays não teriam como constituir nem família nem estado. “Se você fizer um experimento, levando para uma ilha do Pacífico dez homossexuais e ali eles fundarem um Estado, sob a bandeira gay, e tentarem se perpetuar como Estado, eu acredito que esse Estado não subsistiria por mais de uma geração”, argumenta.
Mineiro de Uberaba, 45 anos, casado, pai de dois filhos e vice-presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, Jerônymo Villas Boas é juiz há 20 anos e diz que se baseou na lei para tomar sua decisão. “O que neste ato pretenderam os dois declarantes é obter a proteção do Estado como entidade familiar. Os efeitos jurídicos que se extrairia disso são efeitos jurídicos de proteção da família. Eles não são uma família”, afirma.
Deus levanta o Daniel que cada geração necessita. A igreja de Jesus Cristo, independentemente de denominação precisa orar e interceder pela vida deste homem, que colocou a Constituição Brasileira e seus princípios morais acima de toda e qualquer retaliação que possa vir a sofrer. Na reunião de quarta com os parlamentares ele denunciou as ameaças que ele e sua família vem sofrendo. A mídia nacional tem focado no fato dele ser cristão, pastor evangélico, em detrimento da própria constituição federal, que foi o que norteou sua decisão. O bispo Rodovalho entrevistou o juiz e em breve essa entrevista será veiculada. Aguardem!


http://www.saranossaterra.com.br/portal/2011/06/27/deus-levanta-o-daniel-que-cada-geracao-precisa/

CONGRESSO DE MULHERES NA IGREJA EVANGELICA RESGATE , DIAS 5 , 6 E 7 DE AGOSTO DE 2011






 

CELEBRAÇÕES DE INVERNO 2011 - SARA NOSSA TERRA - Celebrações de Inverno 2011 com a presença dos bispos Robson e Lúcia Rodovalho, Dr Mike Murdock e Dr Myles Munroe entre outros.

Slide 1 jFlow Plus


A contagem regressiva começa na segunda-feira dia 11 de julho com a Santa Convocação conduzida pelos bispos Rodovalho e Wesley Bandeira de Atlanta-USA. Confira a programação. Á partir de quarta-feira dia 13, o Ginásio Nilson Nelson será palco da maior concentração de fé da Sara Nossa Terra com caravanas vindas de todo o país e mesmo do exterior. No sábado, 16, pisaremos na terra da nossa plenitude, local profético, onde acontecerá a unção dos novos bispos, pastores e diáconos, na Arena da Fé.

Slide 2 jFlow PlusVamos lavar nossa mente na Palavra de Deus durante as Celebrações de Inverno 2011 buscando o favor e a prosperidade de Deus com nossos profetas, os bispos Robson e Lúcia Rodovalho. É tempo de trocar nossas vestes renovando a unção para alcançarmos as vitórias que o Senhor preparou para esse ano!

   
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Nos vemos lá em nome de Jesus.








Deputada no Rio de Janeiro defende direito de não contratar gay

A deputada Myrian Rios, do PDT, associa homossexualidade a pedofilia e diz que eles podem tentar "bolinar meu filho"

Um vídeo em que a atriz e deputada estadual Myrian Rios (PDT) defende, em discurso no plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), o direito de não contratar um homossexual, causou polêmica nesta segunda-feira na internet. Na gravação, da última terça-feira, Myrian, que se define como "missionária católica", pede aos colegas parlamentares que votem contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 23/2007, que inclui a orientação sexual entre as características pelas quais um cidadão não pode ser discriminado, segundo a Constituição do Estado do Rio de Janeiro.

O assunto chegou a ser um dos cinco mais comentados do mundo no microblog Twitter, no começo da noite. Ao começar o discurso, Myrian disse que queria deixar bem claro que não é preconceituosa e não discrimina; que prega o amor e respeito ao próximo e, da mesma forma que faz isso, quer também ser respeitada por suas decisões. "Ora, se somos todos iguais, com os mesmos direitos, também tenho que ter o direito de não querer um funcionário homossexual na minha empresa", disse.

E continuou: "Digamos que eu tenha duas meninas em casa, seja mãe delas, e contrate uma babá, e ela mostra que sua orientação sexual é ser lésbica. Mas, se a minha orientação for contrária, e quiser demiti-la, não posso. Vou ter de manter a babá na minha casa, cuidando das minhas meninas e sabe Deus se ela não vai cometer pedofilia com elas".

A deputada citou outro exemplo. "O rapaz escolheu ser homossexual, travesti, aí contrato ele para ser motorista da minha casa e tenho dois meninos. Ele começa, então, a vir trabalhar vestido de mulher. Aí eu, como mãe dos dois, digo: 'Opa, não é essa a minha orientação sexual aqui em casa. Aqui eu gostaria que meus filhos crescessem pensando em namorar uma menina, para perpetuar a espécie, como está em Gênesis".

"No momento em que eu descobrir que o motorista é homossexual e poderia estar, de uma maneira ou de outra, tentando bolinar meu filho, não vou poder demiti-lo. A PEC 23 não me permite", afirmou. "Se essa PEC passa e o rapaz tem uma orientação sexual 'pedófilo', e a orientação dele é ter relacionamento sexual com um menino de 3 a 4 anos, não vamos poder fazer nada porque ele estará protegido", disse.

Biografia

Myrian Pinto Rios, nascida em Belo Horizonte em 10 de novembro de 1958, começou sua carreira de atriz há 35 anos e na década de 90 entrou para o movimento Católico da Renovação Carismática, do qual faz parte até hoje.
Apresentadora do programa Porta a Porta na Canção Nova e madrinha das Obras Sociais da Fundação João Paulo II desde 2004.

Em 2010 foi eleita Deputada Estadual pelo PDT no Estado do Rio de Janeiro, com 22.169 votos.
Atualmente preside a Comissão Permanente de Turismo e é membro titular das Comissões de Cultura, Comissão de Prevenção ao Uso de Drogas e Dependentes Químicos em Geral e Normas Internas.

Fonte: iG e Alerj

Casamento gay em Nova York é um "tapa na cara de Deus”, diz pastor

Um pastor de Nova York deixou claro para sua congregação no domingo que a legalização do gay casamento em Nova York não é um evento em que os Cristãos podem simplesmente ignorar ou não ser afetados.

A passagem de um projeto de lei pelo Senado, permitindo que gays e lésbicas se casem, nesta sexta-feira, de fato, os Cristãos devem ficar de luto - luto, pois "o nosso Deus tem sido ofendido... um estilo de vida teve um selo de aprovação colocado pelo nosso governo em Albany e que realmente é um estilo de vida extremamente perigoso", disse o Pastor Art Kohl da Igreja Faith Bible Baptist Church.

O pastor do Eden, NY, tinha um sermão totalmente diferente planejado para domingo, mas dado o evento recente, sentiu que não podia ignorar a questão, apesar da distância que mantém normalmente de qualquer coisa política.

Nas semanas que antecederam a votação do projeto de lei do casamento gay na assembléia estadual e, em seguida, no Senado, Kohl esteve em oração, jejum e entrando em contato com legisladores e enviando folhetos de discussão contendo às passagens da Bíblia que aborda a homossexualidade .

Infelizmente, do outro lado, havia clérigos liberais - ou falsos profetas, como os descreveu Kohl - senadores convincentes de que Deus fez os homossexuais de maneira que eles têm o direito de se casar.

A lei foi aprovada no Senado na sexta-feira com quatro votos republicanos "sim". O Governador Andrew Cuomo imediatamente assinou a lei. A medida entrará em vigor em 24 de julho.

Falando a partir do púlpito de sua Igreja batista independente, Kohl lamentou: "O que aconteceu em Albany esta semana... não era foi uma afronta a mim, mas foi também uma afronta a um Deus santo".

"Foi um tapa na face, um duro tapa na face de Deus pelos homens e mulheres em Albany que votaram pela lei dos senadores", afirmou claramente. "Eles cuspiram na face de um Deus santo o único que pode definir o que é o casamento."

Kohl prefaciou seu sermão com uma nota que os cristãos não devem odiar ninguém.

"Parece que odiamos e ficamos com raiva de certos pecados, o amamos e acariamos outros pecados e tornamos parte deles se não formos cuidadosos", disse ele. "Não devemos odiar o pecador, mas devemos odiar o pecado."

Ele também enfatizou a santidade da instituição do casamento.

"Acreditamos que isso é sagrado. Acreditamos que isso é santo, pelo menos eu acredito e mais importante, Deus acredita. Deus instituiu o casamento. Foi Sua primeira instituição na terra".

Dito isso, enfatizou que essa não era a vontade de Deus como alguns ponderaram.

"Quero registrar e dizer que isso não era a vontade de Deus. Esta foi a vontade do homem. Foi um grupo de senadores e de uma assembléia de homens e mulheres que tem se afastado de... Deus e da Palavra de Deus".

Embora lamentando o evento, Kohl disse que não diminuiu sua fé. Em vez disso, ele está mais triste pois "o nosso Deus tem sido ofendido".

Com a aprovação do casamento gay em seu estado, o pastor batista está ainda mais convencido de que o fim do mundo está se aproximando.

"Os acontecimentos de sexta à noite entristeceram meu coração, mas reforçaram a minha fé na profecia bíblica, porque nosso Senhor disse que seria assim, pouco antes que ele venha", pregou.

"O tempo está próximo", disse ele, a pregação do Apocalipse 1.

Não há nada obscuro no último livro da Bíblia, apontou. Não é um livro de mistérios ou parábolas, mas de "revelação" e não é nenhum mistério que eventos iriam acontecer nos últimos dias, observou ele.

"O que aconteceu em Nova York esta semana pode ser apenas anedótico. Não estou tentando promover... que interpretemos a Bíblia da perspectiva de um nova-iorquino, mas certamente New York tornou-se como uma Sodoma e Gomorra... com a aprovação da assembleia de homens e mulheres, senadores e o governador agora".

O que tem desnorteado Kohl é que o governo está aprovando um comportamento que é obviamente perigoso. O pastor apontou estatísticas mostrando que a maioria das pessoas que estão infectadas ou que morreram de AIDS são homens gay.

"Isso é perigoso. Isso é insalubre. Isso é mortal", afirmou. "Temos que instruir cada professor, cada pastor ..., ... todos os senadores, ... temos levar todo mundo começar a chorar e dizer" não tem nada a ver com esse comportamento. '

"é assim que eu penso."

No entanto, Kohl não está confuso sobre o que vai acontecer como resultado da aprovação do casamento gay. Apesar da disposição de proteção religiosa, Kohl está convencido de que as consequências "vão ser horríveis".

"Já foram emitidos avisos sobre ações judiciais grande discriminação no estado de Nova York", lamentou. "Qualquer homem de negócios conservador ou cristão ou a mulher que deve objeto em razão da sua religião para prestação de serviços está se preparando para os processos de discriminação."

"Você não acreditaria o quão complexo é que isto vai ser".

"Veja, as pessoas pensaram na sexta-feira que conseguiram o que [queriam]. Não, não chegaram perto de conseguir o que querem. Este é apenas o pé na porta ".

Juntamente com processos judiciais, Kohl espera que muitos Cristãos sejam testados por esta questão "e cedem a pressão”.

"Algum dia, Deus vai ter a última palavra", o pastor disse "amém". "Algum dia, eles não vão falar mais nada."

"Guarde minhas palavras, Deus terá a última palavra."

Fonte: The Christian Post

O Pastor, o Juiz e o Ladrão



Alguns anos atrás, numa igreja na Inglaterra, o pastor notou um ex-assaltante se ajoelhando para receber a ceia do Senhor, ao lado de um juiz da Suprema Corte da Inglaterra. E o juiz era o mesmo que, anos antes, havia condenado o assaltante a sete anos na prisão.

Após o culto, enquanto o juiz e o pastor caminhavam juntos, o juiz perguntou:
- Você viu quem estava ajoelhado ao meu lado durante a ceia?

- Sim - respondeu o pastor -, mas eu não sabia que você havia notado.

Os dois homens caminharam em silêncio por alguns momentos. Daí o juiz disse:
- Que milagre da graça!

O pastor concordou:
- Sim, que milagre maravilhoso da graça.

Daí o juiz perguntou:
- Mas você se refere a quem?

O pastor respondeu:
- É claro, à conversão do assaltante.

O juiz falou:
- Mas eu não estava pensando nele. Estava pensando em mim mesmo.

- Como assim? - indagou o pastor.

O juiz respondeu:
- O assaltante sabia o quanto ele precisava de Cristo para salvá-lo dos seus pecados. Mas, olhe para mim. Eu fui ensinado desde a infância a ser um cavalheiro, a cumprir a minha palavra, fazer minha orações, ir à igreja. Eu passei por Oxford, recebi meu diploma, fui advogado e eventualmente tornei-me juiz. Pastor, nada, a não ser a graça de Deus, podia ter me levado a admitir que eu era um pecador igual àquele assaltante. Levou muito mais graça para me perdoar por meu orgulho, minha confiança em mim mesmo, para me levar a reconhecer que não sou melhor aos olhos de Deus do que aquele assaltante que eu mandei à prisão.



E que maravilha a graça é. Pessoas "boas" só não entram no céu porque seu orgulho as impede de chegarem ao Salvador.

Fonte: Steven J. Cole, Not the healthy but the sick WORLD

Centro Cultural Islâmico em Canoas-RS



Por Amilton Belmonte

Canoas - Uma missão do Makaseb Islamic Financial Services, banco privado de investimento dos Emirados Árabes pertencente ao grupo financeiro Al Ghaith Holding, estará no Estado a partir de 10 de junho de 2011.

A agenda social e econômica, e também cultural, prevê reuniões com o governador Tarso Genro, nos dias 12 e 13, e com lideranças políticas e empresariais de Canoas, em datas a serem ainda confirmadas.

Liderada pelo presidente do banco, Ahmed el Helw, e pelo xeque Abdul Aziz Al Nuaimi, a comitiva tratará em Canoas da construção de um Centro Cultural Islâmico.

“Será erguido no bairro Igara e comportará uma mesquita com 1250 metros quadrados, biblioteca, escola de Ensino Fundamental (turno integral), quadra poliesportiva e salão de eventos”, ressalta a consultora em investimento do Makaseb, Daniela Ernst, ao informar que o valor preliminar da obra é de R$ 5 milhões.

Conforme ela, a comitiva conhecerá ainda os parques tecnológicos da Ulbra, onde o xeque fará palestra, e do município.

“Interessa ao xeque temas como tecnologias e energias limpas”, assinala Daniela.

O xeque também deverá cumprir agenda em Sapucaia do Sul, na Sociedade Palestina, e realizar um passeio pelas ilhas de Porto Alegre e, a confirmar, pelo Rio dos Sinos.

Contato com Canoas em 2009

Há aproximadamente cinco anos o banco Makaseb acompanha o mercado brasileiro a fim de encontrar pontos para investimentos e já demonstrou interesse junto à Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul) e à Prefeitura de Canoas, que enviou uma comitiva liderada pelo prefeito Jairo Jorge a Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, em dezembro de 2009.

O contato iniciou em agosto do mesmo ano, quando a Câmara Municipal canoense promoveu o 1º Seminário Econômico Latino-Americano de Cooperação Bi-Regional de Canoas com Países Árabes. Após, a Prefeitura cedeu terreno no bairro Igara para a construção do Centro Cultural Islâmico.


Islã conquista seguidores nas periferias brasileiras , em quanto isso a igreja cristã DORME MUITOOOO


O número de muçulmanos aumenta no Brasil e o rap é um dos principais veículos para divulgação da religião

O Islã ganha terreno no Brasil. Esta é a manchete de uma reportagem publicada pelo diário francês Le Figaro sobre o aumento do número de muçulmanos nas periferias do Brasil.
Em entrevista ao jornal, o professor da Universidade Fluminense, Paulo da Rocha Pinto, estima que há cerca de 1 milhão de fiéis no país. O número não é preciso porque no censo brasileiro a religião é classificada como “outras”. Ele lembra que os primeiros muçulmanos que chegaram ao Brasil foram escravos africanos. Várias revoltas na época teriam propagado uma desconfiança em relação à religião.
O jornal francês lembra que apesar da imigração muçulmana de libaneses, sírios e palestinos no século 20, a primeira mesquita no Brasil só foi inaugurada em 1960. Segundo Le Figaro, a motivação das pessoas que buscam o Islã no Brasil é diferente das que procuram as igrejas evangélicas. Elas descobrem uma religião mais aberta ao mundo, dizem os especialistas. Eles observam ainda que a mensagem de igualdade racial e de justiça pregada pelo Islã é um sucesso entre as comunidades mais pobres, principalmente entre os jovens vítimas do racismo e da violência policial.
O Islã viabiliza o acesso dos jovens de periferia à cultura, pois para ser um muçulmano o indivíduo necessita estar em constante estudo não apenas da religião, mas da língua árabe, por exemplo, entre outras disciplinas. O rapper Função do grupo DiFunção (www.myspace.com/psicologiadasruas) é um destes exemplos, o MC se converteu e fundou o NDIB – Núcleo de Desenvolvimento dos Estudos Islãmicos Brasileiro. “O veículo que mais aproxima o Islã dos jovens é o rap, já que temos vários representantes convertidos, como norte-americano Mos Def, por exemplo, e recentemente o rapper Scarface”, afirma Função.
Imagem de Amostra
 do You Tube
Para estes jovens pertencentes às classes populares (hoje emergentes),é uma maneira de adquirir informação e se sentir inserido num contexto social, que não o obriga a cortar laços ou contatos com pessoas que não façam parte da religião.
Fred Hampton Jr. visitando o Festival Hutuz 2008, no Rio de Janeiro.
Fred Hampton Jr. é filho do líder dos Panteras Negras – organização criada nos anos 60, nos Estados Unidos, que defendia teses como o pagamento de compensação aos negros pela escravidão. Hampton, assim como o pai, passou vários anos preso nos EUA, e dentro da cadeia fundou o POCC (Prisioners of Conscience Committee, em português: o Comitê dos Prisioneiros de Consciência), que defende a idéia de que os detentos são presos políticos, já que a grande massa carcerária é resultado do descaso do ESTADO. Muçulmano, Hampton esteve no Brasil para participar de uma série de discussões promovidas pelo NDIB, em 2007.
Com uma abordagem e uma política de resultados muito mais palpáveis do que os ensinamentos evangélicos (febre religiosa em presídios e quebradas) ou católicos, o Islã cresce no Brasil e prepara a autoestima destes jovens, atrelando a evolução do indivídio ao desenvolvimento de uma consciência da responsabilidade pela situação politico-social do país.
Assista a entrevista do DiFunção feita pelo rapper carioca Fiell, que representa o Morro da Dona Marta, no Rio de Janeiro e desenvolve o projeto online de TV chamado Visão da Favela Brasil.
Imagem de Amostra
 do You Tube

* Jornal Francês afirma: ” O Islã ganha terreno no Brasil.”


Esta é a manchete da extensa reportagem publicada pelo diário francês Le Figaro sobre o aumento do número de muçulmanos nas periferias dos grandes centros urbanos do Brasil.
A curiosidade sobre a religião depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos e o sucesso da telenovela O Clone, que mostrou um herói muçulmano romântico, que respeitava e cobria de ouro sua mulher, foram apontados como fatores que ajudaram a multiplicar a conversão de vários brasileiros à religião islâmica.
A correspondente de Le Figaro visitou o Centro de Divulgação do Islã em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, onde conversou com Rosângela, uma mulher negra de 45 anos, ex-católica, que disse ser obrigada a distribuir cópias do Corão, o livro sagrado dos muçulmanos, em espanhol porque a edição em português está esgotada.
Em entrevista ao jornal, o professor da Universidade Fluminense, Paulo da Rocha Pinto, estima que há cerca de 1 milhão de fiéis no país.
O número não é preciso porque no censo brasileiro a religião é classificada como “outras”. Ele lembra que os primeiros muçulmanos que chegaram no Brasil foram escravos africanos. Várias revoltas na época teriam propagado uma desconfiança em relação à religião.
O jornal francês lembra que apesar da imigração muçulmana de libaneses, sírios e palestinos no século 20, a primeira mesquita no Brasil só foi inaugurada em 1960.
Segundo Le Figaro, a motivação das pessoas que buscam o Islã no Brasil é diferente das que procuram as igrejas evangélica. Elas descobrem uma religião mais aberta ao mundo, dizem os especialistas. Eles observam ainda que a mensagem de igualdade racial e de justiça pregada pelo Islã é um sucesso entre as comunidades mais pobres, principalmente entre os jovens vítimas do racismo e da violência policial.

Colunista da Folha de São Paulo causa polêmica ao comparar a Marcha Para Jesus com a Parada Gay - vamos boicotar esse jornal .

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Dimenstein foi criticado por outro conhecido colunista da Revista Veja, Reinaldo Azevedo, que em seu blog classificou o texto como “tolo”, “burro”, “falacioso” e “preconceituoso”, rebatendo, linha por linha, todas as afirmações contidas no artigo de Gilberto Dimenstein. “Há uma diferença que a estupidez do texto de Dimenstein não considera: são os militantes gays que querem mandar os evangélicos para a cadeia, não o contrário”, argumenta Azevedo.
Abaixo você confere a íntegra do artigo de Gilberto Dimenstein:
Como considero a diversidade o ponto mais interessante da cidade de São Paulo, gosto da ideia de termos, tão próximas, as paradas gay e evangélica tomando as ruas pacificamente. Tão próximas no tempo e no espaço, elas têm diferenças brutais.
Os gays não querem tirar o direito dos evangélicos (nem de ninguém) de serem respeitados. Já a parada evangélica não respeita os direitos dos gays (o que, vamos reconhecer, é um direito deles). Ou seja, quer uma sociedade com menos direitos e menos diversidade.
Os gays usam a alegria para falar e se manifestar. A parada evangélica tem um ranço um tanto raivoso, já que, em meio à sua pregação, faz ataques a diversos segmentos da sociedade. Nesse ano, um do seus focos foi o STF.
Por trás da parada gay, não há esquemas políticos nem partidários. Na parada evangélica há uma relação que mistura religião com eleições, basta ver o número de políticos no desfile em posição de liderança. Isso para não falar de muitos personagens que, se não têm contas a acertas com Deus, certamente têm com a Justiça dos mortais, acusados de fraudes financeiras.
Nada contra –muito pelo contrário– o direito dos evangélicos terem seu direito de se manifestarem. Mas prefiro a alegria dos gays que querem que todos sejam alegres. Inclusive os evangélicos.
Civilidade é a diversidade. São Paulo, portanto, é mais gay do que evangélica.
Abaixo agora a resposta de Reinaldo Azevedo comentando em chaves o texto do colunista da Folha:
Gilberto Dimenstein, para manter a tradição — a seu modo, é um conservador, com sua mania de jamais surpreender — , resolveu dar mais uma contribuição notável ao equívoco ao escrever hoje na Folha Online sobre a Marcha para Jesus e sobre a parada gay.
São Paulo é mais gay ou evangélica?
{Sem qualquer investimento voluntário na polissemia, é um texto tolo de cabo a rabo; do título à última linha. São Paulo nem é “mais gay” nem é “mais evangélica”. Fizesse tal consideração sentido, a cidade é “mais heterossexual” e “mais católica”, porque são essas as maiorias, embora não-militantes. Ora, se a diversidade é um dos aspectos positivos da cidade, como sustenta o articulista, é irrelevante saber se a cidade é “mais isso” ou “mais aquilo”, até porque não se trata de categorias excludentes. Se número servisse para determinar o “ser” da cidade — e Dimenstein recorre ao verbo “ser” —, IBGE e Datafolha mostram que os cristãos, no Brasil, ultrapassam os 90%.}
Como considero a diversidade o ponto mais interessante da cidade de São Paulo, gosto da idéia de termos, tão próximas, as paradas gay e evangélica tomando as ruas pacificamente. Tão próximas no tempo e no espaço, elas têm diferenças brutais.
{Nessas poucas linhas, o articulista quer afastar a suspeita de que seja preconceituoso. Está, vamos dizer assim, preparando o bote. Vamos ver.}
Os gays não querem tirar o direito dos evangélicos (nem de ninguém) de serem respeitados. Já a parada evangélica não respeita os direitos dos gays (o que, vamos reconhecer, é um direito deles). Ou seja, quer uma sociedade com menos direitos e menos diversidade.
{Está tudo errado! Pra começo de conversa, que história é essa de que “é um direito” dos evangélicos “não respeitar” os direitos dos gays? Isso é uma boçalidade! Nenhum evangélico reivindica o “direito” de “desrespeitar direitos” alheios. A frase é marota porque embute uma acusação, como se evangélicos reivindicassem o “direito” de desrespeitar os outros.}
{Agora vamos ver quem quer tirar o direito de quem. O tal PLC 122, por exemplo, pretende retirar dos evangélicos — ou, mais amplamente, dos cristãos — o direito de expressar o que suas respectivas denominações religiosas pensam sobre a prática homossexual. Vale dizer: são os militantes gays (e não todos os gays), no que concerne aos cristãos, que “reivindicam uma sociedade com menos direitos e menos diversidade”. Quer dizer que a era da afirmação das identidades proibiria cristãos, ou evangélicos propriamente, de expressar a sua? Mas Dimenstein ainda não nos ofereceu o seu pior. Vem agora.}
Os gays usam a alegria para falar e se manifestar. A parada evangélica tem um ranço um tanto raivoso, já que, em meio à sua pregação, faz ataques a diversos segmentos da sociedade. Nesse ano, um do seus focos foi o STF.
{Milhões de evangélicos se reuniram ontem nas ruas e praças, e não se viu um só incidente. A manifestação me pareceu bastante alegre, porém decorosa. Para Dimenstein, no entanto, a “alegria”, nessa falsa polarização que ele criou entre gays e evangélicos, é monopólio dos primeiros. Os segundos seriam os monopolistas do “ranço um tanto raivoso”. Ele pretende evidenciar o que diz por meio da locução conjuntiva causal “já que”, tropeçando no estilo e no fato. A marcha evangélica, diz, “faz ataques a diversos segmentos da sociedade” — neste ano, “o STF”. O democrata Gilberto Dimenstein acredita que protestar contra uma decisão da Justiça é prova de ranço e intolerância, entenderam? Os verdadeiros democratas sempre se contentam com a ordem legal como ela é. Sendo assim, por que os gays estariam, então, empenhados em mudá-la? No fim das contas, para o articulista, os gays são naturalmente progressistas, e tudo o que fizerem, pois, resulta em avanço; e os evangélicos são naturalmente reacionários, e tudo o que fizerem, pois, resulta em atraso. Que nome isso tem? PRECONCEITO!}
Por trás da parada gay, não há esquemas políticos nem partidários.
{Bem, chego a duvidar que Gilberto Dimenstein estivesse sóbrio quando escreveu essa coluna. Não há?}
Na parada evangélica há uma relação que mistura religião com eleições, basta ver o número de políticos no desfile em posição de liderança.
{Em qualquer país do mundo democrático, questões religiosas e morais se misturam ao debate eleitoral, e isso é parte do processo. Políticos também desfilam nas paradas gays, como todo mundo sabe.}
Isso para não falar de muitos personagens que, se não têm contas a acertar com Deus, certamente têm com a Justiça dos mortais, acusados de fraudes financeiras.
{Todos sabem que o PT é o grande incentivador dos movimentos gays. Como é notório, trata-se de um partido acima de qualquer suspeita, jamais envolvido em falcatruas, que pauta a sua atuação pelo mais rigoroso respeito às leis, aos bons costumes e à verdade.}
Nada contra –muito pelo contrário– o direito dos evangélicos terem seu direito de se manifestarem. Mas prefiro a alegria dos gays que querem que todos sejam alegres. Inclusive os evangélicos.
{Gilberto Dimenstein precisa estudar o emprego do infinitivo flexionado. A inculta e bela virou uma sepultura destroçada no trecho acima. Mas é pior o que ele diz do que a forma como diz. Que história é essa de “nada contra”? Sim, ele escreve um texto contra o direito de manifestação dos evangélicos. O fato de ele negar que o faça não muda a natureza do seu texto. Ora, vejam como os militantes gays são bonzinhos — querem que todos sejam alegres —, e os evangélicos são maus: pretendem tolher a livre manifestação do outro. SÓ QUE HÁ UMA DIFERENÇA QUE A ESTUPIDEZ DO TEXTO DE DIMENSTEIN NÃO CONSIDERA: SÃO OS MILITANTES GAYS QUE QUEREM MANDAR OS EVANGÉLICOS PARA A CADEIA, NÃO O CONTRÁRIO. São os movimentos gays que querem rasgar o Artigo 5º da Constituição, não os evangélicos.}
Civilidade é a diversidade. São Paulo, portanto, é mais gay do que evangélica.
{Hein??? A conclusão, obviamente, não faz o menor sentido nem decorre da argumentação. Aquele “portanto” dá a entender que o autor demonstrou uma tese. Bem, por que a conclusão de um texto sem sentido faria sentido? Termina tão burro e falacioso como começou.}
Fonte: Gospel+
via GRITOS DE ALERTA

Cartório de SP celebra 1° casamento gay do Brasil na terça

O Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais de Jacareí (SP) realizará o primeiro casamento civil homossexual do Brasil na próxima terça-feira. Luiz André de Rezende Moresi e José Sérgio Santos de Sousa, que vivem juntos há oito anos, terão a união estável convertida em casamento.
Eles se casarão no regime da comunhão parcial de bens. Com o casamento civil, os cônjuges passarão a ter respaldo jurídico para o reconhecimento do direito à sucessão, presunção legal de esforço comum no patrimônio constituído e acesso aos direitos sociais, como a pensão previdenciária por morte.
A realização do casamento foi possível mediante decisão do Juiz da 2ª Vara da Família e das Sucessões de Jacareí, Fernando Henrique Pinto. O Ministério Público deu um parecer favorável ao casamento, baseado decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de maio que equiparou a união estável homossexual à heterossexual e na igualdade de direitos entre as pessoas.
Em nota, o presidente da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Travestis (ABGLT), Toni Reis, deu os parabéns para o casal. Ele disse que ja entrou, junto de seu companheiro, David Harrad, com uma ação para também obter o casamento.
STF decide a favor de união gay
Por unanimidade, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu no dia 5 de maio de 2011 pelo reconhecimento de união estável entre pessoas do mesmo sexo. Todos os dez ministros aptos a votar foram favoráveis a estender a parceiros homossexuais direitos hoje previstos a casais heterossexuais - o ministro Dias Toffoli se declarou impedido de participar porque atuou como advogado-geral da União no caso e deu, no passado, parecer sobre o processo.
Com o julgamento, os magistrados abriram espaço para o direito a gays em união estável de terem acesso a herança e pensões alimentícia ou por morte, além do aval de tornarem-se dependentes em planos de saúde e de previdência. Após a decisão, os cartórios não deverão se recusar, por exemplo, a registrar um contrato de união estável homoafetiva, sob pena de serem acionados judicialmente. Itens como casamentos civis entre gays ou o direito de registro de ambos os parceiros no documento de adoção de uma criança, porém, não foram atestados pelo plenário.

Fonre UOL.

Notas do Gritos de Alerta.

AGORA EU PERGUNTO .

COMO PODE OS GUARDIÕES DA CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA AGIR CONTRA ELA, POIS A MESMA FALA EM CASAMENTO ENTRE HOMEM E MULHER .
É O ESTADO DA SODOMIA QUERENDO IMPERAR .
MAS A IGREJA DO SENHOR JESUS VAI CONTRA ESSA POUCA VERGONHA , ONDE O SUPREMO RASGA A CONSTITUIÇÃO QUANDO APOIA ESSA BARBÁRIE .
ATENTADO CONTRA A MORAL E BONS COSTUMES NO BRASIL.

A IGREJA CRISTÃ BRASILEIRA DEVE SE MOBILIZAR CONTRA , OU ACEITAR CALADA ?
AGUARDO SEUS COMENTÁRIOS.


AS 4 CARACTERÍSTICAS DO REVOLTADO SÃO AS SEGUINTES:




  • • ELE SABE O QUE QUER
    • ELE SABE O QUE TEM QUE SER FEITO DENTRO E FORA DA IGREJA
    • ELE FAZ
    • ELE NÃO DESISTE ENQUANTO NÃO CONSEGUIR



    AGORA, O ACOMODADO:

    • NÃO SABE O QUE QUER






    • NÃO SABE O QUE TEM QUE FAZER
    • NÃO FAZ

    • E POR QUALQUER COISA DESISTE..

    O DESPENCAR DE UM LIDER


    Satanás (significa “adversário”) Diabo deriva de uma raiz que significa “acusar” foi o 1º líder a cair por ter colocado em seu coração a arrogância e o desejo de ser maior que seu criador (DEUS) e junto com ele conseguiu levar 1 terço dos anjos que estavam com ele, Ap 12:4; e a satanás e seu anjos caído (demônios) não é dado à chance de arrependimento, ou seja, a eles não é dado o direito de salvação, sabendo disto satanás nosso adversário anda em derredor de nós como leão que ruge procurando-nos devorar; I Pe 5:8, não confundir adversário (Satanás) com Inimigos (pessoas usadas por ele) pelos nossos inimigos devemos orar para Deus libertá-los das garras de satanás Mt 5:43-48, eu gosto muito de uma passagem da bíblia devemos meditar diariamente Lc 14:11 diz “Pois todo que se exalta será humilhado; e o que se humilha (diante do Senhor) será exaltado.”
    Adão e Eva que se encontravam no paraíso (Jardim do éden) tinham tudo de bom e melhor feito por Deus GN 2:8-10, porém desobedeceram a voz do senhor para da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerem, por desobediência foram lançados fora do jardim do éden GN 3:23-24, toda vez que o homem der ouvidos e fazer o que satanás deseja vem à queda do homem que muitas das vezes não consegue levantar-se, devido esta desobediência a terra foi amaldiçoada por causa do erro de Adão e Eva GN 3:17.
    Saul ungido a rei por Deus, mais escolhido do povo, deixou a raiva, orgulho, vaidade e a inveja, entrarem em seu coração, após a vitoria de Davi sobre Golias o qual o povo gritavam o nome de Davi como herói, I Sm 18:6-11, Saul não aceitou o louvor que o povo fazia para com Davi, queria ele ser aclamado pelo povo, porém Saul desobedeceu ao Senhor Deus e foi rejeitado I Sm 15:1-31.
    Temos visto que muitos lideres de nações, de igrejas, jovens, lideranças tem caído devido à desobediência à ordem do senhor Deus, e toda vez que um líder cai ele não vai só, é levado com ele alguns seguidores e familiares devidos o que vai passar na queda, exemplo de um pai de família que é a cabeça da família quando desobedece a Deus e seus mandamentos vê que a família passa dificuldades financeiras, moral, e psicológica, toda sua família, por ser o homem cabeça e provedor das finanças, muitas das vezes passa fome, necessidades, devido os desvios de dinheiro para prostituição, bebidas, farras, drogas e outros; satanás faz de tudo para atrair o homem para queda, pois satanás veio para matar roubar e destruir como o ladrão em Jo 10:10A, mais Jesus veio trazer vida e vida em abundancia Jo 10:10B, digo para que não venhamos a brincar com Deus nem com sua ordem, pois muitos tem na ponta da língua uma resposta quando repreendido pelos erros que o cair é do homem mais o levantar é de Deus, pois já começaram errados que na verdade não existe este termo na bíblia e sim como no Sl 145:14 “O SENHOR sustém os que vacilam e apruma todos os prostrados”; e o Sl 37:23-24” O SENHOR firma os passos do homem bom e no seu caminho se compraz; se cair, não ficará prostrado, porque o SENHOR o segura pela mão”.
    Irmãos tomemos cuidados para não cair, pois muitas das vezes não dará tempo de se levanta, pois o Adversário pode ceifar a vida neste cair; Porém ser ver um irmão caído nunca virem às costas ao caído busque-o com amor e carinho sem interrogá-lo o porquê da queda, sem criticas e sem julgá-lo, pois não cabe a nós julgá-lo dizendo ele está caído porque fez isto ou aquilo, ele está assim porque está passando por prova, ele procurou isto, eu digo por experiência e por ver, que o único exercito do mundo que deixa seus feridos para trás infelizmente fomos nós cristãos, que preocupados em criticar os erros esquecemos-nos de levantar o caído e apoiá-lo em nossos ombros e levá-lo a casa do mestre para se tratado com amor e curado de todas as feridas por Jesus. Deus abençoe a cada um.

    Quero deixar claro aqui que Adão poderia muito bem ter dito não para a tentação , poderia ter também ajudado Eva naquele momento , mas ele não fez nada , se deixou levar pelas ofertas dos infernos , e por isso pagou o preço , e por ser nossos primeiros pais , pagamos também o preço por aquela desobediencia .

    OBEDECER É MELHOR QUE SACRIFICAR , POIS A OBEDIÊNCIA VAI GERAR FILHOS DA OBEDIÊNCIA , E A DESOBEDIÊNCIA GERA FILHOS REBELDE , ONDE O PREÇO É MUITO CARO.

    Agora meditamos na seguinte questão.
    Se Adão , naquele momento , falasse a Eva que não aceitaria pecar contra Deus , o que teria acontecido ?
    Quais seria os acontecimentos após essa negativa em pecar contra Deus ?
    Seria Eva expulsa sozinha do paraiso , e Adão ficaria lá sozinho ?
    Isso mostra que o casal deve agir sempre em concordância ?

    aguardo seus comentários.

    Bispo Roberto Torrecilhas

    Andando com o Espírito , “Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim que sou manso e humilde”… Mt.11:29-30 Vida no Espírito é...

    “Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim que sou manso e humilde”… Mt.11:29-30
    Vida no Espírito é lago que se renova a cada manhã. Infelizmente, hoje existem pessoas sobrecarregadas e até mesmo dentro da igreja. Sobrecarregadas por: circunstâncias, problemas, etc… Deus quer nos liberar de toda carga através desta vida no Espírito. (Gl 5.25-26)

    COMO FAZER PARA NÃO DEIXAR DE ANDAR NO ESPÍRITO?

    1) SENDO FERVOROSO NO ESPÍRITO – RM.12:11 – SERVINDO AO SENHOR.
    Ser fervoroso no Espírito é ser apaixonado pelo Senhor e o seu propósito.
    • Infelizmente, hoje a Igreja tem perdido esta paixão.
    2) COMO A IGREJA TEM PERDIDO ESTA PAIXÃO?
    A) Quando nós deixamos as coisas preciosas ser tornarem coisas comuns.
    • Hoje em dia o diabo tem tirado o valor de tudo o que tem valor para Deus – Jo.10:10
    • O povo de Deus sempre foi conhecido pela sua alegria em toda história.
    • A igreja perdeu o fervor na humanização
    B) Quando começamos a depender das coisas externas, de fora, e não do fluir verdadeiro de Deus – Jo.4:23-24
    • Para os filhos de Deus a base de tudo tem que vir de DEUS, Ele é a única fonte dentro de nós
    • Somos o seu templo, e temos que viver como tal
    • A cada manhã temos que acordar cheios do Espírito
    3) VIVEMOS EM UM MUNDO APÁTICO = RM 12:1-2
    • A apatia vem sobre nós quando nós nos conformamos com a situação.
    • Temos que tomar muito cuidado com os nosso filhos
    4) A IGREJA TEM PERDIDO A VISÃO DO PROPÓSITO DE DEUS, ELA PERDEU O ALVO.
    • Uma Igreja que vê o propósito de Deus com clareza é uma Igreja fervorosa – (Num.13:14)
    • Os que perdem o alvo morrem no deserto.
    • O alvo de Deus deve estar estampado em nós.
    • Hoje em dia a Igreja tem se voltado mais para a estrutura do que para as vidas.
    5) PORQUE O FERVOR É TÃO IMPORTANTE?
    R: Porque ele é primordial na vida da Igreja, é uma prioridade.
    Líderes, pastores, músicos, cada serviço deve ser realizado com paixão a Deus. Amor e paixão pelo os irmãos – (Jo.13:34-35)
    • Não podemos fazer a obra de Deus sem paixão!
    • Deve ser uma prioridade na minha vida o que eu amo. Temos que observar na vida dos discípulos o que é prioridade.
    • O que queima por dentro deve fazer diferença por fora
    • O que queima por dentro você sente o cheiro por fora, e o cheiro deve ser o cheiro de Cristo.
    • Eu sei o quanto custou o preço da minha vida para Jesus.
    • Eu não devo ficar preocupado em ser o melhor, mas em dar o melhor para Deus, o melhor para o Senhor da minha vida.
    • Ser apaixonado por tudo aquilo que Deus ama.

    COMO RESTAURAR A PAIXÃO PELO O MOVER?

    1) OLHANDO PARA JESUS – É IMPOSSÍVEL ALGUÉM OLHAR PARA JESUS E NÃO FICAR APAIXONADO POR ELE . – EF.5:14/ HEB.12:2/ II COR.3:18
    • Nós contemplamos o Senhor Jesus, contemplando o verbo = a palavra.
    • Contemplar Jesus é contemplar a palavra de Deus.
    • Podemos contemplar Jesus olhando para os nosso irmãos – Mt.18:20
    2) PODEMOS RESTAURAR A PAIXÃO RETORNADO AO PRIMEIRO AMOR.
    • Deve ser uma prioridade – Ap. 2:4
    • Voltar ao primeiro amor fala de valores que se perderam
    • Temos que resgatar os valores perdidos
    • Primeiro amor é comunhão com Deus
    3) DEIXE O ESPÍRITO SANTO ATIVAR OS SEUS DONS.
    • Muitos não aprendem a desenvolver os seus dons – Ef.4:8
    • Muitos enterraram os seus dons
    • Temos que ajudar cada discípulo a desenvolver os dons
    • Cada um tem um dom pelo menos – I Pe.4:10
    • A partir do natural Deus dá o sobrenatural
    4) FAÇA TUDO, AINDA QUE SEJA POUCO, FAÇA TUDO PARA A GLÓRIA DE DEUS
    • Identifique os dons
    • Santifique
    • Deus unge tudo isso
    • Submeta os seus dons ao corpo
    • Submeta os seus dons aos líderes
    • Submeta os seus dons a palavra de Deus
    - Não agrada a Deus o enterrar os talentos – Mt.25:14-30
    - A Igreja deve ser um lugar onde os dons precisam ser despertados
    5) VIVA E ANDE PERTO DE GENTE APAIXONADA POR DEUS.
    • Jovens, olhem para pessoas apaixonadas por Deus
    • No trabalho, seja sócio de pessoas apaixonadas por Deus
    6) NUNCA SE ESQUEÇA DE TUDO O QUE DEUS FEZ POR VOCÊ
    • Um exemplo negativo – o povo de Israel – Num.12 e 14
    • Sl.103 – Seja sempre grato ao Senhor por tudo, e nunca se esqueça do que Ele já fez por você.
    Asaph Borba

    Deputados tentam barrar companheiro gay como dependente no IR


    O deputado Ronaldo Fonseca (PR-DF) entrou nesta segunda-feira com uma ação popular na Justiça Federal pedindo para que seja sustado, em caráter liminar, o ato do ministro da Fazenda, Guido Mantega, que autorizou a inclusão de companheiros homossexuais como dependentes para fins de dedução fiscal na declaração do Imposto de Renda (IR) deste ano.
    O presidente da Frente ParlamentarÉ uma associação suprapartidária destinada a aprimorar a legislação referente a um tema específico. As frentes podem utilizar o espaço físico da Câmara, desde que suas atividades não interfiram no andamento dos outros trabalhos da Casa, não impliquem contratação de pessoal nem fornecimento de passagens aéreas. As frentes parlamentares estão regulamentadas pelo ato 69/05, da Mesa Diretora. Em tese, deveriam conter 1/3 dos integrantes do Legislativo, mas na prática esse piso não é exigido.  Evangélica, deputado João Campos (PSDB-GO), informou que deputados integrantes da frente vão propor adicionalmente projeto de decreto legislativo para sustar os efeitos do ato. A frente apoia a ação popular. Começa nesta terça-feira (1º) o prazo para a entrega da declaração do IR.
    Ilegalidade
    Fonseca considera que o ato do ministro foi inconstitucional e ilegal. Segundo ele, o artigo 226 da Constituição reconhece a união estável apenas entre homem e mulher. “A Fazenda Pública decidiu, por ato normativo, que, para o direito tributário, não importa o sexo do companheiro, importa a capacidade produtiva dos agentes envolvidos”, explica. “Isso é usurpar o poder legislador do Congresso Nacional”, complementa o parlamentar.
    Para o deputado, a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRFLei Complementar 101, que impõe ao governo o controle de seus gastos condicionado à sua capacidade de arrecadação. A lei define limites para os gastos de pessoal nas três esferas de governo (federal, estadual e municipal) e para cada um dos Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário). O descumprimento dos limites leva à suspensão das transferências voluntárias e da contratação de operações de crédito. Além disso, os responsáveis ficam sujeitos às sanções previstas no Código Penal.) também está sendo ferida, já que é obrigatório que toda renúncia de receita feita pelo gestor público venha acompanhada de relatório de impacto orçamentário e da fonte de compensação. “O ato vai trazer prejuízo ao erário”, destaca.
    João Campos também acredita que a Receita Federal atropelou o princípio da legalidade. “A Receita Federal errou. A extensão de vantagens fiscais não pode ser dada por ato administrativo. Tem de ser feita por lei específica”, diz.
    A ação tomou como base nota técnica do consultor de Orçamento e Fiscalização Financeira da Câmara, Francisco Lúcio Pereira Filho, que atestou a “exorbitância do poder regulamentar da Fazenda Pública”. A análise atendeu a uma solicitação do deputado Ronaldo Fonseca.
    Interpretação da lei
    Nota da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) – órgão que embasou a decisão do Ministério da Fazenda por meio do parecer 1.530/10 – estabelece que, entre as funções da Procuradoria-Geral, está interpretar a legislação no âmbito da administração tributária. A interpretação dada ao conceito de “companheiro ou companheira”, segundo o órgão, é compatível com as atribuições da procuradoria e não excede as prerrogativas do Poder Executivo. A interpretação, segundo explica a nota, é baseada em princípios constitucionais (em especial o que veda a discriminação de qualquer tipo, inclusive a de gênero) e em decisões já proferidas pelo Poder Judiciário.
    Diversas decisões do Judiciário já reconheceram, por exemplo, o direito à inclusão de companheiro homossexual como dependente em planos de saúde. No âmbito do Poder Executivo, o Ministério da Previdência Social reconhece desde o ano passado o direito de companheiros homossexuais à pensão como dependentes preferenciais – mesma condição de cônjuges e filhos menores ou incapazes (Portaria 513/10).


    'Agência Câmara de Notícias'


    O BRASIL TA FICANDO LOUCO

    ESSES POLÍTICOS PRO GAYS ESTÃO FICANDO LOUCOS .

    Em quanto apoiam e ficam a perder seu tempo com coisas de pouca relevância , deixam de lado questões de cunho nacional e de importância muito maior.
    A fome , A baixa escolaridade, O trafico de Drogas , Hospitais um lixo , escandalo dos aloprados , falta de vergonha na cara etc , etc, etc.
    Isso mostra que a politica no Brasil ta ficando mais doida ainda.
    Saímos da época do rouba mais faz , e agora estamos entrando na fazê dos apoiadores dos que agasalham o croquete.
    Sim , pois o frio esta chegando .
    Pois mais vale um voto na urna , que uma passeata com milhares de pessoas.



    Gritos e Alerta.

    Relator quer ouvir Marcelo Tas, Preta Gil e senadora sobre caso Bolsonaro

    Jair Bolsonaro


    O relator do processo contra o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, Sérgio Brito (PSC-BA), quer convidar a senadora Marinor Brito (Psol-PA), o apresentador de TV Marcelo Tas e a cantora Preta Gil para testemunhar sobre o caso.

    Segundo Brito, os convites serão feitos depois da apresentação do parecer prévio, prevista para o dia 29. Se o conselho aprovar a admissibilidade do processo (quando o caso é apto a ser investigado), começa a contar prazo de 10 dias úteis para a apresentação da defesa. Depois, o relator terá 40 dias úteis para ouvir as testemunhas e mais 10 para elaborar o parecer final.
    Bolsonaro é acusado pelo Psol de disseminar preconceito e estimular violência com declarações contra negros e homossexuais. A representação do partido cita uma discussão com a senadora Marinor Brito durante debate sobre o projeto que criminaliza a homofobia, ocorrido no dia 12 de maio, no Senado.

    Segundo o Psol, o deputado teria ofendido a senadora. Já Bolsonaro afirma que ele é quem foi agredido verbalmente por Marinor.
    O texto também relata a participação de Bolsonaro no programa CQC, da TV Bandeirantes, apresentado por Marcelo Tas. Quando perguntado por Preta Gil sobre o que faria se o filho namorasse uma negra, o deputado disse que não discutiria "promiscuidade" com a cantora. Depois da exibição do programa, Bolsonaro afirmou ter entendido errado a pergunta, confundindo negra com gay.
    Reportagem - Geórgia Moraes/Rádio Câmara
    Edição – Daniella Cronemberger

    Refugiados cristãos protestam na Índia

    Refugiados 
cristãos protestam na Índia

    Eles pedem proteção legal para que possam ter liberdade religiosa
    Milhares de refugiados, que fugiram da perseguição religiosa na Birmânia, realizaram um protesto em Nova Déli para marcar o Dia Mundial dos Refugiados, na segunda-feira, exigindo a proteção legal da Índia para que possam voltar para casa e ter liberdade religiosa.

    “A nossa ambição suprema é viver em nosso próprio país, com dignidade e podendo falar sobre nossa fé”, disse ao Christian Post o presidente do Comitê dos Refugiados, Steven Ral Kap, enquanto andava abaixo de uma bandeira branca com uma cruz vermelha, seguido por mais de 3 mil refugiados cristãos.

    “Devido ao sistema, às graves violações dos direitos humanos e à pressão social, o regime militar birmanês pratica a política chauvinista de ‘Uma Raça, Um Povo’. Muitos fugiram para a Índia e outras partes do mundo nas últimas seis décadas”, disse Thuang.

    Mesmo quando encontram asilo na Índia, um país livre, os refugiados têm pouco alívio. “Embora muitos dos 11.500 refugiados tenham identidades emitidas pelo Alto Comissariado da ONU para refugiados, eles não têm documentos de viagem ou identidade legal”, disse uma mulher refugiada ao Christian Post.

    O regime militar da Birmânia, oficialmente chamado de Mianmar, destruiu dezenas de igrejas. Um relatório intitulado “Vida sob Junta: Evidências de crimes contra a humanidade no Estado de Chin”, feito por pesquisadores dos Direitos Humanos, documenta os “extraordinários níveis de violência” contra os cristãos.

    Os militares birmaneses veem a prática de qualquer religião que não seja o budismo como uma das principais razões para haver uma alta demanda de autonomia. Portanto, os cristãos que não aceitam o controle do Estado sobre suas atividades são vistos como inimigos do governo.

    Mesmo assim, o governo da Birmânia “ignorou o chamado para a reconciliação nacional e legitimizou a junta militar”, manipulando as eleições de 2010, segundo declarações do CRC.


    Fonte: Portas Abertas