sábado, 20 de outubro de 2012

Perseguição religiosa nos dias atuais

O Preconceito da TV Globo .
A história da Igreja Cristã é marcada por perseguições e todo tipo de discriminação.
Durante o Império Romano os cristãos eram jogados às feras como parte do entretenimento das massas.
Outros foram mortos ao fio da espada e lançados em tachos quentes, dentre outras barbaridades.
Na Idade Média não foram poucos que terminaram na fogueira.
Hoje em diversos lugares do mundo a perseguição continua.
Países como Coréia do Norte, Arábia Saudita, China, Irã, Cuba, Vietnã e outras dezenas de nações têm imprimido um intenso estado de perseguição e discriminação aos cristãos, onde muitos têm pago com o próprio sangue para não negarem a fé em Jesus. No Brasil, em especial no Nordeste, muitos foram os relatos de perseguição no passado, onde muitas Igrejas foram apedrejadas, principalmente no interior da região.
Hoje temos assistido ao surgimento de outro tipo de perseguição.

São leis que estão sendo preparadas e que, caso aprovadas, farão ressurgir o fantasma da perseguição, discriminação e preconceito, que no passado assolou muitos cristãos no Brasil. Parte da grande mídia tem estado a serviço desses movimentos que visam amordaçar o discurso evangélico no país.

Uma demonstração de tudo isso se deu na última quarta-feira, dia 12, onde em horário nobre a Rede Globo veiculou em uma de suas novelas (Duas Caras), uma das cenas mais discriminatórias e preconceituosas que se tem notícia na TV brasileira http://duascaras.globo.com/Novela/Duascaras/Capitulos/0,,AA1674499-9156,00.html No capitulo da referida novela é mostrado uma turma, sendo comandada por um grupo de “evangélicos”, se dirigindo a uma casa onde dois homens e uma mulher mantêm um suposto triângulo amoroso — sendo um deles gays.
Na cena vemos os “evangélicos” de Bíblia na mão e uma das “irmãs” gritando: “Nós vamos tirar o demônio de seu corpo e vai debaixo de pau e pedra”. Em outro momento se ouve uma delas dizer: “Eu sou a mão da força divina”.
Daí, em certo momento, uma das “evangélicas” atira uma pedra na direção da mulher que estava sendo acusada de manter a aventura amorosa com os dois homens.

Depois, ocorre a invasão da casa, onde os “crentes” gritam: “Quem não quiser arder no fogo do inferno me siga”. O desfecho da cena é lamentável. A “crente” por nome de Edvânia de faca na mão esfaqueia o colchão dizendo: “O sangue de Jesus tem poder”. Mas o que mais chamou a atenção foi quando um dos homens que é apresentado como suposto homossexual, ao ser agredido, gritou: “O pecado está no preconceito, na intolerância, na violência”.

Foi aí que revelou-se a intenção da referida cena. Essa frase dita pelo suposto gay é um dos chavões do movimento gay no Brasil, geralmente usada contra a Igreja Evangélica, que fundamentada na Bíblia repudia tal comportamento.
Tudo isso faz parte da campanha que visa sensibilizar nossas autoridades para aprovação da denominada “Lei da Mordaça”, a dita lei anti-homofobia (PLC 122/2006 E PL 6418/2005).

Tudo isso também faz parte de uma campanha ardilosa que visa jogar a opinião pública contra a Igreja e seus líderes, tachando-os de preconceituosos e intolerantes. Todo o Brasil sabe da contribuição dada pela Igreja Evangélica ao país.

Nosso povo também sabe que cenas como as que foram apresentadas nesta novela não condizem com a realidade. Onde já se teve notícia de que evangélicos insuflaram as massas contra os gays no Brasil? Muito pelo contrário: temos sim é pregado o arrependimento, o amor e o perdão para com essas pessoas, em relação Deus.

A Rede Globo agiu de forma maliciosa, discriminadora, preconceituosa e pejorativa em relação a todos os cristãos evangélicos de nossa nação, retratando-nos como fanáticos que desejam impor seu pensamento e seu estilo de vida à sociedade.

São fatos como esse que nos fazem acender a luz amarela e percebermos que estamos caminhando para tempos de perseguição religiosa em nosso tão amado e querido Brasil. Lamentável.


Fonte: Consciência Crista

DEMANDAS JUDICIAIS ENTRE OS IRMÃOS - FUI ACUSADO INJUSTAMENTE , DEVO LEVAR MEU IRMÃO AOS TRIBUNAIS ?






Esses  dias a trás eu fui vitima de alguns falatórios que foram contra minha moral .
 
 
E fui indagado de o porque não fui a delegacia registrar um BO contra meus acusadores .

 
 
SEGUE O ESTUDO QUE ME LEVOU A NÃO FAZER NADA CONTRA PESSOAS , POIS DEUS É QUEM CUIDA DE MIM .  
 
 
 
"Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois, porventura, indignos de julgar as coisas mínimas?" (1 Co 6.2).
 
 
VERDADE PRÁTICA
Quando os tribunais são freqüentados pelos discípulos de CRISTO por estarem em litígio é porque renunciaram a lei do amor cristão.
 
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - 1 Coríntios 6.1-9.
1 Ousa algum de vós, tendo algum negócio contra outro, ir a juízo perante os injustos e não perante os santos? 2 Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois, porventura, indignos de julgar as coisas mínimas? 3 Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida? 4 Então, se tiverdes negócios em juízo, pertencentes a esta vida, pondes na cadeira aos que são de menos estima na igreja? 5 Para vos envergonhar o digo: Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos? 6 Mas o irmão vai a juízo com o irmão, e isso perante infiéis. 7 Na verdade, é já realmente uma falta entre vós terdes demandas uns contra os outros. Por que não sofreis, antes, a injustiça? Por que não sofreis, antes, o dano? 8 Mas vós mesmos fazeis a injustiça e fazeis o dano e isso aos irmãos. 9 Não sabeis que os injustos não hão de herdar o Reino de DEUS?
 

 
 
OBJETIVOS
Após esta aula, seu aluno deverá estar apto a:
Compreender que as demandas prejudicam a obra de DEUS.
Saber que o mundo e os anjos serão julgados pela Igreja no futuro.
Buscar uma fraterna comunhão com todos os irmãos.
 
INTERAÇÃO
Os membros da igreja de Corinto estavam atravessando uma fase turbulenta, marcada por discórdias e demandas. Em vez de primeiro levarem as questões perante o Senhor da Igreja em oração, e depois aos crentes, acabavam por expor as disputas nos tribunais civis, onde juízes pagãos davam o veredicto. Essa situação afligia o apóstolo Paulo.
Em Corinto não havia vencedores, todos saíam perdendo. Às vezes, os verdadeiros vencedores não são aqueles que vencem uma disputa, mas sim aqueles que sabem renunciar por amor a CRISTO e a sua obra.
 
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Professor, sugerimos que você inicie a aula levantando a seguinte questão: "De onde provinham as guerras e pelejas entre os irmãos de Corinto?" Explique aos alunos que os conflitos e as demandas judiciais entre esses irmãos eram advindos de vários fatores, mas o principal deles está atrelado ao desejo de vingança, nutrido pelos crentes. Fica claro que eles seguiam a chamada "lei de talião" (olho por olho, dente por dente) do Antigo Testamento (Êx 21.24). Enfatize o fato de que se vingar é descumprir a "lei áurea" de CRISTO de amar até os inimigos e fazer bem aos que nos aborrecem (Lc 6.27). Só existe um tipo de vingança que é legal e legítima, de acordo a Bíblia: a vingança de DEUS (Rm 12.19-21; 1 Pe 3.9).
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO
Subsídio Bibliológico
"O método cristão de resolver problemas (6.7b)
[...] Paulo havia indicado o método correto de resolver disputas quando pregou aos coríntios pela primeira vez: Por que não sofreis, antes, a injustiça? Por que não sofreis, antes, o dano? Um cristão não precisa ser um joguete, nem deve permitir abusos contra si. Mas, no pensamento de Paulo, era melhor suportar uma injustiça ou assumir uma perda financeira do que sofrer o dano espiritual. O Senhor JESUS ensina que o cristão deve resistir ao mal (Mt 5.39). A igreja estava sofrendo uma perda de dignidade e de honra; ela estava experimentando um declínio de influência e respeito; ela estava exaurindo a sua força evangélica. O método cristão de evitar as ações judiciais deveria ser o de sofrer em vez de retaliar.
Os coríntios não só haviam se recusado a sofrer injustiças e perdas; eles também estavam explorando agressivamente os seus irmãos cristãos. Paulo declara a situação desta forma: Mas vós mesmos fazeis a injustiça e fazeis o dano e isso aos irmãos. Eles não eram espirituais o bastante para suportarem a injustiça por amor ao evangelho. Mas eram carnais o bastante para infligir o dano aos outros. "
(GREATHOUSE, W. M. (et al) Comentário Bíblico Becon. VIII. Romanos a 1 e 2 Coríntios. RJ: CPAD, 2006, pp. 286,287.)
 
 
APLICAÇÃO PESSOAL
Como a verdadeira espiritualidade pode ser expressa? Através dos dons e talentos? Certamente que não. Nossa fé deve ser demonstrada por meio de pequenos atos, ações que demonstram nosso compromisso, amor e verdadeira identificação com JESUS CRISTO. Infelizmente, não era isso que estava ocorrendo entre os coríntios. Se você fosse a uma das reuniões daquela igreja (excetuando a Ceia), com certeza gostaria do "movimento pentecostal" que lá havia. Entretanto, a espiritualidade ali retratada desfazia-se no primeiro obstáculo que o crente precisasse enfrentar. Isso é um sintoma de que não havia em Corinto uma verdadeira espiritualidade.
Na atualidade, a Igreja do Senhor precisa trilhar o caminho da verdadeira espiritualidade para que a luz de CRISTO brilhe e o nome do Mestre seja exaltado.
 
COMENTÁRIO
Palavra Chave: Litígio - Questão judicial; pleito, demanda.
 
6.1 IR A JUÍZO PERANTE OS INJUSTOS. Quando ocorrem disputas banais (v. 2) entre os cristãos, isso deve ser julgado na igreja e não na justiça secular. A igreja deve julgar entre aquilo que é certo ou errado, dar seu veredito e disciplinar o culpado, se necessário for (ver Mt 18.15).
(1) Isso não significa que o crente não possa ir à justiça, em casos graves ligados a incrédulos. O próprio apóstolo Paulo apelou ao sistema judiciário mais de uma vez (ver At 16.37-39; 25.10-12).
(2) Paulo não está dizendo, tampouco, que a igreja deve permitir que seus membros abusem ou maltratem ilicitamente os inocentes, como viúvas, crianças ou os indefesos. Pelo contrário, Paulo fala de questões em que é difícil determinar quem tem razão. Casos pecaminosos ostensivos não devem ser tolerados, mas tratados de conformidade com as instruções de CRISTO em Mt 18.15-17.
(3) Além disso, quando um suposto "irmão" se divorcia ou abandona sua família e se recusa a sustentar sua esposa e filhos com pensão alimentícia, uma mãe, com motivos justos e ante a necessidade dos filhos, pode apelar à justiça. Paulo não defende a idéia de deixar os violadores da lei defraudarem o próximo, nem serem uma ameaça à vida ou ao bem-estar dos outros. Sua declaração no versículo 8, indica que ele está falando das disputas mínimas, em que a injustiça sofrida pode ser suportada e tolerada.

6.9 OS INJUSTOS NÃO HÃO DE HERDAR O REINO. Alguns de Corinto enganaram-se a ponto de crer que se perdessem a comunhão com CRISTO, negassem-no e vivessem na imoralidade e na injustiça, sua salvação e sua herança no reino de DEUS continuavam seguras (PREDESTINAÇÃO ERRÔNEA E ENGANOSA).
(1) Paulo, no entanto, declara que a conseqüência inevitável do pecado habitual é a morte espiritual, até mesmo para o cristão (cf. Rm 8.13). Ninguém poderá viver na imoralidade e ao mesmo tempo herdar o reino de DEUS (cf. Rm 6.16; Tg 1.15; ver 1 Jo 2.4; 3.9). O apóstolo Paulo repete muitas vezes esse ensino fundamental (e.g., Gl 5.21 e Ef 5.5,6). Note-se que os profetas do AT continuamente declaravam este princípio (ver Jr 8.7; 23.17; Ez 13.10).
(2) A advertência de Paulo é para todos os cristãos. Não nos enganemos, pois "os injustos não hão de herdar o Reino de DEUS". A salvação sem a obra regeneradora e santificadora do ESPÍRITO SANTO não tem lugar na Palavra de DEUS.

6.11 JUSTIFICADOS... PELO ESPÍRITO. A justificação abrange, não somente a obra redentora do Senhor JESUS CRISTO, como também a obra do ESPÍRITO de DEUS na vida do crente
JUSTIFICAÇÃO. A palavra “justificar” (gr. dikaioo) significa ser “justo (ou reto) diante de DEUS” (2.13), tornado justo (5.18,19), “estabelecer como certo” ou “endireitar”.
Denota estar num relacionamento certo com DEUS, mais do que receber uma mera declaração judicial ou legal. DEUS perdoa o pecador arrependido, a quem Ele tinha
declarado culpado segundo a sua lei e condenado à morte eterna, restaura-o ao favor divino e o coloca em relacionamento correto (comunhão) com Ele mesmo e com a
sua vontade. Ao apóstolo Paulo foram reveladas várias verdades a respeito da justificação e como ela é efetuada:
(1) A justificação diante de DEUS é uma dádiva (3.24; Ef 2.8). Ninguém pode justificar-se diante de DEUS guardando toda a lei ou fazendo boas obras (4.2-6; Ef 2.8,9),
“porque todos pecaram e destituídos estão da glória de DEUS” (3.23).
(2) A justificação diante de DEUS se alcança mediante a “redenção que há em CRISTO JESUS” (3.24). Ninguém é justificado sem que antes seja redimido por CRISTO, do pecado e do seu poder.
(3) A justificação diante de DEUS provém da “sua graça”, sendo obtida mediante a fé em JESUS CRISTO como Senhor e Salvador (3.22,24; cf. 4.3,5).
(4) A justificação diante de DEUS está relacionada ao perdão dos nossos pecados (Rm 4.7). Os pecadores são declarados culpados diante de DEUS (3.9-18,23), mas
por causa da morte expiatória de CRISTO e da sua ressurreição são perdoados (ver 3.25; 4.25; 5.6-10).
(5) Uma vez justificados diante de DEUS, mediante a fé em CRISTO, estamos crucificados com Ele, o qual passa a habitar em nós (Gl 2.16-21). Através dessa experiência, nos tornamos de fato justos e começamos a viver para DEUS (2.19-21). Essa obra transformadora de CRISTO em nós, mediante o ESPÍRITO (cf. 2Ts 2.13; 1Pe 1.2), não se pode separar da sua obra redentora a nosso favor. A obra de CRISTO e a do ESPÍRITO são de mútua dependência.
 
COMO SE PROCEDIA A IGREJA PARA COM OS POBRES DURANTE OS PRIMEIROS ANOS, EM PLENO AVIVAMENTO?
Atos 4.32 E era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns. 33 E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça. 34 Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido e o depositavam aos pés dos apóstolos. 35 E repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha.
Aqui se vê que não havia mais rico e nem pobre entre os primeiros cristãos, pois todos se amavam entre si e nenhum ficava necessitado a ponto de pedir emprestado e não pagar. Depois com a seca em Jerusalém todos empobreceram, mas foram todos ajudados pelos irmãos de outras localidades (Paulo arrecadava ajuda por onde passava).
NÃO HAVIA POBRE E NEM RICO E ERA UM O CORAÇÃO DE TODOS.
Estes crentes de Jerusalém foram justificados, estes entenderam o significado do verdadeiro amor.
 
TIPOS DE JULGAMENTO
Mt 18.15 Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão.
18.15 SE TEU IRMÃO PECAR CONTRA TI. Em 18.15-17, o Senhor Jesus Cristo expõe o método de restauração espiritual, mediante a disciplina, de um cristão professo que venha a pecar contra outro membro da igreja. Negligenciar este ensino de Cristo, levará os crentes à transigência com o pecado e logo mais essa igreja deixará de ser um povo santo de Deus (cf. 1 Pe 2.9; ver Mt 5.13).
(1) O propósito da disciplina eclesiástica é manter a reputação de Deus (6.9; Rm 2.23,24), proteger a pureza moral e a integridade doutrinária da igreja (1 Co 5.6,7; 2 Jo 7-11) e procurar salvar a alma do crente desgarrado e restaurá-lo à semelhança de Cristo (18.15; Tg 5.19, 20).
(2) Primeiramente, deve-se lidar com o transgressor e repreendê-lo em particular. Se ele atender, deverá ser perdoado (v. 15). Se o transgressor recusar atender ao seu irmão na fé (vv. 15,16), e a seguir fizer o mesmo ao ser visitado por um ou dois outros membros, juntos (v. 16), e por fim recusar, também, atender à igreja local, deve ser considerado como um gentio e publicano , i.e., como alguém que está fora do reino de Deus, separado de Cristo e caído da graça (Gl 5.4). Não tem condições de ser membro da igreja e deve ser desligado da comunhão da mesma.
(3) A conservação da pureza da igreja deve ser mantida não somente nas áreas do pecado e da imoralidade, como também em caso de heresia doutrinária e de infidelidade à fé histórica do NT (Gl 1.9; Jd 3).
(4) As Escrituras ensinam que a disciplina eclesiástica deve ser exercida num espírito de humildade, de amor, de pesar e de auto-exame (ver 22.37 nota; 2 Co 2.6,7; Gl 6.1).
(5) Pecados de imoralidade sexual na igreja devem ser tratados de conformidade com 1 Co 5.1-5 e 2 Co 2.6-11. Nesses tipos de pecados graves, a igreja toda deve tratar o culpado com pesar e lamento (1 Co 5.2) disciplinando o transgressor o suficiente (2 Co 2.6) e excluindo-o da igreja (1 Co 5.2,13). Posteriormente, após um período de evidente arrependimento, o disciplinado poderá ser perdoado, receber outra vez o amor dos irmãos e ser restaurado à comunhão (2 Co 2.6-8).
(6) Os pecados de um obreiro devem ser, primeiro, tratados em particular e, a seguir, comunicados à igreja, pois está escrito: repreende-os na presença de todos, para que também os outros tenham temor (1 Tm 5.19,20; Gl 2.11-18).
(7) Os dirigentes de igrejas locais devem sempre lembrar-se da responsabilidade de apascentar a igreja. O Senhor requererá deles uma prestação de contas do sangue de todos (At 20.26) que se perderem, porque os ditos líderes não cuidaram de sua restauração, disciplina ou exclusão, segundo a vontade e o propósito de Deus (cf. Ez 3.20,21; At 20.26,27; ver Ez 3.18)
 
JULGAMENTO DA IGREJA
1 Co 5, um capítulo importante com respeito ao dever positivo de julgar. Primeiro, no vs. 3 Paulo declara, sob a inspiração do Espírito, que ele tinha julgado um membro da igreja em Corinto que estava vivendo no pecado da fornicação. Seu julgamento foi "seja entregue [tal pessoa] a Satanás para destruição da carne, para que o espírito seja salvo no Dia do Senhor Jesus". Este é um julgamento ousado da sua parte. Segundo, nos vv. 9-13, Paulo lembra aos santos do seu dever de julgar as pessoas que estão dentro da igreja, quanto a se eles estão obedecendo ou não a lei de Deus. Aqueles que alegam ser cristãos e são membros da igreja, mas que são julgados como sendo impenitentemente desobedientes a qualquer mandamento da lei de Deus (vs. 9-10), devem ser excluídos da comunhão da Igreja. Paulo, sob a inspiração do Espírito, diz para a igreja não tolerar pecadores impenitentes.
Os crentes de Corinto receberam ordens para julgar imediatamente a imoralidade existente entre os seus membros (1 Co 5:1-8). Mesmo o estrangeiro de passagem não deve ser hospedado se for verificado que não se trata de uma pessoa alicerçada na verdadeira fé (2Jo 10,11). E um anátema (maldição) deve ser proferido contra aqueles que apresentarem um tipo diferente de evangelho (Gl 1:9), tais como àqueles que trazem heresias para dentro de nossas igrejas (sugiro a estes que leiam Dt 13).
 
JULGAMENTO DAS PROFECIAS
Os cristãos são solicitados a examinar tudo e reter o bem (1 Ts 5:21). Eles também são obrigados a provar se os espíritos são de Deus: "Irmãos, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas tem saído pelo mundo afora" (1 Jo 4:1). Mesmo nas reuniões cristãs eles devem "julgar" o que ouvem: "Tratando-se de profetas, falem apenas dois ou três, e os outros julguem." (1 Co 14:29).
 
PAULO APELOU PARA TRIBUNAIS ROMANOS
Atos dos Apóstolos 16.37 Mas Paulo replicou: Açoitaram-nos publicamente, e, sem sermos condenados, sendo homens romanos, nos lançaram na prisão, e agora, encobertamente, nos lançam fora? Não será assim; mas venham eles mesmos e tirem-nos para fora.38 E os quadrilheiros foram dizer aos magistrados estas palavras; e eles temeram, ouvindo que eram romanos.39 Então, vindo, lhes dirigiram súplicas; e, tirando-os para fora, lhes pediram que saíssem da cidade.
Atos dos Apóstolos 25.10 Mas Paulo disse: Estou perante o tribunal de César, onde convém que seja julgado; não fiz agravo algum aos judeus, como tu muito bem sabes.11 Se fiz algum agravo ou cometi alguma coisa digna de morte, não recuso morrer; mas, se nada há das coisas de que estes me acusam, ninguém me pode
entregar a eles. Apelo para César.12 Então, Festo, tendo falado com o conselho, respondeu: Apelaste para César? Para César irás.
 NÃO PEQUEI... CONTRA A LEI. Paulo não tem conhecimento de nenhum delito que tivesse cometido contra os judeus ou contra a Lei. Paulo realmente guardava a lei moral do AT (cf. 21.24). Sabia que os padrões da lei são imutáveis, assim como o próprio Deus é imutável. Para ele a Lei é santa, boa e espiritual (Rm 7.12,14), e expressa o caráter de Deus e suas exigências para uma vida justa (cf. Mt 5.18,19). Mesmo assim, Paulo não guardava a Lei como um conjunto de códigos ou padrões mediante o qual se tornaria justo. Uma vida justa requer a obra do Espírito Santo no coração e na alma da pessoa. Somente depois de regenerados mediante a graça de Cristo é que podemos obedecer devidamente à lei de Deus, como expressão do nosso desejo em agradar-lhe. Nunca estamos sem lei perante Deus, quando vivemos segundo à lei de Cristo (1 Co 9.21; ver Mt 5.17 nota; Rm 3.21; 8.4).
APELAR PARA CÉSAR ERA UMA PORTA DE ESCAPE DA MORTE PELOS JUDEUS E UMA OPORTUNIDADE PARA PREGAR A CÉSAR, O IMPERADOR DE ROMA.
 
O JULGAMENTO DO CRENTE PELO SENHOR
2Co 5.10 “Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem ou mal.”
A Bíblia ensina que os crentes terão, um dia, de prestar contas “ante o tribunal de Cristo”, de todos os seus atos praticados por meio do corpo, sejam bons ou maus.
 
O JULGAMENTO DO CRENTE PELO PRÓPRIO CRENTE
1Co 11.28 Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão, e beba deste cálice. 29 Porque o que come e bebe indignamente come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do Senhor.
Rm 2:15 os quais mostram a obra da lei escrita no seu coração, testificando juntamente a sua consciência e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os,
 
JULGAMENTO DOS ÍMPIOS
Ap 20:10 E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.
Ap 20:14 E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.
Ap 20:15 E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.
 
OS HIPÓCRITAS NÃO DEVEM JULGAR, POIS SERÃO JULGADOS DE ACORDO COM SEU PRÓPRIO CRITÉRIO DE JULGAR.
Mateus 7:1: "Não julgueis, para que não sejais julgados."
Para sabermos de que tipo de Julgamento Jesus proibiu nesta passagem vamos analisar o contexto: "Pois, com o critério com que julgardes, sereis julgados; e, com a medida com que tiverdes medido, vos medirão também. Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão" Mt 7:2-5.
Analisando o contexto podemos ver claramente que Jesus proíbe especificamente o "julgamento hipócrita". Jesus diz aos judeus no vs. 1 que eles não devem julgar. No vs. 2, ele dá a razão pela qual eles não devem julgar: o padrão que eles usam para julgar os outros será o mesmo padrão que os outros usarão para julgá-los. Eles não devem ignorar seus próprios pecados, enquanto estão condenando os mesmos pecados nos outros. Fazer isto é julgar com um "padrão Duplo", ou seja, julgar hipocritamente.
"Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire a pedra". (João 8:7)
João 8:11 "Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire a pedra".
"Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais". (COMECE HOJE UMA VIDA NOVA - JÁ CONHECE O SALVADOR)
A resposta de Jesus aos fariseus expõe o julgamento hipócrita deles no assunto (o propósito primário deles, certamente, não tinha nada a ver com a mulher; era pegar Jesus em Suas próprias Palavras. Todavia, Jesus sabia que os fariseus se orgulhavam da justiça própria deles, e respondeu à luz deste fato). Os fariseus, Jesus recorda-os, também eram culpados de pecado, e especificamente de adultério, quer físico ou no coração. Porque também não eram livres de pecado, também eram dignos de morte como ela. Assim, ao desejar saber que julgamento ela deveria ter recebido, eles revelaram sua própria hipocrisia e motivação errônea.
 
JULGAR É DEVER DE TODO CRISTÃO
Portanto, é dever de todo cristão Julgar! Mas este "julgar" não significa fazer injúrias, calúnias ou fofocas sobre a pessoa que está no erro. Se vemos que alguém está se desviando do Evangelho, ou pregando e trazendo heresias para dentro de nossa igreja, o nosso objetivo principal deve ser alertar, repreender, exortar e conduzir o pecador ao arrependimento e a restauração. Caso a disciplina seja indispensável, ela deve ser feita com seriedade, amor e tristeza, sempre objetivando o arrependimento, e não a condenação eterna do pecador. E com muito temor também, afinal, não somos pessoas perfeitas e ninguém deve ser julgado ou condenado injustamente. É nosso dever também alertar ao Corpo de Cristo sobre determinadas heresias que porventura continuam a ser pregadas e os autores das mesmas não querem dar ouvidos. (leia Gl 6.1, 2Tm 4.2-3 e 1Co 6.1-5)
 
JULGAMENTO DOS ÍMPIOS
A grande preocupação de Paulo era com o tipo de julgamento que o cristão teria sob a jurisprudência romana e grega.
Um crente poderia ser condenado a morte de cruz num julgamento romano por uma causa que na igreja seria apenas disciplinado.
Um crente poderia ser estimulado ao adultério e até à prostituição num tribunal grego, contrariando os ensinos da bíblia.
Várias outras situações seriam constrangedoras aos crentes num julgamento ímpio:
O testemunho cristão poderia ser ridicularizado perante um tribunal mundano.
A liderança da igreja poderia ser colocada como irresponsável e até omissa se casos que poderiam ser resolvidos na igreja, fossem parar em tribunais populares.
Questões religiosas seriam tratadas como políticas ou sociais normais.
 
CONCLUSÃO
O JULGAMENTO EM TRIBUNAIS ROMANOS OU GREGOS DEVERIAM SER EVITADOS A TODO CUSTO
(1Co 6.5 Para vos envergonhar o digo: Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos? 6 Mas o irmão vai a juízo com o irmão, e isso perante infiéis).
O crente deve evitar levar um irmão a julgamento perante os infiéis. É melhor sofrer o dano, ou prejuízo do que prejudicar seu irmão, não que ele não mereça, mas porque o julgamento feito pelos infiéis é imperfeito e não baseado na Palavra de DEUS. Assim a pena imposta ao irmão será injusta e nós que o levamos aos tribunais de descrentes seremos culpados por isso. O melhor é levar o julgamento de nossas questões aos nossos líderes. Só podemos levar as questões aos descrentes quando as questões não puderem ser resolvidas pela igreja.
É UMA VERGONHA A IGREJA TER QUE RECORRER A TRIBUNAIS MUNDANOS PARA RESOLVER QUESTÕES SIMPLES E QUOTIDIANAS.
 
 
 
RESUMO DA LIÇÃO 06
DEMANDAS JUDICIAIS ENTRE OS IRMÃOS
INTRODUÇÃO
 
 
Muitos crentes moviam processos judiciais entre si na justiça secular.
I. A FALTA DE COMUNHÃO FRATERNA NA IGREJA CORÍNTIA
1. As discórdias pessoais.
2. A falsa espiritualidade.
3. Imaturidade diversa (vv.1, 5,7).
 
II. UMA IGREJA QUE DESCONHECIA A SUA IMPORTÂNCIA (vv. 2-4)
Julgar o mundo - Julgar Anjos.
1. A Igreja como juiz futuramente.
2. "Não sabeis?" (v.3).
 
III. ENSINOS FINAIS SOBRE LITÍGIOS E INIMIZADES (vv.5-8)
1. As causas das contendas.
2. O cristão e a justiça secular.
CONCLUSÃO
O conhecimento sem o amor "incha" (1 Co 8.1).
 
SINOPSE DO TÓPICO (1)
Alguns crentes, por motivos pessoais e corriqueiros, costumavam levar outros aos tribunais quebrando os laços fraternos.
SINOPSE DO TÓPICO (2)
A Bíblia afirma que, sob CRISTO, o mundo e os anjos maus serão julgados pela Igreja no futuro
REFLEXÃO
"Se os santos vão julgar os anjos, é evidente que deverão ser capazes de resolver também suas pequenas demandas internas na igreja."
SINOPSE DO TÓPICO (3)
A "espiritualidade" dos coríntios, - se fosse realmente verdadeira - deveria levá-los a refletir o amor mútuo, e não a vingança (1 Co 6.7).
REFLEXÃO
"Na verdade, é já realmente uma falta entre vós terdes demandas uns contra os outros. Por que não sofreis, antes, a injustiça? Por que não sofreis, antes, o dano? Mas vós mesmos fazeis a injustiça e fazeis o dano e isso aos irmãos."
 
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA
HORTON. S. M. I e II Coríntios: os problemas da igreja e suas soluções. RJ: CPAD, 2003. RICHARDS, L. O. Guia do leitor da Bíblia. RJ: CPAD, 2005.
SAIBA MAIS - Revista Ensinador Cristão, CPAD, no 38, p. 39.
 
 
OBS.  POR ISSO  EU COLOQUEI  NAS MÃOS DE DEUS TUDO O QUE FALARAM CONTRA MINHA HONRA E PESSOA PARA QUE DEUS RESOLVA .
 
 
BISPO  ROBERTO  TORRECILHAS
MAIS FELIZ DO QUE NUNCA . 
 

PERIGO EMINENTE - PT vai atrás de pastores de SP para “santificação” de Haddad (do kit gay)

fernando haddad kit gay
Pastores da Assembleia de Deus e da Sara Nossa Terra estariam sendo procurados pelo PT para assinarem o manifesto pró-Haddad (do kit gay).
Em 2002 uma coalização de líderes cristãos  ’santificaram’ o PT, ajudando-o a chegar ao poder, mesmo sabendo de suas ideologias pró-abortistas e pró-homossexualistas.
PT exige que Haddad contrate travestis e novo kit gay para escolas em SP. Eles também serão “santificados”?
E o beijo lésbico de língua que seria mostrado para milhões de crianças no kit gay do MEC (de quando Haddad era Ministro) será “santificado” e mostrado no kit gay municipal?
bi-sexualismo do kit gay do MEC será “santificado” para ser reproduzido no kit gay municipal ?
Estamos voltando à Alemanha da década de 30 quando líderes cristãos imiscuíram-se ao poder. O resultado, nós sabemos. 
São Paulo está num beco sem saída. Serra e Haddad defendem as mesmas ideologias anti-cristãs.

PT  aproxima-se de pastores para neutralizar Malafaia
A questão religiosa continua no centro do debate nas eleições à prefeitura da maior cidade do Brasil. Enquanto José Serra, do PSDB, acumulava apoios de pastores e padres, Fernando Haddad, do PT, criticava a mistura de política e religião.
Mas na reta final do segundo turno, o PT decidiu articular um ato com pastores evangélicos para defender seu candidato das críticas de líderes de igrejas que apoiam seu adversário.
Aparentemente, o principal objetivo é diminuir o impacto dos ataques feitos pelo pastor Silas Malafaia, que associa a imagem de Haddad ao “kit gay” do Ministério da Educação.
Além disso, a coordenação da campanha pretende divulgar um manifesto assinado por religiosos mostrando que o petista não persegue evangélicos e, caso seja eleito, respeitará a liberdade religiosa na cidade.
Segundo o pastor Eraldo Silva, o foco é não deixar que os fiéis sejam influenciados pelos ataques de Malafaia a Haddad. “O discurso dele é para boi dormir. O Lula e a Dilma já mostraram que o PT não persegue igreja”, esclarece.
Malafaia tem apoiado Serra e “prometeu arrebentar em cima de Haddad”. Ele divulgou um vídeo de um encontro dos ativistas gays dizendo no Congresso Nacional que pegariam em armas contra os religiosos e associou ao governo do PT. “Haddad pode até ganhar, mas não com os votos dos evangélicos”, declarou duas semanas atrás.
Nos últimos dias o comitê petista procurou pastores que no primeiro turno apoiaram Celso Russomanno (PRB) e Gabriel Chalita (PMDB). Os encontros foram discretos, na sede municipal do PT e em gabinetes de vereadores da sigla.
Curiosamente, Haddad no primeiro turno criticou a “instrumentalização” de igrejas nas campanhas dos rivais e afirmou que não buscaria o apoio formal de nenhuma denominação.
O principal desejo é atrair o pastor Marcos Galdino, líder da Assembleia de Deus Ministério Santo Amaro. Ele foi um dos principais defensores da candidatura de Russomanno, chegando a pedir votos para o candidato durante um culto, algo proibido pela legislação eleitoral. Ontem, o pastor Renato Galdino, filho de Marcos, declarou que a igreja estava “neutra”, mas pode anunciar apoio a um candidato em breve.
O PT espera anunciar em breve o apoio do bispo Robson Rodovalho, da igreja Sara Nossa Terra, e da igreja Assembleia de Deus Nipo-Brasileira.
Um dos elementos que facilita essa aproximação é a clara insatisfação de pastores de igrejas da periferia com o atual prefeito Gilberto Kassab (PSD). O motivo seriam as operações para reprimir a poluição sonora que ocorrem durante os cultos. Os petistas se comprometem a “dialogar” sobre o assunto quando Haddad for prefeito.
Fonte: Gospel Prime, com adaptações de Holofote.Net
VIA  GRITOS  DE ALERTA

FINAL DOS TEMPOS ? Três asteroides ameaçam a Terra; Foguete poderia desviá-los


Ilustração da Nasa mostra foguete se aproximando de asteroide
O chefe de uma empresa  aeroespacial disse nesta sexta-feira que três grandes asteroides, incluindo o apophis podem colidir com a Terra e que a Rússia poderia construir um foguete espacial capaz de destruí-los.

“Há três grandes asteroides, incluindo Apophis, cujas órbitas cruzam a órbita da Terra e que pode atingir a Terra nas próximas décadas”, disse Vitaly Lopota ao jornal russo Rossiyskaya.

Segundo Lopota, as possíveis colisões poderiam ser evitadas com foguetes russos que seriam redesenhados para para destruir um asteroide ou alterar a sua órbita. Um foguete de 70 toneladas seria necessário salvar a Terra de uma ameaça como o Apophis.

Os astrônomos dizem que Apophis, descoberto em 2004, poderia se aproximar da Terra em 2029, a 24 mil milhas, um décimo da distância entre a Terra e a Lua.
A Agência  Espacial dos Estados Unidos anunciou neste ano que prepara planos para estudar asteroides e evitar colisões.
IAnotícia

Ativistas gays ‘cristãos’ estão infiltrados no meio evangélico

Brasil Gay
O objetivo é sabotar a mensagem da Bíblia que fala sobre o pecado do homossexualismo, tentando intimidar líderes evangélicos.
Também circula pela internet um vídeo onde um ativista gay que diz ser ‘Reverendo’ mostra-se disposto a pegar em armas.
Um grave perigo !!!

Exército de Israel se prepara para grande terremoto


Mobilização de blindados israelenses - Arquivo Wikicommons
No próximo domingo, o exército de Israel vai realizar pela primeira vez um treinamento simulando a resposta dos militares em um desastre provocado por um grande terremoto no Estado judeu, informou o jornal Haaretz.
O teste deverá contar com milhares de soldados e simulará as consequências de um forte abalo sísmico com força suficiente para destruir edifícios e gerar um tsunami que poderia atingir a costa de Haifa.
Além do treinamento, o Exército israelense emitiu ordens permanentes para que os militares de todas as bases, bem como outras forças regulares sejam despachados rapidamente para os locais de destruição.
O cenário desenvolvido pelas autoridades militares envolvem 7.000 mortes e 70.000 feridos, além de 170 mil desabrigados.
Um estudo do pesquisador, Dr. Shmulik Marco, um acadêmico do departamento de geofísica e ciências planetárias da Universidade de Tel Aviv, divulgado no início do mês, diz que um terremoto de magnitude 7,0 poderia afetar regiões sagradas em Ramallah, Belém e Jerusalém. Um grande terremoto na Terra Santa é iminente”, diz Marco.
IAnotícia

UNIÃO EUROPEIA RECEBE PRÉMIO NOBEL DA PAZ: SERÁ ESTE UM SINAL PROFÉTICO?


The European Parliament building in Strasbourg A União Européia dos 27 foi ontem laureada com o prémio Nobel para a Paz, numa homenagem ao esforco europeu após a II Guerra Mundial para a manutencão da paz e da união entre as nacões da Europa.
Alguns estão vendo este galardão como um incentivo moral aos esforcos para a resolucão da crise económica europeia.

PLATAFORMA PARA O ANTICRISTO?
A minha visão leva-me porém mais longe: acreditando que o falso amigo de Israel, o "Anticristo" virá do antigo império romano revivificado - a Europa actual - este é mais um passo para que a Europa seja cada vez mais reconhecida como verdadeiramente empenhada na paz não só dentro dos seus próprios muros como até ao nível mundial.
Ora esse é o caminho necessário para que a Europa seja cada vez mais interventiva no "processo de paz" do Médio Oriente! Uma Europa laureada com um galardão destes será obviamente reconhecida por Israel e pelos demais participantes do xadrez geopolítico no Médio Oriente como uma "pessoa de bem", talvez até o único grupo reconhecido e aceite por todos para desempenhar o papel crucial do Anticristo revelado pelos profetas bíblicos da antiguidade.
Resumindo: é mais um passo na concretizacão das profecias bíblicas. Disso, não tenho dúvida.

O Comité noruegues que atribui este galardão elogiou esta união de 27 países - a União Europeia - pela sua reconstrucão após a II Guerra Mundial e pelo seu papel no desenrolar da estabilidade nos países ex-comunistas europeus após a queda do muro de Berlim, em 1989.
Nas palavras do anfitrião da cerimónia de atribuicão do prémio Nobel para a Paz, "a União Européia tem sido crucial na transformacão da Europa de um continente de guerras num continente de paz." 

ISRAEL CONGRATULA UNIÃO EUROPEIA
Israel foi rápido a congratular a União Européia por este inesperado galardão: "O sucesso exemplar da União Européia no estabelecimento da paz na Europa após duas guerras mundiais é uma inspiracão para toda a família das nacões," - reza a declaracão do porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Israel, Yigal Palmor. 

UNIÃO EUROPÉIA CONVIDADA A PROMOVER A PAZ NO MÉDIO ORIENTE
Palmor adiantou ainda: "Israel espera que a União Européia continue os seus esforcos para promover a paz no Médio Oriente através de uma abordagem de apoio e compreensão das sensibilididades especiais da região."

UMA DECISÃO SURPREENDENTE E INESPERADA!
A decisão de atribuir este prémio à União Européia, no meio de 231 outros candidatos, entre os quais estavam dissidentes russos e líderes religiosos que trabalham para a reconciliacão entre cristãos e muculmanos, foi verdadeiramente surpreendente, mas justificada pela necessidade de "animar" a Europa, a bracos com a grave crise do euro.

Surpreendente ou não, éera algo que inevitavelmente conduzirá ao grande engano. E Israel cairá no logro da "falsa paz", só mais tarde reconhecendo o terrível erro que terá cometido. Tarde demais, pois nessa altura a "bela" ter-se-á transformado em "monstro", para desgraca do povo judeu e da maior parte da humanidade...
Shalom, Israel!

GOVERNO DO IRÃn FECHA 4 IGREJAS E PRENDE PASTORES


As forcas de seguranca iranianas fecharam no Domingo à noite 4 "igrejas subterraneas" em Shiraz, ou seja, 4 igrejas que se reuniam na clandestinidade, tendo também prendido os respectivos líderes.
Segundo a Fars News, próxima dos Guardas Revolucionários do Irão, as igrejas eram "uma rede de criminosos" que exploravam pessoas vulneráveis...
Segundo este órgão de comunicacão iraniano, "A maior parte das pessoas atraídas a estas redes são oriundas de segmentos fracos e vulneráveis da sociedade, e que tem problemas psicológicos, emocionais e económicos."

ELES  NÃO CREEM  EM JESUS CRISTO .
O crescimento destes salões de culto deve-se - segundo a agenciaFars - à expansão da "propaganda sionista" a partir de inimigos fora do Irão...
"É interessante notar que esta rede ilegal de igrejas está afiliada a propaganda sionista oriunda do exterior do país," - cita a agenciaFars, não conseguindo explicar no entanto como é que estas igrejas cristãs estão afiliadas a quaisquer grupos judaicos ou israelitas, ou explicar também como é que organizacões judaicas iriam promover o cristianismo no Irão...
Segundo a associacão "Solidariedade Cristã Mundial", 7 cristãos foram  detidos  , se juntando  a outros 30 recentemente presos.
A constituicão iraniana "garante" protecão aos não-muculmanos nascidos em outras religiões, incluindo judeus e cristãos. No entanto, segundo a lei iraniana, é ilegal evangelizar e converter muculmanos a outras religiões. Para o Irãn, a apostasia - converter do islãn a outra religião - é tecnicamente punível com a morte, a menos que o convertido renuncie à sua nova religião e regresse ao islão. 
Calcula-se que desde Junho de 2010 cerca de 300 cristãos iranianos tenham sido presos pela sua fé.
Oremos pelos nossos irmãos no Irãn!

Estudo inovador mostra como a oração afeta o cérebro. Assista!


Estudo inovador mostra como a oração afeta o cérebro. Assista!Estudo inovador mostra como a oração afeta o cérebro. Assista!
Como práticas espirituais afetam o nosso cérebro? O doutor Andrew Newberg, diretor de pesquisa do Centro de Medicina Integrativa, sediado na Universidade Thomson Jefferson decidiu responder a esta pergunta estudando ao longo de décadas o efeito neuro-científico de experiências religiosas e espirituais.
Em um vídeo que foi ao ar no documentário produzido pelo canal de TV History Channel chamado “Through the Wormhole” [Grandes Mistérios do Universo], narrado pelo ator Morgan Freeman, o doutor Newberg explica seu estudo.
Para analisar o efeito da meditação e da oração no cérebro, ele injetou nos pacientes um corante radioativo inofensivo para o corpo, mas que pode ser detectado por aparelhos de tomografia. Enquanto as pessoas estão envolvidas com a oração, o corante migra para as partes do cérebro onde o fluxo sanguíneo é mais forte. Ou seja, pode ser percebido na parte mais ativa do cérebro.
As imagens abaixo comparam a atividade do cérebro de um pastor presbiteriano quando ele está em repouso e quando está orando.
A parte vermelha indica uma maior atividade e, neste caso, o aumento da atividade é observada nos lobos frontais e na área cerebral responsável pela linguagem. Como esta é a parte do cérebro que fica ativa durante uma conversa, Newberg aponta que, para o cérebro, orar a um Deus invisível é o mesmo que falar com uma pessoa que se pode ver.
O contraste pode ser percebido quando pediu-se que pacientes ateus meditassem ou “pensassem em Deus”. O doutor Newberg afirma que não conseguiu detectar qualquer atividade cerebral no lobo frontal, diferentemente do que ocorrer com os pacientes religiosos.
A conclusão científica é que a religião cria experiências neurológicas concretas. Para os religiosos, Deus está tão perto quanto o mundo físico que nos rodeia. Como a ideia de Deus é inimaginável para os ateus, seu cérebro não registra nada.
“Por isso, conseguimos entender que, pelo menos quando os religiosos estão orando, realmente têm esse tipo de experiência… Trata-se de uma experiência neurologicamente real”, conclui.
Assista (inglês):
Traduzido de Huffington Post 
Fonte . Gospel Prime
via GRITOS DE ALERTA

Silas Malafaia pode cancelar seu contrato com a Band


Silas Malafaia pode cancelar seu contrato com a BandSilas Malafaia pode cancelar seu contrato com a Band
O jornalista Lauro Jardim escreveu em sua coluna, Radar On-line, no site da revista Veja que o pastor Silas Malafaia pode deixar de alugar o horário das 12h às 13h dos domingos da Band.
Jardim não relata motivos da desistência do religioso pelo horário, mas diz que a emissora vai perder milhões de reais e que no contrato não há cláusula sobre multa em caso de rescisão de contrato por parte do pastor.
Nesse horário é transmitido o programa Fala Malafaia, onde o pastor recebe convidados para falar sobre temas diversos como política, comportamento, entretenimento e outros assuntos, mas sempre de acordo com a ótica cristã.
O programa estreou em maio e logo no lançamento o pastor avisou que por 90 dias estaria testando este formato de programa e se não desse certo o horário seria usado pelo programa Vitória em Cristo que é transmitido na mesma emissora todos os sábados.
Para poder manter o novo programa, o pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo fez um apelo para que 40 mil novos parceiros o ajudassem com ofertas mensais a partir de R$ 30, o que daria mais de R$ 1.2 milhão por mês.


FONTE . GOSPEL PRIME


Com ataque à Globo, Domingo Espetacular debate a arte com apologia à pedofilia

Programa Domingo Espetacular, na Record TV O debate sobre as exposições de arte com apologia à pedofilia e outros temas no Brasil marc...