Postagens

Mostrando postagens de Outubro 31, 2015

LOCAÇÃO DE ENCERADEIRAS INDUSTRIAL - JAGUARIÚNA - HOLAMBRA - POSSE - PEDREIRA E TODA REGIÃO. 19 9 8292 7812 WHATSS APP

FALSO PASTOR , BANDIDO CHARLATÃO - Ngwu (no centro), convenceu um grupo de mulheres a fazer sexo com ele.

Imagem
Na Nigéria, uma história envolvendo um pastor que se relacionou com pelo menos 20 mulheres sob a justificativa de que essa era “a vontade de Deus” tomou conta dos noticiários. Timothy Ngwu, de 53 anos, foi preso por abuso sexual. Ele convenceu ainda as filhas de algumas das moças a seguirem as suas palavras. Ngwu (no centro), convenceu um grupo de mulheres a fazer sexo com ele. (Reprodução)
Ao site nigeriano Naij.com, o porta-voz da Policia Estadual de Enugu, Ebere Amaraizu, afirmou que Ngwu dizia estar obedecendo uma “ordem espiritual para realizar a vontade de Deus”, independentemente das mulheres serem casadas ou não.
Ao todo, pelo menos 13 crianças de cinco garotas diferentes têm o pastor como pai. “Quando a mãe tinha o bebê, ela ficava com a responsabilidade pela criação”, continuou o policial.
Os crimes do pastor foram denunciados pela sua esposa, Veronica, que viu como a gota d’água o fato de ele ter engravidado a sua própria sobrinha. Ele convencia as moças de que esse era o cami…

ALIADOS DA DILMA E DO PT - Arábia Saudita se prepara para crucificar jovem condenado por protesto

Imagem
Reprieve.com/AFP O jovem saudita Ali al-Nimr, hoje com 20, foi condenado à morte por protestos contra o governo Um dia desses, nossos aliados da Arábia Saudita poderão decapitar e crucificar um jovem chamado Ali al-Nimr.

Ele esgotou os recursos possíveis após a sentença judicial para esta execução macabra, por isso os guardas podem levar al-Nimr a uma praça pública e cortar sua cabeça com uma espada enquanto os espectadores zombam dele. Então, seguindo o protocolo saudita para a crucificação, eles penduram seu corpo na cruz como advertência para os outros.

A ofensa de Al-Nimr? Ele foi preso aos 17 anos por participar de protestos contra o governo. O governo disse que ele atacou policiais e se revoltou, mas a única evidência conhecida é uma confissão aparentemente extorquida sob tortura que o deixou sangrando desfigurado.

"Quando visitei meu filho pela primeira vez, não o reconheci", disse sua mãe, Nusra al-Ahmed, ao jornal "The Guardian". "Eu não sabia se aquel…