terça-feira, 30 de julho de 2013

Campanha #BomDia de Inverno da Pra.Talita Pagliarin distribuiu cerca de 2.000 agasalhos nos primeiros 10 dias.

Imagem inline 2


Superando todas as expectativas, a Campanha #BomDia de Inverno da Pra. Talita Pagliarin lançada no início de Junho com objetivo de arrecadar roupas, agasalhos e cobertores a serem doados nas ruas de São Paulo para moradores de rua, iniciou a fase de distribuição na semana do dia 15 de Julho.
As distribuições sofreram um pequeno atraso devido à imensa quantidade de doações recebidas nas centenas de postos de arrecadação de agasalhos, incluindo comércios, condomínios e as igrejas da Paz e Vida Ministério Zona Sul.

O material arrecadado superlotou a sede do Instituto #BomDia, onde todas as peças doadas passaram por triagem e embalagem, sendo necessário inclusive ocupar outros espaços da instituição para armazenar o grande volume de doações que continuaram a chegar mesmo após o prazo estipulado.

Nas primeiras duas semanas de trabalho, a Pra. Talita Pagliarin e sua equipe saíram às ruas distribuindo o material arrecadado para ajudar os moradores de rua a aplacar o frio rigoroso deste inverno na cidade de São Paulo.
Foram percorridos diversos pontos da cidade, incluindo alguns pontos de concentração de moradores de rua e desabrigados como a Rua 25 de Março, Rua 15 de Novembro, Viaduto Bresser, Avenida Cruzeiro do Sul, Avenida Rio Branco, Avenida São João, Pátio do Colégio, Praça da Sé, Largo do Paissandu, Luz, Bom Retiro, Baixada do Glicério e a região conhecida como Cracolândia no centro de São Paulo, além de dezenas de outras vias onde se encontram tais pessoas necessitadas.
A meta, que era atingir pelo menos dez por cento da população de rua, ou seja, cerca de 1.400 pessoas que vivem nas ruas da cidade de São Paulo, foi ultrapassada de longe nos primeiros 10 dias de distribuição, onde até agora foram doadas cerca de 2.000 peças de roupa, agasalhos e cobertores. E vem muito mais por aí, assegura Talita Pagliarin, que diz que sua equipe já está preparando outras rondas noturnas pela cidade, doando pelo menos mais 2.000 peças de roupa, e dessa vez, além dos agasalhos e cobertores, também haverá distribuição de comida e exemplares da Bíblia Sagrada à todos os moradores de rua e desabrigados assistidos pela Campanha #BomDia de Inverno.

“Com a união e esforço do povo de Deus, que sabe estender a mão ao carente e necessitado, vamos fazer um #BomDia de Inverno para milhares de pessoas desamparadas. Deus nos ajude a fazer o melhor que estiver ao nosso alcance para abençoar essas vidas”, diz a Pra. Talita Pagliarin.
Fonte: Amplitude A Produções

NOS ALEGRE COM SUA VISITA . VENHA E CURTA A PAGINA DO MINISTÉRIO GERAÇÃO GRAÇA E PAZ NO FACEBOOK . ENTRE E DEIXE SEU RECADO



 SEGUE O LINK .

 https://www.facebook.com/geracaogracaepazonline

Vadias criminosas vilipendiaram símbolos religiosos e nenhuma autoridade apurou



QUANDO O PASTOR DA UNIVERSAL CHUTOU UMA IMAGEM CATÓLICA TODA MIDIA VEIO PARA CIMA , FALOU MAL DOS EVANGÉLICOS , NOS ATACAOU ETC .
AGORA UM BANDO DE VADIAS , DE PRÓ GAY , DE CARA COBERTA , QUE PARA MIM SÃO BANDIDOS ,  SE REUNEM , ATACAM SIMBOLOS DOS CATÓLICOS E NINGUEM FALA NADA ?
 
 
ELES ENFIARAM SIMBOLOS CRISTÃOS NO ÂNUS , NA VAGINA E A MIDIA ACHA ISSO NORMAL ? 

TUDO O QUE TEM  A COBERTURA DO PT PASSA EM BRANCO NO BRASIL , INCLUSIVE OS LADRÕES MENSALEIROS .


Alguns enxergam na voz das ruas um “não” ao preconceito. Eu não me deixarei capturar. Acho, sim, que isso pode estar presente nas ruas, mas o que vi durante a Jornada Mundial da Juventude, evento da Igreja Católica que contou com a presença do papa Francisco, no Rio de Janeiro, isso não me agrada.
Mulheres seminuas e ativistas do movimento LGBT vilipendiaram objetos religiosos, hostilizaram jovens que participavam da JMJ e promoveram desrespeito e preconceito religioso em plena avenida Atlântica.
marcha das vadias jmjLembro que no Capítulo I artigo 208 do Direito Penal estabelece que “escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso;” é crime com pena de detenção, de 1 (um) mês a 1 (um) ano.
Mas, com seios de fora, fantasias eróticas, beijos homossexuais e muita provocação aos católicos, a Marcha das Vadias passou despercebido diante das autoridades. Não havia Ministério Público, Polícia ou delegacias, apenas os católicos pacíficos e um bando de imbecis carregando os símbolos da igreja como se fossem instrumentos eróticos.
Como se tivessem um salvo-conduto os radicais desrespeitaram símbolos da igreja, com mulheres dançando em cima de imagens e pisando sobre crucifixos quebrados. E aos gritos de um falso progressismo cantavam: “ô Vaticano, vou te dizer, existe aborto independente de você”.
Homossexuais, que “pregam” uma ideologia de “igualdade e tolerância” — me perdoe o trocadilho — quebraram imagens religiosas e xingavam os católicos que passavam por perto. Todos de rosto coberto é claro. Afinal de contas, o progressismo que eles clamam não lhes permite serem livres para mostrar a cara. É assim que criminosos agem.
Para estes radicais é preciso destruir o regime democrático, golpear a liberdade popular e desrespeitar as leis, então, se der e quando der, derrubar seus “inimigos” fazendo da falsa liberdade que eles exigem lei e obrigando aqueles que são contrários as suas práticas a acolher suas escolhas e permitir suas bandalheiras.
Não existe liberdade quando o direito do próximo é violado e quando o despeito é a bandeira. Quando as leis são desrespeitadas a democracia é abalada, quando o Parlamento deixa de ser representante do povo não há democracia. É evidente que o país deve melhorar, e muito, mas não serei eu a sustentar que as “marchas” morais que dizem representar o povo serão responsáveis por estas melhorias. A população tem o direito de cobrar mudança, uma coisa óbvia. Mas igualmente óbvio é afirmar que o desrespeitos aos ideais da sociedade não são, de nenhuma forma, saudáveis a democracia.

VIA  GRITOS DE ALERTA / INF. GPS GOSPEL

Silas Malafaia critica discurso de humildade do papa Francisco



Na reta final da Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, neste fim de semana, o pastor Silas Malafaia publicou diversas críticas à Igreja Católica através de seu perfil no Twitter.

Malafaia partiu da notícia de que a denominação liderada pelo papa Francisco estaria se organizando para estancar a perda de fiéis para as igrejas evangélicas no Brasil.

“A última está nos jornais de hoje: papa reúne 300 bispos para falar da perda católicos para os evangélicos. Quem esta preocupado? Tenho que [rir] kk Falar a verdade está incomodando? É recalque citar textos da Bíblia? Confrontar idéias virou inveja? Me confronte com a Bíblia ou ideias. A verdade absoluta para nós evangélicos é Jesus e não o papa. Reconhecemos que o papa é apenas o líder de uma religião, nada mais, nada menos. Estou no estado democrático de direito. Sou livre para discordar do que quiser e emitir a opinião que desejar. Se você não gosta, problema seu”, escreveu o pastor.

As publicações de Silas Malafaia desagradaram leitores de sua timeline, e o pastor passou a criticar ainda mais os que discordavam de sua opinião: “Tenho que rir, falar a verdade é ter ódio. A verdade é que tem gente que não suporta a verdade, quando ela o confronta. Deixa eu [rir] ahahahahahah Alguns católicos que não sabem discutir ideias estão atacando a minha moral. Querem respeito mas não respeitam os outros. Não estou preocupado se estou ou não agradando. O politicamente correto hoje é concordar com tudo que o papa faz ou fala. Sou livre para discordar. Incrível! As pessoas dizem que querem a democracia mas não suportam o contraditório. Graças a Deus o Brasil não tem religião oficial. Liberdade de expressão para todos dizerem a mesma coisa é ditadura da opinião. Pseudos democráticos aprendam a viver com opiniões contrarias”, retrucou o pastor.

Em dado momento, Malafaia foi mais incisivo em suas críticas à Igreja Católica e ao discurso de simplicidade do papa Francisco: “Já que estão apelando para calúnia e difamação, não vou usar esse expediente. Segura algumas verdades para calarem a boca. [...] O Vaticano possui uma das maiores reservas de ouro do mundo. Os bilhões de dólares fraudados do banco do Vaticano dirigido por cardeais… milhões e milhões de reais de ofertas e dizimo de católicos enviados para cobrir o rombo do banco. Querem falar de pastores? Calem a boca. Já foram no Vaticano para ver a pobreza que é? Eu já estive lá. Calem a boca para falar de pastor. Conversa fiada de pobreza”, publicou Malafaia, que é defensor da teologia da prosperidade.

Nesse ponto, o padre Roger Luis reagiu e lamentou a postura de Silas Malafaia, dizendo que suas palavras incentivavam o confronto: “Querido irmão, infelizmente sua postura é lamentável. Mas a vida continua, o caminho de Cristo é o da Cruz. Deus sonda os corações, deixemos os julgamentos para Ele. O mais importante é que as palavras do Papa alcançaram os corações!”, observou.

Malafaia respondeu aos tweets do padre com mais ataques: “Não gosta do que falo, porque me acompanha? Cai fora se não gosta do contraditório. Se me acompanha e me acha inescrupuloso, você é pior do que eu. Olha a nossa preocupação: segundo o IBGE, nós, os evangélicos em 2020 serão maioria no Brasil. Como estamos preocupados, deixa eu [rir] kkkkkkk O único país do mundo onde os 3 últimos papas estiveram foi o Brasil. Somos nós que estamos preocupados? Deixa eu rir mais um pouco kkkkkkkkk”, ironizou o pastor.

Incomodado com a postura agressiva de Silas Malafaia, Roger Luis voltou a afirmar que o pastor estava adotando uma postura equivocada: “Deveria ser um tempo de unidade para derrubarmos as forças do mal na política abortista, e o que vemos é expressões de divisão! Que bom pastor, o IBGE é o Espírito Santo, agora é ele que define as coisas e não Deus? Faz-me rir irmão! Quem define as coisas no Reino Espiritual não é o IBGE irmão, mas o Espírito Santo, o Deus Todo-Poderoso. Ele nunca erra!”, disse o padre.

Depois, sem mencionar diretamente o pastor Silas Malafaia, o padre falou de forma mais abrangente sobre a questão: “Me pergunto se existe diferença no protesto das ‘vadias’ e de alguns que estão criticando a Igreja e o Papa? Percebo que é o mesmo espírito. Saibamos discernir os espíritos, já nos alertava S. João, sobre o discernimento! É hora de diferenciar os lobos e os pastores! Seja sincero! Fiquemos com a mensagem de amor, paz, unidade, conversão, capacidade de lutar contra a corrente, do nosso Pastor, o Papa Francisco. Os incomodados que se convertam, nós vamos incomodar ainda mais com a luz e a força do Evangelho, do perdão, do amor! É um novo tempo!”, afirmou.

Fonte: Gospel+

ENTREVISTA COM THALLES ROBERTO CAUSA POLÊMICA .


Em entrevista ao programa Ritmo Brasil, da Rede TV!, o cantor Thalles Roberto (foto) disse que ensina seu filho a não apanhar de colegas na escola.

O cantor Thalles Roberto esteve recentemente no programa Ritmo Brasil, da Rede TV!, onde concedeu uma entrevista à apresentadora Faa Morena e falou sobre sua história de vida, sua trajetória na música gospel e sobre família.

O momento da entrevista em que Thalles fala de sua relação com seu filho causou polêmica, sobretudo por causa dos conselhos que ele afirmou dar ao filho sobre brigas na escola. Um trecho da entrevista em que Thalles afirma que ensina seu filho a não apanhar de colegas na escola e que ele deve revidar para não apanhar em uma eventual briga circulou pelas redes sociais, e motivou uma série de críticas.

Thalles conta que sempre faz uma oração com o filho antes dele sair de casa e que, após a oração, o aconselha sobre como deve se comportar na escola, principalmente nos momentos em que for confrontado fisicamente por um colega.

- Quando ele levanta eu falo pra ele: ‘Meu filho, é o seguinte, pressão. Vai pra cima. Não pode apanhar na escola não. Se o amiguinho te bater você olha nele e fala assim: varão, é o seguinte, se fizer de novo vai tomar.’ – afirmou o cantor, que disse ainda que explica para o filho que é um pastor e que ele é um menino de Deus, mas que se ele chegar em casa dizendo que alguém bateu nele “toma outra bifa”.

Na entrevista, Thalles Roberto fala ainda da dedicação que seu filho tem à música e que o ensina a “ficar na frente”. O cantor explica que o instrumento preferido de seu filho é a bateria, mas que o ensina que se ele quiser se dedicar a esse instrumento ele “vai ficar lá atrás”, e que se ele quiser “ser o cara de frente” ele precisa seguir os passos do pai, tocando violão e cantando.

O trecho da entrevista foi divulgado pelo Facebook, onde foi compartilhado por mais de 3 mil pessoas, e foi recebido com críticas por vários usuários da rede social, que reagiram negativamente aos conselhos de Thalles sobre brigas e também sobre a música.

- Todos nós erramos e a misericórdia de Deus se estende sobre nossas vidas para que diariamente reconheçamos o quão falho somos. Infeliz o comentário do Thalles espero que Deus tenha aberto seus olhos para que pudesse enxergar o quão grave foram as palavras mencionadas nesta entrevista. – afirmou Alex Sousa, que publicou o vídeo em seu perfil no Facebook.

- Se eu fosse baterista dele no meio do show levantava e ia embora – escreveu Thiago Garcia, criticando os conselhos sobre música dados pelo cantor ao filho.

- Se ele disse isso pro filho pensa pro membros da igreja – comentou outro usuário da rede social.

Assista ao trecho da entrevista em que Thalles fala sobre os conselhos que dá ao filho:

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=Iaj1T7PoQsQ

Nota do Bispo Roberto Torrecilhas.
   
Eu também digo ao meu filho que não se meta em confusão nem em briga , mas se alguem vier bater nele , é claro que ele tem que se defender , ou só porque é filho de bispo ou de pastor , ou de cantor evangélico tem que ficar apanhando por ai ?
Olha , sou filho do bispo Roberto , pode me bater .
Não é assim não .
É que muitos querem causar polemica nas falas do Thalles , pois não tem o que fazer , isso sim .
Digo e afirmo que se  vierem bater em meu filho , claro que ele vai se defender , pois  isso eu também ensino a ele .
Claro que não ensino violência , mas ensino ele a se defender de agressões , e isso é uma obrigação dos pais .

VIA GRITOS DE ALERTA COM INF. G+

Lei que apoia a realização de eventos evangélicos causa revolta entre artistas em Manaus

Proposta pede a inclusão de eventos culturais evangélicos no calendário municipal de Manaus (AM).

Em Manaus (AM), uma proposta do vereador Carlos Alberto (PTB), que pede a inclusão de eventos culturais evangélicos no calendário municipal e o repasse de recursos da Fundação Municipal de Artes e Cultura (Manauscult) para a realização dos mesmos, causou polêmica e motivou críticas por parte de artistas locais.

De acordo com o G1, a emenda à lei aprovada na Câmara Municipal de Manaus (CMM) foi sancionada pelo prefeito Artur Neto (PSDB) na edição de dia 17 de julho do Diário Oficial do Município. O vereador afirma, no documento, que “o objetivo da lei é proporcionar à grande nação evangélica de Manaus a possibilidade de desenvolver eventos culturais na cidade”.

Afirmando se tratar de um desrespeito ao Estado Laico, artistas de Manaus se reuniram contra a lei, afirmando se tratar de uma medida que favorece um segmento religioso em detrimento de outros.

- O vereador pontua a religiosidade, mas a proposta dele está pautada apenas na religião evangélica – afirma a cineasta Keila Serruya.

- Vamos nos reunir para afinar o discurso e decidir o direcionamento que iremos tomar. É importante dizer que a Manauscult provavelmente já tinha conhecimento disso e não informou ninguém. Descobrimos por conta própria – completa.

O cineasta Zeudi Souza também se colocou contra a proposta do vereador. De acordo com Souza, a emenda A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) representa uma ameaça aos “princípios morais e éticos dos artistas que nunca tiveram privilégios por serem evangélicos, afros, umbandistas etc”.

- Conhecemos bem a história e a intromissão dos evangélicos nas instituições culturais. Há uma dificuldade de esse vereador entender o que é cultura, arte e religião – afirma o cineasta, que ainda critica o vereador afirmando que “ele é eleito para representar o povo, que são todos aqueles que vivem na cidade e não um nicho religioso que o colocou no poder”.

- Se eu quiser fazer um longa com R$ 1 milhão, terei que passar por um edital. Se os evangélicos quiserem um festival de música com o mesmo valor, irão receber a verba direta – exemplificou o cineasta – que classificou a lei como “horrenda”.

O diretor teatral Douglas Rodrigues, que integra o Conselho Municipal de Cultura, afirma que a lei “vai contra toda a produção e a cadeia produtiva de cultura”. Segundo ele a proposta “retira direitos do segmento que está lutando por melhores condições de trabalho”, segundo o G1.

A Manauscult respondeu à polêmica afirmando que responderá a quaisquer questionamentos a respeito da Lei. O vereador Carlos Alberto defendeu a proposta durante discurso na Câmara Municipal na última semana.

- Apresentei a emenda com o propósito de ajudar e contribuir com a grande nação evangélica. Me orgulho de poder ajudar essa grande nação, que foi capaz de colocar nas ruas, na ‘Marcha para Jesus’, praticamente 1 milhão de pessoas. E por que não fazer uma emenda para beneficiar eventos que atraem milhares de pessoas, que pregam a palavra de Deus, que cura, liberta e abençoa. A minha emenda veio com o propósito de beneficiar e não prejudicar. A proposta é justa, não tem nada de errado e por isso foi aprovada, está dentro da lei, do direito que temos de assim fazer e executar – defende o vereador.

Fonte: Gospel+

Pesquisa indica que quase 40% dos jovens são evangélicos

Os números mostram o crescimento dos evangélicos em comparação ao Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O instituto de pesquisas Data Popular ouviu, no mês de maio, 1.501 pessoas em 100 cidades de todas regiões do país para saber qual a religião preferida dos brasileiros entre 15 e 24 anos. Segundo o levantamento, 37,6% dos jovens entrevistados se declararam evangélicos, 6,7% de outras religiões e 11,5% afirmaram não possuir religião.

Os números mostram o crescimento dos evangélicos em comparação ao Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontava um percentual de 63% de católicos entre os jovens com idades entre 15 e 24 anos. Segundo a pesquisa, os católicos representam hoje 44,2% nesta faixa de idade.

Dos 190,7 milhões brasileiros, 34,1 milhões são jovens entre 15 e 24 anos. O país tem 123,3 milhões de católicos, sendo 21,8 milhões jovens. Segundo o IBGE, o percentual de católicos no país recuou de 73,6% em 2000 para 64,6% em 2010.

A pesquisa também aponta que o crescimento dos evangélicos está relacionado, principalmente, devido à entrada nas classes C e D, que possuem o maior número de jovens. Segundo o presidente do Data Popular, Renato Meirelles, as novas formas de tecnologia utilizadas pelos evangélicos é um exemplo da vantagem que possuem em relação aos católicos.

“Hoje você vê funk gospel, samba gospel – modelos que só mais recentemente começamos ver na Igreja Católica”, avalia.

Meirelles também destacou o crescimento acentuado dos evangélicos, apontado já no Censo de 2010. Segundo ele, os números do Data Popular confirmam a queda católica também entre os jovens.

Fonte: Gospel Prime

PAPA FRANCISCO CONTRARIA PAPA BENTO 16

Quase toda a mídia do Brasil deu destaque hoje às declarações do Papa Francisco sobre os homossexuais. Ele disse que não pode julgar as pessoas por sua orientação sexual nem deseja a perseguição dos gays dentro da Igreja Católica.
Durante uma entrevista a jornalistas de diversas partes do mundo ele declarou que o Catecismo da Igreja Católica ensina claramente que a orientação homossexual não é pecado, mas sim os atos.
“Quando eu encontrar uma pessoa gay, eu tenho que distinguir entre o seu ser gay e ser parte de um hall de entrada. Se eles aceitarem o Senhor e ter boa vontade, quem sou eu para julgá-los? Eles não devem ser marginalizados… eles são nossos irmãos. O Catecismo da Igreja Católica explica isso muito bem. Ele diz que eles não devem ser marginalizados por causa disso, mas que devem ser integrados à sociedade… O problema não é ter essa orientação. Devemos ser irmãos. O problema é fazer lobby por essa orientação.”
Papa Francisco diz não julgar gays e contraria Bento 16Entre tantos pronunciamentos feitos durante a Jornada Mundial da Juventude, essa foi considerada “uma das mais generosas referências aos homossexuais já feitas por um pontífice”, segundo especialistas.
Francisco disse ainda que Deus não apenas perdoa aqueles que confessam o pecado, Ele esquece. “Nós não temos o direito de não esquecer”, asseverou.
O problema é que, segundo a Igreja Católica, o papa é infalível. Seu antecessor, o Papa Bento XVI, assinou um documento afirmando que os homens com tendências homossexuais profundamente enraizadas não deve ser sacerdotes.  Declarou na época que “homossexualidade e a transexualidade afastam os homens da “obra do criador… são um desvio, uma irregularidade, uma ferida”.
Portanto, cria-se um dilema. As declarações de Francisco anulam as de Bento 16? E mais importante ainda, anulam as suas próprias? Em julho, ele admitiu, durante uma audiência com a diretoria da Confederação Latino-Americana e Caribenha de Religiosos (CLAR), que existe corrupção e um “lobby gay” no Vaticano.  Esse mesmo tipo de lobby em favor dos homossexuais teria sido o responsável pela renúncia de Bento 16.
Agora, as declarações de Francisco sobre os gays se dá num contexto em que ele nega a existência de um lobby gay. Embora a grande mídia no Brasil tenha dado outro enfoque, a entrevista original foi transcrita pelo jornal argentino “La Nación”.
Perguntado sobre o peso desse tipo de pressão sobre o Vaticano, o pontífice declarou: “Escreve-se muito sobre o lobby gay. No entanto, não encontrei nenhuma pessoa que defendesse isso, identificando-se no Vaticano…  Quando você encontrar uma pessoa, você deve distinguir entre ser gay lobby a verdade, porque não há lobby é bom. O problema é fazer lobby por essa orientação, ou lobbies de pessoas invejosas, lobbies políticos, lobbies maçônicos, tantos lobbies. Esse é o pior problema”.

GOSPEL PRIME

GOLPE CERTO - Novela “evangélica” da Globo tem assessoria de Federação Espírita


No início do ano, a Rede Globo convidou um grupo de pastores para uma “reunião de aproximação”. Nela, esses líderes teriam pedido uma “heroína evangélica” em novela da Rede Globo e ajuda na divulgação de eventos como a Marcha para Jesus”.
Pouco tempo depois, foi anunciada que a novela “Amor à Vida” de Walcyr Carrasco teria, entre a primeira “mocinha evangélica” de uma trama global, uma ex-periguete (Tatá Werneck) que iria se converter e se torna cantora gospel. Outra trama de destaque seria para um ex-homossexual que passaria a ter uma relação séria com uma mulher.
Novela “evangélica” da Globo tem assessoria de Federação EspíritaAté o nome original, “Em Nome do Pai”, foi mudado após um estudo da Rede Globo sobre as campanhas de evangélicos contra as novelas na internet. Esse foi um dos motivos apontados para o fracasso de audiência de “Salve Jorge”. Da mesma maneira, houve mudança em outra novela programada para estrear este ano. O próximo folhetim das 18 horas, trocou seu título de “Pequeno Buda”, para “Joia Rara”.
Agora, parece ter ocorrido uma mudança de planos e em breve Walcyr Carrasco deve voltar a antiga prática da Globo de passar elementos espíritas. Ele procurou a assessoria da Federação Espírita do Estado de São Paulo. O objetivo é que eles o ajudem a escrever as cenas em que Nicole (Marina Ruy Barbosa) irá virar um espírito que vai assombrar seu marido Thales (Ricardo Tozzi) e a amiga Leila (Fernanda Machado). Eles tentarão roubar a sua fortuna e do além ela volta para assombrar o casal em busca de vingança.
Curiosamente, a Rede Record, considerada por muitos uma ‘emissora evangélica’, anuncia que sua próxima novela se chamará “Pecado Mortal”, embora ainda não esteja claro se o título faz alusão a alguma questão espiritual. Com informações F5.


GP

Cassiane e Jairinho assumem Assembleia de Deus em Alphaville



Cassiane e Jairinho serão os líderes da Assembleia de Deus Alphaville, em Barueri, São Paulo. O convite foi oficializado no último dia 21 na Assembleia de Deus do Brás, presidida pelo pastor Samuel Ferreira.
Cassiane e Jairinho assumem Assembleia de Deus em AlphavilleO casal foi recebido pelo presidente do Conselho de Pastores de São Paulo, pastor Jabes Alencar, e comemoraram o convite. “Fomos bem recebidos pelo pastor presidente do conselho, Jabes Alencar. Pastores do ministério ADBRÁS e todos foram solícitos em nos receber. Como eu sempre digo, debaixo de obediência Deus sempre honrara as nossas atitudes”, disse Jairinho com exclusividade ao Gospel Prime.
Consagrada à primeira pastora das Assembleias de Deus, a cantora Cassiane, usou o Twitter para comemorar a nova fase no ministério: “Eu e Jairinho Manhães estamos vindo pastorear Alphaville debaixo da benção dos nossos pastores; João Nunes, Abner Ferreira e Samuel Ferreira”, escreveu.
Jairinho e Cassiane foram consagrados pastores em 2005 e eram responsáveis pelo “Culto da Benção”, em Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, igreja presidida pelo pastor João Nunes, subordinado à Assembleia de Deus em Madureira.

GP

BRASIL LAICO ? SÓ SE FOR NA CHINA - VISITA DO PAPA CONSOME MAIS DE 100 MILHÕES DOS COFRES PÚBLICOS.

O gasto público com a Jornada Mundial da Juventude alcançou R$ 109 milhões, de acordo com as informações prestadas até agora pelos governos federal, estadual e municipal.
A União foi a que, até agora, divulgou o maior dispêndio para o evento católico: R$ 57 milhões na segurança da Jornada e do papa Francisco.

As Forças Armadas receberam R$ 27 milhões para alimentação e combustível consumidos durante a Jornada. Os recursos foram usados também na montagem da estrutura em Guaratiba --dois hospitais de campanha e alojamentos--, cujo custo não foi detalhado.


Outros R$ 30 milhões foram repassados para a Secretaria Especial para Grandes Eventos, ligada ao Ministério da Justiça. O dinheiro foi usado em passagens e diárias de policiais e agentes da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) deslocados para o Rio.
Os gastos se juntam aos já divulgados pelos governos estadual e municipal do Rio. Os dois relatam gastos R$ 26 milhões cada, mas não detalharam custos.
O governo do Estado afirma que custeou o transporte dos peregrinos e voluntários nos sistemas de trens e metrô.

Além disso, pagou a instalação de bolsões de recepção de ônibus com peregrinos.
Cerca de R$ 850 mil foram gastos com o evento com o papa Francisco no Palácio Guanabara. O Estado também custeou a despedida do papa na Base Aérea do Galeão.
O Estado informou que não tinha balanço atualizado após o fim do evento. Antes da Jornada, o Palácio Guanabara havia informado que o gasto estava dentro do previsto.
A prefeitura afirma que seus R$ 26 milhões foram usados para o pagamento de serviços de logística e planejamento. Parte dos gastos foi feita no entorno do Campus Fidei, em Guaratiba, que não foi usado. Entre eles a urbanização de ruas, limpeza e dragagem do rio Piraquê, vizinho ao local, e construção de passarelas para os peregrinos.
O prefeito Eduardo Paes (PMDB) afirmou que todos os gastos já seriam feitos sem a Jornada, mas que foram acelerados em razão do evento. 
Danilo Bandeira/Editoria de Arte/Folhapress



UOL.COM.BR VIA GRITOS DE ALERTA

O Papa, a Homossexualidade e o Aborto no Brasil

Conforme reportagem do Daily Mail, “O papa disse que ‘não julgará’ padres gays. Falando com jornalistas num voo de volta depois de uma visita de uma semana ao Brasil sexualmente permissivo, o Papa Francisco disse que ‘não julgaria’ gays dentro do Vaticano e que eles não deveriam sofrer discriminação. Os comentários do pontífice sobre gays marcam uma abordagem mais conciliatória do que seu antecessor. Bento assinou um documento em 2005 dizendo que homens com profundas tendências homossexuais não deveriam ser padres.”
Discurso sobre não julgar padres gays é uma surpresa, considerando que o enorme escândalo envolvendo pedofilia na Igreja Católica é em grande parte ligado à homossexualidade entre padres.
Mas a surpresa maior, pelo menos para os líderes pró-vida do Brasil, é que a presidente socialista Dilma Rousseff está para sancionar uma lei de aborto, e o papa não dirigiu nenhuma mensagem específica sobre essa situação urgente do Brasil. Ele deixou o Brasil sem abrir a boca contra essa ameaça iminente.
Como é que agora Dilma poderá ser pressionada por católicos e evangélicos pró-vida quando até mesmo o papa não mostrou disposição de lidar diretamente com a questão do aborto?
Como evangélico, penso que o papa poderia fazer seu polêmico comentário sobre homossexualismo em outra ocasião. A prioridade absoluta neste momento é abrir a boca contra a iminência da legalização do aborto no Brasil.
Por que ele não falou?
Versão em inglês deste artigo: The Pope, Homosexuality and Abortion in Brazil
Fonte: www.juliosevero.com

Com ataque à Globo, Domingo Espetacular debate a arte com apologia à pedofilia

Programa Domingo Espetacular, na Record TV O debate sobre as exposições de arte com apologia à pedofilia e outros temas no Brasil marc...