quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

IGREJA DO ANTICRISTO JÁ NO BRASIL

Crescendo em Graça tatua 666 em fiéis e está em 11 capitais


Um alerta a Igreja Brasileira. Já está funcionando em onze estados do Brasil o Ministério Crescendo em Graça, mas antes que o leitor pense que se trata de uma Comunidade Evangélica um alerta. Trata-se de uma comunidade criada pelo porto-riquenho José Luis de Jésus Miranda, que prega falsas doutrinas e tem como número 666 como algo positivo e em muito dos casos tatuando isto no corpo de seus fiéis.

Desconhecido de muitos brasileiros, a atuação da comunidade muito forte no exterior que propaga falsas doutrinas ganhou destaque nesta terça-feira, dia 22, durante o programa A Liga, na Rede Bandeirantes. No jornalístico foi mostrado os bastidores do Ministério fundado pelo ex-pastor pentecostal José Luis de Jesús Miranda, no início dos anos 80 em Miami, Florida, onde tem seu centro principal de operações.

Em alguns momentos com uma celebração muito semelhante a de uma igreja evangélica, a tal seita recusa todos os escritos que não sejam os de Paulo, porque são os únicos que contêm a verdadeira mensagem do Evangelho. Também proclamam que a existência de Satanás é um mito e não aceitam o sacramento do batismo e da Ceia. Seu líder que se intitula Jesus Cristo dos Homens tem ódio dos católicos, por conta de suas provocações José Luís de Jesús Miranda foi proibido de entrar em El Salvador, Honduras e Guatemala.

Com unidades na Bahia, Ceará,Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Roraima, São Paulo e Sergipe o grupo pretende ampliar atuação no restante do país. Um perigo a todos que crêem no evangelho puro e verdadeiro.

UM GRITO DE ALERTA

VIA GRITOS DE ALERTA

Evangélicos sofrem tentativa de assassinato na Noruega por terem deixado o islamismo

Dois cristãos iranianos que se converteram ao Cristianismo, oriundos do islamismo foram esfaqueados por homens mascarados, na semana passada.
Um dos atacantes gritou ‘Kuffar‘ (“descrente” em árabe), durante a tentativa de assassinato.
O ataque verificou-se na terça-feira (30/jan) à tarde, quando os dois cristãos do Irã caminhavam em Haugesund (Noruega). Durante esta caminhada, eles foram subitamente atacados por 3 mascarados armados com facas e que gritavam ‘kuffar’ à medida que os esfaqueavam.
Uma enfermeira que passava por perto levou a cabo os primeiros socorros enquanto a ambulância não chegava.
Segundo a policia, uma das vítimas foi esfaqueada duas vezes nas costas e a outra foi esfaqueada dos lados. Os marginais não foram encontrados.
As duas vítimas, que preferem manter o anonimato em relação ao incidente, vivem na Noruega há já alguns anos; um deles converteu-se ao Cristianismo já na Noruega enquanto que o outro converteu-se no Irã, mas viu-se forçado a abandonar o país depois de ter sido preso e fisicamente torturado devido a sua fé no Senhor Jesus Cristo.
Ambos são membros ativos numa igreja evangélica local.
“Eles são muito ativos na igreja e também testemunham sobre sua fé durante as reuniões”, conta o pastor que deseja permanecer anônimo porque muitas vezes viaja para países muçulmanos, onde cristãos são perseguidos por sua fé.
O ministro está confiante de que o ataque teve motivações religiosas.


Com informações de Världen IDAG

Massacre de cristãos na Nigéria está gerando avivamento

 
O aumento da violência na Nigéria só fortaleceu a fé dos cristãos locais, e até mesmo provocou um avivamento na Igreja Deeper Life Bible, em Gombe, onde nove cristãos foram martirizados no dia 05 de janeiro quando houve um ataque à igreja. Durante o funeral, em 19 de janeiro, muitos crentes fizeram uma nova entrega de suas vidas a Cristo, e outros, vendo tamanho mover de Deus, vieram até Cristo, pela primeira vez.
Chorando e cantando ajoelhados, um coro de 500 participantes e 50 pastores reuniu-se para adorar a Deus e buscar a Sua vontade na cerimônia fúnebre. Parentes dos mártires e outros dignitários, incluindo o vice-governador, falaram sobre cada cristão assassinado. O culto fúnebre, que durou quatro horas, transformou-se num grande clamor e intercessão pela Igreja na Nigéria, pelos muçulmanos e pelos muçulmanos extremistas do grupo Boko Haram.
“O líder das orações baseou-se nas escrituras de Isaías 61:1-4, o que fortaleceu e incentivou a Igreja. Ele encorajou a Igreja a ser mais fervorosa que a fazer críticas”, disse um colaborador da VdM que esteve no funeral. “Ele disse que o Senhor sabe como lutar sua própria batalha em sua própria maneira, e não devemos buscar a vingança.”
Como aconteceram os ataques:
Em 05 de janeiro, Godwin Odoh, um professor de 36 anos de idade, foi à uma reunião de oração chamada “A Hora do Avivamento”. Quando a igreja foi atacada, Godwin levou um tiro na cabeça, no tórax e nas pernas morrendo instantaneamente. Oito outros participantes também foram mortos, incluindo crianças a partir dos 10 anos e a esposa de um pastor.
Dez dias depois, Yahaya Wuro buntu, 72, um pastor na igreja Deeper Life Bible foi brutalmente assassinado por um grupo de homens que vieram à sua casa perguntando sobre a fé cristã. Não era a primeira vez que muçulmanos o procuravam para falar sobre fé, de modo que ele recebeu esses homens em sua casa amistosamente. Eles o levaram para um prédio inacabado perto de sua casa e mataram. Sua vida dedicada ao Deus foi celebrada junto a dos outros nove cristãos assassinados.
Desde que Boko Haram publicou um ultimato no dia 3 de janeiro de 2012 ameaçando com violência os cristãos que não deixarem o norte da Nigéria, o grupo extremista assumiu a responsabilidade pelo assassinato de pelo menos 44 cristãos. Em 22 de janeiro, extremistas muçulmanos e membros do Boko Haram atacaram uma igreja no Estado de Bauchi, matando pelo menos mais sete cristãos.
Ayo Oritsejafor, diretor da Associação Cristã da Nigéria, disse a agência de notícias Compass Direct News que os líderes cristãos decidiram encontrar uma maneira de se defender contra os assassinatos sem sentido. “Temos o direito legítimo de nos defender”, disse Oritsejafor. “Faremos o que for preciso.”


Fonte: Voz dos Mártires

BANDA DUNAMIS


1º lugar do Vida Music Festival,
prepara lançamento de novo CD
Louvores do grupo já tocam na maior rede de rádios da América Latina,
a Vida FM SAT. Interessados em seguir os passos da Dunamis, devem se preparar: as inscrições para o Vida Music Festival 2012 se iniciam em março
Revelação do 1° Vida Music Festival, a Banda Dunamis prepara para este ano o lançamento de seu novo CD. Um marco importante na carreira do grupo que venceu em setembro de 2011 o acirrado concurso de música gospel promovido pela Rádio Vida FM SAT e a Igreja Paz e Vida, com o objetivo de descobrir novos talentos da música evangélica brasileira. Devido ao grande sucesso, foram centenas de inscritos, já está confirmada a segunda edição da competição. As inscrições terão início em março.
Os vencedores do 1° Vida Music Festival tiveram a oportunidade de divulgar seus louvores na maior rede de rádios da América Latina, a Vida FM SAT, com os singles "Davi X Golias" - a música de trabalho da banda que conquistou rapidamente destaque na programação - e "Igual a Ti Não Há". O repertório da Dunamis já alcançou vidas em sete capitais do Brasil, onde é transmitida a programação da rádio.
Por conta da Rádio Vida, a banda também já participou de um ensaio fotográfico para o novo CD e tem um site personalizado em desenvolvimento. Já o novo álbum trará arranjos próprios e produção musical de Leandro Rodrigues (que já produziu Paulo Cesar Baruk, Thiago Grulha, Fellipe Magalhães, Elaine de Jesus, Shirley Carvalhaes, Jeanne Mascarenhas).
Liderada pelo saxofonista e produtor musical Kleber Martins, a Banda Dunamis surgiu em 2004, trazendo em seu nome "poder e força" — conforme o significado da Dunamis, que é originada da palavra dinamite. Diferentemente de muitas bandas nacionais que se inspiram em bandas estrangeiras, a Dunamis busca um tempero totalmente brasileiro em seus louvores. Isso se deve a algumas influências musicais que foram essenciais em sua formação, como João Alexandre, Roupa Nova, Banda Black Rio, Zimbo Trio, dentre outros.
O projeto do grupo começou quando o saxofonista e produtor musical Kleber Martins, ao lado do baixista Douglas Santos e do tecladista Roy Tavares, teve a ideia de criar uma banda para fazer a diferença no cenário gospel. Em seguida, mais quatro integrantes se uniram ao grupo: Primão Souza (percussão geral), Silas Priminho (guitarrista), Renato Groovero (baterista) e João Fernandes (vocal).
Todos já dividiram o palco com artistas importantes e renomados do meio secular, como Só Pra Contrariar, Os Travessos, Netinho de Paula, Leandro Lehart, o Maestro João Carlos Martins, Paulo Cremona, Beto Barbosa, Gilliard, Shirley Carvalho e Fat Family.
Em 2011, a banda ainda fez uma temporada com o coral de cegos "Visão do Bem" e participação da cantora norte-americana Latasha Jordan.
Vida Music Festival! É a sua chance
A expectativa para o Vida Music Festival 2012 é grande. Já na primeira edição o concurso movimentou muitos talentos da música gospel. Foram centenas de inscritos que participaram das fases eliminatórias, acompanhados por uma multidão de pessoas durante vários finais de semana. Todos com um único objetivo: concretizar o sonho de ter seu trabalho reconhecido e conquistar seu espaço na rede de rádios mais importante da América Latina.
Foram selecionados quatro grandes finalistas: Juninho e Banda, Eliezer de Tarsis, Ministério Aclamar e Banda Dunamis. Em uma final emocionante e acirrada, a escolha deu-se por dos votos dos jurados Leandro Rodrigues (produtor musical), Samuel Mizrahy (produtor, publicitário e ministro de louvor), Wendell Timm (executivo de negócios da Vida FM SAT) e Gustavo Mariano (líder regente do Coral Resgate para Vida), além dos votos do público através do site.
Faça como a Banda Dunamis e inscreva-se a partir de março. Solte sua voz, e seja a próxima revelação da música gospel brasileira! Aguarde mais informações na Rádio Vida FM SAT.

7 Pecados da liderança atual





Ao longo dessas quase cinco décadas de ministério pastoral comecei a observar a tendência da igreja brasileira e os rumos que tomou. Depois que li uma pequena nota de Renato Vargens no blog http://www.pulpitocristao.com achei que poderia contribuir acrescentando 7 características da nova liderança pentecostal. Com o surgimento dos movimentos pentecostais novos, comumente chamados de neopentecostais, algumas características se tornam evidentes na liderança dessa parcela eclesiástica.

Contrariamente às recomendações de Pedro aos líderes da igreja de que o líder deve ser (1) testemunha (mártir) dos sofrimentos de Cristo; (2) de que não deve exercer o pastoreamento por constrangimento, isto é, obrigado a pastorear como se a igreja dependesse dele; (3) de que não deve andar de olho no dinheiro alheio (sórdida ganância) e (4) de que não deve ser dominador do povo, ou do rebanho porque este é de Deus, muitos dos atuais líderes da igreja, especialmente os que ostentam o título de apóstolos agem no sentido oposto. Procure ler o texto de 1 Pedro 5.1-4.

A seguir colhi sete características dessa liderança atual – que não é apenas da liderança neopentecostal, mas também de muitos líderes de igrejas pentecostais históricas.


1. Autoritarismo.

Tais líderes advogam a si o direito de ter a palavra final em questões doutrinárias e de práticas cristãs. Crêem que podem criar novos padrões de ensinamento e neles atrelar a congregação. Era assim também no passado quando pastores de denominações pentecostais decidiam o que o povo devia usar, o que pensar e em como viver. Felizmente algumas denominações amadureceram e abandonaram tais práticas que vêm sendo adotadas com grande ardor pelos novos líderes pentecostais. As pessoas são orientadas a viverem conforme o pensamento do líder e de maneira a agradá-lo. A “doutrina” ou ensinamento apostólico foi por eles aperfeiçoado, porque tirou do povo o direito à vida e de decidir o que fazer e de como viver.


2. Dominadores do rebanho.

Hoje os apóstolos, bispos, presbíteros e pastores – não importa o título que ostentem – decidem se os membros devem celebrar o Natal, os alimentos que devem comer, as festas que podem participar, os DVDs que devem assistir e quais igrejas ou congregações podem visitar.

Tal autoritarismo não é próprio apenas de igrejas neopentecostais, mas também de alguns que se dizem “igreja” sem nome; comunidades cristãs, etc. que mantêm sob regras rígidas o comportamento e o estilo de vida de seus membros, ou discípulos. É possível ver este autoritarismo em várias denominações também. Nunca ouse pensar ou agir de maneira que contrarie seu líder! O líder é o novo paradigma ou modelo de fé a ser seguido, e não os modelos da Bíblia.


3. Ganância financeira e luxúria.

A ostentação de riqueza, o ganho fácil e a confortável vida movida a aviões particular, helicópteros e festas não é própria apenas dos neopentecostais, mas também de outros segmentos da igreja – uma dessas igrejas, até bem tradicional, em que seu líder se locomove para a casa da montanha de helicóptero, enquanto exige que seus membros nem televisão possuam!

Enquanto milhares de obreiros residem em casas modestas no meio de sua comunidade, ao nível do povo que pastoreiam, vivendo na simplicidade, buscando o mínimo de conforto, outros se afastam do meio do rebanho e passam a viver em condomínios inacessíveis ao povo. Sua congregação não tem acesso a casa deles – diferentemente de quando nossa casa estava aberta aos irmãos. Essa é a nova cara da liderança eclesiástica da igreja brasileira.


4. Usam o púlpito como arma de ataque.

Por trás do carisma que lhes é peculiar tais ministros fazem o que querem com o povo; se justificam, demonstram humildade e santidade e aproveitam para atacar sutilmente os que lhe desobedecem as ordens. Frases como “aconteceu tal coisa porque não ouviu o homem de Deus” é comum ouvir de seus lábios. É a justificação de uma aparente santidade. As pessoas precisam vê-los como homens de Deus, líderes espirituais íntegros; no púlpito diante de seu povo riem, choram, profetizam, pulam, gesticulam e pregam mensagens de prosperidade. Assim, conseguem encobrir do rebanho suas verdadeiras intenções, para que este não se interesse em saber como é a vida deles no dia a dia de sua vida particular.

E grande parte dos crentes defende o estilo de vida de seus líderes, e se dobra perante eles como faziam os escravos diante de seus senhores.


5. A sacerdotização do ministério.

Alguns desses novos líderes criaram a nova casta de “levitas” que são os que cuidam do louvor da igreja, mas criaram também a “família sacerdotal” que é composta do líder e de seus familiares, num atentado grotesco ao verdadeiro sacerdócio de Jesus Cristo. Muitos, ainda que reneguem publicamente tal conceito, ostentam-no no ensino aos seus líderes, isto é, estes são orientados a considerá-los sacerdotes de Cristo a serviço do povo. “Nós somos sacerdotes” de Deus para cuidar do rebanho, dizem, quando biblicamente toda a igreja é povo sacerdotal!


6. O reino deles é deste mundo.

A nova liderança dos neopentecostais tem outro foco que não é o reino de Deus futuro, mas o reino deles, agora. Eles têm prazer nas coisas do mundo. Seu império particular e o império de sua denominação ou de suas comunidades constituem o reino deles na terra. Enquanto todos os demais trabalham para a vinda do reino, esses novos líderes creem que estão no reino, e que já são príncipes de Cristo aqui na terra. E para viver como príncipes, formam seu séquito de seguidores que os servem humildemente. Enquanto Jesus apontava para a chegada iminente do reino de Deus, a nova liderança da igreja crê que vive o reino, aqui e agora!

Por isso intrometem-se na política, pensando que por ela governarão na terra e trarão o governo de Cristo aos homens. E, da mesma forma que entram na política e buscam para si títulos políticos, se prostituem com o sistema e podem ser vistos agradecendo a Deus pelas graças recebidas, como no caso dos deputados evangélicos neopentecostais do Distrito Federal. Estes são a pontinha do iceberg, porque existem milhares de pastores vendidos ao mundo e que recebem polpudas somas de dinheiro para transformar sua congregação em curral eleitoral.


7. Acreditam que o juízo dos crentes não é para eles; porque estão acima dos demais.

Por isso, perderam o temor de Deus e nem imaginam o que lhes espera no dia do juízo de Cristo, quando todos haveremos de prestar contas. Quando se perde o temor de Deus leva-se uma vida desenfreada de pecado, escondida sob o manto da espiritualidade e da vida piedosa.

Criticam a Balaão mas vivem como ele, profetizando em nome de Deus, mas de olho nos bens de Balaque – porque são insaciáveis financeiramente. São estes os novos líderes que à semelhança de Coré, Datã e Abirão defendem seu sacerdócio e proclamam que também “têm direitos espirituais”, como nos dias de Moisés. À semelhança de Caim pecam voluntaria e conscientemente, esquecendo que já receberam na testa o sinal de Deus que os manterá sob juízo e condenação.

À luz dessas sete características é possível identificar o tipo de igreja que se frequenta, o tipo de líder que se obedece e decidir se deve seguir o caminho do discipulado cristão ou se fará parte do novo reino dos deuses da terra.

João A. de Souza Filho - Dezembro de 2009

Conselhos que o Rei Nabucodonosor daria ao Presidente Lula se ele estivesse vivo hoje:

Dr. Aldery Nelson Rocha
“Meu companheiro Lula, você já deve ter ouvido falar de mim, eu sou muito conhecido na História secular como um dos seus notáveis reis, não tão especial como você é, claro, pois nunca liderei sindicatos, nunca concorri perseverantemente contra grandes homens para, enfim, triunfar na presidência de uma tão grande nação como o Brasil. Mas resolvi contribuir com alguns conselhos claros e diretos, sem muito rodeios; porque, como você sempre diz “nunca na história desta nação”, houve um homem que tivesse um coração tão aberto para ouvir o seu Criador e o seu Deus, como você. Nesta minha primeira carta, dar-lhe-ei dois conselhos; mas estarei escrevendo mais umas duas ou três, às quais, se bem aproveitadas, de alguma forma, o ajudarão neste final de mandato e o prepararão para outros propósitos.
O 1O conselho: A capacidade de abstinência de meus servos foi fundamental para que eu confiasse neles.
Meu colega Lula, fui pioneiro em Babilônia e criei no meu reino uma conhecida Academia para Ministros e Governadores do Reino. Entendi que se “governasse com homens que têm tudo a perder, como a juventude, a riqueza moral e a vida”, e bem preparados, poderia evitar determinadas vergonhas no meu governo.
Já no início da execução deste decreto, em um belo dia, um daqueles jovens me despertou para algo simples e, ao mesmo tempo, muito nobre; fato que causou uma revolução na Academia e no meu reino: Ele e seus amigos não quiseram utilizar as iguarias do Palácio. E quis saber por quê. Nos dias do meu governo eu tive um eunuco, o qual o pus por chefe da Academia, e ele me contou uma história interessante que foi a causa principal da grandeza de meu reino. Na verdade, eu havia destinado uma provisão diária de alimentos da comida reservada à mesa real e do vinhoque eu mesmo bebia. De maneira que este meu eunuco Arioque deveria alimentar os alunos da Academia por três anos e, após aquela preparação, poderiam apresentar-se a meu serviço (Dn 1:5). Entre os tais, meu amigo Lula, estavam os filhos de Judá: Daniel, Ananias, Misael e Azarias. Mas algo interessante aconteceu. Um dos jovens, chamado Daniel, o qual depois veio a ser o meu ministro, rogou a Arioque que fizesse uma experiência de dez dias com eles, na condição de servos: Que durante dez dias lhes dessem apenas legumes a comer, e água a beber (Dn 1:12).
Jamais imaginaria que a herança alimentar que significa aquilo que um homem armazena durante toda a sua vida, incluindo a sua comunhão com o seu Deus, o seu conhecimento, e os elementos de seu caráter seriam tão importantes como o sal na administração de meu governo. O meu reino se expandia na região em grande prosperidade, e percebia que gozava de um certo carinho do grande Deus dos deuses. O fato é, meu companheiro Lula, que Arioque concordou com esta proposta e submeteu-os à prova durante dez dias. Tenho que dizer-lhe que o resultado do jejum dos prazeres entre aqueles preciosos jovens produziu um grupo de elite, como você gosta de falar, jamais conhecido entre os meus governadores. A proposta de não se contaminar experimentada por eles deu-me segurança e resolveu grandes problemas no meu governo (Dn 1:14). O resultado de tudo aquilo, meu companheiro, foi a prova de que o caminho, os meios, os métodos de abstenção em favor de uma grande causa são perfeitos e geram perfeição física, espiritual e mental nos ministros do líder, quando eles estão treinados para servir. Ao fim desses dias, verificou-se que tinham uma melhor aparência e estavam mais robustos fisicamente do que todos os jovens que comiam o alimento da mesa real (Dn 1:15).
Eu, naquele tempo, um rei mundano, acostumado às noitadas e à vida desregrada de um rei que conhece aquele que o estabeleceu como potestade, estava começando a aprender um caminho novo na minha vida de estadista. Este foi o primeiro passo que o Deus dos deuses que estabelece e depõe reis ensinou-me para exaltar o meu governo transformando-o em incomparável entre os grandes reis da História dessa nação. Este jovem Daniel, sem querer, ensinou aos demais membros da Academia que vale a pena aos homens da elite lutarem para receber o prêmio por jejuar das iguarias oferecidas a todos os eleitos para executar, legislar e julgar em nosso governo, e o prêmio é sabedoria e inteligência para aprender e para decidir de tudo. Assim, meu precioso amigo Lula, desde então o servente retirava as iguarias e o vinho que lhes estavam designados e, em troca, mandava que lhes servissem legumes. O
2o. Conselho: Quando Deus quer engrandecer um Governante, ele lhe dá um sonho e um intérprete.
Tenho desconfiado, meu amigo Lula, que o mesmo Deus dos deuses que revelou um sonho ao meu colega Faraó do Egito, também a mim, deu-me um sonho. E o curioso de tudo isto, amigo, é que nem ele e nem eu sabíamos o que havíamos sonhado. E da mesma forma como ele reagiu para lembra-se do sonho, eu também. De maneira que não se achou nem nos dias dele nem nos meus dias um homem que soubesse o que havíamos sonhado.
Sendo de duas potências mundiais naquele tempo, em diferentes circunstâncias e datas, havia em nossos reinos duas pessoas que também eram frutos da Academia da Vida do Deus dos deuses: José e Daniel. Ambos, intérpretes por excelência. Ambos, haviam aprendido a arte da abstinência das iguarias que todos os outros meus ministros jamais rejeitavam, e esta era a grande diferença neles. De modo que, com isso, quero lhe fazer entender que os grandes homens da História receberam um sonho do Deus dos deuses, e por isso o futuro de seus governos foi mudado radicalmente, como os benefícios vistos em suas nações jamais foram conhecidos antes. Por causa deste primeiro sonho, e da forma como eu reagi a ele, o Deus dos deuses se tornou meu amigo e me chamou de seu servo, e o meu governo teve duas fases, semelhante o seu, onde quase perdi o poder, mas eu me humilhei diante do Deus dos deuses e ele me restabeleceu e eu terminei o meu governo louvando ao Deus dos Céus.
Na próxima carta, eu lhe contarei algumas experiências que eu tive com este Deus, porque o que importa não é como se começa um governo, mas como se termina, e, principalmente quem nos substitui.
(Dr. Aldery Nelson Rocha, é editor, tradutor e comentarista da Bíblia Revelada, Versão Di Nelson, a ser lançada em breve-wwww.meujesus.com.br)

Conselhos que o Rei Nabucodonosor daria ao Presidente Lula se ele estivesse vivo hoje:

Artigos Atômicos

Dr. Aldery Nelson Rocha
“Meu companheiro Lula, você já deve ter ouvido falar de mim, eu sou muito conhecido na História secular como um dos seus notáveis reis, não tão especial como você é, claro, pois nunca liderei sindicatos, nunca concorri perseverantemente contra grandes homens para, enfim, triunfar na presidência de uma tão grande nação como o Brasil. Mas resolvi contribuir com alguns conselhos claros e diretos, sem muito rodeios; porque, como você sempre diz “nunca na história desta nação”, houve um homem que tivesse um coração tão aberto para ouvir o seu Criador e o seu Deus, como você. Nesta minha primeira carta, dar-lhe-ei dois conselhos; mas estarei escrevendo mais umas duas ou três, às quais, se bem aproveitadas, de alguma forma, o ajudarão neste final de mandato e o prepararão para outros propósitos.
O 1O conselho: A capacidade de abstinência de meus servos foi fundamental para que eu confiasse neles.
Meu colega Lula, fui pioneiro em Babilônia e criei no meu reino uma conhecida Academia para Ministros e Governadores do Reino. Entendi que se “governasse com homens que têm tudo a perder, como a juventude, a riqueza moral e a vida”, e bem preparados, poderia evitar determinadas vergonhas no meu governo.
Já no início da execução deste decreto, em um belo dia, um daqueles jovens me despertou para algo simples e, ao mesmo tempo, muito nobre; fato que causou uma revolução na Academia e no meu reino: Ele e seus amigos não quiseram utilizar as iguarias do Palácio. E quis saber por quê. Nos dias do meu governo eu tive um eunuco, o qual o pus por chefe da Academia, e ele me contou uma história interessante que foi a causa principal da grandeza de meu reino. Na verdade, eu havia destinado uma provisão diária de alimentos da comida reservada à mesa real e do vinhoque eu mesmo bebia. De maneira que este meu eunuco Arioque deveria alimentar os alunos da Academia por três anos e, após aquela preparação, poderiam apresentar-se a meu serviço (Dn 1:5). Entre os tais, meu amigo Lula, estavam os filhos de Judá: Daniel, Ananias, Misael e Azarias. Mas algo interessante aconteceu. Um dos jovens, chamado Daniel, o qual depois veio a ser o meu ministro, rogou a Arioque que fizesse uma experiência de dez dias com eles, na condição de servos: Que durante dez dias lhes dessem apenas legumes a comer, e água a beber (Dn 1:12).
Jamais imaginaria que a herança alimentar que significa aquilo que um homem armazena durante toda a sua vida, incluindo a sua comunhão com o seu Deus, o seu conhecimento, e os elementos de seu caráter seriam tão importantes como o sal na administração de meu governo. O meu reino se expandia na região em grande prosperidade, e percebia que gozava de um certo carinho do grande Deus dos deuses. O fato é, meu companheiro Lula, que Arioque concordou com esta proposta e submeteu-os à prova durante dez dias. Tenho que dizer-lhe que o resultado do jejum dos prazeres entre aqueles preciosos jovens produziu um grupo de elite, como você gosta de falar, jamais conhecido entre os meus governadores. A proposta de não se contaminar experimentada por eles deu-me segurança e resolveu grandes problemas no meu governo (Dn 1:14). O resultado de tudo aquilo, meu companheiro, foi a prova de que o caminho, os meios, os métodos de abstenção em favor de uma grande causa são perfeitos e geram perfeição física, espiritual e mental nos ministros do líder, quando eles estão treinados para servir. Ao fim desses dias, verificou-se que tinham uma melhor aparência e estavam mais robustos fisicamente do que todos os jovens que comiam o alimento da mesa real (Dn 1:15).
Eu, naquele tempo, um rei mundano, acostumado às noitadas e à vida desregrada de um rei que conhece aquele que o estabeleceu como potestade, estava começando a aprender um caminho novo na minha vida de estadista. Este foi o primeiro passo que o Deus dos deuses que estabelece e depõe reis ensinou-me para exaltar o meu governo transformando-o em incomparável entre os grandes reis da História dessa nação. Este jovem Daniel, sem querer, ensinou aos demais membros da Academia que vale a pena aos homens da elite lutarem para receber o prêmio por jejuar das iguarias oferecidas a todos os eleitos para executar, legislar e julgar em nosso governo, e o prêmio é sabedoria e inteligência para aprender e para decidir de tudo. Assim, meu precioso amigo Lula, desde então o servente retirava as iguarias e o vinho que lhes estavam designados e, em troca, mandava que lhes servissem legumes. O
2o. Conselho: Quando Deus quer engrandecer um Governante, ele lhe dá um sonho e um intérprete.
Tenho desconfiado, meu amigo Lula, que o mesmo Deus dos deuses que revelou um sonho ao meu colega Faraó do Egito, também a mim, deu-me um sonho. E o curioso de tudo isto, amigo, é que nem ele e nem eu sabíamos o que havíamos sonhado. E da mesma forma como ele reagiu para lembra-se do sonho, eu também. De maneira que não se achou nem nos dias dele nem nos meus dias um homem que soubesse o que havíamos sonhado.
Sendo de duas potências mundiais naquele tempo, em diferentes circunstâncias e datas, havia em nossos reinos duas pessoas que também eram frutos da Academia da Vida do Deus dos deuses: José e Daniel. Ambos, intérpretes por excelência. Ambos, haviam aprendido a arte da abstinência das iguarias que todos os outros meus ministros jamais rejeitavam, e esta era a grande diferença neles. De modo que, com isso, quero lhe fazer entender que os grandes homens da História receberam um sonho do Deus dos deuses, e por isso o futuro de seus governos foi mudado radicalmente, como os benefícios vistos em suas nações jamais foram conhecidos antes. Por causa deste primeiro sonho, e da forma como eu reagi a ele, o Deus dos deuses se tornou meu amigo e me chamou de seu servo, e o meu governo teve duas fases, semelhante o seu, onde quase perdi o poder, mas eu me humilhei diante do Deus dos deuses e ele me restabeleceu e eu terminei o meu governo louvando ao Deus dos Céus.
Na próxima carta, eu lhe contarei algumas experiências que eu tive com este Deus, porque o que importa não é como se começa um governo, mas como se termina, e, principalmente quem nos substitui.
(Dr. Aldery Nelson Rocha, é editor, tradutor e comentarista da Bíblia Revelada, Versão Di Nelson, a ser lançada em breve-wwww.meujesus.com.br)

Cristianismo lidera a lista das maiores religiões do mundo

A revista Superinteressante fez um ranking em seu site esta semana, mostrando quais seriam as oito maiores religiões do mundo.

Os números divulgados pela revista podem ser questionados, uma vez que não é indicada sua fonte. Mesmo assim, vários sites os divulgaram.

Existem dezenas de maneiras diferentes de contabilizar religião. Em alguns países islâmicos, todos que nascem são imediatamente atrelados à religião dominante, mesmo que mais tarde a pessoa mude de ideia, para o governo ela sempre será muçulmana. Já em países como a China, ninguém pode precisar quantos cristãos existem, pois a conversão é proibida e a igreja precisa viver escondida.

Além disso, dependendo de quem faz a pesquisa, seitas como mórmons e testemunhas de Jeová são incluídas na categoria “cristão”, mesmo que seus ensinamentos sejam diferentes dos demais cristãos.

A reportagem da revista cometeu um erro ao considerar “espiritismo” como uma religião, uma vez que os próprios espíritas a descrevem como uma “doutrina”. Ou seja, é um conjunto de ensinamentos que podem ser seguidos mesmo que a pessoa se considere católica, como ocorre com frequência no Brasil.

Para a SuperInteressante, as 8 maiores religiões do mundo são:

1. Cristianismo (aprox. 2,1 bilhões de adeptos)
2. Islamismo (aprox. 1,5 bilhões de adeptos)
3. Hinduísmo (aprox. 900 milhões de adeptos)
4. Religião tradicional chinesa (aprox. 400 milhões de adeptos)
5. Budismo (aprox. 376 milhões de adeptos)
6. Sikhismo (aprox. 20 milhões de adeptos)
7. Judaísmo (aprox. 15 milhões de adeptos)
8. Espiritismo (aprox. 13 milhões de adeptos)

Os missiólogos cristãos David B. Barrett, George T. Kurian e Todd M. Johnson são responsáveis pela World Christian Encyclopedia, que como o nome indica, é uma enciclopédia sobre religião.

Eles mantêm um Instituto de pesquisas, onde os dados são atualizados constantemente, cruzando diferentes fontes e relatos de missões que trabalham no mundo todo. Todos os anos ele fazem um levantamento, bem como previsões para os próximos anos das tendências de crescimento.

Esse material ainda não está disponível em português na forma de livro, mas pode ser encontrado com facilidade na internet. O site missoeseadoracao.net fez uma apresentação de power point baseada nos dados do instituto de David Barret.

Os dados traduzidos por eles podem ser vistos no quadro abaixo, que apresenta algumas diferenças de outras pesquisas, em especial por levar em conta o número estimado de ateus.

Fonte: Gospel Prime

“A solução agora seria engavetá-lo”, diz Marco Feliciano sobre “Lei da Palmada”

“A solução agora seria engavetá-lo”, diz Marco Feliciano sobre “Lei da Palmada”
O Partido Social Cristão (PSC) realizou nesta terça-feira (07) um debate para discutir o Projeto de Lei 7672/2010. Aprovado na Comissão Especial da Câmara dos Deputados a chamada Lei da Palmada, que proíbe castigos físicos a crianças no ambiente familiar, deve voltar à discussão no Plenário da Câmara.
O Pastor Marco Feliciano participou do debate que ajudou a esclarecer principais pontos que dividem a opinião dos parlamentares. “O projeto é desnecessário, iniquo e sem fundamento. A solução agora seria engavetá-lo”, comentou o pastor ao correspondente especial Michael Caceres.
A proposta da Lei da Palmada sofre resistência. Alguns deputados argumentam que a proibição constitui um desrespeito ao direito dos pais. Feliciano é um dos principais oponentes ao projeto. Apesar de ter participado do acordo para a aprovação na Comissão Especial, Marco acredita que mesmo que passe pela Câmara deverá ser barrado no Senado.
“Ninguém mais entende o objetivo do projeto, ele foi demonizado pela mídia e perdeu o foco. A proteção à criança já é garantida pelo Estatuto da Criança e Adolescia. Temos código penal para punir agressões físicas e os pais que desrespeitarem as leis de proteção à criança e ao adolescente serão punidos”, comentou Marco.
Feliciano atuou em 119 proposições em 9 meses como parlamentar. Membro da Frente Parlamentar Evangélica lutou contra o “kit gay”, contra o PLC 122 (que criminaliza a opinião contra a prática homossexual) e tem se empenhado em defender o direito da família cristã brasileira.
“A bancada evangélica em nenhum momento teve intuito de vetar o projeto, até agradeci a relatora por ter modificado o texto, mas a verdade é que após reavaliarmos os textos concluímos que o PL não tem um objetivo claro”, finalizou o deputado.
Acordo – O texto foi aprovado após mudanças no texto da relatora, que foram feitas após reunião da deputada com líderes da bancada evangélica na Casa –desfavoráveis ao uso do termo “castigo”, argumentando que o projeto levaria a ingerência demasiada no âmbito das famílias.
Havia divergências sobre a substituição da expressão “castigos corporais”, prevista da proposta original, por “agressão física”, como queriam os evangélicos. A bancada evangélica entendeu que a expressão “castigo corporal” interferia na educação dos filhos.
Os pais que desrespeitarem a norma não devem ir para a cadeia. O texto prevê advertências, tratamento psicológico e a adesão a programas de proteção à família. A denúncia pode ser feita ao Conselho Tutelar, delegado de polícia, Ministério Público ou juiz.

Judas Iscariotes foi Salvo?





Considero este caso (o de Judas Iscariotes) um dos mais tristes relatados em toda a Bíblia. Triste e lamentável o que ocorreu com Judas Iscariotes. Judas Iscariotes foi escolhido para fazer parte do grupo dos doze apóstolos de Jesus, mas Judas não era da salvação. Sua atitude em trair o Senhor, evidenciou seu caráter perverso. A Bíblia afirma que Judas Iscariotes era ladrão. E notem que era ladrão mesmo sendo um dos doze. Judas Iscariotes não amava o Senhor Jesus. Vejamos o que a Bíblia diz:

"Então, Maria, tomando uma libra de bálsamo de nardo puro, mui precioso, ungiu os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos; e encheu-se toda a casa com o perfume do bálsamo.Mas Judas Iscariotes, um dos seus discípulos, o que estava para traí-lo, disse: Por que não se vendeu este perfume por trezentos denários e não se deu aos pobres? Isto disse ele, não porque tivesse cuidado dos pobres; mas porque era ladrão e, tendo a bolsa, tirava o que nela se lançava." João 12:3-6

Judas Iscariotes não era da Verdade; não era eleito; não foi predestinado para a salvação; era filho do diabo e se encontra no inferno. Assim como Faraó, Caim, e a besta que está para surgir, Judas Iscariotes teve um papel a cumprir na História. Tudo foi encaixado, coordenado e planejado segundo a presciência de Deus, o qual elaborou um complexo e maravilhoso plano para conduzir muitos filhos à Glória e também para manifestar os Seus juízos sobre a terra:

"Porque convinha que aquele, por cuja causa e por quem todas as coisas existem, conduzindo muitos filhos à glória, aperfeiçoasse, por meio de sofrimentos, o Autor da salvação deles." Hebreus 2:10

Notem que não está escrito "todos" os filhos à Glória", mas sim, "muitos filhos à glória", pois nem todos são filhos de Deus.

"Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira." João 8: 44

O mesmo Senhor que declarou, repreendendo a alguns judeus que o perseguiam, que eram filhos do diabo, o mesmo Senhor diz de Judas Iscariotes:

"Replicou-lhes Jesus: Não vos escolhi eu em número de doze? Contudo um de vós é diabo. E isto dizia ele de Judas Iscariotes, filho de Simão; porque este o havia de entregar, sendo um dos doze." João 6: 70, 71

Judas Iscariotes, segundo afirma o Senhor, era diabo, não filho, e Deus não receberá diabos na glória de Sua eterna habitação, no dia em que o Senhor se manifestar a fim de recolher para si o seu povo.

Judas Iscariotes ficou possesso por Satanás:

"Entrou, porém, Satanás em Judas, que tinha por sobrenome Iscariotes, o qual era do número dos doze." Lucas 22: 3

E aqui, a declaração de Pedro quanto à traição de Judas Iscariotes, seu suicídio e sua ida para o inferno:

"Homens irmãos, convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus; Porque foi contado conosco e alcançou sorte neste ministério. Ora, este adquiriu um campo com o galardão da iniqüidade; e, precipitando-se, rebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram. E foi notório a todos os que habitam em Jerusalém; de maneira que na sua própria língua esse campo se chama Aceldama, isto é, Campo de Sangue. Porque no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, E não haja quem nela habite, Tome outro o seu bispado. É necessário, pois, que, dos homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós, Começando desde o batismo de João até ao dia em que de entre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição. E apresentaram dois: José, chamado Barsabás, que tinha por sobrenome o Justo, e Matias. E, orando, disseram: Tu, Senhor, conhecedor dos corações de todos, mostra qual destes dois tens escolhido, Para que tome parte neste ministério e apostolado, de que Judas se desviou, para ir para o seu próprio lugar. E, lançando-lhes sortes, caiu a sorte sobre Matias. E por voto comum foi contado com os onze apóstolos." Atos 1:16-26

MAIS UMA LUTA A FRENTE - Nova ministra defende direito ao aborto

A socióloga Eleonora Menicucci, além da defesa do aborto, disse à revista TPM que se relaciona com homens e mulheres que sua filha gay tem uma filha por inseminação artificial.

Amiga da presidente Dilma Rousseff desde a década de 1960 e sua colega de prisão na ditadura militar, a nova ministra Eleonora Menicucci, 67, promete defender a liberação do aborto à frente da Secretaria de Políticas para as Mulheres.

Socióloga, professora titular de Saúde Coletiva da Unifesp e filiada ao PT, ela assumirá o cargo na sexta-feira. Substituirá a também petista Iriny Lopes, que sai para disputar a Prefeitura de Vitória.

Menicucci integra o Grupo de Estudos sobre o Aborto e já relatou ter se submetido à prática duas vezes. Ontem, afirmou à Folha que levará sua convicção e sua militância na causa para o governo.

"Minha luta pelos direitos reprodutivos e sexuais das mulheres e a minha luta para que nenhuma mulher neste país morra por morte materna só me fortalece", disse.

A polêmica sobre o aborto marcou a corrida presidencial de 2010, quando José Serra (PSDB) usou o tema para atrair o voto religioso. Dilma, que já havia defendido a descriminalização da prática em duas entrevistas, disse ser "a favor da vida", mas afirmou que não faria uma "guinada à direita" para se eleger.

A nova ministra anunciou que fará uma gestão de continuidade. Citou como prioridades o combate à violência contra a mulher e à "feminilização da pobreza" e a preparação das feministas para a conferência Rio+20.

Ela negou os rumores de extinção da secretaria, que circulavam desde o ano passado. "Digo isso como futura ministra. A secretaria continua com status de ministério e com muita força", afirmou.

BIOGRAFIA

Mineira de Lavras, Menicucci conheceu Dilma no movimento estudantil, em Belo Horizonte. Na luta armada, participou de assaltos a bancos e supermercados para financiar a guerrilha.

"Sabia que tinha que fazer alguma coisa, ia lá e fazia", relatou à revista "TPM", em 2007. "Achava que nada de mal podia me acontecer. Era jovem, e jovem é onipotente."

Ao ser presa, em 1971, tinha 22 anos e militava no POC (Partido Operário Comunista). Ela conta que a filha Maria, que tinha 1 ano e 10 meses, foi torturada na sua frente nas dependências da Oban (Operação Bandeirante), em São Paulo. Depois, ficou 52 dias sem notícias do bebê.

"As torturas minha e de minha filha me mostraram a olho nu a nua e crua dimensão do terror instalado em nosso país e paradoxalmente nossa impotência frente a ele. Aqui me transformei em feminista", escreveu na revista científica "Labrys", em 2009.

Ela reencontrou Dilma no Presídio Tiradentes, onde ficou presa até 1973 na "Torre das Donzelas", a ala das presas políticas. Foi uma das colegas de cela convidadas para a posse da presidente.

"Tenho muito orgulho e muita honra de ter sido presa política na luta contra a ditadura", disse ontem.

A nova ministra chorou ao lembrar colegas que foram mortos na luta armada.

"Estou muito emocionada. Peço desculpas... [embargando a voz]. É um filme que passa na cabeça em todas as horas da minha vida, para me inspirar e me fortalecer."

À "TPM", ao comentar seu ativismo, ela falou também sobre a vida pessoal.

"Me relaciono com homens e mulheres e tenho muito orgulho de minha filha, que é gay e teve uma filha por inseminação artificial."

Fonte: Folha de São Paulo

Pastor colombiano e família são obrigados a deixar sua casa


Pastor colombiano e família são obrigados a deixar sua casa

Grupo de militantes armados da Colômbia forçou o pastor Wilber Ramírez* junto com sua grande família de 37 membros a saírem de suas casas e propriedades e irem morar em uma região perto da cidade de Macarena.

Pastor Wilber foi avisado de que teria que fechar sua igreja na aldeia de Cana Vojo* há três meses, quanto ele havia sido chamado para conversar com alguns rebeldes armados que atuam na região.

Na conversa com o pastor, os guerrilheiros disseram: “É melhor você aproveitar essa oportunidade que nós estamos lhe dando e ir embora logo para que não aconteçam coisas piores para você”.

O pastor colombiano disse a Portas Abertas que os militantes já tinham ido anteriormente onde ele mora, arrumaram as suas coisas e disseram que ele teria que sair de sua casa imediatamente.

“Quando você recebe um aviso desses, você não pensa duas vezes”, disse ele. “Nem eu nem meus parentes sabemos porque os guerrilheiros nos forçaram a sair de nossas terras, terras na qual nós cultivávamos nossa produção agrícola”.

Ramirez tem sido ameaçado desde 2005, quando os guerrilheiros proibiram que ele pregasse o evangelho na aldeia e ordenaram que ele fechasse a sua igreja ou então seria coloca na “lista negra” da guerrilha.

O pastor Wilber disse que, embora a situação de ser forçado a se mudar tenha afetado sua esposa e as três filhas, ele continua a pregar o Evangelho na região onde está. Ele e seus parentes estão organizando cultos e evangelismos na cidade juntamente com outros cristãos da cidade.

Pastor há mais de 15 anos, Ramírez disse a Portas Abertas que apesar da perseguição que tem enfrentando, ele irá continuar pregando o Evangelho onde estiver até que ele morra.

“Eu aprendi a estar bem, mesmo em situações boas e situações ruins”, disse ele. “Eu simplesmente pedi coragem e força para continuar meu trabalho. Enquanto estiver vivo, vou servir a Deus e ao Seu Reino”, concluiu.

Ore pela vida do pastor Wilber Ramirez e por sua família, para que Deus continue abençoado e dando coragem para que continuem o trabalho que Deus delegou nas mãos dele. Ore para que o Senhor o proteja nessa nova cidade em que está.

*Nomes trocados por motivos de segurança

VIA GRITOS DE ALERTA
Fonte: Portas Abertas

Governo chinês aumenta pressão sobre cristianismo no país


Governo chinês aumenta pressão sobre cristianismo no país
As autoridades chinesas reforçaram ainda mais a sua oposição contra o Cristianismo na China, segundo comentários de um influente grupo que defende os direitos humanos no mundo.

Em seu relatório anual, a China Aid Association (CAA) revelou números que demonstravam que houve um aumento drástico na perseguição realizada pela governo chinês contra os cristãos e contras as igrejas do país.

Essas estatísticas incluem um aumento de 131% no número de cristãos presos por praticarem sua fé dentro do país. “Essa tendência de agravamento da perseguição vem crescendo a seis anos”, segundo o relatório do CAA, que também acrescentou que não foram somente os cristãos os alvos de perseguição religiosa.

Segundo o relatório, o governo chinês quer criar uma atmosfera de terror dentro da população do país, criando leis e punições ainda mais rígidas para as pessoas que seguem uma fé que difere das crenças e permissões do Estado.

Umas das atuais “vítimas” do governo é o famoso caso da Igreja de Shouwang, que não foi autorizada a se reunir no local onde haviam alugado e por isso se reuniam em locais públicos. O impacto da atitude da igreja de Shouwang foi significativo para a sociedade. Muitos membros da igreja foram presos durante esse período.

Segundo relatos, as pessoas que são detidas sofrem torturas enquanto estão presas, o que gerou uma grande preocupação nas entidades que defendem os direitos humanos no país. Segundo a CAA, as torturas contra presos aumentaram 33% nos últimos seis anos.

Ore pelos cristãos chineses. Como apontam as pesquisas, a perseguição feita pelo governo do país tem aumentado muito, por isso eles têm sido constantemente presos. Ore para que Deus dê força para cada cristão que está enfrentando a prisão. Ore para que Deus dê paz para cada um deles.


Fonte: Portas Abertas

O mundo, o Diabo e suas Mentiras

A guerra entre a verdade e a mentira vem desde do inicio quando a serpente enganou Eva. mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais. Disse a serpente à mulher: Certamente não morrereis. Gênesis 2. 3-4 Deus disse se come morre, Satanás mentiroso como sempre disse a ela que não ia morrer.
Como ela não morreu fisicamente foi fácil acreditar na serpente e oferecer para Adão, ele viu que ela comeu e estava viva, não teve duvida para comer e nem questionou com a mulher
As mentes tem sido manipuladas por Satanás de varias formas, e uma arma poderosíssima é a mídia, ela tem sido uma das principais armas para manipular a mente do homem moderno, através dos filmes, novelas e jornais, jornais e outros programas vem tentando padronizar o modo de viver do ser humano. Eu destaco os filmes e novelas por causa da mentira, porque muita gente tem se iludido com os atores e suas mentiras, e a bíblia afirma que, quem ama e comete mentiras não vão entrar no céu. Apocalipse 22.1
Aqueles que amam a mentira chegam a chorar, brigar, discutir por causa das mentiras das novelas e filmes, choram com a mentira e não consegue chorar com a verdade que está próximo dele. Todos temos um vizinho, um amigo, ou parente que necessita de ajuda precisa de alguém que chore junto ele e não tem, e muitos chegam encontrar desculpas para não ajudar, dizendo: tá assim porque ta em pecado, é preguiçoso, bem feito ele que procurou. E assim com essas e outras desculpas deixam de ajudar o seu próximo e não anda conforme as escrituras que diz: alegrai-vos com os que se alegram; chorai com os que choram;Romanos 12. 15 Choram com uma cena mentirosa e não percebe que acabando aquela cena o ator sai dali sorrindo, e quando acaba as gravações vai pra sua mansão no seu carrão de luxo que as suas mentiras sustentam.
As novelas em sua maioria são para contar uma história de amor, e o casal protagonista fazem de tudo para ficar juntos, mentem, desobedecem a pai e mãe, matam, largam mulher e filhos, ensinando as pessoas a jogarem anos de casamento no lixo. Os filmes por sua vez, fazem as pessoas acreditar em tantas coisas absurdas que tem crianças que morrem achando que é super herói, os filmes de ação em sua maioria ensinam que matar é a coisa mais simples do mundo, o mocinho do filme que deveria ser o bonzinho mata mais do que o vilão, eles não ensinam perdoar e só incitam a violência e tanto produtores como atores ganham rios de dinheiro com essas mentiras, e as pessoas que realmente trabalham não são reconhecidas.

Até os filmes que dizem ser evangélicos, não é bom nós cristãos ficarmos ligados neles, pois quem produz, protagonizam, ou dirigem esses filmes nem sempre são evangélicos ou acreditam em Deus. Os que contam a historias bíblicas tem muitos erros de interpretação as vezes, e os que contam historias verídicas ou inventadas estão cometendo um erro gravíssimo além de mentir, eles estão tomando o nome de Deus em vão quando nas cenas do filme os atores clamam por Deus. Êxodo 7.7

Quem trabalha mentindo está ganhando mais dinheiro do que as pessoas fazem um trabalho realmente importante, como os bombeiros, que faça chuva ou faça sol estão correndo risco de vida para salvar pessoas que eles nem conhecem, e vários outros profissionais como os professores que ganham pouco e tem que dar aulas em dois ou três colégios pra aumentar sua renda, pedreiros, e todos os que trabalham na construção civil, que constrói prédios casa e mansões luxuosas para esses que ganham dinheiro com a mentira, se não fosse os pedreiros, bombeiro hidráulico eletricista e etc, eles vão morar aonde. Existem inúmeros profissionais que deveriam ser muito bem remunerado e a profissão de artistas e esportistas pra mim não deveriam estar entre elas.

O esporte tem sido uma outra arma muito bem utilizada para desviar os pensamentos do homem das coisas divina, porque sem percebermos estamos adorando a ídolos, deuses, e templos do esporte, Deus condena a idolatria seja ela qual for. Para corpo físico o esporte tem muitos benefícios, mas para o corpo espiritual nada presta.
1 Timóteo 4.8

As disputas, as apostas, a idolatria, os gastos desnecessário, as brigas dentro e fora de campo, as mortes de membros de torcidas organizadas, são apenas alguns dos males que o esporte tem causado a humanidade, pois querendo o homem ou não, sem ele perceber ele está adorando algo que não é o Deus todo poderoso, a quem devemos prestar toda a nossa adoração, por esses e outros motivos ele deixou escrito;"Ao Senhor teu Deus adorarás e só a ele servirás." Mateus 4. 20

VIA GRITOS DE ALERTA

A Mentira



Analisando de maneira genérica, a mentira existe em função da verdade, ou seja, ela surge na tentativa de fazer calar a verdade.
Porém, mesmo que uma mentira dita muitas vezes não se torne uma verdade, ela dita por muitos acaba virando consenso.

Um exemplo de consenso se observa neste provérbio que alguém deixou escrito na porta de uma igreja: “Todo homem quer ser rei, e todo rei quer ser deus...”.

Fica a pergunta: Todos desejam um reino? Todos os reis desejam ser um deus? Sabemos que generalizar é um risco que compromete o que é verdadeiro, e por isso, não podemos generalizar em nossas proposições.

Porém, este provérbio, por ser repetido por muitos, acabou por transformar-se em consenso, mesmo não correspondendo à realidade fática.



O intento de Satanás


Já nos acostumamos a ouvir que Satanás quis ser igual Deus. De longa data vem sendo difundido acerca do anjo caído que o orgulho levou-o à queda, isto porque, no seu íntimo, intentou ser igual a Deus.


Dentro desta mesma linha de pensamento acerca do que levou Satanás à queda, há algumas variantes: ele quis ocupar o lugar de Deus; ele quis para si a adoração que pertence a Deus; ele procurou um reino próprio; ele quis exaltar-se tomando para si todo poder existente, usurpando a base do Trono da divindade.


Será isto verdade? Seria isto possível? É factível à criatura alcançar ser igual ao Criador? Existiu alguma possibilidade de Satanás tomar o lugar de Deus? Estamos diante de uma verdade ou de um consenso?


Que Satanás quis ser igual a Deus já é consenso, visto que muitos assim afirmam. Resta-nos verificar se o consenso corresponde à verdade.


Satanás foi criado por Deus como todos os outros seres do universo. Ele foi criado e posto na posição mais sublime na ordem celestial: ele era querubim da guarda ungido, perfeito em seus caminhos, formoso e sábio. Na ordem celestial, ele estava no topo da hierarquia Ez 28: 12.




O abismo


Apesar da posição elevada do querubim, entre ele e o Criador um abismo intransponível, tanto que em seu coração ele reconhecia que Deus é inatingível e inigualável ao nomeá-lo como o Altíssimo.


Jamais a criatura poderá igualar-se ao Criador. Embora Satanás estivesse no topo da hierarquia celestial, a distância entre criador e Criatura é a mesma que anjos e Deus e homens e Deus.


A bíblia demonstra que somente Deus é Criador. Este é um pólo que somente Deus está e estará pela eternidade. No outro pólo, temos as incontáveis hostes celestiais e as criaturas terrestres. Por mais elevada que seja a criatura, ela permanecerá criatura, e jamais conseguira transpor a barreira que há entre ser criador e criatura.


Não podemos confundir a hierarquia estabelecida no universo: Deus, anjos, homens e animais, com as posições: Criador e criaturas. Sobre esta verdade a bíblia diz:



Pois quem no céu se pode igualar ao SENHOR? Quem entre os filhos dos poderosos pode ser semelhante ao SENHOR?” (Salmos 89: 6).



Estas perguntas são pertinentes ao tema em questão: Haveria alguém no céu que poderia igualar-se a Deus? Se levarmos em conta os filhos dos poderosos, haveria alguém que ao menos fosse semelhante a Deus? A resposta para as perguntas é não!


O homem mais simples sabe que é impossível à criatura tomar ou alçar o lugar do Criador.


Porém, de tanto ouvir que Satanás quis ser igual a Deus, criou-se um consenso, e muitos se permitem concordar com tal argumento, mesmo que inconscientemente, que a possibilidade de Satanás ser igual a Deus existiu.


É estranho ao homem, que possui conhecimento limitado, afirmar que é possível alguém tornar-se o Criador, e é no mínimo absurdo que um ser criado cheio de sabedoria tenha intentado ser o próprio Criador.


Além do mais, como Satanás conseguiu convencer um terço dos anjos que seria possível prosperarem no intento de alçarem a posição de Criador?




A Pretensão


Deixando o consenso de lado, a bíblia nos diz que Satanás intentou ser semelhante a Deus. Isaias apresenta qual a intenção do coração de Satanás: “Tu dizias no teu coração:”


“Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo” (Isaías 14: 14).


Há uma grande diferença entre a pretensão de ser semelhante ao Altíssimo e usurpar-lhe o lugar. Satanás, mesmo 'possuído' pela soberba, tinha plena consciência da posição inatingível do seu Criador: o Altíssimo. Embora o pecado houvesse se instalado em sua natureza, Satanás estava ciente de que a posição de Deus é inatingível.


Como alcançar o Inatingível? Como igualar-se ao Inigualável? Perceba que não é factível, ou seja, que é impossível levar a efeito qualquer plano que usurpe a posição do Criador.


Diante das evidências, de que é impossível à criatura alcançar a posição do Criador, ficam as perguntas: o que motivou a idéia de que Satanás quis ser Deus? De quem é o interesse de que se propague tal consenso? A quem tal mentira favorece?


Uma das maiores mentiras da atualidade é a de que Satanás intentou ser igual a Deus. Esta mentira deu à luz a dualidade: bem e mal; Deus e Satanás. Esta abordagem trás uma equivalência entre Deus, o Criador, e o diabo, a criatura. A quem é proveitoso que esta mentira seja propagada?

Guerra espiritual na mente (parte I)

 



A nossa mente é a base do nosso livre arbítrio. Deus, quando criou a cada um de nós, colocou o livre arbítrio, ou livre escolha. Até mesmo a decisão de aceitar ou não Jesus em nossas vidas como Senhor e Salvador depende de nós, não de Deus. Jesus nos diz, em Marcos 16:16, que a opção de crer ou não crer pertence a nós:

"E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado."

Ou seja, ninguém é forçado a crer em nada. A iniciativa de crer tem que partir de cada ser humano. E assim é também no que se diz respeito a buscar a Deus e ter comunhão com Ele. Somos nós que exercemos o controle sobre nossa mente. Quando Jesus diz novamente os mandamentos de Deus, em Mateus 22:37, Ele especifica como devemos amar a Deus:

"Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento."

Se não exercêssemos controle sobre nossas mentes, não haveria necessidade de que Jesus especificasse que o amor deve também partir de nossa mente (entendimento). Muitos de nós acham que o controle de nossa mente pertence a Deus no momento em que são feitas novas criaturas (2 Coríntios 5:17) ao aceitarem Jesus. E aqui começam os problemas. Vejamos o que a Palavra nos diz em Romanos 12:2:

"E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus."

No momento em que somos feitos novas criaturas, a recomendação do Espírito Santo de Deus é que renovemos nossas mentes. Isto significa que nossa mente deve estar alinhada com a mente de Cristo:

  • 1 Coríntios 2:16
    "Pois, quem jamais conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo."

Ter a mente de Cristo não significa que tenhamos que parar de exercer o controle sobre nossas mentes, mas que temos que controlar nossas mentes de modo a pensarmos como Jesus pensa. Não é a toa que Paulo afirma que todas as coisas lhe eram lícitas, mas nem todas lhe convinham (1 Coríntios 6:12). Paulo sabia que ele tinha que controlar seu entendimento para não praticar atos que fossem contra o Evangelho e não deixava sua mente à mercê de Deus.

Satanás sabe muito bem que nós somos os responsáveis por exercer controle sobre nossas mentes. Por isto, ele tenta de todas as maneiras nos convencer do que não é lícito perante à Palavra. De que maneira ele faz isto?

Tudo que nós consideramos correto em nossas mentes é o que estamos convencidos a respeito. Se nos convencemos, ou somos convencidos de algo, este algo passa a ser parâmetro do que é lícito para nós. Em outras palavras, se nos convencemos de algo que é errado como se fosse certo, agiremos cometendo tal ato como se ele fosse correto. Citarei um exemplo de como Satanás convenceu alguém a pecar.

  • Gênesis 3:1-6
    "Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? Respondeu a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais. Disse a serpente ã mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal. Então, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, comeu, e deu a seu marido, e ele também comeu."

Deus havia dado ordem a Adão e Eva que não comessem o fruto da árvore que estava no meio do jardim. Obviamente Satanás queria fazer com que esta ordem fosse desobedecida. Então, tratou de convencer Eva de que se ela comesse do fruto, nada aconteceria de mal a ela. Satanás então persuadiu Eva e a convenceu. Finalmente ela comeu o fruto que não deveria, e deu a Adão, que ao ver Eva degustando de tal fruto, também dele comeu.

Satanás não controlou a mente de Adão e de Eva. Tentou até que conseguiu convencer, fazendo com que o homem e a mulher voluntariamente pensassem de maneira errada. Pensaram de maneira errada e pecaram!

Joyce Meyer1 afirma, em seu livro "Campo de Batalha da Mente", que nós somos aquilo que nós pensamos. Em Romanos 8:5-6,9 a Palavra afirma que inclinamos a fazer aquilo que nossa mente pensa:

"Pois os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito. Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz... Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele."

Portanto, podemos definir aqui dois tipos de mente:

  • a mente carnal, ou natural
  • a mente de Cristo

A nossa tarefa é deixar de pensar com a mente carnal e começar a pensar com a mente de Cristo. O versículo 9 de Romanos nos diz que "se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele". O versículo não diz Espírito Santo, mas sim Espírito de Cristo. Pensar com a mente de Cristo constitui uma poderosa arma contra Satanás e seus demônios.

Começar a pensar com a mente de Cristo não é um processo imediato. Esta nova maneira de pensar cresce em nós diariamente, em nossa comunhão com Deus Pai. Ao lermos a Palavra, é importante observarmos como Jesus reagia diante das mais variadas situações. Por exemplo, em Mateus 5:39, Jesus afirma o seguinte:

"Eu, porém, vos digo que não resistais ao homem mau; mas a qualquer que te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;"

Jesus não diz para nos humilharmos perante às pessoas, mas para vencer o mal com o bem (Romanos 12:21). Este é o ponto de partida para começarmos a pensar com a mente de Cristo. Jesus também afirma em Lucas 6:45:

"O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem; e o homem mau, do seu mau tesouro tira o mal; pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca."

Basicamente, diante de nossas situações cotidianas, a pergunta que fazemos a nós mesmos será: "Em meu lugar, o que faria Jesus?"

Este princípio nos ajudará na segunda parte desta mensagem, onde estudaremos como o inimigo assalta nossa mente, construindo muralhas ao redor dela, para tentar nos enfraquecer.

A Paz do Senhor a todos!

Guerra espiritual na mente (parte II)

 




Na primeira parte desta mensagem , estudamos que nós somos os responsáveis por inclinar a nossa mente para as coisas da carne ou para as coisas do Espírito (Romanos 8:5-6). Vimos também que o ponto de partida para renovarmos nossa mente (Romanos 12:2) é começar a pensar como Jesus pensa. Isto somos nós que temos que fazer! É a nossa parte, e não a parte de Deus! Ele, através do Espírito Santo, nos dá a direção sempre.Porém, nós, de nosso livre arbítrio, temos que tomar a iniciativa de renovar nossa mente. Em Romanos 12:2, a Palavra não diz "e Deus transformará e renovará vossas mentes", mas diz "transformai-vos pela renovação da vossa mente". Quem tem que se transformar na mente somos nós!

Nesta segunda parte, veremos como Satanás se aproveita da situação e cria muralhas em volta de nossa mente. Veja o que a Palavra nos diz em 2 Coríntios 4:4:

"nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus."

Ao ler este versículo, ficam claras duas coisas:

  1. o diabo (deus deste mundo com "d" minúsculo) tem poder para cegar as mentes (entendimentos)
  2. ele cega o entendimento dos incrédulos

Só que o diabo tem poder também para cegar até os já crentes em Cristo, não só os incrédulos! Se dermos tal legalidade em nossas mentes o diabo pode e vai agir para cegá-la. Creio que você já deve ter visto aqueles casarões com muros altíssimos na entrada. O muro não tem outro objetivo senão não permitir que se enxergue o que está dentro da propriedade. Seu campo de visão fica limitado ao muro, mas nunca avança para depois dele. É exatamente assim que o diabo faz com a mente das pessoas: constrói muralhas em volta dela e a pessoa passa a não enxergar nada além desta muralha.

Há pouco, falei sobre dar legalidade em nossas mentes para Satanás atacá-la. Como isto ocorre? Para começar, sejamos equilibrados e não vamos dar "super-poderes" ao diabo. Deus é onisciente, o diabo não é. Ou seja, Deus sabe nossos pensamentos, mas o diabo não. Só como exemplo, entre muitas outras citações, Jesus disse que Deus Pai sabe tudo o que precisamos já de antemão, em Mateus 6:32:

"(Pois a todas estas coisas os gentios procuram.) Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso."

Então a grande pergunta é: como o diabo e seus demônios descobrem nossos pontos fracos na mente e nos ataca exatamente ali para nos enfraquecer, se ele não é onisciente? A coisa funciona mais ou menos assim: o diabo começa a buscar alguns padrões em nossos comportamentos de acordo com alguns estímulos. Estes estímulos são as setas que ele lança contra nós, por exemplo: uma angústia, uma tentação, um medo etc.

De acordo com a resposta obtida a este estímulo à nossa mente, ele descobre se aquele ponto em nós é fraco ou não. Um exemplo clássico: os demônios lançam uma seta de tentação a um homem crente, conhecedor da Palavra e casado: aparece uma moça bonita jogando todo charme a este homem, lá no seu ambiente de trabalho. Este homem tem basicamente duas alternativas: inclinar sua mente para se render ao charme da moça e cometer um adultério posteriormente, ou colocar em prática a orientação do Espírito Santo para resistir, ficar longe desta moça, pois afinal adúlterio é pecado e pode impedir que este homem entre no Reino de Deus (1 Coríntios 6:9 e Apocalipse 21:8). Veja que a decisão depende do livre arbítrio deste homem em sua mente. De acordo com a reação deste homem ao estímulo (seta) que o inimigo lança, o diabo sabe se continua atacando neste ponto da mente ou não. Agora o mais importante: O inimigo só terá uma resposta positiva se o homem permitir, ou seja, se ele dar legalidade ao inimigo para continuar. Satanás então descobre o ponto fraco e prende a mente deste homem com muralhas de adultério etc.

É uma espécie de "tentativa e erro" que o diabo faz até conseguir detectar os pontos fracos na mente de alguém. Só que Satanás mais acerta do que erra, porque ele é inteligente e sabe muito bem como detectar certos padrões nas mentes das pessoas que as estimulem a pecar.

Valnice Milhomens, em seu livro "Personalidades Restauradas"1, coloca uma ilustração muito interesante: podemos dizer que existem duas pessoas disputando nossa mente: uma está dentro de nós, que é o Espírito Santo. Outra é Satanás, que vem do lado de fora com suas setas. A Palavra também nos mostra que nós tomamos decisões para onde inclinamos nossa mente, em Efésios 2:3:

"entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como também os demais."

Com tudo isto, concluímos que a nossa mente, além de ser a morada de nossa alma, é também o campo de batalha. Lembre-se que, se você é de Cristo, o inimigo não pode tocar seu espírito então ele tenta tocar no seu corpo físico e na sua mente.

Outra grande pergunta fica no ar: como então evitar que estas setas atinjam nossa mente? Em primeiro lugar, o inimigo não vai se cansar de lançar setas contra nós, que somos de Cristo. A posição da igreja é e deve sempre ser oferecer resistência a Satanás e seus demônios (Tiago 4:7). Mas para isto deve haver sujeição a Deus, inclusive na nossa mente. Tudo começa em Romanos 12:2:

"E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus."

Portanto, renovarmos nossa mente é preciso. A Palavra nos diz muito claramente em Marcos 12:30 que a nossa mente também deve amar a Deus:

"Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças."

O grande erro é que a maioria das pessoas acham que, ao se converterem a Cristo, suas mentes são imediatamente mudadas e nada mais precisa ser feito. Obviamente não é assim. Renovar a mente é um processo que pode durar muito ou pouco, dependendo de cada um. O Espírito Santo sempre nos ensinará a sujeição de nossa mente a Deus desde o momento em que somos feitos novas criaturas em Cristo. Só que muitos de nós simplesmente não aprendem, não enxergam ou não aceitam os ensinamentos do Espírito Santo e insistem em continuar a pensando, se comportando como antes. A mente ainda inclina para as coisas da carne.

O que ocorre muitas vezes é a passividade da mente. A pessoa se converte e acha que a mente agora não é mais do controle dela, mas de Deus. Querem ver um erro muito constante? A pessoa lê o que está em Romanos 8:37:

"Mas em todas estas coisas somos mais que vencedores, por aquele que nos amou."

E então ela diz: Já sou mais que vencedor, não preciso fazer mais nada agora. É um erro porque alguém já viu vitória sem antes a luta? Alguém só é vencedor de algo que lutou e venceu. O versículo não afirma que não precisamos mais lutar, mas que precisamos lutar, porque em Cristo, certamente a vitória será nossa.

Uma pessoa com mente passiva é o que o diabo precisa porque ele poderá manipulá-la e controlá-la como bem quiser. Vou mais além: por que será que, em exercícios de yoga ou similares, a pessoa precisa recitar um mantra para esvaziar a mente? Romanos 12:2 não nos diz para esvaziar ou pôr nossa mente em passividade, mas nos instrui a renová-la enchendo-a de Cristo! Em outras palavras, domínio próprio é pré-requisito para renovar nossa mente e alinhá-la com a mente de Cristo (1 Coríntios 2:16).

Outra chave bíblica está em 2 Coríntios 10:3-5:

"Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne, pois as armas da nossa milícia não são carnais, mas poderosas em Deus, para demolição de fortalezas; derribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo."

Aqui, Deus nos dá a instrução clara para libertar nossa mente do inimigo e prendê-la a Cristo. Nossas armas espirituais derrubam fortalezas inimigas, que são as muralhas em volta de nosso raciocínio. Que armas são estas? A Palavra de Deus, da qual deriva outras armas, como a oração e o louvor. Daqui concluímos que, quanto mais lemos e conhecemos a Palavra de Deus, mais oraremos e louvaremos com mais edificação e traremos o raciocínio (a mente) alinhada com a mente de Cristo.

A iniciativa parte de nós, como parte de nossa obediência ao Senhor. Deus nos quer por completo, e isto inclui nossa mente também. Um dia, o Senhor me pediu para consagrar toda minha mente, meu raciocínio a Ele e assim o fiz. Se você quer tomar a atitude de consagrar sua mente ao Senhor, para alinhar sua mente com a mente de Cristo, ore em voz alta o seguinte:

"Pai querido, em nome de Jesus venho na Tua presença. Senhor, sei que minha mente está sob o meu controle e quero Te pedir perdão pelas vezes que inclinei minha mente para as coisas da carne, mesmo sabendo dos Teus ensinamentos, os quais eu não atentei. O meu sincero desejo, Pai, é inclinar a minha mente para as coisas do Espírito. Então, quero agora consagrar toda minha mente e meus raciocínios a Ti, para que eu fique atento aos ensinamentos do Teu Santo Espírito e para que eu aja, não com passividade em minha mente, mas conforme meu livre arbítrio, de modo a alinhar minha mente com a mente de Cristo. Ajuda-me e ensina-me Senhor, a pensar do mesmo jeito que Jesus pensa e que isto reflita imediatamente no meu agir. Te peço e Te agradeço, em nome de Jesus Cristo."

A Paz do Senhor a todos!



Guerra espiritual na mente (parte III)


Amado irmão e amada irmã,

Na segunda parte desta mensagem, vimos alguns pontos importantíssimos que nos ajudam a identificar possíveis ataques do inimigo às nossas mentes. Um deles está em 2 Coríntios 4:4:

"nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus."

Ou seja, o diabo tem estratégias inteligentes de cegar nossas mentes baseando-se em nossa incredulidade. Outro ponto está no fato de muitas vezes o diabo e seus demônios descobrirem nossos pontos fracos na mente mesmo eles não sendo oniscientes. E finalmente, mostramos que as nossas armas espirituais destróem as muralhas inimigas em nossa mente quando alinhamos nossas mentes com a mente de Cristo. Está em 2 Coríntios 10:3-5:

"Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne, pois as armas da nossa milícia não são carnais, mas poderosas em Deus, para demolição de fortalezas; derribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo."

Nesta terceira parte, falaremos do ponto máximo que uma batalha espiritual na mente pode chegar: quando a mente entra em conflito. Para falarmos sobre este conflito, começarei citando Romanos 3:23:

"pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus."

Aqui, o Espírito Santo de Deus nos alerta que a nossa natureza é pecaminosa. Em outras palavras, todos nós já nascemos no pecado. Resumidamente dizendo, desde que Adão e Eva pecaram em Gênesis 3, desobedecendo a Deus, deram legalidade ao diabo para que ele ingressasse livremente à terra com seus demônios. Adão e Eva literalmente entregaram este mundo nas mãos do dele. O próprio diabo ousadamente disse isto a Jesus em Lucas 4:5-6:

"O diabo o levou a um lugar alto e mostrou-lhe num relance todos os reinos do mundo. E lhe disse: Eu te darei toda a autoridade e esplendor deles, porque me foram dados e posso dá-los a quem quiser."

Foi para isto que veio Jesus, para destruir as obras do diabo (1 João 3:8). A natureza pecaminosa do homem era o teor da conversa que Jesus teve com Nicodemos, em João 3:3-6:

"Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? porventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito."

Jesus sabia muito bem da natureza pecaminosa do homem e alertou a Nicodemos que, para que pudéssemos voltar ao reino de Deus, teríamos que nascer no Espírito. Ou seja, Jesus disse a Nicodemos que aquele que não nasce de novo terá sempre a tendência a agir na carne e nunca no Espírito, porque esta será sua natureza.

A nossa mente natural age na carne e terá sempre esta tendência. Faz-se necessário então mudarmos esta característica cujo primeiro passo é nascer de novo, aceitando Jesus como Senhoir e Salvador (João 1:12). Somente assim, o Espírito Santo de Deus começará a agir em nós sempre no sentido de igualar nosso caráter ao caráter de Cristo, alinhando nossa mente com a de Cristo. Foi exatamente isto que Paulo escreveu em 1 Coríntios 2:14-16:

"Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque para ele são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, enquanto ele por ninguém é discernido. Pois, quem jamais conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo."

Os passos seguintes são de nossa responsabilidade da aliança com Deus, em Jesus Cristo. Por mais que o Espírito Santo de Deus nos ajude a transformar nossa mente, nós temos livre arbítrio e nós somos os responsáveis por aceitar este aprendizado ou não. Se não aceitamos e somos teimosos, mesmo aceitando a Jesus em nossas vidas, não somos realmente transformados. Por isto vemos muitos irmãos em Cristo que alegam que nada mudou. A mudança começa em nossa mente!

Paulo, por exemplo, era um dos maiores perseguidores dos cristãos. Ao se converter, passou a amar e seguir a Cristo em espírito e em verdade. Ele assim expressou acerca de seu caráter antes da conversão em Gálatas 4:29:

"Mas, como naquele tempo o que nasceu segundo a carne perseguia ao que nasceu segundo o Espírito, assim é também agora."

Será que foi num "passe de mágica" que Paulo se transformou em sua mente? Claro que não. Ele passou por todo um processo de transformação. E a maioria das pessoas não entendem que um processo demora tempo. Querem soluções imediatistas e quando não vêem resultados a curto prazo, se decepcionam e abandonam a igreja ou mesmo o evangelho.

Preste atenção nisto: toda aliança é um acordo entre duas partes. Na aliança com Deus em Jesus Cristo não é diferente. Deus sempre faz a parte Dele, mas nós também temos que fazer a nossa. Tomar iniciativa de mudar nossa mente, nosso caráter é a nossa parte da aliança.

É neste ponto que falhamos muitas vezes: ao cumprir com a nossa parte da aliança. Este é o ponto em que quero chegar: neste processo de renovação da nossa mente, muitas vezes teremos conflitos. Você com certeza brigará com seu "EU" muitas vezes, exatamente porque sua mente carnal tenderá para pensar conforme a carne e não conforme o Espírito. É aí que muitos param e desistem.

Ora, Deus procura homens e mulheres segundo Seu coração, como foi o caso de Davi. Davi errou muito. Ele matou, cometeu adultério. Veja que ele não foi nenhum super-herói e nem perfeito. Era como nós. Mas a diferença é que Davi jamais desistiu e continuou buscando a Deus, pedindo constantemente perdão a Ele, se arrependendo verdadeiramente do que fez e se submetendo novamente aos ensinamentos do Pai. E Deus jamais deixou de considerar Davi um homem segundo Seu coração (Atos 13:22). Vemos isto claramente em muitos de seus salmos. Deus espera esta atitude de nós, ou seja, que nos submetamos a Ele e aceitemos mudar conforme os Seus ensinamentos, para chegarmos o mais próximo possível do caráter de Cristo.

O conflito na mente é uma batalha seríssima e inevitavelmente nos veremos dentro dela mais cedo ou mais tarde. Como então podemos nos preparar para vencer esta batalha? Uma das chaves de vitória é a nossa , conforme está em 1 João 5:4-5:

"O que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que venceu o mundo: a nossa fé. Quem é que vence o mundo? Somente aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus."

Para começar a vencer o mundo (a tendência de pensarmos na carne) é necessária uma fé inabalável. A fé inabalável é aquela que, mesmo quando caímos , não desanimamos e levantamos novamente para continuarmos nossa caminhada. É importante comentar aqui que existirão momentos em que temos que reconhecer onde erramos. Muitas vezes, enxergamos o diabo em tudo, como uma válvula de escape para não assumirmos que o erro é nosso, vem do nosso "EU", que é o responsável por determinados comportamentos pecaminosos. Se isto acontecer, seja humilde, reconheça isto diante de Deus e exponha a ferida para que Ele a cure.

Mas existem situações que realmente são ataques do exército de Satanás. O conflito na mente tende a escravizar alguém se nenhuma medida for tomada. Os versículos abaixo nos alertam disto:

  • Provérbios 5:22
    "Quanto ao ímpio, as suas próprias iniqüidades o prenderão, e pelas cordas do seu pecado será detido."
  • Gálatas 5:1
    "Para a liberdade Cristo nos libertou; permanecei, pois, firmes e não vos dobreis novamente a um jogo de escravidão."
  • João 8:32-34
    "e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Responderam-lhe: Somos descendentes de Abraão, e nunca fomos escravos de ninguém; como dizes tu: Sereis livres? Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aqule que comete pecado é escravo do pecado."

Alguns homens da Bíblia também passaram por situações de conflito na mente. Citarei três deles que nos ensinarão três lições importantes para vencermos o conflito na mente.

  • Josué

No capítulo 7 do livro de Josué, Josué e seu exército já haviam tomado a cidade de Jericó e se preparavam para atacar a próxima cidade Ai, seguindo estritamente as instruções de Deus. Eles atacaram Ai e foram derrotados pelos habitantes daquela cidade. Josué imediatamente entrou em conflito em sua mente, conforme Josué 7:7-9:

"E disse Josué: Ah, Senhor Deus! por que fizeste a este povo atravessar o Jordão, para nos entregares nas mãos dos amorreus, para nos fazeres perecer? Oxalá nos tivéssemos contentado em morarmos além do Jordão. Ah, Senhor! que direi, depois que Israel virou as costas diante dos seus inimigos? Pois os cananeus e todos os moradores da terra o ouvirão e, cercando-nos, exterminarão da terra o nosso nome; e então, que farás pelo teu grande nome?"

Josué fez a coisa certa: pediu discernimento a Deus do que estava acontecendo. Esta é a lição de Josué. Deus imediatamente respondeu a Josué em Josué 7:10-11:

"Respondeu o Senhor a Josué: Levanta-te! por que estás assim prostrado com o rosto em terra? Israel pecou; eles transgrediram o meu pacto que lhes tinha ordenado; tomaram do anátema, furtaram-no e, dissimulando, esconderam-no entre a sua bagagem."

Deus revelou que havia uma brecha pela qual o inimigo entrou. No caso, era uma capa babilônica que Acã havia roubado, desrespeitando as ordens de Deus. Peça discernimento a Deus do que pode estar acontecendo com você! O Espírito Santo de Deus lhe mostrará mais cedo ou mais tarde a causa de seu conflito.


Jó foi uma pessoa reta diante de Deus (Jó 1:1). Mesmo assim Satanás pediu permissão a Deus para atacá-lo e Deus a concedeu. Na primeira provação que Jó passou (perda dos filhos e dos bens), ele permaneceu firme (Jó 1:20-22):

"Então Jó se levantou, rasgou o seu manto, rapou a sua cabeça e, lançando-se em terra, adorou; e disse: Nu saí do ventre de minha mãe, e nu tornarei para lá. O Senhor deu, e o Senhor tirou; bendito seja o nome do Senhor. Em tudo isso Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma."

Em sua segunda provação (úlceras), ele também permaneceu firme, mas perceba um detalhe: a própria esposa de Jó começou a lhe falar bobagens ao ouvido (Jó 2:9-11):

"Então sua mulher lhe disse: Ainda reténs a tua integridade? Blasfema de Deus, e morre. Mas ele lhe disse: Como fala qualquer doida, assim falas tu; receberemos de Deus o bem, e não receberemos o mal? Em tudo isso não pecou Jó com os seus lábios."

Mais adiante, chegam os supostos amigos de Jó (Elifaz, Zofar e Bildade) que tiveram dois comportamentos nada amistosos:

  1. Ficaram sete dias apenas olhando para Jó sem dizer uma palavra: isto obviamente incomodou muito a Jó, que ficou impaciente e começou a se amaldiçoar e murmurar, a partir do capítulo 3
  2. Literalmente diziam a Jó que sua situação ocorreu porque ele pecou contra Deus: uma grande mentira, pois Jó era reto diante de Deus (Jó 1:1). Estes "amigos" foram usados por Satanás para falarem mais bobagens ao ouvido de Jó, confundindo-o. O livro de Jó transcorre, a partir daí, dentro deste mesmo cenário.

Jó acaba por dar ouvidos a tanta bobagem dita a ele e continua a se amaldiçoar. Até que Deus se revela em Jó 41 e o conforta. Mesmo diante de situações de conflito na mente, não dê ouvidos a bobagens! Isto é arma do inimigo para tentar vencer a batalha espiritual na nossa mente.

Deus repreendeu os amigos de Jó em Jó 42:7 e restaurou tudo em dobro a Jó. Veja que a razão de tanta reclamação de Jó não foi em si a situação que ele passou, mas as bobagens que ele escutou ao longo de seu conflito.

  • Paulo

Paulo também passou por conflitos na mente. ele lutava contra si mesmo para vencer a tendência da sua mente na carne. Está em Romanos 7:18-23:

"Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; com efeito o querer o bem está em mim, mas o efetuá-lo não está. Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse pratico. Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim. Acho então esta lei em mim, que, mesmo querendo eu fazer o bem, o mal está comigo. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo nos meus membros outra lei guerreando contra a lei do meu entendimento, e me levando cativo à lei do pecado, que está nos meus membros."

O guerra espiritual na mente não era exclusividade nossa. Paulo também tinha esta guerra. O que Paulo nos passa de lição é termos domínio próprio, isto é, termos a iniciativa de lutar e vencer pensamentos e tendências pecaminosas. Volto a dizer que é um processo que pode demorar tempo. A guerra pode não terminar logo, mas nunca podemos desistir. Jesus jamais nos deixou sós nesta luta. Ele mesmo disse o seguinte em João 8:36:

"Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres."

Deixe o Espírito Santo falar com você e lhe ensinar! Não seja resistente ao Espírito! Aceite a transformação na sua mente que ele quer propor a você. Um discípulo de Jesus tem que ter o mesmo caráter Dele! Judas Iscariotes não tinha este caráter e todos sabem o que aconteceu com ele!

Termino esta mensagem dizendo que o Espírito Santo ajudará você a libertar sua mente de conflitos e vencer sua batalha!

  • 2 Coríntios 3:17
    "Ora, o Senhor é o Espírito; e onde está o Espírito do Senhor aí há liberdade."

COLEIRA ERVA DE SANTA MARIA - PREÇOS ESPECIAIS PARA REVENDA

ENTRE NO LINK ABAIXO E COMPRE PARA REVENDA . https://petpetsbrasil.loja2.com.br/3600225-COLEIRA-ERVA-DE-SANTA-MARIA-REPELENTE-A-PULGAS-...