quarta-feira, 4 de junho de 2014

DILMA DEFENDE O ABORTO.

Dilma Rousseff defende aborto no SUSDilma Rousseff defende aborto no SUSDe acordo com o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, uma mulher morre a cada dois dias e meio no Brasil vítima de complicações do aborto.
A presidente Dilma Rousseff foi questionada sobre este tema pelo jornal O Globo e se posicionou dizendo ser favorável a interrupção da gravidez alegando motivos “médicos e legais”.
Dilma falou sobre o assunto pela primeira vez desde quando se tornou presidente do Brasil, afirmando que todas as unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) devem realizar este procedimento dentro da lei vigente no país.
“Para realizar a interrupção legal da gestação, o estabelecimento deve seguir as normas técnicas de atenção humanizada ao abortamento do Ministério da Saúde e a legislação vigente. O gestor de saúde municipal ou estadual é o responsável por garantir e organizar o atendimento profissional para realizar o procedimento”, disse a presidente.
A lei 12.845, de 1º de agosto de 2013, assegura o atendimento “imediato e obrigatório” a mulheres vítimas de violência sexual. Esse atendimento deve oferecer à vítima tratamento para evitar uma gravidez. Por prever a “profilaxia da gravidez” o texto gerou polêmica, principalmente diante de deputados evangélicos e católicos que entenderam o termo como uma tentativa de legalizar o aborto fora dos termos já previstos pela lei brasileira.
Recentemente outra polêmica foi gerada em torno do tema, o Ministério da Saúde divulgou no Diário Oficial da União uma nova tabela de valores para procedimentos mudando o nome da atividade de “curetagem” para “interrupção da gestação ou antecipação do parto”.
Diante da polêmica gerada a Portaria 415 precisou ser cancelada e o Ministério da Saúde alegou “questões técnicas” ao revogá-la.
O governo Dilma publicou um relatório no mês de maio com indicadores sobre as mortes de mulheres em razão de abortos. O documento foi elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) baseado nos dados fornecidos pelo Ministério da Saúde. “O aborto, que nos anos 90 era a principal causa de morte materna, figura hoje na quinta posição, respondendo por 5% dos casos”, disse a presidente através da Secretaria de Imprensa da Presidência

MACONHA PODE - ABORTO PODE - CASAMENTO GAY PODE . EDUCAR FILHOS O PT NÃO DEIXA . Senado aprova lei que proíbe castigo físico contra crianças

Xuxa com senadores e a ministra Ideli Salvatti após a aprovação do projeto da Lei da Palmada (Foto: Felipe Néri / G1)Xuxa com senadores e a ministra Ideli Salvatti após a aprovação do projeto da Lei da Palmada (Foto: Felipe Néri / G1)
O Senado aprovou nesta quarta-feira (4) o projeto de lei que proíbe pais e responsáveis legais de baterem em crianças e adolescentes. Chamada informalmente de Lei da Palmada, depois rebatizada como Lei Menino Bernardo, a proposta estabelece que os pais que agredirem fisicamente os filhos sejam encaminhados a cursos de orientação e a tratamento psicológico ou psiquiátrico, além de receberem advertência.
Com a aprovação no Senado, a matéria cumpriu a etapa de tramitação no Congresso e agora seguirá agora para sanção presidencial.
O projeto não impõe punição criminal para quem cometer agressão física contra menores de 18 anos. Também não especifica que tipo de advertência pode ser aplicada aos responsáveis. Fica definido, no entanto, que cabe ao Conselho Tutelar receber denúncias e estabelecer punição com multa de 3 a 20 salários aos profissionais do poder público, como professores e médicos, que tiverem conhecimento de casos de agressão e se omitirem.
As crianças e os adolescentes agredidos, segundo a proposta, passam a ser encaminhados para atendimento especializado. O texto altera o Estatuto da Criança e do Adolescente para incluir trecho que estabelece que os menores de 18 anos devem ser "educados e cuidados sem o uso de castigo físico ou de tratamento cruel ou degradante" como formas de correção ou disciplina.
A matéria define como “castigo físico” qualquer “ação punitiva ou disciplinar” com emprego de força física que resulte em sofrimento físico ou lesão, enquanto “tratamento cruel ou degradante” é definido como aquele que humilhe, ameace gravemente ou ridicularize a criança.
Há duas semanas, a proposta foi rebatizada na Câmara de Lei da Palmada para Lei Menino Bernardo, em homenagem ao garoto Bernardo Boldrini, de 11 anos, encontrado enterrado em um matagal no interior do Rio Grande do Sul. A madrasta e o pai de Bernardo são suspeitos de envolvimento no homicídio.
De acordo com a relatora da proposta na Comissão de Direitos Humanos do Senado, senadora Ana Rita (PT-ES), pela proposta, crianças vítimas de maus tratos ou adultos que sejam testemunhas de casos de agressão devem relatar o caso ao Conselho Tutelar.
"Dependendo da situação, a polícia deve ser procurada. Mas a ideia não é penalizar, é encaminhar os pais para acompanhamento, para fazerem curso, ou para atendimento médico e psicológico. Não é uma lei de punição, mas para contribuir para uma sociedade com pessoas mais tolerantes e que não sejam agressivas", disse Ana Rita.
GRITOS  DE  ALERTA 
INFORMAÇÕES G1

“Não entregue os pontos”, declarou Bispa Sonia


Na noite desta terça-feira (3/6), aconteceu a abertura do “Jejum das conquistas, marchando pela vitória”, em todas as igrejas Renascer em Cristo.
 
A campanha foi desenvolvida em prol da Marcha para Jesus, evento que acontece no próximo sábado (7/6), em São Paulo (SP).
 
Na sede internacional do ministério, a palavra foi ministrada pela Bispa Sonia Hernandes. Confira o resumo:
 
Tema: Conquista da esperança
 
Texto base: Mateus 15:21 a 28 “Partindo Jesus dali, retirou-se para os lados de Tiro e Sidom. E eis que uma mulher cananeia, que viera daquelas regiões, clamava: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha está horrivelmente endemoninhada.
 
Ele, porém, não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, aproximando-se, rogaram-lhe: Despede-a, pois vem clamando atrás de nós. Mas Jesus respondeu: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.
 
Ela, porém, veio e o adorou, dizendo: Senhor, socorre-me! Então, ele, respondendo, disse: Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos. Ela, contudo, replicou: Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos. Então, lhe disse Jesus: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento, sua filha ficou sã.”
 
“Aquela mulher tinha um caminho mais difícil para percorrer. Parecia que Jesus não estava disposto a abençoá-la mas, na verdade, ela estava sendo provada na sua fé. Deus sabia que podia prová-la. Ele conhecia seu coração”, afirmou.
 
 “É mais importante ter razão ou viver o milagre? Não fique perdendo tempo dando explicação. Sabe por que existem tantos casamentos destruídos? Porque perderam o alvo, deixaram de buscar a felicidade mutua para ficar se comparando aos outros, ou ficar dando explicações”, disse ela.
 
Deus nos dá condições para conquistarmos espiritualmente:
 
1-Dando motivação para vencer o tempo da espera 
 
Josué 14:10 e 11 “Eis, agora, o SENHOR me conservou em vida, como prometeu; quarenta e cinco anos há desde que o SENHOR falou esta palavra a Moisés, andando Israel ainda no deserto; e, já agora, sou de oitenta e cinco anos. Estou forte ainda hoje como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força naquele dia, tal ainda agora para o combate, tanto para sair a ele como para voltar.”
 
“Não foi do seu jeito, mas vai ser do jeito de Deus! O que o Senhor tem é o melhor! Não entregue os pontos. O que vem virá e não falhará”, declarou.
 
“Tire a fraqueza do seu coração!", ministrou.
 
2-Nos dando a certeza de que esperar o livramento do Senhor nos dá um futuro abençoado
 
Romanos 8: 24 e 25 “Porque, na esperança, fomos salvos. Ora, esperança que se vê não é esperança; pois o que alguém vê, como o espera? Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o aguardamos.”
 
Confira todos os temas da campanha de jejum:
 
03/06 - CONQUISTA DA ESPERANÇA
 
04/06 - CONQUISTA DA MENTE VENCEDORA
 
05/06 - CONQUISTA DA AUTORIDADE
 
06/06 - CONQUISTA DE HEBROM
 
Os cultos serão realizados até está sexta-feira (6/6), em todas as igrejas Renascer em Cristo, a partir das 20 horas.

IGOSPEL

300 MIL PESSOAS NA MARCHA PARA JESUS EM BELÉM (PA)

No sábado (31) aconteceu em Belém (PA) a 14ª edição da Marcha para Jesus. O evento atraiu cerca de 300 mil pessoas, fiéis evangélicos de diversas denominações que se juntaram para adorar e louvar ao nome do Senhor.
A Marcha começou às 15h na escadinha do cais da Estação das Docas, às 16 horas os fiéis iniciaram o percurso pelas avenidas Castilho França, 16 de Novembro, Tamandaré, Bernardo Sayão até chegarem ao Portal da Amazônia.
O trajeto foi animado por quatro trios elétricos: El Shaddai, Alegria, Semear e Mix de Adoração. Todos eles com bandas ao vivo e com pastores que pararam por alguns minutos para levantar um clamor pelos mais diferentes motivos.
O clima dos participantes era de alegria, jovens, crianças e idosos saíram de suas casas para adorar a Deus e declarar que a capital paraense é do Senhor Jesus.
Por volta das 19h iniciou-se as apresentações musicais com cantores evangélicos da região. Um grande palco foi montado para receber também pastores e autoridades locais que fizeram orações pela cidade e pelo Brasil.

É Deus que opera através de mim, diz menina “milagreira”

O jornal americano “New York Times” noticiou no final do mês de maio sobre a pequena Alani dos Santos, uma menina de 10 anos que mora em São Gonçalo (RJ) e é conhecida por fazer milagres.
A mídia internacional apelidou a menina de “milagreira” por conta dos milagres que acontecem por intermédio de suas orações. Além do jornal americano, o jornal britânico “The Guardian” a rede de TV ABC (Estados Unidos) e a revista “Marie Claire” francesa também noticiaram sobre isso.
Nascida em lar evangélico, Alani tem o dom da cura desde quando nasceu, segundo o pai, Adauto, o primeiro milagre aconteceu quando a menina tinha apenas 51 dias.
“Uma moça com a barriga grande como a de uma grávida veio à igreja pedir ajuda. Fechei meus olhos, e algo dizia que não deveria orar por ela. Vi então a mãozinha da minha filha sobre a sua barriga. Chamei minha mulher, que estava na igreja com ela, e coloquei a bebê para tocá-la. Quando ela colocou a mão, a barriga murchou”, disse ele ao jornal O Globo.
Adauto e sua esposa, Sandra, estão à frente da igreja Missão Internacional de Milagres criada há um ano. Mas ele se converteu há 20 anos, depois de ser evangelizado por seu irmão. Adauto chegou a ser preso no Carandiru, em São Paulo, mas evita falar sobre seu passado com a imprensa.
“Já fui preso também, mas não gosto de trazer lembranças. Passado é passado”, disse ele que hoje mora com a família no Rio de Janeiro.
Alani participa dos cultos e tem a oportunidade de orar pelos enfermos todas as segundas-feiras. Ela canta, prega e ora, mas nega que o poder de curar as pessoas está nela.
“Não sou eu. É Deus que opera através de mim”, disse ela ao jornal Extra. Pessoas de todas as partes do mundo vão até ela em busca de cura, há casos de problemas que vão desde HIV até câncer e dores de cabeça. Todos recebem oração e muitos relatam que foram curados.
O pai de Alani deixa claro que sempre indica aos frequentadores que procurem ajuda médica e acredita que sua filha também se tornará uma médica. “Sempre falo para procurar um médico. Não tenho nada contra a medicina. Pelo contrário. Minha filha será médica”.
Os trabalhos de Alani na igreja não prejudicam sua infância, ela frequenta a escola e tem boas notas e como toda garota gosta de brincar, dançar e cantar. Ela também tem uma rádio online, a Pérola Kids, onde fala de assuntos ligados ao mundo evangélico.

CCJ aprova poder de polícia para guardas municipais


As guardas municipais poderão ter poder de polícia, com a incumbência de proteger tanto o patrimônio como a vida. A medida é prevista em projeto (PLC 39/2014) aprovado  nesta quarta-feira (4) pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). A relatora, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), apresentou relatório favorável à proposição e contrário a quatro emendas apresentadas pelo senador Cidinho Santos (PR-MT).
De autoria do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), o projeto - que agora será votado pelo Plenário do Senado - cria o Estatuto Geral das Guardas Municipais, regulamentando dispositivo da Constituição (§ 8º, art. 144) que prevê a criação de guardas municipais para a proteção de bens, serviços e instalações.
Além de prevenir, inibir e coibir infrações contra esses bens e instalações, a guarda municipal deverá colaborar com os órgãos de segurança pública em ações conjuntas e contribuir para a pacificação de conflitos. Mediante convênio com órgãos de trânsito estadual ou municipal, poderá fiscalizar o trânsito e expedir multas.
Outra competência é encaminhar ao delegado de polícia, diante de flagrante delito, o autor da infração, preservando o local do crime. A guarda municipal poderá também auxiliar na segurança de grandes eventos e atuar na proteção de autoridades. Ações preventivas na segurança escolar também poderão ser exercidas por essa corporação.
Compartilhamento
O projeto prevê, ainda, a possibilidade de municípios limítrofes constituírem consórcio público para utilizar, reciprocamente, os serviços da guarda municipal de maneira compartilhada.
Esse consórcio poderá ficar encarregado também da capacitação dos integrantes da guarda municipal compartilhada. Todos os guardas deverão passar por esse tipo de capacitação, com matriz curricular compatível com a atividade.
O projeto atribui ao integrante da guarda municipal porte de arma e o direito à estruturação em carreira única, com progressão funcional. Deverá utilizar uniformes e equipamentos padronizados, mas sua estrutura hierárquica não poderá ter denominação idêntica à das forças militares.
Durante a discussão, os senadores Romero Jucá (PMDB-RR), Roberto Requião (PMDB-PR), Alvaro Dias (PSDB-PR) e Lúcia Vânia (PSDB-GO) destacaram a importância das guardas municipais para a segurança nas cidades.
Embora também tenha reconhecido "o papel relevante" das guardas municipais, o senador Pedro Taques (PDT-MT) levantou dúvidas sobre a constitucionalidade dos artigos 9, 10, 15 e 17 do projeto. Os três primeiros, por estabelecerem regras para provimento de cargos por parte do município, o que poderia ferir a autonomia desse ente federativo. O artigo 17, por atribuir obrigação a uma agência reguladora, a Anatel, quanto à destinação de linha telefônica de número 153 e faixa exclusiva de frequência de rádio aos municípios que possuam guarda municipal.
Agência Senado

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...