quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Irmã de Chitãozinho e Xororó volta ao mercado gospel




Irmã de Chitãozinho e Xororó volta ao mercado gospel



A cantora nasceu em Rondon (PR) e sempre respirou música em sua vida. Seu pai, o Sr. Mário e sua mãe Sra. Araci não imaginavam que suas vozes embalariam de forma tão forte o sonho de seis de seus oito filhos. Os pioneiros nessa trajetória foram José e Durval que conquistaram o Brasil, como Chitãozinho e Xororó. Depois vieram Maurício e Mauri, seguidos por Tiãozinho que por um tempo uniu sua voz com a de Alessandro irmão de Leandro e Leonardo.

Ela é casada a vinte e cinco anos com Gilson Jordão e é mãe de três filhos: Gilson Jr., Natalie e Mário. Tornou-se evangélica em 1994 e desde então veio alimentando o desejo de evangelizar por meio do ministério do louvor. Assim colocou esse propósito em oração e confiou em Deus. Nessa caminhada, ela vem contando com o apoio da família, que além de desejarem todo sucesso e bênçãos de Deus em sua carreira.

Ela define seu ministério como um chamado de Deus, do qual não pode fugir e acredita que a musica é um importante meio de conversão e transformação, por isso procura ser fiel cumprindo e dividindo essa experiência com todos, de maneira que seja atingindo os principais objetivos: a evangelização, o resgate e a conversão.

Atualmente, ela tem se apresentado em eventos religiosos, seculares e em igrejas de diversas denominações em várias cidades e estados do Brasil e em algumas cidades dos EUA. Com o propósito de levar a palavra e o evangelho de Deus a um numero cada vez maior de pessoas por meio do seu ministério, o louvor.

Igrejas holandesas viram bibliotecas, templos estão cada vez mais vazios

Igrejas holandesas viram bibliotecas, templos estão cada vez mais vazios

 



Segundo a pesquisa mais recente (de 2007), 44% dos holandeses se declaram ateus, 28% católicos, 19% protestantes, 5% muçulmanos e os outros 4% de outras religiões.

Mesmo com a maior parte da população ainda se declarando religiosa, o fato é que as igrejas do país estão cada vez mais vazias e não raro acabam ganhando outro fim: viram café, livraria, salão de cabeleireiro, restaurante e casa de shows.

Alguns exemplos são o Café Olivier, em Utrecht, a livraria Selexyz, em Maastricht (apontada pelo jornal inglês The Guardian como a livraria mais bonita do mundo), a pista de dança do Hotel Arena, em Amsterdã, e a mais famosa casa de shows da capital holandesa, o Paradiso.

O Paradiso fica numa igreja do século 19, próxima à Leidseplein, no coração de Amsterdã, onde grandes nomes da música pop internacional se apresentam.

Pastor é vitima de tentativa de homicídio



No momento em que o pastor evangélico, Divendir Masucato chegava a sua residência, que fica localizada à Rua Itália, no bairro Embratel, em Vilhena (RO), por volta das 21h30 deste domingo, 24, foi surpreendido por um homem identificado apenas pelo codinome Baixinho, que de posse de uma arma de fogo disparou por 5 vezes contra ele.
O pastor tentou se proteger e conseguiu se livrar de dois tiros, porém três disparos acertaram seu paletó, que não estava em seu corpo e outros dois alvejaram a parede da residência de um vizinho. Por sorte nenhum dos tiros acertou Divendir.
Segundo a vítima, ele e Baixinho tiveram algumas divergências anos atrás quando trabalhavam em uma fazenda.
A PM esteve no local colheu informações e efetuou diligências, mas não localizou o acusado.
Fonte: RondoniAoVivo

Morte de bispo pode ter sido retaliação

Morte de bispo pode ter sido retaliação



ANUNCIE NO GRITO .
gritos de alerta , seu canal diario de noticias .

O corpo do bispo da Igreja Universal do Reino de Deus José Carlos de Santana, de 48 anos, foi enterrado por volta das 12h de ontem no Cemitério Morada da Paz, em Paulista. Muito emocionados, a mulher e as duas filhas do religioso e os demais membros da igreja chegaram para o velório a partir das 9h, mas preferiram não dar nenhum depoimento à Imprensa. A cerimônia, que contou com mais de 200 convidados, transcorreu a portas fechadas. José Carlos foi morto após levar um tiro na nuca na manhã da segunda-feira, quando voltava de carro pela Estrada do Barbalho, no bairro da Iputinga.
O pastor Joel Nunes da Silva, que era amigo de José Carlos e estava dirigindo o veículo, disse ontem que pretendia "desmentir informações desencontradas" veiculadas sobre o caso. Para o pastor, a hipótese mais provável é de que o crime esteja ligado a uma retaliação de criminosos da comunidade do Detran, que teriam disparado contra o carro achando que dentro dele estavam policiais. "Ouvi dizer que tinha ocorrido uma operação policial na comunidade e que os bandidos de lá estavam 'ressabiados'. Quando eles viram um carro preto, com vidros fumês e placa de São Paulo, parando e perguntando alguma coisa, devem ter interpretado que éramos da polícia", afirmou Joel.
Ele ainda destacou que, apesar de a rua nas proximidades da sede do Detran estar deserta por causa do feriado, não conseguiu ver a aproximação dos bandidos, que se especula terem sido dois homens em uma motocicleta. "Ouvimos apenas o barulho do vidro traseiro se estilhaçando. Nesse momento me virei para avisar ao bispo (José Carlos) para se abaixar porque estavam atirando, mas já o encontrei ferido", relatou Joel. Ele descartou quaisquer vínculos entre o homicídio e uma suposta execução, afirmando que a vítima jamais falou sobre supostas inimizades e não tinha nenhum envolvimento com práticas ilícitas.
Para a polícia, no entanto, o crime pode ter sido uma execução por vingança ou um assalto. O DHPP investiga essas duas possibilidades para o assassinato do bispo José Carlos de Santana. O caso foi repassado para a delegada Josineide Confessor que, ontem pela manhã, ouviu uma testemunha. O conteúdo do depoimento não foi divulgado para não atrapalhar o andamento do inquérito. "O que posso dizer é que a testemunha escutou conversas reveladoras e que podem sugerir que a dupla pretenderia efetuar um assalto. Mas não podemos adiantar informações para não atrapalhar as investigações", informou a policial civil.
Pela posição que os tiros acertaram o Gol preto, de placa DAL-4990, a polícia também não soube responder a quem os bandidos queriam atingir. O pastor Joel Nunes da Silva dirigia o veículo e o bispo vinha no banco do passageiro. "Eles queriam alvejar quem, o pastor ou o bispo? As marcas de perfuração (na porta do motorista e no parabrisa traseiro) indicam que a direção (dos projéteis) está mais para o motorista. De repente não queriam atirar em ninguém e atiraram por reação das vítimas, já que eles pretendiam assaltá-los. Existe essa hipótese de assalto", frisou Josineide Confessor.
Para a polícia, Joel Nunes informou que não percebeu os bandidos. "Ele disse que chegou ao Detran e um homem informou que estava fechado. O pastor fez a manobra para ir embora e talvez tenha se distraído. Provavelmente, foi nesse momento que a dupla, na moto, tentou abordá-los", especulou Josineide Confessor. "O pastor disse que só viu o amigo sangrando e não ouviu o barulho do tiro. Ele arrancou o carro do local", completou a delegada, informando que o DHPP vai investigar a vida do bispo. Informações que possam vir a solucionar o crime, comunique ao Disque-Denúncia. O telefone é 3421.9595.
Por Bruno Bastos / José Accioly

Em Angola, Pastor evangélico é morto à pedra

Um homem de 60 anos, pastor da igreja angolana adventista de 7.º dia, foi apedrejado até à morte, em Luanda, por membros da sua família, que o acusavam de ser feiticeiro e ter provocado a morte de uma sobrinha.
Na morte do pastor, que ocorreu no domingo, estiveram envolvidos netos e sobrinhos da vítima.
O porta-voz do Comando Provincial de Luanda da Polícia Nacional, superintendente Jorge Bengue, disse hoje, em declarações à Agência Lusa, que os agressores, num total de quatro, se encontram foragidos.

Milhares de evangélicos percorrem Jerusalém em solidariedade ao povo judeu

Milhares de evangélicos percorrem Jerusalém em solidariedade ao povo judeu

Jerusalém, 28 set (EFE).- Milhares de evangélicos percorreram nesta terça-feira as principais ruas de Jerusalém sob fortes medidas de segurança por ocasião da festividade judaica de Sucot, em sua marcha anual de solidariedade a Israel.
A marcha, que teve início em frente ao Parlamento israelense (Knesset), se transformou em um colorido desfile no qual se viam bandeiras de mais de 40 países e se ouviam canções em diferentes idiomas.
A passeata de evangélicos se transformou em uma tradição da festa de Sucot, na qual os judeus lembram sua passagem pelo deserto após a saída do Egito, há cerca de 3,5 mil anos, segundo o relato bíblico.
A marcha de Sucot é uma das principais demonstrações de apoio ao Estado judeu por parte das igrejas evangélicas, e conta com uma programação de conferências, assembléias e excursões pelos lugares santos que se estende pela semana toda.
Os evangélicos que participam da marcha consideram uma obrigação “confortar o povo de Israel”, apoiá-los nos momentos de dificuldade e colaborar para que todos os judeus dispersos pelo mundo retornem à Terra Prometida.
Com isso acham que encorajam “o retorno de Jesus, o Messias à Terra” e se aproximam de sua própria redenção, explicou à Agência Efe o pastor brasileiro Antônio Fernandes Nogueira.
“Viemos a Jerusalém, especialmente nesses dias, para expressar nosso amor e o direito do povo judeu de existir”, disse à Efe o pastor Héctor Pardo, da Colômbia.
Para o religioso, Jerusalém “necessita de paz” para poder se transformar na “capital de todas as nações da terra”.
Na 17ª vez que participa da passeata, o pastor manifestou que “esta é uma oportunidade para festejar com o povo de Israel uma festa comum a ambas as religiões”, segundo as Sagradas Escrituras.
O apoio espiritual se traduz em nível político pela defesa à postura do Governo de Israel e da necessidade de manter Jerusalém unificada sob bandeira israelense, apesar das reivindicações da parte oriental da cidade pelos palestinos.
“Viemos também expressar o direito de Israel a ter Jerusalém como sua capital eterna e indivisível porque é isso que está na Bíblia”, acrescentou Pardo.
A marcha também é organizada pela Prefeitura da cidade e conta com a participação de milhares de israelenses.
Segundo dados do Ministério do Turismo, participaram da macha cerca de 7 mil evangélicos de países como Brasil, Austrália, Bolívia, Canadá, Chile, Áustria, Índia, Itália, Nigéria, Finlândia e Noruega.
A maior delegação é a brasileira, com cerca de mil participantes.
“O turismo cristão em Israel, com todas as suas correntes e crenças, é um de nossos principais focos de atuação e campanhas de marketing”, afirma o ministro israelense de Turismo, Stas Misezhnikov, em comunicado por ocasião da semana evangélica em Jerusalém.
Sede dos principais santuários judeus e cristãos, a cidade santa atraiu, este ano, mais de dois milhões de peregrinos.
Milhares de agentes policiais ficaram encarregados hoje da segurança na cidade por ocasião das festividades, enquanto um helicóptero acompanhava o percurso da passeata.

Assembleiana vence concurso de TV e é contratada pela Sony

Assembleiana vence concurso de TV e é contratada pela Sony

No sábado, dia 09, foi ao ar a final do concurso “Jovens Talentos” do programa do Raul Gil, no SBT. E o resultado foi a vitória da evangélica de 15 anos, Brenda dos Santos, membro da Assembleia de Deus no Belenzinho, setor Pirituba. Como prêmio, a jovem assinou contrato com a gravadora Sony Music, onde fará parte do cast gospel da empresa, e em breve trará ao mercado seu primeiro CD e DVD.
Em entrevista à equipe do CPAD News, Letícia Brenda dos Santos, nascida e criada na igreja, falou das motivações que a levaram a procurar um programa de auditório. “Minha mãe gostava muito de assistir o quadro “Jovens Talentos” do Raul Gil. Um dia ela incentivou que eu me inscrevesse. Em março fiz o teste com mais 40 adolescentes, desses, passariam 10. Em 15 dias estava gravando a primeira participação”, diz a menina de voz madura que sempre emocionou a plateia e era tida como uma das favoritas.
Admiradora de cantoras como Eyshila, Cassiane e Bruna Karla, Brenda optou por entoar canções seculares internacionais no concurso. E ao ser questionada por amigos por não cantar o gospel no programa, explicava sua estratégia. “Estava em um concurso. Percebia que os que arriscavam cantar hinos, acabavam eliminados. Escolhi as canções americanas para mostrar a extensão da minha voz. Normalmente são músicas mais altas, que exigem mais de quem canta. E meu objetivo era chegar a final para gravar um CD que louvasse e agradasse a Deus”.
E o resultado não poderia ser melhor para Brenda. Com a presença no palco do Vice-Presidente da Sony Music, Sérgio Bittencourt, a final foi acompanhada com grande expectativa e ao fim, o apresentador Raul Gil confirmou a entrada da jovem moradora de Osasco, grande São Paulo, como a mais nova contratada da Sony.
Na quinta-feira (14), a jovem visitou a sede da gravadora no Rio de Janeiro para assinatura do contrato. “As pessoas na Sony me receberam muito bem. Foi a primeira vez que viajei de avião. Tudo para mim era novidade. Eles estão cuidando do meu repertório. Vou gravar um CD pentecostal pop com influências no canto Black. Tudo tem sido um presente de Deus”, conta a menina cujas primeiras notas foram ouvidas pelos pais quando tinha apenas 3 anos. Brenda ensaiou um hino da cantora Elaine de Jesus e pela primeira vez empunhou o microfone. Hoje, Brenda passa a figurar entre as colegas de gravadora de Elaine de Jesus na Sony Music.

Marina se irrita com Serra

A senadora Marina Silva (PV-AC), derrotada no primeiro turno na eleição presidencial, fez duras críticas a setores do PSDB que tentam associar sua imagem à do candidato José Serra. Marina fala em “iniciativas fraudulentas” promovidas por esses setores do PSDB para que Serra ganhe a simpatia de pessoas que votaram nela no primeiro turno.  “Não usem meu nome para o vale-tudo eleitoral”, disse Marina.

A revolta se deu quando a senadora foi informada da circulação de um endereço de e-mail falso (marina@pv.gov.br) e de um post do blog Eu Vou de Serra 45. O texto  manipula declarações dadas por ela durante a campanha do primeiro turno.

“Infelizmente, muitos não aprenderam nada com os resultados das urnas e continuam a promover a política de mais baixo nível ao usar estratagemas banais para buscar votos”, declarou a ex-presidenciável do PV, em seu site oficial.

Marina se declarou neutra neste segundo turno. Em entrevista à revista Isto É nesta semana, lembrou que membros importantes de seu partido, como Fernando Gabeira e Fabio Feldmann, optaram por apoiar Serra, mas que “muita gente” do PV votaria em Dilma.

“Estamos no final do segundo turno, e os brasileiros já tiveram acesso a muitas informações sobre os candidatos à Presidência. Não há mais desconhecidos. O eleitor vai às urnas consciente da sua escolha e não sujeitará a formação de sua opinião àqueles que usam artifícios ingênuos para distorcer a realidade”, afirmou Marina.
Por Alberto Oliveira

Em 2011, um Congresso de fé com 63 parlamentares evangélicos

Em 2011, um Congresso de fé com 63 parlamentares evangélicos

Mais evangélicos, menos ambientalistas, e ruralistas e interlocutores do mundo do futebol com poder. Esse é o novo perfil das bancadas suprapartidárias na Câmara. A renovação das cadeiras na Casa aumentou o número de líderes evangélicos eleitos. Levantamento do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar(Diap) mostra que a bancada evangélica crescerá dos atuais 43 parlamentares para 63. Desses, 34 são deputados “novos”, a maioria é do PSC. Da bancada religiosa, 11 são do partido cristão; 10, do PR; e nove, do PRB. Além do critério numérico, a frente contará com o reforço de Anthony Garotinho (PR-RJ) e Benedita da Silva (PT-RJ).
O deputado Silas Câmara (PSC-AM) afirma que o crescimento da bancada evangélica é reflexo do aumento do número de religiosos no país, mas pondera que a polêmica em torno do Programa Nacional de Direitos Humanos — proposta que debateu a legalização do aborto e da união civil entre pessoas do mesmo sexo — pode ter influenciado o voto de muitos eleitores. “Como foi feito sem ouvir os seguimentos da sociedade, acendeu um sinal vermelho de que o governo queria implementar regras que a Câmara rejeitava”, resume Silas. O parlamentar rejeita o rótulo de bancada evangélica e alega que os católicos militam pelas mesmas bandeiras que os evangélicos. “Em temas de foro íntimo que afetam diretamente a fé, os evangélicos votam com os católicos. Os católicos são tão aguerridos nessa questão do aborto e do casamento de pessoas do mesmo sexo quanto os evangélicos.” Na próxima legislatura, dois “padres” engrossarão as fileiras da bancada religiosa: Padre Zé (PP-CE) e Padre Ton (PT-RO).
Fonte: Correio Braziliense

Estupros de meninas cristãs no Paquistão refletem situação do país

Estupros de meninas cristãsEstupros de meninas cristãs no Paquistão refletem situação do país

Estupros de meninas cristãs
A vulnerabilidade das meninas cristãs à violência sexual na sociedade paquistanesa surgiu novamente no mês passado quando um muçulmano proprietário de terras, assediou uma jovem de 16 anos, e estudantes de uma madrassa (escola islâmica) supostamente violentaram uma menina de 12 anos na província de Punjab.
Em Farooqabad, distrito de Shiekhupura, três muçulmanos armados, colegas de trabalho de um cristão, estupraram sua filha de 16 anos na noite de 21 de julho. Na noite seguinte em Gujar Khan, distrito de Rawalpindi, mais da meia dúzia de estudantes de uma madrassa decidiram “ensinar uma lição aos cristãos” estuprando uma jovem de 12 anos.
Os estudantes da Jami Islamia Madrassa estavam assediando os cristãos das aldeias Gujar Khan, conta o pastor da igreja que a família da menina pertence, Igreja Pentecostal Unidos.
“Eles abertamente anunciaram ‘que os cristãos são inimigos, não devemos falar com eles, comer com eles ou fazer negócios com eles,’” contou o pastor Shakeel Javed à Compass.
Os estudantes agridem crianças cristãs que vão brincar nas áreas de lazer escolares, dizendo para se convertem ou irem embora da área, declara o pastor, além de, aos domingos, apedrejarem o prédio da igreja.
Uma professora, que diz ter sido testemunha do estupro, contou a Compass que quando ela chegou perto dos estudantes da madrassa na noite do dia 22 de julho, ela ouviu um deles dizer, “nós vamos ensinar uma lição a estes cristãos que eles nunca mais esquecerão.”
“Três ou quatro jovens cristãs estavam lavando louça perto de uma lagoa,” Rana Aftab diz, “estes rapazes correram até as garotas, que começaram a fugir; uma delas caiu, e os estudantes da madrassa seguraram-na e a levaram pro campo. Eu tentei impedi-los, mas eram em 15-16 em número.”
Cerca de oito garotos estupraram a garota, cujo nome é omitido por questões de segurança, enquanto os outros olhavam, diz Aftab, “Ela gritava por ajuda, mas ninguém ouvia seu clamor.”
Eles deixaram a garota no campo, e alguns moradores a levaram para seu pai, Pevaiz Masih, em casa.
Masih ficou devastado, e a mãe da garota desmaiou quando a viu, relata Masih a Compass.
Masih e Aftab foram a polícia para registrar queixa, mas o funcionário local se recusou a isso.
Quando a Compass contatou os funcionários da delegacia de polícia, ninguém quis comentar o caso, mas eventualmente um deles admitiu estar sob pressão de líderes muçulmanos e extremistas para impedir a apresentação de um boletim de ocorrência sobre o suposto crime.
Fonte:  Portas Abertas

A ex-Paquita Ana Paula Almeida vendeu 5 mil cópias de seu CD gospel

A ex-Paquita Ana Paula Almeida vendeu 5 mil cópias de seu CD gospel


Nem só de Letícia Spiller, Bárbara Borges, Juliana Baroni e Bianca Rinaldi vive o grupo de Paquitas de sucesso. Muitas outras moças, que fizeram história como assistentes de palco de Xuxa nos anos 80 e 90, se tornaram bem sucedidas nas diferentes carreiras que escolheram. A partir de hoje, a “Quarta Extra” vai mostrar as histórias das Paquitas, que arrebataram milhões de fãs, e que fizeram bonito deixando o passado para trás. Só como lembrança.
Ana Paula Almeida, por exemplo, enveredou pela carreira gospel. Formada em Publicidade, Artes Cênicas e Marketing, a eterna Pituxita participa de um programa no canal Boas Novas, vai apresentar uma atração diária ao vivo no mesmo canal em 2011 e ainda investe na carreira de cantora gospel. O primeiro CD que ela gravou, de forma independente, vendeu mais de 5 mil cópias. “Isso é um bom número, já que não tenho gravadora. Achei que só minha família compraria, mas acabou dando mais certo do que eu imaginava”, contou Ana Paula, que ainda administra uma loja de decoração na Barra e cuida do filho Davi, de 5 anos.

500 anos da Reforma em 2017 aumenta fluxo de turistas protestantes na Alemanha

500 anos da Reforma em 2017 aumenta fluxo de turistas protestantes na Alemanha

O segmento turístico alemão espera uma crescente presença de visitantes religiosos naquele país nos próximos anos. A divulgação da proximidade da data em que a Reforma Protestante completa 500 anos já começou em vários países, inclusive o Brasil. Na página da entidade na Internet, que promove o turismo em terras germânicas, já existe conteúdo especificamente relacionado ao evento, que acontece em 2017, com o objetivo de mobilizar mais caravanas de fieis turistas. Neste site, os autores tentam resumir a importância do evento da seguinte forma: “A Igreja Católica Romana medieval era poderosa, dona de muita terra e riquezas. Os pré-reformadores Jan Hus e John Wycliffe criticavam uma crescente secularização e falta de piedade de monges, padres e bispos, pavimentando o caminho para homens como Martinho Lutero, João Calvino e Zwinglio. Em 31 de outubro de 1517, Lutero pregou na porta da igreja de Wittenberg suas 95 teses denunciando a venda de indulgências. Largamente difundidas como o início da Reforma, tais iniciativas mudaram o curso da história – e seu 500º aniversário acontece em 2017. Nos próximos anos, haverá diversos eventos na Alemanha, tais como seminários, exposições, festivais e concertos, para compor a cena das celebrações que virão naquele ano”. O site também disponibiliza uma biografia de Lutero, um pouco de história, informações sobre seus contemporâneos e imagens de época.
Lá você vai encontrar textos como este: “A vida e história de Martinho Lutero estão sem dúvida atreladas a inúmeros locais na Alemanha. Wittenberg, por exemplo, conhecida por Lutherstadt (a cidade de Lutero), é onde ele pregou suas 95 Teses à porta da Igreja-Castelo da cidade, em 1517, iniciando a Reforma Protestante na Alemanha. De acordo com Martinho Lutero, a Reforma era uma luta pelos evangelhos e uma chance para que ele conseguisse reformar a Igreja Católica e levar o Cristianismo de volta às suas raízes”.
“Porém, Wittenberg não foi o único local onde a vida de Martinho Lutero desenrolou-se. Parte da história de Martinho Lutero inclui o tempo em que passou no Castelo de Wartburg, próximo a Eisenach, de maio de 1521 a março de 1522, onde traduziu o Novo Testamento para o alemão”. O site menciona uma lista de locais relacionados à vida de Martinho Lutero: Wittenberg, Eisleben, Eisenach, Erfurt, Dresden e Leipzig.
Outra informação interessante é sobre a composição religiosa do povo alemão: “Nos dias de hoje os Católicos Romanos, principalmente concentrados no sul, representam 30% da população Alemã. Os Protestantes, a maioria deles luteranos, representam 30% da população e concentram-se ao norte. Aproximadamente 4% dos alemães são Muçulmanos e uma pequena porcentagem é formada por Judeus. Hoje em dia, a Alemanha possui a comunidade judaica que mais rapidamente cresce na Europa, e que é constituída em sua maioria por judeus de países do Leste Europeu, que começaram a se estabelecer nas grandes cidades da Alemanha, particularmente em Berlim.”
Eles também mencionam possibilidades de outros roteiros de turismo religioso, além do relacionado à vida de Lutero: “As pessoas que visitam a Alemanha podem vivenciar as grandes religiões mundiais e aprender em primeira mão e em profundidade sobre suas origens históricas e tradições passadas e presente, em vários museus, memoriais e construções religiosas, além de locais de peregrinações, espalhados por todo o país”.
São roteiros sugeridos, além de “Seguindo os passos de Martinho Lutero”: “Alemanha para viajantes judeus”; “Peregrinações Católicas”; “Peregrinações na Baviera”; “Seguindo os passos do Papa Bento XVI”.

Mais informações:

Em português, você pode ler o site www.visitealemanha.com.
Em inglês: www.germany-tourism.de.

Aline Barros lança autobiografia

Aline Barros lança autobiografia

Fé e Paixão registra as experiência da cantora gospel
Há mais de 20 anos na ativa, Aline Barros conseguiu se consolidar como uma das mais importantes cantoras da música gospel brasileira.
Ela é pastora evangélica, além de tomar conta de todos os detalhes sobre a sua vida profissional.
Como forma de mostrar um pouco dessa trajetória, Aline lançará em novembro a autobiografia Fé e Paixão.
A artista dá uma prévia sobre o livro, que será lançado pelas editoras Thomas Nelson e Ediouro.
- Espero que essa publicação seja sucesso entre meus fãs, pois escancarei a minha vida. No livro, também tento ensinar aos leitores meus valores morais.
Trata-se do segundo livro lançado por ela.
O primeiro, Muito Mais que um Sonho, foi feito em parceria com o marido, Gilmar Santos, ex-jogador de futebol que atuou em clubes como Palmeiras e Flamengo.
Enquanto isso, a cantora divulga seu novo DVD, Na Estrada, lançado pela gravadora MK Publicitá.
O trabalho chegou às lojas em agosto, e equivale a uma mescla de documentário e show registrado ao vivo.

Eleições 2010: 11 atitudes que os crentes devem tomar.


Antônio Carlos Costa


A igreja pode colaborar para o fortalecimento da nossa democracia, combate à desigualdade social e fortalecimento das nossas instituições, fazendo nessas eleições as seguintes coisas:



1. Orando. 



2. Mandando para o inferno políticos profissionais que estão no seu rol de membros para viabilizar sua candidatura.



3. Ensinando para os seus membros que o fato do candidato se dizer cristão, não é qualidade suficiente para exercer função pública. Ele pode se dizer cristão e ser inexperiente, alienado, ingênuo, malandro.



4. Entendendo que não se deve eleger candidato visando atender aos interesses da igreja, mas aos interesses do povo brasileiro.



5. Mostrando aos seus membros a importância do voto. Em conexão a isso, combatendo o voto nulo.



6. Recusando-se a levar seus membros a apoiar candidatos em troca de terreno, concessão de rádio, aquisição de instrumento musical, entre outras ninharias mais, por cuja causa, a igreja deixa-se usar pelas trevas para permitir que o país seja governado por débeis mentais.



7. Levantando-se do culto se a adoração a Cristo for interrompida a fim de ser cultuada a figura de um político qualquer, transformando assim -o momento sagrado-, em comício.



8. Criando um programa de ensino de escola dominical que fale sobre direito constitucional, direitos humanos e teologia político-social.



9. Evitando associar igreja e cristianismo a ideologia e política partidária. A fé cristã não cabe em nenhum partido e nenhuma corrente de pensamento político. Deixem os membros fazerem suas opções, enquanto que a igreja como instituição, fornece tão somente as bases intelectuais para o engajamento político.



10. Estimulando os seus membros a conhecerem os candidatos e suas propostas.



11. Anotando todas as promessas de campanha, a fim de ser um aguilhão na consciência dos que mentiram para o povo.






Em culto da Assembléia de Deus, José Serra ataca Dilma, lê a bíblia e diz que sua família está sendo perseguida

José Serra leu a Bíblia, orou junto, recebeu bênção e cantou hinos de louvor. Assim foi a passagem relâmpago de José Serra por Foz de Iguaçu (PR) nesta terça-feira (26), um dia de compromissos de campanha para o Planalto em mais três Estados.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Com um “na paz do Senhor”, o candidato tucano abriu e fechou sua participação no congresso que comemorou os 50 anos da Assembleia de Deus no Paraná, que acontece em hotel no caminho das Cataratas do Iguaçu.
A pedido dos pastores evangélicos, Serra leu parte da Bíblia, previamente escolhida por ele. O trecho escolhido foi do Velho Testamento que fala de Salomão e o pedido desse rei a Deus por sabedoria. “Eu também quero sabedoria. E peço que vocês rezem para que eu tenha sabedoria”, disse.
O pastor Ival Teodoro da Silva, líder dessa denominação evangélica no Estado, puxou o cântico “Deus te ama”, uma prece de braços levantados e ainda afirmou que tem “orado pelo senhor” para o tucano.
Assim como sua rival petista, Serra deu uma guinada religiosa neste segundo turno da eleição presidencial. Entre a “família assembleiana”, se mostrou familiarizado com os rituais e as falas. Em uma oração mais comovente, ele até fechou os olhos e seguiu as frases do pastor.
Além disso, respondeu seis perguntas feitas pelo público e previamente selecionadas pelos líderes da igreja. Não faltou a tradicional pergunta sobre aborto e casamento gay.
Depois de falar que a família é “a célula da sociedade”, o tucano disse que a sua está sendo atacada nesta campanha. “Só falta falarem que meu neto de sete anos puxou a orelha de um colega. Já mexeram nas contas da minha filha e já falaram mentiras de minha mulher. O que mais falta? Desde o descobrimento do Brasil, nunca se falou tanta mentira”, protestou para a plateia.
Ele aproveitou para atacar sua adversária na corrida presidencial, a petista Dilma Rousseff. “Minha rival mostra a intolerância do punho fechado e nos mostramos o abraço fraterno da solidariedade. Nós devolvemos com a verdade. Jesus é a verdade e a Justiça”, citou, repetindo trecho bíblico que usou em santinhos de campanha.
Aproveitando a posição geográfica, ele falou de segurança, lembrando que a região da Tríplice Fronteira é a grande porta de entrada de drogas e armas. “Precisamos de um batalhão de fronteira para proteger nosso território e reduzir a criminalidade”, disse, repetindo uma proposta anterior.
E não poupou elogios ao Paraná, onde tem a maioria dos votos: “O Paraná é o irmão mais novo de São Paulo: me sinto sempre em casa.” Muitos carros no estacionamento do local tinham a inscrição “Beto é Serra”, mas o governador eleito do Paraná, Beto Richa, faltou ao encontro com Serra na fronteira.
O clima era de muita adesão tucana no local, apesar de a organização declarar que Michel Temer deve estar por lá após a chapa rival ter sido convidada também a estar por lá esta semana. Muitas bandeiras de Serra estavam fincadas no gramado diante do hotel e vários seguidores da Assembleia de Deus estavam com o adesivo de Serra ao lado de broches com figuras cristãs.
Depuado federal André Zacharow. “Essa reunião é para ver como ele se sai diante da palavra de Deus. Ele não é um dos nossos, mas temos que votar”, disse o deputado federal André Zacharow, um dos eleitos da bancada evangélica.
Uma das perguntas dos evangélicos foi sobre a defesa de Israel por ser o berço do cristianismo e a relação com o Irã, cujo regime é o principal antagonista dos israelenses no Oriente Médio. “Não podemos ter carinho ou ser amigos de ditaduras. Só relação diplomática e nada mais”.
Serra saiu apressadamente do local, afinal, tinha comício marcado para Caxias do Sul (RS) duas horas depois. Ficou para trás o congresso religioso, que contava com feira de negócios com venda de púlpitos de acrílico, músicas gospel, instrumentos musicais e óleos para unção. “Na paz do Senhor” repetiam os presentes.

Pesquisas apontam que Dilma passou Serra nas intenções de voto entre evangélicos

Pesquisas Vox Populi e Datafolha divulgadas segunda-feira e ontem, respectivamente, mostram que, na reta final, Dilma ganhou mais votos evangélicos do que Serra.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Pesquisa Vox Populi/iG publicada nesta segunda-feira mostra que, a menos de uma semana das eleições, a candidata do PT ao Palácio do Planalto, Dilma Rousseff, passou para a dianteira sobre o tucano José Serra na corrida presidencial entre os evangélicos.
Num momento em que temas religiosos ganharam destaques na campanha, a pesquisa desta semana aponta que Dilma venceria o rival Serra, entre eleitores católicos (51% a 39%), católicos não praticantes (53% a 35%) e evangélicos (44% a 41%)..
Virada de Dilma
Na semana passada, a mesma pesquisa Vox Populi mostrava que José Serra tinha 44% dos votos entre os entrevistados que se declararam evangélicos e Dilma tinha 42%
Depois da luta pelos voto dos evangélicos, inclusive se comprometendo em não apoiar temas polêmicos como aborto e casamento homossexual, a candidata Dilma Rousseff conseguiu superar o candidato José Serra.
A candidata do PT tinha 42% contra 44% do tucano. Agora, na pesquisa do dia 25 de outubro, Dilma tem 44% e Serra 41%, uma virada que demonstra que todo o esforço para conseguir o voto dos evangélicos valeu a pena na reta final da campanha.
Entre os católicos praticantes Dilma tinha, na pesquisa da semana passada, 54% contra 37% do tucano, e agora tem 51% contra 39%, mostrando uma queda de Dilma e crescimento de Serra, mas insuficientes para tirar a liderança de Dilma entre os católicos praticantes.
No segmento dos católicos não praticantes a petista conseguiu na semana passada, 55% contra 37% de Serra e agora tem 53% e Serra 35%. Queda dos dois candidatos, entre os católicos não praticantes, mas Dilma continua na liderança, também neste seguimento.
Entre os eleitores que não têm religião, a vantagem da petista é de 46% a 38%. Na pesquisa anterior Dilma também vencia por 49% a 36%.
Datafolha
A pesquisa Datafolha divulgada ontem, também mostra que a petista cresce entre evangélicos.
Entre os eleitores evangélicos pentecostais (18% do total do país), Serra liderava com folga no início do mês. Tinha 49% contra 40% de Dilma. Essa foi a época em que o noticiário estava dominado pelo debate sobre temas religiosos e liberalização da lei do aborto.
Depois de quase um mês, Serra acumulou uma perda de seis pontos entre os pentecostais, numa queda lenta e gradual. Na semana passada, estava com 44% e no Datafolha de ontem pontuou 43%.
Dilma começou o mês com 40% e agora tem 42% no segmento pentecostal. Do ponto de vista estatístico, empatou com Serra.
Quando são analisadas as regiões do país, a única variação relevante foi a oscilação para baixo do tucano no Sudeste: de 43% para 40% -dentro da margem de erro. Dilma está na frente com 44%.
O Datafolha perguntou aos eleitores quais atributos são considerados relevantes na hora de escolher o candidato. Houve poucas variações em relação a levantamentos anteriores.
Uma nova pergunta foi sobre “ter um passado político conhecido”. Para 70%, esse é uma atributo “muito importante”. Outros 28% consideraram “pouco importante” ou “nada importante”.
Sobre “nunca ter se envolvido em casos de corrupção”, 87% responderam que essa é uma condição “muito importante” para postulantes à Presidência. Há três anos, em 2007, o percentual foi 91%.

Mano Menezes barra manifestações religiosas entre os jogadores: “Seleção não é lugar para pregação”

O técnico Mano Menezes comentou em entrevista exclusiva ao Terra sobre o assunto religião dentro da Seleção Brasileira. O treinador afirmou que não proibirá que os jogadores cultuem suas crenças, mas que não aceitará imposições de crenças no grupo.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Durante a Copa do Mundo de 2010, o pastor Anselmo Alves, 51 anos, espécie de guru oficial do time nacional desde a Copa de 2002, esteve presente dentro do grupo de Dunga.
“Recebi por interesse de ir atrás do que tinha se passado (em 2010). Tem que se cuidar muito com quem você vai buscar essas informações. Mas eu tenho uma linha de conduzir nesse assunto delicado de maneira muito clara. Nem no clube nem na Seleção é lugar de pregação”, disse Mano.
“Pode cultuar a sua crença dentro do respeito e limite de cada um. Não vai lá convencer ninguém. Você respeita e cultua a sua”, completou o treinador da equipe verde e amarela.
O assunto sempre foi um tema que gerou polêmica. Em 2002, diversos jogadores comemoraram o título mundial com camisas em que exaltavam Jesus. A Fifa, inclusive, determinou a proibição de manifestações religiosas nas comemorações de suas competições.
Depois da Copa do Mundo de 2006, houve alguns boatos que teria acontecido um racha durante o Mundial entre os jogadores evangélicos e o resto do grupo. Fato desmentido pelo zagueiro Lúcio antes da Copa na África do Sul.

em quanto isso nos bastidores das eleições para presidente

DVD Renascer Praise chega às lojas em novembro

Depois de muita espera, o megaevento gravado no dia 21 de abril nos jardins do Museu do Ipiranga em São Paulo, que gerou o aclamado CD &<47;Andando Sobre as Águas&<48; do Renascer Praise, chega às lojas na versão DVD. O produto será lançado no dia 16 de novembro e contará com mais uma campanha especial de divulgação por parte da gravadora Sony Music.
 
Destaque pela enorme produção que contou com mais de 1.000 pessoas envolvidas diretamente entre coral, músicos, orquestra, apoio e organização, o DVD traz toda a emoção de uma noite impactante na vida de mais de 40 mil pessoas presentes ao evento. Com imagens belíssimas captadas pela mais alta tecnologia, incluindo tomadas aéreas registradas pelo helicóptero, o produto inclui ainda a ministração do Apóstolo Estevan Hernandes, making of além de mensagens entre as canções apresentadas pela Bispa Sônia e também pelo próprio Apóstolo.
A versão em Blu-Ray trará ainda mais informações e imagens extras exclusivas e a previsão é de que chegue às lojas até o dia 10 de dezembro.

Fonte: Sony Music

Desastres impactam população: O que a Bíblia diz sobre o sofrimento?

“Por que coisas ruins acontecem, se Deus é bom?” – Muitos certamente fizeram esse questionamento diante dos desastres causados pelas chuvas ou diante da morte de mais de 200 mil pessoas em decorrência do terremoto no Haiti.


A obra “Porque coisas ruins acontecem, se Deus é bom?” foi publicada pela CPAD em 2007. Com uma análise teológica e reflexiva do sofrimento humano, o autor indica as restrições religiosas e filosóficas que podem tornar situações dolorosas ainda piores, ajudando o leitor a encontrar o propósito de cada experiência negativa, além de enfatizar que, apesar de coisas ruins acontecerem, Deus é bom, como afirmam as Sagradas Escrituras.



“A minha oração é que esse livro proporcione uma âncora para que, quando você encarar a dor e o sofrimento, sua fé em Deus não seja abalada”, afirma Rhodes sobre sua obra.




Teologia bíblica do sofrimentoA Bíblia nos diz que o sofrimento é uma realidade da existência que começou a existir no Universo por causa do pecado (Gn 3.16-18). A palavra hebraica traduzida por dor nessa passagem é ‘itstsebõn, uma forma do verbo ‘ãtsav, que quer dizer “lesar”, “perturbar” e “afligir”. O termo refere-se tanto à dor física quanto à emocional. Deus criou o mundo perfeito, mas o pecado provocou desordem.



A Bíblia nos ensina também que apesar de o sofrimento ter se tornado possível no mundo por causa do pecado, isso não significa que todo tipo de sofrimento é causado diretamente pelo pecado. O sofrimento pode ter quatro origens básicas: Deus, o Diabo, o simples fato de estarmos em um cosmos corrompido e os nossos próprios atos. Qual deles é o de maior incidência? Segundo C. S. Lewis, em seu livro “O Problema do Sofrimento”, cerca de 80% dos sofrimentos do mundo são causados diretamente por nossos pecados ou descuidos. Já Hugh Silvester, em sua obra “Arguing with God”, chegou em seus cálculos à proporção de dezenove vinte avos, isto é, 95%. Em outras palavras: “De que se queixa, pois, o homem vivente? Queixe-se cada um do seus próprios pecados”, Lm 3.39.



Há sofrimentos que são retribuição pelo pecado (Sl 38.3-4; 107.17 e Jo 5.14) e outros que são produzidos por demônios na vida de pessoas que estão afastadas de Deus (Lc 13.11-17 e Mt 9.23-24). Mas, há também, por exemplo, males que são fruto do próprio descuido, desleixo e negligência do ser humano. Elas não têm um propósito disciplinar de Deus nem são provocadas por demônios. Simplesmente, se a pessoa não cuidar da sua saúde, não viver uma vida regrada na alimentação e nos hábitos com o corpo, está sujeita a doenças. Simplesmente, se a pessoa vive em uma área de risco, é de se esperar que corra... riscos! Claro que, no caso dos deslizamentos no Rio de Janeiro, a responsabilidade não é apenas de quem resolveu construir sua casa exatamente em uma área de risco, mas também das autoridades públicas das últimas décadas que não se preocuparam em impedir que casas fossem construídas em áreas de risco da cidade, inclusive sobre lixões (como no caso da tragédia no Morro do Bumba, em Niterói – RJ).



O Salmo 91 fala que Deus promete nos guardar, mas Jesus também disse, citando Deuteronômio 6.16, que não devemos tentar a Deus (Mt 4.7). O simples fato de estarmos no mundo faz com que estejamos sujeitos a sofrimentos. Portanto, devemos ser precavidos. O fato de sermos crentes em Cristo não nos torna, por exemplo, imunes a todas as consequências de nossos erros. Não podemos quebrar deliberadamente leis naturais, flertarmos constantemente com o perigo, dar ocasião ao mal e acharmos que Deus é obrigado a nos livrar de todos os males decorrentes dessa nossa atitude.



Se Deus criou a Lei da Gravidade e resolvemos, mesmo sabendo dos riscos, contra toda lógica, saltarmos de um prédio de dez andares, ou saltarmos “do pináculo do Templo”, não devemos esperar que anjos apareçam para amortecer a nossa queda.



Por outro lado, C. S. Lewis lembra que, uma vez que o pecado entrou no mundo, Deus não poderia permitir que o ser humano tivesse livre-arbítrio sem a existência de um mundo com sofrimento. Isso só seria possível se Ele não fosse amor. “Podemos deveras desejar que tivéssemos tão pouca importância para Deus que Ele nos deixasse em paz a fim de seguirmos nossos impulsos naturais – que Ele desistisse de tentar treinar-nos em algo tão diferente de nosso ser natural. Mas, uma vez mais, não estamos pedindo mais amor, mas menos. (..) Pedir que o amor de Deus se contente conosco como somos é o mesmo que pedir que Deus cesse de ser Deus”, afirma Lewis.

Na esteira dessa verdade, vale lembrar que há sofrimentos que Deus permite em nossas vidas para que sejamos, de alguma forma, amadurecidos. Eles não são resultados de pecados ou negligência nossa, mas foram permitidos por Deus para um fim proveitoso. Jesus chegou a falar de deficiências para a glória de Deus. Isto é, deficiências que não foram provocadas por atitudes nossas ou de alguém, mas permitidas por Deus para moldar o nosso caráter ou para depois serem debeladas pelo poder divino com o objetivo de produzir acréscimo de fé nas pessoas, principalmente em quem recebe a cura (Jo 9.1-3).
Portanto, a partir dessas verdades, passamos a ter uma visão correta sobre Deus e a vida em meio ao sofrimento, e a lidar diferentemente com as nossas dores.



Em primeiro lugar, devemos nos lembrar que Deus é soberano e sabe o que faz. Se Ele permite que algumas tragédias aconteçam, há uma razão para isso. Confiemos em Seu amor, em Sua justiça e em Sua sabedoria. Além do mais, muitas vezes, no meio da tragédia, (1) agimos como se todos fôssemos merecedores de alguma graça de Deus, quando devemos nos lembrar que, na verdade, nenhum de nós é merecedor; (2) e também nos esquecemos que a vida humana não se encerra aqui, de maneira que aqueles que partem hoje em Cristo estão muito melhores do que nós hoje aqui na Terra.

Em segundo lugar, entendemos que precisamos aprender a dar graças a Deus pela possibilidade de sofrermos eventualmente aqui na Terra. Não estamos dizendo com isso que devemos ser masoquistas, amar o sofrimento e buscá-lo. Não, nada disso. Agir assim é doentio. O sofrimento não deve ser visto como o ideal. Na vida ideal, no Céu, não haverá sofrimento (Ap 21.4). O que estamos dizendo, e a Bíblia afirma, é que devemos sempre evitar o sofrimento; porém, se ele mesmo assim vir, precisamos aprender a vê-lo não como a inevitável concretização da desgraça, mas, sim, como uma oportunidade de crescermos espiritualmente e exaltarmos a Deus.



O missionário metodista E. Stanley Jones descreveu com perfeição o contraste entre a posição do cristão diante do sofrimento e a das demais correntes filosóficas e religiosas: “O estóico suporta, o epicureu procura gozar, o budista e o hindu retiram-se, desiludidos, e o maometano submete-se; mas somente o cristão exulta!”.



Como e por que exultar no sofrimento? Porque sabemos que se esse sofrimento não foi fruto de nossos atos e é algo inevitável, podemos ter certeza que, de alguma forma, ele servirá como uma oportunidade de aprender mais de Deus. Foi no sofrimento que grandes homens de Deus vivenciaram experiências extraordinárias com Ele (Jó 42.1-5 e Sl 119.71). O sofrimento pode ser a ante-sala de uma grande bênção.



Em terceiro lugar, as tribulações que experimentamos nos capacitam para ajudar outras pessoas em sofrimento, como nos ensinam as Sagradas Escrituras em 2 Coríntios 1.3-4: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda consolação, que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados de Deus”.

Em quarto lugar, como afirma o texto que acabamos de citar no parágrafo acima, devemos nos conscientizar de que Deus não está distante, não importa quão dolorosa seja a experiência que vivenciamos. Ele está presente e quer nos consolar “em toda a nossa tribulação”. Ele é amor e tem consolações tremendas para nos conceder em meio à dor. O Senhor do Universo se importa. Tanto se importa com o ser humano que chegou ao ponto de enviar Seu Filho ao mundo, Jesus, que fez-se carne por nós e chegou ao clímax de sofrer intensamente (ao ponto de suar sangue – Lc 21.44) e morrer pelos nossos pecados – morrer por mim e por você (Jo 3.16). Sim, Deus se importa.




A Igreja diante do sofrimentoComo Igreja, diante do sofrimento, temos o compromisso de fazer de tudo para ajudar aqueles que foram vitimados. Como Corpo de Cristo aqui na Terra, devemos manifestar o amor de Deus em nossas vidas em favor das pessoas, intercedendo por elas e auxiliando no que for possível. Inclusive, muitas igrejas cumpriram fielmente sua responsabilidade ajudando vítimas das tragédias no Haiti e no Rio de Janeiro, e ainda estão ajudando essas vítimas, porque os problemas continuam.



Sobre atitudes que não devemos ter diante do sofrimento alheio, temos o ensino de Jesus em Lucas 13.1-9. Nos versículos 1 a 3, Jesus fala de uma tragédia que fora gerada pelos homens (vv1-3). Alguns galileus haviam sido mortos por soldados de Pilatos. Diante desse acontecimento, alguns em Jerusalém passaram a conjecturar que aqueles galileus mortos pelos soldados romanos haviam tido esse fim porque eram mais pecadores do que os demais. A mesma lógica foi aplicada sobre o caso de 18 judeus que morreram por causa da queda de uma torre em Siloé (v4). Estes, diferentemente daqueles galileus, morreram devido a uma fatalidade.



A Bíblia nos diz que Jesus se opôs a essa atitude de julgarem que essas vítimas padeceram o que padecerem, morrendo, por serem “mais pecadores que os demais”. Ele disse que a morte trágica dessas pessoas, seja pela maldade humana (os galileus mortos pelos romanos), seja pela fatalidade (os 18 mortos na queda da torre), não se devia a serem mais pecadores do que os outros, e acrescentou: “Se não se arrependerem, todos igualmente perecerão” (v5). Isto é: “Cuidem de vocês mesmos. Arrependam-se de seus pecados para que, se coisas desse tipo eventualmente acontecerem com vocês, estejam prontos para partir para a Eternidade salvos, com Deus”.

É uma tentação comum do ser humano se precipitar dizendo que alguém pode estar sofrendo uma adversidade intensa específica ou passar por alguma morte trágica devido a algum pecado específico – assim como os “amigos” de Jó.

Com Jesus aprendemos que não compete a nós julgarmos se foi castigo de Deus ou não. Deus castiga? Castiga. Encontramos vários exemplos no Antigo e no Novo Testamentos que comprovam isso. Porém, não cabe a nós fazermos esse tipo de julgamento. Deixemos o tempo revelar a verdade ou mesmo deixemos isso para a Eternidade. O que devemos fazer hoje, já, é nos compadecer pelos que se encontram em sofrimento. A Bíblia inclusive afirma que “aquele que se alegrar na calamidade não ficará impune” (Pv 17.5). E, aliás, uma das características bíblicas dos servos de Deus é “chorar com os que choram”.
 
Fonte: CPAD

Lanna Holder desmente pastor Francisco (ex-bruxo Tio Chico)

O conhecido ex-bruxo tio Chico, hoje pastor Francisco, em seu testemunho costuma contar o suposto pacto que ele teria feito para Xuxa, pacto este que a impediria ter contato sexual com homens.
 

Neste mesmo testemunho pastor Francisco cita o nome da missionária Lanna Holder, ex-lésbica, dizendo que ela teve um caso com a apresentadora Xuxa, fato este que Lanna teria contado a ele pessoalmente.

Porém, há algum tempo atrás, Lanna Holder publicou uma nota em seu Site Oficial, desmentindo a história de que teria acontecido em seu passado algum envolvimento com a apresentadora Xuxa. Confira a declaração:

Esclarecimento

É chegado ao meu conhecimento por meio de e-mails, como de telefonemas, o falso testemunho que o Pastor Francisco (ex-tio Chico), tem dado ao meu respeito pelos púlpitos do Brasil. Neste testemunho além de afirmar seus envolvimentos com pessoas de nome e destaque na mídia brasileira, ele cita com veemência pactos que estas pessoas fizeram com o inimigo, expondo imagens de pessoas que por sinal já morreram e que não podem se defender como eu assim pretendo fazer.

Julgo o que seria, caso eu houvesse falecido no acidente de carro que sofri há um ano atrás? Se em vida ele tem ousado dizer que eu tive um caso com a Xuxa, o que não diria para acrescentar sensacionalismo falso à minha história? Assim venho por meio desta nota, desmentir o testemunho do Pastor Francisco (se é que o posso chamar assim!), ao qual foi por mim procurado há cerca de três meses atrás para esclarecimentos, porém o mesmo negou com veemência que tenha feito tal afirmativa.

Minha tristeza é saber que ele esteja usando de acontecimentos do passado (meados de 1999 a 2000), quando esteve na época pregando na igreja do meu ex-sogro e hospedado por um dia n meu apartamento em Guarulhos, para abusar com maldade do ocorrido, alegando que na ocasião eu tenha lhe dito que tive um envolvimento com a Xuxa!

É estarrecedor o fato de que se houverem verdades em suas palavras e testemunho, das quais eu passei a duvidar após este ocorrido, seja acrescentada esta mentira ao meu respeito, ao qual nunca em minha vida ministerial eu tenha relatado algo assim ou semelhante, posto que não forjaria meu testemunho de vida em busca de mídia, usando imagem de pessoas famosas, pois eu creio que o Senhor exalta ao que anda em retidão e ninceridade.

Assim aos que me procurarem questionando o testemunho deste pastor, fique assim esclarecido: eu nunca tive um caso com a Xuxa.

Quanto ao pastor Francisco, eu desejo que o mesmo pare de usar o meu nome para atrair a atenção das pessoas que com simplicidade de coração estão sendo enganadas pelas suas falsas palavras. E mesmo depois de haver lhe procurado com educação e respeito, continuou por defraudar a verdade em benefício próprio. Que Deus tenha misericórdia de sua vida!

(Pv 25:18) A pessoa que diz mentiras a respeito dos outros é tão perigosa quanto uma espada, um porrete ou uma flecha afiada.

Fonte: O Verbo

Evangélico canta em velório de senador e é retirado pela PM

Um homem conhecido como Oh! Glória pelos servidores da Assembleia Legislativa de São Paulo chamou a atenção no velório do senador Romeu Tuma (PTB) na manhã desta quarta-feira. Ele invadiu a cerimônia com cantos religiosos. A Deus, seja a glória. Amém, repetia.
Policiais militares pediram para o homem ter respeito com a família e com os amigos presentes. Após a conversa, o homem parou de cantarolar e saiu acompanhado pelos policiais. Fora do prédio, voltou a entoar o mesmo cântico.
Segundo responsáveis pelo cerimonial da Assembleia Legislativa, O Glória aparece em quase todos os eventos da casa, por onde transita pelos corredores, escadas e restaurante, sempre cantando.
Oh! Glória, cujo nome verdadeiro é Orlando Torres, é evangélico da Assembleia de Deus. Faço isso para tocar o coração das pessoas, justificou o religioso, que disse fazer o mesmo ritual em todo lugar onde tem eventos.
Por Andressa Tufolo

Eleições 2010 – Voto dos evangélicos pode ser determinante na escolha do novo presidente do Brasil

De olho num rebanho que já representa um quarto do eleitorado brasileiro, os pré-candidatos à Presidência iniciaram uma guerra de bastidores pelo apoio das igrejas evangélicas. A disputa para engajar bispos e pastores nas campanhas promete ser a mais acirrada desde a explosão do segmento religioso, na década de 1990.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

À frente nas pesquisas de intenção de voto, José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) investem na aproximação com as gigantes Assembleia de Deus e Universal, respectivamente.

Única evangélica na disputa, Marina Silva (PV) enfrenta dificuldade para fechar alianças formais, mas dedica parte expressiva da agenda a encontros com fiéis e líderes religiosos.

Desde outubro passado, os três concorrentes já bateram à porta do presidente da Convenção Geral da Assembleia de Deus, pastor José Wellington Bezerra da Costa. Ele lidera cerca de 10 milhões de seguidores, o equivalente à população do Rio Grande do Sul. Pouco conhecido fora dos templos, é considerado mais próximo de Serra, a quem apoiou no segundo turno de 2002.

“Serra sempre teve um canal muito forte conosco e mantém contato direto com o pastor José Wellington. Os dois conversam muito por telefone”, afirma o pastor Lélis Marinho, relator do conselho político da Assembleia e responsável por negociar com os partidos.

Apesar do flerte tucano, o líder da igreja também tem sido cortejado pelos outros concorrentes. Há seis meses, ainda como chefe da Casa Civil, Dilma participou de sua festa de 75 anos, num templo em São Paulo. Orou com os fiéis e disse, no púlpito, que o governo Lula defendia “valores cristãos”.

Fiel da Assembleia, Marina se reuniu com o conselho da igreja em março, em Brasília. Mas o fato de ser considerada um azarão deve impedir uma aliança. “Por ser da igreja, Marina seria nossa candidata de coração. Mas precisamos saber se sua candidatura foi lançada só para atender a interesses do partido”, diz Lélis. “Vamos nos definir em junho, perto das convenções [partidárias].”

Vista com reservas em setores do meio evangélico, Dilma tem recorrido à ajuda de aliados como o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), bispo da Igreja Universal, e o ex-governador do Rio Anthony Garotinho (PR), presbiteriano.

“Dilma tem posições pouco claras em questões sensíveis aos evangélicos, como a defesa da família e o aborto. Ela ainda precisa ser reconhecida como defensora das causas cristãs”, disse Garotinho na noite de sexta-feira, quando chegava a um encontro com evangélicos na Baixada Fluminense.

A ex-ministra busca o apoio da Convenção Nacional da Assembleia de Deus, que contabiliza 5 milhões de seguidores. Seu líder é o deputado pastor Manoel Ferreira (PR-RJ), pré-candidato ao Senado na chapa de Garotinho. Ele simboliza a volatilidade das alianças “de fé”: em 2002, quando o PSDB era governo, apoiou Serra no segundo turno. Em 2006, com o PT no poder, esteve com Lula.

Aliada do presidente em suas duas vitórias, a Universal é tida como certa na campanha de Dilma. O PRB, ligado à igreja, deve integrar a coligação. “A tendência é apoiar Dilma”, diz o presidente do partido, bispo Vitor Paulo, que divide com Crivella a função de articulador político do bispo Edir Macedo.

Para a equipe de Marina, a identificação com os evangélicos será um de seus maiores trunfos na eleição. Ela tem aproveitado as viagens da pré-campanha para encontrar pastores, orar com grupos de fiéis e dar entrevistas a emissoras de rádio e sites religiosos.

“Não temos cacife para disputar a cúpula das maiores igrejas, mas a Marina tem comunicação direta com a base cristã. Por mais que o pastor mande votar na Dilma, os fiéis vão saber quem tem fé”, alfineta o coordenador da campanha do PV, Alfredo Sirkis.

Em março, a senadora ouviu promessa de apoio de Silas Menezes, número dois da hierarquia da Igreja Presbiteriana, com 1 milhão de seguidores. O reverendo declarou que ela merecia o voto dos cristãos por ser uma “doméstica da fé”.

Segundo o Datafolha, 25% dos brasileiros são evangélicos

Os evangélicos já são 25% dos brasileiros, sendo 19% seguidores de denominações pentecostais, segundo levantamento concluído em março pelo Datafolha. Ainda não há pesquisas de intenção de voto segmentadas por religião na corrida presidencial. Em 1994, quando Fernando Henrique Cardoso (PSDB) foi eleito para o primeiro mandato, o segmento somava 14% da população. O crescimento do rebanho acompanha a redução do percentual de católicos, que hoje são 61%.

Igrejas são pragmáticas, diz analista

Apesar da unidade em temas como o veto ao aborto e à união civil de homossexuais, os evangélicos não fecham alianças eleitorais por ideologia, afirma a socióloga Maria das Dores Campos Machado, da Escola de Serviço Social da UFRJ.

“As igrejas têm alto grau de pragmatismo e veem a eleição como chance de ampliar seu poder de influência. Não há ideologia nas escolhas”, diz ela, autora do livro “Política e religião: a participação dos evangélicos nas eleições” (Editora FGV, 2006).

A pesquisadora aposta na divisão das gigantes da fé entre José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT). Vê pouca chance de apoio institucional à evangélica Marina Silva (PV), terceira colocada nas pesquisas: “Os pastores se comportam como os doadores de campanha: apostam em quem está na frente”.

Ela acredita numa aliança do ramo majoritário da Assembleia de Deus com os tucanos. “Apostar no Serra é uma forma de se contrapor ao poder político da Universal, que está com o PT”. Como a maioria dos fiéis tem baixa escolaridade, a orientação dos pastores é decisiva na escolha do voto, acrescenta a socióloga.

Fonte: Folha de São Paulo / Gospel+

Presidente de organização de eutanásia recomenda que familiares de suicidas se matem também

(Por Matthew Cullinan Hoffman) — O líder da principal organização de suicídio assistido da Suíça diz que quer que familiares dos pacientes que cometem suicídio tenham também o direito de se matarem.
Ludwig Minelli, presidente da organização pró-suicídio “Dignitas”, disse para um jornal suíço numa entrevista recente que “exige-se uma mudança da lei que dê mais oportunidades aos que sofrem de demência e às suas famílias”.
“O parceiro deveria ter permissão de ter uma prescrição para essas drogas até mesmo quando não têm uma doença terminal. Em tais casos os parceiros têm muitas vezes idade similar e um não quer ficar sem o outro”, acrescentou ele.
Ludwig Minelli “não está preocupado com o fato de que muitas pessoas passam por um tempo escuro em suas vidas em que precisam ser protegidas e certamente não mortas”, disse Alex Shadenburg, da Coalizão de Prevenção à Eutanásia, que acrescentou que “Minelli se enriqueceu de forma incrível com sua clínica Dignitas. Ele sugere que os pagamentos que ele cobra são simplesmente para fornecer um serviço. Aliás, ele cobra pagamentos enormes e oferece muitos serviços adicionais por uma taxa a mais. Minelli está realmente esperando fazer mais dinheiro”.
Na Suíça, o suicídio assistido é legal para pacientes que sofrem de doenças incuráveis ou terminais. A organização de Minelli ajudou no suicídio de centenas de pessoas desde 1998.
Num caso recente, Sir Edward Downes, famoso regente de orquestra britânica, que estava sofrendo de cegueira e surdez, cometeu suicídio com a assistência da organização. Sua esposa, vítima de câncer, se juntou a ele. Minelli chamou os suicídios de uma “oportunidade maravilhosa”.

Caio Fábio pode ser chamado para depor sobre Lula, na operação Lava Jato

Caio Fábio Nesta sexta-feira (8), o site O Antagonista informou que integrantes do Ministério Público Federal (MPF) poderão chamar o pas...