terça-feira, 3 de julho de 2012

Líderes evangélicos preocupados com a Igreja Mundial

Censo revelou que a Igreja Mundial do Poder de Deus, liderada por Valdemiro Santiago (foto) foi uma das igrejas que mais cresceu no Brasil. Líderes religiosos se preocupam com seus ensinamentos e práticas.

No censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 2010 divulgado na última sexta-feira, a Igreja Mundial do Poder de Deus (IMPD) foi uma das igrejas apontadas como de grande expansão no Brasil, com 135 mil fiéis e também ultrapassando as fronteiras, estando presente em 18 países.

Apesar da grande expansão, líderes religiosos e fiéis se preocupam quanto aos ensinamentos e práticas da igreja. No conceito de alguns líderes de algumas das principais denominações históricas e pentecostais, a Igreja Mundial pode ser considerada seita ou que pelo menos próxima dessa classificação.

A Igreja Presbiteriana já considerou em seu Supremo Concílio a Igreja Mundial uma seita, assim como considerou também a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).

Em entrevista ao The Christian Post, o rev. Augustus Nicodemus, pastor presbiteriano, afirmou a IMPD está enquadrada em uma linha próxima a das seitas. Segundo ele, tal linha tem como mensagem central a teologia da prosperidade, apesar de concordar com a divindade de Jesus, a autoridade das Escrituras e a Trindade.

Dentro da teologia da prosperidade eles tomam um aspecto do Cristianismo que é a “promessa de Deus de abençoar os que confiam nEle inclusive com bênçãos materiais” e tornam este aspecto como um ponto de partida para uma releitura completa do Evangelho, explica ele.

“Ao final, o que você tem não é o Evangelho puro e simples das Escrituras, ensinado por Jesus e pelos apóstolos, mas uma religião voltada para a solução dos problemas imediatos das pessoas e que relega a plano secundário – quando não esquece totalmente – aquilo que é central no Cristianismo: a reconciliação com Deus, de ricos e pobres, mediante o arrependimento dos pecados e fé na obra completa de Jesus Cristo”, afirmou Nicodemus ao CP.

Além disso, o teólogo e pastor presbiteriano apontou para a ausência de discipulado, atendimento pastoral e acompanhamento da vida dos membros nessa igreja, “girando tudo em torno dos templos, na arrecadação financeira e nas promessas de prosperidade”.

“Portanto, igrejas desta linha estão mais próximas das seitas do que de igrejas protestantes.”

Já para o apologista Jonnhy Bernardo, fundador e pesquisador do Instituto de Pesquisas Religiosas (INPR), ainda é cedo para rotular a IMPD como seita ou herética, mas confirma que a igreja segue práticas e crenças que fogem ao Protestantismo.

“A IMPD, até o presente momento, segue por um caminho próprio. É um movimento protestante no sentido de que professa elementos básicos do Protestantismo, mas não segue fielmente características peculiares do Protestantismo - há forte ênfase em cura, exorcismos, teologia de prosperidade, distorções na cobrança de dízimos e ofertas etc.”

Jonnhy também aponta para a ausência de discipulado bíblico e diz que as pessoas que recorrem às reuniões da IMPD estão em busca de cura e soluções de problemas sociais, sem um real compromisso com o Evangelho.

Consequências

Para o líder presbiteriano, as consequências de muitos seguirem tal doutrina é a produção de uma grande quantidade de desigrejados, uma “multidão de pessoas desiludidas com o Cristianismo protestante”.

O reverendo apontou que a pesquisa do IBGE sobre religiões mostrou que o número de pessoas que se dizem protestantes mas que não mais frequentam igrejas passou de 4% do total de evangélicos para 14% nos últimos anos.

“A grande maioria deste contingente é oriundo destas igrejas de ‘prosperidade’. Elas terão muita dificuldade em retornar a igrejas evangélicas em vista da primeira experiência fracassada.”

Modismos, utilização de pontos de contato, são também problemas graves que o apologista Jonnhy aponta. Segundo ele, isso pode ter um grande impacto nos crentes ou na população em geral, sendo passíveis de confusão no discernimento do que é bíblico do que é “modismo pentecostal” (ou neopentecostal).

Eles aconselha que aqueles que decidem seguir a Jesus, que busquem uma igreja evangélica pura, ou seja, livre de modismos típicos de igrejas neopentecostais ou mesmo de algumas igrejas "pentecostais” ou “onde o interesse da liderança é com sua vida, seu relacionamento com Deus e não com seu talão de cheques.”

Fonte: The Christian Post

FINAL DOS TEMPOS - Homem é preso por suspeita de estuprar o próprio filho no Rio

José Rodrigues Dias foi apresentado na DCAV (Foto: Divulgação/Polícia Civil)José Rodrigues Dias foi apresentado na DCAV
(Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Policiais da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV) prenderam, na tarde desta terça-feira (3), José Rodrigues Dias, de 29 anos, suspeito de estuprar o próprio filho, de 12 anos. Dias, que se identificou como pai de santo da religião Tambor de Mina Vodum, foi preso na porta de casa, em Benfica, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Ele não reagiu e, agora, vai cumprir a prisão preventiva expedida pela Justiça.

O policial e psicólogo que conversou com a criança relatou que ela disse que “depois (da prática dos atos libidinosos), ele (o pai) conversava comigo, dizia que isso (referindo-se aos atos) era errado”. A criança completou: “ele dizia que não sabia o que vem na cabeça dele. Aí, ele fazia”.

A polícia afirmoou ainda que Dias disse que, durante os rituais de religião dele, há momentos em que fica em transe, mas que jamais poderia cometer tais atos.

istas voltam a atacar igrejas no Quênia e deixam 15 cristãos mortos

Terroristas voltam a atacar igrejas no Quênia e deixam 15 cristãos mortos
Mais uma onda de ataques contra igrejas no Quênia é realizada por terroristas, desta vez, 15 cristãos foram mortos e várias pessoas ficaram feridas. De acordo com as autoridades do país, os terroristas utilizaram granadas para atacar duas igrejas que ficam na cidade de Garissa, no interior da África, próximo à fronteira com a Somália. O grupo Al-Shabab é o principal suspeito da autoria do atentado.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
De acordo com informações de Kevin Mwachio, correspondente da BBC, na capital Nairóbi, o grupo terrorista disparou vários tiros contra a igreja onde estava sendo realizado um culto, logo após, eles lançaram granadas dentro do templo, os que tentaram fugir foram alvejados com tiros. Os ataques aconteceram pela manhã, deixando por volta de 40 feridos, alguns em estado grave, além de 15 que vieram a óbito.
No mesmo momento em que ocorria o primeiro ataque, um templo da igreja Católica também foi alvejado pelos terroristas na mesma cidade, granadas foram lançadas dentro da igreja deixando mortos e feridos. O chefe de polícia que acompanhou o caso falou sobre o atentado, “É uma cena terrível, ver os corpos estendidos, dentro das igrejas”.
A agência de notícias AFP informou que o Conselho Supremo do Quênia condenou os ataques, e afirmou que “todos os lugares de culto devem ser respeitados”.

10 mil pessoas acompanham sepultamento do apóstolo Afif Arão no Acre

10 mil pessoas acompanham sepultamento do apóstolo Afif Arão no AcreEm uma cerimônia religiosa em Rio Branco (AC), o sepultamento do líder da Igreja Renovada no Acre, apóstolo Afif Arão, foi repleto de emoção e foi presenciado por mais de 10 mil pessoas.
Arão faleceu no domingo (1º) em virtude de uma hepatite agravada por uma pneumonia viral. Ele se encontrava em coma induzido e respirava com ajuda de aparelhos.
O enterro ocorreu no cemitério Morada da Paz, onde milhares de pessoas já se encontravam, além das que acompanharam o cortejo fúnebre.
O culto fúnebre foi dirigido pelo apóstolo do Ministério Internacional da Restauração (MIR), René Terra Nova. Segundo o jornal O Rio Branco, Terra Nova acompanhou a internação de Afif em Manaus.
“Arão não morreu, assim como Jesus disse que Lázaro não tinha morrido, mas apenas dormia nos braços do Senhor. Nosso líder está dormindo agora nos braços do pai”, disse o líder da MIR à publicação.
O governador do Acre Tião Viana participou do transporte do caixão juntamente com discípulos de Afif. “Não podemos questionar os desígnios de Deus, mas tenho plena certeza que o apóstolo está, agora, na presença do Senhor”, disse Viana.
Muitos dos que acompanharam a cerimônia de despedida usavam uma camiseta feita especialmente para uma campanha em favor da saúde do líder evangélico.
Vida
Antes de ter contato com o Evangelho, Afif Arão foi dependente de drogas, mas segundo seu próprio testemunho, teve sua vida transformada pelo poder restaurador de Jesus.
Passou a dedicar sua vida a Deus e foi ordenado pastor da igreja Batista, onde ficou até 1993. Em 1994, começou a organizar as bases da Igreja Renovada. Afif começou o ministério aderindo à visão celular no modelo dos 12.
A Igreja Renovada é tida como a maior igreja sem denominação no estado do norte do País, com mais de 5 mil membros que congregam e participam nas mais de 500 células distribuídas por toda a cidade.
A viúva Dayse Cardoso, deve assumir a liderança da igreja. Segundo ela, a obra não irá parar e reafirma que seguirá o sonho do seu esposo.

Altos impostos brasileiros fazem gráfica importar Bíblias da China

Altos impostos brasileiros fazem gráfica importar Bíblias da China
A alta quantidade de impostos tem feito com que muitas gráficas brasileiras optem em importar Bíblias da China, Índia e Chile, já que a Constituição Federal garante a isenção de impostos na importação de livros, revistas e jornais.
Se a empresa decide produzir a Bíblia no Brasil paga impostos para poder importar o papel, a cola e capa especial, como diz o vice-presidente da Gráfica Imprensa da Fé, Jair Franco, que trabalha com livros didáticos e religiosos.
“Para fazer a Bíblia aqui, temos de comprar o papel de fora, a capa especial de fora e a cola de fora, e tudo isso vem com imposto. Aí, o editor vai lá e faz a Bíblia completa e vende aqui dentro sem pagar imposto nenhum. Como é que pode?”, revelou Franco ao Estadão.
Quem opta em importar esses produtos acaba tendo uma vantagem que supera 50% do valor, o que tem chamado atenção de empresários que querem driblar o chamado “custo Brasil”.
Mas empresas como a Imprensa da Fé demonstram bem como esses altos impostos prejudicam os negócios. Há dois anos eles imprimiam 3 milhões de Bíblias por ano. Hoje não passa de 1 milhão, por conta disso 40 trabalhadores foram demitidos nos últimos seis meses e outros ainda perderão seus empregos. “Vamos ter de dispensar mais 40″, admite Franco.
Outras editoras de publicações católicas e evangélicas também estão passando pelo mesmo, tanto que a Associação Brasileira da Indústria Gráfica está encabeçando um movimento em defesa da indústria nacional. Nesta terça-feira (3) representantes da Abigraf vão se reunir em Brasília com a senadora Ana Amélia (PT/RS), autora de Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que estende a imunidade de livros, jornais e periódicos para outros insumos.
A proposta de número PEC 28/2012 está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania desde 14 de junho, aguardando designação de relator. O presidente da associação, Fabio Arruda Mortara, garante que o objetivo desse encontro é desonerar o produto brasileiro, dessa forma a produção nacional ficará mais barata.


Gospel Prime

VIA GRITOS DE ALERTA