quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Julio Severo perseguido

Não é a primeira vez que o blogueiro e escritor Julio Severo é preseguido na internet por causa de suas convicções e denúncias contra o avanço da agenda gay no Brasil e no mundo. Em 2007 aconteceu  maciça campanha gay no Orkut, à época no auge de sua ascenção como a rede social mais popular do Brasil, pressionou a Google para encerrar com sucesso o blog Português de Severo. No entanto, depois de uma forte reação do público, Incluindo um artigo de Olavo de Carvalho no Jornal do Brasil, a Google acabou por restaurar o blog de Severo.
O último ataque foi uma campanha orquestrada e financiada pelo grupo homossexual ALLOUT, que se orgulha de possuir mais de 500 mil membros que, pressionaram o PayPal para que encerrasse as contas de 10 grupos cristãos. Apesar de Julio Severo não ser nem representar uma organização, seu nome foi incluído na campanha gay e o PayPal cedendo à pressão, bloqueou seu acesso à conta através da qual recebia doações de ajudadores e apoiadores de todo o mundo.
Na manhã de hoje recebemos o comunicado de Julio Severo por email. Acompanhe seu relato:
"Nos primeiros minutos de quinta-feira, 23 de outubro de 2014, o Blog Julio Severo, estabelecido por mim, Julio Severo, desapareceu completamente da internet, sem que minha conta do Blogspot tivesse sido hackeada. Tudo o que ficou evidente, a partir de minha constatação, é que tal desaparecimento foi provocado e decidido pelo dono do serviço, o Google, que oferece livremente para o público internacional uma plataforma de livre expressão. O endereço tradicional do meu blog é: http://juliosevero.blogspot.com/. O endereço agora está completamente fora do ar, sem que eu tivesse aprovado ou sido comunicado pelo Google. Em momento algum fui avisado de alguma postagem violenta ou pornográfica que tivesse motivado o Google a suspender meu blog por supostamente violar suas normas. Peço a ajuda do público para se comunicar com o Google e restabelecer o serviço ao meu blog, que tem um histórico de quase 10 anos no ar.
É sabido que muitos dos meus artigos não agradam a todos. Mas faz parte da democracia a liberdade das vozes discordantes.
Meu último artigo, que supostamente pode ter provocado a remoção do meu blog, era sobre as eleições, mas sem apoiar nenhum dos candidatos, que defendem a agenda gay, considerada pelos cristãos como anti-família.
Mesmo neste momento eleitoral acalorado, tenho direito de me expressar contra os dois candidatos, e esse direito não deveria ser violado em benefício dos partidos e candidatos que foram criticados com a devida ordem e respeito.
A última vez que meu blog foi removido do ar foi em 2007, quando então muitas pessoas, especialmente o filósofo Olavo de Carvalho e um procurador importante, agiram, Olavo denunciando, e o procurador fazendo contato com o Google. Na época, o Google havia informado ao procurador que meu blog promovia ódio e preconceito aos ativistas homossexuais, ao que o procurador respondeu que nunca havia visto nada nesse sentido nos meus textos. Diante dessa autoridade, o Google cedeu e devolveu meu blog ao ar.
Como você pode ajudar agora?
1. Espalhe este alerta.
2. Faça contato com o Google.
3. Alerte o público quanto à violação do direito de liberdade de expressão de Julio Severo.
4. Faça contato com autoridades que possam intervir.
Hoje, é meu direito sendo arbitrariamente violado. Amanhã, serão os direitos dos outros, inclusive os seus.
Peço seu envolvimento para que eu possa, como sempre fiz, continuar fornecendo ao público brasileiro informações raramente acessíveis em português, sem cobrar nada.
Para contatos de assistência, aqui está meu email: juliosevero@hotmail.com".
Que a Google, Yahoo, Facebook, Hewlett Packhard, canais de TV e várias outras empresas investem em eventos pró-gay isso é público e notório, basta conferir os patrocinadores de eventos como o SF Pride Day, NYGay Pride.  Existe inclusive uma agência de notícias especialista em empoderamento de exemplos da comunidade LGBT para a influência da sociedade, a GLAAD.
Com todo esse espaço, visibilidade, influência e persuassão da comunidade LGBT na busca por igualdade, liberdade de expressão e etc, o que não dá pra conceber é que atos deliberados e arbitrários de censura e perseguição declarada a quem faz críticas quanto à esses movimentos aconteçam em pleno século XXI. Onde está o direito à liberdade de expressão tão defendida nos EUA, país sede da Google? Como um país que apregoa direitos iguais pune quem tem opinião divergente?
No mínimo a Google deve explicações ao blogueiro por sua atitude descabida de simplesmente tirar do ar o veículo de comunicação de um homem livre.
google-devolva-o-blog-do-julio-severo.jpg
 
Fonte: Cynthia Ferreira

ESPALHEM - O mais revelador vídeo sobre o PT e seus planos perversos de poder, que foi CENSURADO pela mídia

Pedimos encarecidamente que veja o vídeo na íntegra,  compartilhe e peça para que as pessoas compartilhem esse vídeo, as pessoas precisam saber o verdadeiro plano de poder de Lula e do PT. Somos apartidários, nossa revolta é contra os malefícios promovidos à nação pelos que detém o poder.

 

Menina de 8 anos morre em lua de mel com marido de 40

 

Criança foi vendida pelo padrasto por cerca de R$ 6 mil a um saudita. Segundo os médicos, a menina morreu com ferimentos internos no útero

Uma criança de oito anos morreu no último sábado (07/09) no Iêmen após a lua de mel com o marido de 40 anos, informaram nesta segunda-feira (09/09) as agências dpa e AFP. Segundo os médicos, a menina morreu com ferimentos internos no útero.
menina oito anos morre casamento
A criança, chamada Rawan, foi vendida pelo padrasto para um saudita por cerca de R$ 6 mil, segundo o jornal alemão Der Tagesspiegel. A morte aconteceu na área tribal de Hardh, na fronteira com a Arábia Saudita.
Ativistas de direitos humanos pressionam para que o saudita e a família da menina sejam responsabilizados pela morte.
“Após este caso horrível, repetimos nossa exigência para uma lei que restrinja o casamento para maiores de 18 anos”, afirmou um membro do Centro Iemenita de Direitos Humanos para a dpa.
Em 2010, outra garota de 13 anos já havia morrido com sangramentos internos cinco dias após o casamento (forçado), de acordo com outra organização de direitos humanos que atua na região.
Há quatro anos, uma lei tentou colocar a idade mínima de 17 anos para o casamento. No entanto, ela foi rejeitada por parlamentares conservadores, que a classificaram de “não islâmica”.
Opera Mundi, com agências

MALDITO POLITICOS SODOMIZADORES - Kit gay volta com força total, são bolsas para gays, cotas para gays e ensino de sexualidade a partir dos 6 anos de idade nas escolas

Bolsonaro, em meio a protestos e hostilização de alguns presentes, denunciou, durante a votação do Plano Nacional de Educação, que ocorreu no dia 22/04, terça-feira, o conteúdo que deve ser integrado à educação no país que consta no  Plano Nacional de Cidadania e Direitos Humanos de LGBT. Dos 180 temas inseridos no plano, o deputado destacou alguns, como a inserção nos livros didaticos da temática das famílias LGBT, cotas para professores gays, distribuições de livros com tema diversidade sexual para para crianças de 6 a 12 anos, a criação de bolsas de estudo para travestis e transexuais (bolsa gay), desconstrução da heteronormatividade (desconfiguração do reconhecimento da família convencional) através do reconhecimento de todas as configurações familiares protagonizadas por lésbicas, gays, bissexuais e travestis, campanha nacional de sexo seguro para adolescentes LGBT usando personagens adolescentes. O deputado relembra que todos estes temas serão introduzidos na educação para crianças a partir dos 6 anos de idade, nas palavras de Bolsonaro -”todo esse material vai para a garotada a partir dos 6 anos de idade ensinando-as a serem homossexuais”
Bolsonaro ainda lembra que Dilma, depois da pressão da bancada evangélica e outros que são contra este projeto, havia declarado que o projeto não seria levado a diante, e agora aparece novamente, desta vez, ao que parece, mais forte do que nunca para ser implantado nas escolas do Brasil.
Assista as palavras do deputado Bolsonaro:

Revolta Brasil

Homem esfaqueia pastores porque não tinha oportunidade para pregar

Circula nas redes sociais um vídeo datado do dia 10 de outubro, com um relato que gerou muitos comentários de evangélicos. Trata-se de um programa policial do Mato Grosso, relatando o esfaqueamento de dois pastores.
O autor da tentativa de homicídio é Valmir Lima, que frequentava o templo da Assembleia de Deus na cidade de Pontes e Lacerda. O mais chocante é o motivo apresentado por ele. Frustrado por não receber oportunidades para pregar, decidiu atacar os pastores Marcio Medina e Pedro.
Ambos receberam as facadas de Valmir. O pastor Marcio ainda está em estado grave, com perfuração em um dos pulmões. Desde o dia do ataque, ele foi encaminhado para o Hospital Regional de Cáceres, a 200km de Pontes e Lacerda.  O pastor Pedro teve apenas ferimentos superficiais.
Preso em flagrante, após denúncia de fiéis, Valmor confessou os crimes. Contou ainda que é evangélico e frequentava aquela igreja havia cerca de um ano. Afirmou diante das câmeras que não tem problemas mentais e não se arrepende do que fez. Alegou apenas que se sentia “discriminado” por não receber oportunidades dos pastores para pregar. Com informações de Jornal do Oeste
Assista:

Universal vai indenizar ex-pastor incentivado a realizar vasectomia

Ele foi incentivado a fazer cirurgia de vasectomia com a promessa de promoção para o cargo de bispo da congregação.

A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho negou provimento a agravo interposto pela Igreja Universal do Reino de Deus contra decisão que a condenou ao pagamento de indenização no valor de R$ 100 mil a um ex-pastor.

Na ação, o ex-pastor informou que trabalhou na igreja entre 1995 e 1997, em Itapevi (SP), com salário que chegava a R$ 1 mil, com comissões. Em reuniões na cúpula da instituição, disse ter recebido a promessa de promoção ao cargo de bispo na África. Só que para isso teria de fazer a vasectomia. Segundo ele, o motivo da exigência era que o novo cargo exigiria total dedicação, e seu desempenho poderia ser prejudicado se tivesse filhos.

Ainda conforme relato, a condição era sempre lembrada, inclusive com promessas de salário maior, apartamento e carro de luxo. Assim, em 1996, submeteu-se à cirurgia, às custas da Universal. Depois disso, conta que a "imposição" teria frustrado o projeto de maternidade de sua ex-esposa, acarretando o divórcio do casal em 1997.

A Universal se defendeu lembrando que na Igreja a maioria dos pastores e bispos casados possui filhos, e que o grau de zelo para com o ministério religioso não é avaliado pela ausência de prole. "Esta não é condição para o seu exercício". Ainda segundo a igreja, a opção de submeter-se à referida cirurgia e a escolha do momento decorreu da manifestação de vontade do ex-pastor.

Dignidade x promoçãoA Primeira Vara do Trabalho de Itapevi (SP) julgou improcedente o pedido. O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (SP), porém, condenou a Universal a pagar indenização por danos morais. Para o TRT, a exigência da vasectomia, paga pelo empregador, como condição "para a obtenção, manutenção, exercício ou promoção no trabalho, ainda que na profissão da fé", é "conduta altamente reprovável" e contraria os direitos à dignidade da pessoa humana e de personalidade, de integridade psicofísica, intimidade e vida privada.

No agravo de instrumento da Universal para o TST, a relatora, desembargadora convocada Sueli Gil El Rafihi, rejeitou o agravo ressaltando que o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (SP) constatou a presença dos requisitos necessários para caracterizar a responsabilização civil da instituição pelo ato ilícito de impor ao empregado a realização da vasectomia. O reexame dessas premissas exigiria o reexame de provas, vedado em recurso ao TST pela Súmula 126.

Fonte: Jus Brasil

Assembleias de Deus não devem se posicionar nas eleições

Diversos pastores demonstraram o apoio ao tucano Aécio Neves, mas não houve tempo para um documento formal de apoio.

A Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) provavelmente não irá se posicionar formalmente neste ano com relação às eleições, informou o pastor Lelis Washington Marinhos, da comissão política da CGADB.

Segundo Lelis, diversos pastores e a Igreja demonstraram em ocasiões variadas o apoio ao tucano Aécio Neves, mas não houve tempo hábil para a convenção se reunir e bater o martelo sobre um documento formal de apoio.

A CGADB tinha marcado uma reunião nessa segunda-feira, 20, com intenção de formalizar o apoio à candidatura do PSDB. Mas, segundo Lelis, a reunião acabou sendo cancelada porque o pastor José Wellington, presidente da CGADB, foi chamado para um compromisso no Pará e, sem ele, a reunião em São Paulo não faria sentido.

Não foi informado o compromisso de Wellington no Pará. "A gente vê essa situação com naturalidade, não há nenhuma crise. A Igreja tem sua posição, só não foi possível formalizar (a tempo do segundo turno)", afirmou o pastor Lelis.

Fonte: Yahoo

FINAL DOS TEMPOS - Pastor e mulher são presos suspeitos de estuprar menina para tirar 'maldição do sexo', em Edeia

Pastor e mulher são presos suspeitos de estuprar menina para tirar 'maldição do sexo', em Edeia Segundo relato da vítima à políc...