segunda-feira, 13 de abril de 2020

Covid-19: Brasil tem 1,3 mil mortes e 23,4 mil casos confirmados

Diagnóstico laboratorial de casos suspeitos do novo coronavírus (2019-nCoV), realizado pelo Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), que atua como Centro de Referência Nacional em VírusO número de mortes decorrentes do novo coronavírus (covid-19) subiu para 1.328, um acréscimo de 105 óbitos nas últimas 24 horas. A nova totalização foi divulgada pelo Ministério da Saúde hoje (13). O resultado marca um aumento de 9% em relação a ontem.
São Paulo concentra o maior número de casos (8.895) e de mortes (608), com mais da metade do total contabilizado na atualização. Em seguida, os estados com os maiores números de mortes são Rio de Janeiro (188), Pernambuco (102), Ceará (91) e Amazonas (71).
Além disso, foram registradas mortes no Paraná (31), Maranhão (27), Santa Catarina (24), Minas Gerais (23), Bahia (22), Rio Grande do Norte (17), Rio Grande do Sul (16), Distrito Federal (15), Pará (15), Espírito Santo (14), Goiás (15), Paraíba (13), Piauí (8), Amapá (5),  Sergipe (4), Mato Grosso do Sul (4), Mato Grosso (4), Alagoas (3),  Acre (3), e Roraima (3) Rondônia (2). Tocantins é o único estado onde ainda não houve morte.
Já o número de casos no país somou 23.430. O número representa um crescimento de 6% em relação a ontem, quando o balanço do Ministério da Saúde marcou 22.169. A taxa de letalidade do país ficou em 5,7%.

Perfil

No perfil das vítimas, 58,9% eram homens e 41,1%, mulheres. Do total, 74% tinham acima de 60 anos e 75% apresentavam algum fator de risco, como cardiopatia, pneumopatia, diabetes e doenças neurológicas.
Já os casos confirmados nas últimas 24 horas totalizaram 1.261, menos do que ontem, quando foram 1.442. O resultado é também menor do que os registrados na última semana, quando chegaram a ser agregados às estatísticas 2.210 novos casos na quarta-feira (8).
No coeficiente de incidência (número de casos por 1 milhão de habitantes), Amazonas lidera (303), seguido por Amapá (281), Distrito Federal (209), Ceará (196), São Paulo (192) e Rio de Janeiro (186). Todas essas unidades da Federação estão mais de 50% acima da média nacional (111), na categoria de “emergência” de acordo com a escala do  MS.
As capitais com maior incidência são Fortaleza (573), São Paulo (518), Manaus e entorno (482), Macapá (391) e Florianópolis (345). Na consideração por área de saúde, ganha destaque também na área central, no Amapá, com índice de 348, além de Rio Negro e Solimões, no Amazonas, com 305.
As hospitalizações por covid-19 totalizaram 4.926. No entanto, ainda há 31.605 pessoas internadas com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em investigação, dependendo de testes para averiguar se são casos de infecção por novo coronavírus ou não.

Moraes Moreira morre de infarto, aos 72 anos

O cantor e compositor Moraes Moreira foi encontrado morto na manhã de hoje (13) em casa, na Gávea, no Rio de Janeiro. De acordo com a assessoria de imprensa do músico, ele teve um infarto agudo do miocárdio e morreu às 6h. Tinha 72 anos
A assessoria informou ainda que seguindo as recomendações de isolamento social para combate à pandemia do novo coronavírus (covid-19), a família não irá divulgar nem a data nem a hora do velório para evitar aglomeração. Eles pedem a quem quiser homenagear Moreira que siga escutando a obra dele. 
Em Ituaçu (BA), o irmão Eduardo Moraes recebeu a notícia. Segundo ele, foi a governanta que encontrou o corpo de Moraes. "Ele morreu em casa, onde morava, no Rio de Janeiro. A governanta foi limpar o apartamento e encontrou ele morto”, disse. 
Segundo o irmão, ele estava “sossegado, de quarentena e preocupado com a pandemia” do novo coronavírus (covid-19). 
Nascido em Ituaçu, Antônio Carlos Moraes Pires, conhecido como Moraes Moreira, é ex-integrante do grupo Novos Baianos, composto por  Baby do Brasil, Pepeu Gomes, Paulinho Boca de Cantor, Dadi e Luiz Galvão, entre outros. Seguia carreira solo desde 1975. 


30 de maio de 2003, músico brasileiro Morais Moreira.


Foi Paulinho Boca de Cantor que entrou em contato com a família de Pepeu Gomes na manhã de hoje. A esposa dele, Simone Sobrinho, foi quem atendeu o telefone. “Recebi essa notícia da esposa dele, porque ele estava passando mal. Eu fiquei toda trêmula”. Pepeu ainda dormia. 
Em um áudio, Paulinho Boca resumiu não apenas a dor que sente pela partida de Moreira, mas a alegria que foi compartilhar anos a seu lado. 
“A gente se falava todos os dias. As nossas ligações, geralmente, ou eram para falar de trabalho ou eram para dar muita risada de tudo, risada da vida, risada da nossa história”, diz Paulo Roberto Figueiredo de Oliveira, mais conhecido por Paulinho Boca de Cantor. 
Em um momento em que, segundo Paulinho, a humanidade percebe que não pode ter controle sobre nada, “é importante que a gente fale desse amor, dessa coisa que começou há 50 anos atrás quando encontrei ele”, diz. O encontro resultou no grupo Novos Baianos. “Fomos fazendo aquela outra família, que não existia ainda, que não tinha laços sanguíneos, mas que tinha uma afinidade tremenda. E a afinidade veio exatamente dessa alegria, dessa coisa que permanece até hoje”.
O músico também exaltou o amigo, que conseguia fazer um show de voz e violão como ninguém e que botava “todo mundo para dançar”. 
“Nós somos Novos Baianos, mas eu gostaria até de brincar e dizer, somos usados. Usados baianos. Porque a gente vive intensamente. O Moraes viveu intensamente: a música, a festa, a alegria, o carnaval.
A morte repercutiu nas redes sociais, com dezenas de mensagens do Brasil e do exterior em homenagem a Moraes Moreira, de artistas, políticos e fãs.
Moreira ainda produzia até dias atrás. Em uma das últimas postagens que fez nas redes sociais, ele falava sobre o período de isolamento social. "Oi, pessoal, estou aqui na Gávea, entre minha casa e o escritório que ficam próximos. Cumprindo minha quarentena, tocando e escrevendo sem parar".

Associação dos Oficiais Militares do Estado de São Paulo se nega a cumprir ordem de João Doria

De acordo com a Associação dos Militares, eles não podem se envolver em vontades do Governador, mas tem a missão de proteger o estado.

Em uma publicação feita neste sábado (11) na rede social Twitter, mostra uma nota da Associação dos Oficiais Militares do Estado de São Paulo em que eles se negam a cumprir as ordens de prisão que o Governador João Doria ordenou para manter as pessoas na quarentena.
De acordo com a Associação dos Militares, eles não podem se envolver em vontades do Governador, mas tem a missão de proteger o estado. Assim, a página da Associação tinha a seguinte mensagem, destinada a população e ao Governador João Doria.

O Governador João Doria está com a sua popularidade lá em baixo com o povo paulistano. Depois de tomar diversas medidas que a maioria desaprova, as chances dele perder o cargo que hoje ocupar são bem altas.
(As informações foram retiradas do Blog diário Prime) e do Twitter da (Associação dos Oficiais Militares do Estado de SP)

Mulher é presa em praça por descumprir decreto em Araraquara, SP

Ela mordeu uma das guardas, foi algemada e levada ao plantão policial.

Uma situação inusitada aconteceu na manhã desta segunda-feira (13) na Praça dos Advogados, na Vila Harmonia, em Araraquara (SP) onde uma mulher fazia caminhada e foi presa.

Ela foi orientada pela Guarda Civil Municipal a deixar o local, pois estava descumprindo o decreto do governo do Estado e também o Municipal, que implementou a quarentena, onde há a exigência de que se fique em casa para que o coronavírus, não prolifere ainda mais na cidade. A mulher não aceitou sair do local, pois alegava que a constituição lhe permitia o direito de ir e vir e que isto estava acima de qualquer decreto.

Ela insistia ainda, que essa historinha de coronavírus, era coisa de comunista que queria dominar o mundo: “Esse circo de coronavírus não funciona comigo, armaram para implantar uma ditadura comunista”. 

A Guarda tentou argumentar, mas não houve entendimento, a  mulher mordeu uma das Guardas e foi algemada, sendo assim levada para o plantão policial. Ela responderá pelo artigo 268 do Código Penal: Infringir determinação do poder público destina a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.

https://www.youtube.com/watch?v=lxGAFaEsr8s&feature=emb_logo

 

Receita explica como pedir regularização de CPF por e-mail

Superintendência da Receita Federal, em Brasília.Mais de 430 servidores da Receita Federal participaram, entre os dias 10 e 12 de abril, de um mutirão de regularização de CPF no estado de São Paulo. Juntos, eles responderam a mais de 36 mil mensagens enviadas por contribuintes para uma caixa postal eletrônica criada exclusivamente para atender a demandas relacionadas ao CPF, informou a Receita Federal.
O e-mail corporativo começou a funcionar no dia 19 de março para evitar que os contribuintes saíssem de casa durante a pandemia da covid-19. A procura pelo serviço aumentou nos últimos dias por conta do cadastro para o Auxílio Emergencial oferecido pelo governo federal em decorrência da crise causada pela situação de emergência. Um dos requisitos para o recebimento do benefício é a regularidade cadastral no CPF.
Além do mutirão, a Receita Federal finalizou, no sábado, o processamento dos CPFs com pendências de natureza eleitoral nas bases administradas pela Instituição.
Após a regularização na Receita Federal, o usuário deve aguardar a atualização do CPF na base de dados do aplicativo da Caixa Econômica Federal.

Orientações

Para o contribuinte que ainda estiver com problemas relativos ao CPF no cadastro do Auxílio Emergencial, a Receita Federal orienta que, preliminarmente, o cidadão acesse novamente o aplicativo da Caixa, em diferentes períodos do dia, buscando seu cadastramento, pois a habilitação pode não ser possível na primeira tentativa.
Persistindo a impossibilidade na habilitação por pendência no CPF no aplicativo da Caixa, verifique se o seu CPF encontra-se na situação "Regular" por meio da consulta no site da Receita Federal na Internet.
Se o CPF estiver regular, qualquer restrição apresentada pelo aplicativo Caixa - Auxílio Emergencial não deve estar relacionada a uma pendência com a Receita Federal.
A Receita diz ainda que é importante que o cidadão verifique, no ato do preenchimento do aplicativo Caixa - Auxílio Emergencial, se o seu nome, o de sua mãe e sua data de nascimento coincidem com os dados constantes na base da Receita Federal.
Caso o cidadão confirme que tenha a necessidade de regularizar dados do CPF, isso poderá ser feito gratuitamente pelo site da Receita Federal na Internet pelas seguintes opções:
- preferencialmente pelo formulário eletrônico "Alteração de Dados Cadastrais no CPF";
- Pelo chat RFB.
Para os casos em que não for possível regularizar pelo site, o atendimento poderá ser efetuado via e-mail corporativo da Receita Federal ou presencialmente em uma das unidades da Receita.
No caso do e-mail corporativo, o cidadão deve enviar a mensagem com o pedido de regularização com documentos anexados (a lista está no site da Receita).
Jurisdição por estado e respectivos e-mails corporativos:
1ª Região Fiscal (DF, GO, MT, MS e TO) - atendimentorfb.01@rfb.gov.br
2ª Região Fiscal (AC, AM, AP, PA, RO e RR) - atendimentorfb.02@rfb.gov.br
3ª Região Fiscal (CE, MA e PI) - atendimentorfb.03@rfb.gov.br
4ª Região Fiscal (AL, PB, PE e RN) - atendimentorfb.04@rfb.gov.br
5ª Região Fiscal (BA e SE) - atendimentorfb.05@rfb.gov.br
6ª Região Fiscal (MG) - atendimentorfb.06@rfb.gov.br
7ª Região Fiscal (ES e RJ) - atendimentorfb.07@rfb.gov.br
8ª Região Fiscal (SP) - atendimentorfb.08@rfb.gov.br
9ª Região Fiscal (PR e SC) - atendimentorfb.09@rfb.gov.br
10ª Região Fiscal (RS) - atendimentorfb.10@rfb.gov.br
O Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (NAF) da Receita em São Paulo elaborou um vídeo para explicar como obter serviços relacionados ao CPF a distância:

PROJETO JAGUARIÚNA SOLIDÁRIA RECEBE DOAÇÕES DURANTE A PANDEMIA DE CORONAVÍRUS



O projeto Jaguariúna Solidária está recebendo doações para ajudar famílias em vulnerabilidade social durante a pandemia de coronavírus. O Fundo Social de Solidariedade de Jaguariúna será o ponto de coleta de doações de alimentos não perecíveis, material de limpeza e higiene. Essas doações serão destinadas a famílias cadastradas na Secretaria de Assistência Social em situação de vulnerabilidade social. Pessoas físicas e jurídicas podem doar.
O Fundo Social de Jaguariúna está recebendo as doações de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.
A sede do Fundo Social de Solidariedade de Jaguariúna fica na Rua Cândido Bueno, 792, no centro da cidade. Para fazer a sua doação, vá até o portão lateral da sede, que fica na Rua Silvia Bueno.
Para mais informações ligue no telefone (19) 3867-2344.

Reportagem: Ana Júlia Gotardelo – Foto: Samuel Oliveira

Eleitor tem menos de um mês para regularizar título


título de eleitor digital,e-Título

Quem não acertar pendências não poderá votar nas eleições de outubro


Os cidadãos que não estão em dia com o título de eleitor têm até 6 de maio para regularizar a situação. Após o prazo, quem estiver com pendências no documento não poderá votar nas eleições municipais de outubro, quando serão eleitos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores nos 5.568 municípios do país.
Além de ficar impedido de votar, o cidadão que tem o título cancelado fica impedido de tirar passaporte, tomar posse em cargos públicos, fazer matrícula em universidades públicas, entre outras restrições.
Urna eletrônica - José Cruz/Agência Brasil
O prazo também deve ser observado pelos jovens de 16 anos que vão votar pela primeira vez e querem solicitar o documento. 
Com o fim do prazo, o cadastro eleitoral será fechado e nenhuma alteração será permitida, somente a impressão da segunda via do título será autorizada. A medida é necessária para que a Justiça Eleitoral possa saber a quantidade de eleitores que estão em dia com o documento e poderão votar. 
No ano passado, 2,4 milhões de títulos foram cancelados porque os eleitores deixaram de votar e justificar ausência por três eleições seguidas. Cada turno equivale a uma eleição.

Como regularizar 

Para regularizar o título, o cidadão deve comparecer ao cartório eleitoral próximo à sua residência, preencher o Requerimento de Alistamento Eleitoral (RAE) e apresentar um documento oficial com foto. Além disso, será cobrada multa de R$ 3,51 por turno a que o eleitor deixou de comparecer. O prazo para fazer a solicitação termina no dia 6 de maio, último dia para emissão do título e alteração de domicílio eleitoral antes das eleições.
A situação de cada eleitor pode ser verificada no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O primeiro turno será realizado no dia 4 de outubro. Se necessário, o segundo turno será no dia 25 do mesmo mês. Cerca de 146 milhões de eleitores estarão aptos a votar. 
Apesar dos transtornos causados pela pandemia do novo coronavírus, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que o calendário dos procedimentos preparatórios das eleições está mantido.
Na última semana, a presidente do tribunal, ministra Rosa Weber, criou um grupo de trabalho para avaliar os impactos da pandemia na Justiça Eleitoral. 

Morre primeiro bombeiro vítima de novo coronavírus em São Paulo

Primeiro sargento Benedito Amâncio Nascimento, de 51 anos, sofreu parada respiratória na madrugada deste domingo (12).


Morreu o primeiro bombeiro vítima do novo coronavírus no estado de São Paulo neste domingo (12), de acordo com a Polícia Militar. O primeiro sargento Benedito Amâncio Nascimento, de 51 anos, estava internado no Hospital da Polícia Militar e sofreu uma parada respiratória nesta madrugada.
Amâncio era casado, tinha dois filhos e servia como bombeiros há 28 anos no 2° grupamento de bombeiros de Campos Elíseos, no centro da capital paulista.  “Os nossos profundos sentimentos aos familiares e todos os seus amigos, estamos em luto, perdemos um herói”, declarou a PM.

Neste sábado (11), morreu o sargento da Cleber Alves da Silva, de 44 anos, por complicações causadas pela covid-19. Ele estava internado no Hospital da Polícia Militar desde o dia 30 de março e sofeu parada cardiorrespiratória após 13 dias de internação. 
A primeira morte de um agente pelo novo coronavírus foi registrada no dia 30 de março. A sargento Magali Garcia, de 46 anos, trabalhava no Copom (Centro de Operações da PM) e estava internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital da Polícia Militar.
O Senador Major Olimpio usou seu perfil no Twitter para lamentar as três mortes de militares ocorridas em São Paulo.

Brasil tem 22,1 mil casos de covid-19; mortes chegam a 1,2 mil

Teste de laboratório mostra resultado positivo para novo coronavírus Covid-19O Ministério da Saúde divulgou, na tarde de hoje (12), os números atualizados do novo coronavírus. De acordo com a pasta, o número de infectados é de 22.169. Isso representa um aumento de 1.442 casos em relação ao balanço divulgado ontem (11). O número de mortes chegou a 1.223. A taxa de letalidade do vírus vem crescendo no Brasil e chegou a 5,5%.
O estado de São Paulo ainda concentra o maior número tanto de casos (8.755) quanto de mortes (588). O Rio de Janeiro continua sendo o segundo estado com mais registros de contaminação. São 2.855 casos e 170 mortes. Na Região Norte, o Amazonas concentra o maior número de casos, com 1.206 e 62 mortes.
Na Região nordeste, o Ceará se destaca, com 1.676 casos e 74 mortes. No Centro-Oeste, o Distrito Federal tem o maior número de casos, muito à frente dos demais, com 614 casos e 14 mortes. Os estados do Sul do Brasil apresentam um número de casos mais parelho. Santa Catarina é o estado da região com mais casos, 768, e o Rio Grande do Sul é estado com menos, 653. O Paraná tem o maior número de mortes do estado, 30, e 738 casos.
A evolução no número de casos notificados, bem como de mortes, oscila. Da última sexta-feira (10) para ontem (11), 68 novas mortes foram confirmadas. Já de ontem para hoje, foram 99 novas mortes. O pico de evolução de mortes de um dia para o outro foi no dia 9 de abril, que registrou 141 novas mortes em relação ao dia anterior. Em relação aos casos notificados, o pico foi no dia 8 de abril, quando 2.210 novos casos foram confirmados.

“Vou beber seu sangue”, diz homem ao tentar matar a mãe em Santa Bárbara


Foto: PM/Divulgação

Um homem foi preso na tarde deste sábado(11), após tentar matar a própria mãe no bairro Jardim Santa Rosa II, em Santa Bárbara d’Oeste.
De acordo com o registro, a Polícia Militar foi acionada após o homem invadir a casa da mãe e quebrar os móveis do local. Ele também chegou a cortar a mangueira do gás e ameaçou atear fogo na residência.
A mãe informou para a polícia que o filho disse que beberia o sangue dela. Essa é a segunda vez que o homem atenta contra a vida da mãe.
O homem foi preso e encaminhado para a Central de Polícia Judiciária, onde permaneceu preso. Ele já possui passagens por furto, lesão corporal e até roubo. 


Inf. Portal de Americana

Caso Bernardo: pai preso por matar filho de 1 ano é encontrado morto dentro de cela

Paulo Roberto de Caldas Osório, de 45 anos, sequestrou e assassinou o menino Bernardo, no ano passado.

A Subsecretaria do Sistema Penitenciário do Distrito Federal (Sesipe) informou que Paulo Roberto de Caldas Osório, de 45 anos, foi encontrado morto na cela onde estava detido na Penitenciária do Distrito Federal I (PDF I), no Complexo da Papuda.
Ele estava preso desde dezembro do ano passado, após confessar o assassinato do próprio filho, Bernardo Osório, de 1 ano e 11 meses, por desavenças com a mãe da criança. Em 1992, ele também matou a própria mãe a facadas e, à época, foi diagnosticado com esquizofrenia (relembre abaixo).
Segundo a Sesipe, o corpo do homem foi encontrado por volta das 17h15 de sábado (11), durante uma inspeção. A subsecretaria afirma que ele foi localizado no chão da cela, com sinais de enforcamento.
“A sirene foi acionada e um policial penal deu entrada no local para iniciar procedimentos de reanimação, mas sem sucesso. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, e quando chegou comprovou o óbito.”
O caso está sendo investigado pela 30ª Delegacia de Polícia, em São Sebastião. De acordo com a Sesipe, será instaurado um procedimento administrativo para verificar as circunstâncias do ocorrido.
“Cabe destacar que toda morte dentro do sistema gera ocorrência policial, o corpo é encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para necropsia e é instaurado procedimento administrativo”, diz a pasta.
O menino Bernardo e o pai, Paulo Osório, que confessou o
 assassinato da criança — Foto: Reprodução

Caso Bernardo

O crime ocorreu em 29 de novembro do ano passado. Segundo as investigações, o pai buscou o menino Bernardo em uma creche, na Asa Sul, e desapareceu. No mesmo dia, Paulo enviou mensagens de texto e de áudio para a mãe do menino, Tatiana Silva. As gravações revelam que ele tinha desavenças com ela e com a avó da criança.
Em depoimento aos policiais, o homem disse que dopou o menino com um remédio controlado. O garoto teria morrido por conta dos medicamentos e o pai jogou o corpo dele no meio de uma estrada, na Bahia.
Paulo Roberto foi preso em 2 de dezembro e confessou o crime. O Ministério Público do DF o denunciou por homicídio triplamente qualificado.
Após a prisão, a defesa do suspeito pediu para que ele fosse transferido para a Ala de Tratamento Psiquiátrico do Complexo Penitenciário da Papuda. No entanto, o pedido foi negado pela Justiça com base em um laudo do Instituto Médico Legal que atestou que ele não tinha problemas psiquiátricos.
Em fevereiro, a Justiça determinou a realização de um novo exame, a pedido da defesa de Paulo Roberto. Segundo os advogados, o servidor do Metrô-DF não tinha condições de responder pelos atos.
Desaparecimento de Bernardo foi registrado na delegacia do DF —
 Foto: Arquivo pessoal

Morte da mãe

Paulo já havia ficado internado na ala psiquiátrica da Papuda por 10 anos, por ter assassinado a própria mãe. O crime ocorreu quando ele tinha 18 anos, na mesma casa da 712 Sul onde o servidor público morava antes de matar o filho.
Na época do crime, ele foi considerado semi-imputável – tinha condições de responder apenas parcialmente pelo assassinato, devido ao transtorno mental. Segundo os laudos, Paulo Roberto de Caldas Osório tinha esquizofrenia.
Três anos depois de cumprir a pena, ele fez concurso para o metrô do Distrito Federal e foi aprovado, inclusive na avaliação psicológica.