domingo, 10 de dezembro de 2017

Pastor diz que igreja está aberta para Naldo, se ele quiser

Naldo Benny e sua esposa Ellen CardosoJaime Soares, pastor da Assembleia de Deus de Bonsucesso, igreja da Zona Norte do Rio que era frequentada por Naldo Benny desde antes da fama, disse que o templo está aberto para o artista, que prometeu procurar um retiro espiritual, após ordem da Justiça para deixar a casa em que mora.
O cantor é acusado de ter agredido a mulher, Ellen Cardoso, a Mulher Moranguinho, no último sábado com socos, tapas, puxões de cabelo e a até um golpe dado com uma garrafa.
— Se ele comparecer ao culto ou me procurar vou recomendar que peça perdão não apenas à sua mulher, mas a todas as pessoas que ele decepcionou com sua atitude, inclusive os seus milhares de fãs — disse o pastor.
Para Jaime Soares, que não sabia da intenção do cantor, noticiada pelo jornal “O Dia” na edição desta sexta-feira, o desejo de buscar um retiro espiritual mostra que ele está disposto a reparar em orações o que fez, através de um pedido de perdão a Deus.
O retiro, segundo o religioso, não precisa necessariamente ser num templo. Pode ser em qualquer local, inclusive em casa, desde que a pessoa reserve um tempo para isso. A duração também quem determina é a pessoa.
Nascido na Vila do João, no Complexo da Maré, Naldo frequentou uma igreja da mesma congregação, dentro da favela, levado pelos pais quando criança. Somente depois de adulto é que passou a ir aos cultos do templo de Bonsucesso. Mas, com a fama as idas eram cada vez mais esporádicas, segundo o pastor. A última vez que ele esteve no local, foi em 18 de maio de 2015 quando, acompanhado da mulher, levou a filha do casal para ser apresentada, durante cerimônia religiosa.
Jaime Soares contou que desde então não tinha tido mais contatos com o cantor e que, coincidentemente, resolveu ligar para ele no dia da prisão, depois de se encontrar com uma irmã do artista, que continua frequentando a igreja. Durante a conversa rápida Naldo pediu apenas que o pastor orasse por ele, mas omitiu que estava preso.
— Ele falou “Pastor ore por mim, que estou com um problema” e disse que me contaria depois, mas até agora não me ligou — afirmou o pastor que soube da prisão no mesmo dia, por um frequentador da igreja que sabia de sua proximidade com Naldo.
O pastor considerou normal o desejo de Naldo de fazer um retiro espiritual. E destacou ainda que o cantor é uma pessoa do bem:
— Se ele está com essa intenção é porque isso foi plantado por Deus. Ele é uma pessoa boa. Não é um desqualificado, gosta de ajudar os necessitados. Não conversei com ele ( sobre a agressão) mas ele deve ter tido uma crise de ciúmes que o levou a esse ato insano.
Na quinta-feira, o cantor divulgou vídeos, nos quais aparece chorando e se dizendo arrependido: “Quero incansavelmente pedir perdão a minha mulher. Eu amo muito a minha mulher. Quem me conhece sabe o cara de bem que eu sou. O quanto estou buscando me cuidar com profissionais, com situações que ela mesma falava para mim. Estou aqui morrendo de saudade da minha filha, da minha mulher.”
Apresentações canceladas
No dia seguinte à prisão, Naldo teve canceladas duas apresentações que faria no reveillon do Rio. Uma delas foi a festa organizada pela Prefeitura do Rio, na Praia de Copacabana. O cantor também não se apresentará mais no Reveillon Celebrare, no Clube Monte Líbano, na Lagoa. A assessoria de imprensa do evento informou que a decisão foi tomada de forma amigável entre a produção da festa e a do artista.
“Uma das grandes características do nosso reveillon e acima de tudo a nossa bandeira é o respeito ao próximo e diversão garantida. Sendo assim não caberia sua participação diante de tudo o que aconteceu e que está sendo noticiado”, diz a nota.
Fonte: Extra

Deezer apresenta a história de vida de Adhemar de Campos

Adhemar de Campos
Adhemar de Campos
A Deezer, streaming de música global, lançou nesta quarta-feira, 6, o segundo episódio do Deezer Legends, projeto que consiste em apresentar a história de ícones da cena musical gospel e seu trabalho como ministro, em forma de vídeo.  Desta vez, a homenagem é para o pastor, cantor e compositor Adhemar de Campos.
No segundo episódio do Lendas da Deezer, a plataforma apresenta a trajetória de Adhemar Campos, um dos pioneiros dentro da música gospel no país e foi um dos primeiros produtores de cânticos congregacionais  do Brasil. Ele foi responsável por introduzir e mixar estilos e sonoridades diferentes na música cristã, como na música “Fonte De Água Viva” com influência de tambores africanos. O ministro possui mais 40 mil fãs na plataforma e suas músicas mais ouvidas recentemente na Deezer são “O Nome De Jesus”, “Ele É Exaltado” e “Pela Fé”.
Com depoimentos do Pastor Carlos Alberto, do vocalista e guitarrista Juninho Afram da banda Oficina G3, dos cantores Paulo César Baruk e Mauro Henrique e da cantora Soraya Moraes, o documentário evidencia o percurso de vanguarda do pastor que transformou a experiência da música cristã em referência para os jovens com os cultos realizados no CPP (Centro Professorado Paulista).
“É um ser humano como todos nós, imperfeito como todos nós somos. Mas ele sempre passa esse temor do que é servir um Deus que é perfeito apesar de todas as nossas imperfeições.”, resume Paulo César Baruk sobre o homenageado Adhemar de Campos.
“Ir todas as segundas-feiras no Centro de Professorado Paulista não era só um entretenimento, um passeio, um passeio, era um aprendizado. E aí que eu comecei também a me desprender, a compor de uma maneira mais livre, mais autêntica, sincera.”, afirma a cantora Soraya de Moraes sobre os encontros promovidos por Adhemar.
O projeto Deezer Legends é uma iniciativa pioneira dentro do universo digital, que consiste em documentários sobre grandes nomes da música gospel brasileira. Por meio da fotografia de grandes lendas do gênero, suas origens, influências e importância nos seus ministérios, projeto tem como objetivo contar um pouco da história da música gospel no país.
“O Deezer Legends é um trabalho único e muito emocionante. Resgatar a história e influência de ministros como o Adhemar e ter pessoas como o Baruk e a Soraya falando sobre como foram influenciados é como respirar música duas vezes. Na Deezer realmente somos apaixonados por música, e ser responsável pela idealização e realização desse trabalho é uma honra.”, conclui Lincoln Baena, editor de música cristã na Deezer.
Autor de mais de 600 músicas, o músico, compositor e pastor da Igreja Comunidade da Graça, Adhemar de Campos, é casado com Aurora e juntos têm três filhos: Rodrigo, Mariana e Juliana, todos envolvidos com música e pedagogia. Muitas de suas músicas são cantadas nas igrejas evangélicas há várias décadas. São 43 anos compondo músicas cristãs de qualidade inspiradas, segundo ele, em Deus – “a fonte inesgotável”. Em 1985 gravou seu primeiro LP e, em 1987, foi pioneiro ao gravar ao vivo músicas cristãs. Hoje conta com mais de 25 álbuns gravados e um DVD comemorativo dos 30 anos de seu trabalho, segundo o site oficial do músico.
Confira o vídeo com os detalhes do legado de Adhemar de Campos:
Fonte: Deezer – JeffreyGroup Brasil

Justiça autoriza demolição de templo da Assembleia de Deus no RS

Martelo da Justiça
Martelo da Justiça
A 22ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul manteve sentença que determinou a demolição de um templo da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, construído de forma irregular na Comarca de Bento Gonçalves, na Serra gaúcha.
A decisão foi baseada na existência do “poder de polícia” da prefeitura, segundo o qual a construção de um prédio em desconformidade com a licença concedida pelo Poder Público e as posturas municipais permite que a prefeitura embargue a obra e até derrube o prédio e baseado na Constituição, que diz que é do município a competência para promover o adequado ordenamento territorial, mediante planejamento e controle da ocupação do solo urbano.
O município afirmou que o prédio desrespeita o projeto aprovado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ipurb). Disse que, após a denúncia, a igreja recebeu um auto-de-infração, mas o ignorou, deixando de regularizar a obra. Como a omissão, segundo a prefeitura, coloca em risco a segurança e o bem-estar dos que participarão dos cultos, foi pedida a demolição da obra.
Citada pela Justiça, a igreja informou que estava contratando um novo engenheiro para promover a regularização da obra, pedindo prazo de 60 dias.
Sentença procedente
A juíza Romani Dalcin, da 2ª Vara Cível da comarca, disse que a igreja não fez as adequações no projeto em tempo hábil. E que, depois de conseguir mais prazo, apresentou um novo projeto sem sanar as irregularidades apontadas pelo Ipurb (altura em desacordo com a construção licenciada, invasão de recuos laterais, vagas de estacionamento faltantes e largura da escada de acesso inferior à exigida). Assim, decidiu que a construção coloca em risco a integridade física de diversas pessoas.
Conforme a sentença, o direito de construir está vinculado à observância de normas e regulamentos emanados dos poderes públicos.
O relator do recurso no TJ-RS, desembargador Miguel Ângelo da Silva, considerou “absolutamente inviável” acolher o pedido subsidiário de permitir à igreja apresentar um novo projeto para regularização da obra, já que tal solução já foi disponibilizada pelo município no decorrer do processo.
“Entretanto, a ora apelante [igreja] apresentou projeto de readequação em 2011, o qual acabou arquivado administrativamente em 2015, sem nenhuma manifestação ulterior da demandada durante quatro anos, mesmo após instada por diversos despachos da administração [município], solicitando correções do seu projeto”, criticou o desembargador.
Clique aqui para ler a sentença.
Clique aqui para ler o acórdão.

Cantor gospel é eletrocutado enquanto ajudava na instalação de som em igreja


Cantor foi eletrocutado enquanto instalava som (Foto: Reprodução/Facebook)O cantor gospel Danilo Alves Varanda, de 24 anos, morreu após levar um choque enquanto instalava o som para a apresentação dele em uma igreja de Jaú do Tocantins, no sul do estado. O local estava lotado de fiéis que aguardavam o início do culto. Danilo chegou a ser socorrido com vida, mas morreu a caminho do hospital.
De acordo com a Polícia Militar, um dos fiéis percebeu o acidente e tirou o fio da tomada. Amigos informaram ao G1 que Danilo chegou a conversar um pouco e disse que não estava se sentindo muito bem. Uma ambulância foi chamada para levá-lo ao Hospital Regional de Gurupi. A suspeita é que ele tenha sofrido uma parada cardíaca em função do choque.
O acidente foi na noite de sexta-feira (8). O cantor também trabalhava como funcionário público em São Valério do Tocantins e estava em Jaú para participar de um congresso de jovens da Assembleia de Deus. O evento foi cancelado após o caso.