segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Não se Iluda Com a Simpatia do Ecumenismo

O ecumenismo - gr. oikoumenikós, “aberto para o mundo inteiro” - prega a tolerância às diferenças e se opõe ferrenhamente a quem defende o Evangelho como uma única verdade libertadora.
  • Ciro
Aparentemente, o movimento ecumênico é muito coerente, haja vista basear-se no pressuposto de que cada pessoa possui a sua verdade, e que esta deve ser respeitada. Parte-se do princípio “democrático” de que cada um tem o direito de acreditar no que quiser sem ser incomodado, desde que também não emita nenhuma opinião sobre as verdades alheias.
Segundo o ecumenismo, as pessoas têm os seus pontos de vista, e o essencial para cada uma é acreditar em Deus e amar o próximo. Se alguém faz isso, já é uma pessoa do bem e não precisa se submeter aos mandamentos e princípios contidos na Bíblia. Em alguns países, já não se pode mais dizer que o Senhor Jesus é a única porta para a salvação, conquanto Ele mesmo tenha dito: “Eu sou a porta” (Jo 10.9).
Nos Estados Unidos já existem até pastores renomados que têm preferido não falar de Jesus com clareza. Falam apenas de Deus (que é um termo genérico para o mundo), ao contrário dos apóstolos, que tinham coragem de dizer claramente que Jesus era o único Mediador, o único Salvador (1 Tm 2.5; At 4.12). No Brasil, há denominações ditas evangélicas que não apresentam nenhuma restrição às pessoas que vivem no pecado, desde que isso aconteça em prol do “amor cristão”. Em outras palavras, quem vive em práticas que as Escrituras condenam não precisa abandonar suas errôneas escolhas, pois “já agrada a Deus”.
Recentemente, em uma passeata pró-homossexualismo, um grupo “evangélico” exibia camisetas com os seguintes dizeres: “O Senhor é o meu Pastor e me aceita como eu sou”. Há “evangélicos” afirmando que não podem dizer “não” aos seus próprios sentimentos. E afirmam: “Os sentimentos fazem parte do que eu sou; tenho de fazer o que me faz sentir melhor”. Isso quer dizer que, se nos sentimos bem, então estamos no caminho certo? Ora, os homens-bomba se sentem “muito bem” quando tiram a própria vida e de pessoas inocentes!
Veja como é importante a apologética cristã! Ela não apenas se opõe às heresias declaradas, mas também às camufladas (cf. 2 Pe 2.1-3), apresentadas como se fossem boas alternativas para a convivência pacífica entre as pessoas. Não aceitemos essa falsa tolerância; esse falso amor! Não podemos deixar de pregar o Evangelho completo às pessoas, ainda que sejamos vistos como antipáticos, preconceituosos e perseguidores.
Causa espanto o fato de o ecumenismo a cada dia estar seduzindo os evangélicos. Aqui no Brasil há celebridades evangélicas participando de shows ecumênicos promovidos pela Igreja Católica Romana! E quem desaprova esse tipo de união é tido como intolerante, sem amor, descortês, sem bom-senso, incoerente, sem ética... é como se o amor substituísse a verdade, e a unidade sobrepujasse a doutrina. Tolerar a heresia é melhor do que parecer desamoroso ao mundo?
Charles Colson, em sua obra E Agora, como Viveremos?, editada pela CPAD, enfatiza que, nesse tempo pós-moderno, não existe objetivo nem verdade universal. Há somente a perspectiva do grupo, não importando qual seja: afro-americanos, mulheres, homossexuais, hispânicos, etc. Todos os pontos de vista, todos os estilos de vida, todas as crenças e todos os comportamentos são considerados igualmente válidos.
Muitos apelam para o “amor cristão”. Seria o amor uma boa justificativa para se abrir mão da verdade? Ora, amor não é sinônimo de tolerância. Quem ama o Senhor deve se submeter aos seus mandamentos e princípios, pois amá-lo implica fidelidade à Palavra: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada” (Jo 14.23). O amor sem a verdade é fraco e sem influência. Já a verdade sem o amor é rígida demais, sem misericórdia.
O amoroso Deus é santo e justo, e aqueles que permanecerem no pecado, por mais convincentes que sejam as suas argumentações, serão condenados (Ap 21.8). Se o amor anulasse a verdade e nos obrigasse a tolerar o erro, em prol da unidade, como deveríamos entender as seguintes palavras de Jesus: “Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas; para que não as pisem e, voltando-se, vos despedacem” (Mt 7.6)?
Em 1 Coríntios 16.22, Paulo declarou: “Se alguém não ama o Senhor Jesus Cristo, seja anátema; maranata”. Ora, se todos devemos nos unir em amor, sem levar em conta a verdade absoluta da Palavra de Deus, por que o apóstolo Paulo foi tão categórico ao dizer que está sob ou é anátema quem não ama Jesus?
Não é fácil comunicar e defender o Evangelho ante uma geração que ouve com os olhos e pensa com o sentimento. Mas o verdadeiro amor não abre mão da verdade. O cristão que se preza segue a verdade em amor e cresce em tudo naquele que é a cabeça, Cristo (Ef 4.14,15). Ele sabe que a unidade em amor, em torno da verdade (Jo 13.35), deve reinar, e não a unidade com aqueles que ensinam falsos evangelhos ou apoiam comportamentos anticristãos.
O amor de Deus não anula a sua santidade. A verdade deve prevalecer, e não a tolerância ou a imparcialidade, características do falacioso, embora simpático, ecumenismo.

Cristiam Post.

Novo Anúncio: Ateístas Declaram que as Religiões são `Fraudes`

atheist-adAteístas americanos ergueram um outdoor no fim de semana, em Huntsville, Alabama, alegando que todas as religiões são fraudes.
`
O anúncio diz: "Você sabe que são todas fraudes" e as fotos de alguns símbolos religiosos, incluindo a cruz, a estrela judaica, a meia-lua e estrela do Islã.
  • (Foto: American Atheists)
    Ateístas Americanos lançaram um novo anúncio em Huntsville, Alabama, declarando que as religiões são "fraudes."
O outdoor anuncia ainda que o grupo American Atheists vem "dizendo a verdade desde 1963."
Blair Scott, diretor de comunicação do American Atheists, admitiu ao The Times Huntsville que o cartaz provavelmente "vai deixar muita gente louca."
Mas ele explicou: "Nosso alvo não são os Cristãos, mas todos os ateístas e agnósticos que ainda estão no armário, que ainda estão fingindo, jogando, ainda vivendo de fachada."
O American Atheists define "fraude" como uma manobra para levantar dinheiro, um esquema fraudulento de negócios ou uma tentativa de enganar intencionalmente uma pessoa geralmente com o objetivo financeiro ou de outro ganho.
Ele alega que a "verdade" é que "todas as religiões ganham dinheiro e poder do seu rebanho" e que "todas as religiões fazem muitas promessas sobre a vida após a morte, a qual não existe."
"Vamos encarar os fatos: a religião conta uma boa história," afirma o grupo. "Tudo que você precisa fazer é seguir o pastor e as coisas boas vão acontecer. Você nunca vai morrer verdadeiramente, e devido ao seu envolvimento na (insira a religião aqui) você irá usufruir da eternidade. Sim, é agradável ao invisível papai do céu que você siga o seu pastor. Basta perguntar ao seu pastor e ele vai te dizer."
O American Atheists continua a argumentar, "Bilhões de adeptos, muitos dos quais são pregadores, todas vítimas deste Grande Fraude. Alguns sabem que é uma fraude, mas defendem a religião, porque gostam das mentiras. Eles gostam da fraude. Eles gostam da falsa sensação de segurança. Infelizmente, não importa o quanto você goste de uma mentira, isso não significa que seja verdade. Isso FAZ da religião uma grande fraude, se as vítimas estão dispostas a defendê-la, mesmo em face da verdade."
A campanha publicitária é projetada para apelar a "ateístas enrustidos" e para anunciar a próxima conferência regional do grupo em Huntsville.
Segue-se uma campanha publicitária anterior que atacou o Natal, declarando-o um mito.
Os grupos religiosos têm respondido aos anúncios ofensivos com os seus próprios anuncios. A Liga Católica contestou ao outdoor ateísta "Você sabe que é um mito," perto do Túnel Lincoln, em Nova Iorque com um cartaz declarando: "Você sabe que é real. Neste momento, celebre a Jesus."
A Igreja de Times Square também respondeu com um outdoor sobre quem é Deus. Seu anúncio substituiu o mito do grupo ateísta e atualmente diz aos motoristas que se dirigem ao túnel, que Deus é bom, vivo e pronto a perdoar, entre outras coisas.

Cristian Post.

Congregação Batista Bíblica

Lorem ipsum itus - At vero eos et accusamus et iusto odio dignissimos lipsum lorem ipsum opus deiopsum

Rua Professor Nelson Camargo Lima, 42 (Antiga 132) Cidade Aracy II - São Carlos - SP

Escola dominical Domingo às 9h - Traga o seu filho, venha estudar a bíblia conosco!



Culto Evangelístico Domingo às 19h



Culto de Oração quarta feira às 19h30 min



Se você tem fé e acredita no Deus vivo, venha orar conosco!


Entre em contato conosco pelo telefone: (11) - 89397725

Nossa Localização:
Endereço: Rua: 132, 42
Complemento: Antiga 132 Bairro: Cidade Aracy II
Cidade: São Carlos - Interior de SP/SP

Cristãos correm risco no Egito e Iraque, diz ex-presidente libanês

O ex-presidente do Líbano Amin Gemayel disse que grupos extremistas tentam dizimar cristãos no Egito e no Iraque.

A declaração foi feita nesta segunda-feira, 3, dois dias depois de um ataque suicida contra uma igreja no norte do Egito ter matado 21 pessoas. Uma grande quantidade de cristãos iraquianos também foi morta nos últimos meses por extremistas.

Gemayel, um cristão que foi presidente do Líbano por seis anos na década de 1980, disse que o país pode ter um importante papel em aproximar os vários grupos religiosos do Oriente Médio para a mesa de negociação.

O Líbano abriga 18 seitas religiosas e está profundamente dividido em linhas sectárias. Uma guerra civil de 15 anos (entre 1975 e 1990) envolvendo muçulmanos e cristãos deixou cerca de 150 mil mortos.

Fonte: Estadão

Mutirões alertam contra o crack




ALO PASTORES , LIDERES , MEMBROS DAS IGREJAS E TODOS CIDADÃOS DE BEM DESSE IMENSO BRASIL , VAMOS JUNTOS NESSA LUTA CONTRA ESSA DROGA QUE ESTA ACABANDO COM MUITAS VIDAS , QUE NA INOCÊNCIA FORAM TRAGADOS PARA A MORTE.

O crack e os seus malefícios para a sociedade



Os fatos criminosos em todas as partes e em todos os lugares do país, as desagradáveis conseqüências na área policial, educacional, saúde, social e familiar e o degredo causado pelo crack, comprovam que essa droga trouxe malefícios sem precedências para a nossa sociedade. O crack mata os sonhos das pessoas, aniquila o futuro de tantas outras e aumenta a criminalidade em todo canto que se instala.
De poder sobrenatural, o crack sempre vicia a pessoa quando do seu primeiro experimento e o que vem depois é a tragédia certa. A partir de então a sua nova vítima está condenada a engrossar as fileiras de um gigantesco e crescente exército de dependentes químicos da droga que, em conseqüência passa também a matar e morrer pelo crack.
O crack além de trazer a morte em vida do seu usuário, arruína a vida dos seus familiares e vai deixando rastros de lágrimas, sangue e crimes de toda espécie na sua trajetória maligna.
Faz parte da fórmula absurda do crack que nasceu da borra da cocaína, a amônia, o ácido sulfúrico, o querosene e a cal virgem, produtos altamente nocivos à saúde humana, que ao serem misturados e manipulados se transformam numa pasta endurecida de cor branca caramelizada, que passou a ser conhecida pelos mais entendidos, com toda razão, como sendo a pedra da morte.
Como os efeitos excitantes do crack têm curta duração, o seu usuário faz dele uso com muita freqüência e a sua vida passa a ser somente em função da droga.
Em virtude do dependente do crack pertencer em grande maioria à classe pobre ou média da nossa sociedade e assim não dispor de dinheiro para manter o seu vício, então passa ele a prostituir-se em troca da pedra ou de qualquer migalha em dinheiro, a se desfazer de todos os seus pertences e a cometer furtos em casa dos seus pais, dos seus parentes, dos seus amigos ou noutros lugares quaisquer, para daí logo passar a praticar assaltos, seqüestros e latrocínios, sem contar que também fica nas mãos dos traficantes para cometer homicídios ou demais crimes que lhes for acertado em troca do crack.
Assim, o usuário do crack vende seu corpo, sua alma, seus sonhos para viver em eterno pesadelo.
Na trajetória inglória e desprezível do crack, o seu usuário encontra o desencanto, a dor, a violência, o crime, a cadeia, a desgraça ou o cemitério. O crack traz o ápice da insanidade humana. Alguns que se recuperaram do poder aniquilador do crack disseram que dele sentiram o gosto do inferno.
Concluímos então que o perfil da sociedade se transformou e os problemas da segurança pública mudaram consideravelmente para pior a partir do advento do crack. Aumentaram-se todos os índices de crimes possíveis por conta do crack. Em decorrência do crack também passou a morrer precocemente uma imensidão incontável de pessoas, destarte para os jovens que mais se lançam neste lamaçal. Os seus usuários em grande maioria se transformam em pessoas violentas e, com armas em mãos são responsáveis por mortandade em suicídios, assassinatos dos seus familiares e amigos, homicídios pelo tráfico, para o tráfico ou ainda mortes relacionadas às pessoas inocentes em roubos, nos chamados crimes de latrocínios.
É preciso que as políticas públicas contra o crack, além de promover bons projetos preventivos, repressivos e curativos, considerem os vários aspectos que envolvem os seus dependentes químicos e suas conseqüências, como a conscientização da população voltada para o drama pessoal vivido pelos mesmos e por aqueles que o cercam, as dificuldades de bem vigiar todas as fronteiras como melhor forma de prevenção de evitar a entrada da sua pasta base, as carências das entidades assistenciais e de saúde, assim como da necessidade de recursos para os aparatos policiais, destarte, para a valoração profissional dos seus membros no sentido de melhor combater o trafico, o traficante e o chamado crime organizado que é a fonte de alimentação da droga.
Evidente é que o crack é caso de Polícia, mas é também problema de todos nós e, na medida em que por sua culpa são gerados tantos crimes e disfunções sociais, cresce ainda mais a responsabilidade da própria sociedade e do poder público, principalmente para ser tratado em larga escala como caso de saúde pública.

(Delegado de Policia. Pós-Graduado em Gestão Estratégica de Segurança Publica pela Universidade Federal de Sergipe)

Drama do crack cresce sem controle, mas missões evangélicas mostram que saída é possível


Por TALITA CARNEIRO

Sexta-feira, dez horas da noite. Em ruas semidesertas da maior cidade brasileira, homens, mulheres e crianças disputam as sarjetas e calçadas com ratos e sacos de lixo. O movimento é intenso e a variedade de tipos humanos, também; vestidos com farrapos ou roupas da moda, dezenas de pessoas negociam freneticamente cigarros, cachimbos, estiletes, comida com validade já vencida e, principalmente, pedrinhas de crack. A cena se passa na região da Luz e Santa Ifigênia, em São Paulo, mas se repete todas as noites – e à luz do dia, também – tanto nas grandes cidades brasileiras, como Rio de Janeiro, Brasília e Salvador, como em pequeninas localidades. Sim, o crack é hoje problema de saúde pública de dimensão nacional, uma chaga que assusta a sociedade, preocupa o governo e destrói mentes e corações.
Droga de preço acessível mesmo a miseráveis – pode-se conseguir uma dose por um ou dois reais –, o crack é feito de sobras do refino da cocaína misturadas com outras substâncias químicas como bicarbonato de sódio e amônia. Chegou ao Brasil no final da década de 1980 e nos últimos cinco anos tem feito um verdadeiro arrastão pelo país. O Ministério da Saúde já o considera problema de saúde pública. De acordo com dados do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid), quase 200 mil brasileiros estão viciados. A maioria deles começou a consumir “a pedra”, como é chamado o crack, entre os 13 e 26 anos. Enquanto se lê esta reportagem, boa parte deles estará consumindo o entorpecente ou tentando arranjar algum dinheiro para comprá-lo, seja vendendo alguma coisa de casa, endividando-se com traficantes ou simplesmente roubando.
Se o quadro já parece alarmante, as imagens e histórias de quem é dependente só reforçam a dramaticidade da situação. Tatiele não aparenta ter 29 anos. É miúda e magrinha, tem o cabelo curtinho, mãos trêmulas e fala acelerada. Há quatro meses, saiu de Campinas, no interior de São Paulo, deixou os dois filhos com a mãe e está morando na Cracolândia paulistana. “Não queria estar nessa vida, mas a pedra prende a gente de tal forma que, depois de uma semana usando, você já está completamente dependente”, desabafa a moça. Aos 12 anos, ela começou a fumar maconha, e logo partiu para a cocaína. “Isso não é vida”, faz coro Érica, que desde os 16 mora nas ruas do centro de São Paulo. Hoje, tem 28 anos, seis passagens pela polícia por furto, hematomas pelo corpo todo e uma cortante solidão. “Minha mãe e irmã morreram”, conta. “Não tenho amigos, nem sequer uma pessoa em que possa confiar”, diz, deixando as lágrimas escorrerem pelo rosto.
Farrapos humanos como Érica perderam completamente a esperança em determinado momento da vida. Mas enquanto aguarda para tomar banho nas dependências de uma instituição mantida por evangélicos, ela tem ao menos algum alento. “Deus nos faz nova criatura”, brada o pastor Humberto Machado para um público de mais ou menos 50 pessoas, entre dependentes químicos, homossexuais, sem-tetos e também obreiros, em sua maioria ex-viciados. Três cachorros alertas até parecem também entender a mensagem. O culto é o primeiro dos três que acontecem diariamente na igreja, que oferece também alimentação, banho e roupas, e foi montada em um salão da Rua Barão de Piracicaba, um dos braços da Cracolândia. “Começamos esse projeto na Primeira Igreja Batista, mas Deus colocou em nosso coração que era preciso estar mais perto para transformar essa realidade” conta Ricardo, o obreiro responsável pelo espaço. Ele deixou as drogas em 2008, e a fé teve papel fundamental em sua recuperação. “Eu quero que as pessoas tenham acesso a essa liberdade e paz que eu sinto hoje”, diz.
Envolvimento – A Cristolândia, como é chamado o projeto, em um mês de funcionamento enviou 30 pessoas para casas de reabilitação. O número parece pequeno perto do tamanho do problema, mas, só para ter uma idéia, a Prefeitura de São Paulo, após mais de oito meses de atuação intensiva na região – com a Ação Integrada Centro Legal –, conseguiu encaminhar apenas 190 pessoas para internação. “Não adianta colocar agente de saúde, polícia ou assistente social, gente que só está aqui para cumprir protocolo. É preciso envolvimento”, afirma a missionária Nildes Nery, que há cinco anos saiu de Salvador (BA) com marido e duas filhas para morar e resgatar vidas na Cracolândia, através do Projeto Retorno. Distribuindo lanches duas noites por semana e oferecendo, além de auxílios básicos, carinho, a pastora do Ministério Quadrangular conquistou o afeto e confiança dos moradores de rua, prostitutas e viciados da região. “Não há nenhuma novidade no que faço”, minimiza. “Só sigo aquilo que Jesus mandou. O mais importante dessa obra sempre será o amor”, frisa.
Pioneira na região, a Comunidade Evangélica Nova Aurora (Missão Cena) compartilha o amor de Deus com os excluídos desde 1987. Tudo começou em uma borracharia da Rua Aurora, conhecida zona de prostituição do centro ca capital paulista, onde o pastor Nivaldo Nassif fazia cultos às sexta-feiras. “Era a chamada Noite de Paz’” conta o missionário João Antonio, o Jota. Com a chegada de voluntários americanos, suíços e alemães, o projeto foi crescendo e ganhando novas áreas de atuação, junto a crianças e adolescentes em situação de risco e prostitutas. E, em 1991, a missão foi fundada oficialmente, contando com uma sede na Avenida General Osório, a conhecida Casa Amarela, e um terreno em Juquitiba, onde funciona o centro de reabilitação Fazenda Nova Aurora.
Na Casa Amarela, prostitutas, travestis, meninos de rua e viciados recebem atendimento médico e odontológico, assistência jurídica, comida, banho e roupa. E também ouvem a palavra transformadora do Evangelho. Os dependentes químicos têm a oportunidade de serem encaminhados para atendimento especializado e, se assim desejarem, receber a Cristo como Senhor e Salvador. À noite, os missionários saem pelas ruas para conversar com os usuários de crack e lembrar-lhes que é possível mudar. “É preciso cuidar daqueles que já caíram no vício, mas também de quem corre o risco de entrar nessa. Por isso, na Casa, temos atividades com jovens e crianças que moram nos prédios da região”, diz Jota.
Adrenalina fatal – Essas iniciativas mostram que, se há muitas pedras no caminho, há também cada vez mais mãos dispostas a remove-las e a cuidar das feridas de quem foi machucado pela vida. “Primeiro, precisamos oferecer esperança, para depois construir o conceito de fé”, defende o pastor Junior Souza, da Vineyard, igreja focada em missões urbanas. E é preciso admitir que o processo de libertação nem sempre é rápido ou sem recaídas. “E isso muitas vezes acontece porque a igreja e as famílias não estão preparadas para receber essas pessoas, mesmo quando já não consomem drogas”, diz Ricardo. Uma estatística impressiona: segundo levantamentos das entidades cristãs que atuam com este segmento, cerca de 70% das vítimas do crack já frequentaram ou ao menos tiveram algum envolvimento com igrejas evangélicas.
Benedito, homem na casa dos 30 anos, de estatura média e extremamente amável, sentiu isso na pele. “Fui internado três vezes. Numa delas, fui batizado e arrumei um emprego. Mas, quando saí da casa de reabilitação, não tinha ninguém realmente ao meu lado, toda a minha história estava vinculada à droga”, relata. “Acabei usando o meu primeiro salário, de R$ 700, para ficar durante meses na Cracolândia”. Na quarta internação, parou para pensar no que havia ganho durante os sete anos em que viveu de maneira praticamente exclusiva para o vício. “Percebi que só perdi emprego, família e dignidade”, conta, com a voz embargada. “Com a ajuda dos irmãos e com força de vontade, decidi que não iria mais cair nessa armadilha do diabo. Hoje posso passar no meio das pessoas consumindo crack sem me entregar à vontade de usar. Deus trabalhou no meu espírito, o que supera qualquer desejo físico.”
Não é fácil ignorar as seqüelas da droga no corpo, mesmo quando ela não está mais presente na vida do ex-viciado. “Dizem que o efeito do crack é como o de oito orgasmos em, no máximo, doze segundos” conta Ricardo, que atua na Missão Cena. Isso pode é biologicamente explicado porque o conjunto de substâncias contidas na pedra atua com a dopamina, neurotransmissor químico responsável pelas respostas do corpo ao prazer. Com isso, ao usar a droga, o viciado fica mais agitado e, consequentemente, libera mais adrenalina, o que, em alguns, casos pode se fatal, levando a um infarto. Como o prazer e agitação são extremamente efêmeros e passageiros, em poucos segundos o usuário está desanimado, depressivo e com náusea, o que desperta a “fissura”, ou seja, a busca incessante pela próxima dose.
Apesar das consequências nocivas ao corpo, a questão principal não é essa. “A maioria das pessoas que usam drogas, sejam lícitas ou ilícitas, não tem problemas de saúde e nem precisam ser tratadas por conta disso”, diz o médico Raul Gorayeb, ex-coordenador do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) do Centro de São Paulo. Gorayeb foi afastado do cargo em fevereiro deste ano por discordar dos métodos do órgão oficial. “Para cuidar dessas pessoas, nós não temos que internar, mas sim ganhar a confiança delas, levar para um abrigo e verificar a existência de vínculos familiares”, explica.
É nessa lacuna que os obreiros evangélicos atuam: “Ganhamos muito respeito por parte dos órgãos públicos que trabalham na região, porque nos relacionamos com os usuários e não apenas os ‘atendemos’ ou ‘abordamos’, como se diz”, aponta a pastora Neldecy. Em todas as missões, a base da atuação é o diálogo e a aproximação com os dependentes, que, depois de pouco tempo, reconhecem nos missionários pessoas em que podem confiar. “A igreja, muitas vezes, tem que fazer o papel da família, cuidar das ovelhas”, defende Ricardo, da Cristolândia. E em uma coisa todos concordam: é preciso de fato ver essas pessoas, e não simplesmente encará-las como parte de um cenário triste.

Chupar laranja é melhor que tomar cápsula de vitamina C, defendem cientistas


clique para ver a foto em tamanho real
Cientistas defendem que consumir laranja é mais benéfico do que tomar vitamina C e outras pílulas
Cientistas do setor alimentício identificaram que chupar uma laranja é muito melhor do que simplesmente tomar vitamina C e outras pílulas. A informação foi publicada no site do jornal britânico "The Telegraph".

A combinação única de antioxidantes da fruta trabalham com mais eficiência juntas do que separadamente, segundo os pesquisadores da Universidade Brigham Young, em Utah.

Os antioxidantes retardam o envelhecimento das células, protegem contra o câncer e ajudam a prevenir doenças do coração, embora a última evidência seja contestada.

De acordo com Tory Parker, professor de nutrição e ciência dos alimentos, "há algo relacionado à ingestão de uma laranja que é melhor do que tomar uma cápsula de vitamina C, e é isso que estamos tentando descobrir. Nós pensamos que é a mistura de antioxidantes exclusiva da fruta que a torna tão boa."

Fonte: Folha Online

Bispo Edir Macedo vai a posse da presidente Dilma Rousseff

O líder da Igreja Universal, Edir Macedo, foi convidado, e com ele também estava, entre outros, Alexandre Raposo, presidente da Record.

Se durante as eleições, bispo Edir Macedo foi cabo eleitoral de Lula e sua candidata, Dilma Rousseff, com a vitória da petista o presidente da Igreja Universal do Reino de Deus não poderia ficar fora da festa. O bispo foi um dos poucos líderes que estiveram na posse da presidente, no dia 1º, em Brasília.

O presidente do Grupo Record - que inclui TVs, Rádios e um Jornal, cumprimentou a presidente Dilma Rousseff, e participou de um encontro reservado no Palácio do Planalto, onde também estiveram chefes de Estado.

Edir Macedo foi convidado, e com ele também estavam Alexandre Raposo, presidente da Record; Douglas Tavolaro, vice-presidente de Jornalismo; e Marcos Pereira, presidente de Relações Corporativas do Grupo Record. Depois que as autoridades saíram, a presidente recebeu o bispo e suas congratulações.

Durante as eleições Macedo trocou acusações com Silas Malafaia por apoiar Lula e sua candidata, Dilma Rousseff.

Fonte: Creio

Bispo Edir Macedo realiza a Vigília da Virada

Nesta virada de ano, milhares de pessoas deram adeus a 2010 e entraram o ano de 2011 buscando a Deus, na Igreja Universal do Reino de Deus em meio a orações, orientações de fé e louvores.
No Templo Maior de São Paulo, localizado no bairro de Santo Amaro, o bispo Edir Macedo ministrou o culto da virada, que contou com a presença de mais de 6 mil pessoas. Durante a reunião, o bispo fez questão de deixar claro a todos que o desejo de Deus é o melhor para o ser humano e que o homem somente colhe aquilo que planta.
“Deus deu a você o direito de pensar, de agir e de fazer o que quiser de sua vida. Se você planta o que é bom, vai colher o que é bom, é uma lei fixa, que não pode ser mudada”, explicou.
O bispo também ensinou que ter Jesus não é ter uma religião, mas, sim, ter a vida de Deus dentro de si. “Jesus se faz vida dentro daqueles que não sentem vergonha, nem medo de assumi-lo. Ele quer viver 24 horas dentro de você, quer ser seu parceiro e estar com você para o resto da vida”, destacou.
Tocados pela palavra de entrega, muitos se dirigiram ao altar para receber a oração feita pelo bispo, que entregou a vida de todos nas mãos de Deus e, em seguida, celebrou a Santa Ceia junto com todo o povo.
Antes de finalizar a reunião, o bispo realizou uma oração especial pelos casais, que abraçados, entraram em comunhão e restabeleceram os laços de amor e fidelidade. “Meu Deus, que o Espírito Santo una cada vez mais esse casal e que todo o mal que estava interferindo nesta relação seja repreendido”, orou o bispo e despediu a todos, determinando bênçãos sem medidas para o ano de 2011.
Por Cinthia Meibach
Fonte: Arca Universal

2011 é o "Ano Apostólico de Abraão" na Igreja Renascer

O ano de 2011 será o Ano Apostólico de Abraão, anunciou o apóstolo Estevam Hernandes no Culto da Virada que acontece no Renascer Hall nesta última noite do ano. O culto começou às 21h30 com o louvor do Renascer Praise com a Igreja completamente lotada. A Palavra Profética para o Ano de 2011 é aquela que vai dirigir a Igreja Apostólica ao longo de todo o ano.
O apóstolo Estevam começou a ministração lendo o texto que está em Gênesis 12.1-4. ‘‘Abraão era um escolhido de Deus, ele tinha liberdade de deixar Deus usá-lo. Durante 365 dias há um ciclo de Deus. Vai chegar um dia em que Deus terá uma arca preparada para todos que lavaram suas vestes no sangue do Cordeiro. Abraão não era um homem íntimo de Deus, mas estava disposto a servir a Deus, a ouvir a voz de Deus!’’.
"Deus não olha a idade, mas alguém que se levante para fazer uma jornada. Ele disse a Abraão que marcaria sua vida se você saísse da sua casa e sua parentela. Você tem que estar disposto a entregar sua vida a Deus para que Ele faça dela o que quiser!", disse o apóstolo. "A melhor coisa na sua vida é ser guiado pelo Espírito Santo de Deus. São estes os verdadeiros filhos de Deus. Ele quer te chamar para uma caminhada de milagres!", disse o apóstolo. ‘‘Deus vai colocar sua vida em movimento, vai te colocar em um outro patamar de desenvolvimento".
"Deus vai suprir suas necessidades e vai te abençoar de tal maneira que sua família será grande na terra. A promessa de Deus parece improvável, mas a Palavra que sai da boca de Deus ninguém pode impedir de ser cumprida! Deus está trabalhando porque Ele é Deus de milagres!", disse ele.
"Abraão era estéril e sua mulher também. Eles tinham tentado ter filhos a vida toda e agora vem Deus e manda ir para outro lugar para ser uma grande família... Depois de tantos anos esperando um filho, Deus dá esta promessa?... Mas por causa do poder de Deus teu milagre vai acontecer! Você vai sair do seu lugar de descanso e não importa o que falem, seu milagre vai acontecer", afirmou o apóstolo.
"O Senhor te diz que você será uma fonte de bênçãos, os que te abençoarem serão abençoados. Onde você for, a glória do Senhor estará com você! Até o ímpio vai se beneficiar da bênção. Deus te chamou para um novo tempo!".
"Você também não será amaldiçoado, pois todos que te amaldiçoarem serão malditos. Deus vai colocar a benção da dupla honra na sua vida!", afirma.
"Abraão recebeu de Deus uma marca, Ele disse que encheria os caminhos dele de milagres. Ele foi o primeiro homem a receber o dom da fé. Nós somos o povo que recebe esta benção da fé. Você não vai mais andar por vista e sim por fé e quem anda por fé vê a glória de Deus!".
Fonte: Igospel


Via: www.guiame.com.br

Balança comercial tem pior resultado em oito anos Em 2010, superávit recuou 19,8%, para US$ 20,27 bilhões, informou MDIC. No ano passado, tanto exportações quanto importações bateram recorde.

A balança comercial brasileira registrou um superávit (exportações menos importações) de US$ 20,27 bilhões em 2010, confirmou nesta segunda-feira (3) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Trata-se do resultado mais baixo desde 2002, quando as exportações superaram as importações em US$ 13,19 bilhões.
Frente ao ano de 2009, quando foi registrado um saldo positivo de US$ 25,27 bilhões, a queda foi de 19,8%. Apesar do recuo, o resultado ficou acima do esperado pelo mercado financeiro. Durante todo ano passado, os economistas dos bancos apostaram que o superávit comercial de 2010 ficaria em torno de US$ 15 bilhões a US$ 16 bilhões. O próprio BC previa um resultado positivo de US$ 17 bilhões no ano passado.

G1

MINISTÉRIO SILAS MALAFAIA - INFORMATIVO

Manifestante tenta entregar caderno de reclamações a Dilma Ele tentou entregar volume com protestos contra o sistema de saúde. Outro manifestante reclamou contra suposto roubo no Bolsa Família.

Manifestante Palácio do Planalto

O primeiro dia útil de Dilma Rousseff como presidente da República começou com uma reunião com o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Enquanto os dois resolviam os rumos da economia no primeiro trimestre de 2011, dois homens protestavam do lado de fora do Palácio do Planalto.
Policial militar reformado, Wagner Onofre trouxe um caderno de reclamações contra a saúde pública no país para entregar a Dilma. Inicialmente barrado pela segurança presidencial, Onofre conseguiu ser recebido por um funcionário do Planalto após ser ouvido pela imprensa.
Ele contou que demorou seis anos para conseguir um transplante de rins, depois de sofrer com uma hepatite B que demorou a ser diagnosticada. “Quero entregar a ela essa carta com um relato do que o povo brasileiro está passando. É um protesto contra a má qualidade da saúde pública no país”, disse. Onofre, que é de Manaus, criticou ainda a situação do transporte na cidade. “Manaus está toda destruída. Vão maquiar a cidade para receber a Copa do Mundo de 2014”, afirmou.
saiba mais
Minutos depois da chegada de Onofre ao Planalto, um outro manifestante se aproximou da sede de governo da Presidência com cartaz em mãos. O eletricista José Antonio Beltrão reclamava do valor do Bolsa Família. “Dilma, estão roubando o Bolsa Família”, dizia o cartaz dele. Após ficarem por cerca de 20 minutos nas proximidades do Palácio do Planalto, Beltrão e Onofre foram embora.
Agenda de Dilma
Além de se reunir com Mantega, Dilma vai se encontrar com o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, no final da manhã. Ela reservou período da tarde para se reunir com os presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS). O presidente do Supremo Tribunal Federal também vai se encontrar com a presidente nesta segunda. Dilma encerra o dia com um reunião de coordenação política, a primeira do novo governo. Os principais ministros das áreas política e econômica devem chegar ao Planalto às 18h.





 


G1.
 

Notícias » Brasil » Brasil Alckmin: Detran deixará de ser parte da polícia em 60 dias

O governador Geraldo Alckmin durante a primeira reunião com os 
novos secretários, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. Foto: Levi
 Bianco/Futura PressO governador Geraldo Alckmin durante a primeira reunião com os novos secretários, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo
Foto: Levi Bianco/Futura Press

Hermano Freitas
Direto de São Paulo
O governador de São Paulo Geraldo Alckmin afirmou, nesta segunda-feira, que o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran) deixará de ser parte da Polícia Civil do Estado em 60 dias. Segundo o governador, o objetivo é liberar o pessoal da polícia do atendimento à população para se focarem no combate ao crime. O anúncio foi feito após a primeira reunião com o secretariado do governo paulista no Palácio dos Bandeirantes, no bairro do Morumbi, em São Paulo.
Além deste decreto, Alckmin anunciou a assinatura da agenda paulista de gestão que visa maior eficiência do gasto público. O governo anunciou o contingenciamento de R$ 315 milhões das despesas de custeio e R$ 1,259 bilhão das despesas de investimento. Questionado se o contingenciamento das despesas teria relação com a previsão inflacionária, o governador disse apenas se tratar de "cautela".
Alckmin elogiou o plano de privatização do governo dos novos terminais de aeroportos. "É prioridade absoluta o terceiro terminal de Cumbica e a segunda pista do aeroporto de Viracopos", afirmou o governador.
Redação Terra

Inscrição 17° Congresso 2011- Crianças do Brasil para Deus - Este é o desafio!


R$ 910,00 por pessoa
Atenção para data Limite Parcelamento  Valor  Data da última parcela
até 31 de julho de 2010 12 parcelas  R$     75,83 até 30 de junho de 2011
até 31 de agosto de 2010 11 parcelas  R$     82,72 até 30 de junho de 2011
até 30 de setembro de 2010 10 parcelas  R$     91,00 até 30 de junho de 2011
até 31 de outubro de 2010 9 parcelas  R$   101,11 até 30 de junho de 2011
até 30 de novembro de 2010 8 parcelas  R$   113,75 até 30 de junho de 2011
até 31 de dezembro de 2010 7 parcelas  R$   130,00 até 30 de junho de 2011
até 31 de janeiro de 2011  6 parcelas  R$   151,66 até 30 de junho de 2011
até 28 de fevereiro de 2011  5 parcelas  R$   182,00 até 30 de junho de 2011
até 31 de março de 2011  4 parcelas  R$   227,50 até 30 de junho de 2011
até 30 de abril de 2011  3 parcelas  R$   303,33 até 30 de junho de 2011
até 31 de maio de 2011  2 parcelas  R$   455,00 até 30 de junho de 2011
até 30 de junho de 2011  1 parcela  R$   910,00 até 30 de junho de 2011

  1. Veja a tabela acima e escolha o seu plano, observando a data limite do mesmo.
  2. Faça o depósito bancário da 1ª parcela do plano escolhido e envie  posteriormente mencionando que a inscrição já foi feita pelo site.
  3. Depósito em nome da Aliança Pró Evangelização das Crianças (CNPJ:60.999.174/0001-31). Banco: Bradesco – Agência: 0475-8 – Conta corrente: 8684-3.
  4. Se preferir, envie cheques cruzados e nominais à Aliança Pró Evangelização das Crianças pelo correio.
  5. Para pagamento das demais parcelas de seu plano, a APEC enviará Boletos Bancários.
  6. Cartão de Crédito: Parcelado somente em até 3 vezes em qualquer cartão. No HIPERCARD as parcelas podem ser feitas em até 10 vezes para inscrições feitas até setembro, passando a obedecer as datas limites de parcelamentos.
  7. ATENÇÃO: Após completar a inscrição pelo site (não esqueça de marcar os seminários de sua preferência), favor nos encaminhar pelo correio ou por email a confirmação/recibo do 1º pagamento.
  8. Esses valores cobrem a estada completa: hospedagem, alimentação, participação nos devocionais, plenárias, 6 seminários, 3 oficinas (opcional), além da pasta com material do Congresso.
  9. Despesas extras (refrigerantes, sucos, etc.) serão por conta do participante e devem ser pagos ao hotel separadamente.
  10. Seminários: O Congresso oferece 10 seminários, mas o congressista só poderá assistir 06 seminários. Faça logo a sua inscrição e escolha os seminários de sua preferência. Na medida que as salas fiquem lotadas, o congressista será direcionado para os seminários escolhidos como 2ª opção.
  11. Informações gerais de como chegar ao local e o que levar serão enviadas por e-mail. Para os que não têm e-mail, a confirmação seguirá pelo correio. Neste caso, se a confirmação da sua inscrição não chegar em até 20 dias após o seu envio para a APEC, entre em contato.
  12. ATENÇÃO: Em caso de desistência, a APEC reterá o valor de R$ 90,00 por pessoa. Somente devolveremos o restante se a desistência for comunicada em até 07 dias antes do evento. As devoluções serão feitas somente no período de 20 a 31 de agosto de 2011.
  13. Não se faz reserva de vaga. Você só garante a sua vaga se enviar a ficha de inscrição preenchida e acompanhada do respectivo pagamento.
APEC – Congresso
Rua Ten. Gomes Ribeiro, 216 – São Paulo – SP – CEP 04038-040
Por fax: (11) 5089-6637
 

Ficha de Inscrição - 17° Congresso APEC
Dados Pessoais:
Nome:
Nascimento:
  CPF (Obrigatório):     
Endereço:
Bairro:
 Cidade:   Estado:   
CEP:
         DDD:      telefone:      
E-mail:
 
Cônjuge
Acompanhante:
   

Dados da Igreja:
Igreja:
CNPJ:
   (Obrigatório para emissão de recibo em nome da Igreja) 
Endereço:
Bairro:
 Cidade:   Estado: 
CEP:
         DDD:      telefone:      
 
 

1. A criança de hoje:
Preletor: João Sérgio de Souza, missionário da APEC em Goiás.
2. O desafio de manter a família de acordo com o Projeto de Deus:
Preletor: Jairo Cáceres, Pastor da Igreja Batista Pedras Vivas em São Paulo e Diretor do NUTRA - Núcleo de Treinamento de Aconselhamento.
3. A pessoa que Deus quer usar para abençoar a criança de hoje:
Preletor: Reese Kauffmann, Presidente Internacional da APEC.
4.  Qual é hoje o grande desafio para a criança salva?
Preletora: Satie Julia Mita, missionária da APEC na Região Sul da Capital de São Paulo - SP. 
5. Histórias que fazem a diferença:
Preletora: Enedina Negrão, missionária da APEC.
6.   6. Você sabe o que estão ensinando para as crianças hoje?
Preletor: Solano Portela, Diretor do Mackenzie.
7.   7. Desenvolvendo uma Cosmovisão Bíblica com as crianças
Preletor: Abner Pineda, Diretor Regional da APEC na América Latina.
8. Forme uma equipe, não trabalhe sozinho
Preletora: Marilia Picoli Marques, missionária da APEC na Região de Sorocaba - SP.
9. Transforme hoje as suas crianças em pequenos missionários
Preletor: Natanael Cardoso Negrão, Assessor do Departamento Nacional de Ministérios da APEC.
10. O abuso de crianças – como prevenir e como ajudar
Preletor: Gerson Celeti, missionário e Prof. de Missiologia Aplicada na Noruega. 


Seminários Escolhidos:
1° Seminário
  2° Seminário  
3° Seminário
  4° Seminário  
5° Seminário
  6° Seminário  
 
Caso não haja mais vaga nos seminários escolhidos acima,
indique os seminários restantes na ordem de preferência:
7° Seminário
  8° Seminário  
9° Seminário
  10° Seminário  

Pagamento:
Atenção !!!
Se preferir, as inscrições com opção de pagamento à vista no Boleto Bancário e em até 3 parcelas no Cartão de Crédito, o pagamento poderá ser efetuado na
loja virtual da APEC - loja.apec.net.br.

Pata outras formas de pagamento,  preencha o formulário abaixo.

Plano Escolhido: parcelas
Forma de Pagamento
Apenas para quem não realizou a compra pela: Loja Virtual da APEC
Boleto Bancario (1)
Cartão VISA
Cartão Mastercard
Cartão American Express
Dados do Cartão:
Número do Cartão sem pontos e espaços
Cód Seg.:     Valid. Cartão:
  (1) Opção de pagamento com boleto parcelado. Você receberá posteriormente os boletos das próximas prestações.
O pagamento da primeira parcela deverá ser efetuado por meio de depósito em nome da:
 Aliança Pró Evangelização das Crianças (CNPJ:60.999.174/0001-31).
Banco: Bradesco – Agência: 0475-8 – Conta corrente: 8684-3.