segunda-feira, 28 de novembro de 2011

TERÇA FEIRA , AS 14 HORAS - PLENÁRIO 3 - SENADO. ATENÇÃO EVANGELICOS DE BRASÍLIA E DE TODO ENTORNO - QUERO VÊ-LOS AMANHÃ LÁ. POR FAVOR ESPALHEM URGÊNTE ESSE CHAMADO.

ATENÇÃO AMADOS , EM MANOBRA SÓRDIDA ESTÃO TENTANDO  NOS TIRAR ESSE DIREITO , MAS TERÇA 14 HORAS - VAMOS INVADIR O PLENÁRIO 3  DO  SENADO. ATENÇÃO EVANGELICOS DE BRASÍLIA  E DE TODO ENTORNO - NOS ENCONTRAMOS LÁ HOJE .
ATENÇÃO EVANGELICOS DO BRASIL - VAMOS RUMAR A BRASÍLIA - HOJE PRECISAMOS ESTAR EM BRASÍLIA SEM FALTA.
DEVEMOS NOS UNIR E DIZER NÃO A PL 122/06

Diga NÃO ao PL 122/2006

"Não somos nós, líderes religiosos quem estamos dizendo, mas a própria constituição: Constituição Federal, Artigo 226, parágrafo 3º: 'Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento'. Se o PL122/2006 não apresentar mudanças, este será inconstitucional. Família não se forma por 2 pessoas, mas se forma exatamente por HOMEM e MULHER. Além de quererem legalizar o casamento homossexual, ainda querem punir aqueles que criticam o ato homossexual. Tantas coisas mais importantes que poderiam estar sendo feitas para o bem comum, mas... Lembro que condenar o homessexual é uma coisa, já condenar o homossexualismo é outra. Temos nossas liberdades para expor nossas idéias ou não? Somos livres perante a lei ou não?", disse Adriano.

Antes de fazer qualquer comentário, é importante frisar que uma coisa é criticar conduta, outra é discriminar pessoas. No Brasil, pode-se criticar o Presidente da República, o Judiciário, o Legislativo, os católicos, os evangélicos, mas, se criticamos a prática homossexual, logo somos rotulados de homofóbicos. Na verdade, o PL-122 é contra o artigo 5º da Constituição, porque o projeto de lei quer criminalizar a opinião, bem como a liberdade religiosa.


Vejamos alguns artigos deste PL:

--------------------------------------------------------------------------------

Artigo 1º: Serão punidos na forma desta lei os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual, identidade de gêneros.

Comentário: Eles tentam se escorar na questão de raça e religião para se beneficiar. O perigo do artigo 1º é a livre orientação sexual. Esta é a primeira porta para a pedofilia. É bom ressaltar que o homossexualismo é comportamental, ninguém nasce homossexual; este é um comportamento como tantos outros do ser humano.

--------------------------------------------------------------------------------

Artigo 4º: Praticar o empregador, ou seu preposto, atos de dispensa direta ou indireta. Pena: reclusão de 2 a 5 anos.

Comentário: Não serão os pais que vão determinar a educação dos filhos — porque se os pais descobrirem que a babá dos seus filhos é homossexual, e eles não quiserem que seus filhos sejam orientados por um homossexual, poderão ir para a cadeia.

---------------------------------------------------------------------------------

Artigo 8º-A: Impedir ou restringir a expressão e a manifestação de afetividade em locais públicos ou privados abertos ao público, em virtude das características previstas no artigo 1º desta lei. Pena: reclusão de dois a cinco anos.

Comentário: Isto significa dizer que se um pastor, ou padre, ou diretor de escola — que por questões de princípios — não queira que no pátio da igreja, ou escola haja manifestações de afetividade, irão para a cadeia.

--------------------------------------------------------------------------------

Artigo 8º-B: Proibir a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero, sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs. Pena: reclusão de dois a cinco anos.

Comentário: O princípio do comentário é o mesmo que o do anterior, com um agravante: a preferência agora é dos homossexuais; nós, míseros heterossexuais, podemos também ter direito à livre expressão, depois que é garantida aos homossexuais. O parágrafo do artigo que vamos comentar a seguir "constituiu efeito de condenação".

--------------------------------------------------------------------------------

Artigo 16º, parágrafo 5º: O disposto neste artigo envolve a prática de qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica.

Comentário: Aqui está o ápice do absurdo: o que é ação constrangedora, intimidatória, de ordem moral, ética, filosófica e psicológica? Com este parágrafo a Bíblia vira um livro homofóbico, pois qualquer homossexual poderá reivindicar que se sente constrangido, intimidado pelos capítulos da Bíblia que condenam a prática homossexual. É a ditadura da minoria querendo colocar a mordaça na maioria. O Brasil é formado por 90% de cristãos. Não queremos impedir ou cercear ninguém que tenha a prática homossexual, mas não pode haver lei que impeça a liberdade de expressão e religiosa que são garantidas no Artigo 5º da Constituição brasileira. Para qualquer violência que se cometa contra o homossexual está prevista, em lei, reparação a ele; bem como assim está para os heterossexuais. A PL-122 não tem nada a ver com a defesa do homossexual, mas, sim, quer criminalizar os contrários à prática homossexual — e fazem isso escorados na questão do racismo e da religião.

--------------------------------------------------------------------------------


Querem calar nossas vozes, mas não permitemos, pois "Nada podemos contra a verdade se não pela verdade" IICor 13:8. Exerçamos nossos direitos e não deixemos de viver a nossa fé. Tenhamos convicção naquilo que cremos e pregamos, sejamos convictos naquilo que a própria Palavra de Deus (a Bíblia) nos ensina.

"Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro" (Romanos 1:26-27).

VEJA AQUI O PL 122/2006 E TIRE SUAS DÚVIDAS

Ligue gratuitamente no Alô Senado (0800 612211), e expresse a sua indignação contra esse Projeto de Lei 122/2006. Ainda mais você, que é Cristão, não perca jamais a sua identidade como um seguidor do próprio Cristo. Creia que a vitória sobre o mundo é a nossa fé!!!

DIGA NÃO AO PL 122/2006!!!

PL 122 volta à pauta: presidentes da OAB e da CNBB participam do debate

Com o objetivo de retomar os debates sobre o projeto de lei que criminaliza a homofobia (PLS 122/2006), os senadores da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) realizam nesta terça-feira (29), às 14h, mais uma audiência pública sobre a ampliação da abrangência da Lei 7.716/1989, que hoje trata da discriminação decorrente de raça, religião e origem.
O PLC 122/2006 tem por objetivo acrescentar à legislação outras motivações de discriminação, como gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero. O projeto esteve na pauta da CDH em maio deste ano, mas, diante da falta de entendimento para votação, foi retirado para que se tentasse chegar a um texto de consenso.
Foram convidados para a discussão os presidentes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante; da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Raymundo Damasceno Assis; e da Frente Nacional Cristã de Ação Social e Política (Fenasp), Wilton Costa.
Autor do requerimento que pediu a realização da audiência pública, o senador Magno Malta (PR-ES) já fez duras críticas ao projeto que criminaliza a homofobia, que em sua forma original começou a tramitar no Congresso há mais de dez anos.
A matéria foi desarquivada no início deste ano, a pedido da senadora Marta Suplicy (PT-SP), favorável à proposta.
O pastor Silas Malafaia diz que “isto é uma maneira de privilegiar os homossexuais. Raça não é opção, ninguém pede para nascer branco ou negro. O homossexualismo é comportamental. Precisamos pressionar os senadores e multiplicar esta informação para que a maior quantidade de pessoas enviem e-mails para os senadores da (CDH) para não votarem a favor da inclusão de privilégios para homossexuais na lei 7.716”.


Grande abraço,

AUDIENCIA PLC 122 - TERÇA 14 HORAS - PLENÁRIO 3 - SENADO.

AUDIENCIA PLC 122 - TERÇA 14 HORAS - PLENÁRIO 3 - SENADO. ATENÇÃO MEMBROS DA ASSEMB DEUS MIN MADUREIRA EM BRASÍLIA- QUERO VÊ-LOS AMANHÃ LÁ.

Clérigo que se recusava a apregoar o terrorismo assassinado por militantes

 


Clérigo muçulmano que se recusava a apregoar o terrorismo na sua mesquita foi assassinado por militantes. Obaidullah Ustad, imã da mesquita de Shaidu em Nowshera havia já impedido os militantes de ensinar "valores morais terroristas" na sua mesquita.
Segundo Muhammad Hussein , oficial policial local, "Foi por causa desta resistência oferecida aos militantes que estes regressaram mais tarde e mataram-no dentro da mesquita."
Obaidullah foi severamente ferido e levado de urgência para o hospital, onde veio a morrer devido aos ferimentos.
Segundo se sabe, os militantes queriam ter acesso à mesquita e usá-la como base de recrutamento. Alegadamente, os militantes pertencem ao grupo Tehrik-e-Taliban Pakistan (TTP).

Curioso como os muçulmanos que tentam resistir à barbárie são mortos por muçulmanos que alegam seguir mais de perto os ensinamentos do seu "profeta". Não conheço outra religião onde isto acontece.

Pastor Silas Malafaia se desculpa com jornalista e afirma que o termo vagabunda foi um mal entendido

Devido à repercussão da entrevista concedida ao jornal The New York Times, em que usou o termo “tramp” (vagabunda) para se referir à jornalista Eliane Brum, o Pastor Silas Malafaia usou seu perfil no Twitter para esclarecer a situação.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
A jornalista Eliane Brum escreveu no site da revista Época, um artigo sobre a postura dos evangélicos em relação aos ateus, e afirmou que a vida de um ateu é dura no Brasil por causa do crescimento dos neopentecostais.
Em sua entrevista, Malafaia falou de diversos assuntos, porém a repercussão da sua referência à jornalista foi tão grande, que motivou um pedido de desculpas aberto por parte do Pastor.
No microblog, Malafaia disse que “errar é humano”, e que havia procurado a jornalista para esclarecer o mal-entendido: “Após o mal-entendido, enviei um e-mail para Eliane Brum, esclarecendo o fato e pedindo as devidas desculpas”.

Afirmou que usou o termo “tramp” para se referir à matéria que ela havia publicado, e que mesmo assim, entendia que o termo era impróprio. “De fato, usei uma palavra inapropriada, mas jamais tive a intenção de ferir a honra da jornalista. Na verdade, mencionei a palavra “vagabunda” para qualificar o caráter do artigo escrito por ela, o qual era preconceituoso. De forma nenhuma me referi ao caráter da jornalista”, escreveu Malafaia.
O Pastor ainda se queixou da repercussão de sua entrevista, afirmando ser “lamentável que, após uma entrevista que rendeu quase uma página no The New York Times, algo raríssimo de acontecer com um brasileiro, a mídia se focou apenas em uma palavra. É só isso que se pode aproveitar dessa reportagem?”, pergunta Silas Malafaia.
Até o fechamento dessa matéria, a jornalista não havia se manifestado através do Twitter para comentar o pedido de desculpas do Pastor Silas Malafaia. Quando a entrevista ao NYT foi publicada, ela havia afirmado através de seu perfil que estava chocada com as declarações do Pastor.

VIA GRITOS DE ALERTA.
INF. G+

Darwinismo é ilusão, de acordo com novo livro

No seu livro, The Darwinian Delusion, Michael Ebifegha apresenta a refutação mais detalhada ao livro "Deus, Um Delírio" de Richard Dawkins, tanto científica quanto filosoficamente.

No best seller de 2006 em livros de não ficção Deus ? Um Delírio (The God Delusion), o autor Richard Dawkins erroneamente defende a crença de que Deus certamente não existe e aqueles que acreditam nisso estão se iludindo.

A ilusão, diz o autor Michael Ebifegha, se encontra na comunidade científica e gira em torno do paradigma da evolução de Darwin como opção filosófica preferida. No seu livro, The Darwinian Delusion (publicado pela AuthorHouse), Ebifegha apresenta a refutação mais detalhada ao livro de Dawkins, tanto científica quanto filosoficamente. O objetivo de Dawkins é promover o ateísmo por meio da ciência, enquanto o objetivo de Ebifegha é absolver a afirmação de Albert Einstein, "Science without religion is lame; religion without science is blind" (A ciência sem a religião é incapaz; a religião sem a ciência é cega).

Ebifegha diz, "A visão de mundo criacionista é um fato revelado que Deus confirmou historicamente ao se pronunciar perante uma audiência no velho Monte Sinai. A ciência moderna, por meio de descobertas como a do DNA, apoia a visão de mundo criacionista. Assim, a visão de mundo evolucionista é uma ilusão resultante do materialismo, o beco sem saída de toda a pesquisa científica?.

Para ver o release completo, acesse: http://www.prnewswire.com/news-releas ... o-new-book-134488123.html

Fonte: UOL

Jesus Cristo é o Senhor - em Todas as Línguas! Africâner - Jesus Christus is Here! / Albanês - Jezu Krishti është Zot / Alemão - Jesus Christus ist der Herr / Árabe - يسوع المسيح هو الرب / Armênio - ՏերՀիսուսՔրիստոսը/ Azerbaijano - İsa Məsih Rəbbin / Basco - Jesus Kristo Jauna / Bengali - যীশু খ্রীষ্টের হল পালনকর্তা / Bielo - Russo - Гасподзь Ісус Хрыстос / Búlgaro - Исус Христос е Господ / Catalão - Jesucrist és el Senyor / Chinês simplificado - 耶稣基督是主 / Chinês tradicional - 耶穌基督是主/ Coreano - 예수 그리스도는 주님 / Crioulo haitiano - Jezikri se Seyè / Croata - Isus Krist je Gospodin / Dinamarquês - Jesus Kristus er Herre / Eslovaco - Ježiš Kristus je Pán / Esloveno - Jezus Kristus je Gospod / Espanhol - Jesucristo es el Señor / Estoniano - Jeesus Kristus on Issand / Finlandês - Jeesus Kristus on Herra / Francês - Jésus Christ est Seigneur / Galeno - Xesús Cristo é o Señor / Galês - Iesu Grist yn Arglwydd / Georgiano - იესოქრისტეარისუფალი/ Grego - Ο Ιησούς Χριστός είναι ο Κύριος / Gujarati - ઈસુ ખ્રિસ્ત ભગવાન છે / Hebraico - ישוע המשיח הוא האדון / Hindi - यीशु मसीह प्रभु है / Holandês - Jezus Christus is Heer / Húngaro - Jézus Krisztus az Úr / Indonésio - Yesus Kristus adalah Tuhan / Inglês - Jesus Christ is Lord / Irlandês - Is é an Tiarna Íosa Críost / Islandês - Jesús Kristur er Drottinn / Italiano - Gesù Cristo è il Signore / Japonês - イエスキリストは主である / Kannada - ಜೀಸಸ್ ಕ್ರೈಸ್ಟ್ ದೇವರು / Latim - Dominus Iesus Christus! / Letão - Jēzus Kristus ir Kungs / Lituano - Jėzus Kristus yra Viešpats / Macedônico - Исус Христос е Господ / Malaio - Yesus Kristus adalah Tuhan / Maltês - Ġesù Kristu hu Mulej / Norueguês - Jesus Kristus er Herre / Persa - عیسی مسیح خداوند است / Polonês - Jezus Chrystus jest Panem / Português - Jesus Cristo é o Senhor / Romeno - Isus Hristos este Domnul / Russo - Господь Иисус Христос / Sérvio - Исус Христос Господ / Suaíle - Yesu Kristo ni Bwana / Suéco - Jesus Kristus är Herre / Tagalo - Jesu-Cristo ay Panginoon / Tailandês – พระเยซูคริสต์เป็นพระเจ้า / Tâmil - இயேசு கிறிஸ்து இறைவன் உள்ளது / Tcheco - Ježíš Kristus je Pán / Telugo - యేసుక్రీస్తు ప్రభువు ఉంది / Turco - İsa Mesih'in Rab olduğunu / Ucraniano - Господь Ісус Христос / Urdu - یسوع مسیح رب ہے / Vietnamita - Chúa Giêsu Kitô là Chúa / Yiddishi - יאָשקע

 


Africâner - Jesus Christus is Here! / Albanês - Jezu Krishti është Zot / Alemão - Jesus Christus ist der Herr / Árabe - يسوع المسيح هو الرب / Armênio - Տեր Հիսուս Քրիստոսը / Azerbaijano - İsa Məsih Rəbbin / Basco - Jesus Kristo Jauna / Bengali - যীশু খ্রীষ্টের হল পালনকর্তা / Bielo - Russo - Гасподзь Ісус Хрыстос / Búlgaro - Исус Христос е Господ / Catalão - Jesucrist és el Senyor / Chinês simplificado - 基督是主 / Chinês tradicional - 耶穌基督是主/ Coreano - 예수 그리스도는 주님 / Crioulo haitiano - Jezikri se Seyè / Croata - Isus Krist je Gospodin / Dinamarquês - Jesus Kristus er Herre / Eslovaco - Ježiš Kristus je Pán / Esloveno - Jezus Kristus je Gospod / Espanhol - Jesucristo es el Señor / Estoniano - Jeesus Kristus on Issand / Finlandês - Jeesus Kristus on Herra / Francês - Jésus Christ est Seigneur / Galeno - Xesús Cristo é o Señor / Galês - Iesu Grist yn Arglwydd / Georgiano - იესო ქრისტე არის უფალი / Grego - Ο Ιησούς Χριστός είναι ο Κύριος / Gujarati - ઈસુ ખ્રિસ્ત ભગવાન છે / Hebraico - ישוע המשיח הוא האדון / Hindi - यीशु मसीह प्रभु है / Holandês - Jezus Christus is Heer / Húngaro - Jézus Krisztus az Úr / Indonésio - Yesus Kristus adalah Tuhan / Inglês - Jesus Christ is Lord / Irlandês - Is é an Tiarna Íosa Críost / Islandês - Jesús Kristur er Drottinn / Italiano - Gesù Cristo è il Signore / Japonês - イエスキリストは主である / Kannada - ಜೀಸಸ್ ಕ್ರೈಸ್ಟ್ ದೇವರು / Latim - Dominus Iesus Christus! / Letão - Jēzus Kristus ir Kungs / Lituano - Jėzus Kristus yra Viešpats / Macedônico - Исус Христос е Господ / Malaio - Yesus Kristus adalah Tuhan / Maltês - Ġesù Kristu hu Mulej / Norueguês - Jesus Kristus er Herre / Persa - عیسی مسیح خداوند است / Polonês - Jezus Chrystus jest Panem / Português - Jesus Cristo é o Senhor / Romeno - Isus Hristos este Domnul / Russo - Господь Иисус Христос / Sérvio - Исус Христос Господ / Suaíle - Yesu Kristo ni Bwana / Suéco - Jesus Kristus är Herre / Tagalo - Jesu-Cristo ay Panginoon / Tailandês – พระเยซูคริสต์เป็นพระเจ้า / Tâmil - இயேசு கிறிஸ்து இறைவன் உள்ளது / Tcheco - Ježíš Kristus je Pán / Telugo - యేసు క్రీస్తు ప్రభువు ఉంది / Turco - İsa Mesih'in Rab olduğunu / Ucraniano - Господь Ісус Христос / Urdu - یسوع مسیح رب ہے / Vietnamita - Chúa Giêsu Kitô là Chúa / Yiddishi - יאָשקע

Novo “kit gay” é proposto pelo ministro da educação à presidente Dilma


O ministro da educação Fernando Haddad propôs a seis meses atrás o chamado “kit gay”, que foi vetado pela presidente Dilma, que o considerou inadequado. Agora ele volta com a proposta de um novo kit, que segundo o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) contaria, inclusive, com cotas para professores gays em concursos da rede pública de ensino.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Bolsonaro afirma, segundo o R7, que o kit que seria distribuído sem que a Câmara dos Deputados fosse chamada ao debate sobre a pertinência do material levaria cartilhas, cartazes e vídeos para 6.000 escolas do ensino público. O parlamentar afirma que o material apelidado por ele de “kit gay 2”, “é muito pior do que o primeiro”.
O parlamentar do PP carioca chegou a questionar a sexualidade da presidente Dilma na semana passada : “Se gosta de homossexual, assuma. Se o seu negócio é amor com homossexual, assuma, mas não deixe que essa covardia entre nas escolas do primeiro grau”, disse Bolsonaro ao falar do “kit gay”.
Diversas lideranças religiosas se colocam contra a distribuição do kit nas escolas, entre elas o Pastor Silas Malafaia, que pede para que os evangélicos façam uma acirrada campanha contra a candidatura de Haddad à prefeitura de São Paulo. Segundo Malafaia, o kit não é para proteger, e sim para se ensinar o homossexualismo.
Em sua possível saída para disputar a prefeitura de São Paulo, o ministro Haddad (autor da ideia do “kit gay”) pode ser substituído no ministério da educação por Marta Suplicy, que a algum tempo atrás foi manchete por sua polêmica frase “relaxa e goza” quando falava da crise aérea no Brasil.

VIA GRITOS DE ALERTA
INF. G+

Em nota, Papa Bento XVI defende a criação de um governo único mundial. Cristãos acreditam ser o sinal do Anticristo

O Pontifício Conselho Justiça e Paz do Vaticano publicou uma nota abordando o tema da crise financeira mundial, intitulada “Para uma reforma do sistema financeiro e monetário internacional na perspectiva de uma autoridade pública de competência universal”.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Nessa nota, sob argumentos humanitários, o Vaticano propõe que todos os países do mundo avancem nos estudos de estabelecer uma autoridade mundial, para assuntos financeiros e bélicos. Segundo a nota, “ninguém, conscientemente, pode aceitar o desenvolvimento de alguns países em desvantagem de outros”. Para o Vaticano, “o caminho rumo à construção de uma família humana mais fraterna e justa e, antes ainda, de um renovado humanismo aberto à transcendência, parece ainda muito atual”.
Ressaltando a Carta encílica “Pacem in Terris”, (termo em latim que pode ser traduzido como Paz na Terra), escrita em 1963 por João XXVIII e que previa uma unificação cada vez maior do mundo, a nota afirma que desde aquela época, se reconhecia o fato de que, na comunidade humana, faltava uma correspondência entre a organização política, ‘no plano mundial, e as exigências objetivas do bem comum universal’. Por conseguinte, desejava que um dia se pudesse criar ‘uma Autoridade pública mundial”, afirma a nota.
O processo de globalização do mundo e dependência mútua cada vez maior dos países é classificada pela Igreja Católica como um fato previsto pelo Papa João XVIII em sua carta, e apoiada pelo Papa atual, Bento XVI. “Face à unificação do mundo, favorecida pelo complexo fenômeno da globalização; perante a importância de garantir, para além dos demais bens coletivos, o bem representado por um sistema econômico-financeiro mundial livre, estável e ao serviço da econômica real, hoje o ensinamento da Pacem in terris parece ainda mais vital e digno de urgente concretização. O próprio Bento XVI, no sulco traçado pela Pacem in Terris, manifestou a necessidade de constituir uma Autoridade política mundial”.
O comunicado explica os motivos, classificados pela igreja católica como humanitários, de se apoiar um governo único, proposta que é entendida por teólogos como parte do surgimento do Anticristo, previsto nas profecias do Apocalipse. O Vaticano propõe uma reflexão na luta pelo desarmamento dos países: “Pensemos, por exemplo, na paz e na segurança; no desarmamento e no controle dos armamentos; na promoção e na tutela dos direitos fundamentais do homem; no governo da economia e nas políticas de desenvolvimento; na gestão dos fluxos migratórios e na segurança alimentar; e na salvaguarda do meio ambiente. Em todos estes âmbitos, é cada vez mais evidente a crescente interdependência entre Estados e regiões do mundo, e a necessidade de respostas, não apenas setoriais e isoladas, mas sistemáticas e integradas, inspiradas pela solidariedade e pela subsidiariedade, e orientadas para o bem comum universal.”
O Pastor Antônio Mesquita, do blog “Fronteira Final” entende que sob o argumento de ações humanistas, o Vaticano acaba protagonizando uma profecia bíblica sobre o assunto: “Analise a semelhança com o alerta bíblico a respeito do acordo entre o Anticristo e os judeus. O texto de 1 Tessalonicenses 5:1-5 diz: ‘Mas, irmãos, acerca dos tempos e das estações, não necessitais de que se vos escreva; Porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão. Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão; Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas”, opina o Pastor.
Em determinado trecho da nota, o Vaticano afirma que essa “Autoridade Mundial” deve surgir de um processo em que todos os países a reconheçam e aceitem. “A autoridade supranacional deve possuir uma delineação realista e ser realizada gradualmente, com o objetivo de favorecer também a existência de sistemas monetários e financeiros eficientes e eficazes, ou seja, mercados livres e estáveis, disciplinados por um adequado quadro jurídico, funcionais para o desenvolvimento sustentável e para o progresso social de todos, inspirados nos valores da caridade na verdade”.
Para o Pastor Mesquita, as ideias propostas pelo Vaticano se aproximam muito do que as Escrituras Sagradas dizem a respeito desse tema, com perseguição aos cristãos: “A Bíblia diz o seguinte, sobre o Governo Único: ‘E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se a ele poder sobre toda a tribo, e língua, e nação. E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo. Se alguém tem ouvidos, ouça’.

VIA GRITOS DE ALERTA
INF. G+

Pai é acusado de matar filho em máquina de lavar na França

Um homem é acusado de colocar o seu filho, de apenas 3 anos, dentro da máquina de lavar e acionar um programa de lavagem na cidade de Germigny-l’Evêque, na França. Investigação policial aponta que a atitude foi motivada pelo mal comportamento de Bastien na creche. O menino não sobreviveu.

Christophe Champenois, 33 anos, foi preso no domingo (27) por suspeita de homicídio juntamente com sua esposa, acusada de não ajudar o filho. O casal está em prisão preventiva, sem direito a fiança.

Uma vizinha contou que viu o corpo de Bastien quando a mãe dele da criança foi ao seu apartamento pedindo ajuda. "Eu segurei o menino nos meus braços, ele estava congelado, completamente nu. Ele estava todo branco, limpo, praticamente como um boneco."

O pai do menino nega as acusações e afirma que Bastien morreu após cair da escada.


Cinegrafista filma a casa da família onde um homem teria matado o filho (Foto: AFP)

DIA DO BASTA - DIA 09 DE DEZEMBRO DE 2011 O DIA INTERNACIONAL DE COMBATE A CORRUPÇÃO

‎!!! DIVULGUE !!! O Povo Acordou! O Povo Decidiu! Ou pára a #Roubalheira Ou paramos o Brasil!
‎!!! DIVULGUE !!! O Povo Acordou
 
VIA GRITOS DE ALERTA
BISPO ROBERTO TORRECILHAS

A FREIRA DO PÉ GRANDE.

A freira e diretora chilena acusada de abusos contra noviças e alunas negou as acusações e disse que "só praticou gestos de carinho" em suas supostas vítimas.

"Madre Paula", que comandou por mais de duas décadas o colégio das Freiras Ursulinas e também o mosteiro dessa ordem, no Chile, disse ao jornal chileno "El Mercurio" que nunca abusou de ninguém.

Atualmente, a freira, que se chama Isabel Lagos Droguett, mora num convento na Alemanha. "Tive gestos de carinho, sem dúvida, mas nenhum que pudesse ser interpretado de outra maneira", assegurou a freira, que afirmou que soube das denúncias pela imprensa, em março. Na audiência desta semana, a defesa da religiosa sustentou que "beijos entre adultos não são abusos", em alusão a uma das denúncias, apresentada em outubro de 2009 por Macarena Vicuña Vergara, uma ex-noviça das Ursulinas.

"A superiora abusou de mim, me tocou, despertou meu corpo, me iniciou em campos desconhecidos, me fez levar uma vida dupla entre 1988 e 1991 ou 1992", denunciou a ex-noviça, atualmente uma professora de 46 anos.

Na entrevista, Madre Paula diz que é normal que nos conventos freiras e noviças durmam no mesmo cômodo, "como em qualquer família", mas assegurou que nunca dormiu com ninguém na mesma cama, como afirma Macarena.

"Transformar isso numa questão de conteúdo sexual me parece uma maldade", reclamou a freira.

QUANDO O PÉ É GRANDE É PEZÃO .
E QUANDO O  SAPATO É GRANDE É O QUE  ?


EITA MADRE  ESPERTINHA NÉ , CARINHOSA ATÉ DEMAIS .
ORAS , VAI AJUDAR O TAMANDÚA CATAR FORMIGAS.

VIA GRITOS DE ALERTA.
INF.EFE

Terremotos em larga escala

 



O cenário é o mesmo. Ano 33 de nossa era. No alto do monte das Oliveiras os discípulos ouvindo Jesus revelar o futuro do mundo. O Mestre explica que os dias seriam marcados pela guerra, pelo desejo de poder e por doenças incuráveis.
Hoje, vamos abrir um pouco mais desta cortina e descobrir outras coisas reveladas naquela ocasião: “Porquanto se levantará nação contra nação, reino contra reino, e haverá fomes, pestes, e terremotos em vários lugares” (Mateus 24:7).
Já analisamos em programas anteriores um pouco sobre a guerra, a fome e as doenças. Hoje vamos nos deter nos sinais relativos aos terremotos.
Esta profecia teve o começo de seu cumprimento poucos anos depois de Jesus ter falado sobre o assunto. “Houve um grande terremoto em Creta, em 46 ou 47 D.C. Em Roma houve um terremoto, nos dias de Nero, em 51 DC. Houve outro terremoto em Apamea, na Frígia, mencionado por Tácito, enquanto este mesmo historiador cita diversos outros terremotos em Campanha e em Laodicéia. Um severo terremoto sacudiu Jerusalém em cerca de 67 D.C., que ficou registrado por Josefo” (Novo Testamento Interpretado vol.1 pg.557).
Os historiadores do passado tiveram a preocupação de registrar essas calamidades de seu tempo. Elas eram vistas pelos cristãos como um cumprimento das palavras de Cristo. Nos últimos séculos, porém, os terremotos ganharam destaque ainda maior por causa do grande número de vitimas.
Não quero tornar-me cansativo ao relatar o que aconteceu e o número de vítimas fatais em cada um dos terremotos. Ouça, porém, de alguns. Em 1456, o terremoto de Nápoles na Itália matou 30 mil pessoas; em 1556 em Shensu, na China, um forte terremoto matou 820 mil pessoas; e o terremoto de Calcutá, em 1737, ceifou 130 mil vidas. Depois de 1755, um tremor em Tóquio, resultou na morte de 200 mil pessoas.
O terremoto de Lisboa, em 1755, possivelmente 8,5 na escala Richter, foi, entretanto, um tremor regional, mesmo que o abalo tenha coberto cerca de dois milhões de quilômetros quadrados; mais que um terço da Europa.
Em 1923, o abalo de Kwanto, Japão, matou 140 mil pessoas. Já em 1976, um terremoto na China, matou 650 mil pessoas.
Qual deve ser a visão de um cristão diante deste quadro assustador? Primeira. Reconhecer que, quando acontecem essas calamidades, isto não significa que Jesus vem em seguida e que chegou o fim do mundo. O próprio Jesus afirmou o seguinte: “Mas todas estas coisas são o princípio das dores” (Mateus 24:8).
Jesus está sendo muito realista com os discípulos e com você também. A vida neste mundo é composta de alguns momentos de alegria e felicidade, mas é marcada por duros momentos de dor e aflição. Ao dizer que aquelas calamidades que estavam sendo apresentadas eram apenas o inicio do fim de uma era dominada pelo pecado.
Satanás, o autor do mal, se deleita em ver os filhos de Deus sofrerem com essas calamidades. Jesus já alertara a todos de como seria a vida aqui nesta terra. Não seria fácil.
Porém, não é um mundo de catástrofes que Deus prometeu aos fiéis. Existe algo muito melhor!Antes de subir aos céus, Cristo fez a seguinte promessa: “Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também” (João 14:2-3).
Este é o grande plano que Deus tem para você e para mim. Deus não é o autor do mal ou do sofrimento. O futuro que está às portas é completamente diferente!
A segunda reação que se espera de um cristão, é que entenda que se os sinais indicados por Jesus estão se cumprindo na sua plenitude. A qualquer momento pode acontecer o cumprimento da grande promessa: Virei outra vez.
Nenhum cristão duvida do cumprimento desta profecia. A grande dúvida é quando ela vai acontecer, ou quando será concretizada.
O grande desafio para o cristão é viver uma vida de continuo preparo, pois ninguém sabe a hora em que a promessa deixará de ser promessa e se tornará realidade. A atitude que um verdadeiro cristão deve ter diante do que acontece é ser um contínuo vigilante.
Um inspetor de uma escola ofereceu um prêmio para o aluno cuja carteira estivesse mais limpa quando ele voltasse. Quando o senhor voltará? Perguntaram os alunos. Eu não posso dizer-lhes. Uma menina, nada caprichosa e ordeira, decidiu ganhar o prêmio. Você? Disseram os colegas. Logo você com sua carteira em desordem! Eu vou limpá-la cada segunda-feira pela manhã, disse a menina. E se ele voltar no final de semana? Bem, então acho que vou arrumar minha carteira cada manhã. E se ele voltar no fim do dia? Bem então acho que vou manter minha carteira limpa todo o tempo.
Amigo ouvinte, esta ilustração nos ensina como devemos agir com a promessa da volta de Jesus. Enquanto virmos os sinais se cumprirem a cada dia diante de nossos olhos, não podemos ficar sem uma reação.
Os terremotos estão aí, acontecendo aos milhares cada ano. São avisos de que o fim se aproxima. De que Jesus em breve voltará. Você está preparado para este encontro, atento aos avisos de Deus?
Creia no Senhor Deus para estar seguro. Creia nos profetas dEle para você prosperar.

Fonte: http://www.redemaranatha.com.br/?

Após colisão, motorista é espancado até morrer

Um motorista de ônibus morreu, no final da noite de ontem após sofrer um mal súbito, bater em veículos e ser espancado por populares, na Rua Torres Florêncio e Rielli, número 285, no Jardim Planalto, zona leste da capital paulista. Testemunhas disseram à polícia civil que o condutor do ônibus da Via Sul Transportes Urbanos, Edmilson dos Reis Alves, de 59 anos, passou mal e bateu em um carro. Perto do local era realizado um baile funk, e cerca de 300 participantes da festa agrediram o motorista. Havia passageiros dentro do coletivo na hora da agressão.

O freio de mão foi destravado durante o espancamento, o ônibus depredado desceu a rua e bateu em outros três carros e três motos. Encaminhado ao Hospital Sapopemba, Alves morreu. A polícia ainda não sabe se em consequência do mal súbito ou das agressões. O caso foi registrado no 69º Distrito Policial. Ninguém foi preso.

O AI-5 GAY JÁ COMEÇA A SATANIZAR PESSOAS; SE APROVADO, VAI PROVOCAR O CONTRÁRIO DO QUE PRETENDE: ACABARÁ ISOLANDO OS GAYS

 

O reverendo Augustus Nicodemus Lopes, chanceler a Universidade Mackenzie — homem inteligente, capaz, disciplinado na sua fé e respeitador das leis do país; sim, eu o conheço — está sendo alvo de uma violenta campanha de difamação na Internet. Na próxima quarta, grupos gays anunciam um protesto nas imediações da universidade que ele dirige com zelo exemplar. Por quê? Ele teve a “ousadia”, vejam só, de publicar, num cantinho que lhe cabe no site da instituição trecho de uma resolução da Igreja Presbiteriana do Brasil contra a descriminação do aborto e contra aprovação do PL 122/2006 — a tal lei que criminaliza a homofobia (aqui). O texto nem era seu, mas do reverendo Roberto Brasileiro, presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil. A íntegra do documento está aqui. Pode-se ler lá o que segue:
“Quanto à chamada Lei da Homofobia, que parte do princípio que toda manifestação contrária à homossexualidade é homofóbica (…), a Igreja Presbiteriana do Brasil repudia a caracterização da expressão do ensino bíblico sobre a homossexualidade como sendo homofobia, ao mesmo tempo em que repudia qualquer forma de violência contra o ser humano criado à imagem de Deus, o que inclui homossexuais e quaisquer outros cidadãos”.
Respondam: o que há de errado ou discriminatório nesse texto? A PL 122 nem foi aprovada ainda, e as perseguições já começaram. Vamos tornar ainda mais séria essa conversa. Há gente que gosta das soluções simples e erradas para problemas difíceis. Eu estou aqui para mostrar que há coisas que, simples na aparência, são muito complicadas na essência. Afirmei certa feita que o verdadeiro negro do mundo era o branco, pobre, heterossexual e católico. Era um exagero, claro!, uma expressão de mordacidade. A minha ironia começa a se transformar numa referência da realidade. A PL 122 é flagrantemente inconstitucional; provocará, se aprovada, efeitos contrários àqueles pretendidos e agride a liberdade religiosa. É simples assim. Mas vamos por partes, complicando sempre, como anunciei.
Homofóbico?
Repudio o pensamento politicamente correto, porque burro, e o pensamento nem-nem — aquele da turma do “nem isso nem aquilo”. Não raro, é coisa de covardes, de quem quer ficar em cima do muro. Procuro ser claro sobre qualquer assunto. Leitores habituais deste blog já me deram algumas bordoadas porque não vejo nada de mal, por exemplo, na união civil de homossexuais — que não é “casamento”. Alguns diriam que penso coisa ainda “pior”: se tiverem condições materiais e psicológicas para tanto, e não havendo heterossexuais que o façam, acho aceitável que gays adotem crianças. Minhas opiniões nascem da convicção, que considero cientificamente embasada, de que “homossexualidade não pega”, isto é, nem é transmissível nem é “curável”. Não sendo uma “opção” (se fosse, todos escolheriam ser héteros), tampouco é uma doença. Mais: não me parece que a promiscuidade seja apanágio dos gays, em que pese a face visível de certas correntes contribuir para a má fama do conjunto.
“Que diabo de católico é você?”, podem indagar alguns. Um católico disciplinado. É o que eu penso, mas respeito e compreendo a posição da minha igreja. Tampouco acho que ela deva ficar mudando de idéia ao sabor da pressão deste ou daqueles grupos católicos. Disciplina e hierarquia são libertadoras e garantem o que tem de ser preservado. Não tentem ensinar a Igreja Católica a sobreviver. Ela sabe como fazer. Outra hora volto a esse particular. Não destaco as minhas opiniões “polêmicas” para evitar que me rotulem disso ou daquilo. Eu estou me lixando para o que pensam a meu respeito. Escrevo o que acho que tem de ser escrito.
Aberração e militânciaTer tais opiniões não me impede de considerar que o tal PL 122 é uma aberração, que busca criar uma categoria especial de pessoas. E aqui cabe uma pequena história. Tudo começou com o Projeto de Lei nº 5003/2001, na Câmara, de autoria da deputada Iara Bernardes, do PT. Ele alterava a Lei nº 7716, de 1989, que pune preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional (íntegra aqui) acrescentando ao texto a chamada discriminação de gênero. Para amenizar o caráter de “pogrom gay”, o senador Marcelo Crivella acrescentou também a discriminação contra idoso e contra deficientes como passível de punição. Só acrescentou absurdos novos.
Antes que me atenha a eles, algumas outras considerações. À esteira do ataque contra três rapazes perpetrados por cinco delinqüentes na Avenida Paulista, que deveriam estar recolhidos (já escrevi a respeito), grupos gays se manifestaram. E voltou a circular a tal informação de que o Brasil é o país que mais mata homossexuais no mundo. É mesmo? Este também é um dos países que mais matam heterossexuais no mundo!!! São 50 mil assassinatos por ano. Se os gays catalogados não chegam a 200 — e digamos que eles sejam 5% da população; há quem fale em 9%; não importa —, há certamente subnotificação, certo? “Ah, mas estamos falando dos crimes da homofobia…” Sei. Michês que matam seus clientes são ou não considerados “gays”? Há crimes que não estão associados à “orientação sexual” ou à “identidade de gênero”, mas a um modo de vida. Cumpre não mistificar. Mas vamos ao tal PL.
DisparatesA Lei nº 7716 é uma lei contra o racismo. Sexualidade, agora, é raça? Ora, nem a raça é “raça”, não é mesmo? Salvo melhor juízo, somos todos da “raça humana”. O racismo é um crime imprescritível e inafiançável, e entrariam nessa categoria os cometidos contra “gênero, orientação sexual e identidade de gênero.” Que diabo vem a ser “identidade de gênero”. Suponho que é o homem que se identifica como mulher e também o contrário. Ok. A lei não proíbe ninguém de se transvestir. Mas vamos seguir então.
Leiam um trecho do PL 122:
Art. 4º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1999, passa a vigorar acrescida do seguinte Art. 4º-A:
“Art. 4º-A Praticar o empregador ou seu preposto atos de dispensa direta ou indireta: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco)anos.”
Art. 5º Os arts. 5º, 6º e 7º da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1999, passam a vigorar com a seguinte redação:
“Art. 5º Impedir, recusar ou proibir o ingresso ou a permanência em qualquer ambiente ou estabelecimento público ou privado, aberto ao público: Pena: reclusão de 1 (um) a 3 (três) anos.”
Para demitir um homossexual, um empregador terá de pensar duas vezes. E cinco para contratar — caso essa homossexualidade seja aparente. Por quê? Ora, fica decretado que todos os gays são competentes. Aliás, na forma como está a lei, só mesmo os brancos, machos, heterossexuais e eventualmente cristãos não terão a que recorrer em caso de dispensa. Jamais poderão dizer: “Pô, fui demitido só porque sou hétero e branco! Quanta injustiça!”. O corolário óbvio dessa lei será, então, a imposição posterior de uma cota de “gênero”, “orientação” e “identidade” nas empresas. Avancemos.
“Art. 6º Recusar, negar, impedir, preterir, prejudicar, retardar ou excluir, em qualquer sistema de seleção educacional, recrutamento ou promoção funcional ou profissional: Pena - reclusão de 3 (três) a 5 (cinco) anos. ”Cristãos, muçulmanos, judeus etc têm as suas escolas infantis, por exemplo. Sejamos óbvios, claros, práticos: terão de ignorar o que pensam a respeito da homossexualidade, da “orientação sexual” ou da “identidade de gênero” — e a Constituição lhes assegura a liberdade religiosa — e contratar, por exemplo, alguém que, sendo João, se identifique como Joana? Ou isso ou cana?
Art. 7º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, passa a vigorar acrescida dos seguintes art. 8º-A e 8º-B:
“Art. 8º-B Proibir a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero, sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.”
Pastores, padres, rabinos etc. estariam impedidos de coibir a manifestação de “afetividade”, ainda que os fundamentos de sua religião a condenem. O PL 122 não apenas iguala a orientação sexual a raça como também declara nulos alguns fundamentos religiosos. É o fim da picada! Aliás, dada a redação, estaríamos diante de uma situação interessante: o homossexual reprimido por um pastor, por exemplo, acusaria o religioso de homofobia, e o religioso acusaria o homossexual de discriminação religiosa, já que estaria impedido de dizer o que pensa. Um confronto de idéias e posturas que poderia ser exercido em liberdade acaba na cadeia. Mas o Ai-5 mesmo vem agora:
“Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero:
§ 5º O disposto neste artigo envolve a prática de qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica.”
Não há meio-termo: uma simples pregação contra a prática homossexual pode mandar um religioso para a cadeia: crime inafiançável e imprescritível. Se for servidor público, perderá o cargo. Não poderá fazer contratos com órgãos oficiais ou fundações, pagará multa… Enfim, sua vida estará desgraçada para sempre. Afinal, alguém sempre poderá alegar que um simples sermão o expôs a uma situação “psicologicamente vexatória”. A lei é explícita: um “processo administrativo e penal terá início”, entre outras situações, se houver um simples “comunicado de organizações não governamentais de defesa da cidadania e direitos humanos.” Não precisa nem ser o “ofendido” a reclamar: basta que uma ONG tome as suas dores.
A PL 122 institui o estado policial gay! E o chanceler no Mackenzie, Augustus Nicodemus Lopes, já é alvo dessa patrulha antes mesmo de essa lei ser aprovada.
O que querem os proponentes dessa aberração? Proteger os gays? Não há o risco de que aconteça o contrário? A simples altercação com um homossexual, por motivo absolutamente alheio à sua sexualidade, poderia expor um indivíduo qualquer a um risco considerável. Se o sujeito — no caso, o gay — for honesto, bem: não vai apelar à sua condição de “minoria especialmente protegida”; se desonesto — e os há, não? —, pode decidir infernizar a vida do outro. Assim, haverá certamente quem considere que o melhor é se resguardar. É possível que os empregadores se protejam de futuros dissabores, preferindo não arriscar. Esse PL empurra os gays de volta para o gueto.
Linchamento moral
O PL 122 é uma aberração jurídica, viola a liberdade religiosa e cria uma categoria de indivíduos especiais. À diferença de suas “boas intenções”, pode é contribuir para a discriminação, à medida que transforma os gays numa espécie de “perigo legal”. Os homossexuais nunca tiveram tanta visibilidade. Um gay assumido venceu, por exemplo, uma das jornadas do BBB. Cito o caso porque houve ampla votação popular. A “causa” está nas novelas. Programas de TV exibem abertamente o “beijo gay”. Existe preconceito? Certamente! Mas não será vencido com uma lei que acirra as contradições e as diferenças em vez de apontar para um pacto civilizado de convivência. Segundo as regras da democracia, há, sim, quem não goste dessa exposição e se mobiliza contra ela. É do jogo.
Ninguém precisa de uma “lei” especial para punir aqueles delinqüentes da Paulista. Eles não estão fora da cadeia (ou da Fundação Casa) porque são heterossexuais, e sua vítima, homossexual. A questão, nesse caso, infelizmente, é muito mais profunda e diz muito mais sobre o Brasil profundo: estão soltos por causa de um preconceito social. Os homossexuais que foram protestar na Paulista movidos pela causa da “orientação sexual” reduziram a gravidade do problema.
Um bom caminho para a liberdade é não linchar nem física nem moralmente aqueles de quem não gostamos ou com quem não concordamos. Seria conveniente que os grupos gays parassem de quebrar lâmpadas na cabeça de Augustus Nicodemus Lopes, o chanceler do Mackenzie. E que não colocassem com tanta vontade uma corda no próprio pescoço sob o pretexto de se proteger. Mas como iluminar minimamente a mentalidade de quem troca o pensamento pela militância?
Quando trato de temas como esse, petralhas costumam invadir o blog com grosserias homofóbicas na esperança de que sejam publicadas para que possam, depois, sair satanizando o blog por aí. Aviso: a tática é inútil. Não serão! Este blog é contra o PL 122 porque preza os valores universais da democracia, que protegem até os que não são gays…
Por Reinaldo Azevedo

PL 122 volta à pauta: presidentes da OAB e da CNBB participam do debate

Com o objetivo de retomar os debates sobre o projeto de lei que criminaliza a homofobia (PLS 122/2006), os senadores da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) realizam nesta terça-feira (29), às 14h, mais uma audiência pública sobre a ampliação da abrangência da Lei 7.716/1989, que hoje trata da discriminação decorrente de raça, religião e origem.
O PLC 122/2006 tem por objetivo acrescentar à legislação outras motivações de discriminação, como gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero. O projeto esteve na pauta da CDH em maio deste ano, mas, diante da falta de entendimento para votação, foi retirado para que se tentasse chegar a um texto de consenso.
Foram convidados para a discussão os presidentes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante; da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Raymundo Damasceno Assis; e da Frente Nacional Cristã de Ação Social e Política (Fenasp), Wilton Costa.
Autor do requerimento que pediu a realização da audiência pública, o senador Magno Malta (PR-ES) já fez duras críticas ao projeto que criminaliza a homofobia, que em sua forma original começou a tramitar no Congresso há mais de dez anos.
A matéria foi desarquivada no início deste ano, a pedido da senadora Marta Suplicy (PT-SP), favorável à proposta.
O pastor Silas Malafaia diz que “isto é uma maneira de privilegiar os homossexuais. Raça não é opção, ninguém pede para nascer branco ou negro. O homossexualismo é comportamental. Precisamos pressionar os senadores e multiplicar esta informação para que a maior quantidade de pessoas enviem e-mails para os senadores da (CDH) para não votarem a favor da inclusão de privilégios para homossexuais na lei 7.716”.
Relação dos senadores que compõem a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa e seus respectivos e-mails:

Ana Rita – ana.rita@senadora.gov.br
Marta Suplicy – martasuplicy@senadora.gov.br
Paulo Paim – paulopaim@senador.gov.br
Wellington Dias – wellington.dias@senador.gov.br
Cristovam Buarque – cristovam@senador.gov.br
Marcelo Crivella – crivella@senador.gov.br
Pedro Simon – simon@senador.gov.br
Eduardo Amorim – eduardo.amorim@senador.gov.br
Garibaldi Alves – garibaldi@senador.gov.br
Sérgio Petecão – sergiopetecao@senador.gov.br
Paulo Davim – paulodavim@senador.gov.br
Clovis Fecury – clovis.fecury@senador.gov.br
Mozarildo Cavalcanti – mozarildo@senador.gov.br
Gim Argello – gim.argello@senador.gov.br
Magno Malta – magnomalta@senador.gov.br
Marinor Brito – marinorbrito@senadora.gov.br

INF . VERDADE GOSPEL / VIA GRITOS DE ALERTA

Igreja Mundial gasta cerca de R$220 milhões por mês apenas em aluguéis de horários na TV, segundo a Veja

A Igreja Mundial do Poder de Deus é hoje a denominação evangélica com mais aparições na TV por dia, em certos estados os cultos da igreja neopentecostal estão sendo exibidos 24 horas por dia, não importa quando o telespectador vai trocar de canal ou qual irá escolher, tem sempre uma emissora em qualquer horário exibindo um programa da igreja do apóstolo que usa chapéu de cowboy.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Famoso por conseguir alugar diversos horários em várias emissoras de TV diferentes pagando as vezes valores bem acima dos anteriormente negociados, o Apóstolo Valdemiro Santiago ganhou fama como um dos mais famosos televangelistas do Brasil, mas isso tem uma preço: cerca de R$220 milhões por mês atualmente.
A informação é do jornalista Lauro Jardim na coluna Radar Online da Revista Veja que noticia também que, embora não tenha comprado a emissora em si, o Canal 8 de Cuiabá é agora todo da Igreja Mundial que comprou 24 horas de sua programação diária e irá pagar R$480 mil por mês para usufruir como quiser dele.
Além disso Valdemiro Santiago tem horários em algumas das principais emissoras de tv aberta do Brasil como a Band, Rede TV! e CNT/Gazeta, e continua negociando e procurando em diversas emissoras e retransmissoras alguns novos horários para arrendar. Recentemente fez propostas para ter espaços na Record, do desafeto e ex aliadoEdir Macedo, e em uma emissora nos Estados Unidos.
Devido a sua forma feroz de conseguir horários na TV recentemente ele teve uma discussão com o Pastor Silas Malafaia ao pagar mais que o dobro do valor pago pelo líder da Igreja Vitória em Cristo e tira-lo do ar nas madrugadas da Band.
Valdemiro, que já perdeu horários para o Missionário R.R. Soares, hoje supera o líder da Igreja Internacional da Graça de Deus como sendo o televangelista com o maior número de horários no Brasil.

VIA GRITOS DE ALERTA
inf. G+

ALERTA - PLC 122 volta às discussões no Senado após tempo para sair da mídia

Muitos já haviam esquecido dela, mas depois de muita polêmica e alguns meses de “hibernação” a PLC 122, conhecida como Lei Anti-homofobia ou “Mordaça Gay”, voltou a ser assunto no Senado. As discussões sobre a aprovação do projeto retornarão na próxima terça-feira, 29, em uma audiência pública em Brasília.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
O debate foi requisitado pelo Senador evangélico Magno Malta (PR-ES) que convidou para os discursos o líder católico Dom Raymundo Damasceno Assis, presidente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil); do presidente da Frente Nacional Cristã de Ação Social e Política (Fenasp), Wilton Costa representando os evangélicos; e Ophir Cavalcante, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).
A audiência pública sobre a PLC 122 será realizada pela Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado e terá como objetivo “retomar os debates sobre o projeto de lei que criminaliza a homofobia”, segundo a Agência Senado. O foco principal do debate será discutir se realmente há necessidade do aumento da abrangência da lei que pune a discriminação decorrente de raça, religião e origem, incluindo assim também “gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero”, como visa o projeto.
A partir de agora a PLC 122 deve voltar a discussão mais vezes até que entre em pauta novamente no Senado para votação onde será decidido se tornará-se lei ou será rejeitada.
Apesar dos apoiadores da PLC 122 afirmarem que ela serve apenas para punir a violência contra homossexuais, ela gera polêmica devido a algumas de suas linhas que dependendo da interpretação podem punir qualquer pessoa que não concordarem com a prática homossexual.

VIA GRITOS DE ALERTA
inf. G+

PROFISSÃO: TEÓLOGO - DIA 30 , DIA DO TEÓLOGO - NOSSOS PARABENS .


O presente artigo foi elaborado a partir da consulta ao site do Ministério do Trabalho sobre Classificação Brasileira de Ocupações e do projeto de lei de 2005 apresentado ao Senado Federal Brasileiro disponível no site do Senado.
1. HISTÓRICO DA CBO (Classificação Brasileira de Profissões)
A estrutura básica da CBO foi elaborada em 1977, resultado do convênio firmado entre o Brasil e a Organização das Nações Unidas - ONU, por intermédio da Organização Internacional do Trabalho - OIT, no Projeto de Planejamento de Recursos Humanos (Projeto BRA/70/550), tendo como base a Classificação Internacional Uniforme de Ocupações - CIUO de 1968.
Coube a responsabilidade de elaboração e atualização da CBO ao MTE, com base legal nas Portarias nº 3.654, de 24.11.1977 e nº 1.334, de 21.12.1994. É referência obrigatória dos registros administrativos que informam os diversos programas da política de trabalho do País. É ferramenta fundamental para as estatísticas de emprego-desemprego, para o estudo das taxas de natalidade e mortalidade das ocupações, para o planejamento das reconversões e requalificações ocupacionais, na elaboração de currículos, no planejamento da educação profissional, no rastreamento de vagas, dos serviços de intermediação de mão-de-obra.
2. PARTICIPANTES DA DESCRIÇÃO
a) Especialistas: Ahamd Ali Abdo El Shafi; Antonio Ailton Pereira; Antônio Carlos Karaí Mirim de Lima; Arthur Shaker Fauzi Eid; Benedito Ferraro; Carlos Roberto Perassim; Davi Augusto Marski; Ednilson Turozi de Oliveira; Francelino Vasconcelos Ferreira; Helene Gateen; Ivan de Almeida; Ivonete Silva Gonçalves (Shakumi Jokó); Iya Sandra Medeiros Epega; Iyalorixá Sylvia de Oxalá (Sylvia Egydio); Jorge Nogueira Salvador; José Fernandes Soares Karaí Poty; José Oscar Beozzo; José Valério Lopes dos Santos; Monja Coen - Cláudia Dias Batista de Souza; Mustafa Chukri Ismail Ali; Nelson Luiz Campos Leite; Nilva Teresinha Fernandes; Paulo Fernando Carneiro de Andrade; Ricardo Mario Gonçalves (Shakuriman); Salaheddine Ahmad Sleiman; Samir El Hayek; Santa Fernandes Soares Keretxú; Sheikh Muhammad Ragip.
b) Instituições: Aldeia Guarani Pico do Jaraguá; Arquidiocese de Campinas – SP; Associação Paulista Central da Igreja Adventista do Sétimo Dia; Associação Religiosa Nambei Honganji Brasil Betsuin; Centro ecumênico Serviço á Evangelização e Educação Popular; Colégio Islâmico Brasileiro; Comunidade Evangélica Apostólica; Comunidade Vida; Conselho Administrativo Ortodoxo de São Paulo; Escola Estadual Dep. Cândido Sampaio - São Paulo; Ile Leviwyato - Templo de Culto a Orixá; Instituto Axé Ilé Oba; Instituto de Desenvolvimento das Tradições Índígenas – Ideti; Instituto Metodista de Ensino Superior; Instituto Nacional da Tradição e Cultura Afro-brasileira; Marsam Editora Jornalística; Mesquita Brasil - São Paulo; Ordem Sufi Halveti Jerrahi; PUC – Campinas; PUC - Rio de Janeiro; Secretaria Estadual de Educação - São Paulo; Sociedade Educadora São Francisco Xavier; Soto Shu (Zen Budismo com Sede no Japão); UNICAMP - Fundação de Desenvolvimento da Unicamp - Funcamp.
3. O PROFISSIONAL TEÓLOGO
A profissão de Teólogo pertence à família de profissões 2631 que é composta também por Ministros de culto, missionários e profissionais assemelhados. O código específico na CBO para a profissão é o T2631-15.
O Teólogo pode ser chamado por outros nomes, isso conforme a religião: Agbá, Álim, Bokonô, Cádi, Consagrado, Conselheiro correicional eclesiástico, Conselheiro do tribunal eclesiástico, Especialista em história da tradição, doutrina e textos sagrados, Exegeta, Imã, Juiz do tribunal eclesiástico, Leigo consagrado, Mufti, Oba, Teóloga.
Os profissionais podem desenvolver suas atividades de forma profissional ou voluntária, em templos, igrejas, sinagogas, mosteiros, casas de santo e terreiros, aldeias indígenas, casas de culto etc. Também estão presentes em universidades e escolas, centros de pesquisa, sociedades beneficentes e associações religiosas, organizações não-governamentais, instituições públicas e privadas.
Espera-se que os Teólogos tenham formação superior em Teologia; não é incomum entre eles, porém, a presença de títulos de pós-graduação ou cursos equivalentes. Ascender a níveis superiores de estudo pode facilitar também a progressão das outras duas ocupações na carreira eclesiástica. Qualquer que seja a tradição religiosa, contudo, tanto ou mais que a formação, contam a fé e o chamamento individual para o serviço do divino.
4. ATIVIDADES REALIZADAS PELO TEÓLOGO
4.1 DIRIGIR E ADMINISTRAR COMUNIDADES
Orientar religiosamente a comunidade; Organizar a catequese; Organizar as pastorais; Orientar sobre a lei islâmica (charia); Participar de assembléias, conselhos, sínodos, concílios; Orientar espiritualmente a comunidade; Participar de confederações, federações, conselhos dos mais velhos; Elaborar estatutos e regimentos internos; Requerer registros de funcionamento junto aos órgãos competentes; Responder juridicamente pela entidade; Buscar recursos financeiros (dízimos, ofertas, empréstimos etc).
4.2 FORMAR PESSOAS SEGUNDO PRECEITOS RELIGIOSOS DAS DIFERENTES TRADIÇÕES
Proferir palestras; Publicar artigos em revistas, jornais, livros e afins; Orientar a formação religiosa; Avaliar os formandos no seu processo de aprendizagem; Dar aulas; Divulgar tradição; Adequar leis religiosas ao ambiente sócio-cultural; Promover retiros espirituais; Dirigir centros de formação religiosa; Dirigir estabelecimentos de ensino; Atuar como missionário dentro ou fora do país; Ensinar idioma original da tradição religiosa; Fazer ou formar discípulos; Elaborar material de ensino e difusão audiovisual, digital etc.
4.3 ORIENTAR PESSOAS
Opinar sobre assuntos polêmicos;
4.4 REALIZAR AÇÃO SOCIAL JUNTO À COMUNIDADE
Apoiar movimentos populares; Realizar ações contra discriminação e exclusão; Manter com recursos próprios publicações impressas, áudio visual etc.
4.5 PESQUISAR A DOUTRINA RELIGIOSA
Realizar estudos especializados sobre a doutrina religiosa; Consultar bibliotecas, videotecas etc; Pesquisar na tradição e nos textos sagrados; Buscar significado da tradição e textos sagrados para o contexto atual; Sistematizar informações relativas aos textos sagrados; Sistematizar informações das tradições orais e escritas; Participar de diálogos inter-religiosos; Participar de diálogos inter e trans-disciplinares; Exercer espírito crítico sobre a tradução de textos sagrados; Traduzir textos religiosos a partir dos originais; Participar de congressos, seminários especializados; Atuar em centros de pesquisa; Fazer análise e interpretação da tradição e textos religiosos; Assessorar a comunidade religiosa e seus líderes; Prestar assessoria sobre questões éticas e religiosas; Divulgar resultados da pesquisa; Atuar em universidades (docência e pesquisa); Traduzir literatura especializada; Traduzir e textualizar as tradições orais.
4.6 TRANSMITIR ENSINAMENTOS RELIGIOSOS
Atuar dentro ou fora dos templos (zona urbana ou rural); Zelar pelo ensino ortodoxo e sistemático da tradição; Transmitir ensinamentos religiosos utilizando os meios adequados e específicos de cada tradição; Proclamar os princípios bíblicos; Ensinar o alcorão; Ensinar o respeito à vida, à ecologia, à cosmologia; Promover a paz e a justiça; Ensinar os sutras budistas; Ensinar Ilahis (música mística sufi).
4.7 PRATICAR VIDA CONTEMPLATIVA E MEDITATIVA
Orar; Trabalhar e orar (leigos religiosos).
4.8 PRESERVAR A TRADIÇÃO
Registrar a memória religiosa; Adequar o ‘ethos’ religioso às condições locais.
4.9 DEMONSTRAR COMPETÊNCIAS PESSOAIS
Estudar a doutrina religiosa; Participar de atividades inter-religiosas; Estar aberto ao diálogo inter-religioso; Receber a revelação; Receber palavras de inspiração; Viver coerentemente com os ensinamentos; Fortalecer a fé através de atos, devoções e orações; Respeitar as tradições religiosas e seus preceitos morais; Professar a fé; Buscar equilíbrio de vida; Cultivar o amor, a justiça, a paz, a sabedoria e a compaixão; Estudar os valores humanos e princípios religiosos; Manter-se atualizado nas questões sociais polêmicas.
4.10 RECURSOS DE TRABALHO
Seiten (livro sagrado budista); Sagrado Alcorão; Bíblia; Textos (sutras, conciliares, da patrística etc.); Livros e literatura de cunho religioso; Material didático para instrução; Computadores, material de informática e aparelhos; Hadice (Tradições do profeta Muhammad - saws).
5. PROJETO DE LEI DO SENADO Nº , DE 2005.
Dispõe sobre o exercício da profissão de Teólogo, e dá outras providências.
O CONGRESSO NACIONAL decreta:
Art. 1º.O exercício da profissão de Teólogo, observadas as condições de habilitação e as demais exigências legais, é assegurado:
I- aos diplomados em Teologia por estabelecimento de ensino superior, oficial ou reconhecido pelo poder público;
II- aos diplomados em curso superior similar, no exterior, após a revalidação do diploma, nos termos da legislação em vigor;
III- aos que, à data da publicação desta Lei, embora não diplomados nos termos dos incisos anteriores, venham exercendo efetivamente, há mais de cinco anos, a atividade de Teólogo, na forma e condições que dispuser o regulamento da presente Lei.
Art. 2º. Compete ao Teólogo:
I- ministrar o ensino da Teologia, desde que cumpridas as exigências legais;
II- elaborar, supervisionar, orientar, coordenar, planejar, programar, implantar, controlar, dirigir, executar, analisar ou avaliar estudos, trabalhos, pesquisas, planos, programas e projetos atinentes à realidade científica da religião;
III- assessorar e prestar consultoria a pessoas físicas e jurídicas, públicas ou privadas, relativamente à realidade científica da religião;
IV- participar dos trabalhos de elaboração, supervisão, orientação, coordenação, planejamento, programação, implantação, direção, controle, execução, análise ou avaliação de estudo, trabalho, pesquisa, plano, programa ou projeto global, regional ou setorial, atinente à realidade científica da religião.
Art. 3º.É permitida a formação de empresas ou entidades de prestação de serviços previstos nesta Lei, desde que mantenham Teólogo como responsável técnico e não atribuam a pessoas não habilitadas o desempenho das atividades que lhe sejam privativas.
Art. 4º.O exercício da profissão de Teólogo requer prévio registro no órgão competente.
§ 1º.O Poder Executivo adotará as providências necessárias para a criação do Conselho Nacional de Teologia e as suas Seccionais.
§ 2º. O registro de que trata o caput deste artigo se fará mediante a apresentação de documento comprobatório de conclusão dos cursos previstos nos incisos I, II e III do art.1º, ou a comprovação de exercício da profissão, na forma do inciso IV do mesmo artigo.
Art. 5º. O livre exercício dos cultos religiosos não é condicionado à participação, de qualquer forma, do Teólogo.
Art. 6º. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
JUSTIFICAÇÃO
Na Europa, a Teologia, como ciência, floresceu a partir do século XI. Naquele tempo, de fato, a Teologia já tinha incorporado um milênio de história. O desenvolvimento de uma Teologia científica, dotada de uma própria e relativa autonomia, foi impulsionado pelo nascimento das universidades como corporações jurídicas autônomas, e pela integração da Teologia à universidade. Não menos importante é a distinção entre Filosofia e Teologia como áreas de estudos com objetivos diferentes. Entre os séculos XI e XII, a Teologia aparece como ciência autônoma.
Atualmente, a Teologia não se ocupa apenas com as questões internas de uma determinada igreja. Embora o seu estudo seja exigido, tanto pelas igrejas evangélicas, quanto pelas igrejas católicas, para a formação de seus pastores e padres, a Teologia não mais representa o único critério para as questões sobre como e em que lugar ela deva ser exercida. Seu estudo, combinado com o de outras disciplinas, confere-lhe uma competência interdisciplinar que fornece ao Teólogo um campo de atuação bastante amplo em todas as atividades em que o ser humano está presente.
Ao estudar o fenômeno religioso, algo tão profundo e arraigado em todos nós, o Teólogo procura, até onde é possível e de maneira objetiva e científica, explicar o fenômeno da fé.
No Brasil, os cursos de Teologia existem há séculos mas, infelizmente, sempre foram vistos apenas como formadores de recursos humanos para as organizações religiosas, de especialização de eclesiásticos.
O reconhecimento da Teologia, em 1999, pelo Ministério da Educação, como uma área específica do conhecimento humano, recupera para o País um atraso de séculos em relação à Europa, que, há muito, dispõe de dezenas de faculdades especializadas na formação de teólogos.
Apesar de vivermos num mundo secularizado e consumista, nunca se viu tanto interesse pela religião e sua aplicação em todos os setores em que atua o homem. Em conseqüência, a regulamentação do exercício dessa profissão se faz imperiosa, a fim de afastar do meio profissional aventureiros que podem causar sérios danos à transmissão científica de conhecimentos nessa importante área das ciências humanas.
Essas são as razões que motivam a formulação do presente projeto de lei, que ora se submete à apreciação dos nobres colegas integrantes desta Casa, na expectativa de sua pronta acolhida.
Sala das Sessões,
Senador MARCELO CRIVELLA
REFERÊNCIAS
Teólogo: Classificação Brasileira de Ocupações. Disponível em: http://www.mtecbo.gov.br/busca/descricao.asp?codigo=2631-15>. Acessado em 24/01/2008.
PROJETO DE LEI DO SENADO Nº , DE 2005. Disponível em: <http://legis.senado.gov.br/pls/prodasen/PRODASEN.LAYOUT_MATE_DETALHE.SHOW_
INTEGRAL?t=4875> Acessado em: 26/01/2008.

Pastor é sequestrado e queimado vivo com as mãos amarradas, na África

Martin Beneke, de 45 anos, era pastor sênior e fundador da Life in Christ Network. O corpo de um pastor sul-africano foi encontrado tot...