Postagens

Mostrando postagens de Agosto 29, 2014

Jean Wyllys elogia programa de governo de Marina Silva, o qual defende que “casamento” gay vire lei na Constituição

Imagem
Segundo o deputado, propostas "dão um chega pra lá no fundamentalismo religioso"Daiene Cardoso Brasília — O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) elogiou o programa de governo apresentado nesta sexta-feira pela candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, sinalizando apoio às demandas do público LGBT. As propostas defendidas por Marina, segundo o deputado, "dão um chega pra lá no fundamentalismo religioso" e podem ajudar a aproximá-la do eleitorado LGBT. "Fico feliz que ela não tenha fugido da raia", comentou o deputado. Evangélica da Assembleia de Deus, Marina incluiu em seu programa de governo a defesa do casamento civil igualitário e se comprometeu em apoiar projetos em tramitação no Congresso Nacional, como o que equipara a discriminação baseada na orientação sexual e na identidade de gênero à legislação que trata da discriminação em razão da cor, etnia, nacionalidade e religião. O programa se compromete também com o projeto de lei sobre id…

JESUS NOS AJUDE - Programa de governo de Marina defende que casamento gay vire lei

Imagem
Presidenciável do PSB formalizou nesta sexta propostas para a eleição.Programa diz que ela apoiará propostas que já tramitam no Congresso. Marina Silva e o candidato a vice, deputado Beto Albuquerque, durante lançamento do programa de governo da candidata a presidente pelo PSB, em São Paulo. (Foto: Paulo Whitaker/Reuters) O programa de governo apresentado nesta sexta-feira (29) pela candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, afirma que, se eleita, a ex-senadora apoiará a aprovação de propostas que tramitam no Congresso Nacional para garantir o casamento civil igualitário, que permite a união entre pessoas do mesmo sexo. Atualmente, uma resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão de controle externo das atividades do Judiciário, obrigou todos os cartórios do país a cumprirem a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de maio de 2011, de realizar a união estável de casais do mesmo sexo. Além disso, obrigou a conversão da união em casamento e também a realização direta de ca…

STJ nega habeas corpus a suposto pastor condenado por crime sexual

Em decisão unânime, a Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou recurso em habeas corpus interposto por um pastor do Rio de Janeiro, condenado à pena de 15 anos de reclusão por atentado violento ao pudor.

O pastor foi enquadrado no artigo 214 do Código Penal (revogado pela Lei 12.015/09), combinado com o artigo 226, inciso II (quando o agente exerce alguma autoridade sobre a vítima).

Segundo o processo, o crime foi cometido no final de 2006 contra uma fiel, nas dependências da igreja. A defesa alegou que o juiz indeferiu a oitiva de testemunhas que seriam importantes para a comprovação da inocência do réu e pediu a anulação da ação penal desde aquela decisão.

Para os advogados, como a necessidade de oitiva das pessoas arroladas teria surgido após a apresentação da defesa preliminar, a negativa do magistrado acarretou cerceamento do direito de defesa.

Medida protelatória
O relator, ministro Jorge Mussi, negou provimento ao recurso. Segundo ele, embora o acusado no processo pe…

Cristão relata sobre a dificuldade de difundir o Evangelho no Uzbequistão

Imagem
O chamado era certo, mas a pressão era forte demais. Será que este cristão uzbeque resistiria? Askar* estava cansado de toda aquela pressão. Em seu país, Uzbequistão, as igrejas evangélicas são vistas com suspeita pelo governo, o qual crê que a religião deve ser controlada ou simplesmente banida. Por conta disso, Askar é um alvo constante da polícia. Ele lidera uma igreja doméstica, e compartilha o evangelho com quem estiver disposto a ouvi-lo. Já foi preso duas vezes — na primeira vez, passou 10 dias na prisão; na segunda, 15 dias. "Eles me acusaram de ter contato com grupos extremistas e de distribuir livros censurados". Askar se converteu pouco depois da queda da União Soviética. Ele é de uma família islâmica, e quando descobriu que seu irmão se tornara cristão, ficou muito contrariado. "Falei com ele por horas, e nossas discussões eram agitadas. Acusei-o de uma porção de coisas, mas ele não mudou. Quem mudou foi eu. Eu havia percebido o poder salvador do evangelho"…

ALERTA - CNBB defende Decreto presidencial que levará o Brasil rumo ao modelo venezuelano

Imagem
Instituto Plinio Corrêa de Oliveira alertou a opinião pública sobre os  perigos  do Decreto presidencial 8.243, em comunicado intitulado “Importante  passo rumo ao modelo venezuelano”. Destacava o texto  que a efetivação do Decreto poderia  ser qualificada como uma tentativa  de golpe de Estado incruento; e acrescentava: “Fica assim instituído  um sistema paralelo de poder, que consagra na prática uma ditadura  do Executivo, na pessoa do  Secretário-Geral da Presidência da República, o ex-seminarista Gilberto Carvalho, quem habitualmente faz  a ponte entre o governo e a CNBB”.
É, pois, muito preocupante constatar  – especialmente para os católicos –  que a CNBB, no seu documento de nº 91 [foto ao lado], defende a  existência de tais“conselhos populares” e a “radicalização da democracia”, um eufemismo para a chamada“democracia popular”,  aos moldes da aplicada pelos“soviets” na Rússia e em outros países,  e que deu origem a regimes políticos materialistas, ditatoriais e