quinta-feira, 22 de maio de 2014

Pastor Saeed Abedini é tirado do hospital, espancado e jogado em prisão

O pastor Saeed Abedini continua sofrendo nas mãos dos policiais iranianos. Sofrendo com dores crônicas na região do estômago, por conta dos espancamentos na prisão, o cristão foi levado ao hospital, mas teve o tratamento negado.
As notícias mais recentes afirmam que Abedini foi retirado do hospital, espancado e jogado novamente na prisão. A notícia foi confirmada pela esposa do pastor, Naghmeh Abedini, que se mostra cada vez mais preocupada com as condições dele na prisão. “Este é um desenvolvimento extremamente decepcionante – que quebra o meu coração”, disse ela.
A transferência do pastor de volta para a prisão não foi esclarecida, contudo membros da família declaram ter ouvido um dos guardas, envolvidos na transferência, mencionar as negociações nucleares iranianos como um dos motivos.
Saeed Abedini é iraniano, mas se mudou para os Estados Unidos onde se tornou cristão e se casou com uma americana ganhando cidadania. Os Estados Unidos tem parceria com Israel e tem atuado com todas as forças tentando impedir os avanços nucleares do Irã com armas nucleares.
“Nossa família está profundamente entristecida e continuamos a orar por Saeed, pela sua segurança e sua libertação. Estamos muito gratos que tantas pessoas ao redor do mundo continuam a orar por Saeed”, disse a esposa de Abedini.
No dia 7 de maio o pastor completou 34 anos, ele estava no hospital desde março apresentando algumas melhoras em seu estado clínico podendo se alimentar e receber visita de seus amigos e familiares, incluindo a esposa e seus dois filhos. Com informações CBLJ.

Deputado pastor Eurico é destituído da CCJ por ter criticado Xuxa

As declarações do deputado pastor Eurico (PSB-PE) sobre a apresentadora Xuxa lhe custaram a cadeira na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).
Na tarde desta quarta-feira (21) a CCJ discutia o projeto intitulado “lei da palmada” e a apresentadora Xuxa Meneghel participava das discussões quando foi acusada pelo deputado evangélico de ter cometido uma agressão contra o menor.
“Em 1982, ela cometeu a maior agressão contra crianças”, disse ele sob vaias e aplausos se referindo ao filme “Amor Estranho Amor” onde a apresentadora contracena ao lado de um garoto de 12 anos em cenas sensuais.
O líder do Partido Socialista Brasileiro (PSB), deputado Beto Albuquerque, do Rio Grande do Sul, entendeu que Eurico foi “intolerante” e o destituiu da CCJ.
“A decisão foi tomada em função da postura adotada pelo parlamentar durante a reunião ordinária desta quarta-feira (21), na qual o mesmo se pronunciou de forma intolerante, desrespeitosa e desnecessariamente agressiva em relação à Sra. Xuxa Meneghel, presente à reunião na condição de convidada”, diz texto divulgado pela liderança da bancada.
O lugar do deputado evangélico na Comissão será ocupado pelo deputado Júlio Delgado (PSB-MG) que não faz parte da Bancada Evangélica do Congresso. A troca foi confirmada em nota do PSB que afirmou que o pensamento do pastor Eurico “não representa sobremaneira o pensamento do” partido que tem “apreço e respeito” pela apresentadora Xuxa. Com informações G1

ALERTA GERAL - MARISA LOBO TEM SEU REGISTRO CASSADO . CABE RECURSO

Conselho de Psicologia decide cassar registro de psicóloga de Marisa Lobo por sua fé cristã
Na última sexta feira (16), a psicóloga Marisa Lobo foi julgada pelo Conselho de Ética do Conselho Regional de Psicologia(CRP) do Paraná devido a um processo iniciado há dois anos que teve como motivação sua expressão pública de fé nas redes sociais.
A decisão do conselho na audiência foi pela cassação do registro profissional de Marisa Lobo. O relator do processo votou também pela censura pública, uma punição na qual é levada ao conhecimento geral, por meio de publicação na impressa oficial, que o profissional teria transgredido os princípios de sua profissão definidos pelo conselho regulamentador.
De acordo com a psicóloga, ainda cabe recurso à decisão, que pode ser levada ao Conselho Federal de Psicologia (CFP), e até mesmo à justiça comum, caso seja necessário. Marisa Lobo informou também que seu advogado já está trabalhando no recurso e ressalta que durante o processo houve erros jurídicos, falta de respeito e humilhação.
Ao comentar sobre o caso, Marisa Lobo citou casos semelhantes, como o da também psicóloga Rozangela Justino, que sofreu censura pública acusada de oferecer tratamentos contra a homossexualidade, e luta desde 2007 na justiça contra a decisão. Ela comentou também sobre a recente tentativa de cassação do registro de psicólogo do pastor Silas Malafaia, que foi entendido pelo Ministério Público como um caso de perseguição religiosa.

Reações de apoio

A decisão do CRP motivou uma série de reações a favor da psicóloga. Foram diversas as manifestações ao seu favor, entre elas a da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que tipificou a decisão do CRP como arbitrária.
Em Curitiba, um grupo de cristãos saiu às ruas no último sábado em manifestação contra o CRM durante a Marcha para Jesus da cidade. Portando faixas com dizeres como #TodosContraPerseguiçãoReligiosa, os manifestantes protestavam contra a cassação do registro de Marisa Lobo.
As reações se espalharam também pelas redes sociais, onde seguidores da psicóloga no Twitter criticaram a decisão afirmando, entre outras coisas, se tratar de “um crime contra a Constituição Brasileira”. Foram levantados também questionamentos se profissionais de outras confissões religiosas também teriam seu registro cassado por manifestar sua fé publicamente.

Nessa quarta feira o senador evangélico Magno Malta (PR-ES) também saiu em defesa de Marisa Lobo, e se pronunciou no plenário do Senado em favor da psicóloga. Ele teceu uma série de críticas contra o Conselho Regional de Psicologia.
Em sua fala no plenário, o senador afirmou que é um erro jurídico a posição adotada pelo conselho, visto que a entidade se baseia na afirmação de que Marisa Lobo estaria “curando homossexuais”, fato do qual não apresentaram nenhuma prova a não ser a afirmação pública da psicóloga a respeito de sua fé cristã. Ele questionou também se outros conselhos profissionais iriam suspender os registros de qualquer profissional que manifeste publicamente a sua fé, seja ela qual for.
Malta disse ainda que iria conclamar os grupos de advogados cristãos que se reúnem para discutir seu papel na sociedade, para que eles se organizem em uma reação ao caso.
- Eu quero dizer que eu farei uma reação pessoal, eu vou reagir, já vi os meus advogados.
Eu vou entrar no judiciário questionando a posição do Conselho Nacional de Psicologia – afirmou também Magno Malta, afirmando que a posição do conselho foi discriminatória.
- Aliás, eu quero orientar ela (Marisa Lobo) pra que oriente o seu advogado pra que entre também com uma ação contra o Conselho de Psicologia do Brasil – ressaltou o senador.
Assista ao pronunciamento de Magno Malta na íntegra:
Veja fotos da manifestação em Curitiba:
manifestação-marisa-curitiba-1
manifestação-marisa-curitiba-3

40 DIAS DE JEJUM . ESTA PREPARADO ????


Estaremos no Jejum de Jesus, do dia 10 de Junho à 19 de Julho. Serão 40 dias longe de informações seculares e todo tipo de entretenimento. Esse sacrifício será por um objetivo maior: Se desintoxicar deste mundo para receber o Espírito Santo. Quem já o tem, será avivado e renovado!

Você irá participar? Deixe seu comentário! 

Curta também a nossa página oficial: www.facebook.com/JejumdeJesus

#JejumdeJesus
Estaremos no Jejum de Jesus, do dia 10 de Junho à 19 de Julho. Serão 40 dias longe de informações seculares e todo tipo de entretenimento. Esse sacrifício será por um objetivo maior: Se desintoxicar deste mundo para receber o Espírito Santo. Quem já o tem, será avivado e renovado!
Você irá participar? Deixe seu comentário!

DEPUTADO - NÃO SE PODE MUDAR O RUMO DAS COISAS MARCADAS PARA ACONTECER- Deputado apresenta projeto na Câmara contra “nova ordem satânica” .


Missionário José Olímpio diz que Parlamento tem de se antecipar ao “fim do mundo” e proibir a implantação de chips em seres humanos, equiparados por ele à “marca da besta”.

ma proposta apresentada nesta semana na Câmara por um deputado paulista pretende impedir a implantação de uma “satânica Nova Ordem Mundial”. Este é o argumento utilizado pelo Missionário José Olímpio (PP-SP), da Igreja Mundial do Poder de Deus, para justificar a necessidade de se proibir a implantação de chips em seres humanos no Brasil.

Na justificativa de seu projeto, protocolado na Casa na última semana, o missionário compara a implantação de dispositivos eletrônicos e eletromagnéticos à “marca da besta” e diz que o Congresso tem de se antecipar ao “fim dos tempos” e impedir que esse tipo de tecnologia seja incorporado aos brasileiros.

“Tendo em conta que o fim dos tempos se aproxima, é preciso que o Parlamento brasileiro se antecipe aos futuros acontecimentos e resguarde, desde logo, a liberdade constitucional de locomoção dos cidadãos”, escreveu o religioso na argumentação da proposta. “Urge que se proíba a implantação em seres humanos de chips ou quaisquer outros dispositivos móveis que permitam o rastreamento dos cidadãos e facilitem que sejam as pessoas alvo fácil de perseguição e toda sorte de atentados”, acrescentou.

O deputado afirma que “rastreadores pessoais” estão sendo desenvolvidos no Brasil sob a alegação de que a tecnologia vai permitir a rápida localização de pessoas em poder de sequestradores. Mas o objetivo não é este, segundo ele. “O povo brasileiro não deve se iludir com tais artifícios, que escondem uma verdade nua e cruel: há um grupo de pessoas que busca monitorar e rastrear cada passo de cada ser humano, a fim de que uma satânica Nova Ordem Mundial seja implantada”.

Ainda na justificativa, Olímpio cita trecho da Bíblia sobre a “marca da besta”, espécie de selo para seguidores do anticristo e referência, na visão dele, ao fim dos tempos:

“A Bíblia Sagrada, no livro de Apocalipse, capítulo 13, versículos 16 e 17, diz o seguinte: ‘16 – E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, 17 – Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome’”.

Perseguição

O Missionário José Olímpio afirma que “chips, fios ópticos e outros produtos similares na camada subcutânea ou superficial da pele, derme e epiderme, cartilagem, órgãos internos, músculos, ossos, cabelos ou tatuagem” podem facilitar que as pessoas se tornem alvos de perseguição e atentados, a partir do rastreamento via satélite, GPS, telefonia, rádio ou antenas.Pela proposta, fica proibido o implante em seres humanos, independentemente da idade, de identificação para substituir RG, CPF ou código de barras. O projeto prevê responsabilização administrativa, cível e penal para quem descumprir o estabelecido, caso a proposta vire lei.

Advogado e empresário, o Missionário José Olímpio, de 57 anos, é o primeiro representante na Câmara da Igreja Mundial do Poder de Deus, fundada e liderada pelo apóstolo Valdemiro Santiago, que rivaliza com a Igreja Universal do Reino de Deus, de Edir Macedo. Antes de chegar à Casa, em 2011, Olímpio foi vereador em São Paulo com apoio da Universal. Ele é pai do vereador paulistano José Olímpio Júnior (PSD).

Diversos sites evangélicos publicaram, recentemente, uma falsa notícia sobre uma eventual lei aprovada na Europa que obrigaria todas as crianças nascidas a partir de maio de 2014 a receberem um chip sob a pele. No Brasil, a inserção de dispositivos eletrônicos no corpo humano tem sido utilizada em tratamentos médicos e também por empresas de segurança. Em 2004, o governo dos Estados Unidos aprovou a venda de um dispositivo que permite aos médicos ter acesso ao prontuário de um paciente em questão de segundos por meio de um chip, do tamanho de um grão de arroz, implantado sob a pele.

Fonte: JL/Congresso em Foco

Padre mexicano é acusado de 100 casos de abusos de crianças


Um sacerdote mexicano está sendo investigado pelas acusações de abusar de mais de cem crianças de uma escola privada no Estado de San Luis Potosí.

O procurador de Justiça Miguel Covarrubias anunciou que solicitará ao arcebispo da região, Carlos Cabrero, os arquivos de todas as denúncias feitas contra o religioso Eduardo Córdova.

O porta-voz do arcebispado de San Luis Potosí, Jesús Priego, reconheceu, em coletiva de imprensa, que existe um arquivo aberto contra Córdova por pederastia no Vaticano. Ontem foi colocado na capital de San Luis Potosí um cartaz gigante com foto do padre dizendo "Você foi vítima ? Denuncie".

Córdova é uma pessoa influente na região, ele fez parte do Conselho Cidadão pela Transparência do governo local, assim como do Conselho dos Direitos Humanos.

m relatório da ONU não economizou na linguagem forte ao acusar o Vaticano nesta quarta-feira (5) de "sistematicamente" adotar políticas que permitiram o abuso sexual contra menores por membros do clero, incluindo medidas para "proteger" os religiosos das consequências de seus crimes.

O Comitê da ONU sobre Direitos da Criança expressou "consternação" com a recusa da Santa Sé em reconhecer a extensão dos crimes cometidos, e pediu que o Estado católico abrisse seus arquivos para revelar os crimes.

A chefe do órgão, Kirsten Sandberg (foto), disse que o Vaticano continua violando a Convenção da ONU para os direitos das crianças "porque não fez o que precisa ser feito".

— A Santa Sé adotou políticas e práticas que levaram a abusos contínuos e à impunidade dos agressores. A Santa Sé, repetidamente, colocou a reputação da igreja e a proteção dos agressores acima dos interesses das crianças.

A maior parte das acusações de pedofilia na Igreja Católica ocorreu em paróquias da Europa e América do Norte. Veja a seguir os principais casos.

Fonte: R7

Supremo absolve deputado Marco Feliciano do crime de estelionato

O deputado Marco Feliciano (PSC-SP), em audiência na Câmara (Foto: Gabriela Korossy/Câmara )O deputado Marco Feliciano (PSC-SP), em audiência na
Câmara (Foto: Gabriela Korossy/Câmara )
O parlamentar, que é pastor evangélico, foi acusado de firmar contrato para ministrar um culto religioso e não comparecer. Os ministros do Supremo entenderam que não ficou configurado o cometimento de crime e, caso seja necessária punição, deverá ser discutida na área cível e não na área criminal.
A denúncia do MP do Rio Grande do Sul é de 2009, amtes de Feliciano se tornar deputado, e foi recebida pela Justiça do estado. O MP acusou o deputado de obter para si a vantagem ilícita de R$ 13.362,83 simulando um contrato "para induzir a vítima a depositar a quantia supramencionada na conta bancária fornecida". A ação penal foi remetida ao STF em razão do foro privilegiado.
No processo, a defesa de Feliciano classificou o episódio de "desacordo comercial" e afirmou que ele não pôde ir ao culto em razão de outros compromissos e, inicialmente, tentou devolver os valores recebidos, mas os organizadores não quiseram receber. Posteriormente, diz a defesa, os valores foram ressarcidos.
A Procuradoria Geral da República opinou pelo arquivamento. O relator do processo, ministro Ricardo Lewandowski, disse que "não há como condenar" o deputado. "Todos nós, professores, ficamos impossibilitados eventualmente de comparecer a compromissos agendados. É uma temeridade dar prosseguimento à ação penal desta natureza", afirmou o ministro.

G1

Com pedido de absolvição da procuradoria, Feliciano será julgado no STF

  • AP
    Deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP)
    Deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP)
O deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) será julgado pelo plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) nesta quinta-feira (22) por uma acusação de estelionato. A PGR (Procuradoria-Geral da República) deu parecer contrário à condenação por falta de provas.
Feliciano é acusado de ter recebido R$ 13,3 mil para realizar dois cultos religiosos no Rio Grande do Sul sem ter comparecido aos eventos. Ele responde por estelionato e será julgado pelo Supremo por ter foro privilegiado. A pena por estelionato pode dar de um a cinco anos de prisão, além de multa.
Em depoimento ao STF em abril do ano passado, Feliciano disse que tentou devolver dinheiro de evento. "Procurei os advogados da pessoa, para minha felicidade descobri que eram evangélicos também, eram irmãos, e falei: 'Eu quero aqui pagar o que eu devo, quero devolver, e quero devolver com juros e correção para que não fique nenhum tipo de celeuma'", disse Feliciano ao Supremo.
Durante o depoimento, Feliciano disse ainda que não sabia que, na véspera do evento, a sua assessoria havia confirmado, via e-mail, a sua presença na palestra. Segundo o pastor, a sua agenda é organizada por terceiros.
Caso Feliciano seja condenado, não há definição sobre o que ocorrerá com seu mandato. Ministros do STF defendem uma condenação no Supremo determina a perda imediata do mandato parlamentar, mas membros da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados dizem que essa decisão é prerrogativa da Casa.


UOL

ASSISTA ESSE VÍDEO E VEJA UM TRABALHO DE MACUMBA SENDO DESFEITO