terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Pastor Mario de Oliveira homenageia a Nação Quadrangular na Câmara


O Pastor Mario de Oliveira, também Deputado Federal, discursou em Plenário no dia 02 de dezembro de 2010 e, além de externar suas preocupaçőes com o meio ambiente, fez homenagens aos Quadrangulares de todo o Brasil

O Pastor Mario de Oliveira iniciou seu discurso com homenagens a sua măe, Dona Margarida, sua esposa, Bianca, e seu filho, Mario Júnior. Em seguida, as homenagens vieram a todos os pastores, a todo o Ministério da Igreja do Evangelho Quadrangular no Brasil, aos seus amigos e irmãos de Minas Gerais e a todos os membros deste país.
Exaltando a seriedade da denominaçăo Quadrangular que preside nacionalmente, o Pastor falou que na data de 15 de novembro a Igreja Quadrangular do Brasil completou 59 anos e, que em 2011, em seus 60 anos de existência no Brasil, nossa Igreja fará uma grande celebraçăo em todo o território nacional, atingindo alvos como a abertura de mil novas Igrejas, conversăo e batismo de um milhão de novos membros e ampliaçăo dos trabalhos sociais.
Antes de compartilhar com todos suas preocupaçőes com o meio ambiente e mostrar seu apoio ao equilíbrio entre o progresso e o respeito à natureza, o Pastor Mario de Oliveira demonstrou sua solidariedade ao Rio de Janeiro e agradeceu a todas as autoridades e aos irmăos de fé envolvidos no resgate a paz naquela cidade.
Com um discurso baseado em fatos sólidos, o Pastor Mario de Oliveira falou da ligaçăo entre a destruiçăo do meio ambiente e a pobreza, da necessidade de nos subordinarmos aos conceitos de sustentabilidade, do lixo nas ruas e da nova geração que surge, as crianças, mais cuidadosas no trato com o meio ambiente. Ressaltando que o manejo humano năo precisa agredir a flora, a fauna e as comunidades, o Pastor expressou apoio a todos os esforços legislativos para preservar o meio ambiente e promover o desenvolvimento sustentável, além de empregar todas as suas forças para defender e proteger a obra divina: "Convicto do meu compromisso ético, ideológico e religioso, emprego todas as forças e energias para salvaguardar as obras de Deus".
Completando seu sexto mandato parlamentar, o Pastor Mario de Oliveira agradeceu novamente a Minas Gerais, aos irmăos, amigos, pastores e pregadores incansáveis e lideranças evangélicas. Aos queridos irmăos e amigos de Bauru, cidade onde foi criado, o Pastor ofereceu um grande abraço, mostrando-se ainda preocupado com as chuvas torrenciais que haviam atingido o estado de Săo Paulo dias antes, trazendo prejuízos a algumas cidades.
Finalizando seu discurso, o Pastor Mario de Oliveira agradeceu a toda a Naçăo Quadrangular, a seus grandes amigos, presidentes de conselhos estaduais, a toda a congregaçăo: "Nossa Igreja năo seria vitoriosa, nosso trabalho năo seria coroado, nós năo teríamos ęxito se năo fosse a colaboraçăo, a comunhăo, o trabalho, o empenho e a fidelidade de cada um (...)"
Fonte: Câmara dos Deputados

Voluntários cristãos são mortos no Afeganistão pelo Talebã em 2010



Autoridades do Afeganistão disseram neste sábado que oito estrangeiros e dois afegãos foram encontrados mortos a tiros perto de veículos abandonados na província de Badakhshan, no nordeste do país.

Acreditas-se que os estrangeiros sejam seis americanos, uma britânica e um alemão que trabalhavam para a organização International Assistance Mission (IAM), que dá assistência oftalmológica e médica em geral.

Eles foram encontrados na quinta-feira, um dia depois que o contato com o grupo foi perdido.

A médica britânica Karen Woo, de 36 anos, foi identificada como uma das vítimas. A polícia local afirmou que eles podem ter sido assaltados.

Organização cristã

Mas o Talebã disse que está por trás do ataque, dizendo que eles eram missionários cristãos e levavam bíblias em persa. Um porta-voz do Talebã também acusou os estrangeiros de serem espiões dos Estados Unidos.

O diretor executivo da ONG, Dirk Franks, disse a BBC que isso é mentira. A IAM é uma organização cristã. "Nós trabalhamos no Afeganistão desde 1966 – sob o rei, os comunistas, os Mujahideen e o Talebã. Eles nos conhecem como uma agência cristã, mas nós certamente não distribuímos bíblias”, disse.

A ONG negou que seus membros e os dois tradutores afegãos mortos fossem missionários. O homem que liderava a equipe tinha décadas de experiência trabalhando no país, segundo um porta-voz da ONG.

Badakhshan, uma região de maioria étnica tajik que faz fronteira com o Tajiquistão, é uma das poucas províncias afegãs que não era controlada pelo Talebã antes da invasão liderada pelos Estados Unidos em 2001.

O correspondente da BBC em Kabul, Quentin Sommerville, disse que a região vem sendo considerada uma área segura, mas que recentemente moradores começaram a reclamar do aumento de ameaças feitas por insurgentes.


KIT GAY para as crianças, em escolas públicas, em 2011

Crianças das escolas públicas de todo o Brasil poderão receber um DVD com cenas de homossexualismo, que será distribuído em 2011.
O kit gay conterá um DVD com uma história onde um menino vai ao banheiro e quando entra um colega, ele se diz apaixonado pelo mesmo e diz que é homossexual, se dizendo Bianca.
O deputado Jair Bolsonaro (RJ) reaje de forma veemente, em plenário, a essa vergonha que foi firmada, com pretexto de combater a 'homofobia, em um convênio entre o Ministério da Educação (MEC), com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), e a ONG Comunicação em Sexualidade (Ecos), conforme publicou o Correio Braziliense.
Aproveite para manifestar apoio ao deputado por sua coragem e bravura, em fazer esta denúncia (dep.jairbolsonaro@camara.gov.br).

Jesus, o único caminho para a salvação

Leitura bíblicas: Hebreus 10.19-22 e Atos 4.12
“E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.” Atos 4.12

É maravilhoso crer e saber que Jesus Cristo é o único caminho que nos leva ao Pai e é o único Mediador entre Deus e os homens. Esta é uma verdade tão simples e tão clara que até parece não ser necessário estudá-la, mas é. Senão vejamos: I. JESUS É O SANTO VIVO CAMINHO QUE NOS LEVA DE VOLTA À CASA DO PAI.

Ter livre acesso à presença de Deus não é para quem quer, e para quem crê e confessa. Verdade é que os crentes temos acesso livre, não há barreiras, você não tem parar e muito menos pagar pedágio. Não se pode comprar, nem vender acesso a esta Graça. Alguém já disse, em tom jocoso: “Jesus é o caminho, mas a denominação tal é o pedágio!” Ora, isto seria uma versão moderna das indulgências.

Veja o que nos diz o escritor de Hebreus:
a) Temos intrepidez para entrar no Santo dos Santos (vs. 19)
Esta intrepidez é coragem, fruto da confiança no poder que há no sangue de Jesus. É preciso conhecer a Jesus Cristo como o eterno Filho de Deus, que veio em carne, habitou entre nós, como nós, viveu a nossa vida, andou pelos nossos caminhos, mamou leite de Maria, correu, brincou, cresceu, teve sede, sorriu, sofreu, serviu, morreu, ressuscitou e subiu ao céu. Ele se identificou conosco em tudo, exceção feita ao pecado. Ser cristão é ser identificado com Ele. Percebe o porquê Dele ser o caminho, a verdade e a Vida? Observe bem que o artigo é definido: Ele é O caminho e não um caminho.
b) A abertura do novo e vivo caminho está ligada a sua carne rasgada e ao seu sangue derramado na cruz do Calvário. Ver o vs. 20 de Hb 10.

Ele nos consagrou um caminho para além do véu. Este véu pode se referir  à  cortina  espessa que separava os verdadeiros adoradores da presença de Deus – o acesso ao Santo dos Santos era limitado a um pequeno grupo de pessoas; ali havia a Arca da Aliança – uma caixa igualmente pequena; e, dentro daquela Arca, estariam três elementos sagrados: A vara de Arão que florescera; um pote, contendo manã; e as Tábuas da Lei. Eram sinais da presença de Deus.

Sabemos hoje e hoje cremos que Deus é espírito, que não tem corpo, como o dos homens; e que, por isso mesmo, não está limitado ou preso nas coordenadas do tempo e do espaço. Deus está presente entre nós e em nós pelo Espírito Santo. O Espírito Santo é Deus em nós.


II. VIVEMOS A ERA DO ESPÍRITO SANTO. A MAIS LINDA E EMOCIONANTE DE TODAS

Algumas características:
1. Está escrito: “Se alguém  não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.” (Rm 8.9);
2. “Todos os que são guiados pelo Espírito Santo são filhos de Deus.” (Rm 8.14);
3. Quem tem o Pai, tem o Filho e tem também o Espírito Santo ou não tem o Deus da Bíblia.
4. Está escrito: “O próprio Espírito, testifica com o nosso espírito de que somos filhos de Deus.” (Rm 8.16)
5.E ainda, “Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; e, de fato, somos filhos de Deus.” (1 João 3.1)


III. APROXIMEMO-NOS, COM SINCERO CORAÇÃO, EM PLENA CERTEZA DE FÉ  (vs. 22)

Para se aproximar do Deus Eterno, Pai todo-Poderoso, é preciso:
a) Ter coração sincero e confiança de fé no poder do sangue de Jesus.
É maravilhoso chamar  Deus de Pai; mas é preciso viver como filhos Dele e sermos irmãos uns dos outros. Esta é a vida que Deus quer e espera de cada um de nós.
b) Ter o coração purificado de má consciência. Nada mais triste que um coração perverso e uma consciência suja. Só existe um remédio: É um coração quebrantado e contrito, certo do Perdão, da Graça e da Misericórdia de Deus.
c) Estar lavado pelo sangue de Cristo, simbolizado na água do Batismo. E diz que água precisa ser pura. Batismo em tanque e/ ou Piscina de mais de uma pessoa já deixa a água duplamente impura: Ritualmente, porque  o corpo impuro tocou a água; e higiênicamente, porque o suor, odores e secreção das outras pessoas foram lançados naquela água comum. A Bíblia ensina a aspersão do sangue e da água para purificação. “O que lava pecados é o sangue de Jesus, e não a quantidade de água.” Rev. Guilhermino Cunha.


IV. CONSIDEREMO-NOS UNS AOS OUTROS E RESPEITEMOS OS FRACOS NA FÉ (ROMANOS 14.1 a 12).

A falta de consideração e de respeito na igreja é uma tragédia! Leia Romanos 14 e pare de julgar “o servo alheio.” Leia comigo: “Cada um dará contas de si mesmo a Deus.”  (Rm 14.12). Entendeu?


V. ESTIMULEMO-NOS UNS AOS OUTROS AO AMOR E ÀS BOAS OBRAS.

Em igreja, quem menos faz  são os que mais criticam. Quem fala muito em saúde é porque está doente. Foi feita na pesquisa e ficou provado: Quem mais reclama da aplicação do dinheiro de Deus na igreja, nunca contribui com um centavo sequer. “Quem fala, não faz; e quem faz, não fala.” Pense no assunto.


VI. POR FIM, DIZ O ESCRITOR DE HEBREUS: “NÃO DEIXEMOS DE CONGREGAR-NOS, COMO É COSTUME DE ALGUNS.” (vs. 25)

Quem está na congregação dos remidos, sabe o que está acontecendo e faz acontecer. Brasa, longe de braseiro esfria e vira carvão. Há um provérbio árabe, muito conhecido e citado, que diz: “Cuidado com o bajulador, ele é como o carvão: Quando aceso, queima; e, quando apagado, suja.” Você pode aplicá-lo também ao fofoqueiro.

Você já notou que “a vida como Deus quer que ela seja vivida é uma nova vida em Cristo.”  Deus muito nos abençoe.

A tentativa do Islã se apresentar com uma NOVA CARA


Os muçulmanos ao redor do mundo estão envolvidos em uma campanha para MUDAR a IMAGEM do Islam no mundo. Eles estão fazendo grandes esforços  para re-introduzir um novo Islam, com uma cara nova, um Islam que não apóia violência mas chama os povos para a PAZ. Eles querem convencer-nos que todos estes doidos terroristas na verdade não sabem nada do Islamismo e eles são os que estão manchando a verdadeira fé Islâmica que essencialmente prega a paz e a convivência pacifica entre os povos.

Nada mais ilusório este discurso.

Muitas pessoas ficam confusas quando aprendem sobre os verdadeiros ensinos e praticas do Islam. Para muitos o Islamismo parece ser uma religião cheia de contradições. O que um muçulmano acredita ou diz que acredita pode ser completamente diferente daquilo que outro muçulmano diz que acredita, mesmo se eles freqüentam a mesma mesquita e seguem a mesma ramificação do Islam. O que torna o Islam mais confuso ainda, é que um muçulmano pode afirmar algo em publico um dia e dizer algo completamente oposto no dia seguinte para um outro publico. Por isso o Islam é uma religião difícil de entender.

As duas FACES do Islam

A MAIORIA dos muçulmanos não conhecem as doutrinas do Islam. As doutrinas são confusas, e o Islam desencoraja o “pergunta e inquerir” sobre a FE. No Islam, Allah e Mohamed e os profetas NÃO podem ser questionados. O muçulmano é levado a pensar que se ele tentar entender o Islam é como tentar fixar gelatina na parede com um prego. Eles então se acomodam e deixam os assuntos teológicos somente para os “ESPECIALISTAS”, os Xeiques, os Imans ou Mullahs que lhes dizem o que fazer, como fazer e quando fazer.

Pensar e Raciocinar é perigoso no Islam.

Na Sura 5:101-102 encontramos a seguinte ADVERTENCIA da parte de Allah: “Ó fiéis, não interrogueis acerca de coisas que, se vos fossem reveladas, atribular-vos-iam. Mas se perguntardes por elas, quando o Alcorão tiver sido revelado, ser-vos-ão explicadas. Deus perdoa a vossa sofreguidão, porque é Tolerante, Indulgentíssimo. Povos anteriores a vós fizeram as mesmas perguntas. Por isso, tornaram-se incrédulos”.
Pare e leia de novo ... Allah não encoraja certas perguntas, porque se as respostas forem dadas, ira atribular os ouvintes. As perguntas deveriam ser feitas DEPOIS do Alcorão ter sido revelado e MOHAMED as explicaria. Então Allah diz que “Povos anteriores a vós fizeram as mesmas perguntas. Por isso, tornaram-se incrédulos”... ou seja, fazer perguntas pode leva-lo a incredulidade.
O Alcorão foi “revelado” como forma de PERGUNTA e RESPOSTA. O povo perguntava e Allah depois respondia. Basta ler o Alcorão e você vera este padrão. Um pequeno exemplo disto esta na Sura 17:85 “Perguntar-te-ão sobre o Espírito. Responde-lhes: O Espírito está sob o comando do meu Senhor, e só vos tem sido concedida uma ínfima parte do saber”.
Neste verso em particular, Mohamed não sabia muito sobre o Espírito Santo, então sua resposta foi evasiva e bem ralé: ,O Espírito... só vos tem sido concedida (SABER) uma ínfima parte...”? Porque então temos na Bíblia uma ENORME e RICA fonte de conhecimento sobre o Espírito Santo?
Por isso o muçulmano não é encorajado a fazer perguntas sobre o Alcorão ou sobre o comportamento de Mohamed. Logicamente eles irão abandonar o Islam quando eles tiverem uma mente mais inquisitiva.
Um amigo meu (ex-muçulmano) me contou que um dia ele ouviu uma palestra de umXeique na mesquita onde ele normalmente orava. O Xeique falava sobre Jesus (Issa) e relatava tudo o que o Alcorão fala sobre ele. Este meu amigo ficou tão empolgado que ele exclamou: “Se Issa é tudo isso o que você falou, então nos estamos seguindo o profeta errado”. Esta foi a conclusão lógica de um garoto. O tempo fechou na mesquita e os olhares de ódio e reprovação caíram sobre o pobre rapaz. Ele quase apanhou dentro da Mesquita. Mais tarde ele foi procurar mais informação sobre o “Jesus da Bíblia” e achou. Hoje ele é um “servo de Jesus” e trabalha arduamente para trazer outros muçulmanos para o verdadeiro Deus.
O Islamismo não é uma religião para se PENSAR e REFLETIR e sim uma religião dePRATICA. Os Xeiques ensinam que o que Allah revelou esta revelado, Allah sabe melhor do que qualquer ser humano. Somente Mohamed estava autorizado a interpretar o Alcorão, todos os outros liders Islamicos que o seguiram deveriam entender o Alcorão a luz das explicações do próprio Mohamed, pois esta escrito naSura 33:38 “Não é dado ao fiel, nem à fiel, agir conforme seu arbítrio, quando Deus e Seu Mensageiro é que decidem o assunto. Sabei que quem desobedecer a Deus e ao Seu Mensageiro desviar-se á evidentemente”.

Tudo já foi foi decidido por Allah e Mohamed. O muçulmano não deve fazer perguntas sobre o que Allah e Mohamed já decidiram, eles não querem ser desobedientes, então eles confiam que os Xeiques estarão lhes dando a melhor orientação possível. Um Xeique muitas vezes contradiz o outro. Porque isso acontece?

Existem duas doutrinas no Islam que nos ajudarão a entender o porque ha tantas discrepâncias e diferenças naquilo que os muçulmanos dizem ou crêem. Ao chegarmos a entender estas duas doutrinas ira resolver o enigma das aparentes contradições dentro do Islam. Depois falaremos sobre a doutrina da “taqiyya” e a doutrina da “ab-rogação”, mas primeiro veremos o que o Islamismo ensina sobre “falar a verdade e mentir”.


Falando a verdade sobre a mentira no Islam.
Um dos 99 nomes de Allah, é “al-Haqq” que literalmente significa “a realidade, a verdade suprema”. O conceito de verdade é importante no Islam e a palavra aparece centenas de vezes no Alcorão e nas Hadiths (tradições da vida e dizeres de Mohamed).
Como no Cristianismo, o Islam rejeita o relativismo e crê que seus ensinos são a verdade absoluta.
O Alcorão em Árabe é considerado pelos muçulmanos a PURA PALAVRA de Allah, e a exata copia dos tabletes que estão guardados nos céus. Mohamed é considerado o profeta final e infalível. O anjo Gabriel revelou gradativamente o Alcorão para Mohamed a quem os muçulmanos acreditam que ele é o modelo supremo de vida para a humanidade. Mohamed deve ser imitado em todos os detalhes da vida.
Sura 33:23 e 26 “Realmente, tendes no Mensageiro de Deus um excelente exemplo... Deus recompensa os verazes, por sua veracidade,castiga os hipócritas como Lhe apraz; ou então os absolve, porque Deus é Indulgente, Misericordiosíssimo”.

Falar a verdade é recomendável mas MENTIR também (A dupla face do Islam)
Na Sura 40:28 encontramos a seguinte repreensão de Allah: “Em verdade, Deus não encaminha ninguém é transgressor, mentiroso”.
Porem, apesar de claramente advertir contra a mentira, outra doutrina foi desenvolvida no seio do Islam que PERMITE AO MUÇULMANO MENTIR em certas situações ou circunstancias.


A doutrina da TAQIYYA
A palavra “Taqiyya” significa dissimulação em árabe. Em outras palavras a doutrina Taqiyya ensina que o muçulmano pode dissimular a sua fé, usar um disfarce, aparentar o que não é ou camuflar as suas crenças em determinadas situações para alcançar determinados objetivos.
Esta doutrina foi desenvolvida primariamente em situações de perseguição religiosa. Um muçulmano estaria permitido a dissimular a sua verdadeira fé para poder salvar a sua vida. De onde os muçulmanos tiraram tal idéia? Logicamente DO PROPRIO ALCORÃO. A historia de Arão e o bezerro de ouro prove a base desta ideologia.
Sura 7:150-151 “Quando Moisés voltou ao seu povo, ... Arrojou as tábuas e, puxando pelo cabelo seu irmão (Arão), arrastou-o até si, e Aarão disse: Ó filho de minha mãe, o povo me julgou débil e por pouco não me matou”.
Arão ficou com MEDO de que o povo o MATARIA se ele não adorasse o bezerro de ouro. Como os muçulmanos acreditam que Arão era um profeta, então ele não poderia ser acusado de covardia. Eles então encontraram no Alcorão a justificativa para FINGIR, DISSIMULAR e CAMUFLAR o que eles realmente acreditam para salvar a “pele”. O que mais impressiona foi que Allah se CONTRADIZ quando perdoou Arão por ter ADORADO (Shirk) uma imagem, apesar de Allah mesmo ter declarado que Sura 4:48 e116 “Deus jamais perdoará a quem Lhe atribuir parceiros...” (Calma la, se idolatria é imperdoável, porque Allah perdoou Arão?)
Mas a “arte de mentir para salvar a pele” se estendeu a outras áreas como, salvar a honra, ou propriedades. A arte de dissimular era somente para emergências, mas se tornou a norma, como Hamid Enayat, um historiador muçulmano que trabalha na Universidade de Oxford disse: [Taqiyya] “na pratica se tornou a norma do comportamento publico entre todos os muçulmanos – seja ele Sunnita ou Shiita – sempre que ha um conflito entre a fé e a conveniência”.
Foram os Shiitas que desenvolveram a doutrina da Taqiyya. Por serem a minoria entre uma maioria Sunnita, eles sofreram tremendas perseguições, por causa das grandes diferenças entre as duas correntes do Islam. Então os Shiitas começaram a FINGIR que eram Sunnitas (assim como Arão fingiu que adorou o bezerro de ouro) enquanto que secretamente eles mantêm a fé Shiita. Taqiyya também é praticada por Sunnitas.
Encontramos no Alcorão outra justificativa para a dissimulação (exercício da Taqiyya)
Sura 16:106 Aquele que renegar Deus, depois de ter crido – salvo quem houver sido obrigado a isso e cujo coração se mantenha firme na fé – e aquele que abre seu coração à incredulidade, esses serão abominados por Deus e sofrerão um severo castigo”.
Os muçulmanos são absolvidos da ira de Allah se eles forem FORÇADOS a fingir que são INCREDULOS por fora mas por dentro eles são VERDADEIROS Muçulmanos.
Outro verso que da base para dissimular para salvar a vida, a honra ou propriedades é a Sura 2:195 “Fazei dispêndios pela causa de Deus, sem permitir que as vossas mão contribuam para vossa destruição, e praticai o bem, porque Deus aprecia os benfeitores”.
Os eruditos muçulmanos interpretam este verso como um DEVER a todo muçulmano EVITAR a destruição ou perigo e de salvar a sua vida, honra ou propriedade de qualquer meio possível.
O fato do Alcorão proibir o muçulmano a ser AMIGO do não muçulmano, também é usado para apoiar a arte de dissimular (Taqiyya). O verso claramente traz a palavra“SALVO SE” ou “EXCETO” por PREVENÇÃO ou PROTEÇÃO.
Veja na Sura 3:28 “Que os fiéis não tomem por confidentes os incrédulos, em detrimento de outros fiéis. Aqueles que assim procedem, de maneira alguma terão o auxílio de Deus, salvo se for para vos precaverdes e vos resguardardes. Deus vos exorta a d’Ele vos lembrardes, porque para Ele será o retorno”.
Aparte destes versos do Alcorão autorizando o uso de DISSIMULAÇÃO, ainda encontramos uma infinidade de tradições dando detalhes quando o USO DE MENTIRAS esta permitido. Por exemplo:
Narrado por Asma filha de Yazid: “O Mensageiro de Allah disse: A MENTIRA é PERMITIDA somente em TRES casos: Mentiras faladas por um homem com a intenção de agradar a sua esposa, mentira na guerra e mentira para acertar as coisas entre as pessoas” Al-Tirmidhi Number 5033
Porem, mentiras contra Allah e Mohamed não são toleradas. Sura 6:93 “Haverá alguém mais iníquo do que quem forja mentiras acerca de Deus, ou do que quem diz: Sou inspirado!, quando nada lhe foi inspirado?” Interessante que Mohamed tenha mencionado isso no Alcorão. Ele inventou mentiras sobre Allah, pois não sendo profeta ele se fez passar por um profeta, falou em nome de Deus quando Deus não lhe falou nada.
Mohamed AUTORIZOU o uso de MENTIRA para assassinar alguns dos seus oponentes. O crime de “Kab bin Al-Ashraf” foi ter feito uma poesia ridicularizando Mohamed. Encontre a historia em Bukhari 5.369
Ainda HOJE o uso de MENTIRAS esta autorizado e os teólogos muçulmanos concordam com isso. Um dos  teólogos mais respeitados no Islam, o Imam Abu Hammid Ghazali claramente ensina que os meios justificam os fins. Ele disse: (Ahmad ibn Naqib al-Misri, The Reliance of the Traveller pagina 745)
fala é somente um meio de se alcançar  os objetivos. Se o objetivo louvável é alcançado por meio de falar a verdade e mentir, então é ilegal alcança-lo através de mentira, porque não há necessidade para isso. Quando o objetivo somente é possível alcançar por meio da mentira e não dizendo a verdade, então é  admissível usar a mentira para se atingir o objetivo.


Reconhecendo a Taqiyya: A Arte de dissimular.

Uma vez que as pessoas reconheçam que o muçulmano tem esta dupla faceta, e percebam que o MAIS SINCERO e MAIS DEVOTO muçulmano poderia estar simplesmente praticando a arte de DISSIMULAR (Taqiyya), então muitas das contradições seriam explicadas.
A Taqiyya ou DISSIMULAÇÃO é usada frequentemente para DEFENDER o ISLÃ contra as acusações que normalmente se levantam contra o Islam. O muçulmano esta autorizado por Allah e seu profeta para MENTIR para proteger a sua religião. Pode haver algo mais maligno?
Eu presenciei uma cena bizarra: Alguns anos atrás quando visitava um certo pais da África, alguns muçulmanos missionários (DAWA) convidaram a mim e a uns dos meus amigos para tomar um chá com eles. Aceitamos o convite e fomos. O que estes muçulmanos NÃO sabiam, era que um dos convidados na verdade era um “ex-muçulmano” convertido a Cristo Jesus. Durante a conversa, eu perguntei a eles se eles poderiam ter certeza de que um dia eles chegariam ao paraíso islâmico. Então eles começaram a discutir entre eles na língua local. Como meu amigo Cristão estava presente, ele depois nos traduziu a conversa que se passou assim: “Vamos dizer que sim! Assim fica mais fácil ele aceitar o Islam”. O outro disse: “Vamos dizer que não! Ele precisa saber agora.” Da para ver o quanto a mentira faz parte da propagação do Islam?
Neste vídeo você vera o líder religioso Egípcio Mahmoud Al-Masri recomendando o uso de MENTIRAS para enganar os Judeus a se converterem ao Islam. A transcrição do vídeo esta aqui.
Por esta razão você encontrara alguns lideres muçulmanos condenar ataques terroristas na frente de um publico Cristão e o mesmo líder louvando o ataque terrorista para um publico Islâmico.
Por exemplo: O Xeique Hamid Ali, Imam da Mesquita de Al-Madina em Beeston, na Inglaterra, condenou publicamente os ataques suicidas de Londres em 7 de Julho de 2005, POREM foi secretamente gravado por um repórter  disfarçado do SUNDAY TIMES onde ele disse :“um ato bom” e louvou os terroristas.

Vale tudo no Islam (OS MEIOS REALMENTE JUSTIFICAM OS FINS)

De uma olhada nas traduções do Alcorão. Eu tenho varias traduções em Inglês e Português. As traduções são desenhadas e manufaturadas para “agradar” aos ouvidos e para “tirar qualquer medo sobre o Islam”.  Nestas traduções os versos agressivos de guerra são geralmente suavizados e abrandados enquanto que outras traduções vindas do Paquistão, Indonésia e Arábia Saudita estão mais próximas do significado original do árabe. Mentir para converter alguém é então uma MENTIRA LOUVAVEL no Islam.
Em uma outra viagem pelo mundo Islâmico encontrei um brasileiro por ali. Ele já de cara demonstrou que estava mais doutrinado pela Rede Globo do que pelos livros escolares. Talvez ele  pensou que eu era muçulmano e disse: “O Alcorão é um livro lindo, não é?” Eu engoli seco, mas não queria ser cortez e falso ao mesmo tempo. Eu lhe perguntei se ele já havia lido o Alcorão, e a resposta foi surpreendente: “Não, mas eu OUVI DIZER que é um livro muito bonito”.  Este é o nível cultural de muitos brasileiros. Em uma breve conversa, pude expor a feiúra do Alcorão bem como a ignorância daquele compatriota. Afinal de contas, ninguém nasce sabendo, mas é nossa obrigação de querer aprender um pouco mais.
A ignorância do povo esta aliada a propaganda Islâmica. Em outras palavras, os muçulmanos usam a nossa ignorância para o avanço do Islam.
Quantos de vocês já ouviram alguem dizer que foi a CIVILIZAÇÃO ISLÁMICA que alcançou um grau de conhecimento superior ao da Europa? Que foram eles que inventaram a matemática e que eles criaram o primeiro hospital do mundo?


Bem vindos então a “Islamização do conhecimento”

Um grupo de muçulmanos deram inicio a um processo que eles chamam de “islamização do conhecimento”.  Eles querem elevar o lugar do Islam dentro de cada disciplina acadêmica e LIGAR o Islam e suas doutrinas, a todas as artes e ciências.
Estes grupo, esta investindo pesado na REVISÃO de livros ocidentais e RE-ESCREVENDO livros científicos e históricos para introduzir o que eles chamam de HERANÇA ISLAMICA e disseminar o “CONHECIMENTO ISLAMICO” entre estudantes, professores, acadêmicos e intelectuais.
Eles também começaram um MACIÇO PROGRAMA de publicação, introduzindo novas informações sobre o islã e o estabelecimento de Universidades Islâmicas e Centros de Pesquisas ao redor do mundo. A Biblioteca de Alexandria que se diz ser “um favor para a Iluminação e um farol para a liberdade de expressão”, na verdade serve SOMENTE para DISSEMINAR O ISLÃ. Eu estive la e comprovei por mim mesmo. A Islamização do conhecimento adotou como método, um programa maciço de novas publicação com conteúdo revisado e o estabelecimento de universidades islâmicas e instituições de pesquisa.

Exageros e falsas informações

Neste processo de “Islamização do conhecimento” os muçulmanos introduziram informações FALSAS e EXAGERADAS para fazer o Islam parecer uma religião altamente intelectual, porem os negativos aspectos dos ensinos e da historia do Islam foram convenientemente deixados de fora.
Um dos grandes exageros é que o Islam deve receber o crédito pelo que ha de melhor na Europa, pois o Islam foi a fonte original de onde os Europeus aprenderam e derivaram os seus descobrimentos.
Os muçulmanos chegam a exageros ridículos como o de dizer que Napoleão Bonaparte se converteu ao Islam, que os exploradores Islâmicos alcançaram as Américas antes que Cristóvão Colombo, que o Islam chegou na Austrália no século 9 e que Offa o rei Anglo Saxão de Mercia em (757-796 DC) era Muçulmano etc.
Outras mentiras e exageros já estão circulando ha muito tempo e elas são tidas como verdadeiras sem que se tenha feito uma pesquisa apropriada para confirmar os fatos. Algumas delas são:

A MENTIRA de que havia HARMONIA na Espanha Islâmica – O MITO da Andaluzia

Historicamente é fácil de provar o contrario. Os muçulmanos dominaram a região de 711 a 1492 DC. Em 1066, os Judeus foram massacrados por muçulmanos em Granada. Entre 4 a 5 mil Judeus morreram pelas mãos dos pacíficos muçulmanos da Andaluzia. A primeira cruzada foi uma reação ao avanço Islâmico e aconteceu em 1096 e a ultima cruzada em 1270. Durante 174 anos, Muçulmanos e Cristãos lutaram nas cruzadas. Como era possível haver paz e harmonia na Andaluzia bem no meio das cruzadas?
A origem do Mito de Andaluzia se encontra nos romance escrito por Sir Walter Scott no século 19. Certos autores que ainda persistem em propagar o mito da harmonia e coexistência na Andaluzia, convenientemente preferem não tomar em conta as palavras de Moises Maimônides que nasceu em 1135 em Córdoba: “... os árabes nos perseguem severamente, e aprovam leis prejudiciais e discriminatórias contra nós... Nunca uma nação nos molestou, degradou, humilhou e nos odeiou tanto como eles ..."
Somente para terminar quero ainda mencionar que os registros de um jurista muçulmano chamado Ibn Abdun (1134), para confirmam que a tolerância da Espanha Islâmica é um mito. No seu parecer sobre o tratamento dos judeus e cristãos de Sevilha, Ibn Abdun insistiu em que “Não... os Judeu ou Cristão não podem ser autorizados a usarem roupas de aristocrata, nem de jurista, nem de pessoa rica,PELO CONTRARIO, eles devem ser detestados e evitados. Ésta proibido se dirigir a eles com a saudação: “A paz esteja convosco” ... Em fato, «Satanás se apossou deles, e os fez esquecer dos avisos de Deus. Eles são companheiros do caminho de Satanás; os companheiros de Satanás certamente serão os perdedores! (Alcorão 58:19). Uma MARCA distinta deve ser imposta sobre eles a fim de que eles podem ser reconhecidos e isso será para eles uma forma de vergonha.
A coisa era tão ruim que Moises Maimonides teve que fugir de Córdoba por causa da perseguição. Ademais eu pergunto, se Andaluzia era um paraíso onde Judeus, Cristãos e Muçulmanos coexistiam pacificamente, por que então eles expulsaram os árabes depois de 700 anos de domínio pacifico?
A verdade era que durante um curto espaço de tempo, os Judeus e Cristãos foram tolerados, enquanto eles se submetiam a varias regras humilhantes. Durante a maioria do tempo eles foram severamente perseguidos, mortos, expulsos e forcados a se converterem ao Islam. Parem de MENTIR para nos muçulmanos.

A MENTIRA de que o Islam liderou vários campos da ciência e da medicina na Idade Media.

Você também deve ter ouvido esta palhaçada.
Sim é verdade que o Emperio Abassida a partir do ano 750 promoveu os estudos e o conhecimento no mundo Islâmico. Os muçulmanos começaram a estudar um pouco mais. Como havia pouquíssimos trabalhos escritos em Árabe e por sua vez os muçulmanos estavam controlando uma grande parte da Ásia, Norte da África e Espanha, eles decidiram TRADUZIR tudo para o Árabe. Os Gregos e Romanos fizeram o mesmo com a construção da Biblioteca de Alexandria e nem por isso são considerados “religião divina”.
Embora grande parte da literatura daquele tempo foi traduzido e estavam disponíveis em árabe, porem muitos dos autores eram Gregos, Persas, Indianos, Cristãos e Judeus. Este fato não é geralmente aparente porque estes Judeus e Cristãos tinham nomes Islamizados ou por causa da perseguição ou por alguma outra razão se tornaram muçulmanos.
O PRIMEIRO LIVRO de MEDICINA em árabe foi escrito por um sacerdote Cristão e traduzido para o árabe por um médico Judeu em 683 DC. Além disso, o trabalho dos eruditos muçulmanos, não foi nada alem de traduzir a obra dos sábios Gregos, com pouquíssimas adições. Os muçulmanos eram os “chineses” da época. Eles pegavam uma idéia e “falsificava” logo em seguida.
Mohamed cometeu ROUBO LITERARIO ao plagiar vários trabalhos durante o seu tempo e introduzi-los no Alcorão. Muitas das fabulas e historias do Alcorão foi tiradas do Talmud.
Os muçulmanos dizem que Mohamed foi quem descreveu os estágios embrionários do feto, porem o processo já teria sido descrito 400 anos ANTES de Mohamed por um medico GREGO chamado Galeno que viveu entre 129 a 200 DC. Os seus trabalhos sobreviveram através de um SACERDOTE CRISTÃO chamado Sergius Reshaina, que estudou medicina em Alexandria e trabalhou na Mesopotâmia e que morreu no ANO 536 DC.
As traduções para o árabe foram feitas para as áreas de medicina, filosofia, matemática, astronomia, zoologia, química, geografia e tecnologia. Quase nada foi mudado do trabalho original. O professor Manfred Ullman da Universidade de Tübingen disse que com “a passagem da barreira lingüística, o conteúdo foi deixado praticamente inalterado”.
Como já vimos em outro artigo anterior, Mohamed acreditava que existiam SETE TERRAS e que estas TERRAS eram PLANAS. Na verdade, o islamismo medieval passou por um processo de absorverão do conhecimento de outras culturas, e RENOMEAR tudo em árabe e depois de clamar que o Islam foi o responsável por tudo aquilo. Hoje isto tem nome: PLAGIO.

A MENTIRA de que o Islam fundou o primeiro HOSPITAL

Sim o primeiro hospital foi fundado em Bagdá quando a cidade estava debaixo do domínio Islâmico, POREM quem fundou o hospital não foi um MUCULMANO e sim UM CRISTAO SIRIO chamado Jabrail ibn Bakhtishu (Jibril). A idéia partiu dele e o modelo foi copiado da escola onde ele mesmo tinha estudado e o próprio Jabrail foi diretor do primeiro hospital. (veja a historia por trás da construção do primeiro hospital)

A MENTIRA de que os Árabes inventaram os NUMEROS e o conceito do ZERO na Matemática.

Sim, é verdade que os números que usamos na maior parte do mundo hoje, chegou ATRAVES dos Árabes, mas dizer que eles foram os inventores é um grande exagero e mentira. Os números na verdade vieram do Alfabeto Assírio (Siriaco). Os Assírios se tornaram Cristãos por volta do ano 1 a 3 DC porem com a conquista Islâmica a maioria foi forcada a se converter ao Islam, outros foram expulsos ou mortos. Os números usados pelos árabes hoje foram introduzidos  por um MATEMATICO SIRIO trazidos da INDIA no século 7, ou seja, não os Árabes mas sim dos Indianos e Assírios estavam a frente na invenção e uso dos números. Os árabes popularizaram o uso dos números mas não os inventaram.
A idéia de usar um SIMBOLO para NADA ou ZERO também foi trazido da Índia. Leia aqui a historia do ZERO. Mesmo os conhecimentos astronômicos foram copiados dos Hindus e batizados com nomes Árabes.

A MENTIRA de que os Árabes inventaram um NOVO tipo de ARQUITETURA.

Basta você passear pela Etiópia, Egito e Oriente Médio e você vera que os Árabes COPIARAM a arquitetura das igrejas Cristãs. As Igrejas na Etiópia tem domos e arcos parecidos ao das mesquitas. Se você não prestar atenção você pensara que a Igreja é uma mesquita, a diferença será a CRUZ e a LUA na ponta das torres. Ate os minaretes foram copiados das Igrejas. Nos minaretes haviam sinos enquanto que Mohamed preferiu usar “a chamada da oração” usando uma pessoa dizendo “venha para a oração, venha para o sucesso”.
Se você visitar Jerusalém um dia, você vera que o DOMO da ROCHA que a principio era uma Igreja Bizantina (Cristã) mas que foi convertida em uma mesquita. Se você visitar Istambul vera a Hagia Sophia que foi um marco da arquitetura Bizantina, mas foi convertida em uma Mesquita e agora é um museu. Os domos foram copiados dasigrejas cristãs.
O domo também não foi uma invenção Crista. A primeira construção com o domo é o Panteão em Roma, construído quase 500 anos antes do Islam chegar. A segunda maior construção com um domo foi a Igreja de Hagia Sophia (Santa Sabedoria) terminada em 537 DC.

A MENTIRA de que o Islam se espalhou PACIFICAMENTE

Esta é uma das maiores MENTIRAS que os muçulmanos tentam passar como verdade. O Islam foi IMPOSTO garganta abaixo onde quer que eles chegassem. A maioria das pessoas se converteram por MEDO de morrer (converte ou morre). Uma grande parte se converteu por razoes econômicas, eles não tinham dinheiro para pagar o IMPOSTO de proteção (Jizya). Um grande numero se converteu por razoes SOCIAIS -ser muçulmano daria privilégios de cidadão de primeira classe enquanto ser Cristão você pagaria pesados impostos, seria cidadão de segunda categoria ou perderia a vida.
Alguns poucos que tiveram o dinheiro para pagar os pesados impostos, NÃO RENEGARAM a sua fé e se mantiveram firmes em Cristo durante todos estes 1400 anos de perseguição e dominação Islâmica no Egito, Síria, Jordânia, Iran e Iraque. Basta você visitar o Egito e ouvir as historias da própria boca dos Egípcios Cristãos.

A MENTIRA de que no Islam a MULHER tem o mesmo valor que o HOMEM.

O Islam no Brasil não é o mesmo Islam praticado em paises Islâmicos. O que vemos aqui é o Islam enfeitado e pintado para agradar ao gosto do Brasileiro.
A nossa definição de IGUALDADE no Brasil, não é a mesma definição usada em paises muçulmanos. De acordo com a Lei Islâmica (Sharia) a mulher (somente pelo fato de ser mulher) receberia uma herança muito menor do pai ou do marido. Enquanto que pelas leis brasileiras, as mulheres tem muito mais chance de receber uma herança justa, que não esta baseada no sexo e sim na posição dela na família.
Uma mulher recebera uma compensação MUITO MENO caso ela seja ferida em um acidente por um homem. A Lei Islâmica estipula que se um homem é morto acidentalmente, a família devera pagar 100 camelos de recompensa, mas se uma mulher morre neste mesmo acidente, a famila somente paga 50 camelos.
No caso da mulher ter sido testemunha de um crime, o valor do seu testemunho no tribunal será a METADE do valor do testemunho de um homem, ou seja, você precisa DUAS MULHERES para equiparar com o testemunho de um homem.
As regras para DIVORCIO também trabalham CONTRA a mulher. A mulher NUNCA pode pedir divorcio, este é um privilegio dado somente ao marido. Existem muçulmanas feministas tentando mudar isso. Na maioria dos paises Islâmicos as mulheres são tratadas como objetos e cidadãs de segunda classe. Na Arábia Saudita a mulher não pode dirigir um carro. A maioria das mulheres nos paises Islâmicos, não tem direito a educação e tem seus direitos violados.

A MENTIRA de que as CRUZADAS foram ataques sem provocação ao Islam

Somente um ignorante em Historia não seria capaz de ver que as Cruzadas (apesar de terem sido mal planejadas e mal executadas) não foram um ataque sem provocações aos Muçulmanos que estavam pacificamente conquistando os paises ao redor do mundo e impondo o Islam.
As Cruzadas foram uma INFELIZ REAÇÃO TARDIA aos ataques Islâmicos que começaram no século 7 e 8 contra os paises Cristãos. Muitos dos motivos estavam errados para a Cruzada, mas eu acho que elas eram inevitáveis. O Egito foi o primeiro pais a cair nas garras dos muçulmanos, depois vieram outros como Jerusalém (Israel), Síria, o Norte da África e a Espanha.
Com a invasão Islâmica e perda da cidade SANTA de Jerusalém e outras cidades consideradas “SANTAS” no Cristianismo, a moral dos Cristãos esta baixa, mas nenhuma ação foi tomada durante aquela época. As Cruzadas foram uma RESPOSTA ao constante ataques dos Muçulmanos contra os Cristãos do Império Bizantino. Dois Imperadores Bizantinos pediram ajuda ao Papa (1074 a 1095) e FINALMENTE depois de 300 anos de violência contra os Cristãos foi que a primeira Cruzada foi organizada para SALVAR nossos irmãos Cristãos no Oriente Médio.
Infelizmente as cruzadas foram mal planejadas e eles acabaram sendo derrotados porSALADIN. Foi ele mesmo quem DESTRUIU varias pirâmides no Egito para construir aCIDADELA, e varias mesquitas em Cairo. Se você visitar o Egito, vera que a pirâmide do MEIO tem uma camada extra de pedra nas pontas, mas TODAS as outras esta camada esta faltando. Foram destas pirâmides e outras que Saladin retirou as pedras e saqueou os tesouros para construir outras fortificações em Cairo. Mas por alguma razão, os guias muçulmanos não irão te falar que Saladin destruiu vários monumentos da humanidade para salvar o Islam.

A MENTIRA de que a PALAVRA ISLÃ significa PAZ.

Este é um outro esforço dos muçulmanos tentarem mudar a imagem cruel do Islam por uma imagem simpática e pacifica. Esta é outra maneira de ENGANAR a população brasileira (que não sabe nada da língua árabe) é dizer que a religião Islâmica não tem nada a ver com violência ou guerra e que a própria palavra ISLÃ significa PAZ.
Eles ainda afirmam que o Islam só autoriza o uso de JIHAD ou GUERRA em casos de defesa própria. Este tipo de discurso pode enganar a pessoa simples e ignorante quanto aos verdadeiros ensinos do Islam mas não tem o menor efeito sobre aqueles que conhecimento dos ensinos do Islam e da idiossincrasia dos muçulmanos.
A raiz da palavra ISLÃ em árabe é “AL-SILIM” que significa SUBMISSÃO enquanto que a palavra PAZ em árabe é “Al-SALAAM”. As duas palavras são totalmente diferentes assim como acanhado e açanhado em português. O fato delas se parecerem não significa NADA.
O profeta do Islam costumava enviar carta para os reis convidando-os a abraçar o Islam, antes de invadir e subjuga-los. Ele sempre terminava as cartas com a frase: “ASLIM, TASLAM” ou seja, “ENTREGUE-SE e ESTARAS SEGURO”. Mohamed na verdade os estava ameaçando de morte: “Converta-se ou morre”. Que tipo de paz é esta que precisa ameaçar alguém de morte para aceitar uma religião “pacifica”?
Alguns teólogos modernos como Ibrahim Sulaiman, coloca a Jihad nestes termos: “Jihad não é algo desumano, apesar da violência e do derramamento de sangue serem NECESSARIOS, o desejo final é a paz a qual esta protegida e reforçada pelo estado de direito”.
Alguns muçulmanos mais educados no islam e menos preocupados com a imagem do Islam, DESMENTEM abertamente esta idéia de que a palavra Islam significa PAZ. Veja aqui a evidencia.

Existem muitas outras MENTIRAS e EXAGEROS usadas pelos muçulmanos para tentar melhorar a imagem do Islam no mundo. Você poderá ler mais informações aqui. Entre elas estão:
1.     O Café – foi descoberto na Etiópia e não pelos árabes.
2.     A Câmera Escura – Por volta de 500 AC, os Chineses já haviam notado o efeito da passagem da luz por um buraco pequeno, forma uma imagem invertida no fundo da caixa, mas foi somente em 1021 que um Árabe escreveu um livro sobre o assunto da câmera escura. Porem foi um cientista escocês que inventou a câmera fotográfica em 1850.
3.     O Xadrez – A primeira razão que não pode ter sido um muçulmano é porque o Islam proíbe o jogo de xadrez. Mohamed comparou o jogo de Xadrez a “SUJAR as mãos com carne e sangue de porco”. Foi descoberto recentemente que o jogo de Xadrez já era usado na Europa, 600 anos antes do que se pensava.
Ha muitas outras no artigo acima citado. Vale a pena conferir.

Abraços e obrigado por estarem visitando o meu blog. Que Deus os abençoe e que meus artigos possam ajuda-los a resgatar estes muçulmanos das trevas e leva-los para Jesus.
Rafik

Fábio José de Melo Silva - O padre cantor - Entrevista






Fábio José de Melo Silva nasceu ao som de "Jesus Cristo" de Roberto Carlos, cantado pelo médico que fez o parto. Isso foi o que lhe disseram na infância, e o garoto gostou da lenda, do som e da oração. Aos 38 anos, padre Fábio de Melo canta e persegue o sucesso, como o rei da música romântica brasileira; e, celibatário, dedica-se a salvar almas, como o Nazareno.
Fábio nasceu em Formiga, Minas, 195 quilômetros a oeste de Belo Horizonte, e é tido como um intelectual por seus colegas da Igreja. Escreveu sete livros - destaque para os best-sellers "Quem me Roubou de Mim" (editora Canção Nova) e "Cartas Entre Amigos" (Ediouro), este em parceria com o vereador paulistano Gabriel Chalita (PSB). É mestre em antropologia e teologia laureado nas faculdades católicas que frequentou: Lavras (MG), Brusque (SC) e Taubaté (SP). Nesta última, em 2001, ordenou-se padre da Congregação do Sagrado Coração de Jesus (SCJ) na Faculdade Dehoniana (a congregação foi fundada pelo padre francês Leon Dehon, 1814-1882).

No seminário, começou a cantar e a compor. O primeiro disco, "De Deus um Cantador", pela Paulinas-Comep, foi lançado em 1997. Em novembro de 2009, apareceu seu 15º CD, "Iluminar" (Som Livre), com convidados especiais como Zezé di Camargo e Luciano, Elba Ramalho, André Leonno e a banda Roupa Nova. Com "Mulheres Cheias de Graça" (Ediouro), o sétimo livro, seu total de unidades vendidas, discos e livros, está próxima dos 2 milhões.
Melodias e arranjos de seus discos lembram Roberto Carlos e as letras, a poesia de J.G. de Araújo Jorge - "pelo estilo popular, comercial até" -, mas se diz admirador de Chico, Caetano, Paulo César Pinheiro, Fernando Brant, Milton, Roberto Guedes. Prosadores e poetas preferidos são Guimarães Rosa, Autran Dourado, Drummond de Andrade e "minha paixão", Adélia Prado.
O público não o decepciona. Seus discos foram campeões de vendas em 2008 e vice em 2009. Depois de 50 semanas na lista da revista "Veja" - capítulo da autoajuda e do esoterismo! -, dois de seus livros chegaram em segundo e quinto lugares entre os mais vendidos no ano passado. Bate recordes a audiência de seu programa das quintas-feiras na rede de TV Canção Nova, "o maior veículo de comunicação católica do mundo (127 operadoras de TV a cabo, 396 retransmissoras)". Fãs/fiéis lotam estádios e até quadras de escolas de samba onde se apresenta. E é uma multidão a fila para receber a eucaristia nas missas que celebra.
Na companhia do padre Fábio, este "À Mesa com o Valor" é sóbrio e frugal, apesar de bem cozidos e delicados os peixes, densos e enxutos os risotos do restaurante Toscana, no centro de Taubaté. Abstêmio desde sempre - "problemas de alcoolismo em família" -, padre Fábio nem sequer pede água no almoço, o que faz que seus convivas, a assessora de imprensa da Som Livre, a fotógrafa e o repórter, se limitem à água mineral ou ao guaraná diet com gelo e laranja.
Um metro e 70, olhos castanhos, camisa esporte azul com finas listras brancas e uma grande bolsa/pasta a tiracolo (na bolsa, celular, bloco de anotação, caneta... "E a 'Bíblia'?" "Não, a 'Bíblia', não"). Padre Fábio esperava a equipe às 11h30 e antecipa desculpas pelo pouco tempo disponível. "Tenho um compromisso às 13 horas." No restaurante todos o conhecem e o tratam com reverência - aparentemente é o que acontece em toda a cidade. Graças ao padre, essa cidade industrial (Volkswagen, Ford, Alstom), com 270 mil habitantes, à margem da Via Dutra e a 130 quilômetros de São Paulo, Taubaté ficou mais conhecida dos brasileiros. Até então a famosa da cidade era a idosa senhora que, segundo Luis Fernando Verissimo, acreditava "até nos ministros da área econômica" de governos recentes.
Ar jovial, é difícil chamar padre Fábio de senhor. Seu sorriso é um pouco tímido e discreto, maneira bem-educada de mostrar cordialidade. Rir mesmo, às gargalhadas, só o fez uma vez durante o almoço. Foi quando disse que a Paulinas, editora dos seus primeiros livros, lhe pagava 6% do preço de capa (a Ediouro paga 12% agora) e o repórter acrescentou: "Isso porque a Paulinas é sua companheira de Igreja..."
Padre Fábio é isso. Há pouca diferença entre púlpito e mesa de restaurante. Quando fala, é sempre um pregador, propagador e até propagandista de certezas religiosas.


"Como decidiu usar a música em seu trabalho de evangelização? Foi reação à penetração pentecostal?"
"Não penso meu ministério como uma forma de competição. Acho isso muito mesquinho, sabe? Não falo só para católicos, mas para o ser humano. Minha missão é pregar o Evangelho e é aí que entra o meu trabalho: desdobro o Evangelho em outras formas de comunicação. A arte sempre fez parte da minha vida. Sou caçula de oito irmãos, com ascendência familiar de muita sensibilidade artística. Meu pai era pedreiro e violeiro. Tocava moda de viola. A família também era muito religiosa. Arte e religiosidade estiveram sempre de mãos dadas."

"Sua música é religiosa, mas não é para cantar durante a missa..."
"Religioso para mim é tudo o que está tocado pela beleza, pela linguagem simbólica. Muitos compositores fizeram isso sem saber que estavam fazendo, ou até mesmo conscientes disso, não sei. É injusto classificar música profana e música sacra. A única diferença é em relação à música litúrgica, da liturgia dos ritos religiosos. A outra música sempre vai ter a possibilidade de ser religiosa, pelo próprio conceito de religião: estar religado a um valor superior."


"Acredito na perspectiva aristotélica
de que o bem e a beleza são traços de uma mesma verdade.
Onde há beleza há bondade."

"E o que reservar à feiura e a maldade?"
"Feiura e maldade são a negação do sagrado. A arte, esse atributo humano, é uma forma de resgatar a beleza original. Deus potencializa o mundo com tudo o que é bom. Gosto do mito do paraíso perdido, a história de que, por meio de um erro, fomos privados de um valor maior. Existe o livre-arbítrio e você se aproxima de Deus quando tem a possibilidade de escolher e decide pelo bem. É o verdadeiro retorno ao paraíso. Como líder religioso, tenho a responsabilidade de também fazer refletir. Tenho muito medo da religião que só faz rezar."

"Muito bonita a frase sobre medo da igreja que só faz rezar. Mas o que significa?"
"É necessário refletir sobre as questões humanas. Como padre, tenho todos os calvários da humanidade diante de mim. Por mais que se tenha passado por um processo de descrédito, muita gente ainda confia na autoridade do padre, do pastor. É quando posso motivar o ser humano à reflexão. Isso também é uma forma de oração. Religião é um processo de melhoria do ser".

"Você falou em mito do paraíso perdido. Por que mito?"
"A linguagem do 'Gênesis' é simbólica. A verdade está no que ela sugere. A metáfora da expulsão do paraíso e a história de Adão e Eva são tentativas de expor com muita sabedoria a fragilidade humana. Deus estabelece o paraíso, o lugar onde o homem será encontrado por Ele. De repente Adão e Eva, por decisão própria, saem daquele território e se perdem. Não é que Deus não quer encontrá-los, o homem é que não estava no lugar certo na hora do encontro marcado. Precisa crer em Deus para acreditar nisso. Metáfora lindíssima!"

"Como o senhor ajuda a mudar a sociedade ou isso não faz parte da religião?"
"Faz parte. Não proponho uma religião que faça esquecer a vida."

São 12h05 e o maître vem tirar os pedidos. Padre Fábio: "Gosto dos peixes daqui. Os risotos também são bons". Maître: "O salmão fica bem com risoto de manga". Repórter: "Para mim, tudo bem". Fábio (ao maître): "Meu amigo, tem como fazer esse abadejo com um molho que não seja gorgonzola?" "Alcaparra?" "Não tem molho de limão? Uma coisa simples? Não?... Então sem molho, só o abadejo, grelhado. E risoto de manga também".
Como todo sacerdote do Sagrado Coração de Jesus, padre Fábio fez, ao ordenar-se, votos de obediência, castidade e pobreza.

"Você mantém o voto de pobreza?"
"Eu me desliguei da congregação há dois anos. E entrei na diocese. Antes tinha voto de pobreza. É o que chamamos de secularização. Para o desligamento, preciso de bispo que me acolha e diocese que me queira. Dom Carmo, bispo de Taubaté, me acolheu; a diocese de Taubaté me quis, e sou liberado para fazer esse trabalho de comunicação. Não sou melhor do que nenhum padre, meu trabalho é que é diferente. Há muito tempo um livro escrito por um padre não está na lista dos mais vendidos; a Igreja precisa ocupar esse espaço."

"O que você ganha com suas obras agora é seu?"
"Justamente. Administro agora os recursos que me sobram."

"E quanto do que sobra você devolve à comunidade?"
"Ajudo a Canção Nova e entidades beneficentes do país todo. Em vez de criar uma instituição nossa, ajudamos as que já existem. Quando um evento é totalmente beneficente, o organizador só paga os custos. Aí não tem cachê meu. Já deixamos, limpo, para uma instituição social, R$ 200 mil num único evento. Sempre ajudamos uma obra social local. Entre construir a torre da igreja e a creche local, a gente vai ajudar a creche. Já tem muita parede erguida."

"Você fiscaliza o uso do dinheiro? Pode aparecer um picareta..."
"... Já apareceram muitos. Mas minha equipe fiscaliza."

"O voto de obediência você mantém. E o da castidade? O que acha do celibato?"
"Sou a favor do celibato."

A resposta é rápida.

"Não tenho problema com o celibato, para mim foi uma escolha. Ninguém disse que seria diferente. Ninguém me enganou. Quando fiquei padre, sabia que seria assim. A castidade é minha escolha. Seria péssimo pai, péssimo marido, se tivesse que fazer tudo o que faço e ainda cuidar da família."

"Escreve livros, canta, há moças que o acham bonito. Como é o assédio?"
Padre Fábio está corado. "É mais virtual do que real. (Pausa)... As pessoas vão me tratar do jeito que eu autorizar. Se alguém quer me banalizar e eu aceito, ela vai banalizar até o fim do evento e vai contaminar outras pessoas. Se corto o mal pela raiz, meu amigo, vou ser respeitado."

"Por falar nisso, você tem pecado? Não sou seu confessor, mas..."
"Meu maior pecado é a incapacidade de lidar com o tempo. Quando você não compreende o tempo, acaba sendo injusto com as pessoas, quer que deem resultado antes da hora, exige o que não tem direito de exigir."

"Você cobra demais dos fiéis, como um Deus inclemente?
"Não. O pecado diz respeito às pessoas que trabalham comigo. O primeiro grupo a ser evangelizado é a minha equipe. Temos que praticar o cristianismo entre nós. Às vezes exagero na cobrança..."

Padre Fábio é também obediente ao que prescreve a Igreja em outras questões modernas, como o aborto: "Sou contra o aborto, em qualquer ocasião e qualquer situação. Acredito no absoluto valor da vida."

Homossexuais?
"Se não tenho como mudar a maneira como a Igreja interpreta os homossexuais, posso mudar a maneira como os trato."

"E como os trata?"
"Com muito respeito, não se pode esquecer que Jesus Cristo foi misericordioso o tempo todo."

Células-tronco?
"O debate é recente demais, não sou estudioso do tema. Mas a grande questão é onde começa a vida."

Padre Fábio diz que quando a ciência comprova que a Igreja está errada, esta "até pede perdão", como aconteceu com a condenação de Galileu. A Igreja fará isso, segundo ele, se a sua posição sobre células-tronco for contestada cientificamente. "Já imaginou se estivéssemos fechados às descobertas da psiquiatria? Fenômenos psíquicos, e até parapsicológicos, são verdades humanas, não têm nada de demoníacos."

"Como é a sua rotina?"
"Rapaz, eu me desdobro no ofício de cantar, de compor, de escrever, de ser filho da dona Ana, minha mãe, viúva, que vive comigo em Taubaté, tem 72 anos."

O padre tem um programa semanal na rede de TV Canção Nova, de Cachoeira Paulista, e faz de 15 a 20 "eventos" por mês - nunca é show ou apresentação, é sempre evento.

"Estudou música, canto, composição?"
"Não. É intuição mesmo."

"Mas violão você toca?"
"Muito mal, mas toco. Piano também arrisco. Mas componho sem instrumento. Vou fazendo serviço e depois busco as harmonias. Quando não tenho informação suficiente para a harmonia, peço ajuda."

"Compõe primeiro a letra?"
"Não, primeiro a melodia."

"Cantarola?"
"Justamente. Daí eu faço letra para aquele verso e vou buscando acordes, harmonias."

O cantor e compositor Fábio de Melo tem antecessores na Igreja, padres cantores que lhe servem de inspiração. Um deles é o paulista e salesiano Jonas Abib, fundador da Canção Nova. Na Bahia, o jesuíta paraguaio Casimiro Irala fundou o movimento Oração Pela Arte (OPA), que, aliás, revelou Daniela Mercury. E José Fernandes de Oliveira, o Padre Zezinho (SCJ), também mineiro e também radicado em Taubaté, a quem Fábio considera "um expoente da música popular cristã do Brasil".

"E o padre Marcelo Rossi?"
"Tem muita coragem, seu trabalho de comunicação marca a história da Igreja Católica no Brasil. É recordista de vendas, reúne quase 20 mil pessoas todas as quintas-feiras em seu 'santuário' de São Paulo. Pode não comunicar a você, a mim, mas ao povo que está ali."

Torcedor do Cruzeiro, Fábio só tem tempo de acompanhar futebol pela TV.

"No seminário em que posição você jogava?"
"Na que podia. Era muito ruim, jogava na posição que sobrava. No seminário prevalece uma regra socialista: todo mundo tem o direito de participar."

"A propósito, seu parceiro, o católico Gabriel Chalita, vereador em São Paulo, trocou o PSDB pelo PSB, virou socialista. O que você acha do socialismo?"
"A proposta de Jesus é socialista, né? O socialismo tem sido mal interpretado. Bem aplicada, sem os exageros da antiga União Soviética, a proposta socialista só edifica."

Não se espere de padre Fábio radicais manifestações. Ele não veio ao mundo para dividir. Sobre a Renovação Carismática, por exemplo:

"Tive contatos com a Renovação e hoje não tenho mais. Mas acho o movimento importante, promoveu maior participação do leigo dentro da Igreja. Saí porque acho perigoso a gente se classificar 'sou padre carismático' ou 'sou padre da Teologia da Libertação'. Isso empobrece o sacerdócio. Sou padre da Igreja, preciso atender todo o povo".

Teologia da Libertação?
"Também foi importante. Admiro seu fundador, o peruano e dominicano Gustavo Gutiérrez-Merino. No Brasil, Leonardo Boff teve importância na espiritualidade desses tempos. Foi coerente ao abandonar a Igreja e concluir que estava no lugar errado. Exerceu um direito."

E os evangélicos?
"Tenho respeito por todos os que pregam amor a Deus e ao ser humano. É preciso acordar o povo para viver melhor. Admiro Alejandro Bullón, peruano, da Igreja Adventista, que pensa dessa forma...

(olha o relógio) "Uma hora, gente!"

"A última: Dilma, Serra, Ciro ou Marina?"
"Ainda não tenho nome. Acho que gosto de todos."

DIAS MAUS



(Efésios 5)
Amados irmãos, estamos vivendo dias maus na cidade maravilhosa, o terror, o medo está instaurado. Vivemos um verdadeiro caos, atentados terroristas, ônibus e carros incendiados, bandidos em massa nas ruas, militares preparados para guerra, o pânico é intensificado pelos boatos que a população cria e espalha. Quando contemplo dias assim fico triste pelos que sofrem, e temo que a dor chegue um dia aos meus, mas não perco a esperança, pois sei que sou peregrino nesta terra, meu lugar não é aqui. Mas enquanto não chegamos à cidade maravilhosa, a Nova Jerusalém precisamos remir o tempo, como diz a palavra de Deus: “Remindo o tempo; porquanto os dias são maus” (v.16). A palavra remindo na língua original do Novo Testamento é EXAGORAZOMENOI, cuja tradução literal é “comprando fora do mercado”. A idéia de comprar fora do mercado tem o sentido de pagar por alguma coisa o preço justo. Remir o tempo dentro deste contexto é resgatar a boa prática da utilização do tempo, ou seja, dar ao tempo o seu devido valor.
Viver dias maus não é um convite a entrar na caverna do medo e sim um convite a um despertar como diz a palavra de Deus: “Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá” (v.14). Ao olhar para os criminosos e as autoridades incompetentes julgamos os seus erros, mas pode ser que parte da corrupção do mundo seja nossa culpa também, por isso a palavra de Deus nos alerta: “vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios”(v.15). Será que a nossa estupidez em relação a nossa missão no mundo pode ter cooperado para construir um mundo assim? Talvez pudesse ser diferente! Não há mais tempo a perder para fazer diferença neste tempo. “Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito; (vv.17, 18). Necessitamos buscar ter a plenitude do Espírito Santo, pois o caminho para transformar o mundo perdido, começa na transformação das nossas vidas.

Do seu amigo Pr. Emmanuel Neto

Árvore de Natal, com cruz no topo, na fronteira provoca Coreia do Norte

Árvore de Natal, com cruz no topo, na fronteira provoca 
Coreia do Norte Pastor sul-coreano espera que irmãos do norte vejam monumento como uma mensagem de esperança
Segundo a CBN News ( www.CBNNews.com ), a Coreia do Sul ergueu uma enorme árvore de Natal na fronteira norte-coreana, informou Dan Wooding, fundador da ASSIST Ministérios .

"Há sete anos, o Sul não ilumina 100 pés de aço de um dos ícones do Natal porque o Norte (anti-cristianismo) protestou a celebração desta data, “invadindo” seu território. Após tensões elevadas entre os dois países, devido ao recente ataque da Coréia do Norte, o Sul acendeu a árvore em um movimento provocativo", consta no site.

Entretanto, para os cristãos sul-coreanos a árvore, que é um dos símbolos universais da celebração do nascimento de Jesus, será como uma mensagem de esperança para seus irmãos perseguidos do Norte.

"Como cristãos, cremos que esta será uma oportunidade valiosa para, humildemente, proclamarmos o real motivo do Natal e os reais objetivos de Jesus, através das luzes do amor e da paz", disse Lee Young-hoon, um pastor sul-coreano.

A matéria afirma ainda que a árvore, que tem no topo uma cruz iluminada, pode ser vista perfeitamente pelos norte-coreanos que vivem perto da zona desmilitarizada que divide os dois países.

Fonte: Christian Telegraph/ Redação CPAD News
 

Estudantes de teologia continuam sem seminário na Indonésia

Estudantes de teologia continuam sem seminário na Indonésia Eles pedem 7 milhões de rúpias, mas governo só quer pagar 5,3 para os 8 prédios destruídos
Dois anos e meio após um ataque islâmico num seminário na Indonésia, centenas de alunos continuam sem instalações definitivas. Eles ainda estão em abrigos temporários, pois o governo não os compensou pela perda dos oito edifícios.

Os alunos do Evangelical Theological Seminary (Setia) têm até o final deste mês para deixar o prédio e não têm nenhum abrigo alternativo definido. Ao mesmo tempo, a escola ainda discute com o governo de Jacarta sobre compensação dos edifícios.

Mais de 100 estudantes protestaram em frente ao Setia de Jacarta sobre compensação de sua propriedade que é esperado há mais de um ano. Eles reivindicam das autoridades o pagamento de 7.000 milhões de rúpias.

Com esses recursos, eles pretendem comprar um prédio para acomodar mil estudantes, que atualmente estão em abrigos improvisados em Jacarta. "Exigimos que o governador cumpra suas promessas imediatamente", disse o presidente dos estudante do Setia, identificado apenas como Suriedi.
 
No dia 25 de julho de 2008, um grupo de muçulmanos, que afirmava ser moradores, atacou o campus do seminário, deixando mais de mil alunos sem instalações e moradia.

Suriedi disse que os estudantes estão cansados da exploração e do abandono durante esses dois anos e meio. "Esse episódio interrompeu claramente o processo de aprendizagem", disse ele.

O reitor da Setia, reverendo Matheus Mangentang, disse que a recente reunião com o chefe do Serviço de Polícia Civil de Jacarta, Effendi Anas, ainda não havia produzido um acordo.  "Eles queriam pagar 5,3 milhões para os oito prédios de propriedade de Setia, enquanto nós queremos 7 milhões de rúpias", disse ele.

Em reuniões anteriores, Mangentang disse que lamentou que o governador de Jacarta não estava lidando com a questão diretamente, mas sim o tinha entregue para polícia. "Vamos continuar na luta, porque o prazo do contrato vence no final de dezembro. Devemos estender o período do contrato ou do aluguel que vai subir de 290 milhões de rúpias para 700 milhões de rupias".

O Governo Provincial de Jacarta afirmou ter alocado recursos no orçamento de 2009 para os edifícios do Setia. O vice-governador de Jacarta, Prijanto, disse, em fevereiro do mesmo ano, que pagaria os oito edifícios de acordo com preços de mercado.


Fonte: Charisma News
Foto: Compass Direct

Lula resiste e centrais atacam novo mínimo


Em dia de protesto de estudantes contra o reajuste dos parlamentares, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reclamou da campanha dos sindicalistas por um salário mínimo superior à proposta de R$ 540. As centrais sindicais reivindicam o valor de R$ 580.
Lula, que tomou café da manhã com jornalistas, disse que qualquer alteração no mínimo será decidida pela sucessora, Dilma Rousseff. Para o presidente, os sindicalistas não estão aceitando acordo fechado em 2007, que prevê reposições do salário mínimo levando em conta perdas com a inflação e a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes.
"Os companheiros sindicalistas não podem fazer um acordo e esse acordo só vale quando se é para ganhar mais", disse. "Temos um acordo para recuperar o salário mínimo até 2023."
O deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), presidente da Força Sindical, afirmou que prepara emendas à medida provisória que instituirá o valor do salário mínimo a fim de elevá-lo para R$ 580. Além disso, ele vai propor reajuste de 10% para as aposentadorias acima do mínimo.
"O presidente Lula negociou nos sete primeiros anos de governo e deixou de negociar no último", alfinetou o deputado. "Parece até que ele perdeu um pouco da sensibilidade social que teve este tempo todo."
Na segunda-feira, 27, a Força divulgou nota atacando o valor apontado pelo presidente. "Os insensíveis tecnocratas, ainda enraizados na área econômica, insistem em dar um pífio aumento para o salário mínimo", diz o texto, ressaltando que o aumento real tem impacto sobre toda a economia.
O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Artur Henrique, ressaltou que o mínimo de R$ 540 pode ficar abaixo da inflação de 2010. "É um absurdo que só os trabalhadores paguem pela crise de 2008."
As críticas foram ecoadas pelo presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah: "Estamos muito decepcionados com essa decisão. O presidente tomou medidas corretíssimas no combate à crise e, agora, tinha de recompensar os trabalhadores que mais acreditaram nele."

Juros. Durante o café, o presidente evitou dar palpites sobre a economia brasileira no próximo ano. Ele observou que, a partir do dia 1º, haverá outro governo e outra diretoria do Banco Central. "Eu não vou falar se é hora de subir ou não (os juros). A última vez que o Copom se reuniu no meu governo, não aumentou", disse. "A dosagem do remédio será dada pela autoridade monetária."
Ao analisar a crise financeira internacional, o presidente destacou que o seu governo tomou medidas para aumentar o crédito no mercado. Ele afirmou que houve uma "intervenção forte" no Banco do Brasil e na Caixa para agilizar medidas de combate à crise. "Nós aqui levamos dez dias para resolver o problema de financiamento de veículos. O (Barack) Obama levou sete meses para resolver o problema da General Motors."
Pouco depois da entrevista, cerca de cem estudantes despistaram a segurança e ocuparam a rampa do Palácio do Planalto em protesto contra o aumento de salários dos parlamentares e à política educacional do governo.
A ideia era subir a rampa do Congresso, mas o excesso de seguranças na frente do prédio levou os manifestantes a mudar de estratégia. Sobrou para a presidente eleita: "Dilma, que papelão, tem dinheiro para ministro mas não tem para a educação", diziam, em coro.

Leonencio Nossa / BRASÍLIA e Lucas de Abreu Maia / SÃO PAULO - O Estado de S.Paulo

EmO Evangelicos? “EMOrragia”: Entenda a mania que quer dominar os jovens cristãos


emo-cristaoCom certeza você já ouviu falar sobre os emos. Deve conhecer algum ou até pode ser um, quem sabe.
Não há definição para emo, mas pode-se descobrir um por suas características.
Eis algumas delas:
Um emo reclama do sistema, apesar de não fazer nada para a melhora dele;
Um emo se mostra triste para todo mundo visando receber a atenção de todos;
Um emo gosta de usar All-Star (nada contra os usuários), pintam o cabelo com cores estranhas, alisam a mecha frontal do cabelo, transformando-a numa franja horrível (principal característica, por sinal), fortes maquiagens e roupas pretas, muitas roupas pretas.
Um emo faz confusão com transeuntes, destroem patrimônios públicos (geralmente são emos punks), sempre vão às festas a caráter emo (estilo gótico de ser), revolta-se com o que não gosta e começa a chorar…
Um emo curte rocks britânicos, anos 70 ou 80, amam heavy metal, são exageradamente emotivos, andam em grupos…
Na internet, um emo sempre coloca seus defeitos escritos nos nicks e logins, põem fotos bizarras, agem feito nerds (mesmo que não sejam)…
Enfim, essas são as características principais retiradas de alguns sites. Claro que tem outras que, pra não ser prolixo e cansativo, eu não colocarei aqui.
Não tenho nenhum preconceito contra os emos (assim como não tenho contra os homossexuais, punks, neonazistas…).
Além do mais, tudo isso é costume mundano de uma geração perversa, sem amor a Deus, infame e cega.
O problema está quando essa mania começa a invadir as mentes adolescentes cristãs. Em uma dessas minhas viagens ao interior de Pernambuco eu tenho sido testemunha ocular de alguns jovens na própria Casa de Deus que aderiram a esse estilo, que infesta como uma praga entre alguns incautos e ingênuos meninos.
Tais costumes citados acima tem sido comuns a esse grupo de jovens que tem se desviado do foco central do cristianismo, Deus, e dado atenção a essas fantasias. Adolescentes estão agindo como gentios, entregues à dissolução, separados da vida de Deus pela ignorância que há neles. Paulo já nos alertava quanto a isso (Ef 4.17-19).
A Bíblia ensina que não devemos nos conformar com este mundo (1 Co 12.2), nem amar o que nele está, pois isso não provém do Pai (1 Jo 2.15,16), uma vez que ele, o mundo, está no maligno (1 Jo 5.19).
“Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (1 Co 3.16)
“Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus” (Gl 3.26)
Que o Senhor faça com esses “emos-cristãos” voltem ao primeiro amor, às veredas antigas (Jr 6.16), que esqueçam essas paixões infames e entreguem sua vida, conservando o corpo, a alma e o espírito incompreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus (1 Ts 5.23)
Cristão-emo? Aqui não!
Deus vos abençoe
A-BD®

Plantador de Igrejas Aborda os Homens que Não vão Crescer

Um pastor de St. Louis e plantador de Igrejas respeitado acionou o alarme sobre um problema social que chama de "ban," que são machos que não são tão meninos nem homens em seu nível de maturidade.
    darrin-patrick-desiring-god-church-planting
  • (Foto: Desiring God via The Christian Post)
    Darrin Patrick (direita), pastor da Igreja Journey em St. Louis e autor de Plantador de Igreja: O Homem, A Mensagem, A Missão, fala para o ministério Desiring God, durante uma entrevista em Nov. 23, 2010, em St. Louis.
Um ban está "em algum lugar entre" um menino e um homem, assumindo a forma de um homem de 30 e poucos anos, jogando vídeo game três horas por dia.
"Eu pessoalmente acredito que o motivo por que nós temos uma crise social com os homens é porque nós não temos Igrejas fortes que façam saiar homens treinados, equipados, com poder, desafiados," afirmou Darrin Patrick, pastor da Igreja Journey em St. Louis e autor do Plantador da Igreja: O Homem, A Mensagem, e A Missão, em uma recente entrevista em vídeo com o ministério Desiring God.
"Ele é um cara que prolonga a sua adolescência, realmente resiste a responsabilidade. Ele está tentando não ser um marido de Efésios 5... Ele é realmente sobre ele mesmo."
Patrick explicou que estava inspirado em escrever o livro por causa de todos os bans - uma palavra que ele inventei - em sua própria Igreja. Muitas dos bans da Igreja, não têm pais em suas vidas e não sabem como fazer coisas básicas, como fazser saldo de um talão de cheques, ler a Bíblia, ou relacionados com mulher porque eles vêm assistindo pornografia.
O pastor, que também vice-presidente de Rede de Plantação de Igrejas Atos 29, queria expor esse problema com o propósito de que as Igrejas possam levantar homens melhores.
"Eu os amo (bans em sua Igreja). Eu teria sido um deles. Eu era um deles e Deus me salvou disso," disse Patrick. "Então, minha opinião é pessoal, enquanto eu lia as Escrituras, que nós temos fortes pastores que conduzem aquelas Igrejas nós temos a esperança de ver uma cultura de bans tornando-se homens bíblicos."
Patrick, cujo Igreja se espalha ao longo de quatro campi e oito cultos, compartilhados sobre seu passado conturbado antes que ele viesse a conhecer Cristo. Sua vida passada teria que ter acabado nele tornando-se um ban, se ele não tivesse feito mudanças drásticas em sua vida.
Durante seu último ano do colegial, ele foi suspenso da equipe de futebol por beber, suspenso da escola por brigar, e seguro de que sua namorada estava grávida. Tudo na mesma semana. Enquanto todas as coisas importantes na vida desmoronavam, um senior preocupado com a equipe de futebol convidou-o para ir à Igreja. Através da leitura da Bíblia e orientação na Igreja, Patrick comprometeu sua vida com o Senhor e sentiu o chamado para ensinar a Bíblia.
"Vocês (pastores, plantadores de Igrejas) realmente dêem a esses caras esperança de que eles podem mudar, e não apenas esperar desafio," disse Patrick. "Você diz que simplesmente não é uma opção jogar vídeo-game três horas por dia quando você estiver nos seus 30 anos."
Mas ele apelou aos plantadores de Igreja, que são os leitores-alvo de seu novo livro, a não confundirem a força física com ser homem. O Rei Davi era um músico e escreveu poesia e Jesus falou sobre flores e sementes, notou ele. Um homem é alguém que é ambos duro e macio, que tem um elemento de proteção mas pode também emocionalmente conectar-se com sua esposa.
Patrick, que tem três filhas e um filho de 4 anos, chamado Drew, compartilhou que ele ensinou seus filhos a orarem: "Deus, faça de mim um homem com pele grossa e um coração suave. Faça-me um homem que é duro e macio. Faça-me duro para que eu possa lidar com a vida. Faça-me macio para que eu possa amar as pessoas. Deus, faça de mim um homem."
O livro Church Planter: O Homem, A Mensagem, e A Missão é o primeiro livro sobre plantação de Igrejas sobre plantação de Igreja por um plantador de Igreja da Atos 29. Ainda existem muitos livros sobre plantação de Igrejas, Patrick disse que nenhum aborda como um plantador de Igrejas deve ser. O foco do livro está no caráter, na mensagem, e na missão de um plantador de Igreja e é na maior parte uma autobiografia da jornada de plantio de Patrick da Igreja Journey de St. Louis. O Plantador de Igreja foi lançado durante o National Boot Camp do Plantador de Igrejas da Atos 29, em Seattle, em setembro.

Cristian Post.

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...