quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

OBREIROS MALDITOS - QUEM SÃO E COMO AGEM .

É quase que comum nos dias de hoje , percebermos a presença de bodes e lobos  no meio do aprisco .
Lobodes que não respeitam seus lideres, que atacam como cão ferozes seus pastores , para os matarem e de uma forma sorrateira assumirem seus postos.
São os cães do final dos tempos , são os servos do diabo , prontos para lançarem suas investidas contra as ovelhas .
Não medem esforços para conquistarem espaço , mesmo que preciso for matar .
Pois a função do diabo é matar , roubar , maldizer, rebeliar etc.
A palavra de Deus nos fala que : 


Maldito aquele que fizer a obra do Senhor relaxadamente” (Jeremias 48:10). Quando passei por este versículo na minha leitura diária, parei para refletir. Pesquisei um pouco mais e vi que outras versões falam de fazer a obra com negligência ou de maneira fraudulenta. O sentido é de não ser honesto e diligente no trabalho do Senhor. O Senhor condena o engano, a hipocrisia, a preguiça e a falta de zelo no serviço a ele.
Vamos considerar este versículo e outras passagens que comunicam o mesmo princípio.
O Contexto de Jeremias 48
Este capítulo está no meio de uma série de profecias contra as nações pagãs. Deus explica seus motivos e planos para castigar nações como Egito, Filístia, Amom, Edom, Babilônia e outras. No capítulo 48, o país condenado é Moabe. Os moabitas eram descendentes de Ló e, por isso, parentes dos israelitas. Mas a sua longa história de desrespeito para com Deus levou este povo a receber a condenação do Senhor. Como Deus tem feito muitas vezes com outros povos e nações, ele decidiu usar mãos humanas para punir os moabitas. Os homens usados para executar a sentença seriam instrumentos de Deus, vingadores escolhidos pelo Senhor. Assim, entendemos o versículo 10 inteiro: “Maldito aquele que fizer a obra do Senhor relaxadamente! Maldito aquele que retém a sua espada do sangue!” Deus chamou homens para castigar os moabitas, e falou que seriam malditos se não cumprissem sua tarefa com diligência.

A Missão dos Servos Atuais
Hoje, a missão dos servos de Deus não é aniquilar os rebeldes: “Se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens; não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: A mim me pertence a vingança; eu é que retribuirei, diz o Senhor” (Romanos 12:18-19).
Deus tem dado aos servos dele, nos dias de hoje, uma missão de misericórdia e amor. Nós devemos anunciar as boas novas que oferecem a salvação aos homens perdidos, para que possam evitar a condenação eterna e participar do privilégio da comunhão eterna com Deus.
Se Deus condenou os servos negligentes na missão de vingança, quanto mais ele vai cobrar a falta de zelo na missão de misericórdia!
 Os obreiros hoje devem ser diligentes no trabalho do Senhor.
Os Obreiros no Novo Testamento
É interessante e triste observar como as descrições mais simples e humildes podem ser distorcidas pelos homens para criar cargas de importância nas igrejas. Algumas palavras são tão simples que seria difícil compreendê-las de forma errada, mas muitos religiosos conseguem!
Considere alguns exemplos do Novo Testamento, em contraste com os abusos dos dias atuais.
 A palavra ministro significa servo, e ministério significa serviço. 
Mas muitas igrejas usam tais palavras como títulos para engrandecer pessoas (colocando servos acima dos irmãos que devem ser servidos) e trabalhos (a palavra ministério assumiu, no entendimento de muitos, a idéia de alguma obra ou até organização de destaque). Precisamos aprender que ministrar quer dizer servir. 
Ao invés de pensar em subir para uma carga de liderança e domínio sobre outros, deve lembrar-se do exemplo de Jesus quando ele pegou uma toalha e uma bacia de água e lavou os pés dos apóstolos. Do mesmo modo, as palavras traduzidas obreiro no Novo Testamento significam trabalhador, às vezes destacando a idéia do trabalho árduo e cansativo.
 Evangelistas são obreiros (2 Timóteo 2:15), não no sentido de serem líderes ou dominadores de igrejas, mas no sentido de trabalharem para pregar o evangelho de Jesus.
No Antigo Testamento e nas religiões pagãs, existiam classes de sacerdotes especiais. Mas no Novo Testamento, todos os cristãos são sacerdotes (1 Pedro 2:5,9). No contexto de uma congregação local, alguns serão escolhidos como pastores (chamados, também, de presbíteros ou bispos – Atos 20:17,28). Estes homens especialmente qualificados (cf. 1 Timóteo 3:1-7; Tito 1:5-9) guiarão, mas não deverão dominar o rebanho (1 Pedro 5:1-3). Cada discípulo – cada sacerdote – mantém a comunhão com Deus e não depende de mediador humano para servir ao Senhor.
Nas tentativas persistentes de implantar ou manter um sacerdócio especial nas igrejas hoje, até a simples palavra obreiro tem sido abusada. Em algumas igrejas, “obreiro” se tornou um título oficial para destacar alguns irmãos acima dos outros. Ao invés de reconhecer que todos nós devemos ser obreiros e cooperadores, algumas igrejas já chegaram ao ponto de nomear “O Obreiro” ou “Nosso Obreiro”, assim destacando uma pessoa como líder da congregação. Neste conceito errado de liderança, alguns discípulos acreditam que “O Obreiro” ocupe uma posição abaixo de Jesus mas acima do rebanho, exercendo autoridade para governar e tomar decisões pela congregação.
Para defender tal autoridade de pregadores ou evangelistas, alguns buscam alguma base no Novo Testamento. 
Vamos examinar alguns versículos que são usados para justificar este sistema anti-bíblico de liderança de igrejas:
Tito 2:15 – Paulo disse ao evangelista Tito: “Dize estas coisas; exorta e repreende também com toda a autoridade. Ninguém te despreze.” O trabalho de qualquer evangelista é pregar a palavra, que ele faz com a autoridade da própria palavra (cf. 2 Timóteo 4:1-5).
 Usando a palavra de Deus, que tem a autoridade divina, um evangelista ensina, edifica, repreende e põe em ordem as coisas que faltam nas igrejas onde ele prega (Efésios 4:11-14; Tito 1:5). A autoridade está na palavra que ele prega, não numa posição de domínio sobre a congregação.
1 Coríntios 16:15-16 – Depois de comentar sobre a fidelidade da família de Estéfanas no serviço dos santos, Paulo disse aos coríntios: “que também vos sujeiteis a esses tais, como também a todo aquele que é cooperador e obreiro”. Se tivesse alguma passagem que usasse as palavras “cooperador” ou “obreiro” como títulos de distinção, daria para entender uma certa autoridade aqui. Mas a realidade é que todos os cristãos devem trabalhar, e todos devem ser sujeitos uns aos outros (Efésios 5:21; Romanos 12:10,16). Devemos ajudar e apoiar aqueles que servem ao Senhor, sejam evangelistas ou outros servos e servas (3 João 5-8; Romanos 16:1-2).
Hebreus 13:17 – O autor já falou de guias do passado (13:7), e agora fala sobre guias vivos: “Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma...”. Este versículo tem sido muito mal aplicado para justificar muitos abusos em igrejas. Conforme o Novo Testamento, os homens autorizados por Deus para guiar o rebanho são os bispos, homens escolhidos na base de qualificações rigorosas (1 Timóteo 3:1-7; Tito 1:5-9). Não temos direito de usar este versículo para justificar autoridade de evangelistas, “discipuladores”, etc.
 Mesmo quando se trata de bispos, este versículo não lhes dá autoridade absoluta (cf. 1 Pedro 5:3). A palavra traduzida “obedecei” em Hebreus 13:17 significa “sejam persuadidos”. Como ovelhas submissas, devemos permitir que os bispos nos mostrem os motivos, segundo a vontade de Deus, para fazer o que eles indicam.
Quem São os Obreiros Hoje?
Depois de considerar vários trechos do Novo Testamento e o significado da palavra “obreiro”, fica fácil entender a aplicação hoje. Todos os cristãos fiéis devem trabalhar incansavelmente.
 Todos os discípulos de Cristo são obreiros, cooperadores no trabalho dele. Uma vez que compreendemos o sacerdócio de todos os cidadãos do reino de Cristo, entendemos que todos são obreiros.
Obreiros Malditos ou Abençoados?
A gora vamos voltar ao tema deste estudo. O perigo de ser obreiros malditos não é apenas um problema de pastores e evangelistas. É um perigo que todos os cristãos enfrentam! Se formos negligentes, desonestos ou preguiçosos no nosso serviço a Deus, seremos condenados por ele.
O que, então, Deus quer dos servos dele hoje? Seria fácil fazer uma lista de obrigações principais, no mesmo estilo dos fariseus da época de Jesus, para identificar os servos diligentes e fiéis. Mas a verdadeira resposta não é tão fácil.
Jesus orientou os apóstolos a ensinarem os discípulos a “guardar todas as coisas que vos tenho ordenado” (Mateus 28:19-10). Em outra ocasião, ele disse: “Se me amais, guardareis os meus mandamentos” (João 14:15). O verdadeiro discípulo é conhecido pela sua obediência. O apóstolo João disse que sabemos que temos conhecido Cristo por isto: “se guardamos os seus mandamentos” (1 João 2:3).
Certamente seria mais fácil se tivéssemos uma lista de cinco ou dez itens essenciais, alguns atos externos e visíveis que garantiriam a nossa fidelidade como servos. Muitos homens têm feito tais listas, ou oficial ou informalmente. Freqüentemente frisam questões como ofertas, freqüência nas reuniões da igreja, cotas e metas para a evangelização pessoal e a abstinência de determinados vícios e hábitos. 
Podem acrescentar exigências em termos de roupas, saudações especiais, etc.
Nosso comportamento, vestimenta e participação ativa da igreja do Senhor certamente devem refletir a determinação de ser obreiros aprovados. Mas, Jesus não abordou a questão com uma simples lista de coisas que se deve ou não se deve fazer. A abordagem dele é mais exigente. Ele quer um coração voltado a ele, e sabe que a pessoa assim dedicada ao Senhor buscará muito mais do que meras regras e normas de comportamento. O verdadeiro obreiro buscará compreender e absorver a mente do Senhor, deixando até seus pensamentos mais íntimos serem guiados pela vontade de Deus.
E esta busca não será fácil. Teremos que conhecer bem a palavra de Deus, dando prioridade ao estudo cuidadoso das Escrituras. E com o conhecimento vem a responsabilidade de aplicar o que aprendemos: “Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos” (Tiago 1:22). Os servos fiéis não apenas seguem listas de regras, procuram andar como imitadores de Deus (Efésios 5:1).
 Como Jesus reflete a plena perfeição do Pai, os discípulos devem refletir a plenitude de Cristo (Colossenses 1:19; 2:9; Efésios 1:23; 3:19; 4:13).
Escolhemos entre dois caminhos. Podemos ser preguiçosos e negligentes, ou podemos nos esforçar como servos diligentes e dedicados. O primeiro caminho leva à maldição eterna. O segundo leva à bênção da comunhão eterna com Deus.



VIA GRITOS DE ALERTA  INF. ESTUDOS DA BÍBLIA

ONU acusa Vaticano de 'sistema de ocultação' de abusos contra crianças

A Organização das Nações Unidas (ONU) acusa o Vaticano de manter um "sistema de ocultação" de crimes sexuais contra crianças, de não colaborar com a Justiça e pede que a Santa Fé revele qual a dimensão dos casos envolvendo padres pelo mundo.
Comitê de Direitos das Crianças examina ações do Vaticano - Jamil Chade/Estadão
Jamil Chade/Estadão
Comitê de Direitos das Crianças examina ações do Vaticano
Nesta quinta-feira, 16, o papado de Francisco enfrenta seu primeiro grande teste internacional ao ser examinado pelas Nações Unidas sobre o que tem feito para proteger crianças contra abusos sexuais.
O Vaticano admitiu na manhã desta quinta-feira, 16, na Organização das Nações Unidas a existência de abusos sexuais cometidos pelo clero contra crianças e alerta que os crimes "não podem ser ignorados por outras prioridades ou interesses".
Mas os relatores da ONU querem mais transparência por parte do Vaticano. Sara Oviedo Fierro, relatora da ONU, foi uma das que lideraram o questionamento. Segundo ela, a Igreja mantém 200 mil escolas pelo mundo, com 50 milhões de alunos.
"O que tem sido implementado de fato? Quantas pessoas foram consideradas culpadas? Quantos padres foram entregues para a Justiça", questionou.
Fierro apontou que sanções adotadas pelo Vaticano são vistas como não sendo da mesma magnitude do crime e que o "interesse do clero parece ser mais importante do que o interesse da criança". "Existe um sistema de ocultação dos crimes", acusou.
A relatora ainda acusa o Vaticano de não estar divulgando os números reais do problema. "Vocês estão dispostos a expor a dimensão do problema ao mundo? Vocês sabem o número de casos. Por que não difundir?"
Silvano Tomasi, núncio do Vaticano na ONU, confirmou na manhã desta quinta-feira, 16, que a Santa Sé tem modificado suas leis e, nos últimos meses, abriu um processo contra um funcionário por abusos sexuais contra crianças fora do território da Cidade do Vaticano. "Não há desculpas. Esses crimes não têm justificativa nas estruturas da Igreja", insistiu.
Usando dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tomasi indicou que 150 milhões de meninas pelo mundo são alvo de abusos sexuais em diferentes instâncias da sociedade, além de 73 milhões de garotos, numa tentativa de mostrar que o problema não é apenas da Igreja. Tomasi pediu que a ONU faça sugestões para "ajudar" na luta contra o problema e garantiu que novas medidas estão sendo tomadas.
"Os abusos são cometidos pelo clero e outros funcionários da Igreja. Isso é muito sério, porque estão em posição de confiança e devem proteger a criança", disse. "Essa relação é de confiança e por isso é crítica", acrescentou.
O Vaticano aderiu ao tratado que protege menores em 1990 e, em 1994, apresentou uma série de informações para a ONU. Mas passou a permanecer em silêncio até que, em 2012, voltou a dar satisfações para a entidade.
A ONU pediu agora que o Vaticano entregasse detalhes de todos os casos conhecidos de abusos sexuais contra crianças. O número estimado seria de 4 mil. Mas a Santa Sé aponta que é responsável pela implementação do tratado de proteção a menores apenas dentro do seu território, a Cidade do Vaticano, onde vivem 31 crianças.

ESTADAO.COM.BR

Silas Malafaia é criticado por trazer Mike Murdock ao Brasil


Nos últimos dias, vários blogs evangélicos fizeram duras críticas ao pastor Silas Malafaia por estar novamente trazendo ao Brasil o pastor Mike Murdock. A reação nas redes sociais indica que as pessoas já anteveem algum pedido financeiro que voltará a ser ecoado no meio secular.

A polêmica e as críticas tem surgido constantemente, desde que Malafaia começou a trazer ao seu programa pregadores como Mike Murdock e Morris Cerullo. Todas as vezes que esses televangelistas de fama internacional participaram do Vitória em Cristo, surgiram polêmicas.

Tudo começou em 2009, com o lançamento da Bíblia de Batalha Espiritual e Vitória Financeira onde Morris Cerullo trouxe uma revelação: como era o ano “9”, a oferta que ele pediu foi de R$ 900 reais.

Na primeira visita de Murdock, em 2010, foi o lançamento de um plano para arrecadar R$ 1 bilhão. O dinheiro seria empregado em evangelização em todo o mundo e manutenção de programas de TV em pelo menos 140 países. Malafaia batizou o plano de “Clube de 1 milhão de Almas“. Cada fiel que aceitasse colaborar teria de doar R$ 1.000. O site do Clube ainda está no ar, mas registra que só foram alcançadas 67.315 almas.

Mike Murdock também ensinou na época sobre finanças e disse que as pessoas que fizessem doações veriam toda a sua família ser salva e que apareceria alguém muito rico para abençoar o ofertante.

Em 2011, foi a vez do Programa Vitória em Cristo mostrar o pastor Morris Cerullo trazendo uma revelação sobre “um tempo extraordinário de Deus” e pedindo que os telespectadores fizessem uma oferta especial de R$ 911 reais. Cerullo explicou que o número 11 tem uma significância profética, pois o ele significa “nada faltando”, por isso a oferta terminava com 11. Em troca o doador receberia uma Bíblia de Oração.

Já em 2012 teve a volta de Murdock, com ênfase no recebimento dos dons do Espírito de Deus. Foi colocado um desafio financeiro para ajudar a dar continuidade nos trabalhos da Associação Vitória em Cristo. Convidou os fiéis a assumir um compromisso mensal a partir de R$ 30, mas o pastor americano pediu para que 3.000 fizessem um desafio de ofertar R$ 1.000.

No ano passado, o pastor Murdock fez o lançamento da campanha “Campeões da Fé”, onde foi prometida uma visitação extraordinária do Espírito Santo e a cura de doenças. A oferta era de R$1.000,00. O conferencista americano pediu que 3 mil pessoas participassem deste projeto, o que renderia pelo menos R$3 milhões. Quem aceitasse seu desafio, receberia o livro “O Desígnio” de sua autoria. Alertou ainda que os empresários que dessem R$ 12.000 veriam seus negócios dobrar.

Para 2014 o pastor Malafaia já anunciou que em dois sábados, 1 e 8 de fevereiro, os telespectadores poderão assistir no programa Vitória em Cristo mais uma vez os ensinamentos do Dr. Mike Murdock. O convidado falará novamente sobre dinheiro e, segundo o site do programa, lançará novamente a campanha Campeão da fé, que consiste em uma aliança de fé com Deus.

Certamente o programa causará polêmicas como das outras vezes, afinal por ser adepto da chamada Teologia da Prosperidade, Murdock recebe críticas por onde passa. O ex-missionário Brian “Trey” Smith, que trabalhou com ele, publicou um livro-bomba chamado “Thieves: A dirty TV pastor and the man who robbed him” [Ladrões: um pastor da TV desonesto e o homem que o roubou], onde descreve, com riqueza de detalhes, os bastidores do ministério de Murdock e sua obsessão, a exemplo de Salomão, por mulheres e riquezas. Entre as muitas acusações está a que Murdock explora as pessoas ao fazer promessas em nome de Deus, enquanto mantém uma mansão no Texas, com vários carros de luxo na garage, tem seu próprio avião e vive acompanhado de prostitutas de luxo.



Fonte: Gospel Prime

Pastor que pagou despesas pessoais com dinheiro público é obrigado a devolver verbas


O pastor da Igreja Universal teria feito uso indevido de verbas de seu gabinete para custear despesas de sua esposa durante viagens oficiais.

O pastor da Igreja Universa Saulo Rodrigues (PRB), vereador em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, esteve no centro de uma denúncia sobre uso indevido de verbas de seu gabinete, que foram usadas para custear despesas de sua esposa durante viagens oficiais.

A denúncia foi realizada pelo jornal local A Cidade no início de dezembro passado, e na penúltima semana do mesmo mês o pastor ressarciu os cofres da Câmara Municipal da cidade.

Open in new windowSegundo reportagem do jornal, o valor corresponde a 50% dos gastos feitos pelo pastor/vereador durante viagens oficiais. Dos R$ 5,7 mil gastos por ele, R$ 3,7 referem-se a seis viagens feitas por Saulo ao lado da esposa, Cássia Camargo da Silva, a São Paulo e Brasília.

O valor que o vereador deveria ressarcir aos cofres públicos foi fixado pela Coordenadoria Jurídica da Câmara. De acordo com Antônio Carlos Augusto Gama, coordenador jurídico do Legislativo, é “inviável apurar qual o valor do montante de R$ 5,7 mil deve ser restituído”, e portanto, o valor definido pelo setor de contabilidade foi a metade, já que eram despesas de duas pessoas.

“Tendo em vista que o próprio vereador se predispôs a devolver os eventuais valores que forem apontados como impróprios e ante a impossibilidade de sua apuração precisa, recomenda-se a devolução de metade do montante gasto, pressupondo-se que os valores teriam sido gastos por duas pessoas”, disse Gama.

Entretanto, o cientista político Maximiliano Martin Vicente entende que o vereador deveria devolver o valor total, R$ 3,7 mil, gasto nas viagens ao lado de sua esposa: “Ao devolver apenas R$ 2,8 mil, o vereador ainda saiu em vantagem. O caso cheira um ‘acordo amigável’ na Câmara”.

A devolução dos valores por parte do vereador evita que a Câmara abra um processo disciplinar contra ele. Porém, o Ministério Público pretende intimar Saulo Rodrigues para prestar depoimento em inquérito que vai apurar se houve improbidade administrativa, que é o mau uso do dinheiro público.

“Eu errei, vou devolver o dinheiro ‘de volta’ (sic) para a Câmara. Peço desculpas ao povo de Ribeirão”, disse o pastor/vereador em publicação numa rede social.

Fonte: Gospel+

Pastor Silas Malafaia ensina como a mulher cristã deve se vestir



Pastor Silas Malafaia ensina como a mulher cristã deve se vestirPastor Silas Malafaia ensina como a mulher cristã deve se vestir
O pastor Silas Malafaia escreveu um artigo respondendo uma dúvida muito comum entre os evangélicos: Como a mulher cristã deve se vestir?
Os textos bíblicos usados para responder a questão foram 1 Timóteo 2.9,10 e 1 Pedro 3.3,4 que não traçam padrões de vestimenta, mas falam sobre adornos que não devem ser mais importantes que a beleza interior.
“Os apóstolos Paulo e Pedro não afirmaram que é pecado vestir-se bem e usar joias. Eles apenas enfatizaram que a verdadeira beleza da mulher cristã é a interior”, resume Malafaia.
Com base nos textos citados ele acredita que “as mulheres cristãs devem vestir-se com modéstia, moderação, decência, sobriedade, ou seja, com trajes decentes e honrados, evitando modismos indecentes que as desqualifiquem como servas de Deus”.
O pastor assembleiano tem consciência de que a forma como as mulheres se vestem tem relações socioculturais e deixa claro ao leitor que a forma como uma mulher se veste “não é uma condição para a salvação”.
Moda evangélicaMesmo assim ele pondera: “Elas devem evitar a ostentação, o exagero, a falta de compostura e a sensualidade. Esse é um princípio que transcende as culturas e o tempo, portanto permanece até os nossos dias.”

Moda evangélica

Costumes e doutrinas

Há muitas igrejas evangélicas que controlam a vestimenta das mulheres exigindo o uso de saias. Mas para Silas Malafaia esses usos e costumes não são doutrinas bíblicas, mas sim costumes.
“Não estou condenando os pastores que são mais rígidos quanto aos costumes, apenas esclarecendo as diferentes interpretações de textos considerados básicos para a permissão ou a proibição de calças compridas, brincos e maquiagem”, escreveu.
Malafaia afirma ainda para que as cristãs respeitem as doutrinas de suas igrejas, caso não estejam dispostas a cumprir tais regras, que se mudem, com a família, para uma denominação que não imponha os mesmos costumes.

VIA GRITOS DE ALERTA , COM INFORMAÇÕES VERDADE GOSPEL

Conferência Iris Ministries acontece pela segunda vez no Brasil


Conferência Iris Ministries acontece pela segunda vez no BrasilConferência Iris Ministries acontece pela 2ª vez no Brasil
A conferência missionária Iris Ministries acontecerá de 16 à 18 de janeiro na IMOSP (Igreja Oriental Missionária de São Paulo), no bairro Bom Retiro, Zona Norte de São Paulo.
Heidi e Rolland Baker, líderes do ministério estão radiantes com o lançamento mundial do documentário Compelled by Love realizado pela rede de TV da Igreja Bethel no último dia 5.
A conferência terá Heidi Baker (Iris Ministries), Lou Engle (The Call) e Stacey Campbell (Conselho Profético Canadense) como preletores e louvor com Jason Lee Jones (Fere Ministries) e Daniel Alencar (Escola Aba Pai).
O custo integral da Conferência é de 60 reais e sessões separadas custam de 15 a 35 reais. As inscrições podem ser feitas no evento.
Mais informações: conferenciairisbrasil.com.br

JOVENS SÃO MORTOS APÓS SAÍREM DA ORAÇÃO NA IGREJA.

Jovem se entrega à polícia e confessa que matou ex-namorada e amigo dela

Jovem se entrega à polícia e confessa que matou ex-namorada e amigo dela em itapuranga, Goiás (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Rapaz de 18 anos disse que agiu sozinho e que só voltará a falar em juízo.
Vítimas foram mortas quando saíam de oração; jovem foi levado para cadeia.

Lázaro se apresentou, confessou o crime e foi levado para o presídio (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
O jovem Lázaro Ferreira de Castro Júnior, de 18 anos, se entregou à Polícia Civil nesta quarta-feira (15), em Itapuranga, a 166 km de Goiânia. Segundo a delegada da cidade, Giovana Sas Piloto, em breve depoimento, o rapaz confessou que assassinou a facadas a ex-namorada, Kemily Andrielle Maia Freire, de 13 anos, e de um amigo dela, Eduardo de Camargos Oliveira, de 22.
Lázaro estava acompanhado de um advogado e disse que agiu sozinho. A partir disso, o rapaz usou o direito de permanecer calado e afirmou que só irá se pronunciar novamente em juízo. Como já tinha um mandado de prisão decretado pela Justiça, o jovem saiu da delegacia direto para um hospital, onde fez exame de corpo de delito e, em seguida, foi levado para a Unidade Prisional de Itapuranga.
Apesar da prisão, as investigações sobre o caso continuam. "A partir de agora, tenho dez dias para concluir o inquérito. Vou ouvir cerca de dez pessoas para definir em qual crime vou indiciá-lo", disse a delegada Giovana. Ela não revelou quem serão os depoentes, com receio de que eles sofram algum tipo de represália.
Enterro
Kemily e Eduardo foram enterrados nesta manhã no Cemitério Municipal de Itapuranga. Centenas de pessoas acompanharam o sepultamento.
"Tinha um tumulto muito grande. As pessoas aqui estão comovidas e também tem a questão da curiosidade”, conta a amiga de Eduardo, Thalia da Cunha. Tia de Eduardo, Claudilene Lopes de Oliveira, conta que os pais do sobrinho “estão muito abalados”.
Crime
Kemily e Eduardo foram assassinados por volta das 22h30 de segunda-feira (13), no Centro da cidade. Eles tinham acabado de sair da Igreja Assembleia de Deus quando foram abordados pelo suspeito. A polícia informou que as vítimas tentaram correr, mas não foi o suficiente.
Conforme a delegada, Kemily levou nove facadas - cinco nas costas, três no tórax e uma no pescoço. Já Eduardo foi ferido uma vez no pescoço.
Kemily e Eduardo foram mortos a facada pelo ex da menina em Itapuranga, Goiás (Foto: Arquivo pessoal)
Kemily e Eduardo foram mortos a facada pelo ex da menina em Itapuranga, Goiás (Foto: Arquivo pessoal)
Ainda não é possível saber a ordem em que as vítimas foram atingidas. No entanto, segundo a delegada, a posição em que os corpos estavam indica que a adolescente foi a primeira vítima, pois o corpo do servente estava mais a frente.
Logo após cometer o crime, o suspeito fugiu. A delegada pretende indiciá-lo por duplo homicídio qualificado, por ter executado as vítimas por meio cruel e sem chance de defesa.
Ciúmes
Testemunhas disseram à polícia que o suspeito tinha ciúmes da ex-namorada. “Ouvimos algumas testemunhas e elas disseram que o suspeito começou a ameaçar a menina de morte depois que eles terminaram. Elas também disseram que o suspeito afirmou que mataria qualquer outra pessoa que estivesse em um relacionamento com ela", relatou a delegada.
Padrasto de Kemily, o eletricista Osvalnir Silva de Souza, contou  que a família sabia que o suspeito já havia feito ameaças. Entretanto, eles nunca procuraram a polícia porque não acreditavam que ele seria capaz de cometer algum crime.
O eletricista contou ainda que a família não aprovava o relacionamento da estudante com o ex-namorado. "Ele era meio perturbado, parecia bipolar. As coisas tinham que ser do jeito dele", afirma.
Para a tia de Eduardo, o sobrinho morreu por engano. "Eles não eram namorados, igual muita gente está falando. Eram só amigos. Éramos muito ligados, ele era um rapaz maravilhoso", diz Claudilene Lopes de Oliveira. Segundo a tia, Eduardo voltou a morar em Itapuranga no final do ano passado, depois de ele passar um tempo na capital.
VIA GRITOS DE ALERTA  COM INFORMAÇÕES DO G1.

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...