sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Marco Feliciano publica carta em apoio à Dilma Roussef

Após Manoel Ferreira, Robson Rodovalho, Samuel Câmara e Edir Macedo, chegou a vez do pastor Marco Feliciano apoiar Dilma Rousseff.
Em carta publicada em seu site oficial, o pastor Marco declara seu apoio à candidata Dilma Rousseff.
Confira a carta na íntegra:
“Amigos e irmãos deste abençoado Brasil nestes últimos dias muito tem se falado sobre minha manifestação de apoio a candidata a presidenta Dilma Rousseff, infelizmente a maldade e distorção de fatos produzem factóides distantes da verdade tentando alcançar com mentiras a consciência livre do povo de Deus, juízes sem toga que se apossam de uma prerrogativa que é só do Deus altíssimo.
É necessário a todos saber versar um dos mais importantes dons que orientam nossa vida cristã o “discernimento”. Sob esta orientação a luz de nossa constituição maior, este se torna o um dos maiores fundamentos para se tomar decisão sobre algo, pois o discernimento do Espírito Santo convence da justiça e do juízo diz a Bíblia.
Fui convidado para conhecer a Ministra Dilma e como pastor pude discernir suas intenções, e no tempo que passei com ela pude ouvir com clareza de sua boca seu compromisso com os cristãos do Brasil em defender a vida e continuar defendendo os avanços que trouxeram prosperidade ao País.
Agora como Deputado Federal eleito firmei com ela e seu partido, junto com outras dezenas de líderes evangélicos, religiosos e representantes de diversos segmentos da sociedade, o compromisso que os temas que tentam polemizar sua campanha neste momento, serão tratados com o devido respeito e clareza, não deixando brechas para que a igreja e a família sejam feridos.
Dilma nos disse que a liberdade religiosa continuará sendo respeitada. Assumiu publicamente ser a favor da vida, mencionando sua posição sobre o aborto. Infelizmente a internet, tem sido um campo aberto e perigoso para disseminação de orientações, equivocadas e distorcidas, em sua verdade, tentando confundir o eleitor cristão com emails e vídeos editados, que atribuem a Dilma situações que levam os Cristãos a terem medo de seu governo, situações que também levaram os Cristãos a terem medo de Lula, que disseram que quando assumisse o governo, fecharia as igrejas, e pelo contrario, o governo Lula não fechou igrejas e também não permitiu que as igrejas fossem consideradas associações, preservando a liberdade da sua homilia acerca das contribuições feitas livremente pela sua membresia, projeto esse que já tinha sido aprovado pelo PSDB, através da sua maioria na câmara e caminhava para ser colocado em vigor através do novo Código Civil, que acabou sendo alterado a pedido de Nosso Presidente, outra coisa que é preciso ser esclarecido é que, quem licenciou o aborto, foi o Ministro da Saúde no governo FHC, a saber o Sr. Serra, hoje candidato a Presidência da Republica e que nessa semana disse ser a favor do casamento homossexual, informação essa divulgada através da imprensa.
Gostaria de deixar aos meus irmãos e eleitores uma palavra: cuidado com informações caluniosas que se difundem através da internet, tentando fazer-nos acreditar em mentiras pinoquiais produzidos por quem tem compromisso de confundir, em detrimento a um fundamentalismo de interesse, que não cabe mais em nosso tempo, não vivemos mais na Era Medieval.
Posso dizer a você que como Deputado Federal eleito pelo Estado de São Paulo, com mais de 211 mil votos, fui procurado pela presidência do meu partido, o PSC para que eu pudesse estar com a Sra. Ministra Dilma Rousseff, e deixei claro a presidência do meu partido minha posição: SOU CONTRA O ABORTO, a favor da liberdade religiosa. E então fui ouvi-la, o que fiz de bom grado, e após ouvi-la fiz um acordo, gozando da posição de Deputado que me foi depositada, e dela tive o compromisso de manter a luta pela vida e a liberdade Cristã de nosso Pais.
Faço então um pedido, vamos dar continuidade ao governo que deu certo. Pois acima do governo dos homens, temos o governo soberano de Deus que é justo e verdadeiro. Outrossim, declaro publicamente que não houve em momento algum outras motivações, a não ser as que aqui esclareci, como a luta pela liberdade religiosa e pela vida, para que eu apoiasse a ministra.
Gostaria de lembrar ao querido povo de Deus, que, não estamos elegendo um SACERDOTE RELIGIOSO, e sim um líder político, que ao governar, não governará para um segmento religioso, e sim governará para UMA NAÇAO INTEIRA, sendo esta uma nação soberana onde seus filhos tem a liberdade de escolher seus caminhos. O próximo presidente governará evangélicos, católicos, espíritas, umbandistas, ateus, etc. Governara um País Laico.
Cabe a nós e não ao líder político, como igreja orar e trabalhar na propagação do evangelho para que haja salvação em nossa pátria.
Fica aqui meu protesto contra as mentiras, os sensacionalismos disseminados através da internet, os vídeos e cartas, principalmente quando sabemos que pessoas se aproveitam da democracia para escrachar , esculhambar e destruir a imagem de quem quer que seja em seu próprio beneficio e interesses usando para isso a simplicidade do nosso povo.
Eu já fui alvo de tudo isso e sei como é terrível lutar contra uma calunia. Protesto que se aproveitem da credulidade pura dos crentes, levando-os a odiar e difamar pessoas por simplesmente ouvirem, ou lerem, que alguém que trás na frente do seu nome um titulo de SACERDOTE, valendo-se do poder do microfone, da mídia seja ela de que vertente for manipule a seu próprio favor uma mentira que dita varias vezes, soe como se fosse verdade.
Defendo a democracia, onde o voto é livre, é pessoal, e não pode ser comprado nem manipulado, valendo o direito de escolha, comparando projetos de governo. Democracia que da o direito de escolher qualquer candidato.
Mostramos força, quando a imprensa divulga que o fator religião hoje tem que ser respeitado pois ele define a política nacional, todavia não devemos disseminar o ódio religioso, nem levar este país, que é livre, abençoado, aos ditames de uma guerra santa.
Que a verdade seja sempre o alicerce da igreja. E se pessoas mudam seu parecer PARA MELHOR, e penhoram sua palavra para isto, que não seja isto visto como sinal de fraqueza e sim de hombridade, pois nunca é tarde para se fazer o certo, digo isto pois alguns irão questionar palavras do passado ditas pela ministra, então que se guarde isso: No ultimo dia 13 de Outubro em uma reunião em Brasília, mais de 100 lideranças evangélicas de peso nacional, tivemos sua palavra dada, e posteriormente uma carta na qual ela assume publicamente que em seu governo lutará pela vida e que este país continuará sendo um país com cultura e costumes cristãos, e isto para mim já está de bom tamanho.
Nossa bancada evangélica que ainda esta sendo formada já conta com mais de 65 Deputados Federais eleitos, vários Senadores evangélicos eleitos também. Lutaremos juntos pelos interesses daqueles que nos elegeram, com a ajuda de Deus blindaremos a família que é o alicerce da igreja e não envergonharemos nossa fé, sempre em nome da verdade.
Pense com clareza, sem mentiras, no futuro desta nação. Avalie o Governo Lula no qual Dilma dara continuidade, não se esqueça que durante a grande crise mundial, o Brasil foi o ultimo país a ser atingido e o primeiro a sair dela, pois tem uma economia forte, lembre-se que durante o governo Lula o país teve 3 vezes mais empregos gerados do que no governo anterior, lembre-se que o Pré-sal só é uma realidade hoje porque foi no governo lula que houve investimentos em infra-estrutura permitindo assim a descoberta do Pré-Sal que há de financiar segurança publica, educação e saúde, entre tantas outros projetos. Para que esse estilo de governo continue, dia 31 de outubro vote 13, vote em Dilma Houssef para presidente da república.”
Fonte:
Gospel Prime

Viver para si ou para Deus?

 
Falando em termos gerais, as vidas dos homens são governadas por uma de duas filosofias fundamentais: viver da maneira que lhe agrada, ou viver da maneira que agrada a Deus. O apóstolo Pedro refere-se indiretamente a esses dois estilos de vida enquanto incentiva o segundo quando diz, “para que, no tempo que vos resta na carne, já não vivais de acordo com as paixões dos homens, mas segundo a vontade de Deus” (1 Pedro 4:2). Os homens viverão de acordo com um ou outro; para si ou para Deus. Faz-me pensar se contemplo exatamente como o resto da minha vida na carne será vivida. Seria bom se todo mortal considerasse isso.
Como foi notado, nossa maneira de vida é governada pela vontade própria ou pela vontade divina. Isso não quer dizer que sempre somos influenciados exclusivamente por uma e negligenciamos completamente a outra. Homens maus freqüentemente farão algumas coisas boas e homens bons às vezes fazem o mal. No entanto, aquela que governa as nossas vidas é aquela que tem a influência predominante ou decisiva. Como um agente mortal livre, cada homem irá determinar suas próprias prioridades. Ele não tem que ser um servo do pecado! (Romanos 6:16-18) – mas Deus também não o predestina nem o preserva como um servo da justiça. É o que cada homem quer fazer, o que ele quer ser, que determina suas prioridades e os princípios que o governarão.
Da mesma forma, Jesus disse a certos judeus, “Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos” (João 8:44). E, a outros como eles, ele disse: “Quantas vezes quis eu reunir os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, e vós não o quisestes!” (Mateus 23:37). Eles fazem como queriam sem respeitar o que agradava ao Senhor. Ao escrever para os santos em Éfeso, Paulo relembra-os de um tempo no qual “também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos...” (Efésios 2:3). Este era o seu estilo de vida, mas havia mudado porque eles haviam mudado. Não era mais a sua vontade “viver segundo as inclinações dos homens, mas segundo a vontade de Deus”. Então os homens podem mudar suas vontades – e fazem isso conforme mudaram as suas mentes pelo arrependimento verdadeiro. O arrependimento é um efeito da fé e a fé vem através de ouvir a palavra de Deus (Romanos 10:17; João 20:31).
Por isso, conforme o homem ouve e aprende a vontade de Deus (João 6:45), ele pode mudar sua própria vontade e, conseqüentemente, seu estilo de vida. Isso é o que Paulo chama de “transformai-vos pela renovação da vossa mente” (Romanos 12:2). Todo cristão verdadeiro foi mudado assim. É uma mudança de fé, afetado pela palavra poderosa de Deus (Romanos 1:16) – mais nada pode produzir tal fé e levar a tal mudança. Mas, temos que lembrar que, uma mente mudada, por si só, não significa um relacionamento mudado com Deus. O pecador alienado ainda tem que ter o perdão pelos pecados e isso só é possível através do batismo. Como os pecados são lavados no batismo (Atos 22:16), torna-se um ponto de transição entre o estado perdido e salvo. A partir de tal fé como será expressado no arrependimento e batismo vem a remissão dos pecados (Atos 2:38) e, conseqüentemente, a novidade de vida (Romanos 6:4). Que maneira melhor de viver o “resto do seu tempo na carne”?
–por Dan S. Shipley

Falso pastor engana evangélicos na Região

Falso pastor engana evangélicos na Região
A fé de algumas pessoas é explorada ao máximo por golpistas. Um falso pastor, que se identifica como Ricardo Prado, tem se apresentado em igrejas evangélicas da Região e pede tudo o que pode para os fiéis, em nome de Deus.O presbítero de uma igreja do Jardim Bertioga, em Várzea Paulista, relatou ontem que acabou dando para o desconhecido a quantia de R$ 1.500,00 e o levou para casa, onde apresentou toda a família, crente de que tinha ao seu lado “um homem de Deus. Mas descobri que ele era do mal”.
Segundo a vítima, que pede para não ser identificada com medo do golpista voltar para se vingar, o “pastor Ricardo Prado” também agiu no bairro do Parque Centenário, em Jundiaí, onde teria convencido uma das fiéis a vender a própria casa e dar o dinheiro para ele.
Carro de R$ 126 mil
O presbítero relata que o falso pastor, que se apresentou como integrante da Assembléia de Deus, de um novo segmento denominado “Palavra Viva”, conquistou a confiança de sua mulher a tal ponto de ela ter ido em uma concessionária de veículos em Jundiaí para comprar, para o pastor, um carro de R$ 126 mil, zero quilômetro.
O presbítero disse ter entrado em contato com a Assembléia de Deus e soube que não existe a “Palavra Viva” e nem mesmo na internet, em pesquisa que realizou. “Esse cara me induziu e vai continuar fazendo com outras pessoas. A Polícia tem que dar um jeito nele”, disse a vítima.
Jornal de itupeva/NC
Nota do Padom: “Amado irmão e irmã em Cristo, existem muitos falsos profetas, falsos cantores, falsos pastores que estão por ai, enganando a muitos, temos que orar a Deus nos pedindo o don do dicernimento, para dicernimos quem é realmente servo de Deus ou filho do diabo…. não aceite qualquer um desconhecido pregando em seu púpito…”

Preso falso pastor suspeito de estuprar 40 mulheres no Rio

Suspeito foi colocado em liberdade em decorrência da Lei Eleitoral

Rio - Waldinei Ferreira da Ressurreição, 34 anos, acusado de ter estuprado 40 mulheres na Ilha do Governador e em Itaboraí, foi liberado pela polícia nesta quarta-feira, 24 horas depois de ser preso. O suspeito teve de ser colocado em liberdade em decorrência da Lei Eleitoral, que não permite prisões cinco dias antes das eleições em casos em que não existe flagrante.
Waldinei é acusado de estuprar 40 mulheres | Foto: Eduardo Naddar | Agência O Dia
A polícia chegou até ele graças a um celular roubado de uma das vítimas. A polícia rastreou o aparelho e constatou que uma mulher o usava. As investigações constataram que a dona do telefone era a esposa do estuprador.

A onda de crimes de Waldinei Ferreira ocorreu em dois períodos durante a última década: a primeira foi em 2003, quando acabou preso, e de 2005 a 2007 - há três anos, ele se mudou da Ilha para Itaboraí e os estupros pararam de acontecer. Em janeiro deste ano, Waldinei voltou para o Rio e a fazer vítimas. No total, a polícia acredita que o falso pastor tenha violentado 23 mulheres na Ilha e outras 17 em Itaboraí.
A investigação da Polícia Civil traçou um perfil do criminoso. Ele só atacava de madrugada, em comunidades carentes, após constatar que não havia homem algum na residência escolhida. Para conseguir entrar, ele mentia para as vítimas ora dizendo que cobrava dívidas, ora que estava fugindo da polícia ou mesmo forçando a entrada.
Ele, no entanto, nunca esteve armado. Sempre estuprava as mulheres após encontrar um utensílio na cozinha da casa. Em todos os crimes usava capuz e tem uma cicatriz nas costas, reconhecida por todas as vítimas.

O Dia
O Dia - © Copyright Editora O Dia S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O Dia.

Em quanto isso , em vez de almas muitos querem dinheiro .





judas

Jovem evangélica é a 3ª deputada federal mais votada



Escrito por Renê   
Bruna-FurlanA terceira candidata mais votada a deputada federal, Bruna Furlan (PSDB), é filha do prefeito de Barueri, Grande São Paulo, Rubens Furlan. A tucana recebeu mais de 270 mil votos em São Paulo.
Formada em direito na UNIP (Universidade Paulista) e pós-graduada em gestão de cidades pela FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado), Bruna já foi diretora da AACD, já participou de programas de inclusão social focados na moradia e na educação e quer seguir os passos do pai, Rubens, que é o seu espelho. A jovem é evangélica, tem 27 anos e é solteira.
Bruna Furlan fazia parte do PMDB e foi convidada pelo candidato à presidência da República José Serra (PSDB), que disputará o segundo turno com Dilma Rousseff (PT), para fazer parte do partido tucano.
Bruna ficou em terceiro lugar na lista dos candidatos a deputado federal por São Paulo, considerando apenas os que tem ficha limpa, de acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Em primeiro lugar, ficou o humorista Tiririca (PR), seguido por Gabriel Chalita (PSB).

Cristãos perdem posse do terreno da igreja

   
 
Igreja cristã no Sudão  
SUDÃO (30º) - No dia 4 de outubro a polícia no Sudão expulsou a equipe da Igreja Evangélica Presbiteriana no Sudão (SPEC, sigla em inglês) do seu escritório localizada na capital Khartoum, o que ajudou um empresário muçulmano na tentativa de apossar-se da propriedade.

Cristãos da capital sudanesa contaram à Compass Direct News que a polícia entrou no complexo da SPEC e ordenou aos trabalhadores para sair, alegando que a terra pertencia ao negociante muçulmano Osman Al Tayeb.

A igreja assinou um contrato com Al Tayeb estipulando os termos sob o qual ele poderia obter a propriedade – incluindo fornecer documentos legais tal como uma construção permite, e então obter a aprovação final da SPEC – mas aqueles termos permaneceram não atendidos, segundo o oficial da igreja.

O líder da igreja, Deng Bol, disse que sob os termos do contrato não cumprido, a SPEC devolveria toda a propriedade para Al Tayeb para construir um centro de negócios no local, com a denominação para receber e repartir os lucros do comércio e recuperar a posse da propriedade após 80 anos.

Líderes da SPEC já tinham aprovado o projeto por causa do alto risco de perder a propriedade permanentemente e empreenderam ação legal para recuperá-la. A disputa é pelo terreno de 2.232 m2 que tem sido usado para reuniões cristãs e atividades relacionadas.

O reverendo Philip Akway, secretário geral da SPEC, disse à Compass que o governo pode ser contrariado já que as atividades cristãs têm crescido ali por muitas décadas. Os líderes da SPEC disseram que os muçulmanos têm assumido o controle de muitas outras propriedades cristãs através de estratagemas similares.

Ante a condição de anonimato, um presbítero disse que os líderes da igreja acreditam que a propriedade entrou na antecipação de proposta de divisão norte-sul do Sudão. Com menos de três meses até o referendo de separação do país de nove de janeiro, de acordo com o Acordo de Paz de 2005, líderes da SPEC tem diversas recursos para se defender contra a interferência do governo nos assuntos da igreja, como muitos sudaneses cristãos com medo de perder a cidadania caso o sul do Sudão votem a favor da secessão.


Tradução: Tatiane Lima

Terceiro Congresso Mundial de Evangelização foi pouco latino

   
INTERNACIONAL - O III Congresso de Lausanne foi marcado por testemunhos emocionantes de cristãos fiéis que estão enfrentando o sofrimento em favor do Evangelho em países como Índia, Coréia do Norte e Oriente Médio, pela descoberta da riqueza contida na carta de Paulo aos efésios, pelos diálogos ao redor de mesas entre pessoas de lugares diferentes e pelo tom de urgência e pragmatismo.

As opiniões sobre o congresso eram diversas: uns sentiam-se renovados espiritualmente; outros reclamavam de um conteúdo superficial. Os latino-americanos sentiram-se prejudicados pela pouca visibilidade dada ao continente e à sua teologia. O momento sintomático foi a exibição de um vídeo que se propunha em dar um panorama do Cristianismo no continente.

Foi unâmine o mal-estar, já que muitas informações estavam desatualizadas ou mesmo erradas. Outro indicador desta insatisfação foram as palavras dos teólogos latinos René Padilla e de Samuel Escobar, ícones da Missão Integral, e considerados grandes personagens da redação do Pacto de Lausanne.

Na noite do dia 20, eles apontaram três preocupações que deveriam ser mais bem exploradas neste congresso: 1) o evangelismo como a tarefa de fazer discípulos e não simplesmente convertidos; 2) a globalização e seus efeitos sobre milhões de pobres; 3) e o sistema econômico e sua destruição do meio ambiente. Nos dois últimos dias, o congresso chegou mais próximo destas preocupações, no entanto, sem grandes avanços.

Por outro lado, o III Congresso de Lausanne foi muito importante para fazer com que os desafios atuais da chamada igreja global sejam conhecidos e sentidos por todos os continentes. A este fato, o pastor brasileiro e integrante do grupo que vai concluir o documento oficial do congresso, Valdir Steuernagel, fez uma excelente síntese, diante dos reclamos dos latino-americanos: “Lausanne precisa aprender a olhar para a América Latina, mas nós, latinos, precisamos aprender a olhar o mundo”.






Fonte: Editora Ultimato

Rebeldes maoístas forçam obreiros a deixarem vilarejo

Rebeldes maoístas forçam obreiros a deixarem vilarejo
   
 
Indiano lendo a Bíblia  
ÍNDIA (26º) - Dois jovens recém-formados da Faculdade Bíblica, no seu primeiro ano como obreiros nacionais mantidos pela organização Gospel for Asia (GFA), foram obrigados a abandonar seu posto por causa de ameaças de morte feitas por rebeldes maoistas indianos.

Rujul Abraham e Manik Ranjan pregavam em uma vila em Chhattisgarh, na Índia, no Estado em que o grupo de rebeldes é forte. Onde Rujul e Manik estavam, outras seis pessoas escolheram seguir a Cristo, e a relação era pacífica com os outros moradores.

Seguidores da religião tradicional local começaram os preparativos para um dos festivais anuais, quando maoistas entraram no vilarejo e destruíram duas estátuas dos deuses locais, que seriam homenageados durantes as celebrações. Os moradores do vilarejo também foram ameaçados pelos rebeldes.

“Não permitiremos nenhum tipo de celebração religiosa,” advertiram, “e não queremos ver nenhuma religião sendo praticada; se vocês não nos obedecerem, haverá consequências fatais.”

Até então, tanto os novos cristãos quanto o chefe do vilarejo aconselhou os obreiros a deixarem o vilarejo.

“Vocês podem retornar e continuar seu ministério assim que os ânimos se acalmarem,” assegurou o chefe do vilarejo.

A insurgência maoísta, conhecida por operar em 220 municípios em 20 estados da Índia, é visto pelos líderes nacionais como a maior ameaça que o país enfrenta hoje.

K.P. Yohannan, presidente da GFA, pediu aos cristãos do ocidente para orarem pelos obreiros e pelos novos cristãos que tem enfrentado essas ameaças.

Pedidos de oração:   

•    Ore pelos obreiros da GFA que tem enfrentado ameaças dos maoistas e perseguição de outros indivíduos anticristãos.
•    Ore para que, enquanto eles espalham as Boas Novas do amor de Deus sobre os corações que estão cheios de ódio, o Senhor Jesus transforme essas vidas.
•    Ore para que aqueles que usam o sofrimento dos pobres para atingir seus objetivos vejam que a verdadeira esperança para os necessitados não está em armas ou sangue, mas no amor e sacrifício de Jesus Cristo.

Tradução: Maria Laura Liboni

DIAS DE TRIBULAÇÃO, E O QUE ESPERAM OS CRISTÃOS DESTA ELEIÇÃO




Caros amigos e irmãos em Cristo Jesus.

É com muito pesar e depois de intensa mobilização que eu vos anuncio, que embora houvesse uma luta árdua de genuínos Cristãos em defender a todo custo o nome do nosso senhor e salvador nestas eleições de 2010. Infelizmente me encontro hoje em uma perspectiva nada animadora, para que todos possam entender farei uma retrospectiva dos acontecimentos.
No início das eleições tínhamos 3 candidatos a eleições que de fato disputavam as eleições para presidente: Marina, Dilma e Serra.
Marina seria a escolha natural para nós evangélicos, pois é a única candidata que poderíamos nos identificar, num momento crucial de nossas história com tantos projetos ante-cristãos, nunca foi tão importante termos um representante no poder executivo em nosso pais. Mais sabendo das reais chances de Marina de não ir para o 2º turno, ainda nos ficava uma esperança. A que a votação que ela alcança-se servisse de alerta aos candidatos do 2º turno (: Dilma Rousseff e José Serra ) de que o povo evangélico é unido, forte e numeroso. Passado o 1º turno das eleições, Marina recolheu-se para saber do seu partido quais seriam as reivindicações para uma possível aliança partidária no 2º turno.

Enquanto isso notícias que saíram na internet, nos mostraram uma Dilma Rousseff dissimulada, que hora é a favor do aborto e hora e contra, e um José Serra favorável ao aborto e simpatizante da união homossexual. Tivemos até um relampejo de esperança, quando numa reunião de lideranças cristãs e a candidata do PT, Dilma Rousseff se propôs não aprovar Leis que feriam a nossa doutrina Cristã. Isso seria tudo que esperávamos, mais como é de seu feitio Dilma mais uma vez mudou de opinião e agora diz não assinar nada, pois segundo seus assessores ele perderia mais votos do que ganharia. Ou seja, nós somos moeda de barganha com pouco valor neste segundo turno.

Nestas eleições imprevisíveis, só nos restou lamentarmos a falta de caráter e de princípios de Moral e Cristandade dos candidatos que disputam o segundo turno, assim como a falta de liderança que Marina poderia exercer junto ao povo cristão, mais que não exerceu, ficando a mercê de debates políticos internos ao partido, ao invés de assumir publicamente a causa evangélica.

Este é o atual quadro de nossa política brasileira, pode ser que tudo mude, mais o fato é que não teremos estabilidade e confiança no poder executivo, ganhe quem ganhar, estaremos torcendo por uma representação forte da bancada evangélica e católica, para não sermos derrotados em nossa filosofia de vida, e nosso princípio de fé, sabendo é claro que a bíblia nos assegura algumas coisas:

(II Corintios 4:8) - Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados.

(II Timóteo 3:12) - E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.


E já somos vencedores por aceitar Jesus em nossas vidas, e essa vitória ninguém nos irá tirar, e que haveria dias de angustia e dor no final dos tempos. E o espírito santo que tudo revela a seu povo, já tem avisado em muitas igrejas a aproximação de dias de tribulação, com ele bem me alertou, veja aqui.


No mais irmão é permanecemos unidos e confiantes na misericórdia divina, e no auxílio de nosso redentor naqueles que são fieis a ele.


Pastor Julio Fonseca.

Documento é firmado no final do III Congresso de Lausanne

25 das etnias do mundo não estão representados na Conferência Lausanne III 250x170 Documento é firmado no final do III Congresso de Lausanne O resultado concreto do III Congresso de Lausanne é o “Compromisso da Cidade do Cabo”. O documento é uma declaração final do Movimento Lausanne a partir do congresso. Ele divide-se em duas partes. A primeira é uma declaração de fé, e a segunda um chamado para a ação.

Intitulado “para o Senhor que amamos: o nosso compromisso de fé”, a primeira parte do documento – com versão ainda provisória – enfatiza o verbo amar e é dividida em uma introdução e dez seções. Todos os participantes do evento receberam cópias do texto em sua própria língua. O trecho a seguir revela o tom do documento:
“Esta declaração foi firmada na linguagem do amor. O amor é a linguagem da aliança. As alianças bíblicas, antigas e novas, são expressão do amor redentor de Deus e da graça que alcança a humanidade perdida e a criação deteriorada. Em troca, elas pedem o nosso amor. O nosso amor se manifesta através da confiança, obediência e do compromisso apaixonado com a aliança do Senhor. O Pacto de Lausanne definiu a evangelização desta forma ‘toda a igreja levando todo o Evangelho para todo o mundo’. Esta continua sendo nossa paixão.”
A segunda parte ainda não foi elaborada. Para isso, há um grupo de trabalho de oito pessoas (entre elas, dois brasileiros: Valdir Steuernagel e Rosalee Veloso). Eles vão trabalhar na redação do documento, que deve ter sua primeira versão em novembro deste ano.