sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Paraguaios se amontoam para pegar dinheiro jogado de igreja

Católicos atiram notas de torre de igreja de Guarambará, a 40 km de Assunção  (Foto: Norberto Duarte / AFP)
Dezenas de paraguaios se amontoaram nesta sexta-feira (7) na frente de uma igreja na cidade de Guarambaré, ao sul de Assunção, para pegar dinheiro jogado a partir do campanário em uma tradicional celebração da Natividade da Virgem Maria.

Aos gritos, empurrões e no meio de uma grande euforia os presentes à festa se lançaram à caça de moedas e notas, em sua maioria de baixo valor, que foram jogados por pessoas que desta maneira agradeceram à Virgem Maria as promessas e os favores cumpridos.

Católicos atiram notas de torre de igreja de Guarambará, a 40 km de Assunção (Foto: Norberto Duarte / AFP)

Crianças se empurram para pegar notas atiradas de igreja em Guarambaré, no Paraguai (Foto: Norberto Duarte / AFP)O acontecimento se repete a cada dia 7 de setembro e marca o início dos festejos da Natividade da Virgem Maria, padroeira de Guarambaré, a 37 quilômetros ao sul da capital.

Domingo Medina, um agricultor de cem anos, voltou a comparecer este ano ajudado por seus familiares para jogar dinheiro em troca do pedido à Virgem por saúde para poder continuar participando desta festividade.

Apesar de atualmente o número de pessoas que sobem até o alto do templo para jogar dinheiro ter se reduzido, devido ao perigo que representa a aglomeração de gente e os empurrões que acontecem, os fiéis voltaram a comparecer maciçamente, inclusive de diversas localidades.

Mas a maior quantidade de devotos se concentra no dia 8 de setembro para a missa principal e a procissão da imagem de Nossa Senhora pelas ruas do município.

Crianças se empurram para pegar notas atiradas de igreja em Guarambaré, no Paraguai (Foto: Norberto Duarte / AFP)

Como em toda festividade dos povos paraguaios, paralelamente ao acontecimento católico, as cidades, como neste caso Guarambaré, se encheu de feiras, exposições de artesanato e parques de diversões, e também são realizados festivais de dança e música.

Além disso, se realiza a escolha da rainha de beleza da cidade, exibições equestres e banquetes, nos quais são abundantes carne assada, mandioca e a popular sopa paraguaia (torta salgada de farinha de milho).

FONTE WWW.G1.COM.BR

Campanha de Haddad em SP é a mais cara do Brasil

Líder nas pesquisas com 35% das intenções de voto, o candidato do PRB a prefeito de São Paulo, Celso Russomanno, gastou até agora menos de um décimo do investido pelo rival Fernando Haddad (PT), que tem a campanha mais cara do país.
Depois de dois meses de campanha, Russomanno declarou à Justiça Eleitoral ter gasto R$ 1,3 milhão.
O petista, que tem 16% das intenções de voto e está tecnicamente empatado com José Serra (PSDB) em segundo lugar, teve despesa 11 vezes maior: R$ 16,5 milhões. O tucano disse ter gasto a metade deste valor: R$ 8,4 milhões.
Só com marketing, Haddad gastou mais que toda a campanha de Russomanno: R$ 3 milhões repassados à Polis, empresa do publicitário João Santana.
Outros R$ 2,9 milhões já haviam sido investidos no aluguel de carros de som. O PT ainda declarou gastos de R$ 1 milhão com advogados e R$ 960 mil com a assessoria de imprensa de Haddad.
O volume de investimentos explica a presença maior da propaganda petista nas ruas da cidade. O coordenador da campanha, Antonio Donato, afirmou que os gastos estão dentro do programado.
"Como o eleitor não conhecia Haddad, tivemos que antecipar muitas despesas para espalhar o rosto e o nome dele nos bairros, com apoio dos candidatos a vereador."
Os petistas disseram ter arrecadado R$ 10 milhões até aqui. Deste valor, quase 90% foram contabilizados como repasses do partido -- são as chamadas doações ocultas, em que a origem dos recursos não é discriminada.
O expediente é permitido pela Lei Eleitoral e, segundo Donato, atende a pedidos das empresas. "Os doadores preferem assim. Para nós, tanto faria divulgar", disse.
TOSTÃO
Russomanno investe no mote do "tostão contra o milhão", que elegeu Jânio Quadros prefeito pela primeira vez em 1953. "Estou fazendo uma campanha bem humilde", diz. "Estou conversando aos poucos com empresários, mas ajudas são bem-vindas."
O grosso da campanha é bancado com recursos públicos: o PRB repassou R$ 850 mil que recebeu do Fundo Partidário, mantido pela União, para o candidato.
Seus principais gastos são em panfletos no seu programa de TV --cerca de R$ 300 mil, 15% do que gastou Haddad. Ele tem apenas 2 minutos no horário eleitoral.
O marqueteiro Ricardo Bérgamo não aparece na contabilidade oficial. Ele disse trabalhar de graça para a campanha. (PAULO GAMA, BERNARDO MELLO FRANCO, DIÓGENES CAMPANHA E DANIELA LIMA)

http://www1.folha.uol.com.br/poder/1149836-campanha-de-haddad-em-sp-e-a-mais-cara-do-brasil.shtml

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...