segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Igreja recua e Fusca cheio de cerveja é rifado com refrigerante

Após polêmica, catedral de Ribeirão Preto decidiu colocar apenas refrigerantes dentro do Fusca que foi rifado.

Depois da polêmica envolvendo rifas para concorrer a um Fusca lotado de cerveja, a catedral de Ribeirão Preto decidiu colocar apenas refrigerantes dentro do carro anteontem -dia do sorteio.

Segundo uma das vendedoras das rifas, isso foi feito porque a iniciativa atraiu a atenção de emissoras de TV e jornais após a divulgação do sorteio feito pela Folha.

Os organizadores avisaram, no entanto, que o vencedor poderia levar o Fusca com cerveja -como foi anunciado desde que as rifas começaram a ser vendidas, em setembro- ou refrigerantes.

Nem uma coisa nem outra. A analista Ana Cláudia Queiroz, 31, foi sorteada, levou o carro, mas doou as bebidas para venda na própria quermesse, que voltou a ocorrer ontem de manhã.

Cerca de 25 mil cupons foram vendidos, a R$ 2 cada um. O dinheiro será usado na obra de um centro social.

Fonte: Folha de São Paulo

Proliferação de igrejas preocupa o governo - Fonte: Jornal de Angola

Para vice-governador da província da Huíla, em Angola, o surgimento de novas igrejas e denominações está lhe preocupando.

O vice-governador da província da Huíla José Nataniel disse, sábado, no Lubango, que o governo provincial está preocupado com o surgimento de novas igrejas e na identificação do real papel de muitas denominações.

Ao discursar no encerramento do programa de graduação do curso Superior de Liderança Avançada na Igreja, José Nataniel disse que a religiosidade é uma dádiva divina para cultivar o valor da perseverança, da honestidade, da pureza, da fé, da diligência, da motivação, irmandade e do amor ao próximo.

Frisou que o princípio da laicidade do Estado angolano está plasmado na Constituição, que respeita as diferentes confissões religiosas, protege as igrejas, lugares e objectos de culto, desde que estas se conformem com a "lei mãe".

Enalteceu a formação superior de líderes religiosos na Huíla, por ser uma atitude de aperfeiçoamento dos participantes, tendo em vista elevar os ensinamentos espirituais.

"Deparamo-nos hoje com uma crise moral consubstanciada na violência doméstica, no uso excessivo de bebidas alcoólicas, consumo de substâncias psicotrópicas que têm sido a causa principal da sinistralidade rodoviária e não só", disse, acrescentando que "é imperioso o empenho das igrejas na consciencialização das famílias".

Apelou ao envolvimento das igrejas e de cada membro da sociedade na moralização e recuperação dos valores cívicos e morais.

OAB critica demora na escolha de novo ministro do STF

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, criticou nesta segunda-feira a demora na escolha de mais um ministro para o Supremo Tribunal Federal (STF). A cadeira antes ocupada pelo ministro Eros Grau está vaga desde agosto do ano passado, quando o magistrado foi aposentado compulsoriamente por ter completado 70 anos.
O quadro incompleto na Suprema Corte, atualmente com 10 integrantes, permite a criação de impasses, como no julgamento da validade da Lei da Ficha Limpa. Na ocasião, a análise do caso terminou por duas vezes empatada.
"Não há dúvida (que se demorou demais para indicar um novo integrante). É inexplicável esta demora. A OAB encaminhou em agosto do ano passado um ofício ao então presidente Luiz Inácio Lula da Silva solicitando que fosse nomeado imediatamente e se viu a necessidade a partir do momento que houve um embate na ação ao Ficha Limpa", disse Cavalcante, que nesta segunda foi recebido no Palácio do Planalto pelo vice-presidente Michel Temer.
Defensor da reforma política, o presidente da OAB disse ainda que o tema poderá voltar à discussão com a elaboração de um projeto de iniciativa popular a partir de debates feitos pela própria Ordem com representantes da sociedade civil. Entre os pontos em discussão a possibilidade da extinção da figura dos suplentes no Senado, o fim da reeleição nos cargos majoritários, o financiamento público ou misto para campanhas políticas e o sistema de voto distrital.
Fonte  Terra

Tensão recomeça e estoura em Jos


   
 
Igreja cristã na Nigéria  
A Nigéria tem visto um surto de violência nas últimas semanas próximas das eleições de abril. Explosão de bombas e ataque às igrejas na capital Abuja deixou pelo menos 80 pessoas mortas sem precedentes em 24 de dezembro de 2010. Outras sete explosões deixaram na mesma noite, em duas áreas de conflito diferentes na cidade de Jos no centro da Nigéria, 32 pessoas mortas e 74 feridos.

Estas explosões de bombas sem precedentes deixaram uma nova dimensão assustadora para a excessiva inquietação de religiosos que matou centenas durante o ano que se passou.

Numa declaração sobre as explosões de bombas em Jos, no Estado de Plateau, o presidente do escritório de Goodluck Jonathan expressou tristeza quanto aos ataques que mataram muitos inocentes nigerianos - cristãos e muçulmanos igualmente.

Um relatório da África desta semana conta que as tensões recentes no centro da Nigéria deixaram “muitas” casas queimadas em 9 de janeiro, principal força de segurança para correr para a área para restaurar calma na última explosão na região, disse a polícia. A situação foi especialmente tensa em Jos, uma cidade atacada por sectários que, segundo fontes, foram instigados por políticos.

Um ataque numa vila cristã no Estado de Plateau na manhã de 11 de janeiro deixou 13 pessoas mortas, disse um oficial, de acordo com um repórter da CNN.

Por volta da meia-noite, a vila da Estação Kuru, próximo a Jos, foi atacada por assaltantes desconhecidos, contou à CNN Simon Mwadkon, presidente do governo local de Riyom.

Comentando a violência em Jos, o governador do estado de Plateau, Jonah David Jang, declarou a uma televisão local: “O objetivo da organização é para atiçar cristãos contra muçulmanos e causar outra rodada de violência que finalmente culminará no avanço das atividades de propaganda eleitoral em andamento.

Um co-trabalhador da Portas Abertas confirmou sobre o final de semana passado, que houve incidentes em volta das áreas de Katako e Sabon Layi em Jos. Isso é não comprovado se aqueles disparos eram de soldados ou agressores.

Depois da agitação deste final de semana em Jos, o Sr. Agbese, do jornal da Nigéria Daily Trust, contou ao programa Foco na África da BBC que “toda a cidade está deserta – a área terminal geralmente ocupada onde há altas atividades comerciais, está paralisada; não há ninguém lá e todas as lojas estão trancadas”.

Ele disse que a violência começou depois que as notícias de que um ônibus com convidados muçulmanos de um casamento foi atacado quando se perdeu ao voltar para a cidade na quinta à noite.

Jovens muçulmanos começaram a demonstrar quando ouviram que sete pessoas tinham morrido no ataque.

Quatro outras pessoas foram detidas depois do conflito no domingo no subúrbio de Bukuru, onde sete cadáveres foram expostos do lado de fora de uma mesquita na segunda-feira de manhã, disse o Sr. Agbese.

Mais agitações desobstruíram na segunda-feira no subúrbio de Angoljos – onde ambos cristãos e muçulmanos vivem – quando um grupo não-identificado foi visto percorrendo a área, causando pânico.

Dr Idowu-Fearon, o arcebispo da Diocese Anglicana de Kaduna, comentou numa carta aberta para os Líderes do Norte em 10 de janeiro de 2011 no Daily Trust que a solução para o conflito em Jos está na disposição dos lideres em ser honesto, menos egoísta, aceitar um outro como nigerianos, e viver honestamente fora de suas crenças religiosas.

“Deixe a verdade ser dita, a solução está nas mãos dos religiosos, líderes políticos e tradicionais em Jos em particular, e os estados do norte em geral. Nas palavras do falecido Sardauna de Sokoto, “Deixe-nos aceitar nossas diferenças e aprender a viver com eles”, o arcebispo declarou.

Pedidos de oração


  • Ore pelos co-trabalhadores na Nigéria por sabedoria e direção de Deus.

  • Ore para que a agitação se acalme e que a eleição seja capaz de começar pacificamente em abril.

  • Ore para que os cristãos não retalhem com violência.

  • Ore para que os cristãos coloquem sua fé em Deus em meio a esta tensão renovada em Jos.

  • Ore para que as igrejas manifestem-se livremente contra a participação na violência, aconselhando seus jovens e como conduzi-los em face destes ataques.


  • Tradução: Tatiane Lima

    Marta convida Dilma para ver a seleção feminina na Copa do Mundo da Alemanha Melhor jogadora do mundo contou ter ficado nervosa durante encontro com a presidente

    Antonio Cruz/ABr
    Dilma ganhou uma camisa 10 do Santos de Marta e prometeu estudar a possibildade de ver um jogo do Brasil na Copa do Mundo, na Alemanha

    A atacante Marta, eleita neste mês a melhor jogadora do mundo pela Fifa pelo quinto ano seguido, foi recebida nesta segunda-feira (24) pela presidente Dilma Rousseff e a convidou para acompanhar ao vivo a seleção brasileira durante a Copa do Mundo feminina.

    O torneio será disputado em junho, na Alemanha, e Dilma não confirmou presença, mas disse à atacante que há “grande possibilidade”.

    - Para nós seria uma honra ter a presidente lá assistindo à seleção brasileira.

    O Brasil foi vice na última edição, em 2007, perdendo a final justamente para a Alemanha, e tenta agora a revanche.

    O encontro entre Marta e Dilma, que durou pouco mais de 30 minutos, foi acompanhado pelo ministro do Esporte, Orlando Silva, e por Luis Álvaro Ribeiro, presidente do Santos, o atual clube de Marta.

    Tímida, a jogadora contou à imprensa, após o encontro, que não falou muito porque ficou “nervosa”, mas disse que Dilma quis saber como ela começou a jogar e da sua história de vida.

    - Foi um encontro bacana entre duas mulheres que tiveram que batalhar muito na vida e conseguiram sobressair. Estou muito contente, muito feliz por ter compartilhado esses momentos com a presidente Dilma.

    Com o prêmio recebido no último dia 10, Marta tem a mesma quantidade de Bolas de Ouro do que todas as outras jogadoras somadas - a Fifa iniciou a premiação de mulheres em 2001, e a brasileira ganhou todos os prêmios desde 2006.

    Marta disse ainda que a presidente prometeu uma “atenção maior” ao futebol feminino. A jogadora reclamou da pequena quantidade de clubes que hoje investem na modalidade.

    - A gente gostaria que outros clubes também tivessem a modalidade para que fortalecesse cada vez mais essa coisa de futebol feminino, porque antigamente a gente não ouvia falar muito e hoje está havendo um movimento legal e eu espero que não seja passageiro.

    Marta preferiu não revelar detalhes, mas disse que há “especulações” a respeito de projetos para a modalidade e que espera “futuramente ter algo concreto para o futebol feminino”.

    O presidente do Santos contou ainda que Dilma perguntou pelos jogadores Ganso e Neymar, principais estrelas da equipe.

    - [Dilma] se interessa pelo futebol, acompanha futebol. Ela me perguntou do Ganso e do Neymar. A gente deve marcar uma visita dos dois atletas para ela conhecê-los pessoalmente.

    Temporada no exterior

    Segundo Marta, o contrato com o Santos vai até fevereiro e depois disso ela deve voltar para a Suécia ou os Estados Unidos, onde jogou nos últimos anos.

    - É o sonho de qualquer jogadora jogar no seu país, mas eu não sei se é possível realizar nesse momento ainda. Para o futuro pode ser, mas no momento ainda não tenho essa resposta.

    Luis Álvaro Ribeiro, contudo, declarou que o clube tem interesse em continuar com Marta durante todo o ano.



    - Vamos disputar o tricampeonato da Libertadores com chance de sermos campeões. O Santos acredita no futebol feminino. Acho que está faltando um pouco mais de divulgação, mas o futebol feminino é uma aposta do clube.
     
    Fonte R7

    Separação é a opção de 98,8% dos sudaneses do sul, apontam dados provisórios Resultado deve confirmar a criação de mais um país na África


    Paul Banks/19.01.2011/Reuters
    Paul Banks/19.01.2011/Reuters
    Crianças chegam com seus pais de Darfur para o sul do Sudão. Com a possibilidade de criação de novo país
    – que será um dos mais pobres da África -, sudaneses retornam para a região em massa

    Quase a totalidade dos cidadãos do sul do Sudão votaram a favor da separação no recente plebiscito de autodeterminação, segundo dados provisórios divulgados neste domingo (23) pelas autoridades.
    De acordo com o último relatório da apuração parcial divulgado pela Comissão do Plebiscito do Sul do Sudão em seu site, 98,8% dos eleitores se pronunciaram a favor da independência e o restante apoiou a ideia de manter a unidade.
    O cômputo foi divulgado após a contagem de 100% dos votos nas Províncias do norte do país, onde também votaram os sudaneses originais do sul, e 98,7% das Províncias da região do sul do Sudão.
    A votação, que ocorreu de 7 a 15 de janeiro, estava prevista nos acordos de paz que foram assinados em 9 de janeiro de 2005 e que puseram fim a duas décadas de guerra entre o norte e o sul, com um saldo de 2 milhões de mortos.

    Os resultados são ainda provisórios, porque existe a possibilidade de apresentar impugnações. A data limite para apresentar o saldo definitivo é 14 de fevereiro.
    Pelos últimos dados da comissão, a opção da independência recebeu apoio praticamente total nas Províncias do sul, enquanto no norte, com um censo muito baixo, foi apoiada por 58% dos eleitores.
    O percentual mais alto a favor da separação ocorreu na Província de Unity, onde 99,98% de seus habitantes apoiaram a independência.

    Deputado Paulo Freire prestigia vereadores de Várzea Paulista


    O pastor e Deputado Federal Paulo Freire (PR) que obteve expressiva votação na cidade de Várzea Paulista, prestigiou na noite desta sexta feira, 21, a posse da nova Diretoria da Câmara Municipal da cidade.

    Convidado pelo vereador do seu partido e vice-presidente na nova diretoria, vereador Josué Ramiro, deputado Paulo Freire enfatizou que não poderia deixar de prestigiar o trabalho desenvolvido pelo vereador e lembrou que o vereador Ramiro é também representante dos evangélicos na cidade, juntamente com o vereador Silas Zafani, atual presidente da Câmara, que são membros da Assembléia de Deus na cidade.

    O deputado exaltou o trabalho desenvolvido pelos representantes municipais, em parceria com a sociedade civil organizada e explicou que na Câmara Federal estará buscando recursos visando o desenvolvimento de Várzea Paulista e melhores condições para a população.

    Na solenidade estavam presentes várias autoridades da região e o pastor e deputado reuniu a todos e fez uma oração pedindo a benção de Deus para a nova diretoria.

    fonte Diário da Fé - Pastor Juarez Lima

    Paschoal Piragine Júnior é o novo presidente da CBB




    Em eleição realizada no dia 24 de janeiro, durante a 91ª Assembleia, o pastor Paschoal Piragine Júnior foi eleito como novo presidente da Convenção Batista Brasileira (CBB) para os próximos dois anos, sucedendo no cargo o pastor Josué Mello Salgado.

    O pastor Paschoal Piragine Júnior chega pela segunda vez à presidência da CBB, posição que já ocupou no ano de 2007. Ele recebeu 637 votos dos convencionais no segundo turno da eleição, em disputa com o pastor Vanderlei Batista Marins, que recebeu 250 votos.

    Atualmente o pastor Paschoal Piragine Júnior atua como pastor titular da Primeira Igreja Batista de Curitiba, onde está desde o dia 20 de agosto de 1988.

    Doutor em Ministérios pela Faculdade Teológica Sul Americana, de Londrina (PR), o pastor Paschoal Piragine Júnior é casado com a irmã Cleusa Piragine, e é pai do pastor Michel Ferreira Piragine.

    Além disso, o novo presidente da CBB, que foi eleito em uma Assembleia com 1596 mensageiros inscritos, é autor de vários livros, como “Orações que Deus gostaria de ouvir”,“ Doenças da Família Moderna” e “A escalada da fé”.

    Fonte Original:http://www.batistas.com/

    Ataque suicida deixa mortos e feridos no aeroporto de Moscou - o pior de tudo é que o islamismo diz que prega o amor . imagine se não .




    Ao menos 31 pessoas morreram e mais de 130 se feriram no atentado.
    Explosão ocorreu no desembarque internacional do maior aeroporto russo.

    Imagemdo canal russo de TV NTV mostra ambulâncias esperando 
por vítimas do ataque terrorista desta segunda-feira (24) no principal 
aeroporto de Moscou.
    Pelo menos 31 pessoas morreram e mais de 130 ficaram feridas em uma explosão no aeroporto internacional de Moscou nesta segunda-feira (24), segundo as autoridades russas.

    O balanço foi divulgado por Sofia Maliavina, porta-voz do Ministério da Saúde. Segundo ela, 20 dos feridos estão em estado grave.
    O incidente teria sido provocado por um homem-bomba, também segundo a Interfax, às 16h32 locais (11h32 do horário brasileiro de verão).
    Imagemdo canal russo de TV NTV mostra ambulâncias esperando por vítimas do ataque terrorista desta segunda-feira (24) no principal aeroporto de Moscou. (Foto: AFP)
    Um vídeo postado no site de compartilhamentos YouTube mostra o que seria o local pouco após a explosão, num cenário de destruição, com corpos espalhados pelo chão.
    O porta-voz do Comitê de Instrução da Procuradoria da Rússia, Vladimir Markin, confirmou que a explosão foi um atentado terrorista.
    Desembarque
    A explosão ocorreu na área de bagagem do setor de desembarque internacional do aeroporto Domodedovo, o principal do país, na periferia da capital, de acordo com a imprensa russa.
    A imprensa russa relatou que fumaça se erguia do local, e pessoas em pânico, algumas sujas de sangue, fugiam pelas saídas de emergência.
    A polícia intensificou a segurança no aeroporto e no metrô da cidade em seguida à explosão, segundo a agência Interfax. Relatos no Twitter indicam que ninguém entrava ou saía do aeroporto.
    O Domodedovo é o aeroporto mais moderno de Moscou, mas sua segurança já havia sido questionada anteriormente pela imprensa.
    Em 2004, dois suicidas embarcaram em aviões lá após teremo comprado passagens ilegalmente de funcionários do próprio aeroporto. Eles se explodiram em pleno ar, matando 90 pessoas em dois aviões.
    Construído em 1964, o Domodedovo fica a cerca de 42 km a sudeste do centro de Moscou. Ele é o maior dos três principais aeroportos que servem à capital, e teve movimento de 22 milhões de passageiros em 2010.
    O ataque derrubou o mercado de ações local Micex, que trabalha principalmente em rublos, em cerca de 2%.
    Medvedev
    O presidente da Rússia, Dimitri Medvedev, disse que os responsáveis pelo ataque serão descobertos e punidos.
    "A segurança vai ser reforçada nos principais ramais de transporte", disse ele no site de microblogagem Twitter.
    Medvedev também adiou sua viagem a Davos, na Suíça, onde participa do Fórum Econômico Mundial.
    Março de 2010
    Moscou foi palco de um grande ataque terrorista em março de 2010, quando duas mulheres-bombas procedentes do Daguestão explodiram-se no metrô, matando 40 pessoas.
    O governo da Rússai luta para conter a insurgência islâmica no Cáucaso do Norte, de maioria muçulmana.

    por G1


    O PERDÃO DE DEUS

    Não havia impressões digitais. Nenhuma arma foi descoberta. Ninguém viu o assassino entrar no consultório do médico. Ninguém nem mesmo ouviu os tiros sendo disparados. Mas o médico foi encontrado esticado no chão atrás de sua escrivaninha. Cinco balas haviam lhe furado o peito.
    Isso parecia um crime perfeito. A polícia, a princípio, não conseguiu encontrar nenhuma pista. Mas então, percebeu-se um pequeno fio preso a um porta-lápis em cima da escrivaninha. O fio levava a um toca-fitas que se encontrava dentro de uma gaveta da escrivaninha. Foi descoberto que o porta-lápis em realidade ocultava um microfone que o médico usava para gravar suas conversas com os pacientes durante as sessões de aconselhamento.
    Os investigadores rapidamente rebobinaram a fita e, para surpresa geral, começaram a ouvir uma repetição do crime. Um homem de nome Antônio entrara no escritório e começara uma acalorada discussão com o médico. Tiros foram disparados. A fita terminava com os terríveis gemidos do médico morto no carpete.
    Cada detalhe macabro havia sido gravado. O assassino pensou que seu crime permaneceria para sempre em segredo. Ele tinha sido cuidadoso para não deixar pistas. Mas a fita contou toda a história.
    Nessa lição, iremos aprender sobre o julgamento final de Deus, quando todos os seres humanos serão "julgados de acordo com o que" têm feito (Apocalipse 20:12). Para aqueles que não aceitaram a Cristo como seu Salvador, essas serão notícias péssimas. Mas o julgamento é uma notícia maravilhosa para aqueles que encontraram segurança em Cristo.
    1. COMO VOCÊ PODE ENFRENTAR O JULGAMENTO SEM TEMOR
    Quem julgará o mundo?
    "O Pai a ninguém julga, mas confiou todo o julgamento ao Filho". João 5:22 (A não ser quando indicado, todos os textos bíblicos da série DESCOBERTAS BÍBLICAS são da Nova Versão Internacional da Bíblia [NVI].).
    Como a cruz preparou Cristo para se tornar o nosso Juiz?
    "Deus O [a Jesus] ofereceu como sacrifício para propiciação mediante a fé, pelo seu sangue, demonstrando a sua justiça... a fim de ser JUSTO E JUSTIFICADOR daquele que tem fé em Jesus". Romanos 3:25, 26
    A morte de Cristo em nosso favor O capacita para agir tanto como justo Juiz quanto como um gracioso Justificador, que pode perdoar o pecador arrependido. Quando a audiência do universo faz a pergunta: "Como um juiz imparcial pode declarar que uma pessoa culpada é inocente?" Cristo responde apontando para as cicatrizes de Suas mãos. Ele já pagou o preço justo por nossos pecados em Seu próprio corpo.
    Os livros do céu preservam um registro de cada vida individual, e esses registros são utilizados no julgamento (Apocalipse 20:12). Isso é notícia ruim para aqueles que imaginam que seus pecados e crimes secretos nunca serão revelados. Mas há notícias maravilhosas para aqueles que aceitaram sinceramente a Cristo como seu Advogado no céu: "O sangue de Jesus... nos purifica de todo pecado" (I João 1:7).
    O que Jesus oferece em troca de nossa vida de pecado?
    "Deus tornou pecado por nós Aquele [Cristo] que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus". II Coríntios 5:21
    Nossa vida de pecado é trocada pela vida perfeita de justiça de Cristo. Por causa da vida sem pecados e da morte de Jesus, Deus pode nos perdoar e nos tratar como se nunca tivéssemos pecado.
    O que qualifica Jesus para ser nosso Advogado e Juiz?
    2. CRISTO VEIO NO TEMPO CERTO
    No Seu batismo, Jesus foi ungido pelo Espírito Santo:
    "Assim que Jesus foi batizado, saiu da água. Naquele momento o céu se abriu, e ele viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando sobre Ele. Então uma voz dos céus disse: 'Este é o meu Filho amado, em quem me agrado'". Mateus 3:16, 17
    Após a unção de Cristo pelo Espírito Santo em Seu batismo, os discípulos anunciaram:
    "Achamos o Messias". João 1:41
    Os discípulos sabiam que a palavra hebraica para "Messias" e a palavra grega para "Cristo" ambas significavam "o Ungido".
    Lucas, um discípulo de Jesus, registrou a data da unção de Jesus como o Messias: o décimo quinto ano de Tibério César (Lucas 3:1). Para nós, isso seria o ano 27 AD.
    Mais de 500 anos antes da vinda de Jesus, o profeta Daniel predisse que Jesus seria ungido como Messias no ano 27 AD:

    "A partir da promulgação do decreto que manda restaurar e reconstruir Jerusalém até que o Ungido... venha, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas". Daniel 9:25
    Sete semanas e sessenta e duas semanas perfazem um total de sessenta e nove semanas ou 483 dias (7 x 69 = 483 dias). Na profecia bíblica, o simbolismo de um dia equivale a um ano (Ezequiel 4:6; Números 14:34). Logo, os 483 dias são iguais a 483 anos. Daniel predisse que um decreto seria promulgado para restaurar e reconstruir Jerusalém, exatamente 483 anos depois desse decreto, o Messias apareceria.
    Será que Jesus apareceu como Messias no tempo predito? Artaxerxes promulgou o decreto para reconstruir Jerusalém em 457 AC (Esdras 7:7-26). Os 483 dias, então, terminaram no ano 27 AD (457 AC + 27 AD = 484. O decreto foi promulgado durante o ano 457 e Cristo foi ungido durante o ano 27 AD, fazendo com que ambos sejam contados parcialmente, por isso o tempo correto seria 483 anos).
    No tempo exato que havia sido predito, no ano 27 AD, Jesus apareceu com a mensagem: "O tempo é chegado". A precisão do cumprimento dessa profecia bíblica é uma confirmação impressionante que Jesus de Nazaré verdadeiramente é o Messias, o Deus encarnado em forma humana.
    Por quanto tempo Jesus confirmaria a promessa?
    "Com muitos Ele fará uma aliança [promessa] que durará uma semana". Daniel 9:27, primeira parte.
    Quando aplicamos o princípio dia-ano, essa semana seria de sete anos. Por isso, por sete anos, de 27 a 34 AD, Jesus faria "uma aliança" ou promessa. Ele tinha feito essa promessa a Adão e Eva pouco depois de terem pecado. Deus fez uma aliança, uma promessa, que Ele salvaria a raça humana do pecado através da morte de Alguém que seria enviado para morrer por nossos pecados (Gênesis 3:15).
    O que deveria acontecer no meio da sétima semana?
    "No meio da semana Ele dará fim ao sacrifício e à oferta". Daniel 9:27, última parte.
    Jesus foi crucificado em 31 AD, no "meio da semana". No momento da morte de Cristo, Deus rasgou "o véu do templo... de alto a baixo". (Mateus 27:51). A oferta sacrifical que estava próxima de ser sacrificada (um símbolo de Jesus, "o Cordeiro de Deus") escapou das mãos do sacerdote. Esse era um sinal de que Deus não desejava mais que a humanidade oferecesse sacrifícios de animais. Ao cumprir a profecia ao pé da letra, Jesus pôs um fim na necessidade de outros sacrifícios serem oferecidos. Desde a morte de Cristo, as pessoas ganharam acesso a Deus não através de sacrifícios animais e sacerdotes humanos, mas através do Messias, o Cordeiro de Deus e nosso Sumo Sacerdote.
    3. A CERTEZA DO PERDÃO DOS PECADOS
    De acordo com a profecia de Daniel, por que Jesus morreu?
    "O Líder de Deus [o Ungido] será morto injustamente". Daniel 9:26, Versão Nova Tradução na Linguagem de Hoje.
    Em Sua morte na cruz, Jesus foi morto injustamente. Ele morreu não para pagar o preço do Seu próprio pecado, mas para pagar o preço dos pecados do mundo inteiro.
    Como podemos saber que todos os nossos pecados são perdoados por Deus?
    "Justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo para todos os que crêem... TODOS PECARAM... [e são] JUSTIFICADOS gratuitamente POR SUA GRAÇA, por meio da redenção que há em Cristo Jesus... MEDIANTE A FÉ, PELO SEU SANGUE". Romanos 3:22-25
    Os pontos chaves nesses versos são: "Todos pecaram" mas por causa da "graça" de Deus, todos são "justificados", mediante a "fé" no poder purificador do "sangue" de Cristo. Quando somos justificados, Deus nos declara inocentes, eliminando a culpa de nossos pecados passados. E Deus nos declara justos; "justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo".
    Todos nós que estamos exaustos pela busca de sermos suficientemente bons, a fim de nos elevarmos a nós mesmos, podemos encontrar descanso real na aceitação graciosa de Cristo. Ele promete: "Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso" (Mateus 11:28). Todos nós que estamos sobrecarregados pelas cicatrizes do passado e pelas dores de um sentimento de inadequação e vergonha podemos encontrar paz e completude em Cristo.
    4. O COMEÇO DO TEMPO DE JULGAMENTO
    No oitavo capítulo de Daniel, um anjo mostrou ao profeta um grande panorama do futuro. Daniel viu (1) um carneiro, (2) um bode, e (3) saindo de um dos chifres do bode, "um pequeno chifre que logo cresceu em poder" (Daniel 9:8, 9); símbolos representando (1) Medo-Pérsia, (2) Grécia, e (3) Roma (Daniel 8:1-12, 20-26).
    Qual é a quarta parte da profecia?
    "'Quanto tempo durarão os acontecimentos anunciados por esta visão? Até quando será suprimido o sacrifício diário...?' Ele me disse: 'Isso tudo levará duas mil e trezentas tardes e manhãs [em Hebraico, dias]; então o santuário será reconsagrado [purificado]'". Daniel 8:13, 14
    Daniel desmaiou antes que o anjo pudesse explicar a parte da profecia sobre os 2.300 dias, e o oitavo capítulo termina sem a interpretação da mesma. Porém, mais tarde, o anjo reapareceu e disse:
    "Preste atenção à mensagem para entender a visão: Setenta semanas estão decretadas [em Hebraico, separadas] para o seu povo e sua santa cidade a fim de acabar com a transgressão, dar fim ao pecado, expiar as culpas". Daniel 9:22
    Os 2.300 dias, claro, são 2.300 anos, cada dia representando um ano (Ezequiel 4:6). Setenta semanas, ou 490 anos, constituiu a primeira parte do período de 2.300 anos. Ambos os períodos começaram no ano 457 AC, quando a Pérsia promulgou o decreto "para restaurar e reconstruir Jerusalém". Subtraindo 490 anos dos 2.300 anos, sobram 1810. Somando 1810 anos a 34 DC, que foi a data que terminaram os 490 anos, isso nos leva a 1844 AD.
    5. O SANTUÁRIO CELESTIAL PURIFICADO - UM JULGAMENTO
    O anjo disse a Daniel em 1844, no final dos 2.300 dias, "o santuário será purificado" (Daniel 8:14, Almeida Revista e Atualizada, 2a edição). Mas o que isso significa? Desde o ano 70 AD, quando os romanos destruíram o templo em Jerusalém, o povo de Deus não tem um templo na terra. Por isso, o santuário a ser purificado, começando em 1844, teria que ser o santuário celestial do qual o santuário terrestre era uma réplica.
    Como descobrimos na Lição 12, a atividade de Cristo por nós no santuário tem duas fases: (1) Os sacrifícios diários concentravam-se no ministério do sacerdote no primeiro compartimento do santuário, o Lugar Santo. (2) O sacrifício anual concentrava-se no ministério do Sumo Sacerdote no segundo compartimento, o Lugar Santíssimo (Levítico 16).
    No santuário terrestre, quando as pessoas confessavam seus pecados a cada dia, o sangue dos animais mortos era aspergido nas pontas do altar, e então transferido para o Lugar Santo (Levítico 4 e 6). Assim, simbolicamente, dia após dia, os pecados confessados eram trazidos para o santuário e depositados ali.
    Então, uma vez por ano, no Dia da Expiação, o santuário era purificado de todos os pecados confessados durante o ano que tinha passado (Levítico 16). Para efetuar essa purificação, o Sumo Sacerdote fazia um sacrifício especial de um bode consagrado. Ele então levava o sangue do bode para o Lugar Santíssimo e aspergia esse sangue de purificação diante da tampa da arca, para mostrar que o sangue de Jesus, o Redentor vindouro, pagaria o preço pelos pecados. O Sumo Sacerdote então, simbolicamente, removia os pecados confessados do santuário e os transferia para outro bode, que era levado para fora do acampamento, para morrer no deserto (Levítico 16:20-22).
    Essa cerimônia anual do Dia da Expiação purificava o santuário do pecado. O povo considerava esse dia como um dia de julgamento, pois aqueles que se recusassem a confessar seus pecados eram considerados pecadores e eram eliminados do povo de Deus. (23:29).
    O que o sumo sacerdote simbolicamente fazia uma vez por ano, Jesus fará de uma vez por todas como nosso Sumo Sacerdote (Hebreus 9:6-12). No grande dia do julgamento, Ele removerá do santuário os pecados confessados de todos os que O aceitaram como Salvador. Se tivermos confessado nossos pecados, Ele irá apagar para sempre os registros dos nossos pecados naquele dia (Atos 3:19). Esse ministério é o trabalho de julgar que Jesus deu início em 1844.
    Em 1844 quando a hora do julgamento de Deus começou no céu, uma mensagem sobre essa hora do julgamento começou a ser pregada pelo mundo (Apocalipse 14:6, 7). Uma lição futura das DESCOBERTAS BÍBLICAS tratará dessa mensagem.
    6. ENFRENTANDO O REGISTRO DA SUA VIDA NO JULGAMENTO
    Desde 1844, Cristo, como Juiz, tem estado verificando os registros da vida de cada pessoa que já viveu nessa terra, para confirmar quem será salvo quando Jesus vier. Como nosso Juiz, Jesus cancelará todos os pecados dos juntos dos registros celestiais (Atos 3:19).
    Quando nosso nome aparecer no julgamento, será fácil enfrentar o registro de sua vida, caso você tenha aceitado Cristo como seu Substituto. Quando o julgamento dos justos tiver terminado, Jesus voltará para recompensá-los (Apocalipse 22:12, 14).
    Está você pronto para a volta de Jesus? Ou ainda há alguma coisa que você tem mantido em segredo dEle? Busque ter um relacionamento pessoal e honesto com Aquele que promete:
    "Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça". I João 1:9
    Confissão simplesmente significa concordar em enfrentar nossos pecados, aceitar o perdão de Deus, e reconhecer nossa necessidade de Seu poder e graça.
    Enquanto estava visitando a prisão de Potsdam, o Rei Frederico William I ouviu um grande número de pedidos de perdão. Todos os prisioneiros juravam que juízes preconceituosos, testemunhas falsas, ou advogados inescrupulosos eram responsáveis por seus aprisionamentos. Indo de cela em cela, o rei ouvia a mesma história de inocência.
    Mas, numa cela, um prisioneiro não disse nada. Com surpresa, Frederico brincou: "Eu suponho que você também é inocente".
    "Não, Majestade", o homem respondeu. "Eu sou culpado e mereço totalmente tudo o que acontecer comigo".
    O rei virou-se para o guarda e falou em voz alta: "Rápido, libertem esse malandro imediatamente, antes que ele corrompa esse grande número de cavalheiros inocentes que aqui estão".
    Como você está se preparando para o julgamento? Como estamos nos preparando para a vinda de Cristo? Você só precisa de uma confissão honesta da verdade: "Eu mereço totalmente a penalidade da morte pelos meus pecados, mas Outro tomou meu lugar e me deu um perdão maravilhoso".
    Faça um compromisso agora mesmo de que independente do que aconteça a você seu relacionamento com Cristo há de ser honesto e sincero, e proveniente do fundo do seu coração.

    Por Jesus Voltar

    As sete diferenças entre o Justo e o Impio SETE DIFERENÇAS ENTRE O JUSTO E O ÍMPIO


    " Então vereis outra vez e diferença entre o justo e o ímpio,
    entre o que serve a Deus e o que não serve" Ml 3:18

    1 - HA UMA DIFERENÇA EM SUA CABEÇA

    A- A cabeça do ímpio esta doente - Is 1:5
    B- A cabeça do justo contem sabedoria- Pv 9:9
    C- A cabeça do justo só pensa nas coisas de cima Cl 3:1-4.

    2- HÁ UMA DIFERENÇA EM SEUS OLHOS

    A- Os olhos dos ímpios estão cegos por Satanás - II Cor 4:4
    B - Os olhos do justo estão abertos a vontade de Deus - Jo
    9:25 / SI 101:3.
    C - Os olhos do justo refletem a luz de Cristo - Mt 6:22

    3 - HÁ UMA DIFERENÇA EM SEUS OUVIDOS

    A- Os ímpios não querem ouvir a verdade - João 8:32-47
    B- Os justos procuram ouvir a voz de Deus- SI 85:8
    C- Os justos alimentam-se com a Palavra-SI 19:7-10

    4- HÁ UMA DIFERENÇA EM SUA BOCA

    A -A bocado ímpio esta polu ida-Pv 10:11 /Is 6:5
    B-A boca do justo confessa a Cristo-Mt 16; 16 João 9:24-25
    C -A boca do justo esta cheia de louvor -71:8
    " Quem e injusto faça injustiça ainda,e quem esta sujo ,
    suje-se ainda; e quem e justo faça justiça ainda; e quem
    e santo seja santificado ainda" AP 22:11.

    5- HA UMA DIFERENÇA EM SUAS MÃOS

    A - As mãos do ímpio só fazem maldade - Mq 7:3
    B - As mãos do justo se elevam em adoração - SI 63:4 - 47: l
    C -As mãos do justo se elevam para abençoar-1 Tm 2:8,Ex 17:11

    6 -HÁ UMA DIFERENÇA EM SEUS PÉS

    A- Os pés dos ímpios lhe levam a destruição - Rm 3:15-17, Pv 4:12
    B- Os pés do justo são bem aventurados - Is 52:7
    C- Os pés do justo estão guardados-SI 121:3/91:12-13

    7- HÁ UMA DIFERENÇA EM SEU CORAÇÃO

    A- O coração do ímpio maquina o mal -Pv 12:20 , Lc 6:45
    B- O coração do justo transborda de alegria-SI 45:1
    C- O coração do justo adora a Deus-Ef. 5:19,1 Pé 3; 15


    Por:
    Edson J. Batista Junior
    Ass de Deus na Paraiba,Brasil

    Espiritismo, uma mentira ofuscando a verdade.




    Antes de mais nada, queria dizer que este blog é totalmente voltado a divulgar as verdades da Bíblia sagrada, por esta razão não venho com isso discutir pessoas mas fundamentar opniões a luz da "Palavra" fato este pautado nas referências bíblicas de cada tópico, diferente das seitas que sustentam suas crenças em texto isolados e distorcidos para nós evangélicos a Bíblia é aceita como um todo e não apenas aquilo que satizfazem crenças isoladas, ou seja é o nosso manual de Vida.


    VOCÊ NÃO DEVE PARTICIPAR DE NENHUMA FORMA DE OCULTISMO!

    SABE POR QUÊ?
    "Eu sou o Senhor Deus, Deus zeloso..."
    "Não terás outros deuses diante de mim."
    "Buscai primeiro o reino de Deus..."

    E AINDA,VOCÊ SABIA QUE...


    >>> Sabia que para fazer negócios com o Espiritismo significa se contaminar, e assim tornar-se inadequado para se apresentar perante Deus para adorá-lO? "Não vos voltareis para os necromantes nem para os adivinhos; não os procureis para serdes contaminados por eles: Eu sou o Senhor vosso Deus" (Levítico 19:31).

    >> Sabia que Deus lança fora do Seu povo todos os que vão atrás das práticas do Espiritismo? "Quando alguém se virar para os necromantes e feiticeiros... eu me voltarei contra ele e o eliminarei do meio do seu povo" (Levítico 20:6).

    >> Sabia que apedrejamento, levando à morte, foi a sentença que Deus proferiu contra os médiuns espíritas? "O homem ou mulher que sejam necromantes, ou sejam feiticeiros, serão mortos: serão apedrejados; o seu sangue cairá sobre eles" (Levítico 20:27).

    >> Sabia que a feitiçaria, adivinhação, bolas de cristal, quiromancia, etc., estão aliados ao Espiritismo, e todos são igualmente condenados por Deus? "Não se achará entre ti..., adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos" (Deuteronômio 18:10,11).

    >> Sabia que os cananeus foram destruídos devido à participação no Espiritismo? "Pois todo que faz tal cousa é abominação ao Senhor, e... teu Deus os lança de diante de ti" (Deuteronômio 18:12).

    >> Sabia que quando Saul, rei de Israel, resolveu ser fiel a Deus, ele limpou da terra todos os médiuns espíritas? "Saul havia desterrado os médiuns e os adivinhos" (I Samuel 28:3).

    >> Sabia que quando o próprio Saul consultou uma médium espírita, foi porque seus pecados haviam tornado impossível sua comunicação com Deus? "Consultou Saul ao Senhor, porém este não lhe respondeu..."(I Crônicas 10:13).

    >> Sabia que Saul perdeu o trono e teve uma morte miserável porque essa foi a condenação de Deus por ele ter se envolvido com o Espiritismo? "Assim morreu Saul porque interrogara e consultora uma necromante" (I Crônicas 10:13).

    >> Sabia que um dos piores pecados que o perverso Manassés cometeu foi o espiritismo? "[Ele] adivinhava pelas nuvens, era agoureiro, praticava feitiçaria, e tratava com necromantes e feiticeiros... para provocar [o Senhor] à ira" (II Crônicas 33:6).

    >> Sabia que uma das razões porque Deus rejeitou Israel foi pelo seu envolvimento com Espiritismo? "Pois, tu, ó Senhor, desamparaste o teu povo, a casa de Jacó, porque... são agoureiros como os filisteus" (Isaías 2:6).

    >> Sabia que é um insulto a Deus a consulta aos mortos, pois Ele quer que interroguemos diretamente a Ele? "Quando vos disserem: Consultai os necromantes e os adivinhos... acaso não consultará o povo ao seu Deus? A favor dos vivos se consultarão os mortos?" (Isaías 8:19).

    >> Sabia que o homem rico não pôde comunicar-se com seus irmãos após a morte, e Lázaro também não pôde? (Leia Lucas 16:19-31). Portanto, não é possível a comunicação com os mortos. Quem se manifesta nessas tentativas de comunicação com as pessoas falecidas são os demônios, que fingem ser essas pessoas. Os mortos não voltam. (Vejam II Samuel 12:15-23).

    >> Sabia que Pedro condenou Simão que usava sortilégio e enfeitiçava o povo? (Atos 8:6-24).

    >> Sabia que Paulo fez Elimas, o mágico, se tornar cego? (Atos 13:6-12).

    >> Sabia que o médium espírita é possesso de demônios, como a jovem de Filipos, de quem Paulo expulsou um demônio em nome de Jesus. (Atos 16:16-18).

    >> Sabia que cristãos verdadeiros não devem associar de qualquer forma com as práticas negras do Espiritismo? (Atos 19:19).

    >> Sabia que o Espiritismo é uma das obras da "carne" e que aqueles que participam no Espiritismo nunca poderão herdar o reino de Deus? (Gálatas 5:19-21).

    >> Sabia que aqueles que não se arrependem das práticas do Espiritismo não têm lugar no céu, mas serão lançados no lago que arde com fogo e enxofre? (Apocalipse 21:8; 22:15).

    >> Sabia que os ensinamentos do Espiritismo são "doutrinas de demônios"? "Ora,... nos últimos tempos alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios" (I Timóteo 4:1).
    >> Deus determinou nos tempos antigos que médiuns espíritas fossem mortos por se tratar de tão grave abominação? "A feiticeira não deixarás viver" (Êxodo 22:18).

    OBEDIÊNCIA A DEUS É A ÚNICA SAÍDA

    Nestes dias de tristeza e angústia, muitos estão confusos. Tentam encontrar uma solução rápida para os seus problemas ou pesares. Sendo ignorantes dos caminhos de Deus, de Sua paciência, e de Sua sabedoria infinita e interesse pelo bem-estar deles, correm a homens para auxiliá-los. Ou, pior ainda, vão a Satanás para pedir-lhe ajuda. Resultado: em vez de se livrarem de seus problemas, acabam se embaraçando mais e mais com eles. A razão para isso é que Satanás não é nosso amigo, e sim nosso inimigo.

    Ele está em guerra contra o homem e Deus.

    Deus fala que Satanás é um "inimigo derrotado". Ele não tem poder a não ser mentira e engano. Os que estão presos sob seu poder são aqueles que crêem nas suas mentiras. Os demônios são representantes espertos, e têm prazer em fazer pretensões falsas de serem "Caboclos", "Orixás", "Pretos Velhos", "santos", ou anjos. Se o leitor for ao Espiritismo para conselho, cairá na armadilha do diabo, e se tornará escravo dele. Pois a Palavra de Deus diz que: "O salário do pecado é a morte" (Romanos 6:23).

    Se buscar a Deus para sabedoria e conselho, e seguir a Jesus, ele o libertará do seu problema. Não, Deus não lhe pagará um salário por confiar nEle; mas Ele tem um presente para lhe dar - e esse presente é a vida eterna.

    "Não sabeis que daquele a quem vos ofereceis como servos para obediência para obediência, desse mesmo a quem obedeceis sois servos, seja do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça [vida eterna]?" (Romanos 6:16).
    "Sujeitai-vos, portanto, a Deus, mas resisti ao diabo, ele fugirá de vós." (Tiago 4:7).
    "Tu, Senhor, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme; porque ele confia em Ti" (Isaías 26:3).
    Quem pode livrá-lo? Libertação só pode vir através de uma pessoa - Jesus Cristo.

    Feliz é o homem que confia no Senhor.
    Jesus disse: "Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim" (João 14:6).


    Por Pinheiro Carvalho

    JMN apresenta Clubinho Missionário - Clubinho é uma estratégia de Missões Nacionais para levar o ardor missionário às crianças

    JMN apresenta Clubinho 
Missionário
    A Turma do Clubinho Missionário foi uma das grandes atrações do estande de Missões Nacionais na 91ª Assembleia da Convenção Batista Brasileira.  Na tarde de quinta-feira (20), os personagens que caracterizam os cristãos realizaram uma apresentação aos convencionais. A ação foi aprovada pelos batistas, que aproveitaram o momento para tirar fotografias ao lado da Turma.

    O Clubinho Missionário é uma estratégia de Missões Nacionais para levar o ardor missionário às crianças. Por meio do PAM Clubinho, os pequeninos também podem contribuir financeiramente para o crescimento do Reino.


    Fonte: JMN

    Tradução das Escrituras em espanhol ajuda fiéis a aprender conceitos bíblicos


    Tradução das Escrituras em espanhol ajuda 
fiéis a aprender conceitos bíblicos NTV está sendo usada pelos ministérios de prisão, por evangelistas para os novos convertidos e pelos fiéis
    A língua espanhola não tem o montante de recursos como o inglês quando se trata de tradução da Bíblia. Mas um recente lançamento de uma nova tradução mudou a forma como alguns hispânicos entendem a Palavra.

    Jim Williams, com a Associação Luis Palau, é conhecido como um conselheiro na América Latina. Quando Williams percebeu que as pessoas que ele estava aconselhando - especialmente aqueles das gerações mais jovens - estavam tendo dificuldade em captar as ideias por trás das passagens bíblicas com fraseologia desatualizadas, ele sabia que algo teria de mudar.

    “Eu sempre usei a antiga versão, que é chamada ‘Reina-Valera”, publicada em 1960”, lembra Williams.

    Como resultado, a Williams saiu com a Associação Luis Palau, Tyndale House Publishers, e alguns outros parceiros para produzir uma tradução espanhola, que seria fiel ao idioma original, mas ao mesmo tempo, extremamente fácil de entender - algo como A Nova Tradução em Inglês.

    Após 10 anos de trabalho árduo, as organizações lançaram o Nueva Traducción Viviente (NTV), uma versão atualizada da Bíblia, sem saber, inclusive, se as pessoas responderiam ao produto acabado. Desde o lançamento da NTV, Associação Luis Palau tem visto uma resposta enorme em toda a América do Sul, América Central e no Caribe.

    A NTV está sendo usada pelos ministérios de prisão, por evangelistas para os novos convertidos e pelos fiéis todos os dias, inclusive muitos crentes idosos. Williams disse: "Não é só para os novos cristãos e os jovens, mas as pessoas mais velhas podem realmente gostar também."
     

    Fonte: MNN

    A BIBLIA EM 15 MINUTOS





    A BÍBLIA ESTÁ DIVIDIDA ENTRE O VELHO TESTAMENTO (ANTES DE JESUS VIR A TERRA) E O NOVO TESTAMENTO (JESUS VIVENDO EM NOSSO MEIO).

    ESTES SÃO OS LIVROS DO VELHO TESTAMENTO

    O Pentateuco - é o nome dado aos cinco primeiros livros da Bíblia (Gen, Ex, Lev, Num, Dt) e constituem a Lei de Moisés ou Torá.
    O livro do Gênesis - narra as origens do homem e do mundo criados por Deus, e apresenta-nos a maravilhosa história dos Patriarcas: Abraão, Isac e Jacó. A mensagem deste livro é importantíssima. Entre outras coisas traz a revelação de Deus sobre os seguinte pontos:
    1. Deus é o Criador do mundo e do homem.
    2. Deus é distinto do universo; quer dizer, não existe o Panteísmo que defende que Deus e o mundo são a mesma coisa; e o mundo seria apenas uma "emanação de Deus".
    3. O mundo é bom.
    4. O mundo criado manifesta a glória e a paz de Deus.
    5. O homem foi criado da terra, mas foi animado de um espírito de vida (alma) imortal, criado e dado por Deus.
    6. O homem foi criado para viver na amizade de Deus.
    7. O homem foi criado livre.
    8. A harmonia primitiva foi destruída pelo pecado da desobediência a Deus. O homem tem a vã esperança de ser Deus (pecado original).
    9. O homem foi excluído do Paraíso.
    10. Deus faz a Promessa de Redenção da humanidade através da Mulher.
    11. O homem foi dominado pelo pecado e o mal se generaliza: Caím, Torre de Babel, Sodoma e Gomorra, etc..
    12. Deus faz uma primeira aliança com o homem através de Noé.
    13. Deus continua a aliança com Abraão, Isac e Jacó.

    O livro do Êxodo - narra a ida do povo de Israel para o Egito e a escravidão alí sofrida. Deus chama Moisés e através dele tira o povo do Egito milagrosamente; em seguida estabelece uma Aliança com Moisés e dá ao Povo os seus Mandamentos, leis, preceitos, ritos e cultos.

    O livro do Levítico - narra as Leis dos rituais, as leis sociais, as prescrições, as bênçãos e maldições, os sacrifícios oferecidos a Deus (holocaustos, oblações, sacrifícios pacíficos, sacrifícios de expiação). Era o livro dos levitas ou sacerdotes do povo. São as leis relativas ao culto e à santidade do povo.

    O livro dos Números - fala do recenseamento do povo feito por Moisés no deserto e apresenta as listas de nomes e números. Contém ainda outras leis misturadas com a narrativa da caminhada até as margens do rio Jordão.

    O livro do Deuteronômio, que quer dizer "segunda lei", consta de cinco sermões de Moisés que recapitulam a Lei e narra o fim da vida de Moisés.

    Os livros Históricos
    - Há 16 Livros históricos na Bíblia (Josué, Juízes, Rute, I e II Samuel, I e II Reis, I e II Crônicas, Esdras, Neemias, Tobias, Judite, Ester, I e II Macabeus) que narram a história do povo hebreu desde a entrada na Terra Prometida até os tempos dos Macabeus, já próximo de Jesus cerca de 150 anos.

    O livro de Josué
    - Narra a árdua missão de Josué, indicado por Deus a Moisés para ser o seu sucessor e introduzir o povo na Terra prometida, fazendo o povo viver as leis que Deus deu a Moisés, distribuindo a terra entre as tribos de Israel e lutando contra os cananeus. Mostra a fidelidade de Deus às suas promessas feitas ao povo. É uma continuação lógica do Pentateuco.

    O livro dos Juízes - narra as suas histórias desde a morte de Josué até Samuel. Josué ao morrer não deixou sucessor. As doze tribos de Israel já estavam estabelecidas na terra prometida, mas não tinham um governo central, mas eram unidas pela religião monoteísta (um só Deus), diferente dos outros povos de Canaã que tinham muitos deuses (Baal, Aserá, Astarte). Israel convivia com esses povos pagãos e muitas vezes caiu na idolatria. Neste contexto Deus suscitou os Juízes em Israel. Eram heróis, muitas vezes dotados de força física ou carismas especiais para libertarem uma ou mais tribos de Israel dominadas pelos extrangeiros. Não tinham sucessores nem dinastia, não promulgavam leis e nem impunham impostos. São o testemunho vivo de que Javé jamais abandonou o seu povo. Entre os grandes juízes encontramos Eli e Samuel, que foram os únicos que tiveram autoridade sobre todo o Israel, embora não tinham sido chefes de exércitos como os outros. Ao todo foram doze juízes. Os maiores foram Otoniel (da tribo de Judá), Aod (Benjamim), Barac (Neftali), Gedeão (Manassés), Jefté (Gad), Sansão (Dã). Os menores são Samgar (Simeão), Tolá (Issacar), Jair (Galaad), Abesã (Aser), Elon (Zabulon) e Abdon (Efraim). Os 21 capítulo de Juízes cobre um período de quase 200 anos que vai de 1250 a 1050, da morte de Josué até o primeiro rei de Israel, Saul.

    O livro de Rute - é posterior ao exílio na Babilônia (587 - 537 AC). Conta a bela história de Rute, a moabita que desposou Booz, israelita, e dos quais nasceu Obed, o pai de Jessé, que foi o pai do rei Davi. A finalidade do livro é transmitir uma história edificante sobre as origens da família de Davi, que teve, então, entre os seus antepassados uma moabita, isto é, um membro que não era do povo judeu, e até seu inimigo. Isto já ensina a universalidade da salvação preparada por Deus para todos os homens (cf. Rt 2,12). O mesmo se dá com o livro de Jonas. Mateus, na genealogia de Jesus, faz questão de citar Rute, para significar que Ele não é filho apenas de israelitas, e Salvador não só dos judeus, mas de todos os homens.

    Os livros de Samuel - foram escritos após o ano 622AC, e narra as histórias de Samuel, o último dos Juízes, do rei Saul e do rei Davi. Continuam as narrações contidas nos livros dos Juízes e cobrem um período da história de Israel de 1050 a 970 aC. Samuel, o último dos juízes foi incumbido por Deus para sagrar o primeiro rei de Israel, Saul.

    Os livros dos Reis - narram a história dos reis de Israel, Saul, Davi, Salomão, etc., e vai até o exílio do ano 587aC quando aconteceu o exílio para a Babilônia. Narra a construção do Templo por Salomão, a separação das 12 tribos de Israel em dois reinos rivais (Samaria e Judá), e conta, entre outras coisas, a queda de ambos os reinos, a destruição de Jerusalém, , a história de Elias, Eliseu, a Reforma de Josias e a destruição de Jerusalém pelos babilônios. O livro cobre cerca de 400 anos de história de Israel (970-570 aC). Começa com os últimos dias de Davi e vai até a libertação de Jeconias, rei de Judá, detido na Babilônia (561). O livro conta a história dos dois reinos de Israel separados e rivais. Apresenta os doze reis de Judá, todos da descendência de Davi; e os dezenove reis da Samaria, pertencentes a nove dinastias diferentes, perdendo, então, a descendência de Davi.

    Os dois livros das Crônicas I e II(ou Paralipômenos = as coisas omitidas) - formam com os livros de Esdras e Neemias um bloco homogêneo chamado de "obra do Cronista". Narram as histórias de Israel, repetindo ou completando o que já foi narrado em Samuel e Reis. Na verdade, reapresenta a história narrada em Samuel e Reis, mas com uma perspectiva ainda mais religiosa. Trazem uma tabela genealógica desde Adão até Davi; a história do rei Davi, de Salomão e dos reis de Judá, e procura dar um significado teológico aos acontecimentos narrados.

    O livro de Esdras (sacerdote) e Neemias (governador) - são do mesmo autor das Crônicas e contam as histórias desses personagens importantes que restabeleceram a restauração religiosa e moral de Israel após o exílio da Babilônia. Cobre uma época que vai de 538 a 430 aC. Narram a construção e a dedicação do Templo, a reconstrução das muralhas e da cidade de Jerusalém. É o tempo dos profetas Ageu, Zacarias e Malaquias. Foi o renascimento do judaísmo após o exílio, a partir de Judá que volta do exílio; e daí nascerá o Messias. Por isso Esdras é chamado o " pai do Judaísmo".

    Os livros de Tobias, Judite e Ester - são livros escritos no gênero literário chamado de midraxe, que é a narração de um fato histórico com ênfase religiosa, isto é, na ação de Deus que age em defesa dos fiéis, realçando os aspectos edificantes e moralizantes dos fatos narrados, com o intuito de formar os leitores. São histórias edificantes que não se pode saber bem quando ocorreram, e que não se referem a todo o Israel, mas apenas a uma pessoa, família (Tobias) ou cidade (Judite). São belos livros, de leitura muito edificante, que mostram a ação de Deus, na vida de uma pessoa, de uma família ou de uma cidade que nele confia. É importante notar a figura de duas mulheres, usadas por Deus para a sua obra de salvar o seu povo. Ester é figura de Nossa Senhora.

    Os livros dos Macabeus - contam a história do povo Judeu no tempo da opressão dos sírios, especialmente pelo rei Antíoco IV Epífanes (175 -163), que queria obrigar o povo a praticar as leis pagãs e rejeitar a lei de Deus. Levantou-se Matatias, sacerdote, como chefe de guerrilha e guerra contra os sírios, com os seus filhos João, Simão, Judas, Eleazar e Jônatas. A revolta dos Macabeus surgiu por esta causa e vai aproximadamente de 175 a 163 aC., já no limiar da chegada de Jesus.
    Do tempo de Esdras (400) até os Macabeus (175), temos um período de cerca de 225 anos dos quais a Bíblia nada fala. Parece terem sido tempos de paz, embora Israel ainda vivesse sob o jugo de Alexandre Magno, e depois os sírios.

    Os livros sapienciais - Há 7 livros na Bíblia que são chamados de Sapienciais, isto é, que falam da sabedoria de Deus. Vamos examiná-los.

    O livro de Jó - foi escrito no século V antes de Cristo, e medita sobre a questão do sofrimento humano. Por que sofrem os bons? A sua mensagem principal é que o homem deve humilhar-se no sofrimento e confiar em Deus que sabe tirar o bem até mesmo do mal. Mostra a vitória, pela fé, de um homem que mesmo coberto de lepra da cabeça aos pés, sabe ainda confiar em Deus, sem perder a fé e sem blasfemar. A grande mensagem do livro é que não podemos conhecer todas as causas do sofrimento, mas devemos fazer um ato de confiança absoluta em Deus. E não ficaremos frustrados.

    O livros dos Salmos - contém 150 salmos de Davi, Salomão e outros. Eram orações "cantadas com o acompanhamento de instrumentos de corda". Era por excelência o livro de oração dos judeus e também da nossa Igreja. Canta os louvores de Deus, as lamentações do povo, os cânticos religiosos, os poemas e as súplicas. Exprimem as mais diversas situações de ânimo; adoração, louvor, perseguição, saudades do santuário, desejo de Deus, confissão dos pecados, esperança em Deus que salva, oráculos messiânicos, cânticos de Sion, etc...

    O livro dos Provérbios - trazem a riquíssima sabedoria que o povo judeu armazenou durante a vida muito sofrida, especialmente no exílio. É o mais representativo da literatura sapiencial bíblica, que datam do século X a.C., às quais foram acrescentadas normas que são do séc IV / III aC. Aos poucos a sabedoria foi tomando aspecto religioso, com as suas raízes no "temor do Senhor", e procura agradar a Deus. É vista como um dom de Deus. Os sábios atribuíam a ao próprio Deus a sabedoria. O termo provérbio vem do hebraico "Meschalim", que quer dizer "Máximas". O livro consta de nove coleções de máximas, as mais antigas atribuídas a Salomão.

    O livro do Eclesiastes - é parecido com o livro de Jó; uma vez que ambos tratam da questão do sofrimento. O termo eclesiastes quer dizer "orador" ou "pregador", aquele que fala na assembléia. Enquanto Jó parte a realidade do mal, Eclesiastes parte da vaidade e da deficiência de todos os bens. Quem lê o livro pode à primeira vista ficar confuso, quando recomenda o gozo dos bens materiais; no entanto são apenas reflexões que o autor faz consigo mesmo, contraditórias, antes de chegar às conclusões. Por fim termina dizendo: "teme a Deus e guarda os seus mandamentos". O autor do livro não é Salomão, mas um judeu da Palestina que viveu no séc. III a.C.

    O livro do Cântico dos Cânticos - quer dizer "o mais belo dos cânticos" . O tema do livro é o amor de um homem chamado Salomão e rei por uma jovem chamada de "a sulamita", guarda de vinhas e pastora. A interpretação é a seguinte: sob a imagem do esposo é figurado o próprio Deus e, sob a imagem da esposa, a filha de Sion, o povo de Israel, que Deus escolheu entre todas a nações. Na perspectiva cristã é a figuração de Cristo (Esposo) e a Igreja (Esposa).Os místicos viram também na figura da esposa a Virgem Maria e, também, qualquer alma fiel a Deus. As fortes cenas de amor são uma maneira oriental de se expressas e não devem nos impressionar ou levar-nos a conclusões erradas; são fortes para mostrar o quanto Deus ama a humanidade.
    O livro da Sabedoria - foi escrito por um judeu de Alexandria no norte do Egito, com o objetivo de fortalecer a fé dos judeus que viviam nesta região, de modo a não aderirem à religião dos povos desta região. Muitos judeus viviam nesta rica cidade fundada por Alexandre Magno († 324 a.C). O autor exalta a Sabedoria judaica, cuja origem é Deus; e quer mostrar que ela nada é inferior à grega, que domina Alexandria.

    O livro do Eclesiástico (ou Sirácidas) - A tradução grega é "Sabedoria de Jesus filho de Sirac". Os cristãos de língua latina o chamavam de "Ecclesiasticus", já que era usado para ensinar os bons costumes aos catecúmenos que se preparavam para o Batismo. Era o livro da "Ecclesia" (Igreja). É um pouco parecido com o livro dos Provérbios, mas revela uma fase mais avançada do pensamento dos judeus. O livro deve ter sido escrito aproximadamente no ano 190 aC em Jerusalém, em hebraico, e depois foi traduzido para o grego em 132 aC.

    Os livros proféticos - são 18. A partir de Samuel (sec.XI a.C) até Malaquias (sec.V a.C) a série dos profetas foi ininterrupta e eles exerceram papel muito importante no reino de Israel: eram conselheiros dos reis, censuravam as injustiças, condenavam toda idolatria, etc.
    Os profetas Isaías, Jeremias, Oséias, e Amós, atuaram antes do exílio (587-538 a.C) e mostravam aos reis e ao povo as suas faltas, pelas quais Deus os abandonaria nas mãos dos estrangeiros.
    Os profetas Ezequiel e o "segundo" Isaías (Is 40-55) agiram durante o exílio procurando erguer o ânimo do povo.

    Os profetas Ageu, Zacarias e Malaquias
    atuaram depois do exílio incentivando o povo a reconstruir o Templo e os muros de Jerusalém, além de empreender a reforma religiosa, moral e social da comunidade judaica e predizendo a glória do futuro Messias.

    Os profetas Oséias, Amós, Miquéias, Joel, Abdias, Jonas, Naum, Habacuc, Sofonias, Ageu, Zacarias, Malaquias, em número de 12, são chamados de profetas menores, não porque não foram importantes, mas porque nos deixaram escritos pequenos, que já no século II antes de Cristo eram colecionados em um só volume (rolo). Não é possível se saber com exatidão a época em que cada um deles atuou, mas sabemos que agiram do século VIII ao século III a.C. e fornecem dados importante da história de Israel e dos povos vizinhos.

    O livro de Isaias - o profeta viveu de 740 a 690aC. Mas não foi o único autor de todo o livro. Este está dividido em três partes: Isaias I (capítulos 1-39) é do tempo do profeta; Isaias II (40-55) é da época do exílio da Babilônia (587-638aC) e Isaias III (56-66) foi escrito após o exílio na época da restauração do povo na sua terra. O profeta Isaías era filho de nobre família de Jerusalém, poeta , foi conselheiro dos reis Jaotã, Acaz e Ezequias numa época de infidelidade moral e religiosa por parte do povo de Israel. O livro de Isaías, por isso, é dito da "escola de Isaías"; isto é, seus discípulos devem ter continuado a obra do mestre através dos séculos.

    O livro de Jeremias - O profeta viveu de 650 a 567aC, nasceu perto de Jerusalém. O reino de Judá estava cada vez mais ameaçado pelos adversários, e o profeta anunciou a ruína da Cidade Santa e do Templo, por isso foi condenado à morte pelos sacerdotes e falsos profetas, mas escapou da morte. O livro contém os quarenta anos de pregação do profeta.

    O livro das Lamentações - é uma coleção de cinco cânticos que choram a queda da Cidade Santa de Jerusalém ocorrida e 587aC. Os quatro primeiros são acrósticos. Reconhece a culpa do povo por causa dos seus pecados e o convoca à penitência e à oração.
    O livro de Baruc - Baruc foi conselheiro e secretário (amanuense ) de Jeremias. Acompanhou-o ao Egito após a queda de Jerusalém em 587aC; o autor trato do povo no exílio da Babilônia e exorta-o para que não caia na idolatria dos babilônios, viva a lei de Moisés e não desanime.

    O livro de Ezequiel
    - O profeta Ezequiel (= Deus dá força), era sacerdote, casado, e perdeu a esposa um pouco antes da queda de Jerusalém em 587aC. Exerceu o seu ministério até 571aC e, segundo uma tradição judaica morreu apedrejado pelos judeus. Acompanhou o povo de Judá na fase mais crítica da sua história, quando Jerusalém caiu sob Nabucodonosor. O livro de Ezequiel tem quatro partes: 1- (cap. 4-24), onde censura os judeus antes da queda de Jerusalém por causa dos seus pecados; 2- (cap. 25-32), que contém oráculos contra os povos estrangeiros que oprimiram os hebreus; 3 - (cap. 33-39), consola o povo durante e após o cerco de Jerusalém, prometendo-lhe tempos melhores; 4 - (40-48), descreve a nova cidade e o novo Templo após a volta do exílio.

    O livro de Daniel
    - O profeta Daniel (=Deus é meu juíz), é o principal personagem do Livro. Os capítulos de 1 a 6 formam um núcleo histórico e contam a históri do profeta. Daniel foi um hebreu deportado para a Babilônia em 606 aC, fiel à lei de Deus, que o enriqueceu com dons diversos, tendo-se tornado importante na corte de Babilônia. Os capítulos 7 a 12 tem uma forma apocalíptica, que tem o seguinte sentido: na época em que os judeus estavam oprimidos por Antíoco Epifanes (167-164 aC) um hebreu piedoso escreveu a história dos último séculos de Israel, com a finalidade de animar os irmãos e apresentou a sua época como próxima da libertação messiânica. Faz referência ao Filho do Homem (7,13) e ao seu reino definitivo sobre as nações. Mais do que um livro profético, é um Midraxe e um Apocalipse, escrito no século II aC, não pelo profeta, mas por alguém que contou a sua história.

    Os profetas menores
    Amós - era natural de Técua (Judá). Pastor de gado e cultivador de sicômoros. Exerceu o chamado profético no reino da Samaria, sob o rei Jeroboão (783-743 aC). Pregou contra o luxo, a depravação dos costumes, o culto idolátrico, previu a queda do reino da Samaria em 721aC nas mãos dos Assírios. Foi um ministério curto mas forte.

    Oséias
    - pregou também no reino do norte, da Samaria, sob Jeroboão II (783-743 aC). O livro mostra as relações de Javé com o povo judeu simbolizadas pelo casamento do profeta, que se casa com uma mulher leviana (Gomer), que o engana; mas que cai na escravidão; é, então resgatada pelo profeta que a recebe de novo como esposa. O tema principal do livro é o amor de Javé pelo seu povo.

    Miquéias
    - profetizou sob Joatã, Acaz e Ezequias, reis de Judá (740-690 aC). Deve ter conhecido a queda do reino do norte em 721 e a invasão de Judá em 701 por Senaquerib. O profeta Jeremias cita um dos seus oráculos contra Judá (Jr 26, 18). Encontramos neste livro uma notável profecia messiânica (5,1-4).

    Sofonias
    - Exerceu seu ministério sob o piedoso rei Josias (640-609 aC), que fez uma forte reforma religiosa em 622 (2Rs22,3-23,21). A mensagem principal de Sofonias é o anúncio do Dia do Senhor, também abordado por Amós e Isaías. O Senhor salvará o resto do seu povo, que lhe servirá na justiça, na humildade e na piedade.

    Naum
    - era natural de Elcós. Trata somente da queda de Nínive, capital do império Assírio, que ameaçava os povos vizinhos e Judá. O livro é pouco anterior à queda de Nínive em 612 aC.

    Habacuc
    - O livro trata do tema "porque o ímpio prevalece sobre o justo e o oprime?". É da época das ameaças dos Assíris sobre Israel. O Senhor responde indicando a queda final dos ímpios e a vitória dos justos. Mostra que Deus, por caminhos obscuros, prepara a vitória do direito e dos justos. "O justo viverá pela fé" (Hab 2,4; Rm 1, 17; Gal 3, 11; Hb 10,38).

    Ageu
    - este profeta dá início ao último período dos profetas, após o exílio. O tom e a da Restauração. Ageu acompanha o povo na volta da Babilônia. Essa gente era hostilizada pelos estrangeiros que moravam na Judéia e nos países vizinhos, passava dificuldades. Então o profeta exorta este povo a reconstruir o Templo, e isto como condição para a vinda de Javé e do seu reino. Exerceu seu ministério no ano 520aC.

    Zacarias
    - Exerceu o ministério também por volta do ano 520aC., após o retorno do exílio. O livro se refere a oito visões do profeta que tratam da restauração e da salvação de Israel. Seguem-se os oráculos messiânicos. A segunda parte do livro é de difícil entendimento, com fatos históricos difíceis de conhecer e com um apocalipse que descreve as glórias de Jerusalém nos últimos tempos.

    Malaquias
    - seu nome significa "meu mensageiro". Dois grandes temas são abordados pelo profeta: as faltas dos sacerdotes e dos fiéis na celebração do culto; e o escândalo dos matrimônios mistos e dos divórcios. O Senhor anuncia o dia do Senhor que purificará os sacerdotes e levitas, punirá os maus e concederá o bem aos justos. Fala da promessa da vinda de Elias que precederá o dia do juízo final. O livro de aproximadamente 515 aC, anterior à proibição dos casamentos mistos devida à reforma de Esdras e Neemias em 445 aC.

    Abdias
    - é o menor dos livros proféticos, e de difícil entendimento. Dirigido a Edom, povo vizinho de Judá, sob o rei Jorã (848-841 aC). O livro exalta a justiça e o poder de Javé, que age como defensor do direito.

    Joel
    - o livro foi escrito após o exílio, próximo do ano 400aC. É um compêndio da escatologia (últimos tempos) judaica. Descreve o Dia do Senhor, caracterizado pela efusão do Espírito Santo, o juízo sobre as nações e a restauração messiânica do povo eleito. O ataque dos gafanhotos, da primeira parte, indica os acontecimentos que antecederão imediatamente o Dia do Senhor. A segunda parte tem a forma de um apocalipse que descreve a intervenção final de Deus na história, com abalo cósmico.

    Jonas
    - é diferente de todos os outros livros proféticos. Narra a história de um profeta, Jonas, que recusou a ordem do Senhor para que fosse pregar aos ninivitas. Milagrosamente conduzido pela providência divina chega a Nínive e consegue converter a grande cidade. Deus lhe ensina que a sua misericórdia atinge a todos os povos. É uma narração didática, parabólica, não história, para mostrar aos judeus do século V aC, muito nacionalistas, que a salvação é universal.

    CONHEÇA O BURACO DA AGULHA

    Estando na Terra Santa, muitos detalhes presentes no evangelho podem ser demonstrados, como por exemplo a famosa frase: “é mais fácil um camelo entrar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus!”

    Vendo-o assim, Jesus disse: “Como é difícil aos que têm riquezas entrar no Reino de Deus! Com efeito, é mais fácil um camelo entrar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus!” Os ouvintes disseram: “Mas então, quem poderá salvar-se? Jesus respondeu: “As coisas impossíveis aos homens são possíveis a Deus”. Lc 18, 24-27

    Conforme os escritos originais escritos em grego esse camelo é o animal camelo. Digo isso, porque existe uma corda de grossa espessura, também chamada de camelo.
    O que Jesus se refere é ao animal camelo e não a corda.
    Essa corda grossa, o camelo, vinha utilizada principalmente nos tempos de guerra, onde através desse buraco, chamado de agulha, podia-se fazer o transporte de armas e comida.
    Essas agulhas são muito presentes ainda hoje nas muralhas da cidade antiga de Jerusalém.
    As fotos aqui presentes são exemplos dessas agulhas feitas nessas muralhas.








    Mateus 19:24

    E, outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus.

    Existe uma outra interpretação e outra conclusão.

    Interpretação1:

    Agulha naquela época eram entradas que existiam nos muros que protegiam as cidades e por onde passavam as pessoas, mas para passar animais como camelos, era muito difícil. Era preciso fazê-lo agachar-se e empurrá-lo. E daí surgiu a expressão.

    Interpretação2:

    S. Jerônimo, o tradutor do texto, interpretou a palavra "kamelos" como camelo, quando na verdade, em grego, "kamelos" significa as cordas grossas com que se amarram os barcos. Neste caso, a idéia da frase continua a mesma.

    Fonte Ida Gospel

    Pastor é sequestrado e queimado vivo com as mãos amarradas, na África

    Martin Beneke, de 45 anos, era pastor sênior e fundador da Life in Christ Network. O corpo de um pastor sul-africano foi encontrado tot...