terça-feira, 25 de março de 2008

Revelada a Verdadeira Condição Espiritual dos Estúdios Walt Disney!

Revelada a Verdadeira Condição Espiritual dos Estúdios Walt Disney!

As Sete Virtudes Pagãs, Segundo a Bíblia Satânica

As Sete Virtudes Pagãs, Segundo a Bíblia Satânica

A Apostasia nas Igrejas Evangélicas Atinge Novas Proporções - Outro Sinal Que o Fim dos Tempos Está Próximo

A Apostasia nas Igrejas Evangélicas Atinge Novas Proporções - Outro Sinal Que o Fim dos Tempos Está Próximo

Você Está Espiritualmente Preparado Para Presenciar um Falso Arrebatamento?

Você Está Espiritualmente Preparado Para Presenciar um Falso Arrebatamento?

Escândalo Atinge Líder Cristão de Projeção - Mas Observe Como a Mídia se Delicia em Devorar Outro Pastor

Escândalo Atinge Líder Cristão de Projeção - Mas Observe Como a Mídia se Delicia em Devorar Outro Pastor

As Igrejas Evangélicas Precisam Confrontar a Questão da Molestação Sexual Praticada Por Pastores

As Igrejas Evangélicas Precisam Confrontar a Questão da Molestação Sexual Praticada Por Pastores

As Profecias Bíblicas Que Estão Sendo Cumpridas nas Notícias do Dia a Dia

As Profecias Bíblicas Que Estão Sendo Cumpridas nas Notícias do Dia a Dia

segunda-feira, 24 de março de 2008

Vivos!   - Adoradores ou Artistas gospel?

Vivos!   - Adoradores ou Artistas gospel?

Vivos! Adultério

Vivos! Adultério

Vivos!   - Homossexualismo

Vivos!   - Homossexualismo

Vivos!   - Jogos de Azar

Vivos!   - Jogos de Azar

Ministério Apologético CACP - Jogos de Azar

Ministério Apologético CACP - Jogos de Azar

Militar Cristão ::: Estudos Bíblicos ::: Jogos de Azar. Bom ou Ruim?

Militar Cristão ::: Estudos Bíblicos ::: Jogos de Azar. Bom ou Ruim?

JOGOS DE AZAR,UM INSULTO A DEUS.

Revista Vigiai e Orai

Vinte Respostas aos Católicos - Pr. Airton Evangelista da Costa

Vinte Respostas aos Católicos - Pr. Airton Evangelista da Costa

A Falsa Doutrina do Evangelho da Água e do Espírito - Walter Andrade Campelo

A Falsa Doutrina do Evangelho da Água e do Espírito - Walter Andrade Campelo

As 95 Teses Contra o Comércio das Indulgências (out / 1517) - Martinho Lutero

As 95 Teses Contra o Comércio das Indulgências (out / 1517) - Martinho Lutero

Luz para o Caminho - Documentos da Igreja

Luz para o Caminho - Documentos da Igreja

Luz para o Caminho - Documentos da Igreja

Luz para o Caminho - Documentos da Igreja

Doutrina das Últimas Coisas (Escatologia) - Parte 4 de 4 - Walter Andrade Campelo

Doutrina das Últimas Coisas (Escatologia) - Parte 4 de 4 - Walter Andrade Campelo

Doutrina das Últimas Coisas (Escatologia) - Parte 3 de 4 - Walter Andrade Campelo

Doutrina das Últimas Coisas (Escatologia) - Parte 3 de 4 - Walter Andrade Campelo

Doutrina das Últimas Coisas (Escatologia) - Parte 2 de 4 - Walter Andrade Campelo

Doutrina das Últimas Coisas (Escatologia) - Parte 2 de 4 - Walter Andrade Campelo

Doutrina das Últimas Coisas (Escatologia) - Parte 1 de 4 - Walter Andrade Campelo

Doutrina das Últimas Coisas (Escatologia) - Parte 1 de 4 - Walter Andrade Campelo

Missão Portas Abertas - Notícias - Violência no campus deixa três estudantes cristãos mortos na Nigéria - impressão

Missão Portas Abertas - Notícias - Violência no campus deixa três estudantes cristãos mortos na Nigéria - impressão

S H O F F A R: QUANDO DEUS NOS CHAMA

S H O F F A R: QUANDO DEUS NOS CHAMA

sexta-feira, 21 de março de 2008

Ministério Silas Malafaia

Ministério Silas Malafaia

Missões Transculturais

Missões Transculturais

Ministério Apologético CACP - Janela 10/40

Ministério Apologético CACP - Janela 10/40

Missão Portas Abertas - Notícias - Nigéria - Oito pastores mortos na Nigéria central

Missão Portas Abertas - Notícias - Nigéria - Oito pastores mortos na Nigéria central

Mensagem da Última Hora

Mensagem da Última Hora

iGospel - O Maior Portal Gospel da Internet

iGospel - O Maior Portal Gospel da Internet

Julio Severo

Julio Severo

YouTube - Deus está no controle / Pastor Silas Malafaia

YouTube - Deus está no controle / Pastor Silas Malafaia

A Suficiência da Palavra de Deus

A Suficiência da Palavra de Deus

domingo, 16 de março de 2008

ESSA É DE ARREPIAR.....MALDITO O HOMEM QUE CONFIA NO HOMEM.


23 Abril 2006

Caio Fábio se desnuda
Dez anos atrás, Caio publicou sua biografia, e a propaganda desse livro prometia que Caio se “desnudaria”, e o público acreditou, pensando que finalmente conheceria os maiores segredos do homem que era tratado sagradamente como um “papa” evangélico.
Desnudar significa revelar tudo. Mas tudo começou a ser desnudado só em 1998, depois da publicação da biografia dele, com os escândalos financeiros e sexuais que o tragaram.
Hoje, ele se gaba de que, com um estalar de dedos, poderia facilmente envergonhar famosos pastores e derrubar ministérios inteiros se ele abrisse a boca para revelar tudo o que sabe acerca deles. Mas quando chega a vez dele, ele se retrai e nega.
Caio escreveu-me, em resposta ao meu texto “Filho de Caio Fábio ajuda igreja gay”, que desnuda a triste situação em que se acha um de seus filhos, que é prisioneiro do homossexualismo.
A resposta dele é, no mínimo, chocante.
Guardei-a e esperei, para ver se ele acabaria refletindo em suas próprias palavras. Se ele as escreveu num momento de descontrole emocional, mais tarde ele poderia simplesmente me mandar uma notinha se desculpando pela evidente atitude mal-educada, e eu entenderia sem nenhuma dificuldade.
Todos erram e têm o direito de pedir perdão.
Mas não foi o que aconteceu.
Mesmo conhecendo muito bem a Bíblia e mesmo pastoreando uma igreja em Brasília e ensinando suas ovelhas inocentes a perdoar e pedir perdão, ele próprio jamais se desculpou.
Ele é, ao contrário de sua propaganda, um homem que não gosta de se desnudar nem de ser desnudado.
Portanto, desnudarei a resposta dele, com o único objetivo de que você que está lendo saiba que hoje Caio não é um homem que precisa de seguidores, fãs e idólatras, mas unicamente de oração, para que Deus o livre do estado de estranha graça (ou desgraça) em que se encontra.
Julio Severo
ALERTA GERAL,PRESTE MUITA ATENÇÃO NAS PALAVRAS QUE SE SEGUEM...
Resposta de Caio Fábio para Julio Severo
De: contato@caiofabio.comData: 16/03/2006 14:04
Assunto: Re: Filho de Caio Fábio ajuda igreja gay do Brasil

PARA O SEVERO FROUXO!

Seu Severo palhaço!

Meu filho não é líder de nada, não frequenta igreja alguma, e apenas me ouve quando prego no Rio, na Catedral; ou na rádio do site.

Ele é contra igrejas gays!

Mas voce, Severo, é tão doente de alma... pitbul de alma... que dá vontade de encontrar você, seu frouxo, e dessossar você.

Mas você é Frouxo!

Profetinha de internet.
Ponha as caras para fora; adoraria encontrar você; e olhar nos seus olhos, seu projeto de homem; seu menino doente; seu tarado sexual!

Vou procurar saber onde encontro você pessoalmente!

E mais: publique esta carta em seu site!

Com grandes letras,

CAIO
RESPOSTA DE ;JULIO SEVERO AO CAIO FABIO.
Carta aberta para Caio Fábio;

A Palavra de Deus ensina que uma das maiores referências de um homem que deseja ser pastor é o testemunho de seus filhos. Afinal, se um homem não sabe pastorear e abençoar sua própria família, para que tentar cuidar de uma igreja, que é a família de Deus?
Se ele não é fiel à sua própria esposa, como será um bom exemplo para os filhos e um pastor fiel nas responsabilidades com o rebanho de Deus?

“Esta afirmação é digna de confiança:
Se alguém deseja ser bispo [grego: epíscopo, palavra que descreve o homem que ocupa a função pastoral], deseja uma nobre função.
É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, moderado, sensato, respeitável, hospitaleiro e apto para ensinar; não deve ser apegado ao vinho, nem violento, mas sim amável, pacífico e não apegado ao dinheiro.
Ele deve governar bem sua própria família, tendo os filhos sujeitos a ele, com toda a dignidade.
Pois, se alguém não sabe governar sua própria família, como poderá cuidar da igreja de Deus?
Não pode ser recém-convertido, para que não se ensoberbeça e caia na mesma condenação em que caiu o Diabo.
Também deve ter boa reputação perante os de fora, para que não caia em descrédito nem na cilada do Diabo”. (1 Timóteo 3:1-7 NVI)

“É preciso que o presbítero seja irrepreensível, marido de uma só mulher e tenha filhos crentes que não sejam acusados de libertinagem ou de insubmissão.
Por ser encarregado da obra de Deus, é necessário que o bispo seja irrepreensível: não orgulhoso, não briguento, não apegado ao vinho, não violento, nem ávido por lucro desonesto.
Ao contrário, é preciso que ele seja hospitaleiro, amigo do bem, sensato, justo, consagrado, tenha domínio próprio e apegue-se firmemente à mensagem fiel, da maneira como foi ensinada, para que seja capaz de encorajar outros pela sã doutrina e de refutar os que se opõem a ela”. (Tito 1:6-9 NVI)

Caio, você sabe melhor do que eu que a Palavra de Deus ensina assim.
Então, se há realmente algum amor genuíno para com Deus dentro de sua alma, deixe o pastorado.
Não vou debater com você pessoalmente.
Vendo que você perde o controle com facilidade e pratica jiu-jitsu, eu não teria chance.
Você poderia realmente realizar sua vontade de me arrancar os ossos. Aliás, veja que um dos requisitos para o homem interessado no posto de pastor é ter domínio próprio.
Se você acha que ser um excelente filósofo isenta você de preencher todas as qualificações que Deus exige para o homem que quer pastorear, então se esqueça da Bíblia.
Se Deus qualificasse para pastor somente na base da superfilosofia, os homens simples não teriam chance alguma.

Mas, graças a Deus, os requisitos de Deus são simples e justos, envolvendo família, fidelidade à esposa, obediência dos filhos, caráter, domínio próprio, honestidade, etc.
Basta preenchê-los. Sem essas qualidades morais, um homem não pode nem ser diácono, por mais filósofo que seja.
Caio, você pode seguir qualquer profissão que desejar: filósofo, eletricista, engenheiro, deputado ou até mesmo professor de jiu-jitsu, se você já tem bastante experiência nesse tipo de arte marcial. Mas a infalível Palavra de Deus deixa bem claro qual não é o chamado do homem que está no estado em que você está.
Seja humilde, por amor a Deus e por amor às pobres almas que o seguem.
Deixe o pastorado para quem tem qualificação moral e bíblica.
Se você de fato conhece pastores, bispos e outros líderes evangélicos envolvidos em pecados graves em suas famílias, não use o exemplo errado deles para justificar sua própria permanência no púlpito, achando que se eles podem, você também pode.
Dê o seu exemplo a eles: Aposente-se definitivamente da função pastoral e, no propósito de ser um bom ouvinte e praticante da Palavra de Deus, valorize o banco de uma igreja do jeito que você sempre valorizou o púlpito.
Não se desanime se você não conseguiu ser bom exemplo para as muitas ovelhas inocentes que o idolatravam no passado. Pelo menos, você pode agora ser exemplo para os pastores que estão em pecado.

Quem sabe Deus não queira usar você para ensinar humildade para eles.
Quem sabe esse não seja o seu maior e mais importante chamado.

De um simples servo de Cristo, que não sabe filosofar, nem fazer leituras psicológicas da alma das pessoas,

Julio Severo

Índios estatizados: o papel do Estado no sufocamento do Evangelho entre as tribos


Julio Severo



O governo Lula gosta de ser pioneiro. É marcadamente o governo mais socialista que o Brasil já teve. Mas seu pioneirismo em favor do Estado absoluto e absolutamente dominante sobre tudo e todos — inclusive valores éticos e morais — não se restringe apenas ao fervor socialista.


Para que não reste a ninguém dúvidas acerca de suas pretensões, o governo Lula mostra, a nível internacional, aonde quer levar seu pioneirismo. Os representantes do Estado brasileiro introduziram na ONU logo no primeiro ano do governo Lula uma infame resolução classificando o homossexualismo como direito humano inalienável. Esqueça literalmente o que Deus diz sobre homossexualismo — o que vale agora é a lei e vontade do Estado. É a primeira vez na história da ONU que um país requer a defesa mundial do homossexualismo.


No próprio Brasil, o governo Lula é responsável pela criação e implementação do programa Brasil Sem Homofobia, em 2004. Como se esse programa federal não fosse o suficiente, Lula assina em 2007 decreto presidencial convocando os militantes homossexuais do Brasil inteiro para um grande encontro em Brasília — sob patrocínio do governo federal — para discutir a criação e implementação de muito mais leis e políticas públicas para beneficiar exclusivamente os que escolheram o vício da sodomia. É a primeira vez na história do Brasil que um governo impõe como prioridade a defesa do homossexualismo.


O Estado todo-poderoso decide se a sodomia deve ser considerada nojenta ou sagrada, e todos os outros deuses que se prostrem às sentenças estatais. Aliás, esse mesmo Estado vem decidindo se a vida humana pode ou não ser descartada — supostamente para salvar outras vidas por meio de experiências fatais com células-tronco embrionárias. De seu trono, o Estado laico arrogante decide tudo o que quer, não temendo ou respeitando nenhum deus, por não lhes reconhecer nenhuma autoridade legal. Para o Estado laico, todos os deuses — seja Jesus, ou qualquer outra entidade considerada divina por qualquer outra religião — são iguais e seus seguidores devem igualmente reconhecer a autoridade do Estado laico como suprema.


O Estado laico brasileiro tem assumido uma postura altiva nas decisões nacionais e internacionais envolvendo aborto e homossexualismo, sem se importar com nenhuma opinião divina ou humana.
Agora, seguindo seu padrão de pioneirismo e arrogância, o governo Lula iniciará a primeira grande ofensiva contra ONGS estrangeiras.
Será que finalmente o governo Lula descobriu que a mentalidade estatal atual em favor do aborto e homossexualismo no Brasil é conseqüência de investimentos bilionários de entidades e fundações dos países ricos? Será que finalmente o governo Lula chegou ao conhecimento de que a vasta maioria dos grupos de aborto e homossexualismo do Brasil recebe assistência financeira e logística estrangeira?
A operação Arco de Fogo, contra as ONGs estrangeiras, será realizada pela polícia federal — mas essa ação nada tem a ver com ONGs de aborto e homossexualismo. Essa ação não incomodará nenhum dos vastos investimentos externos de aborto e homossexualismo no Brasil.


O que então a polícia federal fará que já está estabelecendo o pioneirismo estatal na intervenção a entidades estrangeiras?
De acordo com o Jornal do Brasil de 21 de fevereiro de 2008, entre outras ações, “a polícia federal vai acertar nas ONGs estrangeiras que há décadas atuam na Amazônia tendo como pretexto… a evangelização. No mesmo período da operação, uma força-tarefa criada por portaria do ministro Tarso Genro, da Justiça, dará início à fiscalização de entidades suspeitas de… interferir na cultura indígena”.


O Jornal do Brasil relata que a polícia federal já elaborou uma “lista das principais ONGs a serem investigadas por supostas irregularidades. Não se sabe ainda que tamanho tem a lista, mas é maior que a elaborada pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e encaminhada pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República. No grupo há entidades acusadas de deturpar a cultura indígena ao introduzir rituais religiosos estranhos às etnias”.


Entidades missionárias evangélicas, que já estão sendo investigadas pela KGB brasileira, a Abin, agora sofrerão medidas repressivas mais pesadas do governo federal. Para não se ter dúvidas das intenções estatais, a Abin tem tido ligações com o infame serviço secreto comunista de Cuba. A ditadura de Fidel Castro é responsável pela tortura e assassinato de dezenas de milhares de pessoas inocentes, inclusive cristãos. Mesmo assim, Lula sente orgulho de ter amizade com a múmia comunista.


Os missionários evangélicos são responsáveis pela introdução do Evangelho entre as tribos do Brasil e têm grande carinho pelos índios. Recentemente, a revista Istoé e meses atrás a revista Veja noticiaram o escândalo da matança de crianças índias por bárbaros costumes tribais — debaixo dos olhos da estatal FUNAI, que não intervém para salvar as crianças a fim de não “interferir” nas culturas indígenas. Agora, com a ajuda da KGB brasileira, o Estado policial paranóico — que nunca se importou com tal matança — está colocando os olhos nas ONGs missionárias que estão “interferindo” nas culturas indígenas.


Para que não “interferiram”, basta que os missionários façam exatamente o que o Estado faz — não se importar se tradições de bruxaria tribal condenam crianças inocentes a morte por enterramento, sufocação, tortura, flechadas, pauladas, estrangulamento, envenenamento, etc.
Contudo, o Estado quer muito mais indiferença. Não “interferir” também significa não introduzir Jesus e a Bíblia nas culturas indígenas. No que depender do governo, os missionários podem fazer as malas e voltar cada um para o seu lugar.
Todo cristão sabe que a principal missão de vida na terra é glorificar Jesus e levar o Evangelho a toda criatura. E os índios também são criaturas de Deus. Eles também precisam de Jesus e do Evangelho.
Opinião contrária tem o governo: os índios — com sua cultura de infanticídio e feitiçaria — não precisam da “cultura” de Jesus e do Evangelho. Eles não devem ser incomodados.
Enquanto a polícia federal se prepara para agir, os líderes evangélicos silenciam. Aliás, muitos deles não têm aberto a boca para denunciar o governo federal pelo seu apoio a políticas de aborto e homossexualismo. Seria então de estranhar que eles também não se levantem para defender os missionários que denunciam o infanticídio entre os índios? Mas durante a eleição e reeleição de Lula, muitos abriram a boca para apoiá-lo.
Silenciar na questão do aborto, homossexualismo e infanticídio entre índios é ato de grande negligência diante de Deus. Como podemos deixar de denunciar a maldade estatal? Restringir a atividade missionária entre os índios é abortar a eternidade deles. Se as vozes dos líderes evangélicos não se levantarem, as pedras clamarão. Aliás, já estão clamando.


O Dep. Márcio Junqueira, de Roraima, declarou na Câmara dos Deputados em 21/02/2008:


Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, hoje venho à tribuna da Câmara dos Deputados trazer ao conhecimento do País fatos da maior gravidade, fatos esses que exigem de todos nós, Parlamentares e cidadãos, uma contundente e definitiva resposta, sob pena de estarmos acumplicidados pelo silêncio à prática da segregação racial e religiosa, em clara violação da Constituição da República Federativa do Brasil.
Sr. Presidente, uma grande nação somente será construída se calcada no respeito à liberdade e aos direitos humanos. Entre esses direitos sagrados se encontra aquele de professarmos, livremente, nossa crença ou de mudarmos, se assim nos convir.
Acontece, Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, que o meu Estado, que há muito tempo vem sendo desrespeitado pelo arbítrio do Governo Federal, como se não fizesse parte da Federação, encontra-se agora vivendo momentos de perplexidade diante das medidas inusitadas tomadas pela FUNAI.
Não bastasse a violência de uma demarcação sem levar em consideração a segurança nacional, agora decidem que todos os missionários e pastores evangélicos não índios sejam expulsos da reserva… E notem, senhores, que o argumento utilizado para a retirada dos missionários evangélicos é o fato de não serem índios, apesar de serem brasileiros…
Fui procurado pelo Pastor José Dilson Reis de Mesquita, que lidera um movimento em defesa da liberdade religiosa nas áreas indígenas. Ele informa que diante das pressões da FUNAI e do Conselho Indígena de Roraima… algumas igrejas já retiraram os seus missionários, deixando seus fiéis sem orientação religiosa, razão pela qual consideramos que a hora é grave e o momento é decisivo. Por isso, os evangélicos reclamam posicionamento de todos.
Todos aqui conhecem a seriedade e os relevantes serviços prestados pela Igreja Evangélica Assembléia de Deus nos mais distantes recantos do Brasil. Aliás, tenho em mãos uma notificação judicial que obriga a Assembléia de Deus a se retirar da Vila do Surumú, Município de Pacaraima, e das localidades de Água Fria e Socó.
Eu pergunto: quem é a FUNAI para dizer qual pode ser a minha fé? Manter-se na indiferença ou inatividade na presente hora é crime imperdoável de lesa-patriotismo. Por isso, conclamo todos os evangélicos e os amantes da liberdade a repudiarem essa atitude discriminatória do Governo Lula contra os evangélicos não só de Roraima e mas também de todo o Brasil.
Diante da gravidade dos fatos, o Movimento em Defesa da Liberdade Religiosa nas Áreas Indígenas estará organizando uma grande manifestação pública para o mês de abril, com o objetivo de chamar a atenção de toda a sociedade brasileira, para que essa situação absurda e inaceitável que hoje acontece em Roraima acabe. Os evangélicos são um segmento do cristianismo, que é uma religião universal. Todos os povos necessitam ouvir a Palavra de Deus. Em obediência a uma ordem imperativa do seu fundador, que disse: Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura. Isso inclui os indígenas da área Raposa do Sol.
No Governo Lula, o Estado de Roraima está sendo privado da posse de suas terras, o povo já perdeu o direito de ir e vir em território nacional e agora até a liberdade religiosa nos é negada. É hora de nos unirmos para dar um basta a essa situação.
Não aceitamos esse tipo de coisa. Temos uma posição e cremos num só Deus.



O Dep. Márcio Junqueira declarou o que os líderes evangélicos já deveriam estar declarando.
O bem-estar espiritual — que também traz bem-estar físico e social — não é alcançado por meio da bruxaria ou do paganismo, e muito menos pelo Estado, mas unicamente através de Jesus Cristo. Seja índio ou não, velho ou jovem, brasileiro ou estrangeiro, adulto ou criança, todos os que desejam esse bem-estar espiritual devem estar dispostos a renunciar a tradições, costumes e práticas que interferem no reconhecimento do Senhorio de Jesus. Todos têm direito de conhecer Jesus e renunciar ao mal. Mas no que depender do governo federal, os índios não têm esse direito.
Os índios podem ficar sem Deus, por determinação do Estado. Mas o que o Estado jamais aceitaria é que os índios escolhessem ficar sem o Estado.
Quanto aos cristãos, eles farão o que para confrontar um Estado que age ilegalmente impedindo os índios de conhecer Jesus?
Sim, é hora de o governo federal saber que o Estado não é Deus nem está acima de Jesus. Mas quem lhe dirá essa verdade?
Os índios — e todo o restante da população brasileira — têm direito a um Estado que respeite seus direitos pessoais. E nenhum direito é maior do que a liberdade de conhecer e adorar o verdadeiro e único Deus. Qualquer governo que ouse interferir nessa liberdade é ilegal.
Portanto, o governo federal deve cessar seu controle e autoritarismo sobre a alma dos índios e respeitar a liberdade legítima de eles decidirem se querem ou não Jesus e se querem ou não o Estado e suas loucuras.
O Brasil precisa urgentemente de cidadãos sérios. Um governo que tem a cara de pau de lançar uma operação de investigação contra ONGs missionárias, mas joga para baixo do tapete suas próprias ligações com as FARC, merece muita intercessão e intervenção de seus cidadãos.
As ONGs evangélicas, em sua maioria, proporcionam o bem aos índios e ao Brasil. As FARC, o maior movimento terrorista comunista da América Latina — com toda a sua imensa rede de narcotráfico que opera na região amazônica, tirando vantagem até mesmo dos índios —, são uma das maiores ameaças ao Brasil e ao mundo. Contudo, o governo socialista do Brasil prefere voltar sua atenção não contra os terroristas comunistas narcotraficantes, mas contra os missionários.
O Brasil tem hoje o governo que o inferno pediu.


POR ;JULIO SEVERO.

TEMPOS DIFICEIS


TEMPOS DIFICEIS
Martin e Deidre Bobgan

Os cristãos estão vivendo tempos difíceis. Descontentamento, decepção, desconforto, desencorajamento, desespero, depressão, divórcio, discórdia, desdém, desgosto, dissensão e desobediência são bastante comuns entre os que foram chamados para dar testemunho da glória de Deus e para refletir a imagem de Cristo.
Muitos cristãos têm buscado conselheiros profissionais e psicólogos para ajudá-los a resolver os problemas da vida, mas esses problemas parecem estar aumentando.

Os "consumidores" cristãos carregados de problemas também podem escolher entre uma grande quantidade de produtos: livros, conferências e grupos de auto-ajuda – mas os problemas continuam se multiplicando.
Quanto mais se trata dos problemas, mais as pessoas se tornam centradas neles.
Até aqueles que tentam resolver os problemas da vida com princípios bíblicos, muitas vezes acabam se envolvendo tanto nesses problemas que não alcançam a raiz da dificuldade real.
O tratamento dos problemas freqüentemente alcança somente os sintomas superficiais, apenas substituindo-os por outros sintomas. Alguns cristãos vivem de crise em crise.
Outros carregam um peso que parece ficar mais e mais pesado com o passar dos anos.
Nunca houve tantos livros disponíveis para os cristãos na sua busca da família perfeita, do casamento perfeito e da vida perfeita. Não obstante, muitos cristãos são incapazes de refletir a imagem de Cristo em sua família, no casamento e na vida.
Será que as dificuldades que os cristãos enfrentam estão relacionadas com o fato deles estarem vivendo naqueles tempos difíceis sobre os quais Paulo alertou a Timóteo? "Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas..." (2 Tm 3.1-2).
A Edição Revista e Corrigida diz:"Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos..."

As pessoas estão perecendo por causa do amor – do amor a si próprias.
Elas foram ensinadas pelos especialistas modernos em psicologia que deveriam amar a si mesmas.
Elas ouviram que, a menos que se amassem, elas não poderiam amar aos outros.
Pregadores e outras pessoas bem-intencionadas fizeram ecoar as palavras: "você precisa se amar".
Conselheiros e televangelistas insistiram: "Ame-se! Goste de si mesmo! Honre-se! Você merece!" Cada vez mais essas tentações de auto-comiseração ou exaltação do ego são sutil e facilmente aceitas pelas pessoas, pois o coração é enganoso (Jr. 17.9).
Mas, observe o que procede de pessoas que são "amantes de si mesmas".
Esses homens "egoístas" são: "avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus" (2 Tm 3.2-4).

Uma rápida observação das palavras que seguem "amantes de si mesmas" revela um estado de vida bastante pecaminoso, assim como atitudes e atos pecaminosos.
Tal amor a si próprio é tão poderoso que os "amantes de si mesmos" são "mais amigos dos prazeres que amigos de Deus".
E isso está em profunda contradição com o Grande Mandamento: "Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento.
Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Mt 22.36-39).

Enquanto que os propagadores do amor a si próprio tentam ler um terceiro mandamento (ame-se a si mesmo) nessa passagem das Escrituras, Jesus deixou claro que estava falando de apenas dois mandamentos, pois disse:
"Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas" (Mt 22.40). Não há nas Escrituras um mandamento para amar a si mesmo.
Os homens são infelizes e sofrem com os problemas da vida porque se tornaram "amantes de si mesmos" e "mais amigos dos prazeres que amigos de Deus"
. A inclinação pecaminosa do ser humano é amar a si mesmo mais do que a Deus e às outras pessoas.
O egoísmo se agarra à natureza humana e produz inveja, luxúria, orgulho, arrogância, desrespeito por Deus, desobediência aos pais, falta de gratidão, engano, provocando tanto a paixão pelos seus próprios caminhos quanto a contenda por causa deles.
Ele leva também a falsas acusações, que são exageradas, já que as pessoas têm sido encorajadas a culpar seus pais, as circunstâncias, e a qualquer outra coisa, menos a si mesmas, pela sua condição de vida.

Será que as pessoas estão tentando desenvolver-se, melhorando a si mesmas e às circunstâncias em que vivem, sem tocar na raiz do problema?
Será que o amor a si próprio está escondido sob os mais benevolentes gestos e por trás das orações mais fervorosas?
Que tipo de crescimento pessoal as pessoas estão procurando?
O crescimento pessoal que vai aumentar sua auto-estima, ou o crescimento pessoal que envolve negar a si mesmo e tomar a sua cruz?
O crescimento pessoal que vai confirmar o valor de seus próprios egos, ou o que as tornará semelhantes à imagem de Cristo?
Ambas as formas de crescimento, tanto a que se inclina para o amor a si mesmo quanto a que se inclina para amar a Deus, têm um custo elevado.
Amar a si mesmo mais do que amar a Deus leva a uma perda espiritual, mas amar a Deus com todo o seu ser leva a negar o "eu" e faz com que o efeito mortal da cruz se faça sentir contra o velho homem (aquele "eu" ao qual muitos de nós ainda estão agarrados e amam), que deve ser considerado morto (Rm 6).

Jesus disse: "Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; quem perder a vida por minha causa, esse a salvará.
Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se vier a perder-se ou a causar dano a si mesmo?" (Lc 9.23-25).

O mesmo Deus que salva e santifica também ordenou que as boas obras sejam uma conseqüência natural da Sua obra:
"Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas" (Ef 2.8-10).
Essas boas obras incluem amar a Deus de todo o coração, de toda a alma, de todo o entendimento e a obediência a Ele, pois o amor a Deus é expresso obedecendo-Lhe e amando-se uns aos outros.
Uma pessoa não é salva nem se santifica pelas boas obras. Entretanto, as boas obras são conseqüência do que Deus já fez e continua a fazer. Por isso, Paulo diz: "Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor; porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade" (Fp 2.12-13).

Além disso, todas essas coisas devem ser feitas sem murmurações nem contendas (Fp 2.14), ou seja, sem reclamar ou discutir com Deus sobre as circunstâncias da vida e como proceder na presença dEle.
Por toda a caminhada cristã há o despojar-se dos velhos caminhos (do velho homem com suas paixões enganosas) e o revestir-se do novo homem, "criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade" (Ef 4.24).

Essa é a caminhada diária do cristão. Despojar-se do velho homem é o equivalente a negar a si mesmo, e revestir-se do novo homem envolve tomar sua cruz e seguir a Cristo.
Se bem que muitos cristãos podem concordar em princípio, quantos estão fazendo isso diariamente, momento após momento?
Quantos de nós estão confiando no Senhor o suficiente para tomarmos a nossa cruz, reconhecendo-O em todos os nossos caminhos e deixando-O afastar-nos do amor-próprio para amá-lO de todo o coração, de toda a alma, de todo o entendimento e de toda a força, amando-nos uns aos outros tanto quanto nós já nos amamos a nós mesmos?
Cada dia é cheio de oportunidades para amar a Deus ou para amar o "eu" em primeiro lugar. Qual vamos escolher?
(Martin e Deidre Bobgan, PsychoHeresy Awareness Letter 3-4/2000
– traduzido por Jarbas Aragão - http://www.apaz.com.br)








www.goocrente.com






O Preconceito da TV Globo

Euder Faber

A história da Igreja Cristã é marcada por perseguições e todo tipo de discriminação.
Durante o Império Romano os cristãos eram jogados às feras como parte do entretenimento das massas.
Outros foram mortos ao fio da espada e lançados em tachos quentes, dentre outras barbaridades.
Na Idade Média não foram poucos que terminaram na fogueira.
Hoje em diversos lugares do mundo a perseguição continua.
Países como Coréia do Norte, Arábia Saudita, China, Irã, Cuba, Vietnã e outras dezenas de nações têm imprimido um intenso estado de perseguição e discriminação aos cristãos, onde muitos têm pago com o próprio sangue para não negarem a fé em Jesus.
No Brasil, em especial no Nordeste, muitos foram os relatos de perseguição no passado, onde muitas Igrejas foram apedrejadas, principalmente no interior da região.
Hoje temos assistido ao surgimento de outro tipo de perseguição.
São leis que estão sendo preparadas e que, caso aprovadas, farão ressurgir o fantasma da perseguição, discriminação e preconceito, que no passado assolou muitos cristãos no Brasil.
Parte da grande mídia tem estado a serviço desses movimentos que visam amordaçar o discurso evangélico no país.
Uma demonstração de tudo isso se deu na última quarta-feira, dia 12, onde em horário nobre a Rede Globo veiculou em uma de suas novelas (Duas Caras), uma das cenas mais discriminatórias e preconceituosas que se tem notícia na TV brasileira

(http://duascaras.globo.com/Novela/Duascaras/Capitulos/0,,AA1674499-9156,00.html).

No capitulo da referida novela é mostrado uma turma, sendo comandada por um grupo de “evangélicos”, se dirigindo a uma casa onde dois homens e uma mulher mantêm um suposto triângulo amoroso — sendo um deles gays.

Na cena vemos os “evangélicos” de Bíblia na mão e uma das “irmãs” gritando: “Nós vamos tirar o demônio de seu corpo e vai debaixo de pau e pedra”.

Em outro momento se ouve uma delas dizer: “Eu sou a mão da força divina”.

Daí, em certo momento, uma das “evangélicas” atira uma pedra na direção da mulher que estava sendo acusada de manter a aventura amorosa com os dois homens.

Depois, ocorre a invasão da casa, onde os “crentes” gritam:

“Quem não quiser arder no fogo do inferno me siga”. O desfecho da cena é lamentável. A “crente” por nome de Edvânia de faca na mão esfaqueia o colchão dizendo: “O sangue de Jesus tem poder”.
Mas o que mais chamou a atenção foi quando um dos homens que é apresentado como suposto homossexual, ao ser agredido, gritou: “O pecado está no preconceito, na intolerância, na violência”.

Foi aí que revelou-se a intenção da referida cena.
Essa frase dita pelo suposto gay é um dos chavões do movimento gay no Brasil, geralmente usada contra a Igreja Evangélica, que fundamentada na Bíblia repudia tal comportamento. Tudo isso faz parte da campanha que visa sensibilizar nossas autoridades para aprovação da denominada “Lei da Mordaça”, a dita lei anti-homofobia (PLC 122/2006 E PL 6418/2005).

Tudo isso também faz parte de uma campanha ardilosa que visa jogar a opinião pública contra a Igreja e seus líderes, tachando-os de preconceituosos e intolerantes.
Todo o Brasil sabe da contribuição dada pela Igreja Evangélica ao país.
Nosso povo também sabe que cenas como as que foram apresentadas nesta novela não condizem com a realidade.
Onde já se teve notícia de que evangélicos insuflaram as massas contra os gays no Brasil?
Muito pelo contrário: temos sim é pregado o arrependimento, o amor e o perdão para com essas pessoas, em relação Deus.
A Rede Globo agiu de forma maliciosa, discriminadora, preconceituosa e pejorativa em relação a todos os cristãos evangélicos de nossa nação, retratando-nos como fanáticos que desejam impor seu pensamento e seu estilo de vida à sociedade.
São fatos como esse que nos fazem acender a luz amarela e percebermos que estamos caminhando para tempos de perseguição religiosa em nosso tão amado e querido Brasil. Lamentável.

Fonte: VINACC

Pastor de Obama denuncia os Estados Unidos

Jim Brown

OneNewsNow — 14/3/2008

Por muito tempo, o senador Barack Obama, candidato do Partido Democrático à presidência dos EUA, esteve ligado ao pastor Jeremiah Wright, que é seu conselheiro espiritual.
Agora, esse relacionamento vem sendo intensamente examinado por alguns meios de comunicação.
Os canais de TV ABC, MSNBC e Fox News estão mostrando trechos de algumas das pregações do Pr. Wright, inclusive uma mensagem de 2003 em que ele denunciou os Estados Unidos pelo seu tratamento dos negros.
“O governo lhes dá drogas, constrói prisões maiores e então quer que cantemos ‘Deus Abençoe os EUA’”, grita Wright. “Nada de Deus Abençoe os EUA — Que Deus mande os EUA para os quintos do inferno por matar pessoas inocentes”.
Wright também escandalizou as pessoas por afirmar que o Sionismo tem um elemento de “racismo branco”.

Além disso, ele acusa o governo de infectar os americanos negros com o HIV.
Clenard Childress, pastor negro e fundador do site BlackGenocide.org, diz que Wright tem um longo histórico de retóricas de ódio aos EUA e de deboche a todos os que não concordam com suas opiniões radicais.

“A hipocrisia é que ele muitas vezes fala das políticas americanas que mataram pessoas, mas ele e Barack Obama apóiam a agenda da indústria do aborto”, observa ele.

“[A indústria do aborto] faz os negros de alvo e matou muito mais do que o ataque terrorista de 11 de setembro de 2001 ou muitas das outras atrocidades que ele menciona”.
Além de todas as suas pregações radicais, o pastor de Obama declarou que Jesus era um homem negro que foi morto por pessoas brancas ricas.

Traduzido e adaptado por Julio Severo

quinta-feira, 13 de março de 2008

As Maldições das Festas Juninas

As Maldições das Festas Juninas

A Bíblia diz : " ...que não comam comidas oferecidos aos ídolos" Atos 15:20 " ... aqueles que oferecem alimentos a estes ídolos, estão unidos no sacrifício aos demônios, e não a Deus, não quero que sejais participantes com os demônios." I Cor. 10:20 " ... não podeis beber o cálice do Senhor (Santa Ceia) e o cálice dos demônios : não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios" I Cor. 10:21 "... mas se alguém disser: esta comida foi oferecida aos ídolos, não comais, por causa daquele que vos advertiu, e por causa da consciência." I Cor. 10:28

As FESTAS JUNINAS têm este nome por serem realizadas no mês de Junho.
Cada festa tem um fim específico:

1.FOLCLORE

Folclore é o conjunto de tradições, lendas e crenças de uma região expressas em canções, provérbios e contos.
Seu objetivo é divulgar as tradições dos antepassados.
As Escolas, "em nome da cultura", incentivam esta festa por meio de trabalhos escolares, tarefas, etc...
A criança que não tem como se defender aceita esta festa, pois se sente na obrigação de respeitar a professora que lhe impõe estes trabalhos escolares (sobre festa Junina), e em alguns casos é ameaçada com notas baixas - a professora, na maioria das vezes, é devota de algum santo, simpatizante ou praticante da religião Católica, que é a maior divulgadora desta festa.
Neste momento de mescla entre folclore e religião, a criança -inocente por natureza - rapidamente se envolve com as músicas, brincadeiras, comidas e doces.
Aliás, não existiria esta festa não fosse a religião. Inclusive existe a competição entre clubes, famílias ou grupos para realizarem a maior ou a melhor festa junina da rua, do bairro, da fazenda, sítio, etc...

2. RELIGIOSO

A maioria destas festas é realizada para se pagarem ou fazerem promessas a algum santo ou padroeiro (protetor) cuja data seja celebrada na referida época -Santo Antônio, São Pedro, São João e outros mais.
A Igreja Católica é incentivadora -daí o teor religioso da festa Junina, pois nestas festas ocorrem rezas, canções e missas; as comidas e doces são oferecidos a estes santos -
claro que os que comem não são os santos, mas os que participam desta festa.
Este procedimento de "oferecer comida aos santos" é muito parecido aos despachos espíritas nos cemitérios e encruzilhadas; talvez a diferença seja o local da "festa".

REFUTAÇÃO

1.FOLCLORE

O Brasil é o maior país agrícola do mundo.
Até conhecemos aquela frase elogiando as terras brasileiras, nas quais "... em se plantando tudo dá".
No entanto (pasmem), o governo está importando (isto é, comprando) de outros países arroz, feijão, trigo, café, cacau.
Era para estar exportando, vendendo, aumentando o capital, e não comprando, pois temos terras deexcelente qualidade.
Um dos problemas da falta de produção agrícola é a desvalorização do "homem do campo", que é humilhado nas festas juninas, em suas danças de quadrilhas, e tido como um coitado.
Pergunto: que criança diria "quando crescer quero ser um caipira, ou homem do campo, com as roupas remendadas, na miséria"?
As crianças querem ser médicos, professoras, atrizes, pois estes não são humilhados nas festas juninas.
As Festas Juninas são para humilhar as pessoas do campo; o caipira, quando não é banguela, é desdentado, seu andar é torto, corcunda por causa da enxada, a botina é furada, suas roupas são rasgadas e remendadas, uma alusão ao espantalho! -
pois talvez seja assim que os grandes latifundiários vêem o caipira, e essa visão é reproduzida por nossas crianças nas Escolas. Se isto é

FOLCLORE, CULTURA,

não quero; agradeço; se lambuzem os que gostam de humilhar os outros.
A Bíblia diz que "o que escarnece (humilha) do pobre insulta ao que o criou" (Pv. 17:5).
Disso decorrem problemas urbanos graves como o favelamento e os menores abandonados, pois como os "caipiras" não conseguem sobreviver no campo, pensam que na cidade encontrarão trabalho. A esse processo dá-se o nome de "Êxodo Rural".
E o nosso país agrícola é desmatado, onde só se planta pasto para boi gordo, e expulsa o homem do campo, o caipira das festas juninas. 2.

RELIGIOSO

Esta escrito que "há um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo" (I Tm 2:5).
Se pudermos pedir diretamente a Deus, por meio do Senhor Jesus Cristo, o único MEDIADOR, não precisamos pedir ou louvar aos santos, pois só Deus é o único digno de receber todo louvor.
Não temos nada contra os santos - pelo contrário, São Paulo, São Pedro, São João e outros nos deixaram epístolas, evangelhos e doutrinas.
A Bíblia é contra a veneração das pessoas dos santos, que são humanos mortais.
O próprio São Paulo recusou adoração (At 14:11-15).
Quando adoramos a Deus, somos abençoados; os que adoram aos ídolos, são amaldiçoados. Aqueles que participam da Festa Junina, além de humilhar e escarnecer do homem do campo, é amaldiçoado pelos demônios que recebem as comidas, doces e danças.
Pois está escrito que "... aqueles que oferecem alimentos a estes ídolos estão unidos no sacrifício aos demônios, e não a Deus, não quero que sejais participantes com os demônios".(I Co 10:20).

Matéria escrita pelo
Pr. Afonso Martins pastorafonso@ig.com.br

obs. quando fizerem comentarios,por favor deixem um email para resposta. abraços.

Xuxa e os duendes

Xuxa e os duendes

Ela esta de volta com mais uma saga cheia de mistérios e vilões que enaltecem sua própria pessoa. É claro, estamos falando de Xuxa e seu novo file –
Xuxa e os Duendes.
Nessa minuta sobre o referido filme, reservo-me em observar a questão
“espiritual” do assunto.
Acredito que críticas na área cinematográfica e artística é para críticos mais especializados, embora eles sempre dizem algo como:

“Duendes, como Pop Star, ganhou apelo extra com a participação de figuras consagradas da tevê. De Gugu a Luciana Gimenez, há na produção um verdadeiro dream team do apelo popular.
Como Kira, Xuxa não está muito diferente do papel que faz desde Super Xuxa Contra o Baixo Astral (1988).
Agora, além de amiga das crianças e protetora da natureza, é também defensora dos duendes. Apesar dos tropeços, o filme mantém uma frágil linha narrativa, pré-requisito ausente em Xuxa Requebra e Xuxa Popstar...
Efeitos especiais complementam o clima de fantasia, numa produção que custou ao todo R$ 4,5 milhões, com o aval do Ministério da Cultura”.
Enfim, essa é a crítica cotidiana que Xuxa recebe de seus filmes! Nossas atenções devem se voltar para o lado principal enfocado no filme, o esoterismo.
Fantasias e contos para crianças são uma coisa, mas quando uma referência artística do nível de Xuxa afirma: “É necessário ter permissão para falar de duendes.
É preciso acreditar.
Por isso, eu perguntei à Marlene se ela acredita.
Não para dizer ´Oba! Você é da minha turma´ , mas para ter a certeza de que tudo vai dar certo, senão, a luz não funciona, o som não funciona, nada funciona...
Fiz um especial de fim de ano que mostrava os anões do Papai Noel e nada funcionou.
Tudo dava errado.
Tive de pedir permissão a eles para continuar...”.
Ela está afirmando categoricamente que crê nessas lendas, vejam que o texto extraído acima é de uma entrevista dada a um jornal sério e não uma estória contada para que crianças acreditem

– A QUESTÃO É QUE XUXA BOTA FÉ MESMO NISSO!

Ela chega a admitir: “... No meu quarto vi a cabeça do duende olhando e rindo pra mim..
Minha admiração pelos duendes não é mais uma lenda, mas se tornou agora para mim uma crença.”.
Se isso é magia e contos pra crianças, significa que Xuxa é o que?
Adultos que acreditam em coisas de guri precisam é de um analista!
Mas quem são esses duendes que Xuxa tanto venera?
Teriam eles algo realmente de divino?
Seriam realmente especiais? Os Duendes “Presente em várias mitologias e crenças populares, os duendes evocam um mundo de florestas e riachos sombrios, dominados por misteriosas forças naturais.

Duende é uma criatura fantástica descrita como miniatura de gente ou anão, em geral dotada de grande inteligência e com poderes mágicos, entre os quais a capacidade de tornar-se invisível. Corresponde ao elfo e outros seres da mitologia nórdica.
Na tradição germânica, predominam as versões segundo as quais os duendes usam seus poderes com intenção maligna e podem suscitar enfermidades, pesadelos ou desgraças.
Também conhecidos em português como gnomos, são apresentados como habitantes de cavernas subterrâneas e que têm deformidades físicas.
Em muitas das histórias de duendes, este rouba crianças para substituí-las por seus filhos, deficientes e corcundas.
As características negativas, no entanto, nem sempre estão presentes:
há também os duendes bondosos, travessos e inspiradores de boas ações.
Em outros casos, confundem-se com espíritos do além, que causam transtornos domésticos, mudam objetos e móveis de lugar e perturbam o dia-a-dia das pessoas”.
(Definição extraída da Barsa).
A Barsa define que “os duendes evocam um mundo de florestas e riachos sombrios” –
A Bíblia diz: “pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes” (Ef.6:12); “os duendes usam seus poderes com intenção maligna e podem suscitar enfermidades, pesadelos ou desgraças” –
“Naquela mesma hora, (Jesus) curou a muitos de doenças, de moléstias e de espíritos malignos” (Lc. 7:21 – parênteses nosso);
“Em muitas das histórias de duendes, estes roubam crianças...”;
O ladrão (diabo) não vem senão para roubar, matar e destruir” (Jo.10:10 – parênteses nosso); “os duendes são espíritos do além” – “
Pois são espíritos de demônios, que operam sinais; os quais vão ao encontro dos reis de todo o mundo...” (Ap.16:14).
Firmados na Palavra de Deus, podemos assegurar que os duendes são espíritos de demônios! Acreditar em duendes e invocá-los é uma prática espúria e desagrada profundamente o nosso Deus!
Todas etimologias dessas criaturinhas estão envolvidas com as trevas.

Devemos proteger nossos filhos e não deixar que ao crescer se tornem pessoas que venham a ter sensibilidade ao esoterismo/espírita e aos demônios
Precisamos acordar para essas questões de nível espiritual. Criança é fidedigna no que aprende e seu caráter no futuro será moldado pelos paradigmas que a ela são apresentados hoje! Precisamos ensina-las no caminho do Senhor:
“Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele” (Pv. 22:6).
O futuro do cristianismo está em nossos filhos! Oremos pelas nossas crianças, oremos também pela vida de Xuxa! Enfim – OREMOS!

por:
Prof. João Flávio Martinez

Movimentos Homossexualismo

Movimentos
Homossexualismo


Matéria extraída de uma ou mais obras literárias.
A Bíblia e o Homossexualismo

O tema homossexualidade nunca foi tão explorado pela mídia como atualmente.
Na televisão, os programas de auditório recebem militantes gays para entrevistas e debates sobre suas conquistas e promoção de seus eventos.
Novelas e filmes também exaltam a homossexualidade. Rádios, jornais e revistas abriram-se para a questão.
O assunto está sempre na ordem do dia.
Os acalorados debates atravessam muitas perspectivas quando o assunto é a homossexualidade: psicológica, sociológica, ética e, a mais polêmica, a religiosa.
As posturas são as mais diversas. A Igreja Evangélica, entretanto, mesmo não sendo favorável à prática homossexual, acredita que os homossexuais devem ser acolhidos, receber compaixão e ouvir a palavra de Deus.
As Sagradas Escrituras prometem transformação para todo e qualquer pecador que se arrependa dos seus pecados e creia em Jesus Cristo.

POSIÇÃO BÍBLICO-TEOLÓGICA DA IGREJA EVANGÉLICA

A Igreja Evangélica tem uma postura bem firme quanto à questão da homossexualidade. Apesar de lançar mão de argumentos psicológicos, científicos, sociológicos e éticos, é da Bíblia Sagrada que retira o substrato para nortear sua compreensão teológica e suas ações práticas.
Tanto no Antigo como no Novo Testamento, a Bíblia faz menção aos atos homossexuais.
A primeira referência ao homossexualismo está no livro de Gênesis, quando os habitantes das cidades Sodoma e Gomorra tentaram violentar sexualmente dois anjos com aparência humana. Assim a Bíblia menciona, em Gênesis 19, a exigência dos homens da cidade que tentavam invadir a casa de Ló, onde os anjos se hospedaram: “Onde estão os homens que, à noitinha, entraram em tua casa?
Traze-os fora a nós para que abusemos deles.” Analisando a história de Sodoma e Gomorra, o escritor Joe Dallas faz a seguinte afirmação: “Houve uma tentativa de estupro homossexual, e os sodomitas com certeza eram culpados de outros pecados além do homossexualismo.
Mas, tendo em vista o número de homens dispostos a participar do estupro, e as muitas outras referências - tanto bíblicas como extra-bíblicas - aos pecados sexuais de Sodoma, é provável que o homossexualismo era amplamente praticado entre os sodomitas. Também é provável que o pecado pelo qual eles são chamados foi um dos muitos motivos porque o juízo final caiu sobre eles.” Outra passagem do Antigo Testamento que refere-se à prática homossexual, encontra-se no capítulo 19 do livro de Juízes.
Os homens da cidade de Gibeá também tentaram violentar sexualmente um homem que se hospedou na casa de um velho agricultor.
A passagem relata o seguinte: “eis que os homens daquela cidade, filhos de Belial, cercaram casa, batendo à porta; e falaram ao velho, senhor da casa, dizendo: Traze para fora o homem que entrou em tua casa, para que abusemos dele.
O senhor da casa, saiu a ter com eles, e lhes disse: Não, irmãos meus, não façais semelhante mal; já que o homem está em minha casa, não façais tal loucura. (...) Porém aqueles homens não o quiseram ouvir...” Para o pesquisador e escritor Júlio Severo não há nenhuma dúvida de que essa passagem da Bíblia também se refere à homossexualidade. Severo afirma que os judeus - por não terem eliminado de seu meio os costumes dos povos pagãos - acabaram sendo influenciados por eles e sofrendo graves conseqüências sociais e morais: “O fato é que os costumes dos cananeus que habitavam no meio do povo de Benjamin acabaram minando toda sua resistência moral. O homossexualismo, que era comumente praticado nas religiões cananéias, foi aos poucos sendo introduzido na vida social do povo de Deus. “Como conseqüência, as ruas de Gibeá deixaram de ser seguras.
Nelas, agora, rondavam estupradores homossexuais. Foi por isso que o velho se dispôs a acolher os viajantes em casa. Ele quis protegê-los de um eventual abuso sexual.” Segundo Júlio Severo, os habitantes da cidade de Gibeá colocaram-se ao lado dos seus cidadãos homossexuais e sofreram graves conseqüências.
Ele considera a história de Gibeá um alerta para os cristãos dos dias de hoje pois, segundo afirma, esses também são suscetíveis de abrigar o pecado em suas comunidades: “Para que toda influência homossexual fosse arrancada do meio do povo de Deus, o Senhor ordenou que os benjamitas fossem combatidos.
Na guerra que se seguiu, morreram quarenta mil soldados de Israel e vinte e cinco mil de Benjamin, sem mencionar as vítimas civis, que foram em número muito maior. “A tragédia moral de Gibeá é um alerta para a comunidade cristã de todos os tempos.
Ela mostra que não só a sociedade secular, mas também os próprios crentes são suscetíveis de perder a aversão pelas opiniões e práticas sexuais erradas.
O ex-povo de Deus de Gibeá foi destruído porque não amou a Palavra do Senhor, nem obedeceu a ela.” Há, ainda, no antigo Testamento duas passagens muito claras a respeito do homossexualismo. São Levítico 18:22 2 Levítico 20:13 que dizem o seguinte, respectivamente: “Com homem não te deitarás como se fosse mulher; é abominação” e “Se também um homem se deitar com outro homem, como se fosse mulher, ambos praticaram coisa abominável; serão mortos; o seu sangue cairá sobre eles”.
Analisando as declarações acima, os teólogos John Ankerberg e John Weldon chegaram à seguinte conclusão: “todo o contexto de Levítico 18 e Levítico 20 é principalmente de moralidade, e não de adoração idólatra. Nesse caso, em Levítico 18.1-5 Deus informa aos israelitas que não devem imitar as práticas malignas dos cananeus, mas devem ser cuidadosos em obedecer às leis de Deus e seguir as Suas determinações.
Deus está expulsando os cananeus, não por sua idolatria, mas por suas práticas sexuais abomináveis.
Na realidade, o restante do capítulo descreve quase todas as práticas malignas como pecados sexuais: relações sexuais proibidas entre membros da família, relação sexual durante o ciclo menstrual de uma mulher, homossexualidade e depravações.
O restante do capítulo consiste em advertências convincentes para não serem contaminados por tais práticas. Por isso, Deus ordena no versículo 24: ‘Com nenhuma destas coisas vos contaminareis.’” No Novo Testamento a homossexualidade também é abordada de forma clara em três momentos: Rm 1, 1 Co 6.9 – 11 e 1 Tm 1.8 - 11.
As três referências são feitas pelo apóstolo Paulo. As principais passagens que abordam a questão homossexual, no entanto, encontram-se nas cartas do apóstolo endereçadas às igrejas de Roma e da cidade de Corinto, na Grécia. Tanto em Roma como na Grécia antiga, o homossexualismo era uma prática comum.
Era, ainda, considerado imagem ideal do erotismo e modelo de educação para os jovens. Contudo, apesar da prática homossexual ser considerada normal em Roma, o homossexualismo passivo desonrava os romanos, que eram educados para serem ativos, serem senhores.
A posição passiva era reservada para os escravos e para as mulheres, para os quais, aliás, era um dever.
A História registra que dos quinze primeiros imperadores de Roma, só Cláudio era exclusivamente heterossexual.
Mas foi o imperador Júlio César que ganhou a fama, só sendo tolerado pela posição que ocupava e por suas conquistas bélicas. Dele diz-se que “era homem de todas as mulheres e mulher de todos os homens”.
A palavra lésbica vem da ilha de Lesbos, na Grécia, onde vivia uma poetisa e sacerdotisa chamada Safo. Ela iniciava mulheres no homossexualismo (daí os adjetivos lésbica ou mulheres sáficas).
As palavras sodomitas e efeminados usadas em 1 Co 6.9 têm significados distintos: sodomita vem do pecado de Sodoma e tornou-se sinônimo universal de homossexualismo ativo (quando o homossexual faz o papel de “marido” na relação com outro homem); e efeminado é quando o homossexual faz o papel de passivo (ou seja, o de “mulher” na relação sexual com outro homem) e, também, quando tem trejeitos femininos ou gosta de vestir-se com roupas de mulher (no caso de travestis).
Esse era exatamente o contexto em que o apóstolo Paulo vivia quando escreveu a primeira referência bíblica do Novo Testamento sobre o homossexualismo, dirigindo-se à igreja de Roma. Usando a autoridade que tinha de pregador da Palavra de Deus, ele não fez distinção entre homossexualismo ativo ou passivo.
Afirmou, sim, que o homossexualismo contrariava os propósitos morais, sexuais, sociais e espirituais de Deus para homens e mulheres.
Depois de afirmar que os romanos haviam trocado a verdade de Deus pela mentira, ele declarou em Romanos 1.26 e 27: “porque até as suas mulheres trocaram o modo natural de suas relações íntimas, por outro contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo em si mesmos a merecida punição do seu erro.” John Ankerberg e John Weldon analisam essa afirmação de Paulo ressaltando que, ao contrário da interpretação de alguns simpatizantes da causa homossexual, esses dois versículos são revelações claras de que o apóstolo referia-se à homossexualidade: “Paulo está simplesmente condenando a homossexualidade em si.
As definições dos dicionários para as palavras que Paulo usa - pathe aschemosune etc - claramente se referem à atividade sexual. (...)
As descrições feitas pelo apóstolo Paulo são também dignas de nota. O livro de Romanos fala de homossexuais queimando-se em lascívia uns pelos outros.
No inglês, a New American Standar Version diz: ‘queimados em seus desejos’; a NVI traduz: ‘estavam inflamados em lascívia’, e a Amplified diz: ‘estavam em chamas (queimados, consumidos) pela lascívia.’”
A outra menção à homossexualidade - considerada por muitos evangélicos a mais importante da Bíblia, por mostrar que homossexualismo é uma pecado como qualquer outro mas, principalmente, que homossexuais podem mudar - é encontrada na carta de Paulo dirigida à igreja de Corinto.
Essa cidade pertencia à Grécia antiga onde, à semelhança de Roma, o homossexualismo era celebrado e também praticado por filósofos e poetas.
Na adolescência, os rapazes gregos deixavam a casa de seus pais e se tornavam amantes de homens adultos. Corria que essas práticas sexuais faziam parte de um relacionamento afetivo e educacional em que os jovens eram ensinados a trilhar os caminhos da virilidade.
O apóstolo Paulo, porém, mesmo conhecendo muito bem a cultura da Grécia, faz uma leitura diferente do pensamento corrente na época, em 1 Coríntios 6.9 a 11: “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus?
Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus.
Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados, em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.”
Comentando essa passagem bíblica, Bob Davies e Lori Rentzel (conselheiros de um ministério de ajuda a quem está deixando o homossexualismo nos EUA) reconhecem o mesmo teor de proibição das práticas homossexuais de muitos teólogos.
Eles, porém, têm uma informação relevante àqueles que acham que a Bíblia só condena os homossexuais: “há evidências bíblicas explícitas de que Deus pode transformar a vida de uma pessoa envolvida nesse comportamento. (...)
Paulo conhecia antigos homossexuais na igreja de Corinto! Portanto, a mensagem de que o homossexualismo pode ser mudado não é nova; os homossexuais têm experimentado transformações desde que a Bíblia foi escrita.”

Autor deste artigo: por João Luiz Santolin (MOSES)

Este artigo é um trabalho compilado.
Clique aqui para entrar em contato com o autor

terça-feira, 11 de março de 2008

A VOLTA DE CRISTO.

A VOLTA DE CRISTO.

“O ARREBATAMENTO”

1 Cristo Volta nos ares sem sinal nenhum para o Mundo.( I TESS 4:17 )

2. O propósito do arrebatamento é para ressuscitar os corpos dos crentes mortos e trasladar os crentes vivos para sua presença. (1ª Cor. 15.50-53)

3. O arrebatamento é para julgar as obras dos salvo (1ªCor. 3 :11 -15; 2 Cor 5:10 Romanos 14:10)

4. No arrebatamento o mundo não vê o senhor ( I TESS 4:13-17)

5. No arrebatamento Cristo volta como noivo para sua noiva. ( I TESS 4:13-17; João 3:29 II Cor 11:2; Apoc. 19:6-8)

6. No arrebatamento a igreja é removida da terra. (I TESS 4:13-18)

7. Logo após o arrebatamento terá início a tribulação. (II TESS. 2: e Apoc. 6-19

8.Logo depois do arrebatamento, o anticristo será revelado. (II TESS. 2:3-8
9. No arrebatamento não há modificações na terra, isto é com a criação. (I tess. 4:13-18)

10. No arrebatamento a nova aliança prometida a Israel Não será feito. ( I TESS. 4:13-18)

11 0 arrebatamento precede o dia da ira de Deus. (Apoc. 3:10)

12 A esperança da Igreja é ficar na presença do Senhor. (I TESS. 4:17)

13 O Arrebatamento é ligado com o programa de Deus para a Igreja.

14 No arrebatamento Cristo não recebe o seu trono. ( I TESS 4:13-18)

15 O arrebatamento é iminente, pode acontecer hoje!

“A SEGUNDA VINDA”

1 Cristo pisa no monte da oliveiras com sinais para o mundo. ( Zac. 14:3,4; Mat. 24:29,30)

2 O propósito da Segunda Vinda é para julgar Israel e as Nações e também para ressuscitar os mártires da tribulação e os santos de Israel. (Mateus 25:31-46 Daniel 12:1-3)

3 A Segunda Vinda é para julgar a incredualidade dos perdidos. (Mateus 25:31-46)

4 Na segunda vinda todo olho o verá. (Apoc. 1: 7,8)

5 Na segunda vinda Cristo volta como Juiz e Rei da Terra. (Mt. 25:31-46; Is.9:6,7 Salmo 2)

6. Na segunda vinda a igreja volta a terra com Cristo. (Apoc. 19:7,8,12: Zac. 14:5)

7 Logo após a segunda vinda terá início o reinoMessiânico. (Mateus 25:31-34)

8 Na segunda vinda o anticristo será destruído. (II Tess. 2:8)

9 Na segunda vinda há modificações com a criação. (Isa. 35:1,2; Zac. 14: 4,5

10. Na segunda vinda a nova aliança entra em vigor (Jeremias 31:31-35)

11. A segunda vinda segue o dia da ira de Deus. (Apoc. 19:11-21)

12. A esperança de Israel é ter parte no reino Messiânico na Terra. (Jer. 33:14,15)

13. A segunda vinda é ligada com o programa de Deus para Israel e as nações.

14 Na segunda Vinda Cristo recebe o trono de Davi (II Samuel 7:13-16 Lucas 1:31-33)

15 A segunda vinda será precedida por sinais! (Marcos 13:24-26; Lucas 21:25-28)

O ARREBATAMENTO.

CONCLUSÃO: Há distinções contrastes entre o Arrebatamento e a Segunda Vinda do Messias quanto a lugar, o propósito e os resultados.
O arrebatamento precede a tribulação. A Segunda Vinda segue a tribulação e será literal visível, para julgar o mundo e estabelecer o seu reino!

ATENÇÃO

Se já há sinais sobre a volta de Cristo em que todo olho o Verá então é necessário analisar o arrebatamento da igreja que acontece antes.
Obs: Alguns sinais sobre a volta de Cristo em que todo olho o verá. (Atos 17.26-31) (Jeremias 16.14.15) (Daniel 12.4) (Mateus 24.14)
Analisando o arrebatamento da Igreja que acontece antes da volta de Cristo em que todo olho verá , sinais que já existem então compreende:
Deus está constituindo um povo dentre os povos que será arrebatado para cristo que depois voltará e reerguerá Israel e o restante dos homens dos povos que invocam o nome Dêle. (Atos 15.14 a18 ) (Amós 9 1 a 15)
Compreende-se também que o arrebatamento da Igreja acontece antes da tribulação:
Analisa-se:
Atos 15.14 Š Arrebatamento antes de tribulação Amós 9.1 a 10 Atos 15.15 a 18 Š Volta de cristo com arrebatados após a tribulação em que todo olho o verá . Amós 9.11 a 15

Continuação da analise sobre o arrebatamento da Igreja

1 Capítulos e versículos da Bíblia que confirmam que o arrebatamento da Igreja acontecerá antes da tribulação: -
Quanto ao tempo e a época devemos estar interados com precisão e que será repentino. (1ª Ts. 5.1e2 ) -
E quando ouviremos falar em Paz e Segurança é o sinal com precisão e que antecede a tribulação (1ª Ts. 5.3)
2 Capítulos e versículos da Bíblia que Deus afirma que nos poupará da tribulação: -
Deus nos guardará na hora da aprovação. (Ap. 3.10) -
Pelo sangue de Jesus seremos salvos da ira. (Rm. 5.9) -
Aguardamos dos céus quem Deus ressuscitou dentre os mortos que nos livrará da irá. (1ª Ts.1.10)-
Deus não nos destinou para a ira, mas sim para alcançar a salvação mediante nosso senhor e Salvador Jesus Cristo. (1ª Ts. 5.9) -O Senhor sabe livrar da provação os piedosos. (2ª Pe. 2.9)
3 Capítulos e versículos da bíblia para preparação: (1ª Ts. 5.4 a11) Obs :
O maligno surgirá no início da tribulação. (Dn. 9.27) (Mt. 28.18a20)

O arrebatamento e o Retorno do Senhor Jesus

A maior esperança do crente salvo e da Igreja, é a volta gloriosa do Senhor Jesus Cristo. A Igreja é a noiva sem mancha e sem ruga, que aguarda com anelo a presença do noivo que vem buscá-la
O evento do retorno do Senhor Jesus, será o maior acontecimento nos últimos dias da história da humanidade.
Tal evento, afetará o mundo inteiro com o desaparecimento de milhões de pessoas de todas as raças, línguas e status social.
Como cristãos e Igreja do Senhor, devemos estar alertas e devidamente preparados para este dia glorioso, quando para os salvos terminará toda tribulação, dores e lutas.
Enfim, para sempre estaremos com o nosso Salvador – O Senhor Jesus


Como voltará o senhor Jesus Cristo

1 Ele voltará pessoalmente – At, 1.11; 1 Ts 4.16.2

Ele voltará repentinamente – Mc 13.36; 1 Co 15.52.3

Ele voltará inesperadamente – Mt. 25.13: 24.44. 4

Ele voltará brevemente – Ap. 22.12.20. 5

Ele voltará secretamente – 1 Ts 5.2; Mt. 24.38,39. 6

Ele voltará visivelmente para a Igreja – 1 Ts. 4.17; Mt. 24.30 7

Ele voltará gloriosamente – Mt. 16.17; Lc. 21.27.

Resultados Imediatos do Arrebatamento

1 O nosso corpo ressuscitará incorrupto – 1 Co. 15.42 2

O nosso corpo ressuscitará em gloria – 1 Co. 15.43.3

Os mortos ressuscitarão incorruptíveis –1 Co 15.52.4

O nosso corpo será espiritual – 1 Cor 15.44. 5

O nosso corpo será transformado – 1 Co. 15.51. 6

Os vivos serão transformados – 1 Co 15.52. 7

Teremos corpo semelhante ao de Cristo – 1 Jo. 3.2. 8

O nosso corpo será imortal – 1 Co 15.53. 9

Veremos a Cristo com ele é – 1 Jo3.2 10

A ausência da Igreja na terra – Is 26.20A: Sl. 23.6,;3.10 Fp. 3.20 11

Seremos Levados com Cristo – Jo 14.3.

Sete Grandes Mistérios do Arrebatamento

Primeiro – O mistério da Última trombeta – 1 Co 15.52.

Segundo - O mistério da Ressureição – 1 Co. 15.52.

Terceiro – O mistério da Transformação – 1 Co. 15.52.

Quarto - O mistério da rapidez – 1 Co 15.52.

Quinto - O mistério do desaparecimento – Mt. 24.39-41

Sexto - O mistério da alegria e do triunfo da Igreja – Ap. 19.1-7.

Sétimo - O mistério da voz do arcanjo – 1 Ts. 4.16.

Arrebatamento e Revelação

Observe as diferenças que ocorrerão na segunda vinda do Senhor Jesus ao mundo.
O retorno de Cristo terá dois períodos distintos.

Um secretamente, o outro “todo olho o Verá”

1 No Arrebatamento haverá segredo (Mt. 24.36-43),
na Revelação tudo será publico(Ap. 1,7;Jd.14)

2 No Arrebatamento o Senhor Jesus virá nos ares (1 Ts. 4.17),
na Revelação Ele virá sobre o Monte das Oliveiras.(Zc. 14.4,5).

3 No Arrebatamento o Senhor Jesus virá para os santos (1 Ts.4.17,18),
na Revelação Ele virá com os santos (Zc. 14.5)

4 No Arrebatamento Haverá alegria (1 Jo 3.2 ),
na Revelação haverá incomparável Lamentação (Mt.24.30).

5 No Arrebatamento os incrédulos serão deixados (Mt. 25),
na Revelação eles serão destruídos (Mt. 25.41-46)


JESUS ESTA VOLTANDO,SE PREPARE ,JESUS ESTA VOLTANDO.

PASTOR EVANGELISTA ROBERTO TORRECILHAS.
019 9137 1059

COMUNIDADE EVANGELICA ATOS 29.

COISAS BOAS QUE DEIXAM PESSOAS FORA DO CÉU

Quando Jesus falou sobre a sua volta, em Lucas 17, Ele não falou sobre o índice de criminalidade! Não se referiu à imoralidade de hoje! Ele nada disse a respeito da epidemia de drogas, de nossas prisões super lotadas, dos milhões de abortos que se praticam mundo afora.
Não - Ele disse apenas: "Assim como foi naqueles dias, as pessoas estarão comprando, vendendo, comendo, casando-se - preocupadas com ‘coisas boas’.
E elas ficarão tão ocupadas, que negligenciarão suas próprias almas!"
.Como será que Deus se sente ao ser tratado com desprezo por aqueles que uma vez andaram, conversaram e choraram com Ele?
No passado, estas mesmas pessoas Lhe disseram: "Senhor, Tu salvaste a minha vida de um inferno mau. Nunca Te deixarei!"
Mas agora, eles não Lhe concedem nem um instante do seu dia. Podem até dizer: "Tenho de ganhar a minha vida.
O Senhor compreende." Não é assim! Ele jamais compreenderá - nem jamais aceitará o fato de O colocarmos em segundo plano.A parábola da Grande Ceia (Lucas 14:16-24) narra que o Senhor preparou uma grande festa e, na hora marcada, nenhum convidado apareceu.
Como você se sentiria se preparasse uma refeição maravilhosa, convidasse pessoas que confirmassem que estariam lá, mas quando tudo estivesse arrumado, ninguém aparecesse?
Cada convidado da referida parábola apresentou uma justificativa: a compra de cinco juntas de bois, a aquisição de um lote de terra, o casamento.
Não existe pecado em se comprar bois ou terras, ou em casar-se.
Mas a questão aqui é outra: estas pessoas colocaram de lado a comunhão com Deus!
Exatamente o que muitos fazem hoje em dia: buscam primeiro todas as coisas que julgam importantes e, se sobrar tempo, o Reino de Deus e a Sua Justiça.
Qual foi o pecado dos três homens nesta parábola? Eles colocaram de lado o convite para gozar da intimidade e da comunhão com o Senhor.
Não me entenda mal: todas as coisas que eles estavam fazendo eram boas e legítimas.
Mas elas se tornaram pecaminosas - imperdoáveis - ao roubarem destes senhores o seu tempo e a sua reverência pelo Senhor.

Os Ladrões nas Cruzes

Os Ladrões nas Cruzes
(Mateus 27:38-44; Marcos 15:27-28,32; Lucas 23:32,39-43)

Muitos falam, especulam, argumentam e escrevem sobre o ladrão da cruz, como se houvesse um só ladrão crucificado ao lado de Jesus. As Escrituras, no entanto, claramente afirmam sem sombra de dúvida: "Com ele crucificaram dois ladrões, um à sua direita, e outro à sua esquerda" (Marcos 15:27). Os ladrões sobre as cruzes estavam posicionados como ninguém, embora não merecessem ser invejados, para contemplar a crucificação de Cristo no meio deles. Aquela cena terrível já se deu há muito tempo, mas em certo sentido ainda podemos contemplá-la, como aconteceu com os gálatas: "Ante cujos olhos foi Jesus Cristo exposto como crucificado" (Gálatas 3:1). Isso foi possível mediante a pregação eficaz da cruz de Cristo, e tem hoje o mesmo poder para aqueles que "têm olhos para ver".

Os dois ladrões eram o extremo oposto em caráter daquele que se achava no meio deles. Eles eram "ladrões"; roubavam as pessoas para enriquecer; ao passo que Jesus "se fez pobre por amor de vós, para que, pela sua pobreza, vos tornásseis ricos" (2 Coríntios 8:9). Eles eram "malfeitores"; ao passo que ele "andou por toda parte, fazendo o bem" (Atos 10:38), completamente inocente. Eles eram "transgressores" (literalmente, fora-da-lei), sem se preocuparem com a lei dos homens ou de Deus; ao passo que só Jesus guardava a lei de Deus à risca e mostrava consistentemente em sua vida e em seu ensino o respeito por toda lei devidamente constituída. O contraste entre o caráter dos ladrões e o de Cristo era evidente mesmo nas cruzes, quando "os que com ele foram crucificados o insultavam"; ao passo que ele "quando ultrajado, não revidava com ultraje" (1 Pedro 2:23).

Desviando um pouco a atenção dos ladrões, devemo-nos perguntar em quanto o nosso caráter deixa de atingir o caráter daquele que era "santo, inculpável, sem mácula, separado dos pecadores" (Hebreus 7:26). O auto-exame pode mostrar que somos, em alguns aspectos, mais como os ladrões do que gostaríamos de imaginar. Os ladrões cumpriram sem querer a profecia a respeito de Cristo. "E cumpriu-se a Escritura que diz: Com malfeitores foi contado." Que essa profecia de Isaías 53 encaixa-se à cena da crucificação fica claro em Lucas 22:37, em que Jesus disse, na noite anterior: "Importa que se cumpra em mim o que está esrito: Ele foi contado com os malfeitores". Assim, os ladrões involuntariamente contribuíram com mais uma prova profética de que Jesus é de fato o Cristo. O fato de Jesus ser "contado com os malfeitores" não fez dele um transgressor. Em vida, ele era conhecido como "amigo dos pecadores", considerado um deles, mas não participou de seus pecados nem desculpou de jeito algum o pecado deles. No entanto, ele morreu como se fosse pecador, ou transgressor, por causa de nossos pecados. Como afirma Paulo, "Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós" (2 Coríntios 5:21). Como também disse Isaías: "Foi cortado da terra dos viventes; por causa da transgressão do meu povo" (Isaías 53:8).

Os ladrões se mostraram diferentes no fim. "Um dos malfeitores crucificados blasfemava contra ele dizendo: Não és tu o Cristo? Salva-te a ti mesmo e a nós também. Respondendo-lhe, porém, o outro, repreendeu-o, dizendo: Nem ao menos temes a Deus, estando sob igual sentença? Nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o castigo que os nossos atos merecem; mas este nenhum mal fez. E acrescentou: Jesus, lembra-te de mim quando vieres no teu reino. Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso" (Lucas 23:39-43). Um dos ladrões permanece impenitente na presença da cruz de Cristo, insultando o Salvador, sem ouvir a repreensão e os apelos do companheiro que também ia morrer. O outro é tocado e tem o coração aquebrantado, repreendendo o companheiro, reconhecendo-se culpado, declarando a inocência de Cristo e suplicando para que o Senhor se lembrasse dele após a morte. Em nossa resposta à pregação da cruz de Cristo hoje, podemos ou ficar empedernidos por aquela terrível cena como um dos ladrões, ou ser tocados como o outro.

A resposta de esperança após a morte, que o Senhor deu ao ladrão, tem sido muitas vezes mal usada para dar a falsa esperança aos que desejam passar pela morte sem obedecer à condição do Novo Testamento do batismo "para a remissão de pecados" (Atos 2:38). Esse mal uso comum toma como pressuposto que o ladrão penitente não foi batizado com o batismo de João e desconsidera o fato de que ele viveu e morreu sob a velha lei e não sob a nova. Cristo, com sua morte na cruz, encerrou o Antigo Testamento e ratificou o Novo Testamento, no qual ele nos apresenta a esperança do céu para nós hoje (Colossenses 2:14; Hebreus 9:15-18). Se quisermos "estar sempre com o Senhor" no "paraíso celeste de Deus", devemos, como crentes penitentes, ser "batizados em Cristo" (Gálatas 3:27), habitar nele e morrer nele (1 Tessalonicenses 4:16-17).
-por Hugh W. Davis

Casamento evangélico...e gay

A nova Igreja Contemporânea abriga ex-pastores e fiéis expulsos de outras denominações por serem homossexuaisRafael Pereira
Comente a matéria Leia os comentários Envie a um amigo Imprimir

Eduardo subiu primeiro ao altar. Paullo o alcançou depois de um atraso programado, buquê de flores nas mãos. Cantava “Uma Vez Mais”, tema da abertura da novela Alma Gêmea, da TV Globo. “Quando eu te vi, o sonho aconteceu”, entoou, lágrimas nos olhos. Eduardo Silva, de 27 anos, é ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus. Paullo Oliveira, de 31, é filho de um famoso pastor da Assembléia de Deus.
Casaram-se há duas semanas pelas bênçãos da Igreja Contemporânea, uma denominação evangélica pentecostal criada há um ano no Rio de Janeiro para abrigar um rebanho sem lugar na maioria das denominações religiosas: os gays.
Quem celebrou a união foi o pastor Marcos Gladstone, fundador da Igreja Contemporânea.
Ele também se prepara para casar-se em breve com um ministro do templo.
Alguns convidados suspiram. “É inspirador.
Espero que chegue logo a minha hora”, diz Leandro Machado, ex-obreiro da Universal que planeja o casamento com o namorado, Vanderson, ex-testemunha-de-jeová.
A hora do beijo, a mais esperada, foi comemorada como um gol da Seleção Brasileira – quase uma surpresa, como se nunca fosse acontecer. “Melhor ser dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque, se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante.
Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará?” Essa passagem do Eclesiastes, na Bíblia, é usada pelo pastor Gladstone como “prova de que não existem diferenças de gênero perante Deus quando duas pessoas se amam”.
Foi lida por ele pouco antes da troca de alianças entre Eduardo e Paullo nos dedos de unhas esmaltadas de branco.
No Brasil, os gays evangélicos que desejam um casamento religioso podem escolher entre pelo menos três igrejas: a Igreja Contemporânea, a Igreja da Comunidade Metropolitana (ICM), denominação americana que tem filiais em sete Estados brasileiros, e a Comunidade Cristã Nova Esperança, de São Paulo. O fundador da Contemporânea, Marcos Gladstone, chegou a abrir uma filial da ICM, mas percebeu que no mercado religioso brasileiro havia espaço para uma igreja que acolhesse os gays, mas que não fosse militante. “A ICM é quase um movimento político em defesa da causa gay.
Mas no Brasil os fiéis não gostam de misturar religião e militância”, diz Gladstone. “A Contemporânea não é uma igreja gay, mas que aceita gays. Os homossexuais estavam em busca de um lugar para professar a sua fé.” Desde que mudou o nome – e as regras – de sua igreja, o número de adeptos saltou de 20 para cem. “Percebi que as pessoas queriam mais rigidez”, diz o fundador. Ele criou, então, regras severas como principal trunfo na disputa pela religiosidade do público homossexual: é proibido consumir álcool e cigarros e não é permitido fazer sexo fora do namoro ou casamento.
O dízimo de 10% da renda familiar é obrigatório. Na ICM, a principal “concorrente”, o fiel segue suas próprias regras morais. “Eu jamais direi o que o fiel deve ou não fazer.
Os valores de cada um é que vão dirigir suas atitudes. Se fosse importante para Jesus definir regras de conduta sexual, ele teria dito isso”, diz o pastor Gelson Piber, do templo da ICM em Niterói, no Estado do Rio de Janeiro.
O templo existe há dois anos, conta com 40 fiéis e tem 12 casa-mentos gays no currículo. “Acho que os gays querem se casar mais que os héteros.” Em algumas pentecostais, a homossexualidade é uma manifestação do demônio.
Na Igreja Contemporânea também há sessões de exorcismo, mas os belzebus supostamente arrancados dos fiéis não são responsabilizados pela opção sexual do fiel. Eduardo, um dos noivos, comandava um templo da Igreja Universal em Barra Mansa, no Rio. “Fiquei lá até um fiel me procurar confessando que era gay e precisava ser curado”, afirma. “Disse que era impossível, porque eu também sentia as mesmas coisas que ele.” Depois do episódio, ele abandonou o templo. Ao voltar para o Rio, foi expulso.
Hoje, trabalha como garçom. Paullo é professor universitário de Português. Sofreu muito com o preconceito do pai, que foi um dos mais conhecidos pastores da Assembléia de Deus de Madureira, no Rio. “Quando contei aos meus pais, disseram que era coisa do diabo querendo tomar conta da minha vida”, diz Paullo. “Cheguei a ficar noivo de uma mulher por um ano para manter as aparências.” No Brasil, Eduardo e Paullo só serão casados em sua fé. A lei brasileira ainda não permite o casamento no Civil.
O Projeto de Lei no 1.151, de 1995, da então deputada federal Marta Suplicy, contempla o casamento entre pessoas do mesmo sexo, mas está há mais de dez anos tramitando no Congresso sem previsão de votação. Desde 2001, casais brasileiros têm conquistado na Justiça o reconhecimento da relação como “união estável” – figura jurídica que garante direitos como pensão e bens adquiridos em conjunto.
No mundo, países como Dinamarca, Holanda e Canadá já aprovaram a união civil entre gays. Na América Latina, capitais como Buenos Aires e Cidade do México criaram leis que permitem a união civil de homossexuais. Na terça-feira 18, os gays marcaram um ponto histórico no Cone Sul. O Uruguai tornou-se o primeiro país da América Latina a reconhecer legalmente a união civil de pessoas do mesmo sexo. Aprovada pelo Senado por unanimidade, a lei precisa agora ser sancionada pelo presidente Tabaré Vázquez.
Eduardo e Paullo planejam tentar o reconhecimento civil mais tarde. Eles se conheceram no Orkut, há um ano, e procuraram a Igreja Contemporânea pela vontade de se casar. O pastor afirma só ter aceitado realizar a cerimônia depois de “ter certeza da convicção dos dois”. Os pais dos noivos não viveram o suficiente para testemunhar o casamento.
As mães preferiram não dar o ar da graça para não criar polêmica em suas próprias igrejas. Perderam a cena dos filhos chorando tanto ao pronunciar os votos de amor eterno que Eduardo foi obrigado a tirar as lentes azuis compradas para a ocasião.
Casou-se de olhos castanhos. AMOR SEM PECADOEduardo, de cabelo curto, era pastor da Universal. Paullo é filho de um pastor da Assembléia de Deus. Abençoados pelo pastor gay Marcos Gladstone (com a Bíblia na mão, acima, à esq.), casaram-se num bufê do RioRevista Época 27/12/2007 - 20:01 Edição nº 501 Queridos.
O que vejo hoje é uma Igreja acovardada diante das investidas de saranás.Jesus Cristo após passar pelas aguas, Ele foi para o deserto, e o que a Biblia nos mostra que quando Ele teve fome, o inigo tentou, e usou a Palavra para tentar, mas o nosso Jesus, nos mostra que não basta apenas irmos a Campanhas de cura de libertação, sapatearmos no Poder, enfim termos uma vida de aparencias, temos de conhecer profundamente a Palavra de Deus para que não aconteça o que esta acontecendo e muitos sendo levados para os dominios de satanás.
A Biblia, fala para ir até Jesus como esta, ladrão, prostituta, lesbica, homosexual, mentiroso e etc ....Porque pelo poder de Deus, você vem cheio de pecados e é purificado mediante arrependimento e submissão à Palavra de Deus que é a vontade dele.Não fala para você ir até Ele, e continuar praticando as mesmas coisas que fazia antes. ser Cristão e viver em novidade de vida, o velho homem é sepultado e nasce uma nova criatura, lembra o que Jesus falou para Nicodemos, nascer de novo.
Fico preocupado em ver Igrejas sendo fundadas sem base nenhuma teológica.Cuidado, pois se nós Cristãos verdadeiros ficamos calados somente balançando a cabeça e falando "ta amarrado" ou "repreendido em nome de Jesus", estamos dando uma brecha grande para que no futuro nossos filhos e filhas achem que é bonito que esta tudo bem.Heresia, blasfemia e escandalo.
E o que estamos fazendo, você pode falar "Pastor estou orando", mas lembresse sempre a palavra oração esta dividida em duas partes: ora = clama e ação = por em pratica.Espero que o Espirito Santo que é aquele que nos convence do pecado fale com você.

A Paz do verdadeiro Senhor Jesus Cristo.

sexta-feira, 7 de março de 2008

Citar a bílbia contra o homossexualismo pode ser crime

Citar a bílbia contra o homossexualismo pode ser crime


Fonte: Revista Graça/ Show da Fé, ano 7 - nº 94


Em meados de março/07, enquanto o Brasil inteiro discutia quando, finalmente, o jogador Romário faria seu milésimo gol, outro debate, bem menos acalorado, mas envolvendo a violação do direito de alguns milhões de brasileiros, acontecia quase silencioso em uma das comissões do Senado Federal.

A comissão era a de Direitos Humanos (CDH) e o projeto de lei em questão o PL 5003B/2001, que, no Senado, ganhou a numeração 122/2006.
Nascido na Câmara pelas mãos da então deputada Iara Bernardes (PT-SP), foi aprovado naquela casa no apagar das luzes da última legislatura – mais precisamente no dia 23 de novembro de 2006 - com um pequeníssimo quorum.
O projeto, mais conhecido como Lei da Homofobia, prevê justa punição de indivíduos violentos e insanos que se sentem no direito de insultar ou molestar outros cidadãos apenas em função da sua raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero -, embora o Código Penal já o faça há muito tempo.
Entretanto, possui alguns pontos polêmicos, inclusive inconstitucionais. Seu artigo 20, por exemplo, estabelece como crime o praticar, induzir ou incitar a discriminação, envolvendo a prática de qualquer ação violenta, constrangedora, intimatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica.
Trocando em miúdos, o que esse artigo quer dizer é que qualquer brasileiro será considerado um criminoso se criticar ou manifestar-se contrário à prática da homossexualidade.
O projeto nº 122/2006 (numeração do Senado) restabelece o delito de opinião, que é uma das formas mais execráveis de opressão. […]
O direito de não considerar natural, próprio e conveniente, ou de qualificar como moral, filosófica ou psicologicamente inaceitável o comportamento homossexual não seria mais tolerado, observou o jurista Célio Borja, Mininstro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF), no artigo intitulado A liberdade de pensar e julgar a homofobia.Sobre o mesmo ponto do projeto de lei, o filósofo e escritor Olavo de Carvalho escreveu em sua coluna no Jornal do Brasil de 29 de março de 2007: O movimento gay planeja tornar o homossexualismo, por lei, a única conduta humana superior às críticas.
É a pretensão mais arrogante e ditatorial que algum grupo social já acalentou desde o tempo em que os imperadores romanos se autodenominaram deuses.Campanha na InternetNa opinião de alguns juristas, o projeto pode abrir precedentes jurídicos perigosos.
Quem se o próximo passo não será proibir a utilização da Bíblia, já que, em uma passagem, São Paulo recrimina a conduta de homens que se deitam com homens? […] É a face mais horrenda do totalitarismo: o Estado decretando uma suposta “verdade absoluta” – o homossexualismo é uma virtude – e proibindo qualquer oposição a essa “verdade” (sob pena de prisão), nada importando que a posição seja de cunho moral, ético, filosófico ou religioso, afirma o promotor de Justiça, Cláudio da Silva Leiria, em artigo publicado no site Ponto Jurídico.

Para o advogado evangélico Zenóbio Fonseca, o projeto entra em conflito direto com os princípios irrevogáveis de garantia às liberdade de pensamento, de consciência e de religião expressos no Artigo 5º da Constituição Federal e, por isso, deveria ser sumariamente arquivado.“À luz do artigo 20, parágrafo 5º do projeto de lei, as pessoas que pregarem a Bíblia – valores éticos, morais, filosóficos ou psicológicos – poderão ser enquadrados e penalizados pela lei anti-homofobia.
O fato é tão cristalino que já existe, no Brasil, psicólogo evangélico sendo processado por ajudar pessoas, em crise emocional, a deixarem a vivência da homossexualidade. Estamos a um passo de uma possível perseguição religiosa por expressar a fé e seus valores genuínos”, analisa o advogado, um dos responsáveis pela campanha deflagrada pela Internet, no mês de março, que mobilizou centenas – talvez milhares – de evangélicos e outros cristãos do Brasil contra a aprovação do projeto na CDH do Senado.
Seu artigo A criminalização da homofobia no Brasil e as igrejas cristãs, amplamente divulgado via mensagem de correio eletrônico, ajudou a despertar cristãos e lideranças evangélicas para a tramitação do projeto que corria praticamente à surdina.
A campanha incentivava os cidadãos a escreverem e-mails e telefonarem aos gabinetes dos senadores alertando para a gravidade da matéria que seria votada na CDH no dia 15 de março.
Não é possível mensurar todo o alcance do movimento, mas o fato é que, no dia marcado para a votação do projeto na comissão, sua relatora, a senadora Fátima Cleide (PT-RO) – que dera parecer favorável à redação do texto -, pediu a retirada da matéria da pauta para que a comissão pudesse analisá-la melhor.“Isso ocorreu em razão de diversas manifestações da sociedade que chegaram ao meu gabinete e também aos dos senadores membros da CDH. Foram manifestações que tratavam de diversos artigos do projeto.

Então, pedi a retirada para dar a oportunidade às pessoas, inclusive senadores que não são membros da CDH, de apresentarem suas sugestões”, explica Fátima Cleide.

Para o escritor evangélico Júlio Severo, autor do livro O movimento homossexual (Editora Betânia) e um dos responsáveis por deflagrar a campanha dos e-mails, a participação dos cristãos foi decisiva nesse processo.“A mobilização evangélica, com e-mails e telefonemas, ajudou a provocar uma pausa necessária.
A partir do momento em que um alerta sério é veiculado pela internet, espalham-se as fagulhas, o fogo cresce e ninguém tem controlo sobre o incêndio.
Muitos evangélicos e católicos estão se mobilizando contra o projeto anti-homofobia por perceberem que as implicações, cedo ou tarde, atingirão em cheio sua liberdade de expressar o que a Bíblia diz sobre o homossexualismo e também sua liberdade de tratar o homossexualismo do jeito que a Bíblia trata.”Caminho perigosoDepois de retirado da pauta da CDH, o projeto passou a se analisado por um Grupo de Trabalho (GT), composto por alguns parlamentares. Os senadores Flávio Arns (PT-PR), Gilvam Borges (PMDB-AP), Paulo Paim (PT-RS), Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC), Demóstenes Torres (DEM-GO) e Marcelo Crivella (PRB-RJ), integrantes do GT, foram procurados por nossa reportagem, mas somente Torres e Crivella responderam às perguntas da redação.

Para o senador Marcelo Crivella, o projeto de lei conduz a sociedade a um caminho perigoso. “Antigamente, homossexualismo era uma coisa escondida. Depois, passou a ser tolerável. Hoje é enaltecido. Com esse projeto, passa a ser protegido até de críticas.

Temo que um dia se torne obrigatório”, ironiza o senador.Segundo Crivella, seu trabalho no GT consistia em tentar conscientizar seus colegas da inconstitucionalidade da matéria, por não respeitar o direito de opinião de quem é contrário ao homossexualismo e por poder interferir em questões de fé. “É inaceitável que uma lei proíba um sacerdote, seja católico ou protestante, de pregar do púlpito que o homossexualismo é pecado.

É inaceitável também, que a lei tente interferir no direito de uma congregação de afastar um padre ou pastor, que, optando pelo homossexualismo, contrarie os princípios pelos quais se apóia a convenção religiosa daquela igreja”.
Seu colega Demóstenes Torres discorda.“O que o projeto de lei busca proibir é a discriminação à pessoa. O entendimento religioso de censura acerca de determinada prática ou condição não será considerado crime. Condenar o homossexualismo é diferente de condenar (discriminar) o homossexual”, minimiza.Seja como for, o fato é que os congressistas parecem ter pressa em relação à votação do projeto.
O presidente da CDH, senador Paulo Paim, afirmou, segundo nota veiculada em sites dirigidos ao público homossexual, que o PL 122/2006 seria votado em 15 dias a contar da data da instalação do GT (29 de março) com ou sem acordo entre os parlamentares contrários e favoráveis ao texto.A senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), relatora do projeto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) – para onde as matérias seguem, se aprovadas na CDH – já teria até um esboço de parecer favorável ao projeto de lei recomendando sua aprovação.Se for aprovado nessas comissões, o projeto será levado ao plenário do Senado.

Se não houver modificações, irá à sanção do presidente da República. Até o fechamento desta edição, a matéria permanecia no CDH, mas a julgar pela pressa tão incomum dos parlamentares para aprová-la – tantos outros projetos de lei de interesse nacional levam vários anos nas comissões até serem aprovados -, é possível que, ao ler essa reportagem o leitor já esteja vivendo em um país no qual a liberdade de opinião, de expressão e – quem sabe – de crença, jazam sufocadas pela bandeira do arco-íris.

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...