terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Silas Malafaia diz que cristãos não devem ter amizade com incrédulos

Esta semana, o Pastor Silas Malafaia (foto), famoso por abertamente se pronunciar em público acerca dos assuntos que comprometem os princípios cristãos, surpreendeu mais uma vez com novas declarações.

Desta vez, Malafaia aconselhou os cristãos a não terem amizade profunda com incrédulos.

Em seu blog, o pastor abordou o tema começando pelo conhecido ditado popular: “diga-me com quem andas, e te direi quem és”.

Segundo Malafaia, para se começar uma amizade ou escolher alguém é necessário observar alguns pontos.

“Procure observar como ela se comporta sozinha e em grupo, como ela fala, do que gosta, como age quando está sob pressão. Mesmo que se diga cristã, avalie se ela observa ou não a Palavra de Deus, se tem temor a Ele”.

Malafaia, pastor e psicólogo clínico, explica que os cristãos trabalham, estudam e convivem com pessoas que não professam a mesma fé, mas devem conviver com elas dando testemunho de Jesus.

“Todavia, conviver é uma coisa; estabelecer uma amizade profunda, outra, porque amizade implica comunhão de ideias e práticas”, alerta ele.

“O ser humano é um ser social. Seu comportamento é influenciado por aquilo que ele vê, ouve, admira. As pessoas com quem andamos, conversamos e a quem abrimos nosso coração exercem uma forte influência sobre nós. Se não tiverem compromisso com Deus, vão falar de coisas vãs ou más; coisas que ofendem a santidade do Senhor e que, com o tempo, corromperão os costumes cristãos que adquirimos em nossa convivência com nossa família e/ou a Igreja.”

Segundo ele, se o cristão estiver sempre exposto aos valores mundanos isso refletirá em sua fé, e consequentemente poderá adquirir os mesmos hábitos e logo se estenderá à vestimenta, assuntos, músicas e mesmos pontos de vista.

Ele alerta que quando isso acontece o cristão perdeu seu referencial, e tudo por causa de amizades incorretas.

“Normalmente, quando chega a esse ponto, significa que o cristão já perdeu a sensibilidade quanto aos malefícios que aquela influência mundana pode representar em sua vida; já se submete tranquilamente ao aconselhamento daqueles que não têm qualquer comunhão com Deus, em vez de ouvir a orientação do Espírito Santo.”

Silas Malafaia exorta que o cristão não tenha amizade íntima, profunda, com os incrédulos, para não ter sua comunhão com Deus rompida. “O contato com eles deve restringir- se à convivência social, profissional, e com o intuito de apontar a salvação em Cristo Jesus”.

Fonte: The Christian Post

Reverendo contesta reportagem da Veja sobre a profissão de pastor

Reverendo contesta reportagem da Veja sobre a profissão de pastor                      
O reverendo Mauro Meister da Igreja Presbiteriana da Barra Funda, em São Paulo, resolveu contestar em seu blog a reportagem da revista Veja São Paulo desta semana que mostra o ministério de pastor como uma profissão com altos salários.
A reportagem foi feita durante a Escola de Líderes da Associação Vitória em Cristo (Eslavec) presidida por Silas Malafaia. Durante quatro dias milhares de pessoas ouviram ministrações referentes a formação de um líder espiritual.
A mesma revista ainda citou que na Assembleia de Deus Vitória em Cristo os pastores recebem salários entre R$4 mil e R$22 mil, além de benefícios como moradia e escola para crianças.
Meister acredita que a publicação da editora Abril foi generalista, pois não são todas as denominações evangélicas que oferecem tanta facilidade para que uma pessoa se torne pastor.

“Veja mostra mais uma vez parcialidade ao trazer a informação ao público, selecionando de forma maliciosa o que diz e dando um quadro falso a respeito da verdade como um todo”, escreveu o reverendo.
“Além das igrejas mencionadas, existem muitas outras, sérias e comprometidas com a formação acadêmica e pastoral dos seus ministros e que não fizeram e nem fazem do pastorado uma profissão.”
Para provar que na Igreja Presbiteriana não é fácil se tornar um pastor, Meister relata todas as etapas necessárias para a ordenação pastoral, a começar pelo tempo de membro, passando por uma série de cursos que duram até 2 anos para se tornar presbítero, passando por outros cursos de até 5 anos de duração para poder se formar como bacharel em teologia.
“Durante o período de candidatura é designado um tutor ao candidato que deve se assegurar dos aspectos diversos da vida espiritual, emocional e os estudos do candidato, vendo para que mantenha um padrão digno do Evangelho de Cristo.”
Além da parte de formação, os aspirantes ao pastorado também passam por testes físicos e psicológicos. “Este processo todo tem como finalidade testar se aquele que se apresenta como candidato ao ministério pastoral preenche os requisitos bíblicos para ser pastor, como os descritos em 2 Timóteo 3″, explica o reverendo.
No final do texto Mauro Meister deixa claro que os salários da Igreja Presbiteriana não são tão altos como os oferecidos pela ADVEC.
Leia os passos necessários para se tornar pastor presbiteriano.
1. precisa ser membro de uma igreja local há no mínimo 3 anos.
2. precisa se apresentar diante do conselho da igreja e ser reconhecido por este como
alguém vocacionado.

3. o conselho da igreja local deve testar este que aspira ao ministério pastoral. É costume da minha igreja local enviar este jovem para um instituto bíblico antes de enviar ao seminário (1 a 2 anos).
4. se aprovado, é enviado ao presbitério, que o examina teologicamente e exige exames e atestados físicos e psicológicos. Chega como aspirante e, caso aprovado, torna-se candidato ao ministério.
5. o presbitério deve enviá-lo a um seminário da denominação para um curso teológico que
dura entre 4 e 5 anos (matutino ou noturno) no qual deve aprender, entre dezenas de disciplinas, as línguas hebraica e grega (as línguas originais em que o Antigo e Novo Testamentos foram majoritariamente escritos). A entrada é feita por uma espécie de vestibular que testa a capacidade intelectual e o conhecimento geral do candidato.

6. durante o período de candidatura é designado um tutor ao candidato que deve se assegurar dos aspectos diversos da vida espiritual, emocional e os estudos do candidato, vendo para que mantenha um padrão digno do Evangelho de Cristo.
7. depois do curso teológico o candidato apresenta-se ao presbitério com seu diploma de Bacharel em Teologia e deve fazer uma série de exames diante do presbitério (orais e escritos).
8. se aprovado o presbitério pode licenciar este candidato para a obra pastoral, ainda em um período de experiência que pode durar de um a dois anos.
9. o licenciado, depois deste período é novamente examinado pelo presbitério e então pode ser ordenado pastor.

VIA  GRITOS DE ALERTA  / INF. GOSPEL PRIME

Igrejas do México são alvo do crime organizado

Igrejas do México são alvo do crime organizado Igrejas do México são alvo do crime organizado
Diferentes setores da comunidade cristã no México estão assustados porque os seus templos e membros foram alvo do crime organizado nos últimos dias. Sequestros relâmpago de líderes, furtos em templos, extorsão e até assassinatos foram cometidos contra quem prega o nome de Jesus.
Oscar Moha, presidente da organização evangélica “Pela Liberdade Religiosa” indica que durante o ano passado, pelo menos 32 pastores foram vítimas do crime organizado. Ele é um ativista pelos direitos humanos no México e mantém o blog intoleranciaypersecucion.blogspot.com.br onde faz várias denúncias.
“Sequestros relâmpago são comuns porque os criminosos sabem que as igrejas tem dinheiro então sequestrar esposa, sobrinho, filho ou próprio pastor e pedem resgate. Eles apreenderam essa forma de extorquir especialmente as igrejas de grande porte que tem mais recursos”, explicou.
Moha também indica que entre 2011 e janeiro de 2013, ocorreram 17 roubos em templos, nos quais forma levados instrumentos musicais, veículos e dinheiro. Os dados da organização registra a morte de dois pastores ano passado, nas cidades de Tabasco e Durango.
Extorsão é um dos problemas que mais incomoda os fiéis. ”Por exemplo, um pastor em Moterrey faria um grande evento de 25.000 pessoas. Os Zetas [facção criminosa] disseram que ele tinha de pagar 35 mil dólares por proteção, caso contrário iriam colocar granadas no lugar. Então a igreja decidiu pagar essa quantia para realizar o evento”, disse Moha.
A Igreja Católica também é vítima deste tipo de crime. O padre Antonio Camacho, da Comissão Episcopal para a Pastoral de Comunicação, diz que “o que vemos é que, talvez, eles [os criminosos] viram que o valor da fé, a coragem de ser religioso, foi perdido. Por isso tem havido essa falta de temor, que não respeita nenhuma das igrejas, não apenas as católicas”, explica.
Os religiosos estão frustrados, sobretudo, porque denunciam muitos desses crimes, mas a policia não leva adiante as investigações. No México, a violência desses grupos criminosos assusta a todos e a rede de corrupção no legislativo e judiciário também impede que uma solução seja encontrada logo. Com informações da CBN.

A ACLJ está acompanhando o caso tentando trabalhar para que este Saeed Abedini seja solto

Pastor preso no Irã envia carta relatando ameaças de morte          


Pastor preso no Irã envia carta relatando ameaças de morte
Preso no Irã desde julho de 2012, o pastor Saeed Abedini escreveu uma carta para sua esposa, a americana Naghmeh, relatando o que tem vivido na cadeia. Seu testemunho mostra a coragem de quem resolveu viver para expandir a palavra de Deus na Terra, motivo que o levou à prisão.
O que Abedini conta é que tem vivido dias difíceis, já que a cada dia as autoridades lhe dizem uma coisa. Tem dias em que ele é ameaçado de enforcamento, em outros é tratado bem e recebe promessas de liberdade.
“Este é o processo na minha vida hoje: um dia me disseram que eu ia ser liberado e autorizado a ver os meus filhos no Natal (o que era mentira) e no dia seguinte me disseram que eu seria pendurado por minha fé em Jesus.”
O pastor escreve dizendo que enxerga essa provação como um processo que vai fazer com que ele fique ainda mais forte. “Esses frios e quentes apenas me tornam um homem de aço para avançar na expansão do Seu Reino”.
Uma igreja Assembleia de Deus dos Estados Unidos publicou esta carta onde Saeed também relata que tem sofrido tortura por ter uma luz muito forte acessa sobre ele constantemente. Nos relatos feitos por ele, o Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ – sigla em inglês), que está acompanhando o caso de perto, percebe que os direitos humanos não estão sendo respeitados e por este motivo eles criticam o governo americano por não estar agindo no caso.
“O Departamento do Estado dos EUA tem feito muito pouco para ajudar este cidadão dos EUA”, disse o diretor da ACLJ, Jordan Sekulow. Saeed Abedini é iraniano, mas está casado com uma mulher americana conseguindo assim a cidadania daquele país.
A ACLJ teme pela vida desse jovem pastor de 32 anos que pode ser julgado pelo juiz Pir-Abassi, considerado como um dos notórios “juízes de enforcamento”. Abassi já julgou muitos casos contra ativistas dos direitos humanos sempre condenando a prisão perpétua ou entregando penas de mortes.Com informações Christian Post.

E AGORA ? Famílias de presos vão receber até R$ 4.159




A partir de fevereiro, famílias de presos poderão receber até R$ 4.159 ao mês do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) pelo auxílio-reclusão. O valor do benefício varia de acordo com a contribuição do segurado à Previdência Social e parte de um salário mínimo (R$ 678). Entenda as regras de concessão no quadro abaixo. 

O teto do auxílio é o mesmo da aposentadoria e segue a correção prevista em lei. No ano passado, o valor máximo era de R$ 3.912, mas acaba de ser corrigido em 6,2% pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) para quem ganha acima de um mínimo em 2013.

Do total de 549.577 presos em todo o País, apenas 38.362 recebem o auxílio-reclusão. Eles custam R$ 37,6 milhões ao mês aos cofres da Previdência Social, informa o próprio órgão. O valor médio pago às famílias dos detentos é de R$ 981,79 mensais.

O R7 apurou que a pensão dos presos é maior do que a recebida por trabalhadores assalariados que precisam se afastar do emprego por doença ou acidente. A explicação está no cálculo feito sobre a contribuição do segurado.

Enquanto o percentual considerado sobre o salário de benefício em casos de doença ou acidente fica em 91% e 50%, respectivamente, no caso dos detentos, o valor é integral, ou seja, 100%, detalha o professor de direito previdenciário da PUC-SP, Wagner Balera.

— Se ele for preso por dez anos em regime fechado, ele vai receber por dez anos. O benefício cessa no segundo mês após a liberdade do segurado. São as regras.

Porém, não são todos os presos que têm direito à ajuda do governo. Há uma série de exigências para que a família possa receber esse valor mensal.

A principal delas é o detento estar na condição de segurado, ou seja, ter contribuído para o INSS com salário de contribuição igual ou menor a R$ 915,05 até um mês antes da prisão.

Apesar de não exigir carência, para receber o valor máximo (R$ 4.157,05) é preciso que o segurado tenha contribuído por muitos anos com valores superiores aos R$ 915,05, já que o auxílio corresponde à média aritmética dos 80% maiores salários de contribuição, alerta o especialista em direito previdenciário do Innocenti Advogados Associados,Victor Grossi Nakamoto. E avisa:

— Como não há carência, se ele contribuiu com apenas um mês e for preso, tem direito ao auxílio-reclusão. Se contribuiu com menos que o salário base do teto, claro, vai receber menos.

Os dependentes começam a receber o benefício em até 30 dias. Em caso de fuga, o auxílio-reclusão é suspenso.
 

 

Israel proíbe batismos no rio Jordão devido aos altos índices de poluição e riscos à saúde

 

Preocupado com os altos índices de contaminação, o Ministério da Saúde de Israel emitiu um decreto proibindo a realização de cerimônias de batismo no rio Jordão.


De acordo com estudos realizados pelo órgão, o nível de contaminação supera em quatro vezes o limite aceitável, e a maior parte da poluição do rio se dá por esgoto doméstico, que é despejado ao longo do leito sem tratamento.
Um novo estudo está sendo realizado a pedido de ambientalistas, para determinar exatamente os níveis de contaminação e quais os riscos à saúde dos banhistas e religiosos. A fauna e flora das margens do rio vem sofrendo um processo de extinção, devido às atuais condições da água, que além de estar poluída, contém alto índice de salinidade.
O local do batismo de Jesus fica próximo à Cisjordânia, e é conhecido como Qasr al-Yahud (em tradução livre, significa Castelo dos Judeus). Esta área está entre os locais proibidos pelo decreto.
O Ministério do Turismo de Israel, que recentemente investiu milhões de dólares para divulgação do turismo religioso, estuda medidas para remediar a situação,
 
 
VIA GRITOS DE ALERTA
 
Fonte: Rua Judaica
 
 

Quem disse que o nome Deus

 

 Eis que
quando eu vier aos filhos de Israel e lher-me vós-ele dirão para mim;m qual é o
seu nome?-e o que direi a ele? Deus disse a Moises: serei o que serei E disse
Assim dirás aos filhos de Israel. (Tanach.. 3.14.)


Tradução literal do
texto de êxodo 3.14


E disse elohim a
Moises: ´´Eu sou o que sou´´.


Vaiomer elohim lê-moshe EHYE ASHER EHYEH

EU SOU O QUE SOU. Disse
mais: Assim dirás aos olhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.
Tradução Almeida.


Se o leitor
discorda de algumas de minhas abordagens mesmo depois de ler a
minha


Defesa neste artigo não mi
culpe.


Comentário

Êxodo 3.14.

Este.texto não determina de Deus, mas o qualifica. Aqui o Senhor simplesmente
diz que é aquilo que Ele é. em bereshit(Gn) o nome do criador é
אֱלֹהִים (elohim ),e depois ele se apresenta como YHVH.Um nome não pronunciável, por falta de
vogais o povo judeu chama-o de hashem (nome), ou Adonay (Senhor).Por zelo. E
para que o nome de Deus não fosse
pronunciado em vão, os masoretas sinalizaram o tetragrama da seguinte
maneira: Yhvh mas as vogais de adonay
,fica para J.Yehová, na idade média
muda-se o Y para J passando o nome de D-us a ser chamado Jeová A outra
tentativa foi dar som usando e seria YAWÉ,passando para Javé(Y,para J e W para
V).Os judeus recusam-se a aceitar esses argumentos preferindo da Tora, seguindo
o que está nos mandamentos de Moises.Que ordena: não tomaras o nome do teu Deus
em vão. Algumas traduções, mas modernas, em português, colocam o nome de Yhvh
como Senhor e não como Jeová.


Quando surgiu o nome Jeová?


Quando os eruditos cristãos da Europa iniciaram o estudo
da língua hebraica.eles não compreendiam o que isto realmente significava.e
introduziram o nome híbrido Jeová... A
verdadeira pronuncia do nome Yhvh nunca foi perdida, vários escritores. Do
grego no principio da kehila (igreja) cristã afirmavam que o nome era
promuciado Yahweh.isto é confirmado ao menos pela vogais da primeira silaba do nome a forma curta de
Yah. Que é algumas vezes usada em poesias (êxodo 15.2) o nome pessoal do D-us
de Ysrael escreve-se Tora. Com as
quatros consoante Yhvh, elas são Yud,Hei. Vav, He.e refere-se a ele como o
tetragrama ao menos até a destruição do
primeiro do primeiro templo em 586. A.C.. este nome era regularmente
pronunciado com suas próprias vogais .Como se vê claramente nas cartas de lachish. Escritas pouco
tempo antes dessa data (fonte de pesquisa enciclopédia judaica Jerusalém p.680 v7. )


Provavelmente o nome Jeová surgiu, mas ou menos no ano de
(1.514-1.518) Jeová é originada da má compreensão de um termo hebraico, cujas
consoantes são Yhvh. Depois do cativeiro tinha os judeu tão grande respeito a
este nome que, na verdade, somente era usado,.Pelo sumo sacerdote, uma só vez
no ano, no dia de expiação ou (yom kipu)



Adonay, lateralmente-> meus senhores. Mas os
gramáticos concederam como sendo o´´plura da majestade´´ assim uma tradução
menos literal seria meu Senhor.Muito antes da época de Yeshua (Jesus ).Porem a palavra´
Adonay tinha,pó uma questão de respeito,sustido ao fala e ao lê em voz
alta o nome pessoa do Eterno,as quatros letras como já foi citado yud.-hei-vav-
hei.,Normalmente escrito em português como Yhvh. Javé e Jeová, segundo a palavra do teólogo
Judeu messiânico David estern,o talmude(pesachim
50 a) tornou uma exigência não pronunciar o tetragrammatron(palavra que
significa o ´´ nome de quatro letras´´ de Deus).,e isso permanece como regra
nas comunidade Judaicas יmas moderna. Incidentalmente,
o nome ´´Jeova´´ e uma invenção moderna
um de onde original diz YHVH
הְיֶה. Um híbrido baseado
nas quatro letras do alef beit, uma transliteração em alemão, J-H-VH.

Com as vogais individualmente transliteradas do hebraico de Adonay´´.(e-o-a).

בראשׂית ברא אלהים את השׂמים ואת הארץ


BERESHIT.BARA ELOHIM ET HASHAMAIME VE´ET HA´ARETZÈ



Tradução literal

do texto de Bereshit (Gênesis 1.1).


Em principio, crio elohim os céus e a terra.

O primeiro versículo da escritura sagrada já nos mostra uma
grande diferença entre o entendimento do que o escritor estava querendo
transmitir. Com o que é traduzido. Em primeiro lugar a diferença entre NO e Em
apresenta uma questão temporal, o nome do criador é Elohim a letra H. tem o som
de R. muitos por falta de um ensinamento da língua hebraica pronuncia o termo
eloim. Como se o H não existi. Elohim e um nome camanita. Deuses.Ou Deus. Dos
deuses. É um nome no plural, tendo seu singular em Eloah(deusa), nome
feminino.o ideal seria o plural feminino
em hebraico.´´Elotot ´´mas por causa da masculinidade hebraica usa-se o plural
Yim´´Elohim.Esse é o nome de D-us, em precipício, e deveria ser assim em nossa
tradução.Bara ´e o verbo
criar,utilizando somente para criação divina. Só do nada. E outros casos o
verbo é ASAH faze; transforma aquilo que já foi criado. Como bereshit tem raiz
em Rosh(cabeça). E be pode ser traduzido como: em por, com.o texto pode dizer:
por causa do cabeça, criou elohim ou céus e a terra.


Conclusão, caro irmãos em Yeshua hamashich,
será que você gostaria se alguém trocasse o seu verdadeiro nome. Por exemplo,
você ser chama Pedro, e alguém existem de ti chama de João? Pense nisto pos a
palavra de Deus diz.
Yeshuach, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não
conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.

(Mt 22.29)shalom brakhoto beshem Yeshuach hamashich.
E que hatikvanu vê Yeshua nos abençoe.Amem
(que a nossa esperança Jesus nos abençoe).


Leia mais em: http://www.torahweb.net/t146-quem-disse-que-o-nome-deus-e-jeova#ixzz2I2JbrPyu
Fonte: TORAH WEB - site judaico messiânico

A Igreja Adventista do Sétimo Dia e os Testemunhas de Jeova.

A ORIGEM DA IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA

A Igreja adventista tem duas origens distintas. A primeira está ligada ao nome ADVENTISTA. Não era para ser uma nova igreja, mas era uma crença na segunda vinda de Cristo pregada pelo pastor Guilherme Miller. A segunda está ligada ao nome SÉTIMO DIA, totalmente contrária a fé de Miller e implantado por uma mulher chamada Ellen G. White.

A crença do adventismo foi iniciada em 1818, por Guilherme Miller, um fazendeiro americano. Sua família foi toda batista. Havia entre seus primos alguns que eram pastores batistas. Mesmo assim desviou-se em 1810, e só regressou depois de ter servido o exército em 1814. Ao aceitar Jesus mergulhou ele num profundo exame da Bíblia. Atraíram-no particularmente as passagens de Daniel e do Apocalipse, levando-o a investigar a data mais provável do fim do mundo.

Já em 1818, fixara Miller a data do fim do mundo (ou advento, de onde vem o nome adventistas), para o ano de 1843. Diz ter ouvido uma voz interior que lhe insistiu: "Vá e di-lo ao mundo". Desde então, ajudado por muitas igrejas batistas, metodistas e congregacionais, proclamava o ADVENTO. Pregou o advento durante dez anos por toda a costa oriental dos EUA. Muitos de seus ouvintes começaram a pregar também. Assim o advento se espalhou como uma febre epidêmica.

Pessoas houve que começaram a preparar o vestuário para o dia da ascensão. Passando o ano de 1843 sem o fim do mundo, o profeta Miller marcou-o para o dia 21 de Março de 1844. Neste dia, milhares de pessoas, vestidas de branco, passaram a noite toda esperando Jesus. Foram decepcionados. Miller descobriu que estava errado. Voltou à sua congregação e pediu desculpas por tão grave erro. Até voltou a ser um pastor batista. Infelizmente o mesmo não se deu com alguns de seus seguidores, que a partir de 1844, formaram o movimento do ADVENTISMO.

De 1844 a 1860, os seguidores de Miller, sendo uma boa porcentagem deles batistas excluídos, foram conhecidos apenas como adventistas. Continuaram na insistência por datas. Quase uma por ano até o ano de 1877.

Entre os fiéis seguidores de Miller estava a senhora Ellen G. White, que, depois de ver fracassadas outras tentativas de marcação de datas, afirmou ter tido visões dos céus que lhe revelaram toda a verdade. Afirmava ela que o santuário de Daniel 8,13-14, está no céu e não na terra. Cristo teria vindo em 22 de Outubro de 1844 a esse santuário celestial. A próxima visão de Ellen foi sobre a guarda do sábado, de onde surgiu o complemento do nome Adventista do Sétimo Dia. Diz a Sra. White que teve uma visão onde havia uma arca no céu e nela estavam escritos os dez mandamentos. Dos mandamentos se destacava o quarto, porque se apresentava dentro de um círculo de luz. Entendeu ela que esse mandamento precisava receber maior atenção que os outros. Sua mensagem foi aceita pelos membros do adventismo e foi assim que surgiu a Igreja Adventista do Sétimo Dia.



A ORIGEM DOS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

Esta seita foi formada por um homem que sentia verdadeiro ódio pelas comunidades cristãs. Seu nome era Charles Taze Russel, nascido na Pensilvania em 1852. De origem presbiteriana, passou pela igreja Congregacional e se tornou membro da nova seita, a dos adventistas do sétimo dia. Durante muito tempo foi um verdadeiro fã do adventismo. Tomando o seu próprio caminho, começou a fazer estudos bíblicos semanais com um grupo composto inclusive de pessoas de outras igrejas evangélicas. Não demorou muito, lançou sua própria profecia, em nítida semelhança ao fundador do adventismo: "A segunda vinda de Cristo se daria em 1914".

Logo começou a discordar de muitos pontos doutrinários dos adventistas e, em 1872, reunindo alguns simpatizantes de suas idéias, começou a organizar o movimento que hoje é conhecido como "Testemunhas de Jeová". Antes desse nome tiveram muitos outros. Somente entre os anos de 1817 a 1826, mudaram suas doutrinas nada menos que 148 vezes. Nem que Jesus é Deus. Dizem que o Espirito Santo não é uma pessoa inteligente. Jesus era o arcanjo Miguel. Não existe inferno, além muitas outras heresias que só eles mesmos para acreditar. Pior, como tudo que é errado tendem a crescer cada vez mais.



VIA GRITOS DE ALERTA

OBSERVAÇÕES SOBRE A BATALHA EM REFIDIM



 Os inimigos iniciaram a guerra. “Então veio Amaleque, e pelejou contra Israel em Refidim.” Êxodo 17.8 – Em todos os códigos de leis e orientações racionais, o agredido pode agir em legítima defesa. Os inimigos de Israel vieram combater Israel.

Moisés agiu sem perda de tempo. “Por isso disse Moisés a Josué: Escolhe-nos homens, e sai, peleja contra Amaleque; amanhã eu estarei sobre o cume do outeiro, e a vara de Deus estará na minha mão.” Êxodo 17.9 – General dorminhoco, tropa dizimada. Moisés estava velho, mas estava vivo. Ordenou homens de sua confiança para as providências devidas. O líder não pode abrir mão de liderados de valor.

Josué seguiu as ordens de seu senhor, Moisés. “E fez Josué como Moisés lhe dissera, pelejando contra Amaleque; mas Moisés, Arão, e Hur subiram ao cume do outeiro.” Êxodo 17.10 – A obediência ao comando é questão de hierarquia. Josué era servo. Cabe ao “chefe” saber exatamente o que deve ser feito. Conselheiros maduros podem contribuir nisso.

Moisés possuía unção de Deus. “E acontecia que, quando Moisés levantava a sua mão, Israel prevalecia; mas quando ele abaixava a sua mão, Amaleque prevalecia.” Êxodo 17.11 – Deus tinha aliança com Moisés, compromisso de proteção. A idade não retira a autoridade. A velhice não corrói cajado. O segredo estava com o homem salvo das águas.

Moisés sentiu suas mãos pesadas. “Porém as mãos de Moisés eram pesadas, por isso tomaram uma pedra, e a puseram debaixo dele, para assentar-se sobre ela; e Arão e Hur sustentaram as suas mãos, um de um lado e o outro do outro; assim ficaram as suas mãos firmes até que o sol se pôs.” Êxodo 17.12 – Os ajudantes de ordem de Moisés ergueram mais do que suas mãos; ergueram sua autoestima. Eles não estavam contra seu senhor, mas inteiramente a favor. A “chave” estava nas mãos dele. O líder não deve sentir-se envergonhado ao ser ajudado, assistido. É a ordem da vida.

Josué foi reconhecido vencedor da batalha. “E assim Josué desfez a Amaleque e a seu povo, ao fio da espada.” Êxodo 17.13 – Josué derrotou os amalequitas em campo aberto. Foi sua espada e de seus soldados que conquistaram a vitória, visivelmente. O escritor atribuiu a ele mérito. Sabemos, porém, que as mãos de Moisés emitiam forças invisíveis que fortalecia os aliados e abatia os inimigos.

O Senhor Deus fez uma previsão sombria. “Então disse o Senhor a Moisés: Escreve isto para memória num livro, e relata-o aos ouvidos de Josué; que eu totalmente hei de riscar a memória de Amaleque de debaixo dos céus.” Êxodo 17.14 – Enquanto sementes amalequitas produzissem renovos, seriam combatidas por Israel até o extermínio. Amaleque contraiu uma dívida muito alta com Jeová dos Exércitos, tocou na menina de seus olhos.

Moisés enalteceu o Senhor Deus. “E Moisés edificou um altar, ao qual chamou: O SENHOR É MINHA BANDEIRA.” Êxodo 17.15 – Sempre os homens e mulheres investidos por Deus para alguma missão, jamais se esquecerão de dar a ele a glória e o louvor devidos. Eles sabem que Deus é Majestoso. Sabem que “se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela”. Salmo 127.1.



VIA GRITOS DE ALERTA  .
INF. PASTOR ODAIR ALVES DE OLIVEIRA .
MIN. MADUREIRA.

Atenção: Já está no ar a Classificação de Países por Perseguição (WWL) 2013!

Há anos, a Portas Abertas encontrou uma maneira prática e eficaz de distinguir situações e delinear prioridades para ações e projetos: a Classificação de Países por Perseguição (WWL*); um levantamento fundamental para determinar onde a necessidade de cristãos é mais urgente.

Como funciona? O ranking dos 50 países considera os graus de perseguição (concentrada, moderada, severa, extrema e ilimitada) e divide o contexto da perseguição em diferentes áreas: vida privada, familiar, em comunidade, nacional e com a igreja. Além de casos de violência física e outras informações que contribuem para classificar os países e determinar onde é mais difícil ser cristão.
Por meio de um questionário elaborado pelo departamento de pesquisa da Portas Abertas Internacional, todas essas respostas são coletadas em campo e processadas por níveis, gerando a lista que você poderá conferir na página dedicada a esse tema e que, claro, não poderia deixar de ser nomeada: Classificação de Países por Perseguição (WWL).

Em 2013, os cinco países onde os cristãos não têm praticamente nenhum espaço são:
1. Coreia do Norte
2. Arábia Saudita
3. Afeganistão
4. Iraque
5. Somália

Além dessas, outras 45 nações devem entrar na sua lista de oração. Regimes extremistas, sejam eles da orientação política que for, em geral, são contra o cristianismo e a pregação do evangelho. Você sabe por quê? Porque ao seguirem Jesus, os cristãos conhecem a verdade que liberta! Ore pelos servos do Senhor que aceitam o desafio de se deixarem gastar pela obra e pelo crescimento da Igreja em seus países.
Para ilustrar tudo isso, preparamos um material completo a ser divulgado ao longo das próximas semanas. Você terá acesso a um mapa para download, vídeo explicativo, infográficos, atualização dos perfis de países e pedidos de oração.
Enquanto trabalhamos nessas publicações, junte-se a nós em oração: dedique um tempo de estudo sobre a lista que já divulgamos e desafie-se a interceder por cada um dos 50 países citados, para que os cristãos perseverem na fé em Cristo e para que, através de seus testemunhos, outras vidas sejam alcançadas. Somos UM COM ELES!

*WWL: World Watch List – Lista de Monitoramento Mundial
Classificação de Países por Perseguição (WWL) 2013

Detido duas vezes, pregador chinês é libertado da prisão!

Chinese man.jpg
Acompanhado de oito cristãos, Cao Nan pregava sobre o verdadeiro significado do Natal no Parque Litchi, em Shenzhen, quando os nove foram detidos pela polícia local; sete deles eram mulheres, incluindo uma senhora de 70 anos de idade.

Isso aconteceu duas vezes, pela mesma razão, sob circunstâncias semelhantes. Após a segunda detenção (na ocasião, os cristãos também evagelizavam no parque), em 15 de dezembro, somente o pastor recebeu uma sentença de 13 dias de detenção administrativa. Os demais foram soltos depois de um breve período.

No último sábado, Cao foi libertado. Sua família expressou preocupações com sua saúde e alegou que planeja mandar o pastor para outra cidade, a fim de que ele se recupere. Eles também demonstraram sua gratidão aos irmãos e irmãs que oraram por essa causa.

Na Classificação de Países por Perseguição (WWL) 2013*, a China desceu do 21º lugar para o 37º. Essas alterações nas posições, porém, não significam, necessariamente, uma melhora na perseguição religiosa, como mostra o caso do pastor Cao. O que acontece é que, devido à mudança na forma de classificação dos países, em alguns lugares a perseguição religiosa é maior do que nessas nações, o que fez com que muitos países descessem no ranking sem que a hostilidade aos cristãos tenha diminuído de fato.
Entenda como a classificação é formada e confira as demais nações que compõem a lista e necessitam de suas orações!


VIA  GRITOS DE ALERTA

Milhares de cristãos são pegos no fogo cruzado na Síria

Syria lady.jpg
Cerca de mil cristãos de diferentes denominações estão presos na pequena aldeia de Yaakoubieh, ao norte de Aleppo, conforme relata um cristão local.

François Kouseiffi, líder da igreja de San Francesco, em Hamra (Beirute, Líbano), disse: "Eles estão completamente desgastados, sem comida, sem eletricidade, com as necessidades básicas pouco atendidas, e encontram-se no meio de violentos confrontos entre forças leais e grupos de oposição. Eles são incapazes de deixar a aldeia e estão em péssimas condições, onde correm sérios riscos de morte. "

Kouseiffi está cuidando de cerca de 500 refugiados sírios em sua igreja; foram eles que lhe disseram sobre a situação da aldeia de Yaakoubieh, onde muitos de seus parentes estão.

Antes da guerra, havia cerca de 3.000 cristãos armênios na aldeia. A maioria deles fugiu. As pessoas que ficaram têm sido ajudadas por membros da igreja que preferiram permanecer em apoio aos necessitados.

"A situação é bastante grave. Os fiéis estão presos. Estamos tentando de todas as formas ajudá-los a vir para o Líbano. Nos últimos dias, alguns de nossos emissários deixaram de ir lá porque a viagem é perigosa, mas, depois de mais de um dia de viagem por terra, chegaram a Aleppo. Os contatos com os cristãos restantes são esporádicos," afirmou Kouseiffi.

Após o início dos confrontos políticos, a Síria subiu 25 posições na
Classificação de Países por Perseguição (WWL) 2013. Cada vez mais, extremistas têm se aproveitado do estado de guerra civil para promover violência contra os cristãos.

Conforme descrito na notícia
Guerra civil na Síria: cristãos são alvo de violência, o trabalho da Portas Abertas no país também foi afetado pela violência dos ataques: "A distribuição de Bíblias e livros cristãos está se tornando muito difícil e a organização de treinamentos no país é praticamente impossível. Nós apoiamos várias Igrejas no trabalho de assistência aos refugiados na Síria, mas até essa tarefa está se tornando cada vez mais complicada",

narrou nosso colaborador no país.


VIA  GRITOS DE ALERTA  / INF. PORTAS ABERTAS

FINAL DOS TEMPOS - Pastor e mulher são presos suspeitos de estuprar menina para tirar 'maldição do sexo', em Edeia

Pastor e mulher são presos suspeitos de estuprar menina para tirar 'maldição do sexo', em Edeia Segundo relato da vítima à políc...