sexta-feira, 8 de abril de 2011

Cristão eritreu enfrenta pena de morte na Arábia Saudita

arabia-saudita-pena-morte.jpgArábia Saudita - De acordo com a organização Asmarino Independent, as autoridades sauditas prenderam um evangelista cristão no dia 12 de fevereiro, em uma mesquita em Haya Roda, na capital Jeddah. Mussie Eyob, que se converteu ao cristianismo há dois anos, agiu segundo seu desejo de evangelizar a sua comunidade e começou a pregar para membros da Embaixada eritreia. Três dias depois, ele foi até a mesquita local e começou a compartilhar suas crenças com as pessoas que estavam lá. Mas, infelizmente, ele foi preso pelas autoridades  por pregar para muçulmanos, uma ofensa que tem pena de morte na Arábia Saudita.

As autoridades levaram Mussie para ser examinado por diversos médicos, que declararam que ele estava em condições de passar por um julgamento. Então, ele foi transferido para a Prisão de Segurança Máxima em Briman.

Amigos e familiares que visitaram Mussie na prisão disseram que ele está relativamente bem. No entanto, eles estão muito preocupados com seu bem-estar, e já procuraram um advogado.
A organização Asmarino Independent relatou o seguinte: “A Arábia Saudita está em uma das primeiras posições no ranking de perseguição no mundo. De acordo com as estatísticas da Anistia Internacional, mais de 60 pessoas foram executadas no país em 2009 e 102 em 2008. No final de 2009, a Anistia Internacional anunciou que 141 pessoas estavam no corredor da morte na Arábia Saudita, incluindo 104 estrangeiros”.

Fuente | Portas Abertas

Prisioneiro cristão é ameaçado de morte e tem sofrido maus tratos no Afeganistão

prisioneiro -cristaõ- afeganistaõ-001.jpg
O caso de Shoaib Assadulah tem sido acompanhado pela Portas Abertas e, apesar da pressão internacional no último mês para sua libertação, não houve mudanças.

O afegão convertido ao cristianismo continua preso sob a acusação de apostasia crime passível de morte no Afeganistão.

Em uma emocionante carta, Assadullah confirmou as dificuldades que tem enfrentado e pede orações.

"Não só a minha liberdade foi tirada de mim, mas tenho passado por uma pressão psicológica grave fui atacado fisicamente e ameaçado de morte diversas vezes por colegas de cela, principalmente os do Talibã e os antigovernistas.”

Ele ainda descreve e lamenta o falecimento de sua mãe, “que viu seu querido filho ser preso com a ameaça da pena de morte sobre ele.” Impedido de ir ao funeral, Assadulah se angustia por não ter “prestado a homenagem a ela.

Constitução & ONU

O Afeganistão assinou a Declaração Universal dos Direitos do Homem que estipula a liberdade religiosa, incluindo a liberdade de mudar de fé.

A Constituição afegã prevê igualmente uma medida de liberdade religiosa nos termos do artigo 2º, artigo 3º, mas limita a aplicação de todas as leis se forem contrários à "crenças e as disposições da religião sagrada do islamismo".

Pedidos de oração

Ore pela vida de Shoaib Assadullah e pelas pressões que tem enfrentado;
Ore para que o caso dele seja revisto; ore pelo governo e promotores, para que as sentenças sejam conduzidas pelo Senhor (Pv. 21.1);
Ore por outros cristãos que se encontram na mesma situação e seus familiares; ore para que o Senhor guarde-os e intervenha em seu favor.

Fuente | Folha Gospel

O Doloroso Segredo dos Muçulmanos Convertidos ao Cristianismo


Ergun Caner

Você nunca leu uma história como esta

Era uma reunião como centenas de outras de que tínhamos participado durante vinte anos. Meu irmão estava envolvido num debate amistoso com um outro árabe cristão, num seminário sobre os melhores métodos de pregar o Evangelho de Cristo aos muçulmanos. Os "pontos de discordância" eram praticamente os mesmos de sempre. De fato, já tínhamos discutido os mesmos assuntos em incontáveis reuniões e de várias maneiras. Tudo estava dentro dos padrões normais, até que um inocente estudante levantou-se para fazer a pergunta fatídica:
Como podemos proclamar fielmente o Evangelho a Israel? Os judeus estão envolvidos numa guerra horrível e pagando um preço tremendo. Como a experiência de ex-muçulmanos os ajuda a falar de Cristo aos judeus?
Meu irmão sorriu consigo mesmo. Embora ele soubesse a resposta, até aquele momento não sabia qual era a posição de seu colega. Seu companheiro de debates nesse fórum era um cristão evangélico muito culto que, como nós, se convertera do islamismo. Ele já havia falado inúmeras vezes a milhares de evangélicos americanos e era considerado um especialista em evangelização do Oriente Médio. O homem se ajeitou na cadeira, quase imperceptivelmente, e arrumou seus papéis, esperando que Emir respondesse a pergunta. Mas meu irmão ficou quieto e deixou que o silêncio pesado forçasse o outro a responder.
Lentamente, sem levantar os olhos, ele disse: "Bem, com relação à evangelização dos judeus, devemos sempre apresentar Jesus como o Messias. Isto é ponto pacífico. Entretanto... no que se refere ao conflito entre palestinos e israelenses... acho que devemos permanecer... neutros".
Bem-vindo ao nosso mundo!

"Abrindo o jogo"

Esta história poderá ser um choque ou uma surpresa para os leitores. Em todo caso, decidi contá-la, e "seja o que Deus quiser". Levei vinte anos para escrever este artigo. Estou prestes a trair meus irmãos segundo a carne. Estou prestes a revelar nosso terrível segredinho.
A maioria dos artigos e livros que escrevi em parceria com meu irmão foram trabalhos acadêmicos ou obras que falavam sobre como entender e alcançar os muçulmanos. Em 2002, quando nosso livro Unveiling Islam (O Islã Sem Véu) tornou-se um best-seller, ficamos sob os holofotes da mídia. Nossos debates, sermões e palestras passaram a ser assistidos por milhares de pessoas. Por duas vezes falamos aos milhares de pastores presentes à reunião anual da Convenção Batista do Sul dos EUA. Aparecemos em incontáveis programas de televisão, entrevistas e programas de rádio transmitidos em todo o país.
Em 2003, O Islã Sem Véu conquistou o Gold Medallion, prêmio concedido anualmente às melhores publicações cristãs dos Estados Unidos. Além disso, nossos livros More Than a Prophet (Mais Que Um Profeta) e Voices Behind the Veil (Vozes Detrás do Véu) – ainda não publicados no Brasil – também foram sucessos de venda e concorreram a vários prêmios. Atualmente, estamos escrevendo nosso maior livro, um manual de referência de um milhão de palavras que será o primeiro comentário cristão abrangendo todos os versos do Corão. Nosso editor vendeu todas as cópias de nosso último livro, Christian Jihad (Jihad Cristã), numa só conferência, em meados de 2004. Isso basta para mostrar quanto gostamos de escrever.
Porém, esses livros foram fáceis de escrever, se comparados com este artigo. O que escrevi aqui é algo extremamente pessoal e pensei e orei a respeito durante semanas.
Entretanto, por mais difícil que fosse, senti que, finalmente, deveria contar a história. Porém, isso significava que meu irmão e eu, ambos professores em universidades cristãs, seríamos objeto de escárnio. Na verdade, já estamos acostumados com o desprezo dos muçulmanos. Eles vivem atrás de nós e nos ameaçam toda semana por e-mail, por carta ou pessoalmente. Eles protestam quando aparecemos em programas de TV e fazem escândalos nas igrejas onde pregamos.
Mas esse escárnio seria de um tipo completamente diferente. Ele viria de nossos próprios irmãos cristãos. Seríamos desprezados porque revelamos o segredo daqueles que, como nós, são crentes [em Cristo] de origem muçulmana.
Finalmente, decidi "me expor" na revista Israel My Glory. Conhecendo os editores como conheço, eu sabia que eles ficariam ao nosso lado. Pelo menos, Emir e eu não estaríamos sozinhos.

Um ódio residual

Como muçulmanos, fomos ensinados a odiar os judeus. Como cristãos convertidos do islamismo, muitos de nós ainda os odiamos.
Leia de novo essas palavras, com atenção. Deixe seu significado e importância penetrar na sua mente. Com certeza, você já conheceu centenas de pessoas como nós durante sua vida. Os ex-muçulmanos saíram do segundo plano e subiram ao palco central de muitas conferências e reuniões denominacionais [nos EUA]. Embora todos nós sejamos questionados sobre assuntos ligados à apresentação do Evangelho aos muçulmanos, raramente nos perguntam a respeito de Israel, da nação judaica e das alianças entre Deus e Seu povo, narradas nas Escrituras.
Muitos de nós, cujos nomes você conhece e cujos livros já leu, ficam agradecidos porque ninguém os questiona sobre isso. Por quê? Porque muitos ex-muçulmanos que hoje são cristãos ainda sentem desdém, desprezo e ódio pelos judeus. Entre estes, estão muitos que falam em conferências, escrevem livros e pregam nas igrejas. Realmente, este é o nosso segredinho terrível.
Emir e eu chamamos isso de vestígios do islamismo. Quando éramos crianças, aprendemos nas madrassas (escolas religiosas islâmicas) que os judeus bebiam o sangue das crianças palestinas. As mensagens pregadas pelos imãs destilavam ódio aos judeus e à nação judaica. Para nós, eles eram os "porcos" e "cães" que tinham roubado nossa terra e massacrado nosso povo.
Então, quando um muçulmano se converte e abandona o islamismo, convencido de que Isa (Jesus) não era um profeta de Alá, mas sim o próprio Messias, ele se defronta com a mesma ameaça que nos atinge a todos. Muitos de nós fomos repudiados, expulsos de casa, deportados, presos, ou sofremos algo pior. Os que sobrevivem, começam vida nova separados da tradição de seus ancestrais e de sua família. Não resta quase nada de nossa vida antiga – exceto uma tendenciosidade que teima em não ir embora. Nós ainda odiamos os judeus. Tenho que confessar uma coisa: isso também aconteceu com meus irmãos e comigo.
No início da década de oitenta, após nossa conversão, meus irmãos e eu começamos uma nova vida em Jesus Cristo. Em muitos aspectos, a igreja tornou-se nossa família, já que nosso pai nos renegou. Eu estava ávido por conhecer nosso Senhor e a Sua Palavra, e lia a Bíblia apaixonadamente, às vezes durante três ou quatro horas por dia. Eu gastava muitas canetas marcadoras de texto à medida que ia estudando o Antigo Testamento.
Quando cheguei à aliança abraâmica, em Gênesis 12, tropecei. "Antigo Testamento" – resmunguei – "Jesus acabou com isso". Em pouco tempo, comecei a ficar aborrecido com a constante repetição do refrão: Abraão... Isaque... Jacó... José. Eu tinha sido ensinado a acreditar no que Maomé tinha escrito: Abraão... Ismael... Jesus... Maomé.
No Corão está escrito que Ismael, e não Isaque, foi levado para ser sacrificado no Monte. Essa é a doutrina central de nossas celebrações (Eid). Agora, eu estava sendo confrontado com o fato de que, 2200 anos depois de Moisés ter escrito Gênesis 22 e quase 2700 anos depois do evento ter ocorrido, Maomé mudou a história.
Rapidamente, pulei para o Novo Testamento. Eu tinha certeza de que iria descobrir que Jesus, meu Salvador, havia repudiado o Antigo Testamento e que meu preconceito poderia permanecer intocado.
Foi aí que cheguei a Romanos 9-11. "E o prêmio vai para"... os judeus, como a nação sacerdotal de Deus. Eu comecei a fazer perguntas. Comecei a ler livros. Cheguei até a assistir cultos de judeus messiânicos.
Então, lentamente... muito lentamente... comecei a amar os judeus com o mesmo amor que nosso Pai celestial tem por eles. Eles são os escolhidos de Deus – e a terra de Israel lhes pertence.
Levou algum tempo até que isso acontecesse comigo e com meus irmãos, e nós achávamos que todos os ex-muçulmanos passavam pela mesma experiência e chegavam à mesma conclusão que nós. Aparentemente, estávamos errados.

O mito da substituição

Pouco depois que apareci no programa de TV de Zola Levitt pela primeira vez, recebi uma enxurrada de e-mails de muçulmanos furiosos. Eu já esperava por isso. O que eu não esperava era um número tão grande de e-mails indignados vindos de cristãos anglo-saxões. "Meu caro irmão em Cristo" – escreviam eles – "a Igreja substituiu Israel!".
Um dia, depois de uma reunião, um ex-muçulmano, que na época pastoreava uma comunidade cristã egípcia, me chamou num canto e disse: "Você está prejudicando seu testemunho, meu amigo". Sua repreensão não muito amigável continuou: "As alianças de Deus com Israel através de Abraão, Davi e Ezequiel eram condicionais. Ele veio para os Seus, mas eles O rejeitaram. A Igreja agora é o novo Israel".
Depois disso, ele me indicou vários livros evangélicos para provar seu argumento. Comecei a ler esses estudos teológicos e sei que você, caro leitor, tem muitos deles em sua estante. Seus autores são protestantes reformados, escritores evangélicos e até pregadores muito conhecidos no rádio e na televisão. Todos eles diziam a mesma coisa: Israel foi substituído pela Igreja.
Bem, agora, vinte anos depois, permitam-me ser enfático, para que não haja nenhum mal-entendido:
A aliança de Deus com Israel foi incondicional. Israel continua sendo a nação escolhida por Deus.
Embora os judeus sejam, em termos bíblicos, um povo "teimoso" e de "dura cerviz", Deus não os abandonou. Qualquer outro ensino é anti-bíblico, ímpio, racista e anti-semita. Não me importa o quanto esses autores sejam respeitados nem o que isso vai me custar, em termos de amizades. Eu não posso abandonar o povo de Deus nem mudar o plano divino. Romanos 9 a 11 ainda fazem parte da Bíblia.

O mito da Palestina

Atualmente, os conflitos sobre a posse de Jerusalém estão todos os dias no noticiário. Diariamente, vemos bombas e balas voando para todos os lados, enquanto ressoa uma luta que já dura cinqüenta anos. E eu pergunto: "Onde está a voz dos cristãos?" Infelizmente, muitos estão emudecidos pelo resíduo do ódio a Israel que trazem em seu coração.
Já perdi a conta de quantas vezes Emir e eu pedimos que outros ex-muçulmanos nos mostrassem onde fica a "Palestina" no mapa. Perguntamos também quando foi que os palestinos tiveram um governo estabelecido, uma capital, uma embaixada?
É claro que a resposta é "nunca". O conceito de um país chamado "Palestina" só surgiu depois que Israel se tornou uma nação. Trata-se de um país inteiramente hipotético, baseado não numa origem étnica comum, mas sim num ódio comum a Israel. Conforme ilustrei no início deste artigo, nossos colegas árabes e persas têm encontrado companheiros entre os teólogos ocidentais que adotaram todo um esquema teológico e escatológico baseado nesse ódio comum. Meu irmão e eu estamos agora na irônica posição de sermos ex-muçulmanos e turcos persas defendendo Israel contra cristãos anglo-saxões e europeus de raça branca. Que mundo estranho!
Concordo com o ex-primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu: "Jerusalém é a eterna e indivisível Cidade de Deus". Esperamos, um dia, encontrá-lo e dizer-lhe isso.

O mito de Alá

Outro componente estranho dessa questão é o uso da palavra "Alá". Recentemente, ouvimos um missionário evangélico falar sobre o movimento "Alá-leuia", em que os missionários estão usando a palavra árabe "Alá" para proclamar o Evangelho. Alguns chegam ao cúmulo de entrar nas mesquitas e ficar na posição de oração (rakat), mas orando a Jesus em pensamento. Alá, concluem eles, é só o nome árabe de Deus. Adonai e Alá seriam o mesmo Deus.
Mesmo correndo o risco de ofender mais alguns leitores, quero deixar uma coisa registrada: Alá não é o nome árabe de "Deus". Alá é um ídolo.
Em todos os debates de que participamos em universidades e entre colegas, meu irmão e eu nunca encontramos um ulema muçulmano que acredite que o Alá do Corão e o Deus da Bíblia sejam o mesmo Deus. Nunca. Se o monoteísmo é o único critério para distinguir a verdade neste caso, então deixe-me dizer uma coisa: se Alá é o mesmo deus que o Deus vivo, então Elias deve desculpas aos profetas de Baal (que também eram monoteístas).
Então, por que usar essa palavra? Perguntei a um árabe cristão por que ele continuava usando o termo "Alá" quando orava, e ele me respondeu baixinho: "Eu não consigo me convencer a usar os nomes hebraicos, sabe?"
Sim. Eu sei. Infelizmente, eu sei.
Estou ciente das implicações deste artigo. Eu as aceito. Numa única crítica dura, de poucas páginas, ataquei a teologia da substituição, a escatologia puritana, os teólogos modernos e denominações inteiras. Entretanto, meus vinte anos de silêncio acabaram. Nosso segredinho terrível foi revelado.
Emir e eu continuaremos do lado de Israel no conflito contra nossos parentes segundo a carne. Continuaremos contestando a teologia da substituição sempre que necessário.
Também continuaremos a defender Israel como nação escolhida por Deus, porque Ele nos manda fazer isso no Antigo e no Novo Testamento. Os judeus precisam aceitar Jesus como o Messias, isto é certo. Mas eles também precisam que a comunidade cristã – a Igreja – fique ao lado deles num mundo que quer a sua destruição. Isso começa agora. (Israel My Glory - Ergun Caner - http://www.beth-shalom.com.br)
O Dr. Ergun Mehmet Caner é professor de Teologia e História da Igreja na Liberty University, em Lynchburg, Virginia (EUA). O livro O islã sem véu, escrito em co-autoria com seu irmão, Dr. Emir Fethi Caner, pode ser pedido em nossa livraria virtual.
Fonte: Beth Shalom

SÃO ESSES SUPOSTOS RADICAIS ISLÃMICOS ENDEMONIADOS QUE ESTÃO A PLANTAR O TERROR EM NOME DE UM SUPOSTO DEUS.

É de ficar indignado quando vemos fatos que estão acontecendo no mundo a fora , praticados por esses fanáticos islamitas , intitulados de RADICAIS ISLÂMICOS.
Um grupo de pessoas endemoniadas , levadas pelos demónios da morte a propagar a violência em nome de um suposto Deus.
Oras , me façam um favor .
Quem é esse tal de Alla que tanto eles falam.
O deus da morte , da vingança , do sangue derramado , ou outro violento deus ?
Será possivel que as autoridades mundiais já se renderam a eles também e não podem fazer nada ?
É muito complicado ver que no Brasil eles já estão formando as suas células de terrorismo , e isso a policia federal já tem conhecimento.

Veja o texto do Júlio severo .

Assassino que cometeu chacina no Rio era conhecido como Bin Laden e queria jogar avião contra Cristo Redentor no Rio

Júlio Severo
O que foi que matou 12 crianças numa escola do Rio? Foi uma arma? Foi a violência? Foi o preconceito?
De acordo com o jornal Zero Hora, o autor da chacina, Wellington Menezes de Oliveira, tinha preferência pelo islamismo e era fascinado pelo ataque terrorista islâmico contra os EUA em 11 de setembro de 2001.
O sonho dele? Jogar um avião no Cristo Redentor.
Provavelmente, ele matou muitas meninas para encher seu paraíso, pois de acordo com a ideia dos terroristas islâmicos, os que cometem grandes atrocidades contra os “infiéis” e morrem vão para um harém celestial para curtir suas virgens como prêmio.
O próprio primo do chacineiro afirmou que “ele se dizia fundamentalista muçulmano e treinava pilotar aviões, num jogo de computador.”
E o jornal Zero Hora confirma: “Por ter deixado uma longa barba crescer, alguns vizinhos o chamavam de Bin Laden”.
Evidentemente, os progressistas e outros marxistas taparão esse escândalo com outras explicações. Tudo, menos terrorismo islâmico.
E os pais e mães que estão sofrendo nunca mais poderão recuperar seus filhos queridos. Não porque simplesmente a escola estava sem proteção, mas porque o Brasil está entregue a uma covarde ideologia politicamente correta, que ordena a saída das escolas de Deus e seus valores e introduz uma tolerância que traz homossexualismo, em nome da diversidade sexual; islamismo, em nome da diversidade religiosa; e bruxaria africana, em nome da diversidade cultural.
Tira-se Deus, e entra todo tipo de ideologia de tolerância para o mal. Entra o próprio demônio.
Nos EUA, depois que se proibiram orações e leitura da Bíblia nas escolas, essas instituições se tornaram palcos de chacinas, um show macabro que parece que nunca mais vai acabar.
O Brasil acabou de entrar no show macabro, com a ajuda de um adepto do islamismo.
Como deter as chacinas? Colocando policiais nas escolas? E quando surgir o problema de um policial fanático islâmico atacando as escolas? Aí recorreremos ao quê?
O que o Brasil precisa é buscar a Deus. O Brasil precisar chutar a doutrinação homossexual para fora das salas de aula. O Brasil precisa chutar a doutrinação de prostituição para fora das escolas. E precisa enxotar a bruxaria também.
O maior símbolo do Rio de Janeiro é o Cristo Redentor, que é odiado pelo diabo. Talvez fosse por isso que o terrorista islâmico brasileiro o quisesse destruir.
Convidemos o Cristo Redentor — não o de pedra, mas o Vivo — para entrar em nossas escolas. Ele é a nossa única esperança e proteção.
 É de arrepiar os cabelos em saber que o senhor Lula terrorista da Silva estava dando apoio a certos tipos de governos islãmicos Radicais , que querem ver o fim dos Judeus.
Ou o Brasil luta contra essa banda podre do ISLÃMISMO , ou logo teremos outros atentados piores acontecendo em nosso querido Brasil.



EM QUANTO OS RADICAIS ISLÃMICOS RECLAMAM DE SEU LIVRO QUEIMADO , NÓS CRISTÃOS CALAMOS AS NOSSAS BOCAS QUENDO VEMOS IRMÃOS SENDO QUEIMADOS VIVOS POR ESSES MESMOS RADICAIS ISLÃMICOS . ORAS ME FAÇAM UM FAVOR , APRENDAM A SER VERDADEIROS CRISTÃOS EM LUTAR EM PROL DA VERDADE.

Na Nigéria, no Sudão ou na Indonésia, não se queimam exemplares da Bíblia, queimam-se pessoas!

Colunista da revista Veja publica texto sobre perseguição aos cristãos.

colunista-veja-reinaldo-azevedo.jpgEsta semana, um dos colunistas da revista Veja escreveu em seu blog um texto intitulado “A religião verdadeiramente perseguida no mundo hoje é o cristianismo! Ou: de corajosos e covardes”. Em seu texto, Reinaldo Azevedo, responsável por análises políticas, discorre sobre a questão da tolerância religiosa em todo o mundo, aproveitando a ocasião dos protestos contra a queima do Alcorão.

Azevedo afirma: “Atenção! Há, sim, uma religião perseguida no mundo hoje. É o cristianismo!”.  Ele explica que a quase totalidade de mortes em razão de perseguição religiosa se dá contra cristãos na Nigéria, no Sudão, na Indonésia e em quase todos os países árabes, sejam eles aliados do Ocidente ou não.

No texto, o autor relata que na Arábia Saudita há quase dois milhões de filipinos católicos fazendo o trabalho que os nativos se negam a fazer e eles são proibidos de cultuar sua religião. A transgressão é considerada um crime grave. Indignado, Azevedo conta que na Nigéria, no Sudão ou na Indonésia,  não se queimam exemplares da Bíblia, queimam-se pessoas!

Acesse o blog da veja e leia mais sobre este texto tão coerente e tão atual dentro do nosso contexto.
Louvamos a Deus porque a mídia está cada vez mais relatando a verdade sobre a intolerância religiosa às minorias e, principalmente, aos cristãos.

Fuente | VEJA

ATIRADOR DO RIO DE JANEIRO SERIA RADICAL ISLÂMICO , MORTES FORAM DERECIONADAS PARA AS MENINAS

Laryssa, de 13 anos, já teria deixado sala atacada em escola em Realengo. 'Pretendia pedir ela em namoro', afirma estudante de 14 anos.

imagens-atirador-escola-alunos-fugindo.jpg

O estudante Wanderson Salgueiro, de 14 anos, diz que uma das vítimas do massacre na escola Tasso da Silveira, em Realengo, Laryssa Silva Martins, morreu porque voltou para a sala de aula para tentar buscar a mochila.

"Vi a Laryssa sair correndo da sala de aula dela, onde o atirador estava. As meninas chamaram ela, mas quando ela chegou na porta da sala voltou. Foi quando o garoto deu um tiro na cabeça dela", desabafou o menino, chorando. Ele estuda no primeiro andar, no mesmo em que Laryssa foi morta, mas na sala ao lado da vítima. "Ela morreu porque quis buscar o material".

assassino-wellington-menezes-oliveira.jpg
Um ex-aluno da escola, Wellington Menezes de Oliveira, invadiu salas de aula cheias de alunos atirando na manhã de quinta-feira (7), matando 12 jovens.

"Eu vi o garoto entrando armado, ele ainda sorriu para mim. Percebi o volume da arma nas costas, mas mesmo assim subi para a sala de aula, no primeiro andar, porque o professor estava chamando. Foi quando começaram os tiros", disse Salgueiro.

O estudante se diz muito triste porque na véspera da tragédia, quarta-feira (6), ele havia "discutido" com Laryssa. "Brigamos feio, mas eu gostava dela. Pretendia pedir ela em namoro ontem (quinta-feira, dia do tiroteio). Ela iria aceitar, porque também gostava de mim", afirmou Salgueiro.

Nesta sexta-feira (8), dezenas de pais e amigos das vítimas voltaram à escola para tentar pegar pertences de alunos, que foram esquecidos durante a correria da fuga. Outros tentavam obter informações sobre feridos e o enterro das vítimas.

O diretor da escola fixou na frente do prédio um cartaz informando o horário e o local em que as crianças serão enterradas nesta sexta-feira, e a empresa Transportes Barra colocou à disposição dos moradores da região três ônibus para levar integrantes da comunidade aos cemitérios.

Fuente | Guiame

Marco Feliciano apresenta projeto de Lei para o Dia Nacional de Ação de Graças

A lei foi instituída em 1949, mas não era obrigatória, se aprovada todos os credos poderão comemorar.

Durante essa terça-feira, 5, o deputado federal e pastor Marco Feliciano apresentou um Projeto de Lei que visa a instauração do Dia Nacional de Ação de Graças e da Oração, que será comemorado toda última quinta-feira do mês de novembro.

O projeto tem como objetivo incentivar, da melhor forma possível, a união e fraternidade entre todos os povos e entre todos os credos, promovendo assim ações simbólicas em diversos credos.

Em um comunicado à imprensa o pastor diz: “É importante ressaltar que a sociedade que segue os preceitos bíblicos são mais prósperas e também gozam de uma fraternidade mais verdadeira, onde a paz, a compaixão, o amor ao próximo, se tornam grandes aliados para levar uma vida mais tranqüila e feliz.”

É importante lembrar que essa lei já existe, datada em 17 de agosto de 1949, a lei de nº 781 não ordena como dia obrigatório e poucas pessoas têm conhecimento da mesma. A ideia do deputado federal é fazer com que esse dia seja “tirado para orações, agradecimentos a Deus, prestando assim como a própria lei já diz agradecimentos a graça vinda de Deus para nossas vidas.”

Open in new window










































Fonte: Gospel Prime

Bispos discutem risco de desaparecimento do cristianismo no Oriente Médio

Comissão dos bispos da Comunidade Europeia mostrou-se preocupada com a situação dos cristãos do Oriente Médio.

A preocupação dos bispos europeus pela “situação de opressão” na qual vivem os cristãos do Oriente Médio e pelo “perigo de desaparecer o Cristianismo nos lugares onde nasceu e existiu por dois mil anos” foi a tônica da sessão plenária de primavera da Comissão dos bispos da Comunidade Europeia – COMECE, que teve como tema “A Igreja cristã no Magreb e no Mashriq”, revelou o bispo de Rotterdam e Presidente desse organismo episcopal Dom Adrianus van Luyn .

Ainda estamos chocados, disse o Presidente Van Luyn, com os atentados sanguinários contra a Igreja no Egito e no Iraque”, referindo-se às revoluções que nestes últimos meses se desenvolveram nos países do Norte da Àfrica, em nome da liberdade e da democracia. “Apesar das evoluções das últimas semanas, a situação das minorias cristãs continua precária. É necessário protegê-las ", disse ainda o presidente da COMECE.

Em seu discurso sobre a catástrofe que atingiu o Japão, Dom Van Lyn pediu uma reflexão sobre a utilização da energia nuclear e sobretudo no tocante ao estilo de vida que requer uso desproporcional de energia.

O Cardeal Antonios Naguib, patriarca copta católico de Alexandria, trouxe ao plenário, a corrupção difundida, a pobreza, a crise social, a sufocante atmosfera política que provocaram as manifestações do dia 25 de janeiro no Egito e que deram vida “ao movimento pela renovação” dos jovens na Praça Tahrir que agora ‘correm o risco de serem esquecidas”.

O cardeal advertiu para o risco de que “os Irmãos muçulmanos possam tirar das mãos dos jovens egípcios esta renovação. Ao contrário dos Irmãos Muçulmanos, o movimento juvenil não tem líderes reconhecidos e nem estrutura para enfrentar as próximas eleições. Precisam de tempo!”

Outro fator de risco para a transição democrática no Egito, segundo o Cardeal Naguib, é o artigo 2 da Constituição, que prvê a lei islâmica como fonte principal do direito. “Como Igreja decidimos não levantar a questão para não prejudicar a coesão nacional, deixando-a para quando a mudança da Constituição for tratada.

Somos propensos à democracia e por isso nos preocupa este artigo ser mantido na implantação da futura Constituição” afirmou o purpurado recordando que “ no País a igualdade não é aplicada a todos igualmente”, apesar de termos artigos que prevejam isso.

“No movimento de 25 de janeiro não existem motivações religiosas – concluiu Naguib – o início rosa corre o risco de ser esquecido, mas continuamos a esperar nestes jovens”.
De sua parte, o arcebispo maronita de Chipre, Dom Yousseif, revelou que “os cristãos, como também disse o Sínodo para o Oriente Médio, são portadores de cultura e de esperança, de paz e de reconciliação e por esse motivo representam uma necessidade seja para os muçulmanos seja para os não crentes”.

Fonte: Rádio Vaticano

Senadores vão ganhar carro zero e iPhones

 
Depois de vários recuos provocados pelo temor da reprovação pública, o Senado decidiu mesmo trocar a frota de 86 veículos utilizados pelos parlamentares. Os senadores também receberão de graça novos aparelhos iPhone no lugar dos atuais celulares. A decisão foi tomada na reunião da Mesa Diretora da última quinta-feira (7).

O primeiro-secretário, senador Cícero Lucena (PSDB-PB), afirma que estão sendo examinadas duas alternativas: adquirir novos veículos em substituição aos Fiat Marea, com média de oito anos de uso, ou optar por um contrato de locação.
O Senado tem ao todo 188 veículos, entre os quais estão os 86 utilizados pelos 81 senadores, além de ônibus e microônibus que fazem o transporte de funcionários e convidados, vans para o transporte de integração até os estacionamentos do Congresso, caminhões para transporte do mobiliário, ambulâncias e veículos leves e médios.

Apesar da decisão, Lucena afirma que o alvo é reduzir o custo da Casa na área de transportes, atualmente de R$ 17 milhões ao ano, incluindo a despesa de pessoal e as demais.
A troca dos celulares por iPhones, no entender do primeiro-secretário, também tem por objetivo reduzir custos ao substituir parte das ligações por mensagens de texto.
- Muitos assuntos podem ser tratados por mensagem, o que é mais barato do que uma ligação celular.
Lucena, no entanto, desconsidera que vários modelos mais simples de celular também enviam e recebem mensagens. Segundo o senador, os aparelhos serão cedidos gratuitamente pela operadora escolhida pela Casa.
- Todo o mercado acompanha e vê que as operadoras estão oferecendo equipamentos mais modernos e custos mais baratos em termos de conta.
A Casa não impõe limites para gastos com telefones celulares, o que funciona como um estímulo a mais para as operadoras cederem os aparelhos. Já a cota mensal de gastos com telefones fixos disponibilizados nos apartamentos funcionais é de R$ 500 para os senadores e de R$ 1 mil para os líderes dos partidos.


R7

MASSACRE EM REALENGO - OS RADICAIS MUÇULMANOS JÁ ESTÃO NO BRASIL Á TEMPO , MAS A JUSTIÇA TÁ CADA VEZ MAIS CEGA .

 Tragédia em escola no
 Rio Em depoimento à Folha, Mateus Moraes, 13, aluno da 7ª série, define o dia de ontem como um pesadelo. Ele conta que viu a escola entrar em pânico com os tiros e que ficou em pé, orando, esperando tudo acabar.
Na ocasião, Wellington Menezes de Oliveira, 23, invadiu a escola municipal Tasso da Silveira e atirou em diversos estudantes. Ao todo, morreram dez meninas e dois meninos. Oliveira cometeu suicídio após os crimes.


Já tive alguns pesadelos na vida, mas nenhum se compara com o que vi hoje. A aula de português estava começando quando ouvimos um tiro dentro da escola.
Naquele momento, todos entraram em pânico. A professora deixou a sala para ver o que acontecia e não deu para entender mais nada.
Só ouvíamos o barulho dos tiros cada vez mais alto. Foi uma correria. Todos gritavam e tentavam se esconder embaixo das mesas.
Logo em seguida, um rapaz de camisa verde e calça preta com um revólver em cada mão entrou na sala. Não tive muita reação. A única coisa que fiz foi levantar da minha cadeira, que fica na primeira fileira da sala.
Ele ficou menos de meio metro de distância da minha mesa e começou a atirar. Foi uma covardia. Ele chegava perto dos meus amigos que estavam no chão, demorava um pouco e dava tiro na cabeça, no tórax.
Vi pelo menos uns sete amigos morrerem. Não sei como não morri. Fiquei o tempo inteiro em pé e orando. Cada vez que ele parava de atirar para recarregar as armas, ele gritava que não ia me matar. O rapaz berrava: "Fica tranquilo, gordinho. Já disse que não vou te matar". Ele falava isso, carregava o revólver e ia pra cima dos outros.
Teve uma hora que ele deixou a sala e continuou atirando do lado de fora.
Minutos depois, o barulho acabou. Vi vários colegas feridos, outros mortos, muito sangue nas paredes da sala. Não sabia o que fazer nem como estava vivo. Foi Deus que me ajudou.
Logo em seguida, um policial deu um grito. Ele berrava para os alunos que estivessem vivos deixarem a escola.
Saí correndo. Só fui parar lá em casa. Deixei até o material para trás. Chorei o dia inteiro, mas estou calmo agora.
Não vou ter mais coragem de estudar nessa escola. As lembranças são muito fortes.

SINAIS DOS FINAIS DOS TEMPOS- Pastor comete suicídio dentro de igreja evangélica em Maceió

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Pastor comete suicídio dentro de igreja evangélica em MaceióSegundo a polícia, o Pastor Cosmo Rocha dos Santos cometeu suicídio dentro da congregação que pastorava. Ele teria utilizado o cabo do telefone e a estrutura de madeira que sustenta o teto da igreja para se enforcar.
O Pastor Cosmo liderava a Igreja Pentecostal Coluna de Fogo e sofria uma doença mental. De acordo com a esposa da vítima, Maria José Neves dos Santos, 39, Cosmo fazia tratamento psiquiátrico e tomava remédios controlados. Os fiéis da igreja se disseram surpreendidos, segundo eles o pastor seria um homem calmo.
Após ter ido visitar uma amiga, a esposa encontrou o corpo do Pastor Cosmo a tarde, deitado de joelhos em frente a cama.




Fonte: Gospel+

Mais um fiel doa carro a Igreja Renascer, novo automovel estaria avaliado em R$160 mil

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Segundo o Apóstolo Estevam Hernandes, líder da Igreja Renascer, esse era o único automóvel do fiel, mas ressaltou que foi doado de livre e espontânea vontade.
O Apóstolo diz que a notícia da doação foi uma surpresa para a denominação: “A Bispa veio chorando e me falou que um jovem doou um Peugeot 407 zero”. O nome do jovem ex-dono do automóvel não foi revelado.
Procurada, a Igreja Renascer não quis comentar sobre a entrega e o destino do carro.

Nova moda automobilística

Esta ficando comum notícia sobre doação de carros para igrejas evangélicas brasileiras em 2011. A primeira doação foi anunciada pela própria Igreja Renascer no começo de Fevereiro quando um fiel teria doado uma BMW 540 V8, também com todos os itens de série, no valor de R$390 mil. Após muitas dúvidas a denominação anunciou que faria uma rifa do carro, mas após dois meses não há informações sobre o inicio da mesma.
Em março foi a vez do Pastor Silas Malafaia anunciar em sua Igreja, Vitória em Cristo, a doação de um carro para a denominação no valor de R$200 mil, porém o doador foi o próprio Pastor Silas que vendeu um de seus carros e doou o valor. Segundo ele a iniciativa seria para fazer outros fiéis também realizarem doações do mesmo tipo.
Fonte: Gospel+

Morre ex-deputado evangélico


Morre ex-deputado evangélico
 Pastor Fausto Rocha era presidente emérito da Academia Paulista Evangélica de Letras
Faleceu na quinta-feira (7) em São Paulo, o ex-deputado, jornalista e comunicador evangélico, Fausto Rocha. Nascido em 1938, de pais evangélicos, iniciou carreira de televisão na TV Tupi, como apresentador do telejornal Imagens do Dia, nos anos 60.

A popularização dele o levou entrar em carreira política já nos anos 70, chegando a se eleger como vereador na cidade de São Paulo.

Após eleger duas vezes vereador, foi eleito deputado estadual pelo Estado de São Paulo, também duas vezes, já nos anos 80.

Também nos anos 80, se elegeu deputado federal, agora por três vezes, ficando até final da década seguinte. Ao mesmo tempo passou ser empresário de setor automobilístico.

Na década de 90, entrou no ramo televisivo, sendo dono de emissora de TVs em várias cidades, com o nome de TV FR, iniciais do seu nome, afiliada a Rede Manchete. Porém, foi obrigado a vender todas as emissoras.

Foi líder da Igreja Batista, sendo diretor da Associação Evangélica Beneficente. Como pastor da Igreja do Nazareno Central, em Campinas, três vezes por semana ministrava os cultos. Era presidente emérito da Academia Paulista Evangélica de Letras. Era casado com Juliana Teles Rocha, com quem teve três filhos. Fausto Rocha morava atualmente em Campinas e se recuperava de uma cirurgia.

O corpo do deputado Fausto Rocha, velado no Salão dos Espelhos, da Assembleia Legislativa São Paulo, tem sepultamento marcado para esta sexta-feira, 8 de abril, às 11h, no Cemitério do Araçá.

Fonte: Guia-me

Menino evangélico escapa de ataque do atirador


Menino 
evangélico escapa de ataque do atirador Mateus Moraes, 13 anos, orou e pediu para não ser morto
Mateus Moraes, 13 anos, foi talvez o único aluno que teve a clemência do atirador Wellington Menezes, na Escola Municipal Tasso Vieira, em Realengo. Enquanto o criminoso disparava, frio e impassível contra seus colegas, Mateus orava perto do quadro negro, sem ser incomodado, na sala 1801, no primeiro andar do prédio da escola.

“Eu estava em pé e era um dos mais nervosos. Pedi para ele não me matar, e ele disse: ‘Fica tranqüilo que não vou te matar.’ E não atirou em mim”, contou o menino.

Uma possível explicação, acredita Mateus, é o fato de que ele ficou o tempo todo orando. Ele pertence à Igreja Assembleia de Deus e atribui a Deus o fato de ter saído vivo do ataque. “Deus me protegeu.”

O atirador andava calmamente pela sala, disparando contra as crianças, principalmente na cabeça e no tórax.

 De acordo com a Polícia Militar, Wellington invadiu a instituição de ensino por volta das 8h e disparou contra alunos. A direção da escola informou que o homem - que era um ex-aluno - se passou por um palestrante para entrar na instituição de ensino. Ao chegar ao local, primeiro ele teria procurado uma professora que já tinha lhe dado aula no passado. Como não a encontrou, subiu para o primeiro andar, foi em duas salas do oitavo ano do Ensino Fundamental e efetuou disparos.


Fonte: Último Segundo
/ Redação CPAD News

6º dia de Protestos Contra Queima do Alcorão; são 24 Mortos e mais de 140 Feridos Em torno de 2 mil pessoas protestaram nesta quarta-feira no Afeganistão, pelo sexto dia consecutivo, contra o episódio de queima do Alcorão nos Estados Unidos, segundo fontes locais e policiais.

Ao menos 24 pessoas - entre elas sete estrangeiros funcionários da ONU - morreram e 140 ficaram feridos entre sexta-feira e domingo em Mazar-i-Sharif, a grande cidade do norte de Afeganistão, e Kandahar, a principal cidade do sul.

Doze pessoas morreram e mais de 110 ficaram feridas em Kandahar no sábado e domingo, quando manifestantes agitando bandeiras do Taleban e gritando "Morte à América" incendiaram carros, depredaram lojas e saquearam uma escola secundária para meninas.

Na sexta-feira sete funcionários estrangeiros da ONU e cinco manifestantes afegãos morreram depois que manifestantes invadiram o escritório da ONU na cidade normalmente pacífica de Mazar-i-Sharif, no norte do país.

Os protestos foram motivados por ultraje suscitado pelo pregador fundamentalista radical cristão Terry Jones, que comandou a queima de um exemplar do Alcorão diante de 50 pessoas em uma igreja da Flórida em 20 de março.

Líderes políticos e militares ocidentais, incluindo o presidente norte-americano Barack Obama e o comandante em chefe das forças dos EUA e Otan no Afeganistão, general David Petraeus, condenaram a queima do Alcorão e também a violência que a seguiu.

As condenações parecem ter feito pouco para aplacar a indignação ou os sentimentos antiocidentais em boa parte da sociedade afegã.

Terry Jones não manifestou arrependimento quanto à queima do Alcorão e desde então prometeu liderar um protesto anti-islã diante da maior mesquita dos Estados Unidos, este mês.



Com informações France Presse / AFP

POLICIA COVARDE E SISTEMA CORRUPTO

Traída pela polícia. É assim que se sente a mulher que, no último dia 12 de março, ligou para o 190 e contou como dois soldados da Polícia Militar de São Paulo estavam matando, naquele momento, Dileone Aquino no Cemitério das Palmeiras, em Ferraz de Vasconcelos (SP), com um tiro no peito.

Traída porque o seu ato de coragem foi divulgado pela polícia, o áudio do telefonema não distorceu sua voz e agora,  depois de um mês, muita gente já pode saber quem ela é. "A Corregedoria prometeu me preservar, mas a prova de que isso não aconteceu é que eu estou falando com você nesse momento", disse a testemunha ao repórter Josmar Jozino, do jornal Agora SP, por telefone.

A partir do telefonema da mulher ao 190 os soldados foram identificados e presos. A promotora Priscilla Bergamaschi Moretti, do 4º Tribunal do Júri, informou que irá pedir a degravação do áudio para identificar e ouvir a testemunha. "Eu não tenho mais nada a acrescentar", disse a mulher ao jornal Agora. "A fita já é suficiente."
Hoje, os PMs estão presos e ela está sob proteção da Corregedoria da Polícia Militar, mas a Secretaria de Justiça de São Paulo quer colocá-la no Programa de Proteção a Testemunha (Provita).
*Com informações do jornal Agora SP

‘Início do Fim dos Tempos,’ diz pastor sobre a chacina no Rio de Janeiro

“Início do fim dos tempos” foi o comentário do Pastor Neil Barreto da Igreja Batista Betânia do Rio de Janeiro, falando sobre o crime que horrorizou o país e o mundo.

Um atirador com supostas "idéias fundamentalistas islâmicas" matou 12 crianças em uma escola do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira.

Wellington Menezes de Oliveira, 24, que era adotado e caracterizado como reservado e solitário, deixou uma carta de “teor fundamentalista” após atirar nas crianças. Depois disso atirou contra sua própria cabeça quando abordado pela polícia.

Em entrevista à Band News, Roselane, a irmã adotiva de Menezes afirmou que ele era ligado ao Islamismo, não saia de casa, e passava a maior parte do tempo na frente do computador.

"Ele estava muito focado em coisas relacionadas ao Islamismo e tinha deixado a barba crescer muito. Ele era estranho, ficava na internet o dia inteiro lendo temas relacionados e era muito estranho, muito reservado," disse.

Entretanto, o presidente da União Nacional das Entidades Islâmicas do Brasil, Jamel El Bacha, negou ainda nesta quinta-feira, que o atirador tinha vínculos com a representação e a religião muçulmana. Além disso, entidade condenou o crime chamando de “insano e inexplicável.”

“[Em relação às informações sobre] uma possível vinculação desse cidadão com a religião islâmica, depois desmentidas [por pessoas próximas a Oliveira], reafirmamos que ele não é Muçulmano e não tem qualquer vínculo com as mesquitas e sociedades beneficentes mantidas pela comunidade em todo o Brasil,” diz a nota oficial da entidade.

Oliveira invadiu a Escola Municipal Tasso da Silveira durante o horário de aula fingindo ser um palestrante. Ao ser questionado o criminoso começou a atirar, matando ao todo 12 crianças, segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro. Foram 10 meninas e 1 menino e o sexo da 12° vítima não foi informado.

As razões para o assassinato são ainda desconhecidas. Entretanto, o coronel Djalma Beltrame do 14° Batalhão da Polícia Militar, afirmou que o atirador deixou uma carta de “teor fundamentalista.” Segundo ele, Oliveira fazia uso de sites muçulmanos.

Na carta Oliveira declarou que os “impuros não poderão me tocar sem luvas, somente os castos ou os que perderam suas castidades após o casamento.”

“Preciso da visita de um fiel seguidor de Deus em minha sepultura pelo menos uma vez, preciso que ele ore diante da minha sepultura pedindo o perdão de Deus pelo que eu fiz rogando para que na sua vida Jesus me desperte do sono da morte para a vida eterna.”

Pastor Neil Barreto, da Igreja Batista Betânia, situada próximo ao local onde ocorreu a chacina, comentou sobre a tragédia ao The Christian Post.

“Nós vivemos certamente o início dos tempos dos fins ... o que nós vimos hoje foi um ser humano em guerra consigo mesmo ... sem sentido para viver.”

Para Barreto, o atirador já era um “morto” e “só estava vivo biologicamente. Ele iria concretizar o que de fato já era - se encontrar com a morte - Porque ele era um morto.”

Segundo o pastor, a informação da irmã de que o atirador era fundamentalista islâmico “não confere,” dizendo que ele era um garoto do bairro que na verdade não encontrou amigos, não tinha relacionamento social, na verdade um garoto que nunca se encontrou consigo.”

Barreto afirma que isso trata de uma ação demoníaca, enquanto enfatiza que as crianças são a esperança para o futuro.

“Essa é uma ação demoníaca que quer roubar de nós a esperança que quer roubar de nós o futuro.”

A Igreja, ele diz, tem pelo menos umas 30 pessoas que estudavam na escola das vítimas, mas nenhuma foi atingida. Vendo pela televisão, ele reconheceu várias mães de sua Igreja. Seus filhos eram próximos das vítimas.

“De alguma forma todos nós fomos alcançados,” disse ele querendo frizar que ele crê que “é uma ação demoníaca, tentando atingir crianças que representam o nosso futuro e a nossa esperança.”

“Mas não vão conseguir,” concluiu ele.

Fonte: Christian Post

Carta de atirador do Realengo fala sobre perdão de Deus e a volta de Cristo

Jovem de 24 anos que matou mais de 10 crianças na manhã desta quinta-feira já havia planejado o atentado.

Open in new windowWellington Menezes de Oliveira, 24 anos, já tinha planejado o atentado na escola municipal Tasso da Silveira, de Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, onde mais de 10 crianças morreram e mais de 20 foram feridas.

O ex-aluno deixou uma carta contando como queria que fosse enterrado e ainda dando a casa onde morava para que seja construído um abrigo para animais abandonados.

Os trechos da carta revelam, ao contrário do que foi noticiado, que o assassino não tinha ligações com o Islamismo, pois ele fala sobre o perdão de Deus e também sobre a volta de Jesus e a ressurreição dos mortos.

As primeiras informações que ligavam Wellington com fundamentalismo islã partiu de uma irmã de criação do atirador, Rosilane Menezes de Oliveira, 49 anos, segundo ela, ele ficava muito tempo no computador, saía pouco para a rua, vivia isolado, falava frequentemente coisas ininteligíveis sobre islamismo e havia deixado a barba crescer.

Mas os trechos da carta que foram divulgados não mostra nenhum relação com o islamismo, ele pede que um “fiel seguidor de Deus” esteja orando em sua sepultura “pedindo o perdão de Deus pelo o que eu fiz rogando para que na sua vinda Jesus me desperte do sono da morte para a vida.”

Na carta que levou consigo para cometer o atentado Wellington escreveu que era um homem puro e que não deixaria que pessoas impuras tocassem nele. A polícia agora investiga se as referências feitas na carta a “pessoas impuras” seriam referência a mulheres, já que dez das vítimas fatais do massacre eram meninas.

Confira a carta na íntegra:

Primeiramente deverão saber que os impuros não poderão me tocar sem usar luvas, somente os castos ou os que perderam suas castidades após o casamento e não se envolveram em adultério poderão me tocar sem usar luvas, ou seja, nenhum fornicador ou adúltero poderá ter contato direto comigo, nem nada que seja impuro poderá tocar em meu sangue, nenhum impuro pode ter contato direto com um virgem sem sua permissão, os que cuidarem de meu sepultamento deverão retirar toda a minha vestimenta, me banhar, me secar e me envolver totalmente despido em um lençol branco que está nesse prédio, em uma bolsa que deixei na primeira sala do primeiro andar, após me envolverem nesse lençol poderão me colocar em meu caixão. Se possível, quero ser sepultado ao lado da sepultura onde minha mãe dorme, minha mãe se chama Dicéa Menezes de Oliveira e está sepultada no cemitério Murundu. Preciso da visita de um fiel seguidor de Deus em minha sepultura pelo menos uma vez, preciso que ele ore diante de minha sepultura pedindo o perdão de Deus pelo o que eu fiz rogando para que na sua vinda Jesus me desperte do sono da morte para a vida eterna.

Eu deixei uma casa em Sepetiba da qual nenhum familiar precisa, existem instituições pobres, financiadas por pessoas generosas que cuidam de animais abandonados, eu quero que esse espaço onde eu passei meus últimos meses seja doado a uma dessas instituições, pois os animais são seres muito desprezados e precisam muito mais de proteção e carinho do que os seres humanos que possuem a vantagem de poder se comunicar, trabalhar para se sustentar, os animais não podem pedir comida ou trabalhar para se alimentarem, por isso, os que se apropriarem de minha casa, eu peço por favor que tenham bom senso e cumpram o meu pedido, pois cumprindo o meu pedido, automaticamente estarão cumprindo a vontade dos pais que desejavam passar esse imóvel para meu nome e todos sabem disso, senão cumprirem meu pedido, automaticamente estarão desrespeitando a vontade dos pais, o que prova que vocês não têm nenhuma consideração pelos nossos pais que já dormem, eu acredito que todos vocês tenham alguma consideração pelos nossos pais, provem isso fazendo o que eu pedi.

Wellington Menezes de Oliveira.


Fonte: Gospel Prime

VOCÊ ESTA COM MUITA FOME ? Restaurante na Indonésia vende hambúrguer com carne de cobra Iguaria é vendida por 10 mil rúpias, cerca de R$ 1,84. Para clientes, carne de cobra pode melhorar desempenho sexual.

Cliente come hambúrguer com carne de cobra. (Foto: Dwi 
Oblo/Reuters) Um restaurante em Yogyakarta, na Indonésia, vende hambúrguer de carne de cobra. Segundo a agência Reuters, caçadores capturam cerca de mil cobras a cada semana. Os hambúrgueres com carne de cobra são vendidos por 10 mil rúpias (US$ 1,15 ou R$ 1,84). Alguns clientes acreditam que a carne de cobra pode curar doenças e melhorar desempenho sexual.
Cliente come hambúrguer com carne de cobra. (Foto: Dwi Oblo/Reuters)
Caçadores capturam cerca de mil cobras a cada semana. (Foto: 
Dwi Oblo/Reuters)
Caçadores capturam cerca de mil cobras a cada semana. (Foto: Dwi Oblo/Reuters)

Polícia Imprensa estrangeira destaca "ineditismo" em tragédia no Rio

O massacre na escola municipal Tasso da Silveira, no Rio de Janeiro, é destaque nos principais jornais estrangeiros nesta sexta-feira. Muitos destacam o ineditismo deste tipo de acontecimento no Brasil, enquanto outros reproduzem trechos da carta deixada pelo atirador, Wellington Menezes de Oliveira, antes de se suicidar.
O diário The New York Times destaca que, logo após a matança, os cariocas "buscavam entender" a tragédia, na qual morreram dez meninas e dois meninos, com outros 24 feridos.
"A violência urbana não é estranha ao Brasil, especialmente o tipo de violência nas favelas controladas pelas quadrilhas, que deram a esta cidade as taxas mais altas de homicídio do mundo. Mas pensava-se que o espectro do massacre na escola era principalmente uma aflição americana", escreve o correspondente do jornal no Rio de Janeiro.
Na mesma linha, o diário Christian Science Monitor, de Boston, descreveu "uma nação em choque diante do seu primeiro massacre escolar". Na Espanha, o El País afirma que "os brasileiros só tinham notícia de matanças perpetradas em escolas através das reportagens do exterior". "A tragédia convulsionou a todo o país por inédita", escreve o correspondente do jornal espanhol no Rio.
Ainda na Espanha, o El Mundo dedica uma página inteira à tragédia, sob o título "Dez minutos de disparos e gritos de desespero". "Se é inquietante a frieza com que Wellington cometeu um assassinato após outro na mesma escola onde havia estudado anos atrás, preocupa também o conteúdo religioso da carta que deixou escrita", afirma a reportagem do Mundo.
Na Grã-Bretanha, o jornal The Guardian também destaca trechos da carta deixada por Wellington, que o diário considera cheia de "divagações" e "bastante incoerente".
Columbine ao sul do Equador
Na Argentina, o jornal La Nación prepara um histórico de incidentes semelhantes no mundo. O da escola de Columbine, em Littletone, nos EUA, é um dos mais lembrados da lista. No incidente, dois jovens abriram fogo contra alunos da escola antes de se suicidar em abril de 1999, deixando 13 mortos.
O mais sangrento, segundo o jornal, foi o ocorrido na universidade Virginia Tech, em Blacksburg, também nos EUA, oito anos depois de Columbine. Um estudante de origem sul-coreana matou outros 33 antes de tirar a própria vida.
Na Argentina, o ataque de um jovem de 15 anos contra seus colegas, que deixou três mortos em 2004, teria sido o primeiro deste tipo na América Latina.
"Jamais havia ocorrido um episódio deste tipo no país; os brasileiros se assustaram e a classe política se mobilizou para tentar dar mostras de tranquilidade e assegurar que serão tomadas as medidas necessárias para evitar que uma tragédia deste tipo volte a acontecer", escreveu o diário argentino.
Já o Clarín entrevistou o sociólogo argentino Julio Waiselfisz, que há 12 anos faz um mapa da violência no Brasil. O especialista diz que, apesar de inédita, a matança "não surpreende, em um contexto social onde as armas estão ao alcance de qualquer mão e onde a solução dos conflitos muitas vezes termina com a morte do outro".

FONTE : BBC BRASIL

Radicais islâmicos atacam tribunal e igrejas na Indonésia

Centenas de radicais muçulmanos incendiaram duas igrejas e atacaram um tribunal nesta terça-feira na ilha de Java (Indonésia), exigindo punições rígidas a um cristão que está sendo julgado por blasfêmia, segundo a polícia.
Os ataques ocorreram dois dias depois do linchamento de três seguidores de uma seita islâmica minoritária que é considerada herege por outros muçulmanos, e no início da chamada "semana interreligiosa", em que a Indonésia deveria celebrar seu pluralismo.
Os incidentes podem agravar as preocupações de investidores estrangeiros que esperavam um aumento da tolerância religiosa na Indonésia, o maior país islâmico do mundo - embora com governo laico - e é a maior economia do Sudeste Asiático.
Entidades de direitos humanos e alguns analistas dizem que um decreto aprovado em 2008 pelo governo, interessado no apoio de influentes grupos muçulmanos, tem trechos ambíguos, que acabam por enfraquecer a harmonia entre as religiões.
Nesta terça-feira, centenas de homens, muitos deles usando toucas ou lenços típicos dos muçulmanos, apedrejaram um tribunal em Temanggung, cerca de 400 quilômetros a leste de Jacarta, ao saberem que a promotoria havia pedido uma pena de 5 anos de prisão para um católico acusado de distribuir material blasfemo.
A multidão também atirou pedras e outros objetos na tropa de choque e em seguida atacou três igrejas, incendiando duas delas, segundo o porta-voz policial Djihartono (que, como muitos indonésios, usa um só nome).
Um padre de Temanggung viu sua igreja ser incendiada e os vitrais estilhaçados pela multidão, relatou Windyatmoko Bernardus, pároco de uma cidade vizinha, pertencente à mesma ordem. "Meu amigo foi agredido pela multidão até ser resgatado e levado a um posto militar", disse Bernardus.
Djihartono disse que a polícia, com apoio do Exército, está vigiando a cidade, e que a situação vai gradualmente se normalizando.
Também na terça-feira a polícia informou ter detido dois suspeitos de ligação com o linchamento dos seguidores do movimento Ahmadi. A agressão foi filmada por dezenas de câmeras e mostrada na imprensa local e em redes sociais. As imagens mostram as vítimas sendo mortas a pauladas, enquanto os policiais, em menor número que a multidão, assistiam passivamente.
Os Ahmadis acreditam que Maomé não é o último profeta do Islã, e dizem que Mirza Ghulam Ahmad, que fundou a seita no século 19 na Índia, seria seu sucessor e messias.
Apenas seis religiões ou crenças são oficialmente reconhecidas na Indonésia - islamismo, cristianismo católico e protestante, hinduísmo, budismo e confucionismo.


REUTERS

NOTÍCIAS EXPO MUSIC GOSPEL - A MAIOR E MELHOR FEIRA DA MUSICA GOSPEL DA AMERICA LATINA

COMUNICADO AO MERCADO - LUTO
 
A Expo Music Gospel, representada por seus organizadores Marcelo Rebello e Luciana Mazza, está de luto e vem através deste comunicado externar todo o respeito e solidariedade às famílias que perderam seus filhos na monstruosa tragédia da Escola de Realengo, no Rio de Janeiro. Acreditamos que os olhos de Deus estão em toda a parte e que devemos se alegrar com os que se alegram e chorar com os que choram. Pedimos à Deus que receba esses anjos e conforte essas famílias. Amém!
 
 
ORGANIZADORES DA EXPO MUSIC GOSPEL GRAVAM PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA ANTENADOS DA TV BOAS NOVAS
 
foto_antenado_boasnovas2.jpg
Marcelo Rebello, Luciana Mazza, André Câmara, Marina de Oliveira, Claudia Fontes e Pr. Aziel
 
Na última quinta-feira (7), os organizadores da Expo Music Gospel, a jornalista Luciana Mazza e o publicitário Marcelo Rebello, participaram juntamente com a cantora Marina de Oliveira, da MK Music e Claudia Fontes, representante da gravadora Sony Music, do Programa “Antenados” da TV Boas Novas, no Rio de Janeiro. Num animado debate, falaram da visibilidade que a música Gospel vem ganhando dentro das mídias, do boom que essa mesma música vem vivendo e discutiram o futuro do segmento, expondo também opiniões sobre investimentos que empresas multinacionais como a Sony Music, entre outras, vêm fazendo no setor. Durante o debate, Mazza declarou: “Esperamos um dia ligar o rádio do carro em qualquer dial e ouvir entre muitas músicas as nossas melodias que exaltam o nosso Deus. A Expo Music Gospel nasceu justamente para isso, para mostrar o que a música Gospel tem de melhor e representar o mercado no universo musical brasileiro”, concluiu.
 
 
 
logo_museudemusicagospel.jpg
 
Para eternizar a história da música evangélica brasileira, a cidade de São Paulo foi escolhida para ser o berço e o lar do Primeiro Museu de Música Gospel Brasileira, dirigido pelos organizadores da "EXPO MUSIC GOSPEL - Feira Internacional de Artistas, Ministérios e Produtos Musicais Cristãos", maior feira Gospel da América Latina, que vai acontecer nos próximos dias, de 31 de Maio à 4 de Junho de 2011, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo.
O acervo vai ser rico em detalhes, com discografia, fotos raras e muita história que jamais foram contadas. Vão ser citados músicos populares que tiveram influências das músicas tocadas dentro das igrejas.
O Museu vai ser inaugurado no ano de 2012 e o local, que já foi negociado, está guardado em sigilo pela MR1, sendo divulgado apenas em 2012, segundo estratégias traçadas pelo departamento de marketing da agência. Mas, quem visitar esse ano a Expo Music Gospel vai poder conhecer e desfrutar um pouquinho de tudo que será exposto dentro do museu na Exposição "Gospel Memórias - Dias que não voltam mais".


VOZ DA VERDADE CONFIRMA  PARTICIPAÇÃO NA EXPO MUSIC GOSPEL
 
foto_vozdaverdade_lw.jpg
 
O Grupo Voz da Verdade vai expor na Expo Music Gospel. Para o Pastor Carlos Alberto Moysés, presidente do Ministério, cantor e compositor do conjunto, a Expo Music Gospel é uma grande oportunidade para mostrar a qualidade da música evangélica. São dele as palavras: “Precisamos expor a qualidade da nossa música. Temos arranjos e melodias muito bem elaborados! E muitos artistas bons o que atualmente está em falta no secular. Esperamos que a Expo Music Gospel seja um canal para divulgar a nossa música Gospel”, conclui. Sobre as novidades, o grupo Voz da Verdade revela que além de todos os produtos próprios pretendem levar a Banda Brothers Music  composta por seus filhos Samuel, Cristiane e Daniel, que lançam o primeiro CD chamado “Triunfal”, no dia 22 de Junho de 2011, no Teatro Bradesco, em São Paulo.
 
 
ROMANTISMO NESSE DOMINGO NO PROGRAMA DA ELIANA
 
logo_eliana_branco_low.jpg
 
Nesse próximo domingo vai ao ar o quadro “Tem um cantor Gospel lá em casa”, do Programa Eliana no SBT feito em exclusiva parceria com a Expo Music Gospel. Dessa vez, a convidada especial é a cantora Bruna Karla, da MK Music, e a surpresa é que muito romantismo rola nesse programa! Nesse domingo, mais um candidato vai ser escolhido para a final. O ganhador leva para a casa a produção de um CD estimada em R$ 60.000,00 e um cheque no valor de R$ 5.000,00, tudo por conta da Expo Music Gospel.

 
OCTAGON CONFIRMA PARTICIPAÇÃO NA EXPO MUSIC GOSPEL
 
logo_octagon.jpg
                             
A Octagon, referência nacional no ramo de pratos para bateria, já confirmou participação na “Expo Music Gospel”. Saiba um pouco da história desse expositor: Em 1986, Fernando Passos Silveira, com 23 anos, começa a pesquisar a industrialização de um bom pedal nacional e elaborar seu primeiro protótipo na madeira. Minucioso, desenhou detalhadamente as ranhuras com uma ferramenta muito peculiar: um palito de sorvete. Esse foi o primeiro passo da Octagon rumo à fabricação de pedais, tornando-se a pioneira a lançar no cenário nacional o primeiro pedal Double Speed. Daí pra frente, o sucesso foi acontecendo na velocidade do som, e a empresa estreou sua primeira linha de pratos: a SOLO em bronze B8. Logo depois, a OC-300 e TASMANN, ambas em latão, as preferidas dos bateristas. Em 1997 é criada a linha de maior sucesso de vendas no Brasil a top de linha groove, em bronze, em homenagem a Fernando que sofreu um acidente fatal em 2000. Leia mais em www.octagon-cymbals.com.br
 
 
FOI DADA A LARGADA PARA O MAIOR PRÊMIO DA MÚSICA GOSPEL BRASILEIRA
 
premio_mr1.jpg
 
O PRÊMIO MR1 DE MÚSICA GOSPEL foi idealizado e viabilizado pela EXPO MUSIC GOSPEL – Feira Internacional de Artistas, Ministérios e Produtos Musicais Cristãos, com o objetivo de incentivar a atividade musical Gospel, através da concessão de um prêmio para os melhores lançamentos artísticos de cada ano.
Não tem nenhum vínculo com nenhuma gravadora, igreja, denominação ou entidade, estando vinculado apenas à EXPO MUSIC GOSPEL e à MR1 COMUNICAÇÃO & MARKETING. É um prêmio técnico e não tem votação popular.
O maior objetivo deste Prêmio é homenagear as obras musicais e os profissionais que se destacaram no ano anterior, incentivando e motivando a melhoria contínua do segmento de Música Gospel e o aprimoramento da qualidade e profissionalização do setor.
Por meio das Categorias Especiais, a homenagem é feita aqueles que ajudaram a escrever a história da Música Gospel no Brasil, bem como as iniciativas sociais que fazem valer os princípios e as mensagens apregoadas nas letras das obras musicais.
Para fazer as inscrições, basta acessar o site da Expo Music Gospel: www.expomusicgospel.com.br.

SESSÃO DA CÂMARA VEREADORES DE IGUAÍ DO DIA 05/04

Fatos e observações
Na terça-feira (05/04) teve sessão na Câmara de Vereadores de Iguaí, como de costume, houve na “Ordem do Dia” várias indicações apresentadas e aprovadas. O que chama mais atenção é a indicação de número 03/2011 do vereador Luis Cunha, solicitando colocação de lâmpada num poste na Região da Água Vermelha.
Ainda nesta mesma sessão, foram apresentadas para discussão e votação da Emenda 01/2011 e o Projeto 01/2011 que trata dos cargos e salários dos servidores da Câmara Municipal de Iguaí. Por causa do impasse, a emenda e o projeto foram rejeitados pelos vereadores.
Na hora da “Franqueada a Palavra aos Vereadores” chamou muito a atenção dos presentes foi  denúncia que o vereador Dema Rios fez: o secretário de administração usa o carro da prefeitura como carro particular e guardando, inclusive, em sua garagem da casa onde reside.
ALGUMAS OBSERVAÇÕES
Quer dizer então, que para trocar uma lâmpada num poste tem que ter uma indicação de um vereador? No mínimo absurdo!
Quer dizer então, que se discuti plano de cargos e salários dos servidores da Câmara sem ter nenhum, digo NENHUM, servidor concursado? Cadê a classe que os representam no sindicato, mesmo sem querer? Sinceramente...
Denúncia do vereador. Por que nem um outro vereador o apoiou à altura? Por que ninguém indignou-se com veemência  e criticou o poder executivo, caso fosse verdade?
Mais uma vez... São tantas perguntas e tão poucas respostas...  


Fonte ; iguai.santo@bol.com.br   por email

Pastor diz que igreja está aberta para Naldo, se ele quiser

Jaime Soares, pastor da Assembleia de Deus de Bonsucesso, igreja da Zona Norte do Rio que era frequentada por Naldo Benny desde antes da...