quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Mais de 10 mil pessoas se entregam a Jesus em cruzada evangelística



Durante uma semana na qual os Estados Unidos ganharam as manchetes dos jornais de todo o mundo, devido ao ódio e a violência perpetrados por conflitos entre neonazistas e ativistas anti-racismo em Charlottesville, Virgínia, mais de 92 mil pessoas se reuniram no Estádio Angel, na cidade de Anaheim (Califórnia) no fim de semana passado, de 18 a 20 de agosto, para ouvir uma mensagem de esperança e Unidade em Cristo, apresentada pelo Pastor Greg Laurie. 

O evento foi mais uma edição anual da 'Cruzada da Colheita do Sul da Califórnia'. Outras 46.972 pessoas também acompanharam o grande encontro através de uma transmissão ao vivo via internet.

Agora, chegando em sua 28ª edição, a cruzada apresentou uma mensagem noturna de Laurie sobre a esperança que pode ser encontrada em um relacionamento com Cristo, e sua pregação de sexta-feira intitulada "Uma segunda chance para a América" fez menção à notícias mais recentes.

Segundo o jornal 'Los Angeles Times' informou em 19 de agosto, "Laurie começou sua noite - o destaque do evento - abordando a divisão racial e política que está preocupada com a nação nesta semana. Ele falou sobre as tensões da década de 1960, o seu próprio passado, no qual se envolveu com drogas, andava "cheio de ódio", mas também ressaltou a transformação que ocorreu após sua conversão ao Evangelho.

"Quando você se torna um cristão, essas barreiras caem", disse ele. "As barreiras do racismo e do preconceito caem".

Durante sua mensagem, Laurie disse: "Nosso país está dividido. Para um seguidor de Jesus Cristo, não há lugar para o racismo, a intolerância ou o preconceito de qualquer tipo. Vejo essas pessoas carregando cruzes e falando sobre a supremacia branca. Não é uma raça superior. Todos somos parte da raça humana".

Durante o evento, Laurie contou com a participação de artistas cristãos, como David Crowder Band, o rapper Lecrae, Jeremy Camp, Jordin Sparks, Andy Mineo, entre outros.

Lecrae encorajou a plateia presente, dizendo: "Há pessoas diferentes e de todo lugar aqui, mas todos vocês são muito bonitos para mim ... vocês são a imagem da criação de Deus. Se alguma pessoa te trata como alguém invisível, é só porque a visão dela é limitada, não a sua".

A mensagem evangelística também se fez presente em cada momento que Greg Laurie pegava o microfone, chamando a todos que participavam do evento para se entregarem a Jesus e iniciarem um realacionamento com Ele.

"No fundo, você anseia por Deus, está ansioso pela paz, pelo perdão do seu pecado", disse Laurie às multidões reunidas no Angel Stadium. "Deus te livra da falta de paz a partir desta noite, mas você deve se achegar e acreditar nEle. Você é um pecador, mas a boa notícia é que Jesus Cristo morreu na cruz por seus pecados e pagou um alto preço por você".

Durante toda a conferência de três noites, 10.071 conversões foram registradas, somando as que compareceram ao estádio e aquelas que acompanharam o evento online. Somente no estádio, foram 9.008 conversões.

No domingo à noite, o evento se encerro com um tempo de oração pela nação, seguido de uma exibição de fogos de artifício sobre o estádio, enquanto Brennley Brown cantava a tradicional "God Bless America" ("Deus abençoe a América").

Fonte: Guia-me

Estado Islâmico ameaça papa Francisco em novo vídeo: "chegaremos a Roma"


Imagem redimensionada
O grupo Estado Islâmico (EI) divulgou nesta quinta-feira (24) um vídeo no qual ameaça o papa Francisco e afirma que "chegará a Roma", onde fica o Vaticano.

A gravação foi feita em Marawi, cidade muçulmana das Filipinas que abriga uma célula bastante ativa do EI, o Grupo Maute, e vem sendo palco de combates entre as forças de segurança do país e os jihadistas.

No vídeo, que foi divulgado pelo Al Hayat Media Center, um dos órgãos oficiais de propaganda do Estado Islâmico, terroristas aparecem rasgando um pôster de Francisco e destruindo imagens cristãs em uma igreja.

"Lembrem-se disso, infiéis, nós vamos estar em Roma, se Deus quiser", diz, em inglês, um dos milicianos, que se identifica como "Abu Jindal". Em seguida, o grupo coloca fogo no templo religioso. "Depois de todos os esforços, a religião dos cruzados é que será destruída", afirma o narrador da gravação.

O vídeo foi divulgado no mesmo dia em que simpatizantes do EI usaram um canal no aplicativo Telegram para fazer um novo apelo por atentados na Itália, país que está na mira do grupo por pertencer à coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos e por abrigar a sede da Igreja Católica.

Em novembro de 2015, pouco depois dos atentados que mataram 130 pessoas em Paris, o Estado Islâmico já havia usado sua revista digital, a "Dabiq", para dizer que hastearia sua bandeira preta no Vaticano.

No mês seguinte, um novo vídeo exibiu tanques avançando sobre o Coliseu, enquanto o narrador afirmava que Roma representava a "batalha final antes do dia do juízo".

Fonte: Terra

Cristãos são mortos por se recusarem a repetir a Shahada




Três cristãos quenianos foram mortos pelo Al-Shabaab, grupo extremista afiliado à Al-Qaeda, na sexta-feira, 18 de agosto, em Kasala Kairu, na cidade de Lamu. Eles se recusarem a recitar a oração da fé islâmica, a Shahada, que diz que “não há outro Deus além de Alá”. O irmão mais velho de um dos três, que tinha deficiência intelectual, também foi morto.

Por volta das 21h, Changawa Muthemba, foi levado de casa para a casa do cunhado, Joseph Kasena, por um grupo de homens armados. Um vizinho, Kadenge Katana, também estava na casa. Os três homens foram ameaçados e obrigados para recitar a Shahada. Quando se recusaram, os militantes os amarraram. Os cristãos resistiram, mas foram mortos. Depois disso, os extremistas mataram Charo, o irmão deficiente de Joseph.

"O Al-Shabaab sabia que eles eram cristãos e que Joseph era um líder da igreja", diz uma fonte local. “A esposa de Joseph, Caroline, observou tudo e carrega muitos traumas do incidente”, complementa. A filha de 17 anos, Zawadi, estava fora da cidade na época.

De acordo com a fonte, os militantes do Al-Shabaab e seus simpatizantes estão muito presentes nas comunidades de Lamu e Tana, localizadas no litoral do Quênia, perto da fronteira com a Somália, onde o Al-Shabaab foi criado. No último mês, o grupo extremista matou nove quenianos – alguns deles congregavam na igreja local – em Padaguo, no oeste de Lamu. Uma testemunha, Johnson Kitsao, disse ao jornal Washington Post que os agressores estavam procurando “homens não muçulmanos”.

Pedidos de oração

- Interceda pelos familiares e amigos dos cristãos que foram mortos. Que o consolo do Espírito Santo esteja com eles.
- Ore pelo Quênia. Peça a Deus que fortaleça a igreja no país e proteja seus filhos
- Clame para que os extremistas do Al-Shabaab sejam alcançados pelo amor de Deus, em Jesus Cristo.

Fonte: CPAD News