domingo, 15 de julho de 2012

No Irã, mais um pastor evangélico é preso e condenado a seis anos de detenção


No Irã, mais um pastor evangélico é preso e condenado a seis anos de detençãoMais um fato envolvendo intolerância religiosa no Irã culminando na prisão de um pastor evangélico, o caso mais famoso é o do pastor Youcef Nadarkhani, que foi condenado a morte por ter se convertido ao cristianismo. Desta vez, foi outro pastor, Farshid Mathi, que foi julgado e sentenciado a cumprir seis anos de prisão por exercer o ofício de pastor e realizar trabalhos religiosos cristãos.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
O pastor Mathi foi preso em 2010, suas atividades foram consideradas com crime político, porém, o que ele realizava era um trabalho missionário no país. Na semana passada ocorreu a audiência de apelação, o último recurso que o pastor tinha, mas seu pedido foi negado e ele deverá continuar preso até cumprir a pena máxima, conforme publicação do site Christian Today.
Segundo Sam Yeghnazar, reverendo que tem transmitido informações do pastor Mathi, o fato é mais um que mostra intolerância religiosa e injustiça contra os cristãos iranianos, mesmo com garantias constitucionais do país. Mas, ele explicou que isso terá um efeito reverso, “Estou convencido de que quanto maior for a perseguição contra cristãos, mais a igreja vai crescer no Irã. Tal injustiça só vai causar aos iranianos, curiosidade de saber o que Farshid anunciava sobre Jesus”, explicou Sam.
O governo iraniano tem tomado medidas para conter o crescimento do cristianismo no país, dentre elas, a destruição de monumentos que simbolizam a fé cristã, além de inúmeras restrições para impedir a propagação da mensagem de Cristo.

Ameaças aumentam após vitória de presidente islâmico

Cristãos relatam aumento da perseguição após a vitória de Mohamed Mursi, como presidente do Egito. Segundo as fontes, essas pregações têm o objetivo de "fazer lavagem cerebral e ameaçar os cristãos"

Fontes no Egito, que permaneceram anônimas por questões de segurança, afirmam que, após a vitória de Mursi, nas urnas, a Igreja tem sentido mais hostilidade por parte de muçulmanos do ramo salafista.

As fontes também afirmam que pregações sobre o islamismo têm sido feitas com mais frequência. Essas pregações são feitas nos alto-falantes das mesquitas, e podem ser ouvidas nas ruas ao redor.

No sul do Egito, um cristão ouviu de seu vizinho que deveria sair da cidade, se ele quisesse ficar seguro. Uma cristã da mesma região contou que não conseguiu utilizar o transporte público porque não usava o véu – um claro indício de sua identidade cristã.

Igreja sob ameaça
Segundo outro relato, transmitido pela mesma fonte, um grupo de cristãos coptas que visitava o monastério de uma vila remota foi convidado a se retirar da região, por um grupo que comemorava a vitória do presidente Mursi.

O grupo, composto por mais de cem muçulmanos, rodou o monastério e ameaçou incendiá-lo se o bispo não atendesse suas exigências. O bispo cedeu às ameaças e pediu que os visitantes fossem embora.

Na saída da vila, o ônibus de turistas cristãos foi apedrejado pelo grupo.

Quando os cristãos contataram a polícia, pedindo ajuda, eles foram aconselhados a não receber mais visitas, a fim de “resolver o problema”.

Quando os visitantes saíram, o grupo, composto por salafistas e radicais, voltou à igreja e reiterou as ameaças, acrescentando que a igreja seria destruída se as exigências não fossem obedecidas.

“Nunca mais abram as portas de sua igreja para visitantes de fora”, disseram.

Fonte: Portas Abertas Internacional

Igrejas são ameaçadas e invadidas em diversas partes do Quirguistão

A Igreja no Quirguistão tem recebido ricas bênçãos, e continua a crescer. No entanto, ela também experimenta hostilidade, e os que se convertem sofrem perseguição cada vez maior

Relatos de diferentes regiões do país mostram que clérigos islâmicos e a sociedade no geral exercem pressão de suspender as atividades de cristãos, especialmente quando os crentes são ex-muçulmanos.

Saia de nossa vila
Em uma aldeia da região de Issyk-Kul, nordeste do país, cristãos correm constantemente o risco de serem expulsos do vilarejo. Os cristãos, por cautela, realizam suas reuniões secretamente à noite, e pararam de fazer os cultos dominicais em sua própria aldeia e decidiram participar dos cultos em outro lugar, a fim de não criar mais tensão.

Agressão em via pública
Em uma cidade no leste do país, alguns cristãos queriam distribuir presentes para crianças em idade escolar e, obtiveram aprovação das autoridades locais e da administração escolar. O mulá local, entretanto, não aprovou a iniciativa e discutiu com o grupo de cristãos.

Por fim, trouxe consigo um grupo de 20 pessoas que passou a agredir dois dos cristãos, e até tentaram estrangulá-los. Tudo acontecia perto da escola, e muitos alunos e professores testemunharam o ataque. Quando os cristãos tentaram escapar, o grupo atirou pedras contra eles e em seu carro, quebrando as janelas. Felizmente ninguém foi atingido.

Os dois homens agredidos tiveram uma concussão e outras lesões. Eles ficaram em tratamento hospitalar por mais de uma semana.

Foi registrada uma queixa contra o mulá na delegacia, mas ele tem influenciado pessoas na aldeia para testemunhar contra os cristãos e contra aqueles que lhes concederam permissão para distribuir os presentes na escola.

Convertidos são forçados a negar o cristianismo
Em uma vila na região de Jalal-Abad, sul do país, um grupo de 30 homens incendiou uma casa em que ex-muçulmanos realizavam suas reuniões.

O grupo ameaçou matar os convertidos se eles não voltassem para o islamismo.

Os cristãos pediram a ajuda das autoridades, mas estas solicitaram uma garantia por escrito de que os cristãos renunciariam a sua fé e não fariam mais cultos.

Os cristãos se recusaram, e permanecem fiéis ao Senhor, mesmo com todas as intimidações.

Incêndios

Em outra vila de Jalal-Abad, cristãos que estão construindo um templo tiveram de suspender a obra por conta da forte oposição das autoridades e da população.

Eles receberam ameaças de que suas casas serão incendiadas se eles realizarem seus cultos ali.

Em outra vila, o edifício usado para cultos foi incendiado. As autoridades locais registraram que o caso se tratou de um acidente.

Fonte: Portas Abertas Internacional

Homem acusado de blasfêmia é queimado vivo

Um homem não identificado foi queimado vivo próximo a uma delegacia na noite de 3 de julho, na área de Bahawalpur, Província de Punjab.

O assassinato foi cometido sob a justificativa de que o homem havia profanado um Alcorão, o livro sagrado islâmico.

Segundo Shahzeb Jillani, correspondente da BBC na Ásia, a lei de blasfêmia do Paquistão prevê pena de morte, mas a sentença raramente é cumprida.

“A área onde este linchamento ocorreu é povoada por madrassas (escolas religiosas) dirigidas por radicais ou grupos sectários”, explica a jornalista.

O vice-superintendente do distrito disse que a delegacia havia recebido uma queixa de que um homem havia queimado páginas do Alcorão. Policiais foram até o lugar, detiveram a pessoa e o trouxeram à delegacia, onde foi encarcerado.

Segundo a agência de notícias ANS, o problema começou quando um grupo de líderes religiosos anunciou por alto-falantes que o homem havia “cometido blasfêmia contra o islã”. Isso gerou um alvoroço em torno da delegacia, e as pessoas exigiam que os policiais entregassem o homem.

Os manifestantes bloquearam a rua e quebraram os portões da delegacia, atacando os oficiais presentes no recinto.

“Eu também fui ferido durante o ataque. Os 15 policiais presentes foram levados ao hospital. Antes que obtivéssemos detalhes do preso, a multidão invadiu a cela, levou o prisioneiro, jogaram gasolina nele e atearam fogo”, conta o delegado.

“Eles também incendiaram as viaturas. A desordem durou umas duas horas. Só pararam quando o corpo do homem foi completamente queimado.”

O corpo foi levado para a autópsia a fim de se descobrir a identidade do homem. Até o momento, ninguém foi procurar pelo falecido.

Este incidente aumentou o medo da minoria cristã do Paquistão de que outros acusados de blasfêmia sejam vítimas de ações extra-judiciais como esta.

Fonte: ANS
Tradução: Portas Abertas Brasil

Eleições 2012: São Paulo terá ao menos 15 pastores evangélicos candidatos

Igrejas evangélicas com diferentes denominações terão pelo menos 15 pastores que concorrerão a vagas na Câmara de São Paulo, segundo levantamento feito pelo UOL com base em dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

De acordo com o tribunal, o PSDB encabeça a lista, com quatro representantes: os pastores Hideraldo Pagliarin, da Comunidade Cristã Paz e Vida, José Pagliarini Filho, da Igreja do Evangelho Quadrangular, Everson Marcos, da Igreja Quadrangular, e a missionária Edilaine Pires, da Catedral da Benção.

“O Brasil está se tornando um país evangélico e a tendência é que os partidos se evangelizem também”, afirma Daniel Sottomaior, presidente da Atea (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos).

Dados do Censo Demográfico 2010, divulgados em junho pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mostram que a população evangélica no país passou de 15,4% do total para 22,2% nos últimos dez anos e hoje contabiliza 42,3 milhões de pessoas. É a segunda religião com o maior número de adeptos no país, atrás da católica.

Caça-votos
“Os partidos políticos querem candidatos que tenham votos. Eles pensam: ‘O que é melhor, lançar um ateu para ter 5.000 votos ou um evangélico que tenha 20 mil? ’”, afirma o vereador Carlos Apolinário (DEM), membro da bancada evangélica da Câmara de São Paulo e ligado à Assembleia de Deus.

“Mas nem todo evangélico vota em evangélico. O dia em que evangélico votar só em evangélico vamos fazer metade da Câmara e colocar um presidente no 2º turno das eleições. Mas os partidos não têm essa consciência, acham que existe um alinhamento automático entre a fé do cidadão e a fé do político em quem ele vota”, diz Apolinário.

Para Sottomaior, pastores que concorrem nas eleições “são um bom negócio para as legendas, que tem um candidato que não parte do zero, já tem um público que o vê como autoridade moral e intelectual, e são seus potenciais eleitores”.

A missionária Edilaine diz que “o evangélico se conscientiza mais a cada dia". "Não basta o candidato ser evangélico, precisa ter carisma, estar próximo do fiel para conseguir o voto. O missionário que chega, abraça sem fazer acepção, está próximo, que mostra carinho por todos tem mais chance de conseguir o voto."

Para ela, com o crescimento dos evangélicos do país, "mais partidos irão se aproximar para caminhar junto”.

Segundo o censo, as igrejas Assembleia de Deus, Igreja Universal do Reino de Deus, Igreja Mundial do Poder de Deus e Igreja Internacional da Graça de Deus reúnem cerca de 706 mil pessoas em São Paulo, cerca de 8% do total de eleitores. Nas eleições municipais de 2008 um vereador precisou, em média, de 25 mil votos para se eleger.

Pastores

Além dos missionários lançados pelo PSDB, o PRB aposta nos pastores Jean Madeira, que está à frente da Força Jovem Brasil, ligada à Igreja Universal do Reino de Deus (da qual seu partido é uma espécie de braço político), e Jefferson Julião.

O PP lançou candidato o pastor Edemilson Chaves, ligado à Igreja Mundial do Poder de Deus, e o PHS terá o pastor João Lisboa. O PV conta com o pastor Matusalem Cunha, da Assembleia de Deus, e o DEM com o pastor Atalaia, da Igreja Evangélica Missão Atalaia.

Participam também da corrida eleitoral por uma vaga na câmara os pastores Moisés (PSC), Claudio Rogério Modesto (PDT), o apóstolo Celso Salgueiro (PMDB), da Igreja Evangélica do Povo de Deus, o bispo Fernando de Oliveira (PHS), e a pastora Léa (PTN).

Pressão

A força dos evangélicos na política foi demonstrada em 2010, quando a então candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, precisou convocar uma reunião com pastores para dar explicações sobre o aborto e o casamento gay, consideradas flexiveis demais pelos religiosos.

Fernando Haddad (PT), candidato à Prefeitura de São Paulo, também sofreu pressão da bancada evangélica no Congresso Nacional. Em 2011, titular no Ministério da Educação, viu a tentativa de distribuição de um kit anti-homofobia nas escolas públicas --conhecido como "kit gay"--ser vetada pela presidente Dilma, após protestos da bancada evangélica.

Fonte: UOL

ATAQUE AO IRÃN PROVÁVEL EM 2014

exemplo da poderosa aviação israelita
O chefe da agência de espionagem britânica M16, sir John Sawers, afirmou que o Irãn terá conseguido obter uma bomba nuclear em 2014, tornando um ataque israelita ou americano à República Islâmica mais provável para essa altura - relatou o diário britânico The Daily Telegraph na sua edição de hoje.
"Os iranianos estão determinadamente a percorrer um caminho para dominar todos os aspectos das armas nucleares e todas as tecnologias de que necessitam," - afirmou o chefe da espionagem britânica, continuando: "É igualmente claro que Israel e os Estados Unidos enfrentarão enormes perigos se o Irãn se tornar um estado nuclear."
Segundo o relatório, sir John tornou conhecidos os seus pontos de vista no "Civil Service Live", uma reunião de funcionários veteranos, que teve lugar uma semana antes, durante a qual ele deu crédito às operações secretas da M16 por terem impedido o Irão de desenvolver armas nucleares mais cedo. Segundo o espião britânico, sem intervenção, o Irão já teria conseguido tornar-se nuclear já em 2008.
Segundo a notícia, o Reino Unido tem estado a trabalhar para assegurar que as sanções internacionais contra a República Islâmica sejam introduzidas e implementadas, tendo dirigido operações para deter o ritmo do programa nuclear iraniano.
"Tenho grande orgulho no facto de que nos últimos dez anos e em diversos trabalhos em que me tenho envolvido, num assunto de tão vasta preocupação, sinto que como indivíduo tenho criado impacto no desenrolar dos acontecimentos." - afirmou John.
Pelo menos 4 cientistas associados ao programa nuclear do Irão foram assassinados desde 2010, o mais recente em Janeiro deste ano. O Irãn culpou Israel, o Reino Unido e os Estados Unidos pelas mortes, e mais recentemente também lançou culpas à França e à Alemanha. Washington negou qualquer ligação às mortes, enquanto que Israel não comentou.
O Irão continua a negar as acusações feitas pelos EUA e Israel, alegando que a sua energia nuclear será para fins pacíficos, como electricidade necessária para uma população em crescimento rápido... estranho, para um país que é apenas um dos maiores produtores mundiais de petróleo!
Conversações entre as potências mundiais e o Irão para resolução do impasse têm até agora fracassado.

IRÃO COM MÍSSEIS AVANÇADÍSSIMOS
Irão testa mísseis com sucesso
Os exercícios de guerra realizados este mês pelo Irãn mostram entretanto uma realidade bem diferente daquela que o Irão quer mostrar ao mundo: continuam a testar mísseis cada vez mais sofisticados, capazes de atingir Israel e interesses ocidentais na região.
As capacidades de alcance e acuracia dos mísseis iranianos têm estado a aumentar de dia para dia.
Os poderosos "guardas revolucionários" iranianos conduziram o exercício militar no deserto central do país, disparando mísseis balísticos, incluindo uma variedade de longo alcance, de forma a poderem deter um ataque israelita ou norte-americano.
Os alvos foram feitos com modelos de bases militares estrangeiras, e o objectivo claramente afirmado pelos iranianos é o de mostrar que os mísseis iranianos podem atngir bases ocidentais e o próprio Israel.
Uma coisa é certa: este actual impasse não pode durar por muito mais tempo, e obviamente que Israel e os EUA não podem nunca permitir que um país com uma mensagem de destruição e aniquilação de todo um povo (judeu) possa finalizar o seu ambicionado projecto de construir armas que certamente não terão outro fim senão a sua utilização contra aqueles que o regime dos ayatollahs tanto almeja apagar do mapa...
Mais tarde ou mais cedo, a poderosa força aérea israelita levantará voo, e então poderá começar um novo apocalipse...
Shalom, Israel!

Holandês constrói “Arca de Noé” seguindo as instruções bíblicas

Holandês constrói “Arca de Noé” seguindo as instruções bíblicas
Depois de quatro anos de trabalho finalmente o holandês Johan Hubiers pôde inaugurar oficialmente a “Arca de Noé” em tamanho real, conforme indicada pela Bíblia.
Dono de uma empresa de construção civil, em Dordrecht, perto da capital Amesterdã, Hubiers é um cristão que decidiu seguir passo a passo as instruções encontradas no Livro de Gênesis sobre a Arca original. E ele fez isso pela segunda vez.
Sua primeira versão da “Arca de Noé” começou a ser feita em 1992, quando Hubiers sonhou que a Holanda seria inundada pelas águas. “Naquela manhã, acordei decidido a me preparar para a pior das possibilidades”, lembra.
Embora reconheça que sua arca não seria a solução ideal para sobreviver a um dilúvio, sua primeira tentativa resultou em uma arca que tinha metade das proporções originais, algo que foi corrigido nesta segunda versão.
Quando a primeira foi concluída, tornou-se uma espécie de cartão postal da região, e atraiu cerca de 600.000 espectadores, que tiveram que pagar uma entrada para vê-la. O sucesso foi tanto, que em 2008 Hubiers iniciou a construir a versão “2.0”, que ficou pronta este ano.
O custo total foi de quase um milhão e meio de dólares e a réplica da Arca de Noé foi feita om pinho sueco (a original era de ciprestes), talvez a única diferença da estrutura descrita na Bíblia. Um dos atrativos é que ela tem uma janela superior para deixar voar a pomba conforme narra a Bíblia.
Embora existam debates entre os estudiosos sobre as medidas, a réplica mede cerca de 135 metros de comprimento, 22,5 metros de largura e 13,5 metros de altura, que correspondem às proporções dos côvados indicados nos capítulos 6 a 9 de Gênesis. O resultado é um verdadeiro navio, que tem quatro andares e o comprimento de um campo de futebol.
A embarcação inclui réplicas de animais em tamanho natural, mostrando como que deve ter sido na arca. Huibers espera que sua Arca, que mistura museu e zoológico, sirva como um verdadeiro apelo global em poucos dias, pois pretende colocá-la para navegar nas águas do rio Tâmisa em Londres, durante os Jogos Olímpicos que começam em poucos dias.
Com informações Acontecer Cristiano e ID7d.org / GP

Marcha para Jesus reúne multidão em São Paulo

Marcha para Jesus reúne multidão em São Paulo
Acontece neste sábado a 20ª Marcha para Jesus na cidade de São Paulo, o evento começou às 10h e deve durar até as 21h30. Com saída da Praça da Luz, Centro, milhões de pessoas caminharam até a Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira onde dezenas de cantores evangélicos se apresentarão.
Organizada pela Igreja Renascer em Cristo com apoio de diversos pastores a Marcha para Jesus da capital paulista se tornou a maior de todo o mundo, tendo como expectativa a participação de pelo menos 5 milhões de pessoas.
Durante o trajeto algumas vias da zona Norte tiveram trânsito lento devido a quantidade de pessoas, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) chegou a registrar cerca de 40 km de filas na região.
De acordo com informações da Globo, 12 trios elétricos participaram do evento guiando os fiéis em direção ao bairro de Santana, no palco montado diversos cantores evangélicos se apresentarão, entre os nomes podemos citar: Fernanda Brum, Aline Barros, Eyshila, André Valadão, Diante do Trono, Thalles Roberto, Renascer Praise e muitos outros.
Além da parte musical pastores se revezam, por todo o trajeto e também no palco principal, para fazer orações, muitos evangélicos levam pedidos de oração nos pés e ao longo do percurso vão clamando pelas bênçãos desejadas. Os religiosos também aproveitam para orar em favor da cidade, do Estado e do país e durante alguns momentos o público chega a gritar frases como “governadores, autoridades, é Jesus Cristo que comanda essa cidade”.
Apesar da grande quantidade de pessoas a Polícia Militar não registrou ocorrências.

GP