quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

País teve um divórcio a cada 4 casamentos em 2007

Levantamento divulgado nesta manhã pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que, durante o ano de 2007, foi registrada uma separação para cada quatro casamentos. Naquele ano, houve 916.006 casamentos no Brasil, 2,9% a mais do que em 2006 (889.828). Já o numero de divórcios chegou a 231.329.


De acordo com o estudo As Estatísticas do Registro Civil, em 2007, o divórcio atingiu sua maior taxa desde 1984. Nesse período, a taxa de divórcios teve crescimento superior a 200%, passando de 0,46 por mil em 1984, para 1,49 por mil em 2007. Em números absolutos, segundo o IBGE, os divórcios concedidos passaram de 30.847, em 1984, para 179.342 em 2007.

Conforme o instituto, o aumento do número de divórcios se explica não somente pela mudança de comportamento na sociedade brasileira, mas também pela criação da Lei 11.441, de 4 de janeiro de 2007, que desburocratizou os procedimentos de separações e de divórcios consensuais, permitindo a realização da separação em qualquer tabelionato do País.

Causas
A separação por conduta desonrosa ou grave violação do casamento foi o motivo mais freqüente nas separações judiciais de natureza não-consensual em 2007. As mulheres foram as que mais justificaram a separação devido a este motivo: 10,5%. Já os homens representaram 3,2%.


No período de 1997 a 2007, de acordo com o IBGE, observou-se um declínio de 5,9 pontos percentuais nas separações de natureza consensual. Por outro lado, as não-consensuais cresceram de 16.411, em 1997, para 24.960 em 2007. As mulheres são as que mais requerem este tipo de separação (17,5% contra 6,6% dos homens).

Mulheres casam mais novas
O IBGE aponta que, em 2007, verificou-se que a média de idade das mulheres à época da formalização do casamento era menor do que a dos homens. Para eles, a média na data do primeiro casamento foi de 29 anos, enquanto elas casaram-se pela primeira vez aos 26 anos.

Nos últimos dez anos, também foi possível observar uma tendência de declínio da proporção de casamentos entre solteiros, que passou de 90,1%, em 1997, para 83, 9% em 2007. Por outro lado, cresce a proporção de casamentos de divorciados com solteiros.

De 1997 a 2007, o percentual de homens divorciados que casaram com mulheres solteiras passou de 4,4% para 7,1%. Já o índice de mulheres divorciadas que se uniram formalmente a homens solteiros passou de 1,9% para 3,7% no segundo.

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...