segunda-feira, 8 de julho de 2013

AM: pastor é preso por suspeita de estuprar criança de 8 anos

O pastor Pedro Orlando Picanço de Souza, 55 anos, foi preso na madrugada desta segunda-feira por suspeita de ter estuprado uma criança de oito anos na zona leste de Manaus (AM). Segundo a assessoria da Polícia Civil do Estado, o religioso foi levado à Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), onde confessou ter cometido o abuso. 

Souza é casado e vizinho da vítima no conjunto Arthur Virgílio, bairro Jorge Teixeira. De acordo com a assessoria, a mãe ligou para o Disque-Denúncia após a criança ter relatado a violência sexual. Uma viatura foi até o local e deu voz de prisão ao pastor. Depois de prestar depoimento, ele foi encaminhado à Cadeia Pública de Manaus. 

TERRA.

Com facões, assaltantes rendem 80 fiéis durante arrastão em igreja

Quatro pessoas foram detidas na noite deste domingo, acusadas de participar de um arrastão em uma igreja no bairro Raposo Tavares, na zona sul de São Paulo. Segundo informações da rádio CBN, os suspeitos invadiram o culto evangélico por volta das 20h, armados com facões e um revólver, rendendo cerca de 80 fiéis.

Pessoas que passavam pela rua estranharam a movimentação na igreja e chamaram a polícia. Chegando ao local, PMs detiveram os suspeitos: dois homens e dois adolescentes, com 14 e 17 anos. Na porta da igreja, a polícia apreendeu ainda o veículo utilizado pelos suspeitos no crime. Ninguém ficou ferido durante a ação e o caso foi encaminhado para o 89º DP, no Portal do Morumbi.

VIA GRITOS DE ALERTA

OLHA QUEM EU ENCONTREI EM AMPARO - SP

MEU AMIGO E IRMÃO DE MUITOS ANOS .
THALLES ROBERTO.

Crescimento de evangélicos impulsiona despertar da Igreja Católica


A afirmação é do arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da CNBB, dom Raymundo Damasceno Assis (foto). Para ele, a Igreja Católica estava "acomodada".

Em entrevista exclusiva ao UOL, a poucos dias da chegada do papa Francisco ao Brasil, dom Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), disse que o crescimento de evangélicos no Brasil e no mundo impulsionou um "despertar" da Igreja Católica, que, na opinião dele, estava "acomodada".

"Talvez nós tenhamos nos acomodado e pode ser que o crescimento do movimento neopentecostal tenha nos feito acordar, nos despertar para a nossa verdadeira missão", disse ele, que ressaltou, no entanto, o aumento da qualidade dos católicos. "Os praticantes são muito mais coerentes com suas práticas e praticam sua fé de modo mais convencido. Isso é muito positivo."

No Brasil, ao mesmo tempo em que o número de evangélicos aumentou 61,45% em 10 anos, a comunidade católica sofreu uma queda de 1,3% no índice de fieis no mesmo período. É o que aponta o último Censo Demográfico do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em 2000, cerca de 26,2 milhões se disseram evangélicos. Em 2010, eles passaram a ser 42,3 milhões. Ainda assim o país ainda segue com maioria católica. O número de católicos foi de 123,3 milhões em 2010, cerca de 64,6% da população. No levantamento feito em 2000, eles eram 124,9 milhões, ou 73,6% dos brasileiros.

Ainda assim Damasceno diz que a eleição do papa Francisco trouxe uma esperança para a comunidade brasileira e mundial. "Gerou muita esperança na Igreja Católica, uma expectativa muito positiva. Mas é muito difícil quantificar essa mudança no aumento do número de fiéis. O que a gente percebe ouvindo e vendo é que há uma expectativa positiva, alegre e esperançosa para o seu pontificado", complementou o presidente da CNBB, que ressalta o acolhido do pontífice, principalmente pela capacidade de atração que o argentino naturalmente tem.

"E isso tem sido comprovado com o aumento de romeiros e visitantes em Roma. O número de peregrinos está aumentando cada vez mais, sobretudo nas audiências públicas de quarta-feira e no Angelus, no domingo. Estão falando em cerca de 200 mil pessoas por semana". Esse poder de atração é justificado por Damasceno, principalmente por causa de sua simplicidade e a sua informalidade que o aproximam do povo.

Mas o arcebispo brasileiro relaciona a eleição do papa Francisco à reaproximação da Igreja Católica ao sua missão. "A igreja existe para evangelizar. O que significa que a igreja deve cuidar daqueles que a frequentam, que participam da vida das nossas comunidades, mas que também precisa sair ao encontro dos que estão distantes." Ele, no entanto, afirma que a mudança da postura da comunidade católica nada tem a ver com o crescimento da Igreja Evangélica.

"Não é uma resposta aos evangélicos. Fazemos isso por questão de missão, de objetivo, de finalidade. Muitas vezes nós nos acomodamos e precisamos sair desse comodismo. Isso está muito claro na visão do papa Francisco", completou dom Damasceno, que garantiu que a Igreja Católica não pretende discriminar ninguém, apesar de não concordar com certos comportamentos da atualidade, tais como o casamento gay, a eutanásia e o divórcio.

A igreja, como ele apontou, não discrimina pessoas, "mas não pode concordar com certas posições que se opõe ao seu ensinamento ético". "Não podemos equiparar um casamento com duas pessoas do mesmo sexo com outro entre um homem e uma mulher. Não é mesma coisa. Com todo respeito aos que optam por esse caminho. A igreja também não pode aprovar a eutanásia, porque a vida é um dom de Deus. A igreja não pode aprovar o divorcio e não pode dizer que o divorcio é um caminho normal, embora respeite quem fez essa opção", exemplifica.

Mesmo assim quase metade dos casais homossexuais brasileiros (47,4%) se autodeclaram católicos, segundo dados do Censo Demográfico 2010 divulgados pelo IBGE.

Fonte: UOL

PAÍS LAICO ? ONDE ISSO ? Evangélicos organizam protesto contra gastos públicos com a visita do Papa ao Brasil

Segundo a nota publicada na revista Veja, a intenção é realizar uma manifestação no Rio de Janeiro na véspera da chegada do papa.

Líderes das maiores igrejas evangélicas do país estariam se organizando para reunir mais de 1 milhão de pessoas contra os gastos públicos com a visita do papa Francisco ao Brasil durante a Jornada Mundial da Juventude, estimados em 120 milhões de reais.

De acordo com nota publicada na revista Veja, a intenção dos líderes evangélicos é realizar uma grande manifestação no Rio de Janeiro no fim de semana de 20 e 21 de julho, véspera da chegada do líder católico à cidade.

Em sua coluna no site da revista, o jornalista Ricardo Setti afirma que a presidente Dilma estaria disposta a receber lideranças evangélicas para discutir a situação, por não saber o que poderia oferecer para evitar o protesto.

Os gastos apenas do governo federal com o evento estão estimados em cerca de R$ 62 milhões, sendo que R$ 30 milhões serão destinados às ações para garantir a segurança do líder religioso. Para tal será destacado um efetivo de 10.700 homens, a maioria destes integrantes das Forças Armadas.

Porém, líderes evangélicos já se levantam contra a notícia publicada pela revista classificando-a, inclusive, como uma tentativa de criar uma “guerra santa” no país. Em nota oficial, o pastor Abner Ferreira, presidente da Assembleia de Deus em Madureira, classifica a notícia publicada pela Veja de “mentirosa”.

O líder da AD Madureira, considerada uma das principais igrejas evangélicas do Rio de Janeiro, afirma que nunca foi procurado por qualquer líder cristão para organizar o que para ele é uma “tamanha sandice”.

- Somos contra a manifestação que vise perpetuar qualquer tipo de discriminação, preconceito ou intolerância religiosa. – afirmou o pastor.

- Engana-se quem pensa que vai nos usar para estabelecer uma guerra santa no Brasil – ressaltou o pastor, que ressalta ainda que o líder católico é “bem vindo” ao país, principalmente se tiver como objetivo falar contra o aborto de o casamento gay.

- Se o Para Francisco vem ao Brasil para protestar contra o aborto, contra o casamento de pessoas do mesmo sexo, contra a descriminalização das drogas e a favor da liberdade de expressão e de culto, seja bem vindo – finalizou Ferreira.

Fonte: Gospel+

Edir Macedo pede orações para que Record possa “massacrar os infiéis inimigos”

Edir Macedo pede orações para que Record possa “massacrar os infiéis inimigos”Bispo Edir Macedo pede orações pela Rede Record A Rede Record está passando por uma grande reformulação, tendo demitido o bispo Honorilton Gonçalves e Alexandre Raposo, que comandavam a emissora até semana passada.
Segundo as colunas especializadas em TV, o motivo seria o prejuízo milionário que a emissora teve em 2012, um dos piores anos de sua história. Segundo a VEJA, a assembleia-geral da emissora divulgou que no ano passado a Record ficou no vermelho, com 117,9 milhões de reais de “prejuízo líquido consolidado”.  Um dos motivos seriam os investimentos milionários na compra de eventos esportivos como as Olimpíadas, que não renderam o esperado em publicidade e audiência.
Enquanto isso, o SBT teve lucro líquido de R$ 52,5 milhões, um crescimento de 60%. Além disso, voltou a assumir a vice-liderança em audiência em diversos estados. Este ano, dois dos carros-chefes da emissora (“Programa do Gugu” e “Tudo a Ver”) chegaram ao fim e foi amplamente divulgado o fim dos contratos milionários com Ana Paula Padrão e apresentador Gugu. O canal demitiu ainda boa parte dos seus 300 atores e atrizes.
Durante um culto recente, o Bispo Edir Macedo, o líder da Igreja Universal e dono da Record, pediu que os fiéis orassem por Marcelo Silva, novo vice-presidente da rede de TV. E acrescentou “os inimigos são muitos e querem o mal da emissora. Mas com as orações e a ajuda de todos a Record vai massacrar os infiéis inimigos”. Com informações UOL e VEJA.

Bandido se converte e decide se entregar à polícia


Bandido se converte e decide se entregar à polícia .O caso do pedreiro Jairo Gomes Lyra chamou atenção da mídia esta semana. Ele começou na vida do crime aos 18 anos, praticando vários assaltos em São Paulo e em Pernambuco.
Ele teve quatro condenações, passando por 17 penitenciarias paulistas e seis pernambucanas. Ano passado ele fugiu de uma cadeia de regime semiaberto, e estava foragido desde então. Contudo, nos últimos meses a vida de Jairo sofreu uma grande mudança.  Ele se tornou evangélico e esta semana resolveu se entregar à Justiça.
Jairo respondia por uma tentativa de homicídio contra um capitão da Policia Militar em 2009 e cumpria uma pena de 10 anos. “Você não tem vida. Aquilo ali é um engano”, disse ele ao tentar explicar como é o mundo do crime e o tempo que passou fugindo da justiça.
Decidido a se entregar e pagar sua divida com a sociedade, Jairo levou alguns poucos pertences e sua Bíblia para o Primeiro Distrito Policial de Guarulhos, São Paulo e ali irá cumprir sete anos de pena restantes.
Aos 33 anos, ele deixa os pais e cinco filhos o esperando do lado de fora, mas a mãe diz-se orgulhosa da atitude de Jairo. A maior motivação para Jairo e sua maior esperança é a convicção de que as palavras da Bíblia que carrega sempre consigo são verdadeiras e que ele agora é uma nova pessoa e quer viver uma nova vida após sair da prisão.

Sonho que Deus me deu, diz Vitor Belfort sobre revanche contra Anderson Silva


Sonho que Deus me deu, diz Vitor Belfort sobre revanche contra Anderson Silva
Nesta sexta-feira (6) o lutador Vitor Belfort desabafou sobre sua situação no peso médio do UFC. Com quatro vitórias seguidas na categoria e considerado o melhor lutador ranqueado após Chris Weidman, Belfort não vai enfrentar Anderson Silva caso o brasileiro derrote o norte-americano no UFC 162, neste sábado, em Las Vegas.
A notícia foi dada pelo presidente do Ultimate Fighting Championship (UFC) Dana White, que reafirmou que pela forma como Vitor foi derrotado na primeira luta é pouco provável uma revanche contra Anderson Silva.
O “Fenômeno” não gostou da posição do presidente e escreveu um longo desabafo em sua conta no Twitter. Além de criticas ao chefão do UFC, Vitor diz que Anderson tem medo de enfrentá-lo. E afirma que ninguém deve ser capaz de despi-lo dos sonhos de Deus.
“Ninguém deve ser capaz de me despir dos sonhos que Deus me deu, e que tenho trabalhado tão duro para conseguir! Não importa quem é o campeão ou quantas defesas de título ele tem, pois deve enfrentar o desafiante número um, que sou eu! Realmente não consigo entender nenhuma razão para que Anderson se recuse a lutar contra mim, a menos que esteja com medo de que o resultado seja diferente desta vez. Veja bem, eu não tenho nenhum problema pessoal contra o Anderson ou contra qualquer outro lutador. Só estou falando do sonho de todo lutador de conquistar o cinturão, de lutar pelo título mundial!”, escreveu.
Segundo Dana White, Anderson Silva não tem interesse em disputar um novo combate contra Vitor Belfort.
“Eu realmente não consigo entender por qual razão Anderson se recusa a me enfrentar, a menos que ele esteja com medo que o resultado seja diferente dessa vez. Eu não tenho nada pessoal contra Anderson ou qualquer lutador. Estou apenas falando sobre o sonho que todo lutador tem de conquistar um cinturão ou de disputar um título mundial”, acrescentou Vitor.

GOSPEL PRIME 

Uma boa notícia da Rússia: russos fazem agenda gay retroceder em seu país


Dr. Scott Lively
Boas notícias envolvendo a frente de batalha homossexual são uma raridade hoje, e até mesmo quando conseguimos uma boa notícia, a vitória é geralmente na forma de uma demora no avanço de uma meta homossexual particular em vez de uma derrota clara da agenda deles.
O que é mais raro de tudo é uma notícia mostrando que a agenda homossexual realmente teve de retroceder. Mas nesta semana, recebemos essa boa notícia sobre a Rússia, que acabou de aprovar uma lei que criminaliza a propaganda homossexual nessa nação. Parece que a maioria de nós não recebeu essa notícia, pois a cobertura foi de fraca a quase invisível, pelo fato de que os grandes meios de comunicação não estão ainda conseguindo imaginar um jeito de manobrar isso para a vantagem dos ativistas gays (mas fique de olho nas muitas notícias que virão sobre ativistas “inocentes” — isto é, provocadores profissionais estrangeiros — sendo “brutalmente” reprimidos pelas autoridades russas — embora jamais mencionem uma única palavra sobre como as políticas públicas da Rússia preservam a sociedade com base na família e evitem a violenta desintegração moral que está ocorrendo no Ocidente.)
Francamente, fiquei sabendo da notícia só quando um canal de TV da Rússia telefonou para mim pedindo minha opinião. A equipe do canal viajou ontem de tarde para fazer a entrevista comigo e me deu os detalhes. Eles fizeram contato comigo por causa de uma reportagem da Associated Press em que eu havia sido entrevistado antes do final da aprovação da lei. Ao que parece, o presidente Putin sancionou a lei em 1 de julho.
Estou muito contente com as vitórias, que foram poucas, em meus 25 anos de ministério nas linhas de frente nesse campo de batalha. Por isso, é uma satisfação enorme eu ter desempenhado um papel, ainda que pequeno, na promulgação dessa lei. A proibição de propaganda homossexual foi uma das poucas políticas específicas que defendi em minha turnê em 50 cidades da ex-União Soviética nos anos de 2006 e 2007. O que é fascinante é que a primeira versão dessa lei em nível local foi na cidade de São Petersburgo, onde divulguei minha Carta ao Povo Russo em outubro de 2007 quase que no fim da turnê. (A Carta ao Povo Russo está neste artigo: A chave para a vitória pró-família — se realmente a quisermos.)
Aqui nos Estados Unidos não seria possível aprovar tal lei hoje, por causa da Primeira Emenda da Constituição que vem sendo interpretada de forma torcida em décadas recentes pelo Supremo Tribunal dos EUA. Os Fundadores dos Estados Unidos não teriam tal problema, mas “liberdade de expressão” hoje significa discurso pró-homossexualismo (bem como tais “importantes” formas de expressão como strip-tease e pornografia infantil), mas discursos que denunciam os muitos perigos da homossexualidade não têm mais proteção constitucional em muitos casos desde o surgimento das chamadas leis de orientação sexual que definem as citações bíblicas contrárias ao homossexualismo e semelhantes discursos “preconceituosos” como discriminação ilegal. Quem teria imaginado que os russos se tornariam campeões mundiais dos valores da família (falando de forma relativa) enquanto os EUA emporcalhariam sua própria constituição para normalizar a perversão sexual?
Gostaria de aproveitar a oportunidade dessa viagem para sugerir jeitos de utilizarmos as políticas públicas russas como referência e promover campanhas para que os outros países adotem essas políticas.
Em honra do que os russos têm feito decidi finalmente publicar nossa versão em russo do livro “The Pink Swastika” (Suástica Rosa) em nosso site.
Enviarei também uma carta de agradecimento e congratulação ao presidente Putin, junto com um exemplar em inglês do meu livro Suástica Rosa.
Encorajo você a divulgar esta notícia sobre esse importante e encorajador acontecimento pró-família.
O Dr. Scott Lively é autor do famoso livro “The Pink Swastika,” que denuncia o homossexualismo da cúpla nazista.
Traduzido por Julio Severo de carta do Dr. Scott Lively enviada a Julio Severo em 6 de julho de 2013.
Nota de Julio Severo: Aproveitando o exemplo do Dr. Lively, por que não fazemos contato com a Embaixada da Federação Russa em Brasília para expressar nosso agradecimento e congratulação pela corajosa lei russa contra a propaganda homossexual que o presidente Vladimir Putin assinou em 1 de julho? Veja como fazer contato com Embaixada Russa:
Por telefone: (61) 3223 3094 ou 3223 4094
Se você mora em Brasília, você poderia pessoalmente visitar a embaixada para lhes dar os parabéns. O endereço da embaixada é: Avenida das Nações, SES, Q.801, Lote A, Brasília, DF.
Expediente: de segunda a sexta-feira
Horário: de 8h30min a 13h e de 15h a 17h30min

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...