sexta-feira, 17 de abril de 2015

PESTE DOS INFERNOS - Perseguidores de cristãos, o Estado Islâmico pode ser derrotado por doença


Perseguidores de cristãos, o Estado Islâmico pode ser derrotado por doença
O grupo radical EI (Estado Islâmico) que espalha terror nas áreas onde atua, e usa seu extremismo para atacar os cristãos e religiões contrárias, tem tido por parte de algumas nações e grupos, ataques na tentativa de conter a violência. Mas segundo especialistas, a natureza pode derrotar o grupo. 
As investidas de forças contrárias aos radicais têm tido algum êxito, mesmo usando da mais alta tecnologia, drones, mísseis teleguiados, tropas terrestres e muitas estratégias. Mas, ainda assim não estão sendo suficientes para fazer o Estado Islâmico derrotado.
Segundo especialistas, a força da natureza pode ser responsável por tirar do mapa o grupo extremista. E são os próprios jihadistas que estão cooperando para que este processo esteja se acelerando.
Conforme relatam especialistas, as principais regiões onde o EI se instala são muito vulneráveis a leishmaniose, uma doença parasitária que causa úlceras, febre, perda de peso e finalmente, destruição do fígado e do baço, levando à morte. Sua transmissão se dá por um inseto que se propaga rapidamente em locais com péssimas condições higiênicas.
As afirmações apontadas pelos especialistas mostram que, pelo fato de o grupo radical EI permanecer em sua sede de destruição, aumentam as possibilidades de propagação da doença. Pois uma vez contaminados, os jihadistas têm poucas chances de sobrevivência, pois se negam a procurar assistência médica qualificada e principalmente, locais com melhores condições de saneamento.
A cidade de Raqq, na Síria, considerada a capital do Estado Islâmico, é o local que concentra o maior número de casos de leishmaniose – 100 mil casos no total. Por conta disso, especialistas acreditam que, caso não tome uma medida rápida e efetiva contra a proliferação da doença, o Estado Islâmico está seriamente ameaçado por um fator biológico.

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...