domingo, 23 de março de 2014

Atentado a igreja do Quênia deixa pelo menos dois mortos


Pelo menos duas pessoas morreram e mais de dez ficaram feridas neste domingo após um atentado contra uma igreja na cidade de Mombaça, no litoral do Quênia, informou a emissora local "Capital FM".

Um grupo de homens armados invadiu a igreja cristã"Joy Jesus Church" e abriu fogo contra os fiéis que participavam da missa de domingo.

Militantes do grupo terrorista islâmico Al Shabab cometeram nos últimos meses vários ataques similares em Nairóbi, Mombaça e em cidades próximas a fronteira do Quênia com a Somália.

Fonte: EFE

Padre é preso após oferecer R$ 20 para garoto de 12 anos por sexo


O caso foi registrado na noite desta sexta-feira (21) no município de Araguari, mãe da criança revoltou-se e chegou a agredir o pároco.

Um padre de 48 anos foi preso na noite desta sexta-feira (21) em Araguari, no Triângulo Mineiro, após um garoto de 12 anos o denunciar por tentativa de abuso sexual. O padre, que atua na paróquia de São Judas Tadeu, teria oferecido R$ 20 para fazer sexo oral no garoto. Revoltada, a mãe da criança invadiu a casa do suspeito e o agrediu.

Conforme as informações da Polícia Militar (PM), o caso foi registrado por volta das 21h30, na rua Sebastião Vogado, no bairro Goiás. A mãe da criança procurou a polícia relatando que o filho passava pela rua no caminho de casa e, quando passou em frente à casa do pároco, foi abordado.

Conforme foi contado pela criança aos policiais, o padre teria dito "quer R$ 20 para eu te chupar?". Assustado, o garoto saiu correndo e, assim que chegou em casa, contou o que houve para a sua mãe.

Conduzido para a delegacia, o padre alegou já ter visto a vítima, mas apenas passando na porta da sua casa, negando qualquer oferta de dinheiro por sexo. O padre foi preso em flagrante por abuso e encaminhado ao Presídio Professor Jacy de Assis, em Uberlândia.

De acordo com um morador do bairro de 28 anos, que preferiu não ser identificado, ele sempre cumprimentava o padre ao passar na porta de sua casa. "Sempre foi uma pessoa muito educada. Mas aí, nesta sexta, saí com minha esposa para dar uma volta e vimos uma confusão na casa. Quando aproximei vi a mãe da criança batendo no padre lá dentro. Aí chamaram a polícia, que evitou dele ser linchado", lembrou o morador.

Ainda segundo o morador, esta não é a primeira denúncia contra o pároco. "Tem uma outra criança, de um prédio próximo da casa dele, que disse que ele já passou a mão nele. Mas hoje este é o assunto do bairro, ninguém esperava que teria um pedófilo aqui, ainda mais um padre", afirmou.

Já segundo um adolescente de 15 anos, também morador do bairro, ninguém imaginava isso. "Ia na missa dele, era normal, boa. De repente a gente fica sabendo de uma coisa dessa. Eu não vi, mas diz a minha mãe que foi a maior confusão, no meio da rua", disse.

Diocese se pronuncia

A Diocese de Uberlândia emitiu uma nota neste sábado (22) tratando sobre a denúncia contra o padre. Conforme o bispo Dom Paulo Francisco Machado, o padre foi imediatamente afastado do cargo. Veja o texto na íntegra:

"A Diocese de Uberlândia, na pessoa do seu Bispo Diocesano, Dom Paulo Francisco Machado, vem apresentar nota ao público em geral, com relação aos fatos envolvendo a prisão do Padre José Maria Pinheiro, na cidade de Araguari, nesta Diocese, e que tomou as devidas providencias determinadas pelas leis da Igreja Católica, afastando-o de imediato das suas funções sacerdotais.

A Igreja, Mãe e Mestra, não pode aceitar qualquer tipo de comportamento contrário aos princípios da moral e ética cristãs destinados ao reto modo de viver de todos os seus filhos e filhas, chamados a um contínuo processo de conversão de todo tipo de pecado.

Declaramos ainda que a Igreja não é responsável por atos particulares de seus membros. Reitera que aquele que infringir a Lei Moral e Cível, sendo maior de idade, é que deve assumir integralmente todas as conseqüências legais de suas ações perante as leis do Estado Brasileiro e da Igreja Católica. Ao clérigo culpado, e tão somente a ele, deve ser imputado o comportamento reprovável que viola não somente o Direito Penal Brasileiro, mas também as leis Eclesiásticas.

Nesse sentido, a Igreja se colocará à disposição da justiça no intuito de esclarecimento de todos os fatos. Ressalta que tomará rigorosamente todas as providências exigidas pela lei canônica e civil para apurar os fatos e se houver culpa, punir o responsável.

Temos consciência de que ao pecador acenamos com o caminho da conversão para acolher o perdão divino. Para o enfermo – não conhecemos os mistérios que cercam tais comportamentos – desejamos oferecer o remédio, mas para o delito almejamos a punição e que seja feita justiça.

Como Pastor de toda a Diocese de Uberlândia, com o coração profundamente ferido, quero dar-lhe voz para suplicar o perdão.

Dom Paulo Francisco Machado"


Fonte: O Tempo

Cantora gospel paraibana desaparece e família faz campanha para encontrá-la


De acordo com familiares, Carol Mouzinho saiu de casa por volta das 07h30 dessa sexta (21), mas não informou qual seria o destino.

A cantora gospel da Igreja Betel Brasileiro, Carol Mouzinho, está desaparecida há mais de 24 horas e familiares iniciaram uma campanha nas redes sociais para encontrá-la. O sumiço ocorreu na manhã dessa sexta-feira (21), do bairro dos Estados, em João Pessoa.

Open in new windowAdeilton Mouzinho, que é irmão da cantora, disse que ela saiu de casa por volta das 07h30, mas não informou qual seria o destino. “Achamos estranhos porque a gente foi acostumado a sair de casca e sempre dizer para onde vamos. Ela sempre disse, mas desta vez apenas falou: ‘vou ali’”.

Imagens do circuito de câmeras da rua flagraram o momento em que a jovem artista caminha pela rua e dobra em uma esquina. “Ela estava usando uma bermuda, camisa regata, uma bolsa carteira e sandália. Câmeras das casas registraram minha irmã andando pela rua sozinha”, disse o irmão.

Mouzinho revelou que a jovem vinha mostrando um quadro de introspecção. “Carol sempre foi muito comunicativa, mas de uns tempos pra cá ela mudou os hábitos e estava muito introspectiva. Ficava calada e de poucas palavras”.

A família prestou queixa na delegacia e buscas foram feitas em hospitais e necrotério, mas não há vestígio da cantora. “A Polícia Militar fez buscas, a gente foi em vários hospitais e IML, mas não a encontramos”, lamentou Adeilton Mouzinho.

Nas redes sociais, a foto de Carol vem sendo compartilhada por muitos internautas, como por exemplo, o instagram ‘Moficorreio’. Quem souber de alguma pista que leva a encontrar Carol Mousinho, pode ligar para o 190 ou 197 da Polícia Civil.

Fonte: Araruana Online

Vídeos chocantes mostram que continuam as mortes de cristãos na Síria


Um vídeo, divulgado esta semana, mostra a execução sistemática de pessoas, na maioria cristãos, por parte de milícias muçulmanas radicais. As imagens chocantes incluem cabeças perfeitamente alinhadas junto a uma parede e corpos suspensos pelos pés em uma sala.

Enquanto o mundo foca sua atenção para o embate entre Rússia e União Europeia pelo domínio da Ucrânia e a região da Crimeia pode ser o estopim de uma nova guerra, na Síria os massacres continuam. Por lá também está em jogo os interesses de Putin, mas as atrocidades cometidas são de ordem mais religiosa que política.

Surgiu esta semana mais um vídeo mostrando a execução sistemática de pessoas, na maioria cristãos, por parte de milícias muçulmanas radicais. A denúncia partiu de Walid Shoebat, e seu filho, Theodore Shoebat, especialistas em terrorismo e responsáveis pelo site RescueChristians.org.

As imagens chocantes incluem cabeças perfeitamente alinhadas junto a uma parede e corpos suspensos pelos pés em uma sala. Também é mostrado o depoimento de uma testemunha que estava ameaçado de ser “sacrificada” em um ritual onde supostamente o sangue dos cristão serviria para “pagar pecados”.

“Eu nunca tinha visto algo assim”, se horroriza Walid, um cristão árabe que foi membro do grupo extremista OLP até 1994, quando se converteu. “Eu tenho investigado a fundo esta história nas últimas semanas. Provavelmente, é o assunto mais horrível que eu já reportei.
Tudo pode ser provado com essas imagens de massacre de humanos como se fossem animais, na maioria cristãos da Síria”.

De várias maneiras, é a continuidade do trabalho da freira Hatune Dogan, da Igreja Ortodoxa Síria, que procurou organizações internacionais para mostrar como cristãos estavam sendo decapitados e outros crucificados em meio à guerra. Contudo, ninguém deu ouvidos a ela e muitos passaram a acusar de divulgar relatos forjados.

Os vídeos, cujo link está abaixo, são uma compilação da Shoebat, dedicada a ajudar os cristão perseguidos. Ele inclui o relato de Saif Al-Adlubi, que disse ter testemunhado muitas barbaridades do Islã contra os que não compartilham de suas crenças. Sua denúncia é que os responsáveis são do grupo radical conhecido como ISIS, considerado o mais cruel dos paramilitantes islâmicos na Síria.

Um deles mostra o testemunho de um sírio cristão chamado Kamil Toume, que afirma haver um “matadouro de cristãos” nos distritos de Siba e Bayyada, na região de Homs, na Síria. Todos os sacrifícios são feitos por um açougueiro acostumado com o abate de ovelhas.
“Relatamos essa história por causa do silêncio sobre o assassinato sistemático dos cristãos e minorias xiitas”, disse Shoebat. “Os cristãos estão sendo mortos nestes rituais seguidamente e o derramamento de sangue não vai parar. Devemos trabalhar juntos para parar isso”, afirmou ao site WND.

Os vídeos podem ser vistos no site da WND (ATENÇÃO: estes vídeos possuem imagens extremamente fortes).


Fonte: Gospel Prime

Com ataque à Globo, Domingo Espetacular debate a arte com apologia à pedofilia

Programa Domingo Espetacular, na Record TV O debate sobre as exposições de arte com apologia à pedofilia e outros temas no Brasil marc...