terça-feira, 25 de novembro de 2014

Seminário ensina jovens na Índia a serem imitadores de Jesus Cristo


Seminário ensina jovens na Índia a serem imitadores de Jesus CristoFlores de boas-vindas, sorrisos e muitos gritos de "Aleluia! Louvado seja o Senhor!". Foi assim que o pequeno grupo de colaboradores da Portas Abertas foi recebido no Retiro e Centro de Estudos William Carey, no leste do estado de Orissa, na Índia.
Duzentos jovens cristãos de toda a região sentados de pernas cruzadas no chão, os meninos de um lado, as meninas, em saris coloridos, do outro; todos ansiosos para o Seminário da Juventude que aconteceria naqueles próximos quatro dias e que tem como base o treinamento Permanecendo Firme Através da Tempestade, da Portas Abertas. O tema principal do encontro foi a "imitação de Cristo".
Ao longo dos últimos seis anos, a perseguição aos cristãos tem se agravado em Orissa. Alguns dos jovens ali reunidos ainda estão traumatizados pelos ataques de 2008, que provocou a destruição de suas casas, na região do Kandhamal, por extremistas hindus. Outros são cristãos de origem hindu. Em lágrimas, os adolescentes compartilharam sobre as severas agressões físicas que sofrem dos seus pais hindus, irritados por sua conversão ao cristianismo.
Com o aumento da perseguição, a equipe da Portas Abertas na Índia tem estendido o programa de treinamento Permanecendo Firme Através da Tempestade a outros grupo de novos convertidos – até mesmo crianças. Estes jovens pagam uma pequena parcela do custo do seminário a fim de dar-lhes um sentimento de posse.
A parte mais impactante do seminário de quatro dias foi o tempo particular com alguns jovens, que lhes permitiu compartilhar sua história. Karissma, de 16 anos, uma jovem cristã de origem hindu, chorou enquanto contava como seu pai hindu a tratava agora.
As agressões são regulares. No entanto, ela permanece firme em sua fé. Deus respondeu sua oração quando sua mãe decidiu se tornar cristã também, depois de ter um sonho com um homem de branco: Jesus. Agora ambas são regularmente perseguidas pelo pai. A cunhada de Karissma comprou-lhe uma Bíblia e deu a ela o dinheiro para que pudesse participar do seminário.
Por meio do estudo bíblico realizado pela Portas Abertas, os jovens aprenderam a imitar a Cristo e em como reagir à perseguição conforme a Bíblia ensina. Todos foram fortalecidos e encorajados e as crianças tiveram um espaço para se curar de seus traumas.

CPAD

Cerca de 500 alemães se juntaram ao Estado Islâmico -

    
Cerca de 500 alemães se juntaram ao Estado IslâmicoUma estimativa dos serviços secretos alemães mostra que o número de combatentes de cidadãos do seu país aliados ao Estado Islâmico é de mais de 500.
Hans-Georg Maassen, chefe dos serviços secretos, demonstrou preocupação com o número, em entrevista ao jornal Welt am Sonntag. O número de alemães combatento na Síria e no Iraque aumentou mais nas últimas semanas.
A revelação faz da Alemanha um dos países europeus com mais combatentes junto do Estado Islâmico. A última contabilização apontava para 450, mas agora o contingente alemão atinge a dimensão do francês, do belga ou do britânico.
Outro número apontado pelos serviços secretos é o de alemães mortos nos combates, que é de 60. Desses, nove foram em atentados suicidas.
O movimento jihadista atrai, principalmente, os jovens. “É uma triste vitória da propaganda islamita”, lamentou Maassen.
A cautela agora é nas saídas de cidadãos alemães do país e no seu regresso, para que não representem ameaças à segurança nacional.
Uma estimativa mais conservadora foi apresentada pelo Centro Internacional para o Estudo da Radicalização e da Violência Política, que apontava para um máximo de 11 mil combatentes estrangeiros na Síria e no Iraque, recrutados entre o final de 2011 e Dezembro de 2013. Mais de 1900 seriam provenientes da Europa ocidental, com a França e o Reino Unido a encabeçarem a lista de países de origem.

Pastor é morto em Mombasa


Pastor é morto em Mombasa
Jovens muçulmanos que protestavam contra uma batida policial em duas mesquitas em Mombasa mataram quatro homens, incluindo um pastor local chamado Josué Muteti. Cinco homens foram feridos.
O ataque aconteceu na segunda-feira, 17 de novembro, por volta das 20h, em Kisauni, conhecido por ser um ponto de acesso para atividades de radicais muçulmanos. A partir dos relatos da mídia, dez jovens, armados com catanas e outras armas rudimentares, atacaram pessoas que estavam em uma estação de ônibus antes de desaparecer nas ruas. Há relatos conflitantes sobre o número de mortos – alguns relatórios indicam que três homens morreram.
O pastor Muteti faleceu após ter recebido uma pancada na parte de trás de sua cabeça. Sua idade é desconhecida. Fontes locais afirmam que ele estava com sua esposa e três outras senhoras na hora do incidente, mas não se sabe se ele tinha filhos. As mulheres saíram ilesas ao ataque.
Testemunhas disseram ao jornal Daily Nation que os jovens ordenaram que as vítimas recitassem a Shahada (profissão de fé muçulmana). Alguns disseram que ouviram os extremistas dizerem: "os muçulmanos, acalmem-se, nós estamos procurando apenas pelos infiéis".
Fanuel Mogesani, um dos feridos contou ao Daily Nation: "Eu estava a poucos passos da minha casa quando fui cercado por um grupo de homens. Disseram-me para confessar a fé islâmica, mas, como sou cristão, eu não podia. Foi então que eu senti algo como um metal atingindo minha cabeça".
Outra pessoa que presenciou o ataque disse: "Eles estavam cantando canções islâmicas e carregando uma bandeira preta do Al Shabaab, suas roupas pareciam do exército [fardadas] e eles pediam os nomes das pessoas antes de atacá-las porque queriam ferir somente os não muçulmanos".
O motivo
Dias antes ao ataque, a polícia invadiu duas mesquitas suspeitas de terem ligações com elementos islâmicos radicais nas primeiras horas da segunda-feira. Na ação, os policiais apreenderam granadas, pistolas, facas e materiais que poderiam ser usados para fazer bombas, bem como uma variedade de materiais de formação jihad em CD. Durante a invasão, um homem foi morto e mais de 200 pessoas foram presas.
Pedidos de oração
- Ore pedindo por conforto e coragem do Senhor à esposa do pastor Josué Muteti.
- Interceda pela Igreja em Mombasa, para que permaneça forte, apesar da crescente instabilidade na região.
- Clame por sabedoria para o governo do Quênia, para que as autoridades saibam lidar com a crescente radicalização dos jovens muçulmanos nas regiões costeiras e fronteiriças.

Com ataque à Globo, Domingo Espetacular debate a arte com apologia à pedofilia

Programa Domingo Espetacular, na Record TV O debate sobre as exposições de arte com apologia à pedofilia e outros temas no Brasil marc...