quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Pastor dorme na rua para sensibilizar igreja sobre situação dos desabrigados


Durante uma semana, o pastor dormiu na rua, se alojando em uma pequena barraca na frente de sua igreja.

Na última semana, o pastor Steve Gehlert da Igreja Congregacional em Lyme, no estado norte americano de New Hampshire, tomou uma iniciativa inusitada para chamar atenção dos membros de sua comunidade para a situação dos desabrigados.

Open in new windowApesar da neve e do frio, que chegou a 9 graus negativos, o pastor abriu mão de dormir em sua própria casa para se abrigar em uma pequena tenda e passar a noite em um saco de dormir. Tudo isso em uma tentativa de incentivar sua congregação a ser mais compassiva em relação aos desabrigados da região.

- É para ajudar as outras pessoas a pensarem sobre o que as pessoas desalojadas estão passando – afirmou Gehlert, de 64 anos.

Lynn Kenton, que frequenta a igreja, conta que quando Gehlert anunciou seus planos durante o culto “houve um silêncio mortal” entre a congregação.

Segundo o pastor, apesar de estar bem equipado, a experiência foi um desafio para ele. Refletindo sobre a situação daqueles que não tem a mesma sorte que ele, o pastor afirma que cada momento foi uma luta, mas que ele se considerava com sorte, pois tinha acesso a um banho quente todos os dias, diferente daqueles que realmente moram nas ruas.

Fonte: Gospel+

Silas Malafaia apoia candidatura de Marco Feliciano para o Senado

Silas Malafaia apoia candidatura de Marco Feliciano para o SenadoMalafaia apoia candidatura de Feliciano para o Senado
O pastor Silas Malafaia aprova a ideia do deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) de disputar a única vaga do Senado disponível para o Estado de São Paulo nas eleições de 2014.
“Se ele (Feliciano) tiver o apoio dos evangélicos e daqueles que pregam os valores da família, pode vir (José) Serra, (Henrique) Meirelles… Não tem para ninguém”, disse.
Feliciano está esperando o posicionamento dos partidos PSDB e PSD sobre as eleições de seu estado. O ex-governador José Serra pode ser candidato do PSDB para o Senado enquanto que o ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) pode disputar a vaga de governador.
“Caso o Serra não vá para o Senado e Kassab concorra ao governo, eu só encaro Eduardo Suplicy na disputa em São Paulo”, disse Feliciano ao blog Radar On-line, da Veja.
Suplicy está no cargo de senador há mais de 20 anos, na última eleição ele teve 8.986.803 votos, o que representou 47,82% dos votos do Estado de São Paulo.
Para se eleger, Feliciano precisaria conquistar cerca de 10 milhões de votos, o PSC acredita que, se disputasse uma vaga na Câmara dos Deputados, após as polêmicas em torno da Comissão de Direitos Humanos e Minorias ele conquiste mais 1 milhão de votos.

GP

52 cristãos morrem em ataque do Boko Haram na Nigéria


52 cristãos morrem em ataque do Boko Haram na Nigéria52 cristãos morrem em ataque do Boko Haram na Nigéria
Um ataque a uma igreja católica na Nigéria deixou 52 mortos. Os suspeitos são islâmicos da seita Boko Haram. O templo está localizado no vilarejo de Waga Chakawa, no Estado de Adamawa, uma região com muitos seguidores do grupo extremistas.
Autoridades nigerianas confirmaram o ataque nesta segunda-feira (27) e relataram que os homens soltaram bombas e dispararam dentro da igreja na manhã do último domingo (26) durante a missa.
Após o ataque o grupo incendiou casas e chegou a fazer moradores reféns por cerca de quatro horas.
Na segunda, enquanto os corpos das vítimas eram recolhidos, a igreja foi novamente atacada. O total foram 52 mortos e 16 feridos.
O presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, tem tentado vencer o Boko Haram, que desde 2009 tem realizado uma série de ataques no país, principalmente na região Nordeste onde eles querem instaurar a sharia.
A intenção do grupo é separar a Nigéria entre cristãos e muçulmanos e o resultado dessa guerra civil é milhares de mortos nos últimos quatro anos. Só no mês de janeiro já foram 170 mortos em ataques do grupo. Com informações Estadão.

Adeildo Costa nega acusações de envolvimento com sexo e drogas

Adeildo Costa nega acusações de envolvimento com sexo e drogasAdeildo Costa nega acusações de envolvimento com sexo e drogas
Quando um site começa a publicar notícias que seriam acusações sérias sem citar fontes ou afirma que algo “ainda está sendo apurado”, acaba violando a ética jornalística. Pior ainda se esse site diz ser gospel ou que pretende edificar a igreja ao fazer tais acusações.
Lamentavelmente, vários desses sites tem violado o artigo quarto do Código de Ética dos Jornalistas, que diz: “O compromisso fundamental do jornalista é com a verdade no relato dos fatos, deve pautar seu trabalho na precisa apuração dos acontecimentos e na sua correta divulgação”.
O Gospel Prime já divulgou em outras ocasiões que notícias falsas circulavam na internet e o público precisava ser cuidadoso ao repassá-las nas redes sociais. Por outro lado, sempre que divulga algo negativo, atem-se aos fatos e cita as fontes.
Uma das vítimas mais recentes é o pastor Adeildo Costa, da Assembleia de Deus. Ele ficou famoso ao participar do Gideões Missionários da Última Hora em Camboriú (SC), mas também por ter ensinamentos heterodoxos, como a “Transferência de unção com os pés”.
Durante um culto em Ipatinga (MG), tirou seus sapatos e convidou o líder da igreja local a fazer o mesmo. Enquanto encostavam os pés no altar, Costa prometeu que iria dar diferentes bênçãos, a primeira seria espiritual e capacitaria as pessoas a pregarem o evangelho. A segunda seria financeira e traria riquezas.
Contudo, agora seu nome foi envolvido em uma séria acusação. O site “Fuxico Gospel” divulgou que ele estaria envolvido em escândalos sexuais e se drogando. Também, que Adeildo responde na Justiça a vários processos por quebra de contrato. O site afirma que são esses os motivos pelo qual ele não foi mais convidado a pregar nos Gideões.
O pastor divulgou um vídeo desmentindo as acusações. Em pouco mais de três minutos, Adeildo desafia seus acusadores a provarem que ele está separado e que seria usuário de drogas. Nega veementemente que esteja sendo investigado pela Convenção das Assembleias de Deus e comunica que abençoa as pessoas que o tem difamado.

GP

Perseguição X liberdade religiosa


Duas fontes atuais nos ajudam a definir o que é a perseguição – As Convenções da ONU (Organização das Nações Unidas), e a própria Bíblia Sagrada.
De acordo com o Artigo 18 da Declaração Universal de Direitos Humanos, de 1948: “Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular”.
Pacto Internacional sobre os Direitos Civis e Políticos, de 1966, expandiu esse Artigo:
1. Toda pessoa terá direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião. Esse direito implicará a liberdade de ter ou adotar uma religião ou crença de sua escolha e a liberdade de professar sua religião ou crença, individual ou coletivamente, tanto pública como privadamente, por meio do culto, da celebração de ritos, de práticas e do ensino.
2. Ninguém poderá ser submetido a medidas coercitivas que possam restringir sua liberdade de ter ou de adotar uma religião ou crença de sua escolha.
3. A liberdade de manifestar a própria religião ou crença estará sujeita apenas às limitações previstas em lei e que se façam necessárias para proteger a segurança, a ordem, a saúde ou a moral públicas ou os direitos e as liberdades das demais pessoas.
4. Os estados-partes no presente Pacto comprometem-se a respeitar a liberdade dos pais - e, quando for o caso, dos tutores legais - de assegurar aos filhos a educação religiosa e moral que esteja de acordo com suas próprias convicções.
Pode-se dizer então, que o individuo é perseguido se for privado de qualquer dos elementos fundamentais da liberdade religiosa.
Segundo o fundador da Portas Abertas, Irmão André, “perseguição não se refere a casos individuais, mas sim, quando um sistema, político ou religioso, tira a liberdade de um cristão ou o acesso à Bíblia, restringe ou proíbe o evangelismo de jovens e crianças, atividades da igreja e de missões.
Para o Irmão André, não é legítimo usar o termo perseguição para descrever uma tragédia individual que ocorre numa sociedade que concede liberdade religiosa. É um termo que deve ser reservado para comunidades inteiras que enfrentam campanhas organizadas de repressão e discriminação, como ocorreu no estado de Orissa, na Índia, em 2008.
Perseguição segundo a Bíblia
Além do apóstolo Paulo, os cristãos do Novo Testamento enfrentaram cinco fontes de perseguição:

Governantes (Atos 12.2)
Sacerdotes (Mateus 26.3,4; Atos 2.36; João 18.31; Atos 7.54-59)
Mercadores (Atos 16 e 19)
Agitadores (Atos 17)
Família (Mateus 10.35,36)
Enfim, a Bíblia afirma: “De fato, todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (2 Timóteo 3.12).
Para grande parte dos cidadãos do mundo ocidental, cristãos ou não, o tema “perseguição religiosa” pode soar estranho. Uma das explicações talvez seja o fato de que a maioria dos países deste lado do globo vive em plena democracia e por isso, em geral, as pessoas estão acostumadas a ter seus direitos garantidos por lei. No entanto, essa ideia de que a liberdade e o acesso a direitos fundamentais estão consolidados para a maior parte da população mundial neste século 21 tem se mostrado uma ilusão.
Os países que apresentam elevados índices de restrições à religião não são maioria – 64, no total –, porém abrigam a maior parte da população mundial.
Países como China, Índia, Irã, Iraque, Afeganistão, entre outros, costumam ocupar as manchetes por diferentes motivos, mas raramente são vinculados pela mídia secular à perseguição, muitas vezes implacável, que impõem aos adeptos da fé cristã. Admitir e conhecer a realidade da perseguição é o primeiro passo para que a Igreja se posicione ao lado daqueles membros do Corpo que sofrem por seguir a Cristo e para que passe a agir em favor deles.
Se quiser saber mais detalhes sobre a perseguição nos dias de hoje, leia o livro A fé que persevera – Guia essencial sobre a perseguição à Igreja, de Ronald Boyd-MacMillan, publicado pela Portas Abertas.
No livro, Ronald Boyd-MacMillan afirma: “[Há] dois elementos centrais que nos levam além do Artigo 18. Primeiro, nas palavras de um pregador palestino ‘Isso não diz respeito a nós’. A perseguição diz respeito a Cristo, e a trindade do mal (carne, mundo e diabo) está tentando chegar até Cristo por meio de nós. Não somos nós, estritamente falando, o objeto da perseguição. Nós somos as vítimas dela. Segundo, a perseguição é universal. Essa trindade do mal está perseguindo Cristo, o nosso novo Senhor, estejamos definhando num campo de trabalhos forçados ou deitados no convés de um iate. Bastante simples: se levamos conosco a nossa nova identidade de Cristo, seremos perseguidos”. 

PORTAS ABERTAS

Uma refugiada em seu próprio país

Menina síria.jpg


"Mosul fica a mais de uma hora de distância daqui, mas eu nunca voltei para lá, onde morava, por ser um lugar muito perigoso. Quando minha mãe e meu irmão estiveram ali apenas por dois dias para tratar de uma questão, quase foram mortos por um carro-bomba. Eu vi um monte de gente morrer à minha volta. Como um amigo cristão, que costumava comprar doces em frente à nossa escola. Um dia ele estava lá, no dia seguinte ele foi morto. Agora eu estou vivendo em uma cidade mais pacífica, mas eu ainda tenho que tomar muito cuidado.
Eu gosto muito de dançar, tive aulas de dança quando morei no exterior. Sempre que estou em um táxi a caminho da igreja e o taxista coloca uma música para tocar, eu tenho vontade de dançar com a música. Mas eu não o faço: eu dobro as mãos sobre os joelhos e olho para fora da janela. Tenho muito medo que o taxista me veja dançando. Eu já fui intimidada várias vezes e não quero provocar nada. Ser uma garota cristã no Iraque me torna muito vulnerável.

Muitas jovens cristãs são molestadas no Iraque e eu não quero ser a próxima vítima. Eu sempre tenho a sensação de que os homens estão olhando para mim, porque eu não estou usando as mesmas roupas cobertas que as muçulmanas. Então, eu sempre tento não provocar: quando eles nos disseram para usar o véu na universidade, eu obedeci. Recentemente, estudantes do sexo feminino que não vestiam o véu foram atacadas com ácido no rosto. Fora de casa eu não tenho liberdade para fazer o que quero.
Por aqui, os cultos na igreja são sempre à noite. Domingo é um dia normal de trabalho para muitas pessoas, por isso, nunca temos cultos pela manhã. Eu conheço a maioria dos membros da minha igreja; diversos deles são de minha congregação em Mosul. Às vezes penso no pastor que me batizou. Ele foi sequestrado pouco antes de eu e minha família fugirmos. Foi tão horrível quando o encontramos morto e mutilado na sarjeta. Fizeram coisas terríveis com ele, por não querer negar Jesus. Isso me deu muito medo, todos os dias eu chorava. Essa situação causou um grande impacto em minha vida: eu comecei a pensar se estava realmente pronta para morrer por minha fé, como meu pastor fez.

Para ser honesta, no começo eu não era tão corajosa. Pensei: posso dizer que me converti ao Islã, mas permaneço com Cristo em meu coração. Mas, refletindo sobre o sacrifício do meu pastor, eu comecei a perceber que não seria preciso negar a minha fé: a dor da morte só tem a duração de um minuto, depois disso, eu estarei com meu Salvador para sempre."
*Nome trocado para a segurança da cristã.
FontePortas Abertas Internacional
TraduçãoAna Luíza Vastag

O impacto de um pedaço de papel

Piece_of_Paper.jpg
Yusuf foi uma das pessoas que participaram do treinamento do PFAT (Permanecendo Firme Através da Tempestade) na Ásia Central, em fevereiro de 2012. Ele tinha 40 anos e compartilhou sua história de vida com a Portas Abertas. A organização proveu um microcrédito e treinamento bíblico para ele. Para proteger Yusuf, não mencionaremos seu país. Aqui, você verá o resultado de uma entrevista feita com ele a fim de conhecermos sua transformação.

“Eu era a pior pessoa do mundo. Era criminoso e ladrão. Estava sendo procurado pela polícia. Fui preso quatro vezes. Em 1995, fui sentenciado a seis anos de prisão. Por diversas vezes jogado na solitária por causa de mau comportamento. Durante um inverno muito frio, eles me mantiveram preso por 15 dias.

Quando saí da solitária, encontrei um pedaço de papel que continua uma oração e um desafio ao arrependimento: ‘Senhor, perdoe os meus pecados! Eu agradeço pelo sangue de Jesus, que foi derramado por mim’. Aquilo me tocou e eu decorei a oração. Então, fui dormir, mas o Espírito Santo começou a trabalhar na minha vida.

Após dois ou três dias, encontrei outra página com uma oração mais longa. Eu ainda me lembro dela e, muitas vezes, oro aquelas palavras. Eu entreguei minha vida para Jesus através daquelas palavras e pedi que ele me usasse para pregar sua palavra e servi-lo em seu Reino. Coloquei toda minha vida em suas mãos. Eu repeti a mesma oração durante oito meses.

Como eu tinha duas perfurações em meu pulmão e estava morrendo, as autoridades decidiram me levar para o hospital. Depois de quatro meses, fui liberado pelo hospital e liberto da prisão. Entretanto, meus inimigos não desistiram de sua luta, e quando eu estava dentro de um carro, eles atiraram em mim. Fui atingido no estômago, mas sobrevivi. Fiquei cinco dias na UTI do hospital.

Depois que fui liberado do hospital, não tinha para onde ir, então, comecei a vender drogas novamente, porque era um negócio muito lucrativo. Naquele tempo, um quilo de heroína custava 40 mil. Nós queríamos fazer um acordo com alguns traficantes, mas rapidamente tudo deu errado. A outra gangue queria que a gente pagasse os 40 mil como compensação pela heroína que havíamos perdido. Eles atiraram em nós, mas consegui escapar.

Eu fugi para o deserto e virei um pastor de ovelhas. Fiquei sozinho por dois meses e fiz novamente aquelas duas orações que eu tinha decorado. Deus fez sua obra em meu coração e, depois de certo tempo, eu disse para mim mesmo: “Chega!”. Decidi voltar para minha cidade natal e me encontrar com outros cristãos e com um pastor que me ensinasse mais sobre o Reino de Deus.

Nosso país luta com o alto índice de desemprego e, para um cristão, é ainda mais difícil encontrar emprego. A Portas Abertas me apoiou provendo um microcrédito para que eu pudesse abrir um pequeno negócio, então, comecei uma loja de temperos.

Os cristãos são constantemente pressionados em nosso país. Nós recebemos ameaças de nossas famílias e das autoridades. Felizmente nossa igreja é a única na área com registro. Nós oramos por três anos para conseguir o registro! Entretanto, quando nos reunimos nas casas nós temos que fazê-lo secretamente – sem que ninguém saiba –, de outro modo podemos criar problemas. Ainda assim, estamos fortes e perseverantes em nossa fé.”

*Nome alterado por motivos de segurança.
FontePortas Abertas Internacional
TraduçãoHomero Chagas

Presente de Deus

China_woman.jpg

Conheci a Portas Abertas em 2001, mas foi em 2012 que tive a oportunidade de ter um contato pessoal. Confesso que nunca imaginei que um dia pudesse fazer parte de um dos projetos, assim, tão de perto. Quando eu lia as matérias publicadas acerca da China e das dificuldades em propagar o evangelho nessa nação, sentia-me no dever de conhecer melhor a causa, para depois divulgar na igreja e onde eu tivesse oportunidade sobre o que acontecia com nossos irmãos em Cristo nesses países de grande perseguição.

A história de amor com a Igreja Perseguida na China Eu sabia que era real o que meus irmãos passavam do outro lado do mundo, mas estar lá me tornou mais sensível à causa da Igreja Perseguida. Eu pude olhar nos olhos de meus irmãos, e mesmo não sabendo falar a língua deles, pude sentir a sua dor, compartilhar de um mesmo Deus que encoraja seus filhos a lutar por uma causa justa, uma causa onde o alvo a ser alcançado são vidas que, na maioria das vezes, são privadas de conhecer o seu Criador.

A grande missãoParte da nossa missão era o "contrabando de Bíblias", além da distribuição de materiais didáticos cristãos para treinamento de obreiros locais. Cada viajante carregava no mínimo 10kg desse material em sua bagagem; imagine ser pega com tudo isso! Havia materiais para jovens também, com ilustrações que eram bem pertinentes ao público "teen", e eu sabia que na China é crime evangelizar menores de 18 anos, então fiquei imaginando a ousadia e coragem da pessoa que estaria recebendo aquele material para compartilhar com esse público emquestão. A necessidade dos cristãos chineses é enorme e sua coragem é impactante. Conhecê-los me motivou ainda mais a orar, me envolver, contribuir e, claro, viajar para estar com eles.

Peço a Deus para que envie mais trabalhadores, mais recursos financeiros e pessoas capacitadas para dar treinamento aos líderes locais, na China. Com certeza o que faço ainda é pouco, mas creio que são essas pequenas ações que agradam a Deus, que fazem com que seu nome seja conhecido nos lugares mais distantes e resistentes ao evangelho, na face da Terra.

O desafioQuero encorajar a todos os parceiros da Portas Abertas para que vivam essa experiência e se envolvam mais nesses projetos. Assim como a minha, suas vidas nunca mais serão as mesmas!

Por Denise Benicasa
Texto retirado da seção "Malas Abertas", da revista Portas Abertas, edição de abril de 2013.

Sem FronteirasVisitar os cristãos perseguidos, pesquisar as condições locais, orar, entregar materiais e oferecer apoio em casos emergenciais fazem parte das ações promovidas pela Portas Abertas. Todos os anos, parceiros da Portas Abertas vão a diferentes países para distribuir Bíblias e literatura cristã, participar de treinamentos e atuar no ministério de presença, que possui três princípios essenciais: ouvir, encorajar e orar pelos cristãos perseguidos pessoalmente.

Você também pode participar das viagens do Sem Fronteiras.

Um pastor e outros 19 cristãos são presos na China



O Pr. Zhang foi detido pela polícia, sem qualquer documentação formal. Através de uma postagem na mídia social, o advogado Liu Weiguo disse que tinha se encontrado com o Pr. Zhang no dia 15 de janeiro, e descreveu alguns dos obstáculos que ele e outros advogados encontraram em tentar contatá-lo desde sua prisão.
China_man.jpgO pastor, de 48 anos, pertence à Igreja Cristã de Nanle County, ligada ao Movimento Patriótico Three-Self, sancionado pelo Estado. Em 15 de novembro, vários membros da igreja foram detidos após argumentarem com uma autoridade superior acerca da disputa pela posse de uma terra envolvendo a igreja. Um dia depois, o Pr. Zhang foi detido. As irmãs de Zhang e outros membros da igreja também foram presos, e vários outros foram convocados aos escritórios do governo. A polícia prendeu 20 membros da igreja no total.
De acordo com relatos do China Aid, nove membros da igreja continuam detidos e mais três estão desaparecidos após terem sido levados pela polícia. Uma das cristãs, Yang Miling, foi notoriamente espancada enquanto presa. Seu filho de 17 anos foi interceptado a caminho do hospital, quando tentava visitar a mãe, e também foi gravemente agredido.
Há relatos não confirmados de que seis dentre os detidos receberão sentença antes do Ano Novo Chinês. Os advogados Liu Weiguo e Xia Jun contaram à Asia News que o julgamento do Pr. Zhang também acontecerá logo.

PORTAS ABERTAS

ATENÇÃO- Aposentadoria pela Previdência está sujeita a colapso em menos de 40 anos


Previdência no Brasil pode sofrer crise como a da Europa, diz BIDAntonio Cruz/ABr
O sistema previdenciário do Brasil vai enfrentar grandes desafios nas próximas décadas. Isso porque a população de idosos deve quadruplicar em menos de 40 anos, segundo o estudo do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).
O levantamento, divulgado nesta quarta-feira (29), aponta que, em 2050, haverá mais de 140 milhões de pessoas com 65 anos ou mais na América Latina e no Caribe — quase quatro vezes mais do que os 40 milhões que existem hoje.
A população de idosos vai representar quase 20% do total de pessoas da região. Segundo estudos dos especialistas do BID, “esta transição demográfica colocará a política previdenciária como um dos principais elementos das políticas públicas”.

Segundo um dos autores do estudo, Mariano Bosch, os países da América Latina podem enfrentar, nas próximas décadas, uma crise previdenciária como a que atingiu a Europa. Para ele, esse é o momento de pensar em políticas para evitar um problema futuro.
— Haverá uma pressão econômica e fiscal no programas previdenciários [devido ao aumento da população de idosos]. Precisamos pensar em que políticas são necessárias para acompanhar esse crescimento demográfico, que tipo de medida vamos precisar adotar para passar por essa transição demográfica.
Se, atualmente, para cada aposentado existem dez trabalhadores potenciais, em 2050, essa proporção cairá para três trabalhadores a cada um aposentado.
Para o BID, o governo terá de fazer um esforço para custear uma população que chegará ao final da vida ativa sem dinheiro para se manter na terceira idade. Bosch afirma que, se as circunstâncias não mudarem, o País vai enfrentar uma crise.
— Vamos ter problemas sociais muito graves, porque as famílias vão ter que se responsabilizar pelos idosos. Ou o Estado vai ter que oferecer uma pensão, mesmo se o idoso não tiver contribuído, uma pensão assistencial, o que gera problemas fiscais graves.

Pressão política
Como vão representar uma grande parte da população — e, consequentemente, do eleitorado — o governo não vai poder ignorar as necessidades dessa parcela da sociedade. O estudo do BID avalia que “a porcentagem de idosos continuará obtendo maior poder político conforme avance a transição demográfica”.
Com isso, a tendência é de que os gastos públicos com previdência social aumentem cada vez mais. Os dados mais recentes são de 2009 e apontam que o Brasil gasta mais de 14% da produção total de riqueza do País, o PIB (Produto Interno Bruto), com seguridade social.
A despesa é maior que o dinheiro investido em áreas consideradas essenciais. Os gastos com Saúde somam 5,2% do PIB e com Educação não chegam a 6% da produção total do Brasil.

R7.COM

Vaticano surfa na fama do Papa na internet e publica imagem de Francisco como super-home

Graffiti exibindo o Papa como um super-heróiREPRODUÇÃO

Graffiti exibindo o Papa como um super-herói
Foto: ReproduçãoROMA - O papa argentino Francisco foi a personalidade "política" mais popular na internet entre março e dezembro de 2013, segundo um estudo divulgado nesta terça-feira pelo site católico Aleteia. E num movimento que mostra que a Santa Sé quer estimular mais ainda a fama do Pontífice nas redes sociais, o ministério de Comunicações Sociais do Vaticano divulgou no mesmo dia, via Twitter, um graffiti em que o Papa aparece como super-homem.
Na imagem, Francisco está vestido de branco voando no estilo do famoso super-herói e carregando uma maleta de coro com a palavra “valores”. A mala é uma referência ao fato de que o Pontífice carrega sua bagagem pessoal quando viaja.
“Compartilhamos esse graffiti que vimos hoje", diz a mensagem do ministério no Twitter.
No Google, o nome do primeiro sumo pontífice latino-americano é o mais procurado por mês, com 1,7 milhão de consultas. Também é o mais mencionado em nível mundial na rede, com 49 milhões de referências.
Francisco supera o presidente americano, Barack Obama (1,5 milhão de consultas por mês e 38 milhões de referências), e o presidente russo, Vladimir Putin (246 mil consultas e 8 milhões de referências).
Quando comparado com outras personalidades do mundo do esporte, do espetáculo e dos negócios, Francisco aparece em terceira posição, depois do grupo musical juvenil One Direction (78 milhões) e do cantor adolescente Justin Bieber (53 milhões), que construiu sua popularidade na internet.
O estudo "A rede ama o papa Francisco" foi feito pela empresa 3rdPlace para o site católico Aleteia.org.


FONTE .  http://oglobo.globo.com/mundo/vaticano-surfa-na-fama-do-papa-na-internet-publica-imagem-de-francisco-como-super-homem-11434080#ixzz2rmWPGzuk 

Ex-missionário dos EUA é condenado por tirar fotos pornográficas de crianças na Amazônia

ORLANDO, Estados Unidos, 28 Jan (Reuters) - Um ex-missionário norte-americano que admitiu ter tirado fotos pornográficas de crianças enquanto trabalhava com uma tribo da Amazônia foi condenado nesta terça-feira a 58 anos de prisão nos Estados Unidos.
Warren Scott Kennell, de 45 anos, declarou-se culpado em setembro de duas acusações de produção de pornografia infantil entre 2008 e 2011.
A juíza-chefe distrital, Anne Conway, destacou na sentença que Kennell tinha abusado de sua posição de confiança como missionário, afirmou em comunicado a procuradoria norte-americana em Tampa.
Warren, que é de Nova Jersey, admitiu que tinha amizade com as crianças na tribo e que depois abusou sexualmente delas enquanto trabalhava em um projeto da organização Missão Novas Tribos de Sanford, na Flórida.
Os investigadores encontraram 940 imagens pornográficas em um disco rígido externo em sua bagagem quando foi parado e revistado no Aeroporto Internacional de Orlando em maio. Segundo os promotores, ele se identificou em uma das fotos como sendo o homem que praticava um ato sexual com uma menina pré-adolescente.
"Kennell representa o pior tipo de criminoso, que ataca crianças inocentes", disse em comunicado a agente especial adjunta encarregada pelo escritório em Tampa do Departamento de Segurança Interna, Shane Folden.
A Missão Novas Tribos, localizada ao norte de Orlando, se denomina em seu site como uma organização cristã evangélica focada na implantação de novas igrejas entre as tribos indígenas, que descreve como isoladas da Bíblia por causa da língua e cultura.
"Estamos deprimidos", disse Pam McCurdy, da Missão Novas Tribos, por e-mail.
"Somos gratos às autoridades pela acusação deste indivíduo", disse ela, acrescentando que a Missão Novas Tribos estava "firme em nosso compromisso de fazer tudo ao nosso alcance para evitar que isso aconteça novamente."

ECUMENISMO PURO - Papa Francisco volta a pedir que católicos e evangélicos se unam


Papa Francisco volta a pedir que católicos e evangélicos se unamPapa Francisco volta a pedir que católicos e evangélicos se unam
O Papa Francisco vem reforçando sua postura ecumênica, tentando aproximar-se das outras correntes do Cristianismo como os ortodoxos e os evangélicos. Neste sábado (25) durante o encerramento da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, que ocorreu na Basílica de São Paulo Fora dos Muros, ele fez orações em companhia do representante do Patriarcado ecumênico de Constantinopla, Gennadios Zervos, e o representante do arcebispo de Cantuária e chefe da Comunhão Anglicana, o pastor David Moxon.Durante a missa na basílica, estavam diversos representantes ortodoxos, anglicanos e de outras comunidades cristãs, e o sermão do Papa teve como tema “Estará Cristo dividido?”, baseado no texto de 1 Coríntios 1:13. É simbólica a presença de representantes da Igreja Ortodoxa, que teve um cisma com a Igreja católica no século 11 e também membros da Igreja Protestante (ou evangélica) que no século 16 rompeu com Roma.
Com grande tristeza, o pontífice lembrou as divisões históricas da Igreja Cristã, que deu origem a muitos conflitos ao redor do mundo. Mas Francisco preferiu exortar os cristãos a serem todos um, ressaltando que isso não deveria ser fruto de estratégias humanas.
Durante o sermão, asseverou: “Nesta tarde, encontrando-nos aqui reunidos em oração, sentimos que Cristo – que não pode ser dividido – quer atrair-nos a Si, aos sentimentos do seu coração, ao seu abandono total e íntimo nas mãos do Pai, ao seu esvaziar-se radicalmente por amor da humanidade. Só Ele pode ser o princípio, a causa, o motor da nossa unidade. As nossas divisões ferem o corpo de Cristo, ferem o testemunho que somos chamados a prestar-lhe no mundo…. Cristo fundou uma única Igreja… Queridos amigos, Cristo não pode estar dividido! Esta certeza deve incentivar-nos e suster-nos a continuar, com humildade e confiança, o caminho para o restabelecimento da plena unidade visível entre todos os crentes em Cristo”.
O papa Francisco lembrou ainda que outros papas como João XXIII e João Paulo II defendiam o ecumenismo, mas que isso precisa ser ampliado. Portanto, dispõe-se a ser um instrumento para isso. Ao falar dos obstáculos para a unidade, pediu para que os cristãos continuem tendo humildade para superar “os nossos conflitos, nossas divisões e nosso egoísmo”.
Os evangélicos não sãos os únicos que Francisco tenta aproximar do Vaticano, tendo convocado membros de todas as religiões do mundo a se unir, pois isso seria mais um passo na busca pelo bem comum. O Vaticano já anunciou que Francisco deseja se reunir com os líderes das principais religiões do mundo para discutirem um esforço conjunto pela paz e harmonia mundialCom informações de Rádio Vaticana e NY Times

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...