segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Barack Obama afirma que sua administração está empenhada em promover a liberdade religiosa no mundo


A afirmação foi feita em meio às constantes discussões em ao redor do mundo sobre a perseguição religiosa em países como o Irã

Diante de tal afirmativa, a correspondente da CBN News, Jennifer Wishon, questionou o secretário de imprensa da Casa Branca, Jay Carney, sobre como os Estados Unidos pretendem promover tal liberdade, e pediu exemplos de como estão fazendo de tudo para ajudar os cristãos perseguidos no Irã.
Carney respondeu afirmando que estão apelando para o governo iraniano em favor dessas pessoas, e que ele mesmo já se levantou várias vezes através da tribuna da Casa Branca com esse propósito.

Apesar do novo acordo nuclear fechado entre os EUA e o Irã, Carney afirma que a posição do governo em relação a vínculos com o terrorismo e violação de direitos humanos no Irã permanece a mesma.

- De modo geral, apoiamos de forma agressiva a liberdade religiosa em todo o mundo e deixamos clara a nossa oposição em relação às políticas e países que restringem a liberdade religiosa, e isso é um amplo esforço abrangente – resume o secretário da Casa Branca.

Fonte: Gospel+

Fiscalização flagra três igrejas com ligação ilegal de energia em Manaus


Fiscalização flagra três igrejas com ligação ilegal de energia em ManausFiscalização flagra três igrejas com ligação ilegal de energia
Uma fiscalização da Eletrobras Amazonas Energia flagrou três igrejas que estavam conectadas de forma clandestinas com a rede de baixa tensão da via pública.
O chamado “gato” foi encontrado em templos religiosos localizados nos conjuntos Cidadão 10 e 12, na Zona Oeste de Manaus.
Em um dos templos a Eletrobras conseguiu regulamentar o fornecimento de energia, pois o estabelecimento já tinha o medidor instalado, os outros dois tiveram a energia cortada, pois os funcionários que trabalham nas igrejas não conseguiram encontrar os responsáveis pelos templos.
A ação tem como objetivo combater ligações ilegais como as encontradas em diversas áreas da cidade onde os templos estão localizados.
Além da falha das igrejas os fiscais da Eletrobras também encontraram outras quatro ligações clandestinas, uma delas estava em uma fábrica de blocos de concreto que também teve o fornecimento de energia cortado.
Quem é pego roubando energia é penalizado. O responsável pelo imóvel precisa assinar um Termo de Ocorrência e Inspeção (TOI) e ainda paga uma multa que é calculada de acordo com o histórico de consumo do local.
Além de ser ilegal, as ligações irregulares podem prejudicar o fornecimento de energia na cidade, podendo também causar acidentes elétricos. Com informações G1.

De ‘xerife’ do tráfico a pastor, preso grava DVD gospel na prisão


Preso na Unidade Prisional do Puraquequara, José Eduardo Marques gravou o quinto DVD gospel ao vivo, dentro da prisão. Mais de 400 detentos da UPP participaram da gravação do DVD.

Considerado e respeitado como um dos “xerifes” do sistema prisional do Amazonas, o hoje pastor José Eduardo Viana Marques, 40, que está preso na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), gravou esta semana o seu quinto DVD gospel e mudou a rotina da unidade prisional. “Hoje eu sei o que um pai sente quando perde um filho, eu sei o que é vender drogas para uma criança. Hoje eu vejo a desgraça que eu fazia na vida dos outros”, revelou o pastor.

Open in new windowA gravação contou com a participação de aproximadamente 400 detentos, 200 familiares e a presença do secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Louismar de Matos Bonates, e do diretor da unidade prisional, Enderson Passos Navegante.

Em meio a um forte sol, Eduardo chamava os detentos para participar da gravação e se aproximar de uma tenda, montada no pátio da UPP. “Podem se aproximar meus irmãos, não tenham medo, antigamente nós aparecíamos na televisão sendo humilhados, agora vamos aparecer louvando a Deus, como homens novos”, dizia.

Acompanhado pela banda “Festa no céu”, formada por músicos que também são presidiários, o pastor iniciou a gravação agradecendo a presença das autoridades. “Essa é minha sétima cadeia e é a primeira vez que eu vejo um secretário entrar aqui no Puraquequara. Eu ia trazer uma banda pra tocar comigo, mas aqui dentro nós temos muitos talentos e que agora vão tocar para glorificar o nome de Deus”, revelou.

O pastor informou que as músicas, sendo a maioria em ritmo de forró, são de autoria própria em parceria com alguns amigos e, quando iniciou a gravação, o que se viu foi a participação de todos. Muitos orando, louvando e dançando, embalados e liderados pelo pastor.

“Sei que muitos ainda não acreditam na minha conversão, mas eu não preciso provar nada para o homem, mas sim para Deus. Quero sair daqui e dar meu testemunho de vida, pois acredito que vai salvar muita gente”, declarou o pastor, que na capa de um dos DVDs gravados fez questão de incluir a seguinte passagem bíblica: “Lembrai-vos dos presos, como se estivésseis presos com eles, e dos maltratados, como sendo-o vós mesmos também no corpo” (Hebreus 13:3).

Benefícios

O diretor da Unidade Prisional do Puraquequara, Enderson Passos Navegante, que está há um ano à frente da unidade, informou que essas atividades contribuem muito para o comportamento dos detentos. “Essas atividades ajudam a manter a paz e o bom comportamento dos detentos. Aqui nós recebemos pastores, padres, pastoral carcerária e eles fazem a opção do que seguir. Trazer a palavra de Deus é sempre bom”, disse.

Em números
8.574 detentos fazem parte do sistema prisional do Estado. A capacidade é de 3.871, o que apresenta um excedente de 4.703 detentos. Nas unidades prisionais da capital são 5.765 presos, com 2.858 vagas, o que representa um excedente de 2.907 internos.

Fonte: A Crítica

Cristãos voltam a ser decapitados na Síria


Cristãos voltam a ser decapitados na SíriaCristãos voltam a ser decapitados na Síria
Embora a imprensa mundial noticie que estão ocorrendo tratativas de paz, a violência na Síria parece não ter fim.  Grupos muçulmanos radicais voltaram a atacar cristãos na estrada entre Homs e Marmarita.
Firas Nader, 29 e Fadi Matanius Mattah, 34, iam de carro de Homs até o vilarejo cristão de Marmarita quando cinco extremistas armados interceptou o veículo. Ao perceberem que Fadi tinha um crucifixo no pescoço, ele foi tirado do carro, decapitado e a cruz cravada no seu peito. Firas foi espancado ficou desacordado. Os muçulmanos acreditavam que estivesse morto, roubaram tudo que puderam do carro.
Ao despertar, horas depois, Firas conseguiu andar até a cidade de Almshtaeih, onde foi levado a um hospital. O corpo de Mattah foi resgatado e enterrado em Marmarita, onde a comunidade cristã demonstrou sua indignação pela violência.
Segundo a agência católica Fides, a violência contra os cristãos na Síria está se tornando “uma das piores perseguições sofridas por cristãos neste início do terceiro milênio”. Relatórios recentes apontam que mais de 600 mil cristãos estão foragidos dentro do país ou refugiados nos países vizinhos. Os líderes cristãos confirmam que cerca de um terço dos fieis estão mortos ou simplesmente abandonaram suas casas.
Grupos de apoio à igreja perseguida relatam que os cristãos continuam passando por necessidades e tem dificuldade em conseguir comida, aquecimento e medicamentos. O frio intenso dessa época do ano piora a crise humanitária provocada pelo conflito. Com informações Revista Ecclesia.

Prefeitura cria passeio sobre a história do protestantismo no Recife


A presença do protestantismo na capital pernambucana é o tema do projeto de Sensibilização Turística, promovido pela Secretaria de Turismo e Lazer do Recife. Na foto, a Igreja Batista da Capunga.

O passeio começa pelo Cemitério dos Ingleses, no bairro de Santo Amaro, na área central do Recife, espaço criado em 1814, após permissão concedida pelos portugueses para os ingleses demarcarem um território exclusivo onde poderiam enterrar seus mortos. De lá, segue à Avenida Conde da Boa Vista, também no Centro da cidade, onde os participantes explorarão as estruturas da Igreja Presbiteriana da Boa Vista, de estilo neogótico, e a primeria Igreja Batista do Recife.

Ainda na Boa Vista, o tour passará pelas igrejas Batista da Capunga e Evangélica Congregacional Pernambucana. Os próximos pontos são na Zona Norte da capital pernambucana. Serão visitadas a Catedral Anglicana da Santíssima Trindade, no Espinheiro, e a Paróquia Luterana do Recife, em Casa Amarela.

O primeiro tour sobre o assunto ocorre neste sábado (18). A saída será às 14h, da Praça do Arsenal, no Recife Antigo. Para participar, os interessados devem se inscrever nesta sexta-feira (17), a partir das 8h, pelo telefone (81) 3355-8605. A Secretaria de Turismo e Lazer pede que os participantes levem, no dia do passeio, um quilo de alimento não perecível que será doado para instituições de caridade.

O tour é realizado em um ônibus com ar-condicionado, acompanhado por guias de turismo. O passeio sobre o protestantismo no Recife também acontecera no último sábado do mês, no dia 25 de janeiro.

PROTESTANTISMO

A Reforma Protestante, movimento reformista cristão, começou no início do século XVI com Martinho Lutero, na Alemanha. Entre os ideiais, propunha uma reforma na doutrina católica romana. O movimento foi um dos precursores da reforma na Igreja Católica e das Igrejas Reformadas ou Calvinistas.

Na capital pernambucana, o primeiro contato com o protestantismo foi durante a ocupação holandesa, que aqui instalaram a igreja cristã reformada. Após a expulsão dos holandeses, os moradores locais voltaram a ter contato com a doutrina no século XIX, através dos ingleses que desembarcaram em terras recifenses.

Fonte: NE10

Ele guerreou por um homem e se esqueceu de lutar por uma nação


No desespero da guerra, muitos homens perdem a consciência. Embrenham-se entre armaduras e espadas e esquecem-se de Quem está sobre todas essas coisas da Terra.
Naquele dia, no monte Gilboa, um escudeiro deixou sua mente aterrorizada pela guerra confundi-lo e passou a acreditar que lutava por um homem quando, na verdade, lutava por uma nação.
Mortos se aglomeravam ao seu redor e os filisteus, cada vez mais implacáveis, tiravam a vida dos filhos de Israelde forma cruel e imperdoável. Caíram Jônatas, Abinadabe e Malquisua, os príncipes, e o escudeiro nada pôde fazer. A seu lado, Saul, o grande rei, também lutava, mas o desespero era cada vez mais visível em seus olhos.
O que um homem deve fazer quando seu líder tem medo? Quando nem o próprio comandante confia na vitória, como poderia ele confiar?
“Arranca a tua espada e atravessa-me com ela, para que, porventura, não venham estes incircuncisos, e me traspassem, e escarneçam de mim.” Foi o que ele ouviu de Saul.
Seu próprio líder queria ser morto. Viu que os flecheiros avançavam contra ele e temeu a dor, preferiu a morte. É claro que ele não aceitou matar aquele por quem lutava, mas de nada adiantou sua recusa. Saul tomou sua espada e a enfiou no próprio ventre.
De repente, mais nada fazia barulho. O silêncio reinava ao redor e ele via toda batalha ao redor em câmera lenta, como se estivesse dentro de um túnel muito longe e, ainda que gotas de sangue alheias lhe caíssem no corpo, não podiam atingi-lo. Nada mais podia. Tudo estava acabado.
Com cuidado, tirou a espada das mãos de seu rei e ajoelhou-se ao seu lado. Se o homem pelo qual lutava estava morto, também ele deveria estar. Com o sangue de Saul misturando-se ao seu, meteu o frio metal no ventre.
(*) 1 Samuel 31:1-5