sábado, 11 de fevereiro de 2012

PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA. PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA. PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA. PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA.


No ultimo dia 09 de Fevereiro, a psicóloga Marisa Lobo, recebeu a convocação para apresentar-se ao conselho regional de psicologia. O motive seriam várias denúncias contra ele recebidas pelas redes sociais sobre seu exercício professional.


Ao entrar no conselho foi recebida por duas fiscais, que informaram-lhe sobre as denúncias, todas estas feitas por ativistas LGBT e também ativistas PRO-MACONHA, dizendo-se incomodados pela postura da mesma em se declarar psicóloga e cristã, e por assumir em suas redes sociais que é Cristã(leia-se evangélica), e pelos seus questionamentos ao devasso KIT-GAY.


Marisa Lobo relata : “… sobre a mesa foram colocados copias de recados to twitter, que me indignou, pois como poderia estar sendo chamada para discutir ética, quando a denuncia é feita por ateus, militantes gays e defensores da liberação da maconha, que sem nenhuma base me perseguem pelas minhas posições de direito de professar minha fé.
Ficou declarado ali então que não era por motivo professional que eu estava sendo chamada, mas sim pela minha DECLARAÇÃO DE FÉ. Nunca ouvi tantas coisas absurdas. Foram momentos de tortura psicológica que se realmente eu não tivesse um nível de sanidade mental elevado, com certeza DESISTIRIA da minha Fé. Tentaram ainda de toda a forma e maneira me qualificaram como HOMOFÓBICA, reagi dizem que eu os processaria por tal acusação, pois nunca houve em mim nenhum tipo de reação ou ação HOMOFÓBICA, nem como cidadã ou como profissional da psicologia … ”

Frases ditas pelos fiscais :

“… VOCÊ NÃO TEM O DIREITO, NÃO PODE DIZER QUE É CRISTÃ E PSICÓLOGA AO MESMO TEMPO, POIS ISSO FERE O CÓDIGO DE ÉTICA…”
“… VOCÊ NÃO PODE DIZER QUE SEU JESUS CURA,SENDO PSICÓLOGA…”
“… VOCÊ NÃO PODE PSICÓLOGA E CRISTÃ, GUARDE SUA FÉ PARA VOCÊ, NÃO TENS O DIREITO DE EXTERNAR NA MÍDIA …”
“… VOCÊ NÃO PODE DAR DECLARAÇÕES QUE INDUZA PESSOAS A ACREDITAR QUE SEU DEUS CURA, COM FAZES CONSTANTEMENTE EM SEUS SITES E BLOGS …”
“… VOCÊ NÃO NÃO TEM O DIREITO DE DIZER EM PÚBLICO QUE AMA GAY, MAS QUER UM FILHO HÉTERO …”


Ao ler todas estas declarações dos fiscais do Conselho Regional de Psicologia, que são orientados pelo CFP(Conselho Federal de Psicologia), logo algumas perguntas veêm a nossa mente:


1 – Seria isso constitucional?
2 – Não estariam estes fiscais sob ordens do CRP & CFP violando a CONSTITUIÇÃO?
3 – Não estariam violando a LIBERDADE DE EXPRESSÃO ?
4 – Não seriam essa acusações uma PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA?
5 – Onde estão as denúncias feitas pelos pacientes tratados pela Dra. Marisa ?

Todas estas perguntas fervem em minha mente, e eu chego a uma ÚNICA conclusão :
Perseguição Religiosa, Retalhação Religiosa, Ódio religioso, Cristofobia.

Dra. Marisa tem todo direito garantido pela Constituição Brasileira, de praticar sua fé de maneira livre, e ao mesmo tempo poderá exercer sua profissão de maneira que não haja qualquer tipo de retalhação. Leia-se então o que diz a Constituição Brasileira :



Capítulo I Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos

Art. 5º -Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
II - ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei;
III - ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante;
IV- é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;
VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;
VII - é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva;
VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;
IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

Será que o CRP & CFP, e seus fiscais já leram a Constituição? Ou será que o CFP mandou seus fiscais pisarem e rasgarem a Constituição? Está o CFP & CRP acima da Lei?

Dra. Marisa Lobo, não deve negar sua fé pública nem abandonar sua profissão. O CFP precisa cumprir a Constituição, e parar com esta perseguição religiosa absurda e inconstitucional. Marisa Lobo é professional exemplar, respeitada, digna e acima de tudo isto uma SERVA de DEUS

É hora de cada cristão questionar, pressionar nosso representantes, aqueles que se dizem membros da BANCADA EVANGÉLICA a tomarem uma posição a este respeito, ou isso sera só o inicio dO tão DECENTADO CONTROLE GOVERNAMENTAL SOBRE OS RELIGIOSOS, que leia-se PROIBIÇÃO DA RELIGIÃO, que nada mais é do que o SONHO de consumo dos 32 anos de existência do PT.

Os cristãos em geral(leia-se evangélicos) têm sido durante anos a fio a PEDRA no sapato do PT, mas INFELIZMENTE, muitos cristãos(leia-se evangélicos) ajudaram o PT a CONTINUAR no PODER.

Que Deus tenha misericórdia do nosso país.


FONTE . http://prjosuelima.blogspot.com/

BISPO ROBERTO TORRECILHAS LÁ EM SÃO PAULO .

O AJUNTAMENTO DOS VERDADEIROS SERVOS DO SENHOR ESTA CHEGANDO.

Lula é internado com queixa de fadiga no Sírio-Libanês

Boletim médico não menciona prazo para alta. Ex-presidente apresenta também perda de apetite

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva foi internado na tarde deste sábado no Hospital Sírio-Libanês com queixa de perda de apetite e fadiga. Boletim médico não menciona prazo para alta, mas diz que estado de Lula é bom e não há mudança nos planos de tratamento radioterápico.
Ainda de acordo com o boletim, foi encontrada uma inflamação da mucosa da laringe e do esôfago, ambas causadas pela radioterapia. Lula ficará internado para observação e intensificação das medidas de suporte nutricional, fisioterápicas e fonoaudiológicas.
De acordo com Thiago Bueno de Oliveira, oncologista clínico do Hospital A. C. Camargo, o estado de Lula é esperado para pacientes que estão sendo submetidos a sessões de radioterapia. "No final do tratamento, a toxicidade da radioterapia já está mais acumulada nos tecidos atingidos e pode causar a inflamação local", diz. Nesses casos, segundo o médico, a saída é alimentar e hidratar o paciente por vias alternativas, como o uso de sondas, para que não haja uma suspensão temporária da radioterapia. "Um possível adiamento das sessões só acontece quando a região está muito prejudicada", diz.
Diagnóstico - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi diagnosticado em 29 de outubro com um câncer na laringe. Em dezembro, após apenas três sessões de quimioterapia, a equipe médica anunciou que o tumor na laringe teve uma redução de 75%.


FONTE . VEJA ONLINE

Psicóloga cristã Marisa Lobo afirma no Twitter que seu registro profissional pode ser cassado, caso não negue sua fé

Psicóloga cristã Marisa Lobo afirma no Twitter que seu registro profissional pode ser cassado, caso não negue sua fé

O Conselho Federal de Psicologia acatou denúncia contra a psicóloga cristã Marisa Lobo por professar a fé cristã e divulgar isso nas redes sociais, assim como em palestras em que participa.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Segundo informações publicadas pela própria Marisa Lobo em seu Twitter, o Conselho Federal de Psicologia ameaçou cassar seu registro de profissional caso não negue sua fé em Cristo em até 15 dias. Para evitar a cassação, Marisa Lobo também deveria retirar de seus perfis nas mídias sociais toda e qualquer menção à sua fé, ou parar de exercer a profissão.
Marisa Lobo publicou que nunca teve uma reclamação formalizada no Conselho por parte de pacientes dela, e que esse processo contra ela tratava-se de perseguição religiosa. Diversos seguidores da psicóloga em seu perfil, @psicologiacrista manifestaram apoio, com frases de incentivo e indignação pelo ocorrido. Muitos também questionaram se o direito à liberdade de expressão, crença e culto, previstos na Constituição Federal, não se aplicam ao estatuto do Conselho Federal de Psicologia.

Alguns perfis contrários à postura da psicóloga apoiaram a decisão do Conselho Federal de Psicologia, e todas as mensagens contrárias foram retransmitidas por Marisa Lobo aos seus seguidores, e em resposta, afirmou que “tem uns ateus no meu TT, achando que estou morrendo de medo, por poder ser cassada. Nem sabem que é privilégio ser perseguido por Cristo”.
Marisa afirmou que não negará sua fé cristã para evitar a cassação de seu registro no Conselho, e afirmou que sua crença faz parte de sua identidade: “Eu assinei no conselho e declaro, não nego minha fé. Eles me deram 15 dias para tirar tudo que me ligue a minha fé das minhas redes sociais”. Segundo Marisa, ela tem reunião agendada com o senador Magno Malta na próxima semana para discutir ações a serem tomadas contra a medida do Conselho.

Dilma diz a ministra para seguir posição do governo sobre aborto

A posição de governo, assumida após pressão dos evangélicos na campanha eleitoral, é não capitanear mudanças pró-aborto na lei.

Ao dar posse à ministra Eleonora Menicucci (Mulheres), uma feminista favorável à descriminalização do aborto, a presidente Dilma Rousseff afirmou que ela seguirá a orientação do governo.

Menicucci é "uma feminista que respeitará seus ideais, mas que vai atuar segundo as diretrizes do governo em todos os temas sobre os quais terá atribuição", disse Dilma.

Essa fala foi seguida de silêncio da plateia, que se manifestou diversas vezes efusivamente na cerimônia realizada no Palácio do Planalto.

A posição de governo, assumida após pressão dos evangélicos na campanha eleitoral, é não capitanear mudanças pró-aborto na lei.

Por outro lado, Dilma deu um recado aos evangélicos, que subiram o tom contra Menicucci nos últimos dias, ao dizer que governa para todos "sem distinções políticas, religiosas" e declarou que escolheu a ministra "sobretudo pelo conjunto da obra".

A indicação é vista pelo movimento de mulheres como "um recado" de Dilma, justamente pelo histórico de Menicucci, e como ganho de peso político para a secretaria. Professora titular da Unifesp, "Leo", como é chamada pelas amigas, se destacou na área de saúde da mulher e no combate à violência.

Ao discursar, a ministra citou o tema dos direitos reprodutivos. Não se pode aceitar, disse, "que os serviços de atendimento a vítimas de violência sexual continuem sem manutenção, sem ampliação, que [mulheres] tenham seus direitos reprodutivos e sexuais desrespeitados".

Após a posse, Menicucci disse discordar da decisão tomada pelo Supremo Tribunal Federal em 2010, segundo a qual a Lei da Anistia não pode ser alterada para punir militares que torturaram presos.

"Eu acho que isso é uma discussão. Eu tenho também uma posição, eu discordo da posição do STF", disse a ministra. Segundo ela, a atuação da Comissão da Verdade é "uma dívida histórica que o Estado brasileiro [tem]".

O assunto da ditadura esteve bastante presente ontem, na cerimônia de posse.

Menicucci e Dilma se conheceram em Belo Horizonte e se reencontraram presas, no presídio Tiradentes (SP).

"Estivemos juntas e compartilhamos a dura experiência da prisão. Eu posso afirmar a vocês que esses são momentos em que o caráter e a dedicação, as convicções e as causas são testados à exaustão. Por isso, eu tenho certeza que meu governo ganha uma lutadora incansável e inquebrantável dos direitos das mulheres", afirmou Dilma.

Menicucci fez um discurso emocionado em que citou amigos mortos na ditadura.

Fonte: Folha de São Paulo

Ex-pastor da Universal prova no tribunal que tinha vínculo empregatício equivalente a “vendedor”

Ex-pastor da Universal prova no tribunal que tinha vínculo empregatício equivalente a “vendedor”
O Tribunal Superior do Trabalho (TST) deu ganho de causa e um ex-pastor da Universal, reconheceu um vínculo empregatício que o equipara a vendedor de uma empresa.
Os pastores evangélicos, pela lei brasileira, não estão atrelados às suas igrejas nos mesmos termos de outras profissões. Ou seja, ele não é considerado um empregado ou funcionário.
Ao dar ganho de causa a Carlos Henrique de Araújo, que foi pastor da Igreja Universal do Reino de Deus no Rio de Janeiro entre 1999 e 2007, pode gerar centenas de possíveis indenizações trabalhistas por pastores de todo o país.
O elemento diferente desse processo é sua comparação com a função de vendedor ou representante comercial. O ex-pastor conseguiu provar que era cobrado por “metas” de arrecadação para a sede da igreja que ele cuidava e que, quando não conseguiu alcançar esses objetivos, seu salário de R$ 2.400, era cortado pela metade.
Até o momento, a maioria dos pedidos semelhantes podiam obter sucesso em instâncias inferiores, mas não havia jurisprudência do TST. Pelo entendimento da Justiça do Trabalho, o trabalho de sacerdotes nas igrejas é de caráter voluntário e baseado na fé, não em relações materiais. Sendo assim, padres e pastores não possuem uma relação trabalhista.
A IURD se defende, alegando que não existia qualquer vínculo empregatício, pois os pastores cuidam das igrejas “por um ato de amor”, sem “qualquer pretensão econômica”.
A igreja alega ainda que Araújo foi demitido devido às suspeitas de colegas de que desviou contribuições. Tal acusação foi considerada falsa pela Justiça, o que garantiu ao ex-pastor uma indenização por dano moral no valor de R$ 19 mil.
O pedido principal de Araújo é de R$ 155,7 mil, pois ele juntou ao processo recibos de pagamentos e testemunhos confirmando as metas de arrecadação e os ganhos. Além disso, comprovou que, por sua dedicação em tempo integral, “não podia exercer outra atividade” .
“Da análise do conjunto probatório, temos como certo que o autor não era, simplesmente, um “pastor” encarregado de pregar, e sim um prestador de serviços à instituição, com subordinação e metas a serem cumpridas, mediante pagamento de salário”, afirmou a desembargadora Ana Maria Moraes, mantendo o ganho de causa que o ex-pastor garantira em primeira instância.
A Universal recorreu ao TST, mas sem sucesso. O ministro Ives Gandra Martins Filho, do TST, disse que a decisão anterior ocorreu em “harmonia com as provas” e negou o recurso da igreja, que ao longo de todo o processo negou a existência de metas de arrecadação.
Jorge Luiz Souto Maior, professor de direito do trabalho da USP, entende que “É uma decisão de grande relevância. Dá um balizamento importante. Não obriga, mas influencia outros juízes. Se fica comprovado um caráter oneroso na relação, isso retira o caráter religioso da atividade, caracterizando o vínculo empregatício”.

VIA GRITOS DE ALERTA / GOSPEL PRIME
Com informações Folha de São Paulo