quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Relembrando - Site gay denuncia manifestação evangélica contra ditadura gay em Brasília -

Julio Severo
Uma manifestação evangélica, a ser realizada em Brasília contra o ativismo gay, está sendo denunciada pelo site homossexual A Capa. De acordo com o site, o bispo Roberto Torrecilhas, do movimento Grita Brasil, informou pelo seu Twitter que o protesto será para cobrar uma postura correta dos governantes diante da agenda gay que está ameaçando o Brasil inteiro.
“A igreja não pode ficar parada diante de tão grande perigo. A ONU tem colocado a agenda gay como uma das suas principais metas para todos os países”, disse o bispo.
Gayzismo ameaça algemar cristãos
“Vamos mostrar que os cristãos brasileiros não aceitam essa agenda gay, buscaremos segundo a constituição os nossos direitos”, disse Torrecilhas.
Torrecilhas afirmou que diversos cristãos têm recebido ameaças dos gayzistas. Em declarações anteriores ao Christian Post, ele disse que a fé cristã está sendo constantemente alvo de ataques.
“Esses ataques são orquestrados por pessoas que estão usando o movimento gay para nos atacar”, disse o bispo Roberto ao Christian Post, na época.
“A esquerda, sabedora que os cristãos evangélicos caminham para a maioridade, tenta trazer ao nosso meio essa desunião, impedindo nosso crescimento”, denunciou ele.
A manifestação de Torrecilhas ocorre num momento em que ativistas gays e evangélicos progressistas se unem para protestar contra a permanência do pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.
Com informações do site gay A Capa.

Jornal inglês relata prostituição infantil nos arredores do Itaquerão, em São Paulo


O jornal inglês "Mirror" publicou uma extensa reportagem escrita por Matt Roper relatando casos de prostituição infantil nos arredores do Itaquerão, palco da abertura da Copa do Mundo de 2014 e de uma partida da Inglaterra na fase de grupos. Segundo a publicação, garotas de 11 a 14 anos cobram entre R$ 10 e R$ 15 para manter relações sexuais com trabalhadores da obra do estádio.
A publicação ressalta a disparidade da obra que custará mais de R$ 800 milhões localizada em uma área pobre de São Paulo, repleta de favelas e que favorecem, segundo o "Mirror", a prática ilegal a preços irrisórios. A Inglaterra joga contra o Uruguai no dia 19 de junho.
O "Mirror" entrevistou algumas garotas que se prostituem e uma delas é Poliana, de 14 anos. Segundo a menina, ela é uma das mais velhas e realiza os programas em um hotel próximo ao estádio ou até mesmo em sua casa.
Poliana disse que entrou no mundo da prostituição por falta de opção após a morte da sua mãe.
"Foi na noite em que minha mão morreu. Eu tinha sido tentada a me prostituir antes – algumas amigas meus estavam fazendo e queriam que eu também o fizesse. Mas quando ela morreu, eu perdi o controle. Eu saí na rua naquela noite e não sabia como iria encontrar dinheiro para comer ou pagar o aluguel. Não demorou muito para encontrar pessoas que querem pagar. Havia um monte de homens do estádio querendo sexo", disse Poliana ao jornal inglês.
Outra garota ouvida pela publicação foi Thais, de 16 anos. Viciada em crack, ela faz cerca de 15 programas por dia. "Quase todos os meus clientes são da obra. Eles sempre pagam, mas nem sempre me tratam bem", revelou.
As duas esperam lucrar ainda mais no ano que vem pela presença de turistas estrangeiros na região para os jogos no Itaquerão durante a Copa do Mundo. A expectativa é cobrar até R$ 50 reais pelo programa.
Segundo o jornal, foi instalado um inquérito para investigar as diversas denuncias que chegaram à Câmara Municipal. O vereador Laércio Benko, presidente da comissão, teme que São Paulo pode se tornar um centro de prostituição antes do início da Copa.
"São Paulo não está organizada para evitar esse tipo de exploração sexual infantil. Não agora e muito menos durante grandes eventos como a Copa do Mundo de 2014. O que ouvimos são acusações muito graves e que exigem respostas, mas tenho medo de que exista uma falta de vontade política para chegar ao fim", analisou Benko.
O "Mirror" também revelou uma pesquisa, feita pela própria publicação, realizada nas outras cidades-sedes do Mundial. Foram ouvidos cerca de 300 trabalhadores envolvidos nas obras e 57% admitiu a existência de prostituição infantil no entorno dos canteiros, enquanto 25% afirmaram já ter pago para ter relações com menores.
Procurada pelo jornal, a Odebrecht, empresa responsável pela obra do Itaquerão, relatou que não foi notificada das acusações de abuso infantil e desconhece qualquer informação.


Leia mais em: http://zip.net/bvlMk2

PSB tem proposta para acabar com isenções fiscais e tributárias de igrejas, diz jornalista


As eleições 2014 deverão mostrar um cenário político bastante dividido entre as lideranças evangélicas, e as polêmicas já começaram.

Uma proposta do Partido Socialista Brasileiro (PSB) a respeito da plataforma de governo para o caso da coligação com a Rede Sustentabilidade vencer as eleições do próximo ano gerou incômodo nos líderes evangélicos que pretendem apoiar a dupla Eduardo Campos/Marina Silva.

Open in new windowNo site do PSB, segundo o jornalista Lauro Jardim, há uma proposta que defende o fim das isenções fiscais e tributárias que as entidades religiosas têm hoje. Jardim afirma em sua coluna Radar Online, no site de Veja, que a ideia do PSB “pegou muito mal” entre pastores entusiastas da coligação.

Entre os que pretendem apoiar a candidatura estão o pastor Silas Malafaia, por exemplo. O líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) foi um dos que manifestou de forma mais entusiasmada a filiação de Marina Silva ao PSB, formando uma chapa com Campos. À época, Malafaia usou o Twitter para extravasar: “Chora PT”.

As isenções fiscais e tributárias são um direito constitucional das entidades religiosas, e uma mudança nessa questão poderia esbarrar em cláusulas pétreas da Constituição de 1988.

Fonte: Gospel+

Congresso Nacional deverá votar diversos projetos contrários a princípios cristãos


O Senado Federal tem essa semana em sua pauta de votação quatro projetos que suscitam preocupação entre líderes cristãos e que interferem diretamente no estilo de vida apregoado pelos cristãos.

Os projetos PLC 103/2012, PLC 122/2006, PLS 236/2012 e PLC 72/2007 tratam de questões que interferem diretamente no estilo de vida apregoado pelos cristãos e são vistos como nocivos às tradições familiares, liberdades de expressão e crença, e de opinião.

O PLC 103/2012 refere-se ao Plano Nacional de Educação (PNE) e possui itens que tratam da orientação sexual e gênero. Caso seu texto seja aprovado como está proposto, a legislação abriria uma brecha para que educadores de todo o país estimulem as crianças ao conhecimento sexual ainda na infância.

O PLC 122/2006 é o polêmico projeto que, segundo ativistas gays, trata do combate à homofobia. Na visão dos líderes cristãos e parlamentares das bancadas evangélica e católica, o projeto é uma “mordaça gay”, pois interfere no direito ao livre pensamento e à liberdade de expressão, além de ser visto como inconstitucional por muitos justamente por estabelecer privilégios a cidadãos homossexuais.

O pastor Marco Feliciano (PSC-SP), deputado federal, usou seu Twitter para alertar sobre os riscos deste projeto: “O PL 122, se aprovado, corre o risco da pedofilia ser naturalizada como variante da orientação sexual e gênero, criminalizando os contrários [a essa prática]”.

PLS 236/2012 trata da reforma do Código Penal, e possui itens que criminalizam pessoas que sejam contra a “livre orientação sexual e à igualdade gênero” e circunstâncias variáveis relacionadas a essa questão. A pregação cristã contra a homossexualidade, prostituição, adultério e poligamia poderia ser classificada como criminosa, caso o texto seja aprovado como está.

O PLC 72/2007 prevê que um transexual mude o nome de batismo em sua Certidão de Nascimento para incluir o nome que deseja adotar depois da cirurgia de mudança de sexo. O projeto é de autoria de Luciano Zica, um ex-deputado federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT), e tem o apoio de boa parte dos parlamentares da base de sustentação do governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

Já na Câmara dos Deputados, o projeto apelidado de “Lei da Palmada” deverá ser discutido e votado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) esta semana. A lei prevê que castigos físicos impostos pelos pais aos filhos sejam considerados criminosos.

O pastor Marco Feliciano pediu aos fiéis que orem e se manifestem contra os projetos: “Divulgue nas redes sociais, escreva e telefone para os senadores da República, pedindo que estejam atentos [...] Preferi alertar agora porque creio na oração da madrugada: ‘Eu amo aos que me amam, e os que de madrugada me buscarem, me acharão’. PV 8:17”.

Fonte: Gospel+

Após prometer diminuir perseguição, governo chinês prende mais cristãos


Após prometer diminuir perseguição, governo chinês prende mais cristãosApós prometer diminuir perseguição, governo chinês prende mais cristãos
Oficialmente, o governo comunista da China defende o ateísmo, mas, diferentemente da ex-União Soviética, deixou de encarar a religião como “o ópio do povo”. Foi o que indicou o novo diretor da Administração Estatal para os Assuntos Religiosos, Wang Zuoan.
“O Partido Comunista Chinês começou a encarar a religião com uma perspectiva mais positiva”, disse Wang Zuoan em uma entrevista recente ao jornal Diário do Povo, órgão oficial do Partido Comunista chinês. “A antiga União Soviética e as nações do (extinto) Pacto de Varsóvia não conseguiram lidar bem com as questões religiosas. Isso serviu como uma grande lição para a China”, acrescentou.
O diretor reconhece que “a influência da cultura ocidental na China, incluindo o cristianismo, aumentou muito… é normal que a religião se consolide durante o processo de modernização de um país… A sociedade chinesa está se tornando cada vez mais tolerante. As pessoas não são mais assediadas por seguirem uma religião… O governo chinês atribui à religião um papel mais positivo, encorajando que ela se adapte à sociedade socialista”, assegurou.
“Basicamente, a religião defende a paz, a reconciliação e a harmonia… e pode desempenhar um importante papel na sociedade. Mas devido a vários fatores complexos, a religião pode se tornar uma isca para a agitação e antagonismo. É preciso ser muito claro sobre este ponto”, encerrou Wang.
Mas na prática, a perseguição continua. Em meados de novembro, cerca de uma dúzia de policiais entraram na Igreja Cristã de Nanle, na província de Henan. Zhang Shaojie, que é o pastor da igreja, e mais 23 membros foram presos e levados para um local não divulgado.
Desde então ninguém sabe como eles estão e se continuam vivos. A prisão arbitrária gerou uma onda de protestos dos membros da família e da igreja, que desde então tem se reunido em frente à delegacia de polícia local. De acordo com a ChinaAid, uma missão internacional que luta pelos direitos religiosos na China, as autoridades ameaçaram os manifestantes e alguns foram presos, incluindo as duas das irmãs do pastor.
A prisão de Pastor Shaojie acabou gerando um efeito negativo em cascata para o governo. Primeiramente por que ocorreu apenas um dia após o Comitê Central do Partido Comunista prometer acabar com o programa de “reeducação pelo trabalho”. Já são 50 anos de duração desta variação da lei, a qual permite que qualquer cidadão seja condenado a até quatro anos de prisão pela polícia, sem passar por um julgamento.
O outro aspecto negativo é que a igreja pastoreada por Shaojie não era uma reunião ilegal feita nas casas. Trata-se de uma igreja que possui o registro junto ao governo. Por causa disso, surge um novo motivo de preocupação para os milhões de cristãos chineses que acreditavam que o governo finalmente relaxaria em sua perseguição ao cristianismo.
Organizações como a ChinaAid vem divulgando informações sobre a Igreja Perseguida na China há anos e pressionado a Comissão sobre Liberdade Religiosa Internacional, do governo norte-americano. O objetivo é levar esse tipo de debate para as assembleias da ONU e para isso usam todos os grupos de defesa dos Direitos Humanos que se interessem pelo caso.
A liberdade de religião é garantida pelo artigo 36 da Constituição chinesa, embora seja limitado a organismos religiosos sancionados pelo Estado. Todos os que praticam a sua religião fora destes parâmetros podem ser acusado de participar de atividades ilegais.
Oficialmente, o número oficial de cristãos na China é cerca de 20 milhões, sendo dois terços de evangélicos. A religião com mais adeptos na China é o budismo. Segundo o governo, depois vem o islamismo. Somadas, elas reúnem cerca de 60 milhões de seguidores. ONGs cristãs estimam que podem existir até 50 milhões nas chamadas igrejas subterrâneas, que se reúnem sem autorização do governo.Com informações Christian Post, Charisma News e Wtax.

Programa da Globo faz piada com a crucificação de Jesus


Programa da Globo faz piada com a crucificação de JesusPrograma da Globo faz piada com a crucificação de Jesus
O programa “Junto & Misturado” do último domingo (8) tentou fazer piadas com diversas religiões. As esquetes tentaram fazer humor com diversas situações, criando um debate sobre os exageros em diversas crenças.
Em uma delas os atores ouvem, em uma mesa de bar, a atriz Gabriela Duarte dizer que fez um despacho. Dessa conversa os humoristas começam a brincar com as religiões. Outra esquete mostra Jesus com alguns assessores discutindo estratégias de marketing, como o uso da cruz, os pregos e a ressurreição.
Ainda falando do cristianismo, os humoristas brincaram com uma aparição de Nossa Senhora na parede de um apartamento. Outra situação eles criaram um drive-thru confessionário onde as pessoas confessam seus pecados e recebem a penitência. Eles chegaram a fazer uma cena em uma igreja cristã para surfistas que tem uma prancha como púlpito, uma clara referência à Igreja Bola de Neve.
Nem os muçulmanos escaparam da brincadeira, duas atrizes brincaram sobre o Niqab. Uma delas foi à praia com a vestimenta e apenas os olhos ficaram bronzeados. Em outra cena eles falam de uma “aula” de como ser um homem bomba.
Não é a primeira vez que o grupo de atores, liderados por Bruno Mazzeo, fazem brincadeiras com religiões. Em outubro o “Juntos & Misturado” fez uma brincadeira com a última ceia de Jesus.

gp