quarta-feira, 5 de abril de 2017

Papa Francisco pode canonizar vítimas de massacre no RN

Em um "lugar deserto e sem habitações, situado a três léguas de Natal", um homem identificado como Mateus Moreira exclamou, prestes a ter o coração arrancado pelas costas: "Louvado seja o Santíssimo Sacramento".

Imagem redimensionadaHoras antes, na mesma região, uma menina de sete anos suplicava pela vida do pai, Estêvão Machado de Miranda. Mas não conseguiu demover os assassinos.

Não só o pai, como duas irmãs, acabaram mortos.

Eles estão entre as 30 vítimas identificadas no episódio conhecido como massacre de Cunhau e Uruaçu, no Rio Grande do Norte, em 1645, época da dominação holandesa, e poderão ser oficialmente declarados santos neste ano.

O passo mais importante em direção a isso, a confirmação do papa Francisco, saiu na semana passada, 17 anos após terem sido beatificados pelo papa João Paulo 2º.

Em audiência concedida ao prefeito da Congregação das Causas dos Santos, cardeal Angelo Amato, Francisco aprovou os votos favoráveis à canonização, que é a inscrição no rol dos santos.

A expectativa agora é que a data da cerimônia seja divulgada em abril, diz o arcebispo de Natal, dom Jaime Vieira.

Para ele, a canonização "é um momento de renovação espiritual, de revalorização dos valores cristãos".

As vítimas são os primeiros mártires do Brasil.

MASSACRES
Os crimes foram registrados em 1645, durante a dominação holandesa no Nordeste do país, e tiveram como alvos as duas únicas comunidades paroquiais que existiam na região.

O episódio é descrito pelo monsenhor Francisco de Assis Pereira no livro "Beato Mateus Moreira e seus Companheiros Mártires".

Segundo a narrativa, os crimes foram praticados em um contexto de perseguição religiosa em que os invasores holandeses, que eram calvinistas, não admitiam a prática da religião católica.

Os algozes teriam sido soldados holandeses e índios comandados por um alemão, a serviço da Holanda e identificado como Jacó Rabe.

As chacinas deixaram cerca de 150 vítimas, mas só 30 foram identificadas.

Para serem declarados beatos e posteriormente santos, três elementos são considerados, segundo a igreja: as virtudes em grau heroico, a fama de santidade e a realização de possíveis milagres.

"Mas o papa autorizou um processo mais simples, dispensando milagres, tendo em vista a antiguidade do martírio", diz o arcebispo de Natal.

A Igreja não exige comprovação de milagres para a canonização, mas ao menos 5.000 cartas foram enviadas à arquidiocese atribuindo a eles "graças alcançadas".

Fonte: Folha de São Paulo

Cerca de 500 igrejas foram fechadas e 423 mesquitas construídas, no Reino Unido

Nas últimas duas décadas, cerca de 500 igrejas cristãs foram fechadas enquanto 423 mesquitas muçulmanas foram construídas no Reino Unido, segundo um relatório publicado no último domingo (2) pelo Instituto Gatestone.

Imagem redimensionadaO relatório destacou que, desde 2001, mais de 500 igrejas espalhadas por Londres foram transformadas em casas particulares. Enquanto isso, o número de muçulmanos cresceu para quase um milhão de fiéis.

Segundo estatísticas do Instituto de Pesquisa Social NatCen, entre 2012 e 2014, o número de britânicos que se identificam como anglicanos caiu de 21% para 17% da população, representando uma diminuição de 1,7 milhões de pessoas. A Igreja Anglicana (também conhecida como Igreja da Inglaterra) é a denominação cristã estabelecida oficialmente no país.

Dados da mesma pesquisa também revelam que as pessoas que não seguem religião alguma já superam o número de cristãos na Inglaterra e no País de Gales.

Com o declínio do cristianismo, a Grã-Bretanha tem adquirido uma identidade cada vez mais islâmica, segundo o Instituto Gatestone ao avaliar o cenário das cidades inglesas.

Birmingham, a segunda maior cidade da Inglaterra, hospedou alguns jihadistas que promoveram ataques no país e defendeu o uso dos alto-falantes públicos pelas mesquitas britânicas, para que pudessem chamar os muçulmanos à oração.

O instituto também revelou que o número de tribunais muçulmanos baseados na sharia (legislação islâmica) em Londres tem aumentado. Atualmente, cerca de 100 tribunais funcionam oficialmente na cidade.

“Estes tribunais rejeitam o caráter inviolável dos direitos humanos — os valores de liberdade e igualdade que são a base do direito inglês”, advertiu o instituto.

Fonte: Guia-me

Jovem confessa plano para assassinar o Papa Francisco durante viagem

Imagem redimensionada

Um jovem admitiu que estava envolvido em um complô para assassinar o Papa Francisco em uma das suas viagens apostólicas, segundo informações do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

Na segunda-feira, 3 de abril, o jovem de 17 anos identificado como Santos Colon Jr. se declarou culpado por ter tentado proporcionar “apoio material a terroristas”.

Segundo indicam vários documentos, foi possível estabelecer que Colon, um cidadão dos Estados Unidos, admitiu que desde o dia 30 de junho de 2015 até 30 de agosto do mesmo ano, elaborou um plano para “realizar um ataque durante a visita papal à Filadélfia, Pensilvânia, em setembro de 2015”.

O Departamento de Justiça indica que “o complô envolvia um franco-atirador para atirar no Papa durante a Missa papal e colocar vários explosivos nas áreas próximas ao local”.

Para realizar o seu plano, “Colon se comunicou com alguém que achava que era um franco-atirador, mas na verdade era um empregado disfarçado do FBI”, indica o texto. Além disso, ordenou a compra de “materiais para criar explosivos”.

O FBI prendeu Colon em 2015.

O jovem agora enfrenta a possibilidade de ser condenado a 15 anos de prisão, com uma multa de 250 mil dólares.

O Papa Francisco visitou os Estados Unidos em setembro de 2015, para o Encontro Mundial das Famílias, realizado na Filadélfia.

Fonte: ACI Digital

JACO - ISRAEL

De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...