quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Mundo enfrenta maior ameaça à paz desde o Vietnã, diz ONU

Cinco mil pessoas deixam a Síria por dia e elevam o número total de refugiados em países vizinhos para mais de 2 milhões. Para comissário das Nações Unidas, guerra civil já é a maior tragédia deste século.
Dois anos e meio após o início do conflito na Síria, o número de refugiados já ultrapassa a marca de dois milhões. A cifra foi divulgada nesta terça-feira (03/09) pelas Nações Unidas, que alertam que o mundo enfrenta a maior ameaça contra a paz desde a Guerra do Vietnã.
Segundo a ONU, que classifica o conflito como uma "vergonhosa calamidade humanitária", o número de sírios que buscaram nos países vizinhos uma área mais segura para viver cresceu dez vezes em apenas um ano. E o volume de pessoas fugindo da guerra aumentou vertiginosamente com a iminência de um ataque americano.
Testemunhas e correspondentes no país relatam que o êxodo de pessoas para países vizinhos – Turquia, Iraque, Jordânia e Líbano – disparou desde as declarações do presidente americano, Barack Obama, na semana passada, de que estaria disposto a iniciar ações militares na Síria. A ONU calcula que cerca de cinco mil pessoas deixam a Síria diariamente.
"Vários governos estão sendo generosos até agora, mas eles também enxergam que essa não é uma situação sustentável. Eles estavam preparados para uma crise de seis meses, um ano. Não estão preparados para uma crise de três anos, ou para um total esvaziamento do país em guerra", avalia Muriel Tschopp, vice-diretor para respostas emergenciais do Comitê Internacional de Resgate.
Cem mil mortos
Comparando os dados com o ápice da crise de refugiados no Afeganistão, há duas décadas, o alto comissário da ONU para o assunto, Antonio Guterres, afirmou que a guerra da Síria tornou-se "a maior tragédia deste século".
"O que é espantoso é o registro de um milhão de refugiados da Síria em dois anos e outro um milhão em apenas seis meses", afirmou. Segundo ele, a ONU elaborou um plano de contigência para refugiados em caso de ataque militar dos EUA à Síria.
No pior cenário, o alto comissário vinha considerando que o número de refugiados poderia chegar a 3,5 milhões no final de 2013, mas no ritmo atual – entre 5 mil e 6 mil saídas diárias – ele acredita que a cifra pode alcançar 2,7 milhões.
Existem ainda cerca de 5 milhões de pessoas desalojadas e que necessitam de ajuda humanitária dentro das fronteiras da Síria. O número de mortos também é alto: 100 mil perderam a vida desde o início dos confrontos, em março de 2011.
Enquanto Obama enfrenta uma batalha no Congresso americano a fim de receber o sinal verde para dar início aos ataques na Síria, a movimentação da marinha militar de Israel no Mediterrâneo elevou o clima de tensão no Oriente Médio.
O Ministério da Defesa de Israel confirmou que o país realizou, juntamente com os americanos, um teste com um novo míssil no Mediterrâneo. A ação teve como objetivo testar a eficácia do sistema antimíssil.
MSB/rtr/afp/lusa

Gravadora Salluz concorre em 6 categorias no Troféu Promessas




A Gravadora Salluz está concorrendo em 6 categorias no Troféu Promessas, considerado a maior premiação da música evangélica nacional:
Melhor cantora: Jeanne Mascarenhas
Melhor cantor: Paulo César Baruk, Thiago Grulha e Samuel Mizrahy
Melhor DVD: "Somos iguais" - Thiago Grulha,
Melhor CD: "Entre'"- Paulo César Baruk e "Redenção" - Samuel Mizrahy
Revelação: Lito Atalaia e Melk Villar
Melhor música: "A criação em teu louvor"- Samuel Mizrahy, e  "Senhor do tempo" - Paulo César Baruk
Melhor videoclipe:  "Senhor do tempo" - Paulo César Baruk
Segundo a organização do Troféu Promessas, o site da premiação recebeu mais de 1.500 inscrições nas 11 categorias: Melhor Cantor, Melhor Cantora, Melhor Música, Melhor Ministério, Melhor Grupo, Revelação, Melhor CD, Melhor DVD/BluRay, Melhor Videoclipe, Melhor CD de Rock e Pra Curtir.
Nesta primeira fase de votação, os internautas terão que escolher “cinco” entre os 20 projetos selecionados pelo Comitê Gestor. Os cinco mais votados de cada categoria passam para a segunda (e última) fase de votação e os vencedores serão conhecidos no dia 13 de novembro, quando acontece a cerimônia de entrega dos prêmios, na cidade de Niterói, no Rio de Janeiro.
A listagem com os indicados já está disponível no site www.trofeupromessas.com.br e os internautas podem votar quantas vezes quiser.

O ENEM GOSPEL - ONDE , CHI , NEM VI .O ENEM GOSPEL



Não obstante dos dias atuais , vemos tantas coisas acontecendo nas igrejas , que meus cabelos estão branqueando antes do tempo .
Rodopio , pula pula , cai cai , e conhecimento da palavra de Deus fica para depois .
Não sou contra nenhum mover .
Já imaginou se fosse realizada em nossas igrejas uma avaliação de como anda o conhecimento bíblico do povo cristão, através de uma prova tipo ENEM? Pois bem! Então, após as correções, obtivéssemos as seguintes respostas:

1. Definição de Trindade 
  • "Trindade é o ensino de que Deus é uma pessoa que sai três dentro dele".
  • "Ela ocorre quando Deus se manifesta como Pai, Filho e Espírito Santo".
2. O que ensina a doutrina das penas eternas?
  • "Penas eternas é quando os salvos de lá do céu sentirem penas eternas daqueles que perderam a salvação".
  • "Penas eternas só quem tem é a pomba que apareceu no batismo de Jesus".
3. Quem são os anjos e quais são as classes ou categorias de anjos?
  • "Os anjo são seres com asas, que moram no céu, e se devidem em: anjo quero-bem, anjo serafim, anjo-da-guarda e anjo de luz". 
  • "Os anjos são criaturas maravilhosas, rápidos no agir e devagar no fugir."
  • "Os anjo se dividem em duas categorias: Os bãos e os ruim. Os bãos são o Gabriel, o Miguel e o Peniel. Os mau são Satanaiz, os demônios, como o Trancarrua, Zé Pilantra, Exú Boiadeiro, e hetecétira.
4. Como o pecado entrou no mundo?
  • "O pecado entrou no mundo através duma serpente, que fingiu ser gente". 
  • "Discordo plenamente do meu colega ao lado, que acabou de escrever que foi através da maçã. Não foi maçã, mas foi outra fruta, chamada árvore do bão e do mau."
5. Quem escreveu o Livro de Apocalipse e para quem?
  • "O livro de Apocalipse foi escrito por João Batista, na ilha dos Plátanos, para todo aquele que tiver ouvido e ouva."
  • "Foi João, para as igreja da Házia menor."
  • "Não se recordo se foi Primeiro João, Segundo João ou Terceiro João. Foi um deles. E ele escreveu para umas igrejas que estavam dando poblema naquela época".
6. Defina Profecia.
  • "Profecia é a capacidade que os profeta tem de mesmo estando no passado falar do futuro."
  • "A profecia é uma declaração do profeta que deixa o povo esperando para ver se vai acontencer ou não."
7. O que você entende por calvinismo?
  • "Calvinismo é um problema que dá no coro cabeludo, deficiência esta que acaba resultando em careca".
  • "Calvinismo é quando Deus seleciona os que vão para o céu, e é o oposto do arminismo, que Deus seleciona os que vão para o inferno."
8. Por que Moisés não entrou na Terra Prometida?
  • "Porque ele bateu a vara dele com toda a força na rocha, saiu água demais e ele morreu afogado".
9. Qual o nome dos doze apóstolos?
  • "Se não me falha a memória, foram Mateus, Marcos, Lucas, João, Atos, Pedro, Paulo, e Judas Iscarioca".
  • "Só me lembro de seis: Dois Tiagos, Bartolomeu, Pedro, Céfas e Simeão. Mas apóstolo e ganho que ninguém vai lembrar os doze".
10. Qual o nome que se dá aos evangelhos não reconhecidos pela Igreja como Inspirados?
  • "Evangelhos hipócritas".
  • "São chamados de Livro de Mórmon" e "evangelho segundo o Ispiritismo".
11. Quais são os ofícios de Cristo?
  • "Carpinteiro, e diga-se de passagem, um ótimo carpinteiro, melhor que o pai dele. E talvez soubesse fabricar vinho."
12. Quais as formas de governo utilizadas pelas igrejas cristãs?
  • "Ditadura nas A D, Patriarcal no G-12, papai e mamãe na Renascer, franquia na presbiteriana,  imperial na episcopal, papal no catolicismo e anárquico nas batistas."
13. Quais são os atributos de Deus?
  • "Os que não pertencem a César."
  • "Os comunicavéis, como a fala, por exemplo, e os incomunicáveis, ou seja, que não podem ser comunicados".
14. O que você entende por Escatologia?
  • "Puxa vida! Eu tinha posto esta matéria como uma das últimas coisas a ser estudada, mas não tive tempo."
15. Defina expiação.
  • "Uma coisa muito feia que os curiosos fazem".
  • "Expiação é o que os expiões, como Josué e Calebre, fizeram, ao expionarem a terra de Caanã."
  • "Expiação foi o que Jesus fez na cruz: Expiou e entregou o espírito".
16. Qual o significado da palavra Gênesis?
  • "Para começo de conversa, Gênesis foi o escritor do Livro que leva o seu próprio nome. Mas o significado, em si, significa origem."
17. Onde Jesus foi batizado?
  • "Na água".
18. Que ato divino libertou os Israelitas dos 430 anos de escravidão no Egito?
  • "O Rei Faraó do Egito que governava a nação egípcia, saiu correndo atrás de Moisés. Moisés atravessou o Mar Vermelho em terra seca, mas quando Faraó pisou na areia, veio água prá tudo lado que nem o cavalo dele conseguiu sobreviver."
19. Como se deu a conversão de Saulo? 
  • "O apóstolo Saulo estava indo para uma cidade, cujo nome não me lembro sei que é nome de fruta, quando derrepente uma lus brilhou no rosto dele. A voz disse: Saulo Saulo Saulo, de onde vens? E Saulo, já convertido respondeu: De percorrer a terra e de andar nela."
20. Escreva o que você sabe sobre Timóteo?
  • "Era filho de Volóide, cujo filho era Timóteo."
  • "Discípulo de Jesus que morou lá pelos lados da Grécia naqueles dias".
21. Que seitas judaicas havia nos dias de Jesus?
  • "Farizeus, sadomasoqueus, filesteus e os jamorreus".
22. Narre, em poucas palavras, o primeiro milagre de Jesus.

23. Quais foram as atitutes de Pedro que o qualificavam como homem de personalidade impetuosa?
  • "Quando ele viu Jesus chorando, gritou: "Lázaro, anda e levanta!"
  • "Ele cortou as duas orelhas que o soldado romano tinha".
  • "Pedro, na desfiguração de Jesus, quis subir no monte das oliveira para armar uma tenda para Jesus, Elias e Moisés".
  • "Ele disse a Jesus: Antes que o galo cante, eu não te negarei três vezes".
24. Como o Espírito Santo de Deus foi derramado no Pentecostes? 
  • "De cima para baixo".
  • "Uns fogo apareceu nas cabeça dos dicipro, que começarum a falar em linguas, assim: Odecantalabaxurianéviamalafalhaasúbia."


O objetivo dessa matéria não foi brincar com a Palavra de Deus, mas criticar a falta de conhecimento daqueles que vivem rodopiando nas igrejas, acreditando nos embalos de sábado de manhã, que perdem o seu tempo com cultos a homens, em vez de usá-lo para crescer na fé.















Mandou Fernando Galli

PL 122, ser contra não é Homofobia. Porque os Ativistas Gays são tão DESONESTOS e a Mídia Rosa-Choque os acompanha?



PL 122: TÁ QUERENDO ME ENGANAR



BIBAS LOUCAS?



No jornal O Estado , por Bruno Pontes e por Rodolfo Oliveira


A verdadeira homofobia pode ser enfrentada, mas, se aprovado, o PLC 122, que torna crime qualquer crítica aos homossexuais, “cria uma casta intocável”. Repetindo o que têm dito diversos juristas no país, assim opina Ricardo Marques, psicanalista clínico, biólogo e membro da Igreja Batista Central de Fortaleza.
De autoria da ex-deputada petista Iara Bernardi, o PLC 122 condena à prisão quem praticar “qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica” contra homossexuais. Aprovado em 2006 na Câmara, enfrenta resistência no Senado, onde foi arquivado ao fim da legislatura passada. A senadora petista Marta Suplicy, porém, conseguiu desarquivá-lo e trabalha para aprová-lo.
“É importante mostrar para a sociedade e para as próprias pessoas homossexuais que o posicionamento contrário a projetos como o PLC 122 não representa combate contra os homossexuais, que merecem respeito e consideração. O real problema gira em torno de políticas ideológicas impostas, injustas e persecutórias, que visam um estado de direito para um grupo em detrimento dos direitos fundamentais de todos os demais cidadãos”, diz Ricardo Marques.
O Estado: Para defender a aprovação do PCL 122 a militância gay tem usado estatísticas de homossexuais assassinados no Brasil como evidência de que o país está mergulhado em crimes de homofobia. Isso tem fundamento?
Ricardo Marques: Não sou especialista no assunto, mas tenho lido documentos de especialistas revelando que o governo não tem estatísticas oficiais sobre isso; os números usados para promover a idéia de uma “epidemia homofóbica” no país, a fim de justificar leis especiais de proteção aos homossexuais, têm sido produzidos por um grupo homossexual da Bahia. O movimento ativista LGBT, que nem sempre conta com a simpatia de todos os homossexuais, diz que foram assassinados cerca de 3.448 homossexuais nos últimos 20 anos, isso num país onde são registrados cerca de 50.000 homicídios por ano. Primeiro, não sabemos se o número produzido por eles é real, pois a fonte é suspeita; segundo, se estão corretos, não são representativos de um “holocausto homofóbico”, diante da multidão de assassinatos de todos os tipos de pessoas que ocorre aqui diariamente; terceiro, ainda que os números fossem representativos, a militância omite que grande parte desses 3.448 assassinatos de LGBT nos últimos 20 anos é cometida por outros homossexuais, em crimes passionais, ou pelas mesmas causas pelas quais são mortos heterossexuais, como latrocínio, brigas, drogas, etc.; grande parte dos homicídios de travestis dizem respeito a disputas por pontos de prostituição, problemas com drogas e tráfico, entre outros.
A própria estatística da militância revela que “gay morre dentro de casa e travesti morre na rua”, demonstrando que a maioria dos assassinatos de gays e lésbicas é crime passional, e dos travestis, relacionados aos fatores de risco da prostituição. Os militantes também informam que muitos dos assassinos são “profissionais do sexo”, indicando que as mortes não são por homofobia, mas pelas condições inerentes aos próprios relacionamentos conflituosos de parcela dos LGBT e ao envolvimento desta com práticas e ambientes de alto risco. São comparativamente poucos os casos de assassinatos por real homofobia, isto é, violência e ódio a homossexuais. Curiosamente, é tudo desconsiderado pela militância, com estranho apoio da Secretaria de Direitos Humanos, ao classificarem qualquer assassinato como crime de homofobia. A quem interessa manipular essas informações?
O Artigo 16º do PLC 122 prevê prisão e multa para quem praticar “qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica” contra homossexuais. Que conseqüências negativas essa lei pode trazer?
O que significa “ação constrangedora”? Pode ser qualquer coisa. Todos sofremos algum tipo de constrangimento na vida e lidamos com isso com naturalidade, faz parte do viver em sociedade; e para constrangimentos graves já existe legislação em defesa de qualquer cidadão, independente de sua sexualidade. Mas sob o PLC 122 qualquer situação em que um homossexual se sinta constrangido será considerada crime. Um homossexual pode se dizer constrangido se um pastor ou um padre ler partes da Bíblia onde Deus diz que o ato homossexual é pecado; pode alegar constrangimento até se alguém simplesmente olhar para ele de forma que julgue ser “preconceituosa”. Quem dará a interpretação? Mesmo que um juiz tenha discernimento na aplicação da lei, o réu que for acusado levianamente já terá sofrido prejuízos irreversíveis antes de sair a sentença. Observe que o art. 16 começa falando de prisão e multa para quem praticar “ato de violência”, para em seguida pôr no mesmo nível da violência o constrangimento, o vexame e assim por diante. O texto é construído de modo a induzir as pessoas a fixar atenção no combate à violência – todos combatemos a violência – para, assim, se sentirem impelidas a apoiar toda a parte restante do PLC, que é injusta e intolerante.
Além do PLC 122, quais são as ações do governo federal em prol do movimento gay?
Além do PLC 122 e de leis estaduais e municipais, há o Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT. Se implementado, tornaria o PLC 122 coisa de criança – exige a desconstrução da heteronormatividade, cotas para homossexuais, programa primeiro emprego para LGBT, reforma agrária para LGBT, “bolsa gay”, criação de polícia gay, etc. Há também o Plano Nacional dos Direitos Humanos-3 (PNDH-3), contendo diversos privilégios especiais para pessoas LGBT e igualmente intolerante e persecutório. A situação ficará de um jeito que o assédio sexual de uma mulher por um homem, no trabalho, continuará podendo ser punido; mas se o assediador for um homossexual, corre-se o risco de a coisa inverter-se e a vítima do assédio ser demitida ou o próprio empregador ser punido, entre outras aberrações. Já temos sabido de injustiças decorrentes do medo que as ameaças dos militantes têm causado, a exemplo de conhecidos que estão vendendo seu apartamento porque os novos vizinhos, gays, fazem orgias e farras com janelas abertas e muito barulho, e os inquilinos temem denunciá-los e serem acusados de homofobia. Se os vizinhos farristas e promíscuos fossem heterossexuais, como poderia ocorrer, a denúncia seria considerada normal.
A ação da militância gay busca o poder político?
Certamente. Não apenas o poder no sentido político-partidário e dos cargos de autoridade, a exemplo do Jean Willys (PSOL-RJ), ex-BBB e eleito deputado por ser um homossexual famoso, justo num país que eles dizem ser o mais homofóbico do mundo; mas um projeto de poder mais complexo, de moldar a sociedade e suas leis de forma a colocar a militância de um grupo específico de pessoas acima dos demais cidadãos, tornando-se uma casta intocável. Nada a ver com os homossexuais em si, muitos dos quais se sentem bem inseridos e aceitos na sociedade, e se contrapõem à agressiva e intolerante agenda do movimento ativista; eles reclamam que tal agenda tem acirrado desnecessariamente os ânimos, fazendo pessoas crerem erroneamente que todo gay ou lésbica é conivente com a censura, ameaça e perseguição de quem discorda da prática homossexual, mas tolera, respeita e até ama os homossexuais.
O Grupo Gay da Bahia queimou fotos do Papa em frente à Catedral da Sé, no Pelourinho, quando de sua visita ao Brasil em 2007. Será possível criticar um gesto desses com o PLC 122 em vigor?
O Código Penal diz que atos ofensivos à fé e até a objetos de culto religioso constitui-se em crime. Qualquer pessoa que queimasse a foto do líder máximo do catolicismo romano, a maior religião do Brasil em número de fiéis, poderia ter sido presa. Mas quem fez isso foram militantes homossexuais; aí, nesse caso, os católicos que agüentem. Ofensa só é crime quando é contra LGBT? É isso que heterossexuais e homossexuais deste país estão tentando mostrar: está-se criando um estado de exceção de direito que não deveria existir, e as bases apresentadas para esse estado são falaciosas e manipuladas. Enquanto militantes LGBT queimaram, impunes, a foto do papa em praça pública, gritando palavras de ordem contra a religião católica, em Campina Grande alguns evangélicos colocaram pacificamente outdoors com um versículo do livro de Gênesis: “E Deus fez o homem e a mulher e viu que isso era bom”. Imediatamente militantes LGBT protestaram, entrando com um processo na Justiça acusando os evangélicos de ato homofóbico e incitação ao ódio. Pasmem: a juíza mandou tirar os outdoors. Isso é democracia? É combate à intolerância? Não é. O fato é que a maioria dos homossexuais se tornou massa de manobra de uma ideologia política extremista. Um simples olhar na história e facilmente se vê que essas mesmas estratégias de manipulação foram usadas para legitimar todas as ditaduras: repete-se algumas mentiras até que se tornem verdades, depois legitima-se os interesses de um grupo específico através de leis aceitas e aprovadas pela desinformação e pelo engano, até que se instale um estado de controle social e patrulhamento em que o grupo dominador se posiciona acima dos demais cidadãos, inclusive perseguindo e prendendo quem for considerado inconveniente.
O senhor acha que o PL 122 será aprovado?
Não duvido. O lobby é muito forte, a manipulação e a desinformação são assustadoras. O PL estava arquivado e a Marta Suplicy (PT-SP), assim que eleita, conseguiu assinaturas para desarquivá-lo; para piorar, parte dos parlamentares contrários ao projeto está aceitando que ele vá adiante, desde que sejam alterados alguns itens. Nesse ponto, prefiro a linha do senador Magno Malta (PR-ES): o PL 122 tem de ser sepultado, pois o projeto como um todo é ruim. É importante mostrar para a sociedade e para as próprias pessoas homossexuais que o posicionamento contrário a projetos como o PLC 122 não representa combate contra os homossexuais, que merecem respeito e consideração. O real problema gira em torno de políticas ideológicas impostas, injustas e persecutórias, que visam um estado de direito para um grupo em detrimento dos direitos fundamentais de todos os demais cidadãos. Há juristas declarando não somente a inconstitucionalidade do PLC 122, mas também a injustiça que representa em um estado democrático. São taxativos: esse projeto mata todos os direitos fundamentais da Carta Magna. Rasga a Constituição e a coloca como mero objeto de enfeite.
Bêbê acima incontrolável:
"SAI, JÁ DISSE QUE NÃO QUERO
SER GAAAAYYYYYYY. ME DEIXA EM
PAAAAAAZZZZZ!!!!!!!!!!"
Fonte: Bruno Pontes
Divulgação: GRITOS DE ALERTA

A APOSTATA DA FÉ E SUAS INVESTIDAS DOS INFERNOS - Missionária Lanna Holder , apostata da fé genuina , critica os “crentes hipócritas” e afirma que diferente do que as igrejas pregam, não existe cura para gays



Missionária Lanna Holder critica os “crentes hipócritas” e afirma que diferente do que as igrejas pregam, não existe cura para gays
A missionária evangélica Lanna Holder ficou conhecida mundialmente por testemunhar que havia sido curada da homossexualidade. Deu palestras e promoveu o que seria a cura da homossexualidade em igrejas dos quatro cantos do mundo. Lanna acaba de protagonizar um episódio que abalou as estruturas evangélicas.

Ela se apaixonou por uma cantora gospel de renome nos Estados Unidos e se uniu à ela. A notícia de que ela voltou a ser homossexual (como se isso fosse possível) abalou as estruturas de muitas igrejas que ouviram (e acreditaram) em seu primeiro testemunho de cura da homossexualidade. Junta com sua namorada, Lanna inaugurou em São Paulo a Comunidade Cidade de Refúgio, primeira denominação religiosa dirigida por um casal de lésbicas no Brasil. Hoje a missionária reconhece que nunca deixou de sentir atração sexual por mulheres e critica a postura das igrejas que, segundo ela, pregam uma libertação que não existe. Mesmo disposta a não falar mais de sua vida pessoal, já que se diz alvo de represálias de várias instituições evangélicas, ela aceitou receber a reportagem em seu escritório. Na ocasião, falou sobre a mentira em que viveu por anos devido à intolerância religiosa.

Antes você afirmava que a homossexualidade era possessão demoníaca e hoje se arrepende da visão que tinha. O que te fez mudar de opinião?

Quanto me converti, fui ensinada que a homossexualidade era uma maldição, então expunha para os fiéis da maneira que eu havia aprendido. Milhares de pessoas me procuravam para saber como eu havia deixado de ser lésbica e no fundo sabia que continuava gostando de mulheres. Eu professava aquela mentira na esperança de que um dia ela pudesse se tornar verdade na minha vida. Realmente lutei porque acreditava que iria mudar. Com o passar dos anos percebi que toda a teoria que eu pregava não surtia efeito em mim e muito menos nas multidões que se apoiavam na minha suposta cura. Resolvi deixar toda aquela vida falsa e mergulhei no estudo da teologia inclusiva, que considera a homossexualidade uma orientação, algo natural, sem nenhuma condenação de Deus.
Existem muitos gays mal resolvidos dentro das igrejas?

As igrejas evangélicas estão cheias de homossexuais tentando se curar em vão e por isso estão ficando doentes. O sucesso que eu fiz no passado se deve justamente ao grande número de gays evangélicos que se identificavam e se apoiavam no meu testemunho. Durante os cultos eles me procuravam deseseperados para dizer que estavam sofrendo e sendo discriminadas dentro da própria igreja e que precisavam de uma transformação. Atualmente recebo jovens traumatizados que foram expulsos de denominações evangélicas durante as reuniões porque eram afeminados.
O que você diria para as pessoas perderam anos de duas vidas acreditando nas coisas que você falava?

Eu olho para a minha história, para todas as coisas que eu dizia e lamento pelas pessoas que até se suicidaram, pessoas que geraram em seus corações uma expectativa de mudarem sua sexualidade e não conseguiram. Gente que achava que Deus me amava mais do que elas porque eu dizia que tinha sido liberta e não era verdade. Eu criei feridas no coração das pessoas e alimentei falsas expectativas. Tanta gente que, por minha causa, lutaram dentro das igrejas para deixarem de ser gays e não obteram exito. Peço perdão à todas essas pessoas. A igreja precisa acordar para esse erro que está comprometendo a vida de tanta gente.
Contantemente os evangélicos te atacam no meios de comunicação. Como você reage?

Eles sempre lançam pedras e me chamam de mentirosa. Eles não enxergam que eu deixei o vício das drogas, do cigarro e do álcool. O que Deus pôde transformar na minha vida ele transformou, a única coisa que continuou igual foi a minha sexualidade, que é algo intrínseco em mim e não pode ser mudado. Isso não é uma escolha, mas sim uma orientação. Quem escolheria sofrer e ter um bando de crente hipócrita lançando na cara da gente que somos uma maldição? Ninguém no mundo escolhe sofrer.
Qual recado você daria para aquelas pessoas que ainda estão tentando ser curadas?

Eu tenho 49 anos e a maior parte da minha vida, assim como a de tantos evangélicos, foi jogada fora. Fiquei dentro de um armário porque se eu assumisse quem realmente era não poderia pregar, ser missionária, e muito menos considerada crente. Tive que omitir e esconder a minha sexualidade, proferindo que havia sendo curada, para conseguir continuar exercendo o meu ministério. Isso não vale a pena, cansei disso.
Qual é a proposta da Comunidade Cidade de Refúgio?

Deus não faz acepção de pessoas. Essa nova igreja foi criada para desmistificar a postura equivocada dos cristãos e para receber aqueles que querem viver com Deus, mas que não são aceitos por sua condição sexual. Praticamente todos os membros que recebemos, são pessoas rejeitadas por igrejas evangélicas. Aqui os casais gays poderam viver em paz, pregar, cantar e exercer seus dons diante de Deus. Aqui podemos reconhecer que somos gays, somos cristãos e somos felizes. Nos sentimos completamente amados e aceitos por Deus.
Você passou por algum tipo de ritual de libertação?

Todos que você possa imaginar. Fiz intensas sessões de regressão e cura interior, me entreguei para todas essas propostas, mas obviamente nada fez com que eu deixasse de ser lésbica.
Como é a sua atual relação com a igreja evangélica e com a sua família que pertence à denominações tradicionais?

Hoje não tenho nenhuma proximidade com os evangélicos e eles não aceitam minha atual condição. Todas as igrejas que no passado me convidavam para pregar não se comunicam mais comigo. Qualquer tipo de aliança foi quebrada porque eles consideram a homossexualidade possessão, maldição hereditária e algumas até mesmo doença. Eles não concordam com a visão que passei a seguir e são completamente opostos ao que estou pregando atualmente. A minha família tem a mesma postura, precisei me desligar deles para viver esse novo ministério.
Você se tornou uma das celebridades mais rentáveis do meio gospel. Qual foi o destino dos produtos comercializados com o seu nome?

É inevitável que as vendas diminuam. Aqueles que compravam não compram mais. Como o preconceito da igreja evangélica continua cada vez maior, a primeira atitude deles foi retirar todos os produtos com meu nome de suas livrarias.
Como você conheceu sua atual companheira?

Conheci a cantora e pastora Rosania Rocha em Bonton, nos Estados Unidos, na Assenbléia de Deus, igreja onde congregávamos. Nós éramos muito conhecidas entre o evangélicos e começamos a nos encontrar em viagens para pregar e cantar, foi quando iniciou o envolvimento. Na época contamos para a liderança da igreja com o objetivo de nos separármos. Eles reagiram da pior maneira possível, trouxeram o assunto à público e fomos humilhadas por evagélicos no Brasil e nos Estados Unidos. Depois dessa situação, resolvemos nos separar de nossos maridos e nos unir.


Fonte:
Mix Brasil

A BÍBLIA CONDENA CLARAMENTE O HOMOSSEXUALISMO , E PONTO FINAL.

VIA GRITOS DE ALERTA

INFANTICIDIO INDIGENA É CRIME E TEM QUE SER PUNIDO COM RIGOR - por Pastor Roberto Torrecilhas

Tem um monte de pessoas nesse nosso Brasil que  em vez de fazerem valer os direitos para todos ficam a encher linguiça.

Me informaram que na cultura indígena essa atitude ( matar as crianças defeituosas) faz parte de seus ritos e por final é um costume deles, quero dizer , faz parte de sua cultura.

BOM VAMOS FALAR UM POUCO DE CULTURA.

A CULTURA DO LADRÃO E ROUBAR.
A CULTURA DO HOMICIDA É ROUBAR E MATAR.
A CULTURA DO TRAFICANTE DE TRAFICAR.
A CULTURA DO 171 É ENGANAR.
ENTRE TANTAS CULTURAS QUE EXISTE ...

JÁ QUE É PERMITIDO O INDIO MATAR EM NOME DE SUA CULTURA , LIBEREM AS CULTURAS NESSE NOSSO BRASIL E VAMOS TODOS PARA AS CUCUIAS.

HOMICÍDIO NO BRASIL É CRIME E DEVE SER PUNIDOS CONFORME A LEI .
AGORA SE  OS ÍNDIOS PODEM MATAR EM NOME DE SUA CULTURA E NÃO SÃO PUNIDOS ,PORQUE ENTÃO NÃO LIBERA GERAL ,POIS CULTURA POR CULTURA , NO BRASIL TODOS TEM SEUS DIREITOS IGUAIS , GARANTIDOS PELA MESMA LEI QUE PROTEGE OS ÍNDIOS QUE COMETEM ESSA BARBÁRIE  E PUNE OS INDÍOZINHOS COM UMA IDIOTICE TAMANHA.

Quero dizer , que quando a tal cultura vai contra a lei da vida deve ser revista , ou , já que é para banalizar a vida , libere as culturas e vivamos  em um pais cultural  onde matar é simplesmente gozar a vida.

CUIDADO , TA CHEIO DE LOBO BEIRANDO O APRISCO DAS OVELHAS.

pic.twitter.com/PsK2TKWV

PARA RELEMBRAR A MINHA CONSAGRAÇÃO - Pastor Roberto Torrecilhas e sua esposa Valderez Torrecilhas , são consagrados a missionários(Bispos) em festividade comemorativa de 35 anos do ministério Poder da Fé em São Paulo.


Ontem , na séde das Igrejas Poder da Fé em São Paulo ,o pastor Roberto Torrecilhas e sua esposa foram consagrados a missionários (Bispos).
Na ocasião também foram consagrados para a igreja Poder da Fé de Jaguariúna os obreiros e  Pastores levantados pelo bispo Roberto para  essa consagração.

 Pastores Antonio e Ivanilde , o casal de diaconos Elias e Lucilene , bem como os coperadores , Leandra,Willi , Magno, Solange ,Debora e Leide.
que Deus abençoe a todos amados irmãos em nome do senhor Jesus.  











FONTE . BISPO ROBERTO TORRECILHAS

Ascensão do extremismo islâmico na Ásia Central e no Cáucaso

De acordo com um relatório escrito por Anna Münster, pesquisadora do Programa Rússica e Eurásia da Chatham House, o crescimento do extremismo islâmico pode resultar em muitos conflitos políticos na Ásia Central e no Cáucaso, região dada a um grupo de países da Europa Oriental e da Ásia ocidental.
Como bolsista do programa de pesquisas, Münster percebeu que a retirada das tropas norte-americanas do Afeganistão em 2014 e as mudanças esperadas no Cazaquistão e Uzbequistão poderão ameaçar a estabilidade dessas regiões gerando um ambiente propício para que os radicais islâmicos possam atuar.
O que ela percebeu em seus estudos é que os grupos radicais como o Hizb ut-Tahrir e a Irmandade Muçulmana se tornaram um “fator unificador e mobilizador” dos jovens que estão, muitas vezes, insatisfeitos com a situação política e sócio-econômica de seus países.
Pesquisa alerta para a ascensão do extremismo religioso na Europa Oriental e ÁsiaO relatório fala outra vez dessa ligação entre a desilusão e o crescimento do islã nesses países, mostrando que a solidariedade entre os muçulmanos que enxergam o Ocidente como uma grande ameaça para a religião.
“O avanço do islamismo político nessa região, durante o último quarto do século 20, é frequentemente descrito como uma resposta aos queixumes, desafios e conflitos locais”, disse a pesquisadora dando exemplos como as guerras no Afeganistão e no Iraque, citando também os conflitos na Chechênia.
Outras mudanças citadas por Anna Münster é a criação de Estados como a Armênia, Geórgia e Azerbaijão, já que no período da União Soviética os muçulmanos tiveram as mesquitas fechadas e seus clérigos mortos.
Agora esses países são alvos de disputas internacionais, já que o interesse dos povos do Ocidente está nos recursos naturais que essa região possui. No Uzbequistão o caso da interferência ocidental é tão grande que o governo já prendeu pessoas simplesmente por possuir um folheto do Hizb ut-Tahrir, como diz a pesquisadora.
“A extensão do controle do governo sobre a vida, inclusive a escolha religiosa, é uma reminiscência de tempos soviéticos, ainda que o uso de novas tecnologias [de comunicação instantânea] e os acontecimentos da Primavera Árabe possam representar uma dura advertência aos governos repressores de hoje”, diz Münster.


GP

Evangélicas consomem e comercializam produtos eróticos

Depois do boom de sex shops voltados para o público cristão, agora é possível encontrar vendedoras evangélicas que vendem de porta em porta para suas colegas de igreja ou amigas de outras denominações.
A reportagem do jornal Folha de São Paulo conheceu a vendedora Mônica Alves, 45, que frequenta a Igreja Renascer. Seu trabalho é vender produtos eróticos e faz a propaganda de sua empresa com uma camiseta com os dizeres “realize seus sonhos. Pergunte-me como”.
Evangélicas consomem e comercializam produtos eróticosUma das principais clientes de Mônica, que no trabalho se apresenta como Munik, é a manicure Frances do Nascimento, 45 anos, que frequenta a Igreja Mundial do Poder de Deus. “Não é porque a gente vai pra igreja todo dia que precisa ser santa”, diz ela que está separada de seu segundo marido.
A cliente gosta de um minivibrador em formato de batom chamado “Boca Loca” mas não consome apenas isto. “Ela gasta bem”, diz Mônica.
A preferência de Frances por um aparelho vibrador que não tenha o formato de um pênis é explicada pela estudante de psicologia Estela Fuentes, 26 anos, que também é vendedora de produtos eróticos: “Próteses parecidas com membros reais chocam. Eles logo associam com promiscuidade”.
Essa é apenas algumas diferenças entre o público evangélico que consome esses produtos e os demais. A representante de vendas Tarciana Valente, 29 anos, diz que a mulheres cristãs preferem produtos mais “leves” como gel lubrificante e óleos perfumados.
Estela lembra que seu maior desafio ao atender uma mulher evangélica é “mostrar que prazer não é pecado”. “Todo mundo precisa ter orgasmos na vida”, diz a jovem vendedora.
Para mostrar o aumento do interesse por esses produtos entre os clientes religiosos, a reportagem falou com os sócios da loja Doce Sensualidade localizada na Vila Mariana em São Paulo. Thaís Plaza, 33 anos, diz que um a cada quatro clientes de sua empresa são mulheres evangélicas e que uma até se esconde para não ser vista entrando na loja.
“Ela se esconde atrás daquela árvore e me liga. Quando abro a porta, a mulher entra correndo, suspira e pede para fechar”, conta a comerciante delatando que essa cliente é fiel da igreja Congregação Cristã do Brasil, uma das mais conservadoras entre as igrejas pentecostais.
Thaís também destaca que o público religioso não gosta de entrar em lojas com fotos de pessoas nuas ou próteses de órgãos genitais a mostra. Sua loja ganha destaque com essas clientes por ter imagens florais e produtos com formatos diferenciados como embalagens de esmalte, bichos de pelúcia e cremes que ficam nas prateleiras substituindo algemas ou acessórios de couro.

Sexo para ler

A reportagem da Folha de São Paulo destaca algumas publicações voltadas para o público evangélico que tratam estritamente sobre sexo para casais. Um dos livros citados é o lançamento do americano Doulas Rosenau, “Celebração do Sexo”, um livro que tenta mostrar ao leitor que o prazer sexual é uma presente de Deus para o casamento.
Outro livro citado é do pastor Cláudio Duarte, “Sexualidade Sem Censura” onde ele comenta sobre como deve ser um relacionamento sexual entre marido e mulher. O pastor Cláudio Duarte tem sido referência quando o assunto é sexualidade cristã, vídeos com ministrações relacionadas a esse tema fazem grande sucesso na internet e tem colocado o pastor em destaque na imprensa secular.

GOSPEL PRIME

O TEMPLO DOS ÚLTIMOS DIAS

O Que é o Templo dos Últimos Dias?
Em 1989, a revista Time publicou um artigo intitulado "Tempo para um Novo Templo?" em que relatava o desejo crescente de muitos judeus devotos de verem um novo templo construído no Monte do Templo em Jerusalém. O correspondente começou escrevendo:

"Que a Tua vontade seja a rápida reconstrução do Templo em nossos dias..." Esse pedido a Deus, recitado três vezes ao dia nas orações judaicas, expressa um desejo que faz do Monte do Templo em Jerusalém os 35 acres potencialmente mais instáveis do mundo.
Nos anos que se seguiram a esse artigo, nada diminuiu o desejo de reconstruir o templo. Na verdade, a expectativa e os preparativos continuam a crescer. O apoio do público israelense para a reconstrução do templo, antes fraco, está aumentando gradativamente. 
A tensão no Oriente Médio continua alta e os problemas religiosos e políticos da região continuam nas manchetes em todo o mundo. Mas, mesmo nestes tempos turbulentos, os ativistas do Movimento do Templo continuam a intensificar seus esforços.
Os esforços da política, da diplomacia, da religião e da cultura convergem todos para o Monte do Templo – provavelmente o terreno mais disputado da terra. Uma das tensões mais importantes entre judeus e muçulmanos é a de que uma mesquita muçulmana, o Domo da Rocha, foi construída no local do templo em Jerusalém.

 O ativismo em torno do templo tem provocado preocupação e conflito internacional e continua sendo um pavio curto que pode detonar a próxima guerra mundial. Não existem soluções fáceis ou simples nesse complexo drama internacional e há muita retórica.

O líder dos Fiéis do Monte do Templo, Dr. Gershon Salomon, que é um dos defensores mais conhecidos e declarados de um templo reconstruído, afirma:
Eu creio que essa é a vontade de Deus. Ele [o Domo da Rocha] deve ser retirado. Devemos, como sabem, removê-lo. E hoje temos todo o equipamento para fazer isso, pedra por pedra, cuidadosamente, embalando-o e enviando-o de volta para Meca, o lugar de onde veio.

Afirmações tais como essa estão carregadas de emoção e são defendidas com convicção. Qualquer atividade relativa ao Monte do Templo certamente criará o caos e trará reprovação de uma ou mais entidades religiosas ou políticas envolvidas.

No entanto, o sonho de reconstruir o templo é realista e biblicamente correto; um dia ele se realizará.  
A Bíblia ensina explicitamente que a reconstrução se tornará realidade. Mas a alegria será passageira e a adoração será interrompida. Como veremos através de alguns tópicos da história e da Bíblia, o novo templo não será nem o primeiro nem o último a ser erguido. Sua construção é certa, mas os dias turbulentos que a acompanharão também.

Quais são os planos e os preparativos para o próximo templo de Israel?
Muitos planos estão sendo feitos para a reconstrução do templo, e vários grupos diferentes em Israel estão se preparando para isso. Algumas das organizações e atividades incluem:

Os Fiéis do Monte do Templo, liderados por Ger-
shon Salomon, que usam medidas ativistas para tentar motivar seus compatriotas a reconstruírem o templo. Uma dessas medidas foi sua tentativa periódica de colocar uma pedra angular de 4 toneladas e meia no Monte do Templo. O ativista Gershon Salomon demonstra sua determinação quando diz:
No dia certo – creio que em breve – essa pedra será colocada no Monte do Templo, trabalhada e polida... e será a primeira pedra para o terceiro templo. Agora mesmo essa pedra não está longe do Monte do Templo, bem perto das muralhas da Cidade Velha de Jerusalém, perto da Porta de Shechem... e dessa pedra se pode ver o Monte do Templo. Mas o dia está próximo em que essa pedra estará no lugar certo – pode ser hoje... ou amanhã, estamos bem pertos da hora certa.
Outra ação que eles instituíram foi o sacrifício de animais.
O Instituto do Templo, liderado por Israel Ariel, que já fez quase todos os 102 utensílios necessários para a adoração no templo conforme os padrões bíblicos e rabínicos. Eles estão em exposição para turistas no centro turístico do Instituto do Templo na Cidade Velha em Jerusalém.
O Ateret Cohanim fundou uma yeshiva (escola religiosa) para a educação e o treinamento dos sacerdotes do templo. Sua tarefa é pesquisar regulamentos, reunir levitas qualificados e treiná-los para um sacerdócio futuro.
Muitas yeshivas surgiram em Jerusalém para fazer preparativos para a eventualidade de culto no templo reconstruído e funcional.
 Estão fazendo roupas, harpas, plantas arquitetônicas geradas em computador.
 Alguns rabinos estão decidindo quais inovações modernas podem ser adotadas num templo novo. Além disso, eles estão fazendo esforços para ter animais kosher (puros) para sacrifício, inclusive novilhas vermelhas. E algumas pessoas continuam a orar no Monte do Templo para ajudarem a preparar o caminho.

Muitos outros preparativos estão em andamento para a volta de Israel a todos os aspectos da adoração no templo.

Qual é a importância do templo da Tribulação?

O templo da Tribulação é importante porque é o templo que muitos judeus em Israel estão tentando reconstruir no presente. Saber o que a Bíblia ensina sobre os templos do passado, presente e futuro dá aos crentes a base necessária para ver o terceiro templo do ponto de vista de Deus.

 Apesar de que a esperança judaica para o próximo templo é que ele seja o templo messiânico, a Bíblia deixa claro que ele será, na verdade, o templo transitório do Anticristo.

O fato de Israel ter sido restabelecido como nação em 1948, de Jerusalém ter sido reconquistada em 1967 e dos judeus estarem fazendo esforços cada vez mais significativos para a construção do terceiro templo, demonstra que estamos chegando perto do fim da atual era da Igreja e do início da Tribulação. O cenário divino para o fim dos tempos está tomando forma e o centro das atenções é a reconstrução do templo em Jerusalém. A mão de Deus está agindo.

Levitas já estão prontos para fazerem sacrifícios no Terceiro Templo


No dia 20 de agosto de 2013, após mais de 1950 anos, ocorreu em Israel a cerimônia preparatória para a retomada do “sacrifício perpétuo” que era feito diariamente pelos judeus. O mandamento presente no livro de Levítico é retomado em Jerusalém pela primeira vez desde a destruição do Segundo Templo pelas mãos dos romanos, no ano 70. O Templo original foi inaugurado aproximadamente em 950 a.C. e destruído na invasão babilônica em 586 a.C.
Israel já tem levitas prontos para fazerem os sacrifícios no Terceiro TemploO treinamento dos cohanim (sacerdotes) é uma iniciativa do Instituto do Templo, juntamente com várias outras organizações dedicadas a reerguerem o Beit HaMikdash (Templo de Salomão) em Jerusalém. Essa escola para os novos sacerdotes é um importante passo na restauração dos sacrifícios rituais. A primeira turma foi selecionada após uma parceria com a Mishmeret Kehunah, instituição que procura restaurar o ciclo sacerdotal do Templo.
Um novo sinédrio existe desde 2006. Desde então, se reúne uma vez por mês em Jerusalém, e formou uma comissão de sete rabinos, que faz um estudo detalhado dos rituais e cerimônias do templo. Com isso, foram selecionando jovens que descendem da antiga tribo de Levi, algo facilmente identificável por terem mantido a tradição de seus sobrenomes, sendo os mais comuns Levi, Levy, Levine, Leventhal, Levinson e Cohen.
Os sacerdotes escolhidos tiveram as primeiras aulas sobre como usar suas roupas especiais seguindo os requisitos bíblicos, e como executar os rituais na tradição dos levitas originais. Os alunos realizaram o sorteio para determinar quem iria fazer o primeiro serviço de sacrifício do dia. Este é um importante passo para a comunidade judaica que crê nas profecias sobre a restauração do templo como sinal da vinda do Messias.
Segundo o anúncio oficial, “Na noite do dia 14 de Elul, 5773, o Instituto do Templo, em cooperação com Mishmeret Kehunah (Organização para a Renovação dos turnos sacerdotais) e outros organizações inaugurou uma nova escola dedicada ao ensino da ‘arte perdida’ de executar diariamente o serviço Tamid no Templo Sagrado”.
treinamento sacerdotes do terceiro templo Israel já tem levitas prontos para fazerem os sacrifícios no Terceiro Templo
Nenhum animal foi sacrificado, mas as imagens divulgadas mostram os preparativos para a oferta do incenso, o toque das trombetas e a limpeza ritual do candelabro, juntamente com o ensaio das orações adequadas e das canções tradicionais.
O Instituto existe há 26 anos e tem feito muitos preparativos para a reconstrução do templo judaico no Monte Moriá, desde então. No ano passado, a organização quis retomar o sacrifício público a páscoa para lembrar os judeus da tradição. Contudo, a polícia israelense mais uma vez os impediu de fazer manifestações públicas por medo de incitar a revolta dos muçulmanos.
O movimento pela reconstrução do Templo já divulgou em outras oportunidades que terminou a produção de todas as 102 peças do local sagrado, seguindo os preceitos bíblicos. Todos os utensílios necessários já estão prontos, incluindo a arca da aliança, além dos projetos arquitetônicos para a reconstrução. Os novos sacerdotes não sabem quando poderão começar a atuar, mas querem estar prontos o quanto antes.
Os judeus ultraortodoxos acreditam que, de acordo com o Antigo Testamento, o Messias será o único capaz de restaurar o Templo, então basta esperar. Por outro lado, outros grupos defendem que o povo judeu deve, de alguma forma, merecer a vinda do Messias, preparando-se ativamente para isso.
treinamento dos levitas para o terceiro templo Israel já tem levitas prontos para fazerem os sacrifícios no Terceiro TemploBaseado nisso, grupos como o Instituto do Templo tem atraído doações de judeus espalhados por todas as nações do mundo para que seja possível a reconstrução do Templo. Ministérios cristãos sionistas também têm colaborado, em especial o do evangelista Benny Hinn, que inclusive o levou ao seu programa de TV para falar sobre o assunto.

Somente o candelabro principal do Templo (Menorah), feito com mais de 40 quilos de ouro maciço, custou 3 milhões de dólares. Em 21 de Maio de 2009, o grupo de judeus ortodoxos “Movimento de Fidelidade à Terra de Israel e ao Monte do Templo” fez um desfile pelas ruas de Jerusalém, mostrando uma pedra de quase quatro toneladas. Ela foi anunciada como a pedra angular para a edificação do terceiro Templo de Jerusalém.
Obviamente, ainda não é possível pensar na reconstrução do Templo sem que seja destruída a Mesquita de Al-Aqsa com o famoso Domo da Rocha, algo que já provocou ameaças de guerra por parte dos países muçulmanos. Quando o Instituto do Templo pretende começar a construção do novo local sagrado ainda é um mistério. Um vídeo do governo de Israel feito no começo desse ano reascendeu a polêmica.
O rabino Chaim Richman, diretor do Instituto é o mais forte candidato a assumir a função de sumo sacerdote do Templo. Ele já criticou publicamente outras tentativas de reconstrução do templo, como a réplica da IURD no Brasil.  Com informações de Temple Institute e Bible Prophecy
Documentário sobre a construção (em inglês):


GP

'Cadeia não tem como me segurar', diz pastor Marcos Pereira

O pastor concedeu uma entrevista exclusiva ao repórter Roberto Cabrini, exibida na noite desta segunda-feira (2), no jornal "SBT Brasil".

"A cadeia não tem como me segurar", disse o pastor Marcos Pereira, direto do presídio do complexo de Gericinó, em Bangu, zona oeste do Rio de Janeiro, durante uma entrevista exclusiva ao repórter Roberto Cabrini, exibida na noite desta segunda-feira (2), no jornal "SBT Brasil". A defesa do religioso, acusado de estuprar mulheres de sua própria igreja, alega conspiração.

"Não me sinto preso. Me sinto um homem que está fazendo a vontade de Deus. Se fui conduzindo para um presídio, vou continuar fazendo o mesmo trabalho que faço", disse o pastor, que acrescentou: "Na hora que a trombeta tocar, o céu se abrir no Oriente e no Ocidente e um homem de branco descer, eu vou desaparecer."

Além das acusações de estupro, Pereira é investigado por envolvimento com o tráfico, lavagem de dinheiro e participação em homicídio. As investigações sobre o pastor começaram há pouco mais de um ano, a partir de acusações que o coordenador da ONG AfroReggae, José Júnior, fez sobre o suposto envolvimento de Pereira com tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Na entrevista, o pastou voltou a negar todas as acusações e chegou a dizer que nunca teve qualquer relação --mesmo que consensual-- com qualquer fiel. A defesa completou a afirmação de Pereira e disse que as vítimas teriam sido coagidas a prestar depoimento contra o religioso.

E quanto ao comando dos ataques contra a sede da ONG AfroReggae, no Complexo do Alemão (RJ) --que foi atribuído a ele pelo titular da Dcod (Delegacia de Combate às Drogas), Márcio Mendonça Dubugras--, Pereira também negou. "José Junior me acusa desde 2012, sem prova e sem conteúdo."

Confira a entrevista clicando aqui

Fonte: Tribuna Hoje

"Brasil é o grande alvo dos EUA", diz jornalista que obteve documentos de Snowden 43



  • Jornalista do "Guardian", Glenn Greenwald participou de audiência pública no Congresso em agosto
Jornalista do "Guardian", Glenn Greenwald participou de audiência pública no Congresso em agosto O jornalista norte-americano Glenn Greenwald, que revelou os documentos secretos obtidos por Edward Snowden, disse em entrevista por telefone ao UOL que o Brasil é o maior alvo das tentativas de espionagem dos Estados Unidos. "Não tenho dúvida de que o Brasil é o grande alvo dos Estados Unidos", disse o jornalista, que promete trazer novas denúncias. "Vou publicar todos os documentos até o último documento que deva ser publicado. Estou trabalhando todo dia."
Greenwald revelou esta semana, em reportagem em conjunto com o programa "Fantástico", da TV Globo, que o governo americano espionou inclusive os emails da presidente Dilma Rousseff e de seus assessores próximos.
Snowden era técnico da NSA, a agência de segurança americana, e revelou ao jornal britânico "The Guardian", onde Greenwald é colunista, o escândalo de espionagem norte-americano.
O governo brasileiro já cobrou uma resposta formal e por escrito à Casa Branca. Em nota, o Departamento de Estado americano disse na terça-feira (3) que "responderá pelos canais diplomáticos" aos questionamentos do Brasil. O departamento não comenta publicamente as denúncias, mas afirma que os EUA "sempre deixaram claro que reúnem inteligência estrangeira". Para o jornalista, o Brasil tem de dar uma resposta "enérgica" e "menos vaga" aos EUA.
Segundo Greenwald, o que motiva os EUA a espionar até mesmo aliados é o desejo por poder. "Sempre que os Estados Unidos estão fazendo espionagem o poder deles aumenta muito. Então, para saber tudo o que eles querem fazer, coletam tudo o que for possível. Mas com certeza é para obter vantagens industriais e também por questões de segurança nacional."
O jornalista mora no Brasil e namora um brasileiro, David Miranda, que foi parado pela polícia britânica e interrogado por nove horas, quando voltava de Berlim para o Rio de Janeiro no último dia 18.

1º.set.2013 - Em reportagem do jornalista Glenn Greenwald para o jornal "Fantástico", da TV Globo, o ex-técnico da CIA Edward Snowden revelou que a presidente Dilma Rousseff e seus assessores foram alvos de espionagem da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA, na sigla em inglês). Segundo documentos mostrados por Greenwald, que mora no Rio de Janeiro, o objetivo da NSA era "entender melhor" a comunicação da presidente com sua equipe . Roberto Stuckert Filho/PR
Que tipo de medida, de ação, o governo brasileiro poderia tomar diante dessas denúncias?
Há várias coisas que eles podem fazer para tentar encontrar a solução, para mostrar aos Estados Unidos que eles estão preocupados com as denúncias de espionagem. Não sei se eles vão querer fazer isso ou se só estão mostrando ao povo que estão zangados. Acho que o ponto mais importante é o povo pressionar o governo brasileiro para fazer alguma coisa real contra essa invasão.

Rússia aceitaria ação militar se houver provas que Assad usou armas químicas

O presidente russo, Vladimir Putin, afirmou que Moscou não descarta aceitar uma ação militar contra o regime do presidente sírio Bashar Assad se ficar demonstrado que ele usou armas químicas contra a população, em entrevista divulgada nesta quarta-feira (4) pelo Kremlin.

Entenda a crise na Síria; clique

Em seguida, o chefe do Kremlin destacou que só o Conselho de Segurança da ONU pode autorizar o uso da força militar contra um país soberano, já que todas as outras vias são "inadmissíveis e só podem ser qualificadas de agressão".

"Se tivermos dados objetivos, exatos, sobre quem cometeu esses crimes, então haverá uma reação. Dizê-lo agora, de antemão, seria incorreto, assim não se atua em política", disse o presidente russo, respondendo à pergunta de se Moscou iria continuar fornecendo armamento ao regime sírio.


Putin acrescentou que, em qualquer caso, a Rússia ocupará uma postura de princípios, que "consiste em que o uso de armas de aniquilação em massa é um crime".


"Mas surgem outras perguntas. Se ficar demonstrado que a guerrilha usou armas químicas, o quê os EUA farão com os guerrilheiros? Que farão com os guerrilheiros seus patrocinadores? Deixarão de fornecer-lhes armas? Lançarão operações militares contra eles?", perguntou Putin.


O presidente russo disse que não há dados exatos do que aconteceu na Síria e que Moscou parte da base de que "se alguém tem antecedentes que se usaram armas químicas e que foram usadas pelas tropas regulares deve apresentar as provas no Conselho de Segurança da ONU".


"E estas (as provas) dever ser convincentes. Não devem se basear em rumores ou informações obtidas por serviços secretos de escutas de conversas", ressaltou.


Putin acrescentou que inclusive nos EUA há especialistas que consideram que as provas apresentadas pelo Governo americano não são sólidas e que não descartam a possibilidade de que o suposto ataque químico do dia 21 de agosto nos arredores de Damasco tenha sido uma provocação da oposição síria.


uol 

O QUE SIGNIFICA 5777--"LEI PERFEITA, LEI DA LIBERDADE"

(TG 2:8; 1:25)(ler -2 Co 3:16 a18)."SE CRISTO VOS LIBERTAR SEREIS VERDADEIRAMENTE LIVRES."(JO 8:36)-- Para que...