sábado, 4 de dezembro de 2010

Crente pela metade

ROMANOS 6:12 Portanto, não deixem que o pecado domine o corpo mortal de vocês e faça com que vocês obedeçam aos desejos pecaminosos da natureza humana. 13 E também não entreguem nenhuma parte do corpo de vocês ao pecado, para que ele a use a fim de fazer o que é mau. Pelo contrário, como pessoas que foram trazidas da morte para a vida, entreguem-se completamente a Deus, para que ele use vocês a fim de fazerem o que é direito. 14 O pecado não dominará vocês, pois vocês não são mais controlados pela lei, mas pela graça de Deus.

1º Você precisa se esforçar para se afastar do mal

V. 12 Portanto, não deixem que o pecado domine o corpo mortal de vocês e faça com que vocês obedeçam aos desejos pecaminosos da natureza humana.
Algumas pessoas gostam de espiritualizar absolutamente tudo, acham que é obrigação de Deus afastá-los do mal.
Deus mostra o caminho, nós devemos seguí-lo e obedecê-lo.
Não fazemos força para nos afastarmos do mal, pelo contrário, teimamos em ir a passos largos em direção dele.

DOMINE = ???????? - basileuo

  • Ser rei, exercitar o poder real, reinar , metáf. exercer a mais alta influência, controlar.

OBEDEÇAM = hupakouo

  • Ouvir, escutar , ouvir uma ordem , obedecer, ser obediente a, submeter-se.

DESEJOS PECAMINOSOS = PAIXÃO = epithumia

  • Desejo, anelo, anseio, desejo pelo que é proibido, luxúria.
Você tem se afastado do mal? Da aparência do mal?

2º Qual é a parte que pertence a Deus?

V 13 E também não entreguem nenhuma parte do corpo de vocês ao pecado, para que ele a use a fim de fazer o que é mau. Pelo contrário, como pessoas que foram trazidas da morte para a vida, entreguem-se completamente a Deus, para que ele use vocês a fim de fazerem o que é direito.
Qual é a parte que deve pertencer a Deus? TUDO...
Hoje queremos entregar o coração, mas não as emoções, queremos entregar os problemas, mas sermos ingratos com a gratidão das bênçãos recebidas.
Não existe a possibilidade de termos parte de nós servindo a Deus pois se assim o for, a outra parte a quem servirá?

ENTREGUEM = OFEREÇAM = Paristemi ou prolongada ????????? paristano

  • Apresentar, ofertar, providenciar, mostrar, permanecer perto ou junto, estar à mão, estar presente.
Não existe possibilidade de sermos metade de Deus ou parte de nós pertencer a Deus.
Ou somos de Deus ou não somos.
Você é de Deus. Tudo que você tem, tudo que você é pertence a Deus?

3º Quando nos tornamos crente por inteiro, dominamos nossas limitações

V 14 O pecado não dominará vocês, pois vocês não são mais controlados pela lei, mas pela graça de Deus.

DOMINARÁ = ????? nomos

  • Qualquer coisa recebida pelo uso, costume, lei, comando, de qualquer lei, uma lei ou regra que produz um estado aprovado por Deus, da lei mosaica, e referindo-se, de acordo ao contexto, ao volume da lei ou ao seu conteúdo.
Não existe outra possibilidade de sermos dominados pelo amor de Cristo que não seja por sua graça.

GRAÇA = charis = graça

  • Aquilo que dá alegria, deleite, prazer, doçura, charme, amabilidade, boa vontade, amável bondade, favor, da bondade misericordiosa pela qual Deus, exercendo sua santa influência sobre as almas, volta-as para Cristo, guardando, fortalecendo, fazendo com que cresçam na fé cristã, conhecimento, afeição, e desperta-as ao exercício das virtudes cristãs, sinal ou prova da graça, benefício, privilégio, generosidade, gratidão, (por privilégios, serviços, favores), recompensa, prêmio.
Hoje você precisa ser um cristão integral.
Casamentos são destruídos, nossa nação caminha de mal a pior porque temos muitos crentes pela metade, que com muita facilidade envergonham o nome de Cristo com suas ações, omissões, adaptações.
O desafio é que você que ama um Deus poderoso, torne-se um crente por inteiro, somente assim, conseguirás ter sobre a tua vida os frutos do Espírito e tudo o que necessitamos para uma caminhada abençoada por Deus.
Você tem alguma parte de sua vida que Deus não governa? Algum sentimento que Deus não tem espaço? Entregue hoje todas as tuas pendências para o Senhor.


Fonte: Pastor Pedrão Genizah / Profetico

Se Deus é tão bom e tão poderoso por que coisas ruins acontecem?

voddie bauchamEstudantes vêm falar comigo toda hora, depois de cursar seu semestre em Filosofia. Deveria existir uma regra: -"Você não tem permissão para falar sobre Filosofia a menos que tenha cursado mais que um semestre em Filosofia."
Se você não teve nenhum tudo certo, pode falar. Mas se você teve um semestre, você está bagunçado! Seria melhor que não tivesse cursado nenhum!

E eles vêm e me dizem coisas, e eles pensaram nessas coisas. E eu estou no campus para falar sobre essas questões e lidar com apologética e eles querem me pegar e me fazer essas perguntas, e olham para mim e dizem:
-"Eu só queria lhe perguntar: se você acredita num Deus que é onipotente e onibenevolente, como você reconcilia a questão da Teodicéia?"
Eu respondo: -"Teve um semestre de Filisofia, certo?"
-"Oh, sim. Como você sabia?"
-"Porque se você não tivesse, só teria tido: 'Escuta, se Deus é tão bom e tão poderoso como é que coisas ruins acontecem? Mas eu não vou responder a questão até que você a pergunte corretamente."
-"Estive pensando nisso a semana toda, o que você quer dizer com perguntar corretamente?"
-"Você nçao está perguntando corretamente.
-"Como assim, perguntando corretamente? É minha pergunta, você não pode me dizer como fazer minha pergunta!"
-"Eu vou responder sua pergunta quando você perguntar apropriadamente."
-"Como eu pergunto apropriadamente?"
-"É assim que você pergunta apropriadamente, você olha nos meus olhos e me pergunta assim: 'Como é possível um Deus Santo e Justo, que sabe o que eu fiz, pensei e disse ontem e não me mate no sono durante a noite?'"

Como é possível um Deus Santo e Justo, que sabe o que eu fiz, pensei e disse ontem, não me matar no sono durante a noite?

Se você perguntar assim, nós podemos conversar, mas enquanto você não fizer a pergunta assim, você não entendeu o problema.
Enquanto você não fizer a pergunta assim, você acha que o problema está la fora.
Enquanto você não fizer a pergunta assim, você acha que de alguma forma existem alguns indivíduos que merecem outra coisa que não seja a ira do Deus Todo Poderoso.
Enquanto você não fizer a pergunta assim, enquanto você não mudar a mentalidade e perguntar dessa maneira e disser: -"Porque é que estamos aqui hoje? Porque Ele não consumiu e devorou a cada um de nós? Porque? Porque, ó Deus, teu julgamento e tua ira se retardam?"
voddie baucham
Quando você perguntar dessa maneira, você entendeu a questão.
Quando você pergunta da outra forma, você acredita na Supremacia do Homem.
"Como ousa Deus não empregar Seu poder em favor do Homem TOdo Poderoso?"
Você muda a pergunta e você acredita na Supremacia de Cristo.
"Como ouso eu roubar Seu ar? Porque o último ar que respirei eu peguei emprestado dEle, e nunca vou devolver."
Quando você pegou algo emprestado e não devolveu, você roubou.
Alguns de você precisam de um momento para lidar com isso, agora mesmo.
O problema sou eu, O probelma é que eu não reconheço a Supremacia de Cristo. O problema é que eu começo comigo como a medida de todas as coisas. O problema é que eu julgo Deus baseado em como Ele cumpre minha agenda para o mundo. E eu acredito na Supremacia do 'Eu'. E, como resultado, eu quero um Deus que é onipotente, mas que não é soberano. E se eu tenho um Deus que é onipotente, mas que não é soberano, eu posso dobrar Seu poder. Mas, se meu Deus pe onipotente e também soberano, eu dependo de Sua misericórdia.

Adicione comentário

Os prejuízos da compulsão e a imoralidade sexual

escravos correntes
O ator David Duchovny, 48 anos - que estrelou "Arquivo X", fez uma participação como o namorado maluco de Carrie em "Sex and the City" e hoje vive o escritor mulherengo Hank Moody, em "Californication" declarou que se internaria numa clínica para cuidar do seu vício em sexo.
Pois é, a sociedade a qual fazemos parte tem se caracterizado por uma frenética busca por sexo. O índice de pessoas dependentes de relações sexuais com variados parceiros é cada vez maior. Na verdade, indivíduos de todas as idades e de ambos os sexos, dedicam por parte do seu tempo pensando “somente naquilo.”
Tarados, pervertidos, ninfomaníacos, depravados. Estes são os rótulos comumente usados para definir pessoas que apresentam algum tipo de patologia do sexo. Já ouvi histórias de inúmeros indivíduos que em virtude da compulsão sexual que os escraviza, sofrem desesperadamente, lutando contra a imoralidade sexual.
De acordo com um estudo divulgado no ano passado pela UNIFESP, que ouviu 26 mil homens e mulheres, entre 40 e 80 anos, em 28 países, 75% dos brasileiros entrevistados afirmaram fazer sexo uma ou mais vezes por semana. A pesquisa também revelou que a idade média dos que sofrem de compulsão sexual é de 34 anos. A escolaridade do grupo é muito alta: 37% têm terceiro grau completo, 30% têm segundo grau completo e 15% tem terceiro grau incompleto.
Em 54% dos pacientes analisados foram apontados sintomas de transtornos psiquiátricos, como depressão ou ansiedade. Outros dados mostram que 41% dos perfilados têm parceiro fixo e que a média de parceiros sexuais de cada paciente é de 161 pessoas. Os pacientes apontaram como principal área de prejuízo a profissional (60%), a pessoal (45%) e a familiar (16%). Os dados que mais chamam a atenção - justamente por não serem tão aberrantes - apontam que, em média, cada paciente tem um parceiro por semana (que pode ser o mesmo), pensa em sexo 5 vezes por dia, tem 2,4 relações sexuais por semana, masturba-se 9,3 vezes por semana e tem uma média de 11,7 orgasmos por semana.

Um assunto que precisa ser discutido

Diante de tempos tão difíceis como os que vivemos torna-se indispensável que a igreja evangélica se posicione audaciosamente contra a promiscuidade que tanto nos apavora. Além disso, é fundamental que anunciemos aos doentes da alma e da mente a maravilhosa noticia de que se é possível mudar de vida. Para tanto, é absolutamente necessário que proclamemos o evangelho da salvação eterna, o qual é tremendamente eficaz para libertar o ser humano de seus dramas, dilemas e sofrimentos.
Tenho plena convicção de que como cristãos, não devemos nos curvar diante da imoralidade que tem destruido parte da sociedade brasileira. Como discipulos de Senhor, temos por missão anunciar a esta geração, Cristo, o qual é unico capaz de satisfazer o vazio da alma transformando gemidos em esperança, escravidão em liberdade, doenças em saúde.


Fonte: Renato Vargens / Profetico

Estudo indica que 75% dos homossexuais sexualmente ativos são portadores do Vírus do Papiloma Humano

Matthew Cullinan Hoffman
BARCELONA, Espanha, 2 de dezembro de 2010 (Notícias Pró-Família) — Resultados preliminares de um estudo espanhol de homossexuais sexualmente ativos indicam que setenta e cinco por cento são portadores do vírus do Papiloma Humano (HPV), de acordo com um relatório da Europa Press.
O estudo, que está buscando seguir homossexuais sexualmente ativos que normalmente usam camisinhas, até agora seguiu 40 participantes do estudo durante um período de vários meses, e chegou a um número preliminar de 75 por cento de infecção do HPV.
A estatística é mais que duas vezes a média para os jovens espanhóis, de acordo com a Europa Press, que relata que 30 por cento são portadores do HPV.
Acredita-se que o Vírus do Papiloma Humano, que surge em centenas de variedades, causa câncer no colo de útero nas mulheres e câncer no pênis dos homens. É também um marcador para o risco de contrair o Vírus da Imunodeficiência Humana (conhecido como HIV), o vírus que se crê provoca a AIDS.
Conforme LifeSiteNews noticiou anteriormente, homossexuais sexualmente ativos têm muito mais probabilidade de contrair uma variedade de doenças debilitantes, inclusive a AIDS, hepatite, sífilis e infecções estafilococas. O elevado nível de doenças infecciosas entre homossexuais tem relação com elevados níveis de promiscuidade sexual. Os homossexuais têm um número estimado de parceiros sexuais a vida inteira estendendo-se às centenas, de acordo com alguns estudos.
O elevado índice de infecção do HIV entre homossexuais levou o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA a proibir a doação de sangue proveniente de homens que têm cometido sodomia com homens depois de 1977.
Traduzido por Julio Severo

Kaká e mulher rompem com a Igreja Renascer, diz revista

 . Foto: AgNewsO jogador e amulher Caroline Celico eram próximos dos fundadores da igreja, Estevam e Sonia Hernandes
Foto: AgNews

O jogador do Real Madrid Kaká e sua mulher Carolina Celico, que por muito tempo foram ligados à Igreja Renascer em Cristo, dos bispos Estevam e Sonia Hernandes, romperam com a igreja, informa a edição desta semana da revista Veja.
Caroline disse à revista que o tempo dela na Renascer "acabou" e que pode afirmar é que sua "busca constante é somente por Deus". Ela não quis explicar os motivos da decisão. Ainda segundo a reportagem, Kaká ligou pessoalmente para Estvam Hernandes para confirmar o desligamento, alegando "motivos pessoais" para o rompimento.
Polêmicas
A Renascer está envolvida em diversas polêmicas. No ano passado, a Justiça Federal em São Paulo condenou Estevam e Sonia Hernandes a quatro anos de prisão pelo crime de evasão de divisas. Em janeiro de 2007, eles chegam a Miami, nos EUA, com cerca de US$ 56 mil escondidos em uma bolsa, foram presos e condenados pela Justiça americana. Em janeiro de 2009, o teto da antiga sede da igreja em São Paulo desabou, deixando sete mortos. Nestas ocasiões, Kaká sempre manifestou publicamente apoio ao casal fundador da Renascer.
Redação Terra

O brasileiro não sabe votar, apenas empurrar seu problema

A imensa maioria do povo brasileiro não sabe votar, apenas adiar seu problema. Um povo que pouco se mobiliza, pouco se instrui, pouco investiga e ainda menos, cobra de seus representantes prestadores de serviços.O serviço prestado à população é de ínfima qualidade justamente por haver tantas falhas daqueles que deveriam cobrar, ou seja, do próprio povo. Senão veja: Se agir mal no emprego, se causar problemas no trabalho e ou mesmo descumprir regras impostas pela direção da empresa, já se sabe o destino. O OLHO DA RUA.
 
Na política brasileira se pode tudo e ainda tem uns trapalhões que fazem graça com a situação. Ou seja, acham normal e bonito a ponto de criar algo em cima desta tragédia social para o próprio povo consumir. “Bom, está ruim mas ta bom”, diz alguns! “ são um bando de corruptos”.  Apontam outros. Esta maioria não tem a sua consciência aguçada quanto a validade de um voto. Quanto a importância de uma representação nos três poderes. Tem alguns que se acham inteligentes, intelectuais só falam,  só falam. É como comentarista de futebol: Com o microfone na mão o cara sabe tudo, mas não serve para ser técnico.
 
Entretanto, não há segredos para votar. Talvez seja mesmo falta de interesse e cultura. Porque, o que vemos, num momento decisivo para o Brasil ( educação, economia, transporte, saúde, segurança, cultura, desenvolvimento, nenhuma mobilização social que realmente seja impactante e importantes para discutir o melhor projeto para estes temas. Contamos com migalha midiática que, para todos os efeitos, tem seu lado defensor, como alguns canais declaradamente o fizeram recentemente. Ou seja, não haverá mudanças para melhor pois a qualidade da grande maioria que estão pleiteando uma vaga no senado e na câmera dos deputados estão a quem do que o Brasil precisa.
 
Milhares de brasileiros formarão filas para elegerem seus representantes. Quanto deles realmente lerem ou investigou a vida dos candidatos? Projetos? Quais os reais interesses de ser um representante? O que realmente representa os três poderes na vida dos cidadãos? O que podem fazer para prestarem melhores serviços à sociedade? Já analisaram seus currículos? O povo sabe que para serem eleitas num cargo algumas exigências precisam ser feitas?
 
Boa referência nome limpo, FICHA LIMPA, bom histórico familiar, líder comunitário ou empreendedor são alguns detalhes importantes que são exigidos na hora de se pleitear uma vaga no mercado de trabalho. Como o povo aceita que pessoas desprovidas destas qualidades possam representá-los?  As desculpas são muitas: “não gosto de política”. (de qual política exatamente estas falando, povo? Da carga tributária massacrante certa? Da educação pífia de seus filhos, certo? Da violência assolada e desenfreada que invade sua família, ok? Da falta de oportunidade profissional, certo? Da morosidade burocrática do senado e do congresso, ok? Quer mais? Tudo isso é política. 
  
em quanto isso o povo colhe pela sua falta de sabedoria , pois tendo nas mãos o direito de escolha , sempre opta pelo errado , sendo poucos os que tem a conciencia de que o voto é a arma contra a corrupção ativa no meio politico.

M.SOUZA/ROBERTO TORRECILHAS

Israel lamenta reconhecimento do Estado palestino pelo Brasil

Em nota, governo expressou ‘decepção’ com decisão do presidente Lula. Reconhecimento atendeu a pedido do presidente da Autoridade palestina.
Israel lamentou neste sábado (4) a decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de reconhecer o Estado palestino de acordo com as fronteiras de 1967.
“Israel lamenta e expressa sua decepção depois da decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva adotada um mês antes de passar o poder para a presidente eleita Dilma Rousseff”, indica um comunicado do ministério israelense de Relações Exteriores.
Segundo a nota publicada na sexta-feira pelo ministério brasileiro das Relações Exteriores, o reconhecimento de um Estado palestino responde a um pedido pessoal feito pelo presidente da Autoridade palestina, Mahmoud Abbas, a Lula, em 24 de novembro passado.
“Por considerar que o pedido apresentado por sua Excelência é justo e coerente com os princípios defendidos pelo Brasil para a questão palestina, o Brasil, por meio desta carta, reconhece o Estado Palestino nas fronteiras de 1967″, diz o texto.
No comunicado, Lula reitera a necessidade de tornar realidade “a legítima aspiração do povo palestino a um Estado unido, seguro, democrático e economicamente viável, coexistindo em paz com Israel”.
Uma nota oficial da chancelaria brasileira também recordou que, desde 1998, a representação da Delegação Especial Palestina em Brasília goza de tratamento “equiparado aos de uma embaixada, para todos os efeitos”.
O ministério israelense das Relações Exteriores reagiu dizendo que a decisão do governo brasileiro “constitui uma violação dos acordos interinos assinados entre Israel e a Autoridade palestina e que estipulam que o tema do futuro da Cisjordânia e da Faixa de Gaza será discutido e definido mediante negociações”.
Os legisladores americanos também criticaram na sexta-feira a decisão do Brasil de reconhecer o Estado palestino com as fronteiras de 1967, afirmando que é “extremamente imprudente” e “lamentável”.
A decisão brasileira “é lamentável e só vai prejudicar um pouco mais a paz e a segurança no Oriente Médio”, afirmou Ileana Ros-Lehtinen, que lidera os republicanos na comissão de Assuntos Externos da Câmara de Representantes.
Ros-Lehtinen disse ainda que “as nações responsáveis” devem esperar para dar esse passo até o retorno de palestinos às negociações diretas com Israel.
A comunidade internacional apoia as demandas palestinas por um Estado em praticamente toda a Faixa de Gaza, a Cisjordânia e Jerusalém oriental, todos os territórios ocupados por Israel em 1967, na Guerra dos Seis Dias.
Mas os Estados Unidos e a maioria dos governos ocidentais são reticentes em reconhecer um Estado palestino, afirmando que isso deve ser alcançado através de uma negociação de paz com Israel.
A postura do Brasil também gerou a ira do legislador democrata Eliot Engel, que a classificou de “extremamente imprudente”, acrescentando que significava “o último suspiro de uma política externa (brasileira) que se isolou muito sob o governo de Lula”.
Engel citou as atitudes de Lula de “mimar” o presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, e advertiu que o Brasil “quer se estabelecer como uma voz no mundo, mas está fazendo as escolhas erradas”.
“Só podemos esperar que a nova liderança que vem para o Brasil mude o curso e entenda que este não é o caminho para ganhar a preferência como uma potência emergente, ou para se tornar um membro permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas”.
“O Brasil está enviando uma mensagem aos palestinos de que eles não precisam fazer a paz para obter o reconhecimento como um Estado soberano”, disse Engel.
Ele acrescentou que deu “um forte apoio ao Brasil como uma democracia dinâmica e diversificada, que um dia terá seu lugar ao lado as principais nações do mundo”.


Fonte: O Verbo / G1

Aprovação da Lei da Mordaça Gay será o último ato do Governo Lula?

(Por Julio Severo) – Tentativas de manobrar o projeto anti-“homofobia” ocorrerão no Senado entre os dias 8 e 9 de dezembro de 2010.
Conforme depoimento de muitos parlamentares evangélicos e acontecimentos nos últimos dias no Senado Federal, venho a público com uma informação emergencial. Ativistas do movimento homossexual articularam com senadores que apoiam sua agenda um avanço, no Senado Federal entre os dias 8 e 9 de dezembro de 2010, do famoso PLC 122/06, que torna crime inafiançável a crítica ao comportamento homossexual, ou seja, imporá sobre o Brasil uma lei que tratará como criminosa toda pessoa que expressar uma opinião contrária ao homossexualismo.
No dia 08/12/2010 (quarta-feira) haverá Sessão Ordinária na Comissão de Direitos Humanos para discutir diversos assuntos já estabelecidos em pauta. Aproveitando a estação do Natal e a aparente desmobilização dos cristãos e dos políticos, parlamentares ligados à militância gay têm a intenção, conforme evidências a que tivemos acessos, de apresentar um requerimento extra-pauta pedindo a dispensa da realização das audiências públicas para que, em vez de se continuar discutindo o PLC 122, ele seja imediatamente votado.
Esta não é a primeira vez que os ativistas GLBT tentam esse tipo de manobra. Numa madrugada de dezembro de 2008 a Senadora Fátima Cleide, relatora do PLC 122/2006, tentou aprovar um requerimento de urgência ao PLC 122/2006 no Plenário do Senado durante as discussões do Orçamento da União. Para tal finalidade, Cleide já havia recolhido no requerimento a assinatura de vários líderes de partidos que assinaram enganados sem saber que se tratava do polêmico projeto anti-“homofobia”. Ela contava também com o apoio da então líder do governo, Senadora Ideli Savati. Mas naquela madrugada o Senador Magno Malta estava presente e não deixou que a votação acontecesse.
Então é possível que a relatora e outros senadores a tentem novamente pedir o regime de urgência. Essa é a última cartada da senadora, que está em seus últimos dias no Congresso, tendo sido impedida de continuar representando Rondônia no Senado, por ter sido rejeitada nas urnas pelo povo de seu estado.
Se conseguirem essa última cartada, a votação do PLC 122/06 (emendado) no plenário do Senado será de fácil aprovação, pois as emendas apresentadas e aprovadas pela Comissão de Direitos Humanos do Senado aparentam um projeto de lei sem “aparentes violações” ao direito de liberdade de expressão e consciência, o que o torna a sua aprovação pelos senadores uma possibilidade fácil.
Os meios de comunicação de massa também colaborarão para essa facilitação, mostrando cenas de violências contra homossexuais, com o propósito de passar uma imagem de “massacre” de homossexuais o Brasil, criando uma atmosfera favorável para aprovação do PLC 122 no Senado.
O pior não é essa estratégia de aprovação pelo Plenário do Senado, mas o que acontecerá na Câmara dos Deputados, pois depois de aprovado no Senado com as alterações propostas o PLC 122 voltará para a Câmara dos Deputados onde nasceu.
E ai é que está o perigo e a armadilha principal, pois existe uma forte mobilização para que na semana seguinte à aprovação do PLC 122 pelo Senado Federal, ele seja votado imediatamente no Plenário da Câmara, e é certeza que o movimento gay já está fazendo seu trabalho de pressão junto aos deputados para que eles DERRUBEM TODAS AS EMENDAS APROVADAS PELOS SENADORES, as quais suavizaram um pouco o projeto, ou seja, o texto do PLC 122 passa ser válido na sua forma brutal e ditatorial original como foi aprovado no ano de 2006 na Câmara, com todas as questões gravíssimas, ilegalidade e inconstitucionalidade já apontadas por diversos juristas e instituições, entre elas a Igreja Evangélica e a CNBB.
Os ativistas do movimento homossexual estão certos de que conseguirão derrubar na Câmara Federal todas as emendas dos senadores.
Em seguida o texto aprovado na Câmara na forma original que foi proposto será enviado para a sanção ou veto presidencial. Esse será o último grande ato do presidente Lula.
O que fazer?
Escreva para todos os senadores alertando-os e pedindo posição contrária ao PLC 122, o projeto de ditadura gay.
Para ter todos os e-mails dos senadores e uma mensagem, siga este link: http://juliosevero.blogspot.com/2009/04/cientista-medica-escreve-aos-senadores.html
Com informações do Blog Zenóbio Fonseca. Para uma explicação jurídica mais detalhada desta movimentação, consulte o Blog do Zenóbio Fonseca.
Fonte: O Verbo / www.juliosevero.com

Fabiano Motta e Dayane Damasceno são os novos contratados da Graça Music


Fabiano Motta e Dayane Damasceno são os novos contratados da Graça MusicA gravadora Graça Music anunciou que contratou os artistas Fabiano Motta e Dayane Damasceno para seu cast.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online O momento da assinatura do contrato foi cheio de emoção. “O Senhor é realizador de sonhos. Hoje é um dia mais do que especial para mim. Não tenho palavras para expressar minha alegria”, disse Fabiano, que além de cantor é pastor da sede da igreja da Graça, em São Paulo. “Eu estou muito, muito feliz mesmo com tudo o que o Senhor tem feito. Esse momento é especial e único para mim. E, por mais que eu tente, não conseguirei expressar em palavras o que estou vivendo agora (lágrimas), contou Dayane.
Em breve a gravadora pretende lançar o CD de ambos os artistas, que já estão finalizados. Eles também irão à estúdio regravar músicas que fizeram parte do projeto “Minhas Canções”.
Clique AQUI e veja um vídeo de Fabiano Motta e Dayane Damasceno após a assinatura do contrato.

Fonte: Gospel+
Com informações de Graça Music 

Depois de diversos escândalos envolvendo padres, Vaticano prepara programa contra pedofilia

O anúncio da Santa Sé acontece no fim de uma reunião entre o Papa Bento XVI e 150 cardeais que durou todo o dia.
O Vaticano está preparando uma circular para os bispos de todo o mundo, onde constarão as diretrizes para um programa “coordenado e eficaz” contra a pedofilia no seio da Igreja. O anúncio da Santa Sé acontece no fim de uma reunião entre o Papa Bento XVI e 150 cardeais que durou todo o dia.
A liberdade religiosa no mundo e a abertura da Igreja Católica aos anglicanos foram outras temáticas a abordar neste encontro.
Esta foi a primeira vez que um número representativo de cardeais analisaram com o Papa os escândalos de clérigos pedófilos desde a polémica do ano passado, quando foi revelado que centenas de crianças irlandesas sofreram abusos sexuais por parte de sacerdotes entre 1975 e 2004. Desde então, outros casos foram tornados públicos nos Estados Unidos, Alemanha, Áustria, Holanda, Bélgica, Reino Unido e Itália.
Bento XVI pediu perdão às vítimas e afirmou que os culpados deverão responder perante Deus e as leis civis. 



Fonte: Sapo Pt

Escândalos de pedofilia estão causando abandono de fiéis na Alemanha

O escândalo dos abusos sexuais e dos maus tratos a menores que atinge a Igreja Católica na Alemanha está causando um abandono em massa de fiéis, que deixam de doar dinheiro para custeio das confissões religiosas.O número de baixas é qualificado de “dramático”, especialmente no sul da Alemanha, sobretudo no católico estado da Baviera, segundo pesquisa publica neste sábado pelo jornal “Frankfurter Rundschau”, que consultou bispados e registros responsáveis pela apuração dos fiéis.
Assim, no bispado de Bamberg, no qual até pouco tempo as baixas não superavam 200 ou 300 fiéis ao mês, o número chegou em março a 1.400, enquanto em Würzburg passou de 400 para mais de 1.200.
Em Regensburg, onde surgiu um escândalo por maus tratos às crianças do Coro Catedralicio dirigido pelo irmão do papa, Georg Ratzinger, as baixas se multiplicaram por cinco.
E em Augsburgo, cujo bispo, Walter Mixa, renunciou esta semana após reconhecer ter maltratado crianças de um orfanato quando era pároco de uma localidade da Baviera, as baixas desde o início do ano já somam mais de 4.300 fiéis.
Quedas maciças também foram contabilizadas nos bispados de Rottenburg-Stuttgart, Osnabrück e Colônia, enquanto no de Berlim triplicou o número de pessoas que abandonaram oficialmente a igreja.
Por outro lado, a ministra alemã de Justiça, Sabine Leutheusser-Schnarrenberger, deseja aumentar os prazos de prescrição para que vítimas de abusos sexuais quando eram menores de idade possam dispor de mais tempo para denunciar os autores.
“Estou aberta a um aumento dos prazos”, declara a ministra na edição deste sábado do jornal “Süddeutsche Zeitung”. Atualmente, os prazos vencem três anos depois que as vítimas chegaram aos 21 anos de idade.
Enquanto isso, o governo alemão ativou na sexta-feira seu plano de apoio às vítimas de pedofilia, perante o alarme social pelos escândalos de abusos tanto em instituições eclesiásticas como em centros laicos e na busca de soluções para casos de complexa perseguição judicial que frequentemente prescreveram como delito.
“Muitos desses delitos prescreveram, mas a responsabilidade de auxiliar suas vítimas não prescreve”, declarou a ministra da Família, Kristina Schröder, ao inaugurar as sessões da mesa de trabalho criada para o esclarecimento das centenas de casos de pedofilia revelados nos últimos meses em todo o país.
A mesa de trabalho agrupa três ministras de Angela Merkel –a de Justiça, Sabine Leutheusser-Scharrenberger, a de Educação, Annette Schavan, além de Scrhöder– assim como a ex-ministra Christine Bergmann, titular da Família no governo de Gerhard Schröder e agora encarregada especial do governo para essa incumbência.
Completam um grupo de 61 membros, representantes das Igrejas Católica e Evangélica, médicos, docentes e juristas, com o objetivo de abordar uma problemática que deixou muito abalada a credibilidade das instituições religiosas, especialmente as católicas.
As sessões de trabalho começarão em maio com a intenção de apresentar medidas preventivas e também ajudas concretas às vítimas antes de fim do ano.


Fonte: Folha Online / Padom

Notícias » Mundo » Mundo Palestinos esperam reconhecimento após decisão de Lula

A Autoridade Palestina afirma esperar que a decisão do governo brasileiro de reconhecer o Estado palestino nas fronteiras de 1967 gere uma leva de reconhecimentos semelhantes. Em entrevista à BBC Brasil, o diretor do departamento de América Latina do Ministério das Relações Exteriores da Autoridade Palestina, Munjed Saleh, disse esperar que todos os países da América Latina sigam o exemplo do Brasil e que a decisão do governo brasileiro também tenha um impacto sobre a atitude de outros países ocidentais em relação à questão palestina.
"Como o Brasil é o líder da América Latina, agora é muito provável que todos os países da região reconheçam o Estado Palestino", afirmou. A decisão brasileira foi criticada pelo governo israelense, que se disse "decepcionado".
Saleh destacou que o Brasil é o primeiro país ocidental a reconhecer o Estado Palestino e, para ele, a decisão brasileira terá um "impacto importante e poderá incentivar a retomada das negociações de paz entre israelenses e palestinos". Para o diplomata palestino, a decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva também terá um "efeito concreto sobre as relações entre o Brasil e a Palestina".
"A partir de agora, a relação passa a ser uma relação simétrica, entre dois Estados. Nossa representação em Brasília passará a ser reconhecida como uma embaixada e será muito mais fácil fazer acordos bilaterais", afirmou.
Amadurecimento da relação
Munjed Saleh considera a decisão de Lula um "resultado natural" de um processo de amadurecimento na relação entre o Brasil e a Autoridade Palestina.
O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, se encontrou com Lula no Brasil, em novembro de 2009. Em março deste ano, os dois líderes voltaram a se reunir, quando Lula visitou os territórios palestinos e passou dois dias nas cidades de Ramallah e Belém.
Durante sua visita, em março, Lula já havia indicado uma visão de simetria em relação a Israel e a Autoridade Palestina, pois dividiu seu tempo de maneira igual entre os dois lados e, depois de pernoitar em Jerusalém, onde se encontrou com os principais líderes de Israel, também passou uma noite na cidade palestina de Belém.
Segundo Saleh, os palestinos esperam que, em relação ao conflito no Oriente Médio, a gestão da presidente eleita, Dilma Rousseff, seja "uma continuação da política de Lula". "Temos certeza de que sob o comando da presidente Rousseff, o Brasil manterá a mesma cooperação com os palestinos, como na gestão de Lula", disse.
Repercussão na mídia
A decisão de Lula de reconhecer o Estado Palestino tomou as manchetes de todos os veículos de comunicação nos territórios palestinos. Todos os canais de televisão e rádio e os sites de notícias abriram seus noticiários com a declaração de Lula, imediatamente após a divulgação, às 17h desta sexta feira no horário local (13h de Brasília).
Já em Israel, a decisão do presidente brasileiro quase não teve repercussão alguma.
A mídia israelense está totalmente ocupada em noticiar o maior incêndio da história do país, que já matou 42 pessoas e arrasou vilarejos e grandes áreas verdes perto da cidade de Haifa.
O único veículo de comunicação israelense que noticiou a decisão de Lula foi a rádio estatal, que deu uma nota curta no noticiário da madrugada, anunciando "pesar e decepção do ministério das Relações Exteriores com a decisão do presidente do Brasil".
Surpresa
A diretora do departamento de América Latina do ministério das Relações Exteriores de Israel, embaixadora Dorit Shavit, disse à BBC Brasil que "ficou surpresa" com a decisão de Lula.
"O reconhecimento do Estado Palestino, independentemente das negociações, poderá diminuir a motivação dos palestinos para negociar", afirmou a diplomata israelense. "Se podem conseguir um Estado sem negociar, para que negociar?", perguntou ela. Para Shavit, a decisão do presidente do Brasil "prejudica as negociações de paz".
"Não está claro por que o presidente Lula resolveu tomar essa medida um mês antes de deixar o cargo. Nosso embaixador em Brasilia provavelmente irá pedir esclarecimentos ao Itamaraty", acrescentou Dorit Shavit.
Na semana passada, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Jorge Félix, assinou um acordo de segurança de informação com o ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak. O acordo indica uma aproximação e uma confiança crescente entre os dois paises, que, segundo o governo brasileiro, não será afetada pela decisão do presidente Lula.

BBC.

FILHA ERA ABUSADA SEXUALMENTE PELO PRÓPRIO PAI DESDE OS 06 ANOS DE IDADE

Até onde chega a crueldade do ser humano. O monstro foi identificado como sendo Gregório Soares, 38, esta sendo acusado de cometer estupro contra sua própria filha de 15 anos. De acordo com informações, a adolescente  era molestada desde os 06 anos de idade. O acusado está foragido.
O fato aconteceu na cidade de São Francisco do Guaporé e segundo o depoimento da própria adolescente, "P. F. S.", 15 anos, foi molestada sexualmente pelo próprio pai."No começo ele tentava ter relação sexual, mas não conseguia. Com o passar do tempo ele acabou conseguindo e só parava quando tinha orgasmo", relatou a menor em seu depoimento da Delegacia de Polícia. Um laudo médico constatou que a adolescente não é mais virgem. Dos 06 aos 12 anos de idade, o criminoso deixava a vítima nua e se masturbava. A partir dos 12 anos, as atitudes mudaram, o acusado forçava a adolescente a se despir e mantinha relações sexuais.
O suspeito está foragido e a Polícia pede para quem souber do seu paradeiro entrar em contato pelo telefone 190 ou no (69) 3621-2770. A sua identidade será mantida em sigilo.
Fonte: DPC - São Francisco






Vereadores aprovam lei que obriga a leitura da Bíblia na Câmara

Por unanimidade, os vereadores de Ibiúna (SP) aprovaram lei que obriga a leitura de um trecho da Bíblia na abertura das sessões da Câmara.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel A lei é de autoria do vereador e evangélico Ismael Martins Pereira (foto). Ele é do PRB, partido ligado à Igreja Universal do Reino de Deus.
Ibiúna tem população de 74 mil pessoas e fica a 70 km de São Paulo. Possui dez vereadores.
Na terça (22), quando foi aprovada a lei, Pereira disse que agora Ibiúna vai melhorar, porque o “problema da cidade é espiritual”.


Fonte: Prefeitura de Ibiuna 

Comprimento dos dedos indica risco de câncer de próstata

E não tem nada a ver com o exame de toque – segundo um novo estudo, homens com dedos indicadores mais curtos do que os dedos anulares têm um risco aumentado de câncer de próstata.

Os cientistas acreditam que o câncer de próstata é ligado à forma como os homens são sensíveis à testosterona. Os que têm dedos indicadores mais curtos do que os anulares foram expostos a mais testosterona no útero. Esses homens têm mais traços masculinos do que os com o padrão oposto.

Agora, um estudo recente mostra que essa masculinidade tem um lado ruim: um risco maior de câncer de próstata. Os homens cujos dedos indicadores são mais longos do que os dedos anulares têm um terço menos probabilidade de ter câncer de próstata.

A associação está intimamente ligada a dois genes, chamados HOXA e HOXD, que controlam tanto o comprimento do dedo quanto o desenvolvimento sexual. Os genes envolvidos na forma como a mão cresce também parecem estar envolvidos no modo como os testículos se desenvolvem.

Quando um feto do  masculino se desenvolve no útero, há um ponto em que os testículos começam a fabricar  testosterona. A partir de então, a quantidade de testosterona no desenvolvimento influencia o comprimento relativo dos dedos, bem como a “masculinidade” de diferentes partes do cérebro.

Pesquisas anteriores já tinham indicado que um dedo indicador menor comparado ao anular significava mais testosterona no útero. No entanto, disseram os pesquisadores, há uma série de outros fatores, tais como estresse materno e genética, que provavelmente também desempenham um papel.
A pesquisa incluiu 1.500 pacientes de câncer de próstata e 3.000 homens saudáveis, durante um período de 15 anos. Os pesquisadores olharam para os comprimentos dos dedos dos participantes.

Homens cujos dedos indicadores eram mais longos do que os anulares eram 33% menos propensos a ter câncer de próstata. Em homens com menos de 60 anos, o risco era ainda mais reduzido, de 87%, ou seja, os efeitos dos baixos níveis de testosterona no útero parecem ainda mais acentuados nos homens mais jovens. Os homens cujos dedos indicadores e anulares eram do mesmo comprimento não mostraram nenhuma relação.

Segundo os pesquisadores, a nova descoberta não significa que os homens que têm dedos indicadores mais curtos do que os anulares deve se preocupar excessivamente. 33% ainda é um efeito muito pequeno, por isso não faz sentido que os homens queiram ir atrás da doença somente pelo tamanho de sua mão.

Não é de hoje que o comprimento dos dedos tem sido associado com o desenvolvimento de traços ou doenças. Em 2005, cientistas disseram que homens cujos dedos indicadores eram menores também tinham maior probabilidade de serem agressivos do que os homens com o padrão oposto.

Há outros estudos que comparam comprimento dos dedos, comprimento do braço em comparação com a altura do corpo, diferenças de medidas faciais entre homens e mulheres e entre diferentes etnias. Mas nem todas as descobertas concordam umas com as outras, o que evidencia que a forma como os genes são ativados e desativados é influenciada por mais do que apenas a exposição pré-natal a testosterona./correio do estado

Ex-Atriz pornô,Júlia Paes passa mal ao relembrar do seu namoro com Thammy

A atriz e cantora Júlia Paes teve um mal estar depois de assistir a uma matéria do TV Fama sobre o seu casamento, que aconteceu na última sexta-feira. Além de mostrar imagens da família, o programa exibiu uma retrospectiva da carreira de Júlia, que inclui sua participação em filmes pornográficos, o namoro com Thammy Gretchen, e o grupo Sexy Dolls, em que ela cantava.

Com poucos anos de carreira artística, Júlia Paes nunca deixou de estampar as páginas das revistas e sites de celebridades. O relacionamento dela com Thammy Gretchen rendeu um ensaio nu para uma revista erótica e muita polêmica.

Após o fim do grupo Sexy Dolls, Júlia Paes se converteu, passou a frequentar uma Igreja Evangélica e se casou, grávida de seis meses, com Gabriel Ribeiro. Sabrina Boing Boing e Carol Miranda, amigas inseparáveis de Júlia e ex-integrantes do grupo musical, foram as madrinhas do casamento.

/UAI/iGoospel

Mãe admite ter ajudado filho na morte de modelo em Caxias do Sul

Arquivo pessoal
Encontrada morta, a universitária Caren Brum Paim era modelo e representante gaúcha no concurso Miss Itália Nel Mondo

A mãe do jovem desempregado Eduardo Farenzena, 24, Rosmarina Oliveira Farenzena, admitiu nesta sexta-feira (3) ter participação na morte da modelo, miss e estudante universitária Caren Brum Paim, 22, em Caxias do Sul. Caren e Farenzena eram vizinhos. As informações são da versão online do jornal "Zero Hora".
Segundo a publicação, a mãe ajudou o filho a colocar o corpo da jovem no porta-malas do Palio da família e a jogá-lo nas margens da Rota do Sol, na entrada de Fazenda Souza, em Caxias. Ele deve responder por homicídio e, ela, por ocultação de cadáver.
A Polícia Civil do Rio Grande do Sul investiga o assassinato da jovem, encontrada morta na manhã de quarta-feira (1º), em Caxias do Sul, na serra gaúcha. A universitária era modelo e representante gaúcha no concurso Miss Itália Nel Mondo.
O UOL Notícias tentou contato com o delegado que investiga o caso, mas até a publicação, não obteve retorno.
A possível causa da morte foi estrangulamento, segundo a polícia. O corpo da jovem tinha hematomas e havia um fio de fone de ouvido em torno de seu pescoço.
A vítima vivia com o namorado (cujo nome não foi divulgado) com quem estava desde os 13 anos. Ela cursava ciências da computação na Universidade de Caxias do Sul e havia concluído recentemente um curso de atuação no Rio de Janeiro.

Do UOL Notícias*
Em São Paulo 

*Com informações de Lucas Azevedo, em Porto Alegre

Violência contra menina sequestrada em SP impressiona especialistas Garota de 8 anos foi sequestrada, presa em armário e vítima de abusos. Ela só conseguiu escapar porque achou um celular e chamou a polícia.

A violência vivida pela menina de oito anos mantida por duas semanas em cárcere privado e sob agressão sexual de um homem adulto, namorado da prima que a sequestrou, impressionou até mesmo profissionais que estão acostumados a lidar com vítimas de violência. Presa dentro de um guarda-roupa, a menina só conseguiu escapar do cativeiro porque achou um aparelho de telefone celular esquecido pelo sequestrador e acionou a polícia, que a libertou no domingo (28). A prima dela, adolescente, foi recolhida à Fundação Casa. O homem que a agrediu, foragido da Penitenciária de Tremembé, continua à solta.
Mestre em saúde materno-infantil e integrante do núcleo de violência sexual do Hospital Pérola Byington, a psicóloga Daniela Pedroso disse ao G1 que atende dezenas de vítimas por dia, mas nunca viu nada parecido em em mais de uma década de experiência. Daniela comparou o episódio ao enredo do filme "Silêncio dos Inocentes" (1991), no qual as vítimas são encarceradas por um maníaco. "Essa é uma situação atípica e de extrema violência. Esse caso foge muito do padrão", afirmou.
Professor de Psiquiatria da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e coordenador do Programa de Atendimento e Pesquisa em Violência (Prove), Marcelo Feijó de Mello compara a agressão sofrida pela menina à violência que tirou a vida do garoto João Hélio, morto em fevereiro de 2007 no subúrbio do  Rio de Janeiro, ao ser arrastado pelo cinto de segurança após o carro da família ser levado por assaltantes em fuga.
"Isso é uma coisa brutal e bárbara, um ato horrível. Infelizmente acontece, mas a gente classifica como um ato bárbaro de uma pessoa não tem respeito pelo outro, pela humanidade. Faz sem pensar nas consequências que isso vai ter em uma criança de oito anos. É igual aquele que arrastou o menino João Hélio pelo carro. É uma coisa incompreensível", afirmou.

Livre do cativeiro, a menina aceitou contar o que viveu, mas rejeitou dar detalhes sobre o que o homem fazia com ela. "Isso está mostrando que tem alguma coisa muito traumática, que está incomodando muito essa criança e que ela não quer revelar porque só de falar pode ter que lembrar e isso gera mal-estar. Outras vezes tem uma amnésia, uma coisa tão traumática que ela apaga da memória, mas fica com a impressão de que algo de muito ruim ocorreu lá. Pode ser também a síndrome de Estocolmo, segundo a qual a vítima acaba fazendo uma relação patológica com o sequestrador. É sinal de que essa criança precisa ser tratada", afirmou o professor Mello.

Para a psicóloga Daniela, a reação da menina pode ser interpretada de duas maneiras: "Ou simplesmente porque ela não quer falar sobre o que lhe aconteceu, pela própria questão da violência sexual, ou porque, em alguns casos, as ameaças sofridas são tão intensas e reais para a criança, que faz com que ela se cale diante do ocorrido e não verbalize nem após o fato vir à tona. Em alguns casos, o agressor ameaça a criança, dizendo que, se ela falar, sua mãe irá morrer. E isso é o suficiente para calar a criança."
A psicóloga e o psiquiatra são unânimes ao afirmar que a menina precisa de tratamento adequado, sob pena de ficar doente agora ou mais tarde, quando adulta.

"O abuso sexual é uma violência muito grave porque é uma atitude de imposição muito forte, um evento muito traumático. O poder que tem de desestruturar uma pessoa, no caso uma criança, que ainda tem menos recursos, é muito grande. Há grande chance de que essa criança possa desenvolver já no primeiro mês um quadro de transtorno de estresse agudo ou em algum tempo transtorno de estresse pós-traumático", disse o professor Mello.

"A gente sabe que o abuso sexual é um fator de risco para o desenvolvimento de doença mental muito grande. Pode ficar doente agora ou criar uma marca que pode fazer que ela tenha problema mais tarde", complementou. Segundo Mello, entre os adultos atendidos pelo Prove o maior fator de impacto são assaltos a mão armada. Entre as crianças, é a violência sexual.

A psicóloga Daniela afirma que "se não forem cuidados, vítimas de violência sexual podem apresentar dificuldades de relacionamento interpessoal, maior risco de envolvimento com drogas lícitas e ilícitas, gravidez na adolescência, comportamentos à margem da sociedade e episódios de depressão ao longo da vida."

O tratamento, entretanto, pode atenuar as marcas da violência, embora seja quase impossível apagá-las. "É possível se minimizar os efeitos da violência sexual sofrida, desde que a criança receba acompanhamento psicológico e sinta-se acolhida e amparada por sua família, comunidade e escola", disse Daniela Pedroso. De acordo com ela a abordagem psicológica é realizada através de atividades lúdicas, que envolvem brincadeiras, jogos e atividades gráficas.

O professor Mello afirma que o tratamento deve começar o quanto antes. "Não é possível apagar da memória, sempre vai ter essa experiência. Mas muitas vezes a gente consegue fazer com que no curso do tratamento a pessoa até consiga sair mais forte de uma coisa traumática desse tipo. Tem de ser tratado o quanto antes. A abordagem é multiprofissional, com médico, psicólogo, assistente social, psicoterapia e às vezes até medicação", afirmou.

G1 SP

Wikileaks: Judeus venezuelanos assustados com Chávez

Os judeus da Venezuela vivem preocupados com o aumento do anti-semitismo e temem que Chávez queira moldar a comunidade ao estilo dos seus correligionários no Irão. A notícia encontra-se em mais um lote de telegramas do departamento de Estado norte-americano tornado público pelo Wikileaks nos últimos dias.

Nos telegramas, os diplomatas dão conta de conversas mantidas com os líderes da comunidade judaica.

“Enquanto Chávez diferencia claramente Israel da comunidade local nas suas críticas, estes acreditam que desde 2004 as suas ideias anti-sionistas têm-se fundido com anti-semitismo”, lê-se num dos comunicados.

Entre as queixas dos judeus venezuelanos está o facto de serem remetidos para o ministro dos Negócios Estrangeiros quando quiseram discutir as suas preocupações, deixando a imagem de que se tratam de cidadãos de segunda no seu país.

“Perante o sentido de ameaça, os membros da comunidade chegaram a acordo sobre a necessidade de estreitar relações com os Estados Unidos e outras embaixadas, como forma de obter protecção diplomática para os judeus”, pode ler-se.

Outra fonte de preocupação são as relações entre Chávez e Ahmadinejad, do Irão, conhecido pelos seus sentimentos anti-semitas.

Desde que Chávez subiu ao poder, a comunidade judaica diminuiu de 18 mil para 9 mil elementos, em parte devido aos ataques de que tem sido alvo.

Não se Iluda Com a Simpatia do Ecumenismo

O ecumenismo - gr. oikoumenikós, “aberto para o mundo inteiro” - prega a tolerância às diferenças e se opõe ferrenhamente a quem defende o Evangelho como uma única verdade libertadora.
Aparentemente, o movimento ecumênico é muito coerente, haja vista basear-se no pressuposto de que cada pessoa possui a sua verdade, e que esta deve ser respeitada. Parte-se do princípio “democrático” de que cada um tem o direito de acreditar no que quiser sem ser incomodado, desde que também não emita nenhuma opinião sobre as verdades alheias.
Segundo o ecumenismo, as pessoas têm os seus pontos de vista, e o essencial para cada uma é acreditar em Deus e amar o próximo. Se alguém faz isso, já é uma pessoa do bem e não precisa se submeter aos mandamentos e princípios contidos na Bíblia. Em alguns países, já não se pode mais dizer que o Senhor Jesus é a única porta para a salvação, conquanto Ele mesmo tenha dito: “Eu sou a porta” (Jo 10.9).
Nos Estados Unidos já existem até pastores renomados que têm preferido não falar de Jesus com clareza. Falam apenas de Deus (que é um termo genérico para o mundo), ao contrário dos apóstolos, que tinham coragem de dizer claramente que Jesus era o único Mediador, o único Salvador (1 Tm 2.5; At 4.12). No Brasil, há denominações ditas evangélicas que não apresentam nenhuma restrição às pessoas que vivem no pecado, desde que isso aconteça em prol do “amor cristão”. Em outras palavras, quem vive em práticas que as Escrituras condenam não precisa abandonar suas errôneas escolhas, pois “já agrada a Deus”.
Recentemente, em uma passeata pró-homossexualismo, um grupo “evangélico” exibia camisetas com os seguintes dizeres: “O Senhor é o meu Pastor e me aceita como eu sou”. Há “evangélicos” afirmando que não podem dizer “não” aos seus próprios sentimentos. E afirmam: “Os sentimentos fazem parte do que eu sou; tenho de fazer o que me faz sentir melhor”. Isso quer dizer que, se nos sentimos bem, então estamos no caminho certo? Ora, os homens-bomba se sentem “muito bem” quando tiram a própria vida e de pessoas inocentes!
Veja como é importante a apologética cristã! Ela não apenas se opõe às heresias declaradas, mas também às camufladas (cf. 2 Pe 2.1-3), apresentadas como se fossem boas alternativas para a convivência pacífica entre as pessoas. Não aceitemos essa falsa tolerância; esse falso amor! Não podemos deixar de pregar o Evangelho completo às pessoas, ainda que sejamos vistos como antipáticos, preconceituosos e perseguidores.
Causa espanto o fato de o ecumenismo a cada dia estar seduzindo os evangélicos. Aqui no Brasil há celebridades evangélicas participando de shows ecumênicos promovidos pela Igreja Católica Romana! E quem desaprova esse tipo de união é tido como intolerante, sem amor, descortês, sem bom-senso, incoerente, sem ética... é como se o amor substituísse a verdade, e a unidade sobrepujasse a doutrina. Tolerar a heresia é melhor do que parecer desamoroso ao mundo?
Charles Colson, em sua obra E Agora, como Viveremos?, editada pela CPAD, enfatiza que, nesse tempo pós-moderno, não existe objetivo nem verdade universal. Há somente a perspectiva do grupo, não importando qual seja: afro-americanos, mulheres, homossexuais, hispânicos, etc. Todos os pontos de vista, todos os estilos de vida, todas as crenças e todos os comportamentos são considerados igualmente válidos.
Muitos apelam para o “amor cristão”. Seria o amor uma boa justificativa para se abrir mão da verdade? Ora, amor não é sinônimo de tolerância. Quem ama o Senhor deve se submeter aos seus mandamentos e princípios, pois amá-lo implica fidelidade à Palavra: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada” (Jo 14.23). O amor sem a verdade é fraco e sem influência. Já a verdade sem o amor é rígida demais, sem misericórdia.
O amoroso Deus é santo e justo, e aqueles que permanecerem no pecado, por mais convincentes que sejam as suas argumentações, serão condenados (Ap 21.8). Se o amor anulasse a verdade e nos obrigasse a tolerar o erro, em prol da unidade, como deveríamos entender as seguintes palavras de Jesus: “Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas; para que não as pisem e, voltando-se, vos despedacem” (Mt 7.6)?
Em 1 Coríntios 16.22, Paulo declarou: “Se alguém não ama o Senhor Jesus Cristo, seja anátema; maranata”. Ora, se todos devemos nos unir em amor, sem levar em conta a verdade absoluta da Palavra de Deus, por que o apóstolo Paulo foi tão categórico ao dizer que está sob ou é anátema quem não ama Jesus?
Não é fácil comunicar e defender o Evangelho ante uma geração que ouve com os olhos e pensa com o sentimento. Mas o verdadeiro amor não abre mão da verdade. O cristão que se preza segue a verdade em amor e cresce em tudo naquele que é a cabeça, Cristo (Ef 4.14,15). Ele sabe que a unidade em amor, em torno da verdade (Jo 13.35), deve reinar, e não a unidade com aqueles que ensinam falsos evangelhos ou apoiam comportamentos anticristãos.
O amor de Deus não anula a sua santidade. A verdade deve prevalecer, e não a tolerância ou a imparcialidade, características do falacioso, embora simpático, ecumenismo.

Por Ciro Sanches Zibordi|Colunista Convidado do Christian Post

A Torá Bilíngue King James

A Torá é o mais sagrado dos escritos para os judeus e também reconhecido por todos cristãos como o Pentateuco, os primeiros cinco livros da Bíblia. Inclui poesia, prosa, História, milagres e Lei numa cronologia narrativa que abrange milhares de anos. Com a exceção de poucas palavras em aramaico, a Torá foi escrita inteiramente em hebraico. Seu papel é central para as demais partes da Bíblia que pressupõem e se referem aos eventos que são narrados nela. A palavra, torá (do hebraico תּוֹרָה), significa “instrução”, “doutrina”, “apontamento”, ou “lei”. Este ultimo significado provem da tradução por judeus helênicos da palavra para νόμος = “lei” (Por exemplo, na Septuaginta, no Novo Testamento, no prólogo de Eclesiástico – Siraque - e nos escritos de Filon e Josefo). Esta tradução para grego leva à conclusão que a Torá é um Livro-da-Lei e assim desconsidera as partes de ensinamento e narração de eventos. Embora a palavra, torá normalmente se refira aos primeiros cinco livros da Bíblia (a Lei), às vezes também se refere às Escrituras Hebraicas todas (Antigo ou Novo Testamento pelos cristãos), ou a lei oral que na tradição rabínica inclui o Mixná (Mishná) e o Talmude, ou aos rolos usados na liturgia judaica onde se transcreve o texto hebraico dos primeiros cinco livros da Bíblia.
    Bible

Agora você poderá ter em suas mãos uma EDIÇÃO INÉDITA, COMPLETA E BILÍNGUE DA TORÁ (em hebraico e português) na TRADUÇÃO DA BÍBLIA KING JAMES! São 832 páginas, no formato grande 16 x 23cm, do texto que Yahweh, o SENHOR DEUS, mandou Moisés escrever (eventualmente com a ajuda de escribas), e ensinar ao povo e a todos os habitantes da terra como testemunho perpétuo, tendo em Jesus Cristo seu principal exemplo de vida e a própria expressão viva da Torá: a Palavra!
As notas exegéticas são do Dr. Tim Carriker – conceituado hebraísta, missiólogo escritor e parceiro nos diversos projetos da Sociedade Bíblica Ibero-Americana (Bíblia King James) e Abba Press Editora.
Aproveite o preço de lançamento dessa obra única e preciosa em língua portuguesa. Seminários, Igrejas e Organizações Cristãs e Judaicas de ensino poderão contar com até 50% de desconto em compras acima de 10 unidades.
Mais informações, por favor, entre em contato com nossa Sede (11) 5686-5058 e fale com Iara ou Cida; ou com uma de nossas livrarias: no centro da capital de São Paulo (11) 3101-5355 – Rua Conde de Sarzedas, 139 ou na zona sul, no centro de Sto. Amaro (11) 5686-7046 com Camila ou Vânia. Qualquer sugestão favor encaminhar ao Comitê de Tradução da Bíblia King James através do E-mail: sbia@terra.com.br
Desejamos a você e sua família muitas bênçãos à medida da leitura e meditação diária da Torá.
Shalom em Cristo!

Por Oswaldo Paião|Editor da Abba Press

Existem famílias de pastores que precisam de cura

Existem famílias de pastores que precisam de cura. Esta foi a constatação de uma pesquisa norte-americana, revelada pelo pastor Josué Gonçalves durante sua ministração na manhã desta quinta-feira (02/12), na 2ª Eslavec. De acordo com os pesquisadores, 80% dos pastores acreditam que seu ministério tem enfraquecido a vida familiar; 70% estão com menos autoestima do que quando iniciaram os trabalhos na obra do Senhor; 50% estão no ministério apenas por conveniência e 37% já tiveram atitudes ilícitas com membros da igreja.

Os dados apresentados chocaram o público masculino presente na primeira conferência desta quinta-feira, fazendo-os refletir sobre seu chamado e ministério. “Afinal, que vantagem teria para o pastor ganhar uma cidade inteira para Jesus e perder sua família, que é a modeladora da ordem social e do caráter?”, questionou o pastor Josué. “Se perder sua família, perdeu seu maior patrimônio. Mas ainda há tempo para curá-la”, advertiu para o público masculino da Escola de Líderes que o assistia.

Para saber se a família do pastor precisa de cura, o preletor enumerou alguns sinais de problema no lar: a falha na construção do caráter do filho e a perda da autoridade em casa. “Os filhos precisam ser confrontados, discipulados, para não se tornarem profanadores e disseminar escândalo. Quando o pastor tem um filho mau caráter e mentiroso, não se deve perguntar que tipo de filho tem, mas que tipo de pai criou o filho. Quem não é capaz de liderar a própria casa, não é capaz de liderar o povo de Deus”, exortou o preletor, que é especialista em família.
Durante a mensagem, ele também apontou os principais erros do marido: não honrar a esposa em público; não investir no crescimento da esposa, deixando-a apenas à sua sombra como uma empregada de luxo; não dar o que toda mulher deseja: afetuosidade; não honrar os sogros; não reconhecer as carências da cônjuge; não ser fiel e amigo dela.

Ap. Rina exorta líderes inflexíveis a opiniões diferentes

A manhã desta sexta-feira (03/12) começou animada em Águas de Lindoia (SP), onde acontece desde o início da semana a 2ª Eslavec. Após louvor com Nani Azevedo, o Kainón contagiou o público com um de seus sucessos. O estilo forró e pentecostal agradou os participantes, que receberam logo após o apóstolo Rina, líder da Igreja Bola de Neve, para mais uma conferência no evento. O preletor chegou acompanhado de diversos pastores de sua denominação, vindos do Nordeste, do Sudeste, do Sul e cidades do interior.

A mensagem do apóstolo defendeu que os líderes devem se abrir para Deus para alcançar o sucesso. Para fundamentar essa verdade, ele recorreu à história do filho pródigo, relatada em Lucas 15. Mas, o foco principal foi o irmão mais velho, que sempre foi fiel ao pai e se sentiu rejeitado ao ver a festa promovida pelo pai quando o filho mais novo e rebelde retornou para casa.

Na figura do filho mais velho, segundo Rina, estão representados os autênticos filhos de Deus, que permanecem fiéis ao seu Pai a todo instante. Estes, porém, precisam atentar para algumas características que evidenciam problemas comuns ao cristão. Um deles é que os veteranos não costumam celebrar quando veem uma conquista, por ter opinião diferente. “O filho mais velho estava no campo. Quando retornou para casa, ouviu uma música. Questionou o empregado sobre o que estava acontecendo e resolveu não participar da festa”, complementou preletor.

Rina explica que muitos estão tão apegados a padrões religiosos, que são inflexíveis com as opiniões contrárias. “Podemos ter pensamentos diferentes e mesmo assim ser submissos a Deus. Mas há líderes que têm dificuldade de lidar e discutir novas ideias. Saibam que é perigoso afastar-nos daqueles que, em amor, criticam-nos e questionam-nos. Se estivermos apenas cercados daqueles que nos elogiam será mais difícil consertarmos nossos erros.” Além disso, ressaltou, temos de entender que Deus possui muitas maneiras para agir e usar seus filhos como canal de bênção para o seu Reino.

A inveja é outra característica que sobressaiu na atitude do filho mais velho. “O que você sente quando abrem uma igreja ao lado da sua e logo crescem? Como você reage quando um ministério prospera mais do que o seu?”, perguntou o preletor ao público. Em seguida, Rina exortou os participarem a avaliarem tudo o que aquele líder próspero viveu e sofreu até chegar àquele patamar. “Quando desejamos aquilo que Deus não nos deu, perdemos até o que temos”, acrescentou. Tudo isso leva ao esgotamento espiritual e emocional.

Por fim, Rina aconselhou os participantes a não se isolarem. Segundo ele, é preciso estar cercado por pessoas em quem possa confiar. Afinal, grandes líderes possuem verdadeiros amigos.

Notícias » Notícias WikiLeaks: política antiterrorista dos EUA prejudicaria o Brasil

Correspondências secretas da Embaixada Americana em Brasília que vazaram pelo site WikiLeaks, na terça-feira, expõem a frustração de diplomatas americanos com uma suposta falta de empenho das autoridades brasileiras no combate a atividades ligadas ao terrorismo ou a adoção de legislação específica. Para o professor de Relações Internacionais do Ibmec-RJ e coordenador de Estudos e Debates do Centro Brasileiro de Relações Internacionais, Leonardo Paz Neves, a adoção de uma postura antiterrorista pelo Brasil poderia "trazer um problema, uma tensão internacional que nós não temos".
Segundo Paz Neves, a postura brasileira no combate ao terrorismo, classificada pela diplomacia americana como: política de ser amigo de todos, diminui o risco do País virar alvo de ataques. "Quando se dá demasiada atenção para esse tipo de coisa você atrai muita tensão negativa e, para nós, isso não é tão importante assim, no sentido de que não acontece muito, não de que não seja sério".
Para o professor, ceder a pressões norte-americanas para tipificar o terrorismo e atacar determinadas instituições árabes, sem grandes provas, pelo menos inicialmente, pode prejudicar a tradicional e boa relação do Brasil com os países árabes. O delegado da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra do Rio Grande do Sul (Adesg-RS), advogado Everton Marc, lembra que, apesar de esforços internacionais, não existe consonância sobre o que é terrorismo. "Não existe consenso acerca da definição de terrorismo porque isso poderia servir aos interesses políticos de determinado grupo no poder em um país, que poderá usá-lo desfavoravelmente contra outros Estados".
Nos documentos, a diplomacia americana afirma que pela falta de leis antiterroristas no Brasil, os acusados de envolvimento nessas práticas são enquadrados em crimes de lavagem de dinheiro e contrabando. Marc diz que a falta de uma legislação específica não representa uma tentativa de camuflar os delitos relacionados ao terrorismo, como relatam as autoridades americanas, mas sim de um "fenômeno em processo de entendimento no País, em virtude das características do nosso povo e da nossa cultura".
De acordo com os documentos vazados, motivações políticas ou ideológicas da Casa Civil, na época comandada por Dilma Russeff (PT), barraram a proposta de uma legislação antiterrorista brasileira. "Esse governo demonstra um interesse muito pequeno em questões terroristas", dizia trecho de um dos documentos. Especialistas citados nas correspondências afirmam que somente ataques como os protagonizados pelo Primeiro Comando da Capital (PCC), em 2006, poderiam ajudar a concretizar leis contraterroristas no Brasil.
Em outros documentos, datados de 2008, o Ministro da Defesa, Nelson Jobim, relata ao embaixador americano no Brasil na época, Clifford Sobel, sobre inclinações antiamericanas de integrantes do governo. Os americanos expõem ainda a preocupação dos EUA com a região da tríplice fronteira (Brasil, Argentina e Paraguai) e citam a prisão de indivíduos ligados ao Hezbollah, em São Paulo e Santa Catarina, com base em informações fornecidas pelos serviços de inteligência americanos.
Paz Neves afirma que as suspeitas de atividade terrorista na região podem estar relacionadas com a presença de grande comunidade de origem árabe, o que justificaria o envio de dinheiro para países como o Líbano. "São famílias enviando presentes, outros que vieram para o Brasil para mudar de vida e mandam dinheiro de volta... os americanos tiram daí essas suspeitas de financiamento para atividades terroristas, mas qualificar isso é muito complicado". Ele afirma que para que esse tipo de investigação fosse feita, seria necessário que houvesse uma motivação real de ameaça terrorista.
Credibilidade
O delegado da Adesg-RS diz é difícil identificar os verdadeiros interesses e objetivos do WikiLeaks com os vazamento das informações confidenciais fornecidas por fontes anônimas. "Como avaliar a credibilidade dos 'documentos' vazados e suas fontes? Seria também ação de hackers? Desinformação? Com os dados que dispomos hoje fica difícil forma uma correta opinião sobre a entidade", afirma.
Marc afirma que se as supostas correspondências trocadas entre diplomatas americanos sediados no Brasil seriam apenas comentários sobre a rotina de diplomatas. "Assim como eles fizeram, os nossos (diplomatas) também provavelmente produziram algo semelhante em relação a outros países e temas. Também faz parte do trabalho dessas pessoas traçarem o perfil de autoridades públicas e privadas do país que os abriga". Paz Neves diz que a exposição dos documentos pode mudar o clima de informalidade que marca os relatórios vazados.
O professor de Relações Internacionais diz, no entanto, que a postura americana no combate ao terrorismo é válida e justificada por episódios como o 11 de setembro. "Eles tem a preocupação muito grande e justificada em relação ao terrorismo, que é, de fato, uma das prioridades da segurança doméstica norte-americana, por isso, acho razoável que eles busquem em qualquer lugar do mundo qualquer resquício ou traço ligado ao terrorismo que possa impactar na vida deles. O problema são os métodos e a neurose que vem por trás disso que pode acabar prejudicando terceiros países, por causa apenas de uma pista".
Marc diz que se os documentos vazados realmente são autênticos, ficará "evidente a fragilidade da guarda de correspondências classificadas como secretas pelo Estado norte-americano. Culpar o site será uma saída para justificar esta ineficiência".

RS: vizinho confessa assassinato de modelo e alega ciúmes

A modelo Caren foi fotografada em uma festa ao lado do vizinho que confessou sua morte. Foto: Robson Ramos/Agência Freelancer/Especial para TerraA modelo Caren foi fotografada em uma festa ao lado do vizinho que confessou sua morte
Foto: Robson Ramos/Agência Freelancer/Especial para Terra

Um vizinho da miss e estudante universitária Caren Brum Paim, 22 anos, confessou nesta sexta-feira que matou a jovem. O corpo da modelo foi encontrado em uma fazenda de Caxias do Sul, na serra gaúcha. Eduardo Farenzena, 19 anos, disse à polícia ser ex-namorado de Caren e que a assassinou por ciúmes, em sua casa, na noite de segunda-feira. Familiares da estudante, no entanto, negam a relação e dizem que a jovem morava com o verdadeiro namorado, com quem se relacionava desde os 13 anos. A informação é da Rádio Gaúcha .
O suspeito já tinha sido ouvido pela polícia e havia confirmado ter se encontrado com Caren na segunda, mas negou o crime. Segundo a polícia, a vítima tinha fios de fone de ouvido de telefone celular enrolados no pescoço. Ela também apresentava hematomas pelo corpo. A jovem era natural de Bagé, município localizado na fronteira com o Uruguai, e foi enterrada na quinta-feira.

Notícias » Notícias Americanos criticam Brasil por reconhecer Estado palestino

Legisladores americanos criticaram nesta sexta-feira a decisão do Brasil de reconhecer o Estado palestino com as fronteiras de 1967, afirmando que é "extremamente imprudente" e "lamentável". A decisão brasileira foi anunciada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em uma carta pública dirigida ao líder palestino Mahmud Abbas e publicada no site do ministério das Relações Exteriores do Brasil.
"É lamentável e só vai prejudicar um pouco mais a paz e a segurança no Oriente Médio", afirmou Ileana Ros-Lehtinen, que lidera os republicanos na comissão de Assuntos Externos da Câmara de Representantes dos Estados Unidos. Ros-Lehtinen afirmou que "as nações responsáveis" devem esperar para dar esse passo até o retorno de palestinos às negociações diretas com Israel.
A comunidade internacional apoia as demandas palestinas por um Estado em praticamente toda a Faixa de Gaza, a Cisjordânia e Jerusalém oriental, todos os territórios ocupados por Israel em 1967, na Guerra dos Seis Dias. Mas os Estados Unidos e a maioria dos governos ocidentais são reticentes em reconhecer um Estado palestino, afirmando que isso deve ser alcançado através de uma negociação de paz com Israel.
A postura do Brasil também gerou a ira do legislador democrata Eliot Engel, que a classificou de "extremamente imprudente", acrescentando que significava "o último suspiro de uma política externa (brasileira) que se isolou muito sob o governo de Lula". Engel também citou as atitudes de Lula de "mimar" o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, e advertiu que o Brasil "quer se estabelecer como uma voz no mundo, mas está fazendo as escolhas erradas".
"Só podemos esperar que a nova liderança que vem para o Brasil mude o curso e entenda que este não é o caminho para ganhar a preferência como uma potência emergente, ou para se tornar um membro permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas".
"O Brasil está enviando uma mensagem aos palestinos de que eles não precisam fazer a paz para obter o reconhecimento como um Estado soberano", disse Engel. Ele acrescentou que deu "um forte apoio ao Brasil como uma democracia dinâmica e diversificada, que um dia terá seu lugar ao lado as principais nações do mundo".
AFP