terça-feira, 13 de agosto de 2019

Pesquisa indica que 87% das pessoas acham conta de luz cara no país

Pesquisa indica que 87% das pessoas acham conta de luz cara no país
Um levantamento feito pela Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) em parceria com o Ibope, mostrou que 79% dos entrevistados gostaria de ter um mercado livre para escolher a sua fornecedora de energia. O percentual é 10% maior do que o obtido na avaliação de 2018. Segundo a Pesquisa de Opinião Pública 2019 sobre o que pensa e quer o brasileiro do setor elétrico, lançada hoje (12) na capital paulista, 68% dos entrevistados trocariam hoje a sua fornecedora de energia.
Os dados revelam que 87% das pessoas consideram sua conta de energia cara, número que subiu 4% em relação ao ano passado. Aqueles que consideram excessivos os impostos cobrados em sua conta de luz são 65% e 64% disseram fazer esforço para economizar energia para não atrapalhar o orçamento familiar. Para 57% da população o custo da energia cairia caso houvesse abertura do mercado.
De acordo com a Abraceel, o objetivo da pesquisa foi o de saber a opinião dos cidadãos sobre a possibilidade de escolher seu fornecedor e até mesmo de produzir sua própria energia. Foram ouvidas 2.002 pessoas, entre os dias 23 e 27 de maio, de 16 a 55 anos, em todas as regiões do Brasil.  
“Os resultados apontam um crescimento constante no interesse do brasileiro em ter liberdade de escolha. O Brasil não pode caminhar na contramão do mundo. Países desenvolvidos abriram seus mercados de energia e desfrutam de uma economia e de um crescimento de produção que o nosso mercado também merece”, disse o presidente da Abraceel, Reginaldo Medeiros. 
Segundo Reinaldo Medeiros, o mercado livre no Brasil já existe, embora restrito a grandes consumidores, que alcançaram uma economia em torno de R$ 185 bilhões nos últimos 16 anos.

Jesus é desconhecido pela maioria das pessoas na Europa, diz movimento de oração


Jesus é desconhecido pela maioria das pessoas na Europa, diz movimento de oração
Em fevereiro, o IFES e outras organizações parceiras na Europa iniciaram o "Revive Europe", uma iniciativa para "orar e jejuar pelo menos uma vez por semana" por todos os países da Europa.
Quarenta países europeus serão cobertos em oração até dezembro de 2019, quando o congresso "Revive Europe" para pessoas entre 18 e 30 anos será celebrado em Karlsruhe, na Alemanha.
Os vídeos de um minuto feitos por estudantes de mais de 25 países foram compartilhados nas principais redes sociais, como Facebook, Instagram, YouTube e Twitter.
O grupo fez um balanço do movimento de oração e jejum até o momento, quando mais da metade dos países já foram visitados e receberam oração. Foram detectadas questões profundas na Europa, identificadas por estudantes cristãos que participam do Revive Europa.
Entre as preocupações partilhadas pelos estudantes europeus estão:
 - “Reconhecimento, dinheiro e sexo são os ídolos” para a maioria dos jovens.
- “A figura de Jesus Cristo não nos é familiar” mostrando que as pessoas não o conhecem.
- “A xenofobia é generalizada e o 'ateísmo' é elogiado” parte dos europeus.
- “Muitos estudantes idolatram seus livros, idolatram o sistema acadêmico”.
- “A maioria dos jovens não tem esperança no futuro e deseja sair do país”.
- “Há um aumento na doença mental; mais pessoas do que nunca estão lutando contra a ansiedade e a depressão”.
Ainda há questões envolvendo a sociedade como um todo, apresentadas pelos estudantes. Eles disseram que “apesar de estarmos altamente conectados, as pessoas se sentem cada vez mais isoladas e solitárias”.
Os estudantes também disseram que “nos tornamos concorrentes uns dos outros, em uma corrida sem fim pelo desenvolvimento pessoal e sucesso”.
A política também foi colocada entre as questões. Eles responderam que “a sociedade está cheia de divisões e desapontamento com a liderança do país” e que “a incerteza e a falta de esperança cresceram rapidamente à medida que a corrupção se aprofunda nas raízes de nossa sociedade”.
Pessoalmente, dizem que “muitos cristãos sentem muita pressão para esconder sua fé na vida pública” porque “a religião tornou-se um assunto muito particular, e é difícil falar sobre isso com os outros”.
Pedidos de oração
Alguns os pedidos de oração relacionados à fé dos estudantes cristãos foram compartilhados nos primeiros seis meses da Revive Europa:
 - “Ore para que nós compartilhemos o evangelho com amigos e colegas; que somos autênticos cristãos, reais, e agir como falamos e acreditamos”.
- "Ore para que Deus nos dê o coração para amá-lo mais e buscar apenas o que ele quer".
- “Ore para que as pessoas encontrem sua segurança em Deus e corram o risco de perder tudo para ganhar a vida eterna”.
- “Ore para que os cristãos sejam fiéis em sua missão de tornar Jesus conhecido no trabalho, escola, universidade ou onde quer que estejam”.
- "Ore para que os cristãos ousem mostrar que as coisas podem ser feitas de maneira diferente".
- “Ore para que seu povo faça do discipulado e evangelismo uma prioridade”.
- “Ore para que a igreja jovem seja uma voz forte em nossa sociedade e que mais crentes amadureçam e se tornem líderes nas igrejas locais”.
- “Ore para que cristãos e igrejas se levantem com uma nova ousadia e coragem, sabendo que temos algo grande para compartilhar com nossa nação”.
- “Ore para que as pessoas aqui entendam que há um significado maior para a vida que pode ser encontrado em um relacionamento com Jesus Cristo”.
- “Ore para que nossas igrejas sejam lugares de comunidade genuína, marcados por hospitalidade e generosidade.
- “Por favor, ore para que a alegria do Senhor possa sobrepujar nossa nação”.
- “Ore para que os cristãos sejam urgentes em compartilhar o evangelho”.
- “Ore pela unidade e abra o coração pela colaboração. Ore para que Deus cure nossas ruas e nossa terra”.
- "Ore para que a mensagem de esperança que temos em Cristo rompa as muralhas do materialismo e do individualismo em nosso país".
- "Por favor, ore para que nossos corações sejam mais uma vez apreendidos pela graça e amor de Deus".
Entre os países que já receberam oração estão: Itália, Bélgica, Chipre, Áustria, Noruega, França, Lituânia, Portugal, Sérvia, Espanha, Bulgária, Montenegro, Eslováquia, Suécia, Alemanha, Grã-Bretanha, Letônia, Bósnia e Herzegovina, Holanda, Suíça, Dinamarca, Albânia, Eslovênia, República Tcheca, Irlanda, Hungria, Islândia.