domingo, 2 de dezembro de 2012

OS OTÁRIOS, A IDOLATRIA E A MARIOLATRIA


 Recentemente um padre católico-romano chamou os protestantes de "otários"  por afirmarem que podem achegar-se a Deus sem Maria.


 Como diz o velho ditado: "Roma, sempre a mesma!". Sempre a mesma imundície. 
Otários são os pobres coitados que deixam-se arrebatar pela grosseira idolatria romanista. 
Otários são os infelizes que depositam sua confiança e seu destino eterno em ídolos e imagens que "têm boca, mas não podem falar, olhos, mas não podem ver; têm ouvidos, mas não podem ouvir, nariz, mas não podem sentir cheiro; têm mãos, mas nada podem apalpar; pés, mas não podem andar; e não emitem som algum com a garganta.

 Tornem-se como eles aqueles que os fazem e todos os que neles confiam" (Sl 115.5-8). Sim, os idólatras acabam ficando iguais a seus ídolos, tão inúteis quanto as imagens que tanto veneram. 

Otários são aqueles miseráveis que se encurvam diante de imagens de madeira; que se prostram diante de imagens de gesso; que acendem velas para estatuetas de barro. Otários são os reféns de uma falsa igreja, prisioneiros de um falso cristianismo, que na verdade não passa do antigo paganismo romano com um verniz pseudocristão. Roma, sempre a mesma imundície!


A estupidez é a característica marcante da idolatria. As Escrituras deixam bem claro que idolatria é coisa de tolos, ou, nas palavras do padre, de "otários". O profeta Isaías deixa isso bem claro: "Todos os que fazem imagens nada são, e as coisas que estimam são sem valor. As suas testemunhas nada veem e nada sabem, para que sejam envergonhados. 

Quem é que modela um deus e funde uma imagem, que de nada lhe serve? Todos os seus companheiros serão envergonhados; pois os artesãos não passam de homens. Que todos eles se ajuntem e declarem sua posição; eles serão lançados ao pavor e à vergonha. 
O ferreiro apanha uma ferramenta e trabalha com ela nas brasas; modela um ídolo com martelos, forja-o com a força do braço.
 Ele sente fome e perde a força; passa sede e desfalece. O carpinteiro mede a madeira com uma linha e faz um esboço com um traçador; ele o modela toscamente com formões e o marca com compassos. 
Ele o faz na forma de um homem, de um homem em toda a sua beleza, para que habite num santuário. Ele derruba cedros, talvez apanhe um cipreste, ou ainda um carvalho. Ele o deixou crescer entre as árvores da floresta, ou plantou um pinheiro, e a chuva o fez crescer. É combustível usado para queimar; um pouco disso ele apanha e se aquece, acende um fogo e assa um pão.
 Mas também modela um deus e o adora; faz uma imagem e se encurva diante dela. Metade da madeira ele queima no fogo; sobre ela ele prepara sua refeição, assa a carne e come a sua porção. 

Ele também se aquece e diz: 'Ah! Estou aquecido; estou vendo o fogo'. Do restante faz um deus, seu ídolo; inclina-se diante dele e o adora. Ora a ele e diz: 'Salva-me; tu és o meu deus'. Eles nada sabem, nada entendem; seus olhos estão tapados, não conseguem ver, e suas mentes estão fechadas, não conseguem entender. Ninguém pára para pensar, ninguém tem o entendimento para dizer: 'Metade dela usei como combustível; até mesmo assei pão sobre suas brasas, assei carne e comi. Faria eu algo repugnante com o que sobrou? Iria eu ajoelhar-me diante de um pedaço de madeira?'.

 Ele se alimenta de cinzas, um coração iludido o desvia; ele é incapaz de salvar a si mesmo ou de dizer: 'Esta coisa na minha mão direita não é uma mentira?'" (Is 44.9-20). Como é estúpida a idolatria! Como são tolos os idólatras! Como são sem entendimento todos aqueles que se prostram diante de imagens, que adoram - "veneram", segundo os padres - seres criados em vez do único Criador! Sim, a idolatria é coisa de otários.


Além de crassa estupidez, idolatria é pecado. Louvar, cultuar, adorar ou mesmo "venerar" qualquer ser que não seja o Criador, é abominável para Deus. E o Senhor deixa isso bem claro, inúmeras vezes, nas páginas da Bíblia. Eis somente algumas poucas passagens que os otários, digo, os romanistas, insistem em ignorar:


"Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o SENHOR, o teu Deus, sou Deus zeloso, que castigo os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam, mas trato com bondade até mil gerações aos que me amam e obedecem aos meus mandamentos" (Ex 20.4-6).



"Eu sou o SENHOR; este é o meu nome! Não darei a outro a minha glória nem a imagens o meu louvor" (Is 42.8).


"Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos e trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis. Por isso Deus os entregou à impureza sexual, segundo os desejos pecaminosos do seu coração, para a degradação do seu corpo entre si. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém" (Rm 1.22-25).


Sim, trocaram a glória de Deus pelas imagens. Trocaram a verdade de Deus pela mentira. O louvor, a adoração e as ações de graças que somente devem ser prestados ao Deus vivo, os idólatras os entregam a seus ídolos de madeira, gesso e barro, seus "santos" e "santas", homens e mulheres mortos há muito tempo e que não podem ajudar ninguém. Somente o Senhor é o "Deus imortal" (Rm 1.23). Quão tola é a idolatria! Quem são os "otários" agora?

Certa vez, o povo da cidade de Listra tentou adorar a Paulo e Barnabé, pois os haviam confundido com os deuses Hermes e Zeus, respectivamente. Qual a resposta dos apóstolos de Cristo? "Homens, por que vocês estão fazendo isso? Nós também somos humanos como vocês. Estamos trazendo boas novas para vocês, dizendo-lhes que se afastem dessas coisas vãs e se voltem para o Deus vivo, que fez o céu, a terra, o mar e tudo o que neles há" (At 14.15). A muito custo conseguiram impedir a multidão de adorá-los. De acordo com a mentalidade romanista, eles poderiam muito bem ter dito: "Homens, não nos adorem como deuses, mas podem venerar-nos como santos, acendendo velas e fazendo orações para nós, honrando-nos como homens de Deus". Ora, Paulo e Barnabé não fizeram nada disso. Ao contrário, chamaram a atenção da multidão para "o Deus vivo, que fez o céu, a terra, o mar e tudo o que neles há". Somente esse Deus é digno de receber adoração! Idolatria é loucura!


Quando João tem a "brilhante ideia" de prostrar-se diante de um anjo para adorá-lo, o anjo o repreendeu, dizendo: "Não faça isso! Sou servo como você e como os seus irmãos que se mantêm fiéis ao testemunho de Jesus. Adore a Deus!" (Ap 19.10). Os romanistas prostram-se até mesmo diante de imagens de anjos, acendem velas para eles também. Adorem a Deus, queridos! Quão insensata é a idolatria! Diante da atitude de Paulo, Barnabé e do anjo que repreendeu a João, que são os "otários" agora???


Os católico-romanos insistem em afirmar que não "adoram", apenas "veneram" os santos. Pergunto: qual a diferença? Na prática, qual a diferença? Quando um devoto acende sua vela,  se ajoelha diante de uma imagem, e "reza" para aquela entidade, agradecendo, pedindo, suplicando, louvando e elogiando, por acaso - pergunto - isso não é o mesmo que adorar? Quando um católico-romano diz que confia em Jesus e em Maria para a sua salvação, não está trocando a verdade de Deus pela mentira, e glorificando um ser criado em lugar do Criador? Honestamente...



Sim, idolatria é estupidez. Tendo a Bíblia, insistem em suas práticas antibíblicas. A Palavra de Deus declara claramente que "há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus" (1Tm 2.5). Nada de outros mediadores, nada de "co-redentora", nada de "medianeira"! Há um só mediador, Jesus Cristo. A Bíblia é clara. Quão tola é a idolatria!


A idolatria, quando aplicada especificamente a Maria, é conhecida como mariolatria. É um dos pecados preferidos dos romanistas, sem dúvida. "Nada sem Maria", dizem, sentindo-se orgulhosos de sua afronta a Deus. Mas, o que a própria Maria disse?



Ao ser informada pelo anjo Gabriel de que seria a mãe do Messias, Maria respondeu com um maravilhoso cântico, conhecido como Magnificat. Veja como Maria começou o cântico:


"Minha alma engrandece ao Senhor e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador" (Lc 1.46,47, ênfase acrescentada). "Meu Salvador!". Maria declara que Deus é o seu Salvador. Quem precisa de salvação? Por acaso não são os pecadores que precisam de salvação? Aqui cai por terra toda a estapafúrdia mitologia romanista sobre Maria. Aqui é desmascarada a insensatez da mariolatria. Quão tola é a idolatria! Quem são os otários agora???


Se Maria fosse tão importante como dizem os romanistas, será que a Bíblia não faria menção  disso? Se fosse correto adorar, digo, "venerar" Maria e os santos e as santas e os anjos, etc, será que a Bíblia não nos daria instruções para fazê-lo? Quão tola é a idolatria!


Os romanistas ainda acusam, tola e ingenuamente, os protestantes de "odiar" Maria. Como poderíamos odiar a mãe de nosso Senhor Jesus Cristo? Maria foi uma serva de Deus, uma mulher corajosa (ao aceitar tornar-se a mãe do Messias, sabia que sua vida estaria em perigo) e um exemplo de piedade cristã. Não odiamos Maria, pelo contrário: nós, protestantes, honramos a verdadeira Maria, a Maria da Bíblia e da História. 

Quem odeia Maria são aqueles que a

 substituíram por uma lenda

 antibíblica e que agora rendem a

 glória devida somente a Deus a uma

 fraude que leva o nome de Maria.

 Quão estúpida é a idolatria!


Quem são os "otários" agora?



VIA  GRITOS  DE ALERTA  /  INF  http://alegrem-se.blogspot.com.br/2012/02/os-otarios-idolatria-e-mariolatria.html




RT PRECISO DE SUA AJUDA NESSA ÓBRA- DOE UMA CADEIRA - ACESSE ESSE LINK E VEJA COMO FAZER.

Os malefícios do REFRIGERANTE


Os malefícios do REFRIGERANTE



ASSISTA!!!!
Tenho batido nesta tecla lá em casa. REFRIGERANTE NÃO PRESTA, QUALQUER UM!

Apenas duas frases CHOCANTES deste vídeo:
 "Uma criança que toma UM COPO DE REFRIGERANTE tem de tomar 32 COPOS DE ÁGUA para anular o prejuízo!"
 
"Qdo eu tomo um copo de refrigerante eu estou baixando a minha imunidade em 100.000 vezes"
VALE A PENA ASSISTIR - Apenas 14 minutos.

 

VIA GRITOS DE ALERTA 
INF. NOVO TEMPO

FINAL DOS TEMPOS . “Terceiro templo” de Salomão pode ser construído em 2013


Partido de Benjamin Netanyahu estaria por trás da iniciativa.
Caso o partido Likud, liderado pelo primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, vença as eleições no início do próximo ano, o mundo poderá ver surgir um “Terceiro templo” de Salomão.
Funcionários da Fundação Al Aqsa alertaram para essa possibilidade de que a atual mesquita seja demolida e seu terreno invadido pelo governo de Israel. A “denúncia” veio após as primárias para a eleição de 22 de janeiro apontar para o favoritismo da ala ortodoxa judaica liderada por Moshe Feiglin para o Knesset (Parlamento de Israel).
Os candidatos mais conservadores, especialmente os ligados ao lobby dos colonos, dizem acreditar em uma eleição sem dificuldades.
O líder do lobby dos colonos, Moshé Feiglin, aparece na 14ª posição da lista dos candidatos do Likud para as legislativas de janeiro, à frente da ministra da Cultura, Limor Livnat, 17ª.
Os candidatos mais moderados, como o vice-premier Dan Meridor e os ministros Benny Begin e Michael Eitan, mostraram estar enfraquecidos no partido.
Um dos motivos para isso é a posição os candidatos do Likud sobre a criação de um Estado palestino. A trégua concluída por Netanyahu na quarta-feira, após oito dias de bombardeio contra a Faixa de Gaza, certamente influenciou a decisão dos eleitores da direita.
Atualmente, a mídia mundo árabe continua denunciando o que chama de “invasões dos judeus” ao chamado Monte do Templo. Até hoje os muçulmanos proíbem os judeus de entrar no local para fazer orações ou carregar outros artigos sagrados. A Autoridade Palestina e o ramo islâmico do chamado “Movimento da Galileia” alegam que Israel está cavando secretamente por baixo do Monte do Templo para causar o seu colapso.
A Fundação Al Aqsa, nome da mesquita que se encontra no local onde a Bíblia aponta que ficava o Templo de Salomão original, teme que um novo governo de direita contamine o Monte do Templo. Segundo o jornal online Israel National News, membros da Fundação dizem que às vésperas da eleição o primeiro-ministro Netanyahu irá anunciar os planos de construção do Terceiro Templo, que eles chamam de “falso”. Para a maioria dos muçulmanos, nunca houve naquele local o Primeiro e Segundo Templo sagrado para os judeus.
Eles agora fazem um apelo ao mundo muçulmano, alegando que “a mesquita de Al-Aqsa está em perigo e os muçulmanos fiéis devem assumir a responsabilidade de salvá-la”, invocando a tradição que considera o local sagrado para o Islã.
Feiglin é conhecido por seu desejo de retomar o Monte do Templo, e depois da operação Coluna de Nuvem, de combate ao terrorismo, escreveu: “Devemos expulsar os muçulmanos do Monte do Templo e restaurar a soberania israelense exclusiva. O Monte é o local mais sagrado do judaísmo. Devemos encorajar os judeus a subir o Monte do Templo, após os preparativos adequados de purificação e retomar sua soberania sobre o coração da nação judaica”.
Em agosto deste ano, o deputado nacionalista Zevulun Orlev defendeu a aprovação de uma nova “Lei Básica” que garantiria o financiamento e a mão de obra necessária, para construção do Terceiro Templo. Ele publicou um artigo no semanário hebraico Olam Katan, com o título de “Reforma Interna e Legislativa”, defendendo que o Templo deve ser reconstruído em Jerusalém e que eram necessárias “mudanças fundamentais” na sociedade e no governo israelenses para que o projeto tenha sucesso.
O deputado reconheceu que para remover o ”impedimento religioso e político” de seu plano, ou seja, a presença da mesquita de Al-Aqsa e o Domo da Rocha no topo do chamado Monte do Templo, resultaria no enfrentamento dos cerca de um bilhão de muçulmanos do mundo certamente numa possível nova guerra mundial.

VIA GRITOS DE ALERTA / FONTE  GOSPEL PRIME

ORIGEM DA ADORAÇÃO A MARIA



A falsa adoração a uma deusa-mãe, rainha dos
 céus, senhora, madona etc. teve início na
antiga Babilônia e se espalhou pelas nações até

 chegar a Roma. 

Os gregos adoravam
Afrodite; em Éfeso, a deusa era Diana; Isis era o nome da deusa no Egito. 
Muitos desse tipo
de adoradores "aderiram" ao catolicismo em Roma para ficarem mais próximos

 do poder, haja
vista que o Império Romano no século III adotou o cristianismo como religião oficial.
 Então,
esses "cristãos" nominais levaram suas práticas idólatras e pagãs para a Igreja de Roma. 
Em
vez de coibir o abuso e conduzir os fiéis pelos caminhos da fé exclusiva em Deus, os líderes
do catolicismo romanos contemporizaram a situação: aos poucos as imagens pagãs foram
substituídas por imagens cristãs; os deuses pagãos, substituídos pelos deuses cristãos (os
santos bíblicos) e, na esteira desse sincretismo religioso, a santa Maria surgiu como "Mãe de
Deus", "Senhora", "Sempre Virgem", "Concebida sem Pecado", "Assunta aos céus",
"Mediadora e Advogada", Co-Redentora.

A seguir, algumas inovações dogmatizadas pela Igreja Católica Romana, aprovadas em
concílios a partir do terceiro século depois de Cristo:
CONHEÇA UM POUCO DESSE ENGANO QUE LEVA MUITOS A 
CEGUEIRA ESPIRITUAL .


Ano 270 - Origem da vida monástica no Egito, por Santo Antonio.
Ano 320 - Uso de velas.
Ano 370 - Culto dos santos, professado por Basílio de Cesaréia e Gregório
Nazianzo.
Ano 400 - Iniciadas as orações pelos mortos e sinal da cruz.
Ano 431 - Maria é proclamada “Mãe de Deus”.
Ano 500 - Origem do Purgatório,por Gregório,o Grande.
Ano 609 - Culto da Virgem Maria, por Bonifácio IV. Invocação da Virgem Maria,
dos santos e dos anjos, estabelecida por lei na Igreja pelo Concílio de
Constantinopla.
Ano 670 - Celebração da missa em latim, língua desconhecida do povo, pelo Papa
Gregório I.
Ano 758 - Confissão auricular, e absolvição, estabelecida como doutrina pelo IV
Concílio de Latrão, em Roma.
Ano 787 - Culto das imagens ordenado pela Igreja no II Concílio de Nicéia.
9
Ano 880 - Canonização dos santos, por Adriano II.
Ano 965 - O Batismo de Sinos.
Ano 998 - Dia de Finados, Quaresma,jejum às sextas-feiras e na Páscoa.
Ano 1000 - Sacrifício da missa.
Ano 1074 - Instituição do celibato do Clero, por Gregório VII.
Ano 1095 - Venda de indulgências plenárias,por Urbano II.
Ano 1125 - As primeiras idéias sobre a Imaculada Conceição de Maria, combatidas
por São Bernardo.
Ano 1164 - Os Sete sacramentos, por Pedro Lombardo, no Concílio de Trento.
Ano 1184 - A diabólica INQUISIÇÃO, chamada santa, pelo Concílio de Verona.
Ano 1200 - O rosário, por São Domingos.
Ano 1215 - Transubstanciação, pelo Concílio de Latrão.
Ano 1220 - A Hóstia e respectiva adoração, por Inocêncio III.
Ano 1229 - Proibição da leitura das Bíblia aos leigos, pelo Concílio deTolosa.
Ano 1264 - Festa do Sagrado Coração, papa Urbano IV.
Ano 1311 - Procissão do SS. Sacramento, papa João XXII.
Ano 1317 - Oração da Ave-Maria, papa João XXII.
Ano 1414 - Proibição de vinho aos fiéis, na Santa Comunhão, pelo Concílio de
Basiléia, determinando o uso do CÁLICE somente pelos sacerdotes.
Ano 1546 - Aceitação dos livros apócrifos, pelo Concílio de Trento.
Ano 1563 - Igualdade entre a Tradição e a Palavra de Deus, Concílio de Trento.
Ano 1854 - A Imaculada Conceição da Virgem, papa Pio IX.
Ano 1870 - A infalibilidade do papa, Concílio do Vaticano.
Ano 1950 - Assunção de Maria transformado em artigo de fé.
Além desses atos, as rezas da Ave-Maria chamam-na de "Sempre Virgem", "Rainha",
"Advogada", ''Mãe de Deus", Concebida Sem Pecado. Então, iremos examinar um por um
esses títulos à luz da verdade contida na Palavra de Deus, lembrando que a Bíblia é a única
regra de fé e prática do cristão.

VIA  GRITOS  DE ALERTA  /  INF. http://averdadesobremaria.blogspot.com.br

Apenas 66% da população reconhece que Jesus é a figura mais importante da história


Apenas 66% da população reconhece que Jesus é a figura mais importante da históriaApenas 66% da população reconhece que Jesus é a figura mais importante da história
O pastor John Ortberg, da Igreja Presbiteriana de Menlo Park, na Califórnia, utilizou um estudo realizado pela Harris Interactive para a editora Zondervan para alertar as igrejas que as pessoas, em geral, “não conhecem a verdade sobre Jesus”.
Mesmo que 66% dos entrevistados digam acreditar que Jesus é a figura mais importante da história, o estudo mostra que poucos realmente entendem quem Ele é.
“Muita gente não sabe do papel de Jesus na criação de uma sociedade onde todos os seres humanos são reconhecidos, têm direito, devem ser incluídos e considerados iguais”, diz o pastor.
“Essa realmente era a ideia que começou em Israel e se espalhou pelo mundo, através dos seguidores de Jesus: todo ser humano foi criado à imagem de Deus, é amado por Deus, e consequentemente, deveríamos ter compaixão por todos”, acrescenta Ortberg.
Ele afirma que instituições como orfanatos e hospitais originaram-se com os seguidores de Jesus, que lembravam de Seus ensinamentos e compaixão e decidiram cuidar dos outros.
Ele também lembra que havia um desequilíbrio entre os sexos durante os tempos de Jesus, cerca de 1 milhão de mulheres para 1,4 milhões de homens. Uma grande quantidade de meninas morria durante o parto ou eram mortas ao nascer, por causa de seu sexo, considerado menos valioso.
“Foi realmente através dos ensinamentos de Jesus, e o caminho que Ele ensinou a mulheres, bem como a homens, que se reconheceu que elas também traziam a imagem de Deus em si. Elas foram as primeiras testemunhas da ressurreição e foram líderes na igreja primitiva, onde muito antes da sociedade ensinava-se sobre a grande dignidade, o valor, e a igualdade das mulheres se espalhou”, explica o pastor. “Então, os ensinamentos de Jesus melhoraram em muito a condição das mulheres.”
Ortberg reuniu vários dados da pesquisa promovida pela Harris/Zondervan em seu novo livro, lançado para ‘aquecer o Natal’: Who Is This Man?: The Unpredictable Impact of the Inescapable Jesus [Quem é este homem? O impacto imprevisível do inescapável Jesus].
Ele revela, por exemplo, que 89% das pessoas desconhecem que os seguidores de Jesus foram os pioneiros nos conceitos de alfabetização universal e educação. O pastor acha que é uma vergonha as pessoas não saberem mais sobre quem eles admitem ser a figura mais importante da história.
Após a divulgação recente de um fragmento de papiro onde Jesus supostamente diz que teria uma esposa, muitos historiadores e teólogos questionam o que as pessoas realmente sabem sobre a vida de Jesus.
A pesquisa da Harris/Zondervan revela que a maioria das pessoas não compreende a influência de Jesus na cultura, apesar de reconhecer sua imagem 2.000 anos depois de sua morte. A maioria dos entrevistados não foi capaz de responder corretamente a perguntas a respeito de sua influência e ensinamentos. Menos da metade (47%) reconhece que Jesus foi o primeiro homem a defender a ideia de uma sociedade inclusiva e igualitária.
“Do ponto de vista puramente humano, a maior surpresa é que Jesus conseguiu exercer alguma influência. Normalmente, o legado de alguém fica evidente no momento em que se morre. No dia em que Alexandre, o Grande, César Augusto, Napoleão, Sócrates e Maomé morreram, suas reputações já eram enormes. Quando Jesus morreu, seu movimento pequeno e frágil não dava indícios que resistiria ao tempo”, afirma Ortberg.
“Vivemos em um mundo onde o impacto de Jesus é imenso, mesmo assim seu nome não pode ser mencionado em vários países”, lembra.
A pesquisa foi realizada online entre 13 e 17 de setembro e entrevistou 2.339 adultos, entre os quais 1.062 afirmavam ser cristãos.Com informações de Christianity Today, One New Snow e Harris Interactive.


VIA  GRITOS  DE ALERTA   / INF. GOSPEL PRIME