domingo, 9 de abril de 2017

MEC tira termo `orientação sexual´ da versão final da base curricular


O Ministério da Educação tirou o termo 'orientação sexual' da terceira e última versão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para o ensino infantil e fundamental apresentada nesta quinta-feira (6).
Na versão enviada à imprensa com embargo na quarta-feira (5) o termo aparecia cinco vezes, mas no documento oficial que está no ar, a palavra foi suprimida.
Em uma das vezes, ela era citada na competência 9 em que se estabelece a necessidade de "exercitar a empatia o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais." Dizia o texto, "sem preconceitos de origem, etnia, gênero, orientação sexual, idade, habilidade/necessidade, convicção religiosa ou de qualquer outra natureza." No entanto, na versão oficial as palavras "orientação sexual" foram omitidas.
Orientação sexual também aparecia na competência 6, específica de geografia para o ensino fundamental. A competência prevê "construir argumentos com base em informações geográficas, debater e defender ideias e pontos de vista que respeitem e promovam a consciência socioambiental e respeito à biodiversidade e ao outro, sem preconceitos de origem, etnia, gênero, orientação sexual, idade, habilidade/necessidade, convicção religiosa ou de qualquer outro tipo." Mais uma vez, na versão oficial o termo "orientação sexual" foi suprimido.
Governo defende retirada
O MEC informou que a versão final do documento passou por ajustes finais que identificaram redundâncias, mas que as alterações não comprometem os pressupostos da Base.
Segundo a Presidente do Inep, Maria Inês Fini, a retirada do termo orientação sexual da terceira versão da BNCC foi uma decisão do comitê gestor responsável pelo documento. Maria Inês explicou que a proposta enviada aos jornalistas não era a versão final revisada, que já contemplava essa mudança.
"Não era uma versão definitiva. Já está implícita [orientação sexual] nas outras áreas de ciências. Foi uma decisão do comitê gestor, que fez a revisão final. Lamentavelmente, passaram a edição errada. [Orientação sexual] foi retirada muito antes da versão final".
"Essas competências pressupõem que os alunos devem aprender a resolver problemas, a trabalhar em equipe com base em propósitos que direcionam a educação brasileira para a formação integral e para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva. Tudo isso, sempre, respeitando a diversidade", informou o MEC em nota.
A BNCC é considerada fundamental para reduzir desigualdades na educação no Brasil e países desenvolvidos já organizam o ensino por meio de bases nacionais. O documento define a linhas gerais do que os alunos das 190 mil escolas do país devem aprender a cada ano.
A Base ainda precisa ser aprovada pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) e depois homologada pelo ministro da Educação. Mesmo após essas etapas, ela só terá efeito na sala de aula quando estados e municípios reelaborarem os seus currículos em um prazo de até dois anos após a homologação pelo MEC. Serão esses currículos que detalharão como será abordado cada uma das metas ou cada um dos eixos da BNCC em sala de aula.
Nota do MEC
Veja, na íntegra, a nota enviada pelo MEC:
"O documento da Base Nacional Comum Curricular entregue ao Conselho Nacional de Educação preserva e garante como pressupostos o respeito, abertura à pluralidade, a valorização da diversidade de indivíduos e grupos sociais, identidades, contra preconceito de origem, etnia, gênero, convicção religiosa ou de qualquer natureza e a promoção dos direitos humanos. A versão final passou por ajustes finais de editoração/redação que identificaram redundâncias. O texto encaminhado aos conselheiros, na quarta-feira (05/04), já contemplava esses ajustes. O documento apresentado à imprensa (04/04) de forma embargada com antecipação, em função da complexidade do assunto, passou por uma última revisão. Em momento algum as alterações comprometeram ou modificaram os pressupostos da Base Nacional Comum Curricular.
A BNCC estabelece competências a serem alcançadas para todos os alunos, desenvolvidas em todas as áreas e por componentes curriculares que seguem as diretrizes das competências do sec. XXI. Essas competências pressupõem que os alunos devem aprender a resolver problemas, a trabalhar em equipe com base em propósitos que direcionam a educação brasileira para a formação integral e para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva. Tudo isso, sempre, respeitando a diversidade."

Aberto sistema on-line para eleição dos membros da Mesa Diretora e do Conselho Fiscal da CGADB

Aberto sistema on-line para eleição dos membros da Mesa Diretora e do Conselho Fiscal da CGADB
O presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), pastor José Wellington Bezerra da Costa oficializou a abertura da 43ª Assembleia Geral Ordinária (AGO) da entidade, agendada para este dia 9 de abril, em vídeo publicado no site oficial, no endereço eletrônico www.cgadb.org.br.
Em Brasília (DF), após um exaustivo dia de trabalho da Comissão Eleitoral da CGADB, ontem (8), juntamente com representantes da empresa Scytl do Brasil, do auditor da empresa The Perfect Link e dos auditores representantes dos candidatos a presidentes da CGADB, às 00h00 foi aberto o sistema para os ministros votarem nos candidatos escolhidos. Os trabalhos também tiveram o acompanhamento direto da Comissão Jurídica da CGADB, na pessoa de seu presidente, pastor Abiezer Apolinário.
Para oficializar a abertura do processo, os representantes assinaram um documento chamado de Zerésima (relatório que traz identificação do sistema e comprova que nele estão registrados todos os candidatos participantes e que nenhum deles ainda tem voto computado).
Para acompanhamento em tempo real da evolução do número total de eleitores que já votaram, o internauta pode acessar o link https://cgadbeelectionprodstg.blob.core.windows.net/site/monitor.html. Na primeira uma hora e meia, mais de 4,3 mil pastores haviam registrado seus votos.

Estado na Índia aprova prisão perpétua para quem matar vacas

O parlamento regional do estado de Gujarat, no oeste da Índia, deu nesta sexta-feira sinal verde a um projeto de lei que admite pena prisão perpétua e multas de até 100 mil rúpias (aproximadamente R$ 5 mil) para os crimes de massacre de vacas, animal sagrado para os hindus.

Imagem redimensionada“A Assembleia de Gujarat aprovou um projeto de lei para a proteção das vacas, entre os mais rigorosos do país, transformando o sacrifício de vacas em um crime punível com prisão perpétua”, informou em sua conta no Twitter o chefe do governo da região, Vijay Rupani.

Trata-se de uma emenda à Lei de Proteção dos Animais de Gujarat, em vigor desde 1956 e que até agora punia o massacre destes animais com sete anos de prisão.

Rupani argumentou que os animais simbolizam para os indianos “todas as demais criaturas” da terra e defendeu que “a proteção das vacas é o princípio mais importante para salvar o mundo inteiro da degradação moral e espiritual”.

A vaca é considerada um animal sagrado na religião majoritária da Índia, o hinduísmo, ao ser a “morada” dos cerca de 560 milhões de deuses que povoam seu panteão, e seu consumo é proibido e penalizado por lei em muitas regiões.

Os hindus representam 79,8% dos cerca de 1,2 bilhões de indianos, enquanto os muçulmanos são 14,2%, segundo dados divulgados em agosto pelo governo indiano, referentes ao censo de 2011, o último disponível na Índia. 

Fonte: EFE

Explosão em igreja cristã no Egito deixa dezenas de mortos e feridos

Uma explosão dentro de uma igreja cristã em Tanta, no Egito, deixou 
dezenas de mortos e feridos neste domingo (9).
O número oficial de vítimas ainda é incerto. A agência internacional de
 notícias France Presse (AFP) noticiou 15 mortose e 40 feridos. 
A Reuter fala em 21 mortos e 50 feridos. A Efe informou que a 
explosão matou 22 pessoas e feriu 42.
Tanta está a cerca de 120 km ao norte da cidade do Cairo. Lá, a minoria 
cristã celebra o Domingo de Ramos, que marca o início da 
Semana Santa. A explosão teria acontecido na igreja Mar Guergues.
Nenhuma organização assumiu o atentado, segundo a TV local.
A polícia isolou a área enquanto que o esquadrão antibomba está 
no local buscando outros explosivos.
O ataque acontece 20 dias antes da visita do Papa Francisco, que 
planeja ir ao Egito nos dias 28 e 29 deste mês, em sua primeira 
viagem ao Oriente Médio.
Em dezembro, explosões na maior catedral do Cairo matou 25 
pessoas e feriu outras 49, muitas delas mulheres e crianças, no
 ataque mais mortal contra a minoria cristã do Egito em anos.
O ataque acontece 20 dias antes da visita do Papa Francisco, 
que planeja ir ao Egito nos dias 28 e 29 deste mês, em sua 
primeira viagem ao Oriente Médio.

Porta-aviões dos EUA e sua frota seguem para península coreana

 Os Estados Unidos ordenaram que o porta-aviões "USS Carl Vinson" e seu grupo 
de ataque em águas próximas seguissem no sábado (8) para a Coreia do Norte, como uma demonstração de força, após novas provocações do regime de Kim Jong-un. 
Um porta-aviões dos Estados Unidos e sua frota se dirigiam neste sábado (8) para a península coreana, informaram fontes militares.
Esse movimento coincide com a intenção de Washington de promover sua capacidade defensiva na região frente às ambições nucleares da Coreia do Norte.
Fontes do Pentágono confirmaram à "CNN" que o almirante Harry Harris, 
chefe do Comando do Pacífico, ordenou a mobilização do porta-aviões e
 toda a sua frota de ataque em águas próximas da península coreana.
"O comando do Pacífico dos Estados Unidos ordenou ao grupo aeronaval 
do porta-aviões USS Carl Vinson que se mobilize como medida prudente 
para manter sua disposição e presença no Pacífico", explicou o porta-voz 
Dave Benham.
"A principal ameaça na região continua sendo a Coreia do Norte, devido 
a seu temerário, irresponsável e desestabilizador programa de testes de
 mísseis e a sua busca de armamento nuclear", acrescentou.
Movimento ocorre poucos dias depois de os EUA bombardearem 
uma base na Síria, que, segundo o presidente Donald Trump, teria 
lançado os aviões que atacaram rebeldes com misseis químicos, 
matando mais de 80 pessoas.
O USS Carl Vinson, sob o controle da Terceira Frota suspendeu uma 
visita planejada para a Austrália.
O envio do porta-aviões ocorre na semana em que Donald Trump r
ecebeu na Flórida o presidente chinês Xi Jinping, e ambos 
discutiram a necessidade de evitar novas provocações de Pyongyang.

JACO - ISRAEL

De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...