segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Canibal diz ter comido homem por vingança na República Centro-Africana

A violência entre grupos religiosos na República Centro-Africana atingiu um novo extremo neste final de semana, com relatos de canibalismo na capital do país, Bangui.

Em uma das ruas da cidade, o intenso trânsito de ônibus e a poeira ainda não conseguiram apagar uma mancha de sangue. Há alguns dias aqui, um muçulmano foi morto por membros de um grupo rival, e seus braços e pernas foram arrancados.

Em seguida, um dos homens na multidão começou a comer a carne da vítima.

A equipe da BBC filmava perto dali. Alguns instantes depois, o repórter foi abordado por um jovem de camisa amarela e armado com um facão, que se identificou como sendo o canibal.

Câmeras de celular haviam registrado o crime. As imagem mostram um corpo queimado e estraçalhado sendo arrastado pelas ruas por uma multidão. No vídeo, o jovem que conversou com a BBC aparece mordendo a perna do cadáver.

A República Centro-Africana vive dias de intensa violência entre milícias cristãs e muçulmanas. O país de maioria cristã era governado por um presidente muçulmano até a semana passada. Michel Djotodia havia chegado ao poder em março de 2013 com ajuda de milícias.

Ele prometeu desmantelar as gangues que o ajudaram, mas não conseguiu. Em reação, cristãos montaram milícias próprias, e o país se afundou em um conflito religioso armado.

Mais de mil pessoas já morreram e estima-se que 20% da população total do país abandonou suas casas e vive refugiada.

Grávida e bebê mortos

O homem que admitiu o ato de canibalismo é apelidado de "Cachorro Louco".

Ele disse que muçulmanos haviam assassinado muitos familiares seus, incluindo sua esposa - que estava grávida - sua cunhada e sua sobrinha, que ainda era bebê.

"Eles derrubaram a porta da casa da minha cunhada e a encontraram com o bebê", diz ele. "Eles cortaram seus seios. Eles também mataram a bebê com uma faca. Era uma bebê muito nova, mas eles a cortaram ao meio. Eu jurei que me vingaria."

Não está claro se a vítima de "Cachorro Louco" tinha algum envolvimento em algum episódio de violência, ou se ele foi morto apenas por ser muçulmano.

"Cachorro Louco" contou à BBC que viu a vítima sentada no ônibus e decidiu segui-lo. Ele também reuniu outros cristãos que passaram a seguir o ônibus.

O veículo foi parado pela multidão que se formava, e o motorista identificou o homem perseguido como sendo muçulmano. Ele foi arrastado para fora do ônibus e assassinado.

"Eu o esfaqueei na cabeça. Eu derramei gasolina nele. Eu o queimei. Então eu comi sua perna, tudinho até chegar ao osso, com pão. É por isso que me chamam de 'Cachorro Louco'", disse "Cachorro Louco".

A parte mais perturbadora do vídeo é quando "Cachorro Louco" aparece sorrindo enquanto mastiga.
Quando perguntado pela BBC sobre o motivo da violência e do canibalismo, ele respondeu: "Porque estou furioso".
Uma das testemunhas de todo o episódio, Ghislein Nzoto, disse que ninguém tentou impedir a violência.

A testemunha também levanta outra hipótese: a de um ato de magia negra. Muitos dos combatentes  usam amuletos que contêm pedaços de carne das vítimas que eles assassinaram.

Enquanto "Cachorro Louco" conversava com a BBC, muitos cristãos ao seu redor balançavam suas cabeças, em sinal de apoio, e davam tapinhas nas suas costas. Ali, ele é tratado como um herói por seu ato de canibalismo.


uol

Religiosos propõem boicote e ação contra Porta dos Fundos


Uma compilação de esquetes com temática bíblica e natalina do grupo de humor Porta dos Fundos virou motivo de uma espécie de "guerra santa" na internet. O grupo já recebeu até nota de repúdio de deputadas federais.

Cristãos se ofenderam com quadros que incluem uma discussão sobre a paternidade de Jesus e uma "carteirada" dada pelo "filho de Deus" para conseguir uma mesa na Santa Ceia. No YouTube, o vídeo foi visto 4,2 milhões de vezes desde 23 de dezembro.

A indignação chegou ao arcebispo metropolitano de São Paulo, cardeal d. Odilo Scherer, que criticou o grupo em sua conta no Twitter em 5 de janeiro. "Será que isso é humor? Ou é intolerância religiosa travestida de humor? Péssimo mau gosto!", escreveu.

Em vídeo difundido em sites cristãos e no Facebook, o missionário católico Anderson Reis convoca os insatisfeitos a assinarem uma petição para solicitar ao grupo Petrópolis, detentor da marca de cerveja Itaipava, que retire o patrocínio dado ao Porta dos Fundos. Além disso, sugere que entrem no site da Polícia Civil do Rio e registrem queixa contra crime de preconceito e ódio à religião.

"É hora de protegermos a honra do menino Jesus", diz o missionário no vídeo do YouTube. "Sabe quem não luta contra essas porcarias do inferno? São os medrosos, são os covardes." O vídeo postado no último dia 31 teve 127 mil visualizações até ontem.

Hermes Rodrigues Nery, diretor da Associação Nacional ProvidaFamília, diz que prepara uma ação jurídica contra o humorista Fábio Porchat, integrante do grupo.

Nominalmente citado no Twitter de d. Odilo e por Nery, o humorista Fábio Porchat diz que é a favor da liberdade de expressão.

"Quero poder dar minha opinião sobre qualquer assunto. Religioso inclusive. Não acho que houve desrespeito, e sim uma livre interpretação a respeito de uma história. Me parece o caso do hindu querendo processar uma churrascaria por servir carne de vaca", declarou.

Em nome do Porta dos Fundos, Antônio Tabet declarou: "Não há intenção de difamar nenhuma religião. A prova está em nossa equipe, na qual trabalham católicos, evangélicos, espíritas e até ateus."

Marco Feliciano

O deputado federal e pastor Marco Feliciano concedeu recentemente uma entrevista publicada no canal WAPTV, na Youtube, na qual comentou sobre o canal humorístico Porta dos Fundos, afirmando que o humor produzido por eles “não agrega nada à família brasileira”.

- Não agrega nada à família brasileira, principalmente à família cristã. Eles dizem que o humor deles é um humor inteligente; humor inteligente é quando, de fato, você faz um humor que não expõe ninguém ao preconceito nem ao ridículo – criticou Marco Feliciano, afirmando ainda que os humoristas do grupo “tocam na fé cristã e crescem em cima das misérias alheias”.

Em agosto de 2013 o deputado federal e pastor Marco Feliciano criticou um vídeo publicado no YouTube pelo grupo humorístico Porta dos Fundos. O vídeo “Oh, Meu Deus”, mostra a reação de um médico e um grupo de pessoas ao encontrar uma suposta imagem de Jesus Cristo na vagina de uma mulher, durante um exame ginecológico.

Através do Twitter, Feliciano criticou o vídeo, classificado por ele como “podre”, e iniciando uma campanha para que o conteúdo seja retirado do ar.

- Assim caminha a humanidade… Vídeo podre! Ajudem a denunciar para retirá-lo do ar – declarou Feliciano na rede social, indicando o link para o vídeo e pedindo para que seus seguidores na rede social denunciem o conteúdo, para que ele seja retirado do ar.

Moção de repúdio

Um grupo de deputadas federais ligadas à Coordenadoria da Bancada da Mulher e lideradas pelas parlamentares Elcione Barbalho e Jô Moraes apresentou uma nota de repúdio ao vídeo “Oh, Meu Deus”, por considerarem o conteúdo ofensivo e humilhante à dignidade feminina.

Segundo a moção, o vídeo protagonizado pela atriz Clarice Falcão é um “desserviço às políticas de saúde femininas, uma completa negação do humor”.

Fonte: Folha de São Paulo e Gospel +

Pastor é assassinado dentro da Igreja Universal em Belo Horizonte


Um crime ainda com motivação desconhecida chocou fiéis da Igreja Universal do Bairro Céu Azul, na Região de Venda Nova, na manhã desta sexta-feira. Um pastor foi baleado dentro do local de culto, por volta das 11h30.

De acordo com informações preliminares da Polícia Militar, Charles Vidal de Souza, de 34 anos, foi baleado na cabeça e encontrado ainda com vida por membros da Igreja.

A PM foi acionada e socorreu Charles. Ele deu entrada no Pronto Socorro do Hospital João XXIII mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Testemunhas contaram que, pouco após o crime, viram cinco homens entrarem em um Gol preto e deixarem o local em alta velocidade. Viaturas da polícia fazem rastreamento na região.

Até o momento, autoria e motivação do crime são desconhecidas.

Fonte: Boa Informação

Notícia de que papa Francisco fumou maconha surpreende o Vaticano


Até agora, a Santa Sé não confirmou, ou desmentiu, a notícia veiculada em um site sensacionalista italiano, mas analistas não acreditam na veracidade da publicação.

A notícia de que o papa Francisco teria dito, em um encontro com jovens sacerdotes na Itália, que já fumou maconha, surpreendeu o Vaticano.
O site Net1News, em uma matéria editada nesta quinta-feira, afirma que “o papa Francisco, líder maior da Igreja Católica Apostólica Romana, teria afirmado durante um jantar com jovens sacerdotes que já fumou maconha: ‘Em 1954, quando eu era um segurança de um pé sujo em Córdoba, eu me permiti fumar um baseado oferecido por alguns amigos’, disse o papa”.

“O encontro foi por acaso em um curso da Missa Crismal da Quinta-feira Santa e no almoço que foi oferecido depois, pelo Bispo, juntamente com um grupo de sacerdotes, como regra uma antiga tradição. O Papa Francisco, se juntou ao grupo de sacerdotes de surpresa. Na mesa, junto com o santo padre, estavam oito sacerdotes da diocese romana e ao conhecer os jovens sacerdotes, agiu de acordo com sua experiência como diretor espiritual no seminário, e respondeu uma série de perguntas feitas pelos jovens presentes”, continuou a publicação.

– Eu não julgo quem usa drogas leves, mas não concordo com o governo argentino que vem trabalhando uma possível legalização, mesmo que em pequenas quantidades para uso pessoal – teria dito o líder da Igreja Católica.

Conservador
O que retira a credibilidade das afirmações, no site italiano, é o fato de o papa Francisco ter deixado claro o seu lado conservador ao criticar, em dezembro passado, a liberalização do uso das drogas, em uma citação indireta à decisão de o presidente do Uruguai, Pepe Mujica, liberar o plantio e o uso da maconha em seu país. Segundo avalia o padre Valeriano dos Santos Costa, diretor da Faculdade de Teologia da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo, “o papa Francisco é um papa conservador em todas essas grandes questões”.

Para Santos Costa, o pontífice expressou uma “opinião corajosa, nada favorável a uma mentalidade hoje de liberalismo”.

– Não é deixando livre o uso das drogas, como se discute em várias partes da América Latina, que se conseguirá reduzir a difusão e a influência da dependência química – disse o papa Francisco, em uma declaração durante discurso na cerimônia de inauguração de uma ala dedicada ao atendimento de dependentes químicos no hospital de São Francisco da Penitência, na Tijuca, Zona Norte do Rio, durante sua visita ao Brasil, no ano passado.

Na ocasião, o pontífice também afirmou que o tráfico de drogas “semeia a dor e a morte”.

Fonte: Correio do Brasil via Paraíba

Pastor afirma que Barack Obama “abre caminho” para o Anticristo


Pastor afirma que Barack Obama “abre caminho” para o AnticristoPastor afirma que Obama "abre caminho" para o Anticristo
O pastor Robert Jeffress lidera a influente Primeira Igreja Batista de Dallas, uma megaigreja com mais de 11 mil membros. Associado à conhecida Convenção Batista do Sul, ele tem chamado atenção por suas declarações polêmicas.
Recentemente, afirmou que os líderes cristãos estão apoiando satanistas e ateus ao se omitirem.  Também afirmou que a reeleição de Obama levaria o mundo para o reinado do Anticristo.
Em seu novo livro, “Perfect Ending” [Fim Perfeito], afirma que o presidente Barack Obama está abrindo o caminho para o Anticristo. Mesmo deixando claro que ele não acredita que Obama seja o Anticristo, afirma que a vinda do Anticristo profetizada na Bíblia está ligada ao aumento da iniquidade. Para Jeffress, o apoio do presidente americano ao casamento gay seria uma prova disso. E não só pela repercussão nos EUA, onde vários Estados legalizaram a união homoafetiva, mas também pelo impacto que isso teve no mundo todo.
“Pela primeira vez na história um presidente tão influente propôs abertamente alterar uma das leis mais fundamentais da sociedade (e também divina): que o casamento deve ser entre um homem e uma mulher”, afirma Jeffress.
“O fato de que ele foi capaz de propor uma mudança tão radical na lei de Deus e receber tanto apoio mostra bem como um líder mundial já é capaz de se opor às leis de Deus, sem grande repercussão negativa”.
Jeffress disse em uma entrevista ao RNS que as ações de Obama mostram como questões sobre a espionagem mundial da Agência Nacional de Segurança (NSA) receberam apoio e a única justificativa oferecida foi que era para um “bem maior”. “O Anticristo, o futuro ditador mundial, irá assumir o poder sob o pretexto de estar buscando o bem maior do mundo… As pessoas já estão se condicionando a abrir mão de seus direitos em prol desse bem maior.”
Scot McKnight, estudioso do Novo Testamento no Seminário do Norte, Illinois, afirma que durante os anos 1970 e 1980, no auge da guerra fria, era muito comum as pessoas apontarem qual líder mundial seria o Anticristo. Contudo, “as pessoas hoje parecem ter parado de querer identificar quem será a besta e o Anticristo, porque a geração anterior falou muito nisso, mas estava completamente errada”.
Em seu livro, Jeffress defende que os cristãos deveriam estudar mais sobre as profecia, ecoando  Billy Graham, que já afirmou: “o ensino mais negligenciado na igreja de hoje é a segunda vinda de Jesus Cristo’”.
O pastor Jeffress ressalta que não está acusando Obama, apenas mostrando como as pessoas hoje fazem coisas que anos atrás seria impensável. “É tolice tentar identificar o Anticristo. O que devemos fazer é observar como o que acontecendo em nossos dias aponta para um padrão do que poderá vir daqui a uma década ou mais”, finalizou. Com informações Religion News.

Evangélica, Rachel Sheherazade diz que a fé é 100% importante


Evangélica, Rachel Sheherazade diz que a fé é 100% importanteEvangélica, Rachel Sheherazade diz que a fé é 100% importante
A jornalista Rachel Sheherazade confirmou em entrevista à Folha de São Paulo que é evangélica e disse também que sem a fé, não conseguiria suportar as dificuldades que enfrenta desde que assumiu a cadeira do SBT Brasil.
“A fé é 100% importante. Não teria resistido às dificuldades que encontrei aqui se não fosse pela fé”, disse ela que é cristã desde os 23 anos.
Natural de João Pessoa (PB), a jornalista se mudou para São Paulo após fazer sucesso na internet por seu comentário, feito na TV Tambaú, criticando o Carnaval. Foi o próprio Silvio Santos quem pediu para que ela fosse contratada para assumir o principal programa jornalístico da emissora.
Dona de opiniões fortes, Rachel tem conquistado fãs e muitos inimigos. Recentemente ela foi criticada pelo filósofo Paulo Ghiraldelli, que pelo Twitter escreveu: “Meus votos para 2014: que a Rachel Sheherazade seja estuprada”. O caso fez com que a jornalista desistisse das redes sociais e entrasse com uma ação contra Ghiraldelli.
Mas este não foi o único caso, a apresentadora do SBT também foi muito criticada quando saiu em defesa da permanência do deputado pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos, lembrando em seu discurso que haviam deputados condenados pelo Supremo Tribunal Federal que estavam ocupando cargos na Comissão de Constituição e Justiça.
Em sua opinião, toda a polêmica em volta de Feliciano foi por ele ser pastor evangélico. “Ele sofre perseguição religiosa”, disse.
Vista como uma pessoa conservadora, Rachel contou que mudou sua orientação política depois de se decepcionar com o Partido dos Trabalhadores (PT).
“Eu era de esquerda. Pintei a cara para o Collor sair. Votei no Lula até ele ser eleito. Me decepcionei com o PT”, revelou a jornalista.
Na tela do SBT ela já se mostrou contrária à descriminação do aborto e das drogas. Um de seus comentários mais recentes foi criticando a postura do presidente do Uruguai, José Mujica, por estar liberando o consumo da maconha. A decisão do político foi considerada por ela como “abominável” fazendo com que o país se torne “sócio de traficantes”.

GP

Para judeus, morte de Sharon é sinal da vinda do Messias


Para judeus, morte de Sharon é sinal da vinda do MessiasPara judeus, morte de Sharon é sinal da vinda do Messias
A morte do ex-primeiro-ministro Ariel Sharon, parou Israel por alguns dias. Em coma desde 4 de janeiro de 2006, por causa de um AVC, ele teve falência múltipla dos órgãos no dia 11 de janeiro.
Contudo, para muitos judeus sua morte teve um sinal profético. Considerado o mais importante rabino na história moderna de Israel, Yitzhak Kaduri é tido como um profeta por milhares de seus seguidores.
Durante muitos anos foi chamado de “rabino dos rabinos” pois não era rara que outros líderes judaicos o procurassem pedindo aconselhamento. Mesmo com a idade avançada, era responsável pela escola de rabinos Nahalat Yitzhak Yeshiva. No dia de seu enterro, cerca de 200 mil pessoas seguiram o caixão pelas ruas.
Ele faleceu em 2007, aos 108 anos de idade, e deixou uma enigmática carta que só poderia ser divulgada um ano depois que tivesse morrido. Nela, ele conta que encontrou-se pessoalmente com o Messias e lhe foi revelado o seu nome. Para a surpresa geral, escreveu que era Yehoshua, ou Jesus.
Obviamente isso chocou o meio religioso em Israel, mas a família assegurou a veracidade do documento.  Contudo, as ameaças começaram a surgir e a mídia israelense negou-se a repercutir o assunto.
A profecia de Kaduri não cita a data ou a hora em que o Messias seria revelado, mas deixa um adendo perturbador. Só ocorreria depois que Ariel Sharon tivesse morrido. Não há explicação de qual seria a ligação entre os dois acontecimentos, mas os seguidores de Kaduri voltaram a ser assunto com o óbito do ex-premiê.
O pastor Carl Gallups foi um investigador de polícia antes de se dedicar ao ministério. Ele escreveu o livro The Rabbi Who Found Messiah [O rabino que encontrou o Messias] em 2010, onde faz uma investigação da vida e das profecias de Kaduri. Para ele, está claro que muito em breve algo grande deve acontecer em Israel.
Chuck Missler, um conhecido pastor e pregador, autor de dezenas de livros sobre profecia bíblica, declarou que “as implicações destas declarações surpreendentes, vindas do rabino ultra ortodoxo mais venerado em Israel causam impacto em cada um de nós que acreditam que Deus não esqueceu Israel”.
Muitos sites especializados nos estudos das profecias afirmam que os cristãos não podem levar em consideração esse tipo de afirmação, pois o rabino Kaduri nunca afirmou ter recebido Cristo, tornando-se um cristão. Contudo, muitos outros estão fazendo uma conexão com os eventos cósmicos que começarão em Israel este ano, as chamadas “4 luas de sangue”. Segundo estudiosos, existe uma conexão direta entre os quatro próximos eclipses lunares (chamados de lua de sangue) e o que eles anunciam para Israel e para toda a humanidade. Com informações de WND. 

Israel se despede de ex-primeiro-ministro Ariel Sharon

Israel enterra nesta segunda-feira seu chefe de guerra e ex-primeiro-ministro Ariel Sharon, "herói" popular em seu país e "criminoso de guerra" para os palestinos. "Arik" (diminutivo de Ariel) será enterrado às 14h locais (10h de Brasília) com honras militares na fazenda de sua família no sul de Israel, não muito longe da Faixa de Gaza.
O general Sharon expressou seu desejo de repousar ao lado de sua segunda esposa, Lily. Seus dois filhos, Gilad e Omri, e o chefe do Estado-Maior, Benny Gantz, pronunciarão os elogios fúnebres.
Diante da proximidade de Gaza, controlada pelo movimento islamita palestino Hamas, a polícia israelense enviou reforços ao sul de Israel, onde estão mobilizadas baterias do sistema antimísseis móvel Domo de Ferro.
Mais cedo, foi realizada uma homenagem nacional a Sharon no Parlamento israelense, em Jerusalém, na presença de autoridades do Estado e de delegações estrangeiras. A homenagem oficial, que contou com a participação do vice-presidente americano, Joe Biden, do ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair e do ministro alemão das Relações Exteriores, começou com cantos religiosos tradicionais.
"A terra da qual você veio te abraça com os braços cálidos da história de nossa nação, à qual você somou um capítulo inesquecível", declarou o presidente israelense Shimon Peres na cerimônia transmitida ao vivo pela televisão.
O falecimento no sábado do homem forte da direita nacionalista, aos 85 anos e que passou oito anos em estado de coma, afundou Israel em uma atmosfera de luto nacional.
Cerca de 20 mil israelenses passaram no domingo diante do caixão exposto no exterior do Parlamento. Muitos lembravam o carisma e a bravura do décimo primeiro chefe de Governo de Israel.
"Nunca conheci 'Arik' pessoalmente, apenas como líder, um dos últimos que restavam em Israel", declarou Meir Gavron, 56 anos e que viajou de Ramat Gan, perto de Tel Aviv. "Me identificava muito com o homem", completou.
O conselho de ministros semanal, presidido por Benjamin Netanyahu, observou um minuto de silêncio. O primeiro-ministro voltou a saudar seu rival político como um de "nossos mais eminentes líderes e audazes comandantes".
Já a imprensa israelense fazia um balanço equilibrado da "herança de Sharon". "Fou um gênio generoso e cruel ao mesmo tempo", resumiu o jornal de direita Maariv.
Inclusive o Haaretz, da esquerda e firme adversário do "buldôzer" (um dos apelidos de Sharon), dedicou elogios ao ex-líder. "Desde a saída de Sharon, Israel carece de uma liderança política que reconheça os limites da força, mantenha a aliança com os Estados Unidos e demonstre valor nos Territórios (palestinos) sem se deixar impressionar pelos colonos", declarou.
Campeão da colonização, Sharon foi, no entanto, o líder que retirou as tropas e os 8 mil colonos da Faixa de Gaza em 2005. Uma decisão pela qual não é perdoado pelos ex-colonos do enclave palestino. Também entrará para a História como o artífice em 1982 da desastrosa invasão do Líbano quando era ministro da Defesa.
Uma comissão investigadora israelense determinou a responsabilidade indireta, mas pessoal, de Sharon no massacre de centenas de civis palestinos por seus aliados falangistas cristãos libaneses nos campos de refugiados de Sabra e Chatila em Beirute em setembro de 1982.
De Gaza a Ramallah, de Yenin aos campos de refugiados no Líbano, os palestinos expressaram sua imensa alegria com a notícia da morte do "criminoso Sharon" e lamentaram que o general israelense tenha falecido sem ter comparecido perante a justiça internacional.


TERRA

O QUE SIGNIFICA 5777--"LEI PERFEITA, LEI DA LIBERDADE"

(TG 2:8; 1:25)(ler -2 Co 3:16 a18)."SE CRISTO VOS LIBERTAR SEREIS VERDADEIRAMENTE LIVRES."(JO 8:36)-- Para que...